CLICK AQUI  CLICK AQUI  CLICK AQUI  CLICK AQUI

sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

SEMPRE A BATER NOS ADEPTOS.

Publicada por Norte Categoria:

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Sou adepto de futebol desde que nasci, amante do FC Porto desde nove meses antes do nascimento, presença habitual nos estádios onde o meu clube joga desde que me lembro de existir.
O futebol, como qualquer outro desporto, só faz sentido com adeptos, com público, com apoio, pois são eles que transmitem a emoção, a vibração e o sentimento.

Como em tudo na vida, quando há um grande sentimento de paixão, por vezes existem excessos, os quais têm que ser controlados porque jamais podem colocar em causa a segurança de todos os outros que se deslocam aos estádios. No entanto, e pese embora a cultura do futebol moderno desejar tornar o futebol como um outro qualquer espetáculo, eu continuo a pensar diferente. Não, não consigo imaginar o futebol como o teatro ou o cinema, em que após aquela uma ou duas horas, perdemos o vínculo sentimental com aquilo que se passou... não, não é a mesma coisa, não há o mesmo amor, não há a mesma paixão!
Não, não consigo imaginar o futebol com todos sentados a comprar as pipocas e a coca-cola, sem sentir o coração a bater mais depressa e as mãos a suar de nervosismo. Não, não é assim que sinto o desporto, não é assim que sinto o futebol, não é assim que sinto o meu Porto.

Mas voltando atrás, a emoção de uns deve ter como limite a segurança de outros.
É por isso que a Liga aprova regulamentos disciplinares, os quais são elaborados e aprovados pelos respectivos clubes. Ou seja, os clubes elaboram e aprovam os regulamentos disciplinares, quer na óptica do que deve ser punível, quer na óptica do valor pecuniário para cada infracção.

Mas o que é punível e não é punível?
Dou alguns exemplos: quando em pleno estádio brindamos o nosso adversário de carnide com o simpático “slb....slb...etc”, está o clube a ser multado.
Quando se abre uma tocha (definitivamente não confundir com very lights) está o clube a ser multado. Mas curiosamente, um pote de fumo não é punido!
O mesmo com um petardo... um atraso no início de um jogo ou uma qualquer falha na organização de um jogo.

Significa isto portanto que os clubes criam regulamentos para punir o comportamento adeptos, fumentando o futebol do pipoqueiro, retirando a emoção e vibração do mesmo, mesmo nos casos em que não é posta em causa a integridade física de nenhum dos intervenientes.
Mas depois, vemos responsáveis (alguns deles, pseudo responsáveis!) dos clubes, e do nosso em particular, muito indignados com os valores das multas e pedindo aos adeptos maior contenção.
Mas curioso, é que existem presidentes de clubes rivais que até pedem complacência à polícia para que os adversários percebam o que é o “inferno da luz”.

Eu não abro uma tocha, não pela multa do clube, mas pela multa que posso apanhar.
De resto, a tocha é inofensiva, não cria dano em nada nem ninguém, e cria o ambiente que milhares de pessoas como eu gostam.
Porque têm que ser punidos adeptos e clubes??
Porque os clubes assim o definem??
Então porque se queixam depois de multas??

Um abraço,

PS – Sorteio da champions... obviamente favorável!

Continuar a ler “SEMPRE A BATER NOS ADEPTOS.”...
quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

​O sorteio da fase de grupos da UEFA Champions League 2014/15, que se realizou esta quinta-feira em Nyon, na Suíça, colocou o FC Porto no Grupo H da competição, juntamente com Shakhtar Donetsk (Ucrânia), Atl. Bilbao (Espanha) e BATE Borisov (Bielorrússia).

O Shakhtar Donetsk, campeão ucraniano na época passada, vai cumprir a décima presença na fase de grupos da UEFA Champions League, sendo que o melhor que conseguiu foi atingir os quartos-de-final da competição. O croata Srna e os brasileiros Douglas Costas e Luiz Adriano são algumas das principais figuras da equipa comandada por Mircea Lucescu.

O Atl. Bilbao, quarto classificado na passada edição da Liga espanhola, participou apenas por uma vez na fase de grupos da UEFA Champions League (1998/99). Com uma equipa 100 por cento basca, eliminou o Nápoles com um agregado de 4-2 no play-off de acesso (1-1 em Nápoles, 3-1 em Bilbau).

O BATE Borisov, campeão em título da Bielorrússia, parte para a quarta participação na fase de grupos da UEFA Champions League. Na temporada transacta ficou-se pela segunda pré-eliminatória, mas na presente levou a melhor sobre o Slovan Bratislava no play-off de acesso (1-1 em Bratislava, 3-0 em Borisov).

CALENDÁRIO DE JOGOS

1.ª jornada (17 de setembro)
FC PORTO - BATE Borisov
Ath. Bilbao - Shakhtar Donetsk

2.ª jornada (30 de setembro)
Shakhtar Donetsk - FC PORTO
BATE Borisov - Ath. Bilbao

3.ª jornada (21 de outubro)
BATE Borisov - Shakhtar Donetsk
FC PORTO - Ath. Bilbao

4.ª jornada (5 de novembro)
Shakhtar Donetsk - BATE Borisov
Ath. Bilbao - FC PORTO

5.ª jornada (25 de novembro)
BATE Borisov - FC PORTO
Shakhtar Donetsk - Ath. Bilbao

6.ª jornada (10 de dezembro)
FC PORTO - Shakhtar Donetsk
Ath. Bilbao - BATE Borisov



Lopetegui: “É um grupo difícil e duro”

​O técnico do FC Porto, Julen Lopetegui, comentou, em declarações exclusivas ao Porto Canal e a www.fcporto.pt, o resultado do sorteio da fase de grupos da UEFA Champions League, que colocou Shakhtar Donetsk, Athletic Bilbau e BATE Borisov no caminho dos Dragões. O treinador basco assumiu que a discussão do apuramento será “equilibrada e difícil".

“Sabemos que na Champions é sempre complicado. É um grupo difícil e duro, e creio que vai ser muito equilibrado. O Shakhtar Donetsk é um clube que está habitualmente nas rondas de qualificação, nas fases de grupos e nas eliminatórias; o Athletic de Bilbau é uma equipa com uma energia tremenda e com muitíssima força, que mereceu passar a esta fase contra o Nápoles. O BATE Borisov é uma equipa que vai dar origem a complicações por muitas questões diferentes. É um grupo equilibrado e difícil, como não podia ser de outra maneira”, referiu o treinador.

Quanto à visita ao País Basco, de onde é originário, Lopetegui afirma que será “especial”: “É um regresso a Euskadi, à minha terra e isso é sempre bonito. Mas o mais bonito é fazer um bom jogo, num estádio espectacular, com uns adeptos maravilhosos, contra uma equipa muito boa. Vai ser um jogo bonito”.



O SORTEIO

O FC Porto vai sair do Pote 1 para o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões, agendado para as 16h45 (hora de Portugal Continental) desta 5ª feira, no Mónaco, e evita confrontos com Real Madrid, Barcelona, Bayern Munique, Chelsea, benfica, Atlético Madrid e Arsenal.

Ainda assim, mesmo na condição de cabeça-de-série, poderá ter um grupo com Manchester City ou Borussia Dortmund ou Juventus ou PSG, Liverpool e Monaco ou Roma, pois estas são formações que fazem parte de potes menos cotados mas nem por isso deixam de ter muito valor.

Potes para o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões:

POTE 1 (cabeças de série):
Real Madrid (161.542 pontos)
Barcelona (157.542)
Bayern Munique (154.328)
Chelsea (140.949)
Benfica (129.459)
Atlético Madrid (119.542)
Arsenal (112.949)
FC Porto (105.459)

POTE 2:
Schalke 04 (95.328)
B. Dortmund (82.328)
Juventus (80.387)
Paris SG (80.300)
Shakhtar Donetsk (78.193)
Basileia (75.645)
Zenit (73.899)
Manchester City (72.949)

POTE 3:
Bayer Leverkusen (70.328)
Olympiacos (67.720)
CSKA Moscovo (66.899)
Ajax (61.862)
Liverpool (58.949)
Sporting (58.459)
Galatasaray (55.340)
Athletic Bilbao (54.542)

POTE 4:
Anderlecht (50.260)
Roma (39.887)
APOEL (37.650)
BATE Borisov (33.725)
Ludogorets (18.125)
Maribor (16.200)
Monaco (11.300)
Malmö (6.265)

Continuar a ler “LIGA CAMPEÕES 2014/2015 - SORTEIO FASE GRUPOS”...

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

@ artigo inicial aqui neste link: FORMAÇÃO Vs. CAMPEÃO (Parte I).

Caros Portistas, continuando o que tema que iniciei no texto anterior, volto a escrever sobre o Futebol de Formação do Futebol Clube do Porto. Um dos grandes temas de discussão quando se fala de formação é o famoso Projecto Visão 611. Lançado em 2006, este projecto tinha como face mais visível a integração no plantel da equipa A de dois jogadores oriundos da formação. Em meu entender, este foi o grande erro do 611: esperar resultados imediatos.

Contudo, o Projecto Visão 611 alterou a metodologia de treino (modelo de jogo transversal a todas os escalões, treino individual dos Potenciais Jogadores de Elite – PJE –, etc.) para que a formação possa dar resultados no futuro. O Visão 611 não terminou, pois continua a ser a base de trabalho do nosso clube.

De facto, avaliar os resultados da formação não é tarefa fácil. Uns preferem fazê-lo pelos títulos, outros pelo número de internacionais, outros pelo número de jogadores formados no clube que entram no plantel da equipa A, etc. O FC Porto teve 5 jogadores dos seus quadros na final do Campeonato Europeu sub-19, há menos de um mês. A actuar em clubes da Primeira Liga há 28 jogadores provenientes da nossa formação, contra dos de Carnide 21 e 16 dos viscondes. A Equipa B do FC Porto foi vice-campeã da Segunda Liga com 8/9 jogadores da formação no 11 habitual. São alguns dados que nos permitem emitir uma opinião sobre a nossa formação, que nos permitem pensar o que estará a falhar para que a equipa A não seja abastecida mais regularmente por jogadores provenientes dos nossos escalões jovens.

Rúben Neves está a jogar pela equipa A com apenas 17 anos, saltando dos Juvenis para o plantel principal. Só é surpresa para quem não o conhecia, pois o Rúben Neves era apontado como o modelo de 6 que o FC Porto pretende e como o principal “diamante” da nossa formação há já algum tempo. Formar jogadores não é uma ciência exacta, isto é, não se pode garantir que, trabalhando de forma perfeita, 3 em cada 20 vão ser jogadores de qualidade. Em 20, pode haver 3, 6, 9 ou... nenhum jogador com capacidade para entrar na equipa do FC Porto. É arriscado avaliar a qualidade da formação pelo número de atletas que entram directamente no plantel principal, pois temos exigências diferentes de outros clubes rivais.

Alguém falaria com orgulho da formação se ela nos desse jogadores que perdessem uma eliminatória da Champions por 12-1 como aconteceu com um dos nossos rivais?

A meu ver, a grande lacuna está na falta de aposta nos jogadores da formação e não na qualidade da mesma. Considero que a formação do FC Porto trabalha muito bem, é capaz de formar jogadores com capacidade para brilhar em ligas como a francesa, turca ou alemã mas por alguma razão esse talento não está a ser aproveitado no clube. Como já referi, compreendo que o grau de exigência de um clube como o nosso é enorme, mas só com uma base de jogadores formados no Porto se consegue manter a identidade que tanto nos orgulha.

Não podemos pedir juras de amor eterno se prometemos a um jogador (e promovemos nos seus países) que sairá daqui passado dois ou três anos para um clube com outro poderio financeiro. Não podemos pedir a nossa raça de Dragão a alguém que não conhece a cultura do clube. Actualmente, esta mística é passada por elementos da estrutura, mas falta a presença no balneário de um Jorge Costa, João Pinto, Paulinho ou Baía.

Para terminar este texto, deixando mais uma questão para um futuro texto sobre a formação, pergunto se receber um jogador com 18/19 e fazer um jogador de classe mundial não é também formar um atleta.

Com isto, gostava que quem lê pudesse reflectir um pouco sobre a nossa formação e, já agora, dar a sua opinião, pois só assim todos crescemos, partilhando e ouvindo opiniões, experiência, conhecimento.

Meus caros, estamos na fase de grupos da UEFA Champions League. O primeiro objectivo da época está cumprido. Vamos encher, mais uma vez, o Dragão a apoiar o clube do primeiro ao último minuto contra o Moreirense.

Para terminar, lembrem-se que o Futebol Clube do Porto é maior que qualquer jogador, qualquer treinador, qualquer MERDA DE ASSOBIADOR! Viva o Futebol Clube do Porto!!!

Continuar a ler “FORMAÇÃO Vs. CAMPEÃO (Parte II).”...

capas da imprensa

Publicada por bLuE bOy Categoria:

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Continuar a ler “capas da imprensa”...
quarta-feira, 27 de Agosto de 2014

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Feirense-FC Porto B, 1-2

Segunda Liga, 4.ª jornada
27 de Agosto de 2014
Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira


Árbitro: Cosme Machado (Braga).
Assistentes: Alfredo Braga e Pedro Fernandes.
Quarto árbitro: José Gomes.

FEIRENSE: Paiva; Carvalho, Igor, Tiago Jogo, Cafú, Fabinho, Gonçalo Abreu, Tonel, Cris, Fonseca, Barge.
Substituições: Cris por Hélder Rodrigues (56m), Gonçalo Abreu por Zé Mário (68m) e Fabinho por Ruben (75m).
Não utilizados: Makandze, Joca, Micael e Leandro.
Treinador: Pedro Miguel.

FC PORTO B: Kadú; Víctor García, Igor Lichnovsky, Zé António e Kayembe; Tomás Podstawski, Francisco Ramos e Leandro Silva; Frédéric, Gonçalo Paciência e Ivo Rodrigues.
Substituições: Leandro Silva por Pavlovski (46m), Kayembe por David Bruno (60m) e Gonçalo Paciência por André Silva (75m).
Não utilizados: Caio, Graça, Leander Siemann e Roniel.
Treinador: Luís Castro.

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Gonçalo Paciência (40m, g.p.), Frédéric (61m) e Barge (81m).
Disciplina: cartão amarelo para Diogo Fonseca (9m), Paiva (20m), Francisco Ramos (29m), Leandro Silva (32m), Igor Lichnovsky (38m), Carvalho (44m), Barge (57m), Gonçalo Paciência (75m), Kadu (90+3m), André Silva (90+4m) e Hélder Rodrigues (90+5m). Cartão vermelho para Tonel (90+2).

O FC Porto B venceu o Feirense, esta quarta-feira, em Santa Maria da Feira, por 2-1, com golos de Gonçalo Paciência (g.p.) e de Frédéric, em partida a contar para a quarta jornada da Segunda Liga. Esta foi a primeira vitória dos comandados de Luís Castro na competição, após duas derrotas e um empate.

Os "bês" assumiram o controlo da partida desde o apito inicial, criando várias oportunidades para se adiantar no marcador, uma das quais a de Víctor García (aos 19 minutos) e duas de Frédéric (tal como no jogo anterior, um dos mais inconformados do FC Porto B) que, com um remate ao poste e um cabeceamento desviado pelo guarda-redes adversário, poderia ter inaugurado o marcador. Esse momento estava reservado, no entanto, para Gonçalo Paciência que, de grande penalidade, fez o 1-0 com que o encontro chegou ao intervalo.

A perder, o Feirense entrou na segunda metade com vontade de dar a volta aos acontecimentos, mas o FC Porto B não se desleixou no ataque: Frédéric correu mais de metade do campo com a bola, tirou Tonel do caminho e rematou colocado, à passagem dos 62 minutos. Foi já à entrada dos dez minutos finais que o Feirense conseguiu reduzir a vantagem dos portistas, com Barge a rematar forte e colocado, sem hipóteses para Kadú.

Até ao final, a equipa da casa pressionou, mas os Dragões conseguiram manter o 2-1 e somaram o primeiro triunfo na competição. A próxima partida dos "bês" é no domingo, com o Santa Clara, às 11h00, no Estádio de Pedroso.

fonte: fcporto.pt



RESUMO DO JOGO

Continuar a ler “"BÊS" ESTREIAM-SE A VENCER NA SEGUNDA LIGA”...

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

FC PORTO-Lille, 2-0

UEFA Champions League, 2ª mão play-off
Terça-feira, 26 Agosto 2014 - 19:45
Estádio: Dragão, Porto
Assistência: 45.208


Árbitro: Svein Oddvar Moen.
Assistentes: Kim Thomas Haglund e Frank Andas; Ken Henry Johnsen e Svein-Erik Edvartsen.
4º Árbitro: Sven Erik Midthjell.

FC PORTO: Fabiano, Danilo, Maicon, Martins Indi, Alex Sandro, Casemiro, Rúben Neves, Óliver Torres, Herrera, Brahimi, Jackson Martínez.
Suplentes: Andrés Fernández, Reyes (39' Alex Sandro), Evandro (62' Rúben Neves), Quintero, Ricardo (84' Casemiro), Quaresma, Adrián López.
Treinador: Julen Lopetegui.

LILLE: Enyeama, Béria, Rozehnal, Kjaer, Souaré, Mavuba, Gueye, Balmont, Corchia, Roux, Origi.
Suplentes: Elana, Delaplace (77' Gueye), Rodelin, Soumaoro, Marcos Lopes (71' Corchia), Ryan Mendes (67' Roux).
Treinador: René Girard.

Ao intervalo: 0-0.
Marcadores: Brahimi (49'), Jackson Martínez (69').
Disciplina: Gueye (70'), Balmont (81'), Kjaer (89').

Depois da vitória na 1ª mão em França (1-0), o FC Porto voltou a vencer o Lille nesta terça-feira, e desta vez por 2-0. Desta forma, vai estar presente no sorteio da próxima 5ª feira em Nyon. É a sensação de missão cumprida de um dos primeiros grandes objectivos da época.

O FC Porto confirma a 19ª presença na fase de grupos da Liga dos Campeões e passa a ser um dos recordistas na prova milionária. Estrelas, estádios cheios, passagem do hino, milhões de euros, alta roda do futebol: este é o destino dos campeões. Este é o destino do FC Porto. Este é o lugar natural do maior e mais titulado clube português.

Esta noite, o FC Porto entrou muito bem no jogo. Depois de ter sufocado o Lille nos primeiros momentos do jogo, através de investidas de Ruben Neves, Brahimi, Herrera, Óliver e Jackson Martinez, a equipa do Lille foi, gradualmente, equilibrando a contenda. Mas, no entanto, o Lille nunca conseguiu ameaçar verdadeiramente o FC Porto, não obstante a lesão de Alex Sandro numa altura bastante precoce da partida que obrigou Lopetegui a colocar Indi a fechar o corredor esquerdo e a permitir a entrada de Reyes para o centro da defesa. O Lille foi incapaz de derrubar uma equipa que começa a definir-se muito bem de trás para a frente.

Lopetegui está a construir a equipa, partindo de uma boa consistência defensiva. Não é por acaso que nos jogos mais complicados reforça o meio campo com 4 médios que se desdobram para um 4X3X3 em situação de construção ofensiva. Esse 4º elemento do meio campo que descai para a ala é Óliver Torres.

Os processos ainda não estão assimilados, a equipa ainda denota, naturalmente, deficiências mas está a ir pelo bom caminho. Pedroto dizia que uma equipa faz-se de trás para a frente e esta equipa não foge à regra.

Drible, aceleração, mudança de velocidade, assistências e golos: Yacine Brahimi assinou a melhor exibição da época até ao momento, à imagem do que fez no último Campeonato do Mundo pela selecção da Argélia. Colocado no lado esquerdo do ataque português, o ex-jogador do Granada foi um autêntico quebra-cabeças para a defesa do Lille.

Abriu o marcador imediatamente após o intervalo aos 49 minutos, num livre superiormente cobrado ao ângulo da baliza francesa defendida por Enyeama. Mas Brahimi não se ficou por aqui. Aos 69 minutos ofereceu o segundo golo a Jackson Martinez num passe em profundidade que isolou o colombiano. Jackson à entrada da área rematou colocado com o pé esquerdo sem hipóteses para guarda-redes da equipa francesa.

Enquanto o resultado estava 0-0, o Lille fora inicialmente capaz de resistir à pressão portista, mas após sofrer o primeiro golo, a estratégia do Lille ruiu por completo. E René Girard, treinador do Lille, sabia disso perfeitamente. Apesar disso, os franceses criaram algum perigo na etapa complementar mesmo depois do golo sofrido.

Aos 50 minutos, Origi não concluiu da melhor forma um lance de ataque pela esquerda. Corchia, aos 51 minutos, rematou fortíssimo num livre superiormente batido que Fabiano defendeu. Roux não conseguiu dar melhor sequência a um cabeceamento aos 55 minutos. Em sete minutos o Lille reagiu muito bem ao golo portista mas não conseguiu materializar as oportunidades criadas. E por ali terminaram as suas hipóteses de qualificação.

O FC Porto, após o 1º golo, recuou as linhas e passou a actuar em 4X5X1, reforçando a sua zona intermédia e, neste capítulo, realço a grande prestação de Herrera, umas das melhores exibições que vi o mexicano fazer ao serviço do FC Porto. Herrera esteve no campo todo. Correu, defendeu, atacou, rematou e teve ao cair do pano uma grande oportunidade para ampliar o resultado. Numa investida individual, Herrera rematou fortíssimo de fora da área e o guarda-redes do Lille sacudiu para canto.

Notas finais para a equipa de arbitragem que, à excepção de uma grande penalidade escandalosamente não assinalada no 1º tempo sobre Jackson Martínez, teve uma actuação discreta e acompanhou de perto os lances, castigando algumas entradas mais duras dos franceses.

O FC Porto aguarda até 5ª feira pelos adversários que irá defrontar na fase de grupos da champions league. Na liga portuguesa recebe o Moreirense no Estádio do Dragão, no próximo Domingo, com o objectivo de conquistar mais 3 pontos e consequentemente fechar o 1º ciclo de jogos da época 100% vitorioso.



DECLARAÇÕES

Lopetegui: “Fizemos dois jogos magníficos”

​Duas vitórias frente ao Lille e lugar reservado entre as 32 equipas que vão disputar a fase seguinte da maior prova europeia de clubes. Na conferência de imprensa que se seguiu ao triunfo caseiro sobre os franceses (2-0), Julen Lopetegui destacou a exibição colectiva na eliminatória e considera que os Dragões deixaram pelo caminho “uma equipa forte”.

“Foi muito difícil, pois tivemos pela frente um grande adversário. A equipa fez dois jogos magníficos e está de parabéns, pois mereceu ultrapassar esta eliminatória. Os adeptos foram maravilhosos e ajudaram-nos a concretizar um objectivo muito importante para nós, que era estar na UEFA Champions League”, começou por afirmar o treinador espanhol.

Ciente de que o processo de evolução demorará o seu tempo, Julen Lopetegui garantiu que ainda há muito para melhorar e deixou elogios ao Lille. “Estamos a construir uma equipa e continuamos a precisar de melhorar em vários aspectos. Fizemos dois grandes jogos frente a uma equipa forte e que exigiu o máximo de nós. Só conseguimos vencer o Lille porque trabalhámos muito para isso”.

No entender do técnico basco, o FC Porto entrou bem no jogo mas perdeu fulgor “nos últimos quinze minutos” da primeira parte, altura em que o Lille assumiu o comando das operações. O momento de inspiração de Brahimi, garante, foi essencial para lançar os Dragões para a vitória. “Começámos bem o jogo, mas perdemos fulgor na parte final da primeira parte. Reentrámos forte na segunda e o grande golo do Brahimi deu-nos mais tranquilidade, sabendo, ainda assim, que nunca poderíamos relaxar frente a uma equipa como o Lille”.

Ao fim de quatro jogos oficiais, o FC Porto mantém as suas redes invioladas. Julen Lopetegui volta a puxar pelo colectivo e deixa um alerta: “Uma equipa que quer ser bem sucedida tem de ser forte em todos os sectores”. "Estamos a responder bem em termos defensivos, mas podemos ser ainda melhores. Estamos felizes por estar na UEFA Champions League. É algo muito importante para o clube e para os nossos adeptos”, acrescentou.

Jackson: “Estamos preparados para perseguir as vitórias”

​O colombiano Jackson Martínez marcou o segundo golo do FC Porto na vitória desta terça-feira (2-0), frente ao Lille, e destacou o “bom trabalho” que os Dragões fizeram “frente a uma equipa que lutou muito”. Jackson realçou também que o conjunto azul e branco “podia ter marcado mais golos”, mostrando-se “contente pelo apuramento”.

“Fizemos um bom trabalho frente a uma equipa que lutou muito. Estava a ser difícil controlar o jogo e soubemos esperar e organizá-lo, para conseguirmos jogar mais perto uns dos outros. Estou contente pelo apuramento. Penso que tivemos muitas ocasiões de golo e que estivemos bem defensivamente”, destacou o avançado sul-americano.

Jackson assumiu também que pensa sempre “em ajudar a equipa”: “Os triunfos são colectivos e são mais importantes do que aquilo que posso alcançar individualmente. O importante é que eu esteja bem quando surgirem ocasiões de golo para poder marcar”. Em relação aos adversários futuros, Jackson deixa o aviso: “Há jogos mais difíceis, outros mais tácticos, e temos de tratar de entrar sempre como temos trabalhado na pré-época. Sempre preparados para perseguir as vitórias, como esta, que foi importante”.

Confirmando que a equipa ainda tem muito por onde melhorar, Jackson agradeceu aos adeptos, apesar de lhes pedir o apoio nos bons e nos maus momentos: “Penso que os adeptos têm de aprender a ajudar a equipa a ultrapassar os momentos difíceis. Em qualquer competição, em qualquer jogo, toda a gente tem de apoiar a equipa - é disso que precisamos. A equipa entrega-se, dá sempre o seu melhor e o apoio ajuda-nos a ultrapassar as dificuldades”.

Martins Indi: “O FC Porto tem de estar sempre na Champions”

​O central holandês Martins Indi voltou a integrar a defesa portista, que ainda não sofreu golos nos quatro jogos oficiais disputados. Após a vitória sobre o Lille, que valeu a qualificação para a fase de grupos da UEFA Champions League, o internacional holandês mostrou-se feliz por ter ajudado a equipa a conseguir o primeiro dos objectivos da temporada e disse também que o facto de ser um jogador polivalente “é importante para acrescentar mais soluções à equipa”.

Martins Indi valorizou o papel de todos na vitória desta noite, referindo que a equipa “jogou muito bem”: “Apesar de, por vezes, os passes não terem saído muito bem, o facto é que quando marcamos sentimos que o jogo estava controlado. Ganhámos e estou muito contente, até porque o FC Porto tem de estar sempre na Champions League. O Lille é uma boa equipa, a qualificação foi difícil, mas estamos muito satisfeitos”.

O central, que na noite desta terça-feira, jogou também a lateral-esquerdo, após a saída de Alex Sandro por lesão, afirmou ser óptimo poder ajudar a equipa: “Tive de pensar de forma diferente após a saída do Alex Sandro. Eu sou central, mas estou habituado a jogar a lateral e consegui ajudar nessa posição. É importante fazer um bom trabalho nessa posição, para dar mais soluções à equipa”.

Maicon: “Foi uma vitória mais do que merecida”

Depois da vitória (2-0) sobre o Lille, que garantiu a presença na fase de grupos da UEFA Champions League, o ambiente que se vivia no Dragão era, naturalmente, de felicidade e Maicon reflectia a satisfação do balneário portista. O brasileiro realçou “uma vitória mais do que merecida” num “bom jogo” do FC Porto.

O central brasileiro acrescentou que a equipa esteve em excelente plano, tanto no Dragão, como no Pierre-Mauroy, em Lille: “Estudámos bastante a equipa do Lille, eliminámos os pontos fortes deles e creio que foi uma vitória mais do que merecida. Somos uma equipa jovem, com personalidade, que gosta de jogar em posse e que foi superior nos dois jogos”.

Destacando a qualidade dos jogadores do Lille, Maicon afirmou também que “o plantel tem alternativas, com jogadores que completam quem está a jogar” e realçou a justiça do resultado: “A equipa procurou sempre a vitória e conseguimos o nosso principal objectivo, que era a qualificação”.



RESUMO DO JOGO

Continuar a ler “MISSÃO CUMPRIDA.”...

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Tribunal O JOGO: FC PORTO-Lille, 2-0
Árbitro: Svein Oddvar Moen / Assistentes: Kim Thomas Haglund e Frank Andas; Ken Henry Johnsen e Svein-Erik Edvartsen / 4º Árbitro: Sven Erik Midthjell.




fonte: ojogo.pt e portistaforever.blogs.sapo.pt

Continuar a ler “Tribunal d'O JOGO - Liga Campeões 2014/15, 2ª mão play-off”...

capas da imprensa

Publicada por bLuE bOy Categoria:

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Continuar a ler “capas da imprensa”...
terça-feira, 26 de Agosto de 2014

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

As nossas digressões nacionais e internacionais já começaram. A nível europeu grande presença em Lille e logo depois para o campeonato, o topo sul do estádio Capital do Móvel foi pequeno para tanto portista!

Tal como tinha deixado aqui escrito na última semana, as nossas claques marcaram presença no norte de França, no primeiro jogo do play-off! Super Dragões e Colectivo partiram da Invicta e lá se juntaram a centenas e centenas de emigrantes. Da Bélgica, da Holanda, da Alemanha, do Luxemburgo, da Suiça e da própria França, Lille foi o destino na última quarta-feira. Para quem viu na TV, à semelhança do que já tinha acontecido no estágio em Inglaterra, os nossos adeptos foram perfeitamente audíveis no apoio que prestaram.

A vitória por 0-1 deixa-nos com um pé na fase de grupos da Champions, vamos agora carimbar em definitivo a passagem esta semana, mais uma vez com a ajuda dos adeptos portistas. O estádio do Dragão promete registar uma excelente moldura humana.

Agosto. Sábado. 18 horas. Perfeito para uma deslocação de 30 quilómetros. Alguns aproveitaram para ir lá almoçar, outros apareceram ao início da tarde. Às 15 horas já o movimento era grande Paços de Ferreira. Quase tudo portista. Num café em frente ao estádio a cerveja esgotava a qualquer momento. Falava-se das férias e sobretudo do regresso das nossas batalhas semanais. Vimos os autocarros das equipas chegarem no meio da multidão. Primeiro o da casa, depois o de FCP. A partir desse momento começámos a aquecer as vozes.

Mais uma volta em redor do “novo” recinto e chegou a hora de entrarmos. Mudaram-nos de topo, agora estamos na Sul. Os Yellow Boys também mudaram de sector.

A bancada visitante esteve lotada com Super Dragões, Colectivo e outros adeptos dos Dragões. Adeptos que também se viam nas centrais, principalmente na poente. Um bom apoio dos ultras debaixo de um sol que brilhou até tarde. Mais uma vitória por 0-1, desta vez três pontos rumo ao resgate.

Bandeiras, estandartes e acima de tudo a nossa voz deram espectáculo em Paços de Ferreira. Indispensável três ou quatro “brindes” ao antigo técnico, alguém que para além do que aqui fez, passou as últimas duas semanas a fazer declarações depressivas para connosco.

Todos ao Dragão, hoje e Domingo!

Um abraço ultra.

Continuar a ler “A VOLTA AO MUNDO EM 10 MESES.”...

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Sem esconder a importância do jogo que se segue no calendário portista, Julen Lopetegui voltou a garantir que o FC Porto é uma equipa com vontade de ser protagonista na UEFA Champions League. No lançamento da segunda mão do play-off de acesso à fase de grupos da competição, frente ao Lille, o técnico espanhol acredita que a sua equipa tem de atingir a perfeição para repetir o triunfo do primeiro jogo.

“O que espero e acredito é que será um jogo tremendamente complicado, frente a uma equipa que quererá dar a volta à eliminatória. Vamos ver o que teremos de mudar na nossa estratégia, mas temos de ser perfeitos para conseguir vencer o Lille, defensiva e ofensivamente. Estamos no intervalo de um jogo em que temos de fazer as coisas ainda melhor. O Lille tem a intenção de ser protagonista e cabe-nos a nós contrariar isso”, começou por afirmar Julen Lopetegui.

Considerando que o jogo frente ao Lille será “diferente” do de Paços de Ferreira, o treinador portista alerta para a necessidade de os Dragões se preocuparem essencialmente com o seu próprio trabalho. “Vai ser um jogo diferente do último que jogámos. A exigência será maior e teremos de ser muito fortes em dois processos: a defender e a atacar. O Lille que vencer e passar a eliminatória, mas preocupamo-nos acima de tudo com aquilo que temos de fazer”, prosseguiu.

Em jogo está a 19.ª presença do FC Porto na fase de grupos da UEFA Champions League, um registo histórico apenas partilhado por FC Barcelona, Real Madrid e Manchester United. “É um jogo importante, não o negamos. Aceitamos a responsabilidade com esperança e vontade de sermos protagonistas. É uma grande oportunidade para estarmos na UEFA Champions League. Temos consciência do que vamos encontrar frente ao Lille, mas acredito que a equipa está preparada para responder às exigências”.

Sobre Aboubakar, o mais recente reforço do plantel que comanda, Julen Lopetegui deixou elogios ao avançado internacional camaronês ex-Lorient (França). “É um jogador que apreciamos e estamos felizes por tê-lo connosco. Poderá ajudar-nos muito ao longo da temporada”, considerou o técnico.

Danilo: “As expectativas são elevadas”

​Sem menosprezar o valor do Lille, que chegará ao Estádio do Dragão com o intuito de dar a volta à eliminatória, Danilo garante que a motivação do grupo de trabalho está em alta para o decisivo jogo do play-off de acesso à fase de grupos da UEFA Champions League. O defesa portista acredita ainda que o Estádio do Dragão voltará a encher no apoio à equipa.

“As expectativas são elevadas e estamos muito motivados para este jogo. Temos de estar ao nosso melhor nível para conseguirmos voltar a vencer o Lille e ultrapassarmos esta eliminatória. Queremos muito estar na UEFA Champions League”, assegurou Danilo, ao lado do treinador Julen Lopetegui, na conferência de imprensa de antevisão à recepção ao Lille, marcada para esta terça-feira, às 19h45.

Ao fim de três jogos oficiais, o FC Porto continua sem sofrer golos, registo que, para o camisola 2, “é mérito de toda equipa”. Danilo garante que o plantel está “100 por cento focado no Lille” e espera um Estádio do Dragão em efervescência esta terça-feira. “Não preciso chamar os adeptos do FC Porto, pois eles estão sempre connosco. Tenho a certeza de que vamos ter o estádio cheio a empurrar-nos para a vitória”.

fonte: fcporto.pt


LISTA OFICIAL DE CONVOCADOS
Guarda-redes: Andrés Fernández e Fabiano;
Defesas: Alex Sandro, Danilo, Diego Reyes, Martins Indi e Maicon;
Médios: Evandro, Casemiro, Herrera, Óliver, Rúben Neves, Quintero e Brahimi;
Avançados: Ricardo, Quaresma, Adrián López e Jackson.

Continuar a ler “Lopetegui: “Temos de ser perfeitos””...

capas da imprensa

Publicada por bLuE bOy Categoria:

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Continuar a ler “capas da imprensa”...
segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

“FC Porto está mais forte em função do investimento" por atual treinador do Paços de Ferreira.

Imagino a excitação e histerismo com que a escumalha anti-Portista que pulula nas tvs, blogs e demais meios de comunicação social ficou com as declarações do atual treinador do Paços de Ferreira. Aposto que devem ter sido muitas horas de debate em relação a esta temática, com mitologia do tipo: “O ano passado a culpa foi toda da SAD por não ter dado condições ao coitado do atual treinador do Paços de Ferreira” ou então “o atual plantel é fortíssimo, o anterior era fraquíssimo”.

Sempre defendi na época passada que o plantel do FC Porto não era tão fraco como se dizia, que a SAD não deu tão poucas condições ao treinador como se disse, apesar é evidente de alguns evidentes erros cometidos (o principal de todos na escolha do treinador). Mas também já percebi que em caso de sucesso este ano (estamos em agosto, mas já anda muita gente nervosa a temer que afinal não seja o fim de ciclo que tanto se apregoou), se vai concluir que afinal o problema era da qualidade do plantel e não do comando técnico. E já percebi também que para o guião perfeito do “fim de ciclo” amplamente divulgado pela propaganda vermelha, encaixa bem divulgar a ideia de que o que aconteceu no ano passado se deve única e exclusivamente à decadência de Pinto da Costa e seus pares e não sobretudo à incompetência no comando técnico.

Vamos a alguns pontos interessantes que desmontam a mitologia de que o problema do ano passada apenas foi o plantel, e que este ano a principal diferença este ano é a qualidade dos jogadores:

1) Este ano o FC Porto investiu cerca de 30 milhões em reforços, por entre empréstimos e entradas definitivas e encaixou cerca de 60 milhões de euros com vendas de jogadores. Por acaso no ano passado, também investiu cerca de 30 milhões de euros e encaixou cerca de 70 milhões. Pois, é uma chatice mas os números não são assim tão diferentes. Se calhar a diferença pode estar na “qualidade do investimento”, mas aí pergunto: o papel de um treinador é aceitar sem pestanejar tudo o que lhe dão ou ter sentido crítico e intervir no processo de construção do plantel?

2) O ano passado tínhamos um plantel que tinha como GR Heltou e Fabiano, e defesas como Danilo, Alex Sandro, Otamendi, Mangala, Maicon ou Reyes… Este ano podemos ter como GR Fabiano Ou Fernandez e podemos ter uma defesa constituída por Danilo, Alex Sandro, Maicon, Martins Indi ou Reyes… Alguém consegue dizer que do ponto de vista teórico a matéria-prima do ano passado era muito inferior à deste ano? Será o Martins Indi melhor que o Mangala? Este ano teremos muito provavelmente 80% da defesa que tínhamos o ano passado (Danilo, Alex, Maicon e Fabiano). Para a teoria de que no ano passado o plantel era demasiado fraquinho este facto não dá muito jeito…

3) Para a posição 6 tínhamos um rapaz chamado Fernando, que ao que parece agora joga no campeão inglês da ultima época… Este ano temos o Ruben Neves e o Casemiro… Alguém honesto dirá que a qualidade teórica deste ano é muito melhor que a do ano passado?

4) No ataque é verdade que temos mais alternativas este ano mas no ano passado também tínhamos Jackson, também tínhamos Quaresma, tínhamos Varela, dispensamos Iturbe, Quintero mal saía do banco…

5) Curiosamente no 1º jogo do campeonato, no onze inicial jogaram 7 jogadores que transitaram da época passada… Curiosamente no plantel, em que muitos defendem ter sofrido uma revolução nunca vista num clube de futebol do planeta Terra, há ainda 13 (mais que uma equipa completa) jogadores do plantel anterior, muito deles terão lugar no onze na maioria dos jogos...

É evidente que o plantel este ano foi reforçado com muita qualidade, tal é indesmentível e não é isso que o meu post pretende defender. Agora defender que o sucesso deste ano apenas dependerá da qualidade dos jogadores é propaganda vermelha com muitos objetivos menos os de isenção e seriedade que deveriam nortear o jornalismo desportivo deste país à beira-mar plantado. Em minha opinião, e este é o principal ponto deste post, o sucesso deste ano também depende da qualidade do plantel mas depende sobretudo da capacidade gestão de Lopetegui, do modelo de jogo implementado, da inteligência tática em momentos complicados, da gestão dos egos, da disciplina no grupo, da capacidade de valorizar os ativos à disposição, da capacidade de fazer render a matéria-prima que se tem para dado momento e de todos os fatores relacionados com uma coisa que simplesmente se chama: LIDERANÇA! Alguém, com exceção de gente desonesta e ressabiada para quem as suas “orgulhosas” opiniões são mais importantes que o futuro e sucesso do clube, pode defender que o ano passado houve liderança no comando técnico?????

Este ano o sucesso pode depender dos jogadores que teremos mas vai depender muito do homem que se senta no banco. Analise-se o seu trabalho com seriedade, sem filha da putice e sem ressabiamentos de coisas passadas anos anteriores, de treinadores passados ou de insucessos passados. Para mim só interessa uma coisa: que o FC Porto ganhe! Se eu gosto do treinador A, se defendi o treinador B ou se criticava o treinador C, estou-me verdadeiramente a marimbar, apenas me interessa o sucesso do meu clube… para alguns, não é assim…

PS: Tinha prometido a mim mesmo que nunca mais iria falar nessa “criatura” mas não resisto a um pequeno apontamento de fim de post… um palerma que demonstrou incompetência técnica até dizer chega ao longo dos meses em que esteve no FC Porto, que se acobardou sempre nos momentos de dificuldade com pedidos de demissão sem fim, que nem sabia o nome dos clubes que defrontava contribuindo para que a escumalha das bolas e records gozassem ainda mais connosco… Um palerma que meses depois de ter saído do clube foi a um talk-show (que eu vi com os meus próprios olhos) fazer piadolas com o seu próprio insucesso no clube (no fundo gozar com o insucesso do clube), dizendo parvoíces e estando como se nada fosse depois de ter contribuído para a pior época dos últimos 30 anos, é um palerma que de profissional tem zero… Vir botar faladura em relação ao FC Porto atual é de uma filha da putice a todos os níveis… Juntamente com Otávio Machado, Paulo Ferreira (penso que é assim que se chama) são as únicas 2 almas que treinaram o meu clube por quem eu não tenho o mínimo respeito profissional e pessoal… São dois montes de bosta que eu tive o azar de ver treinadores do clube que amo… Que nunca mais se repita um pesadelo destes...

Continuar a ler “MITOLOGIA À MODA DE "GOEBELS".”...

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

A aplicação da estratégia Método Dinheiro permite ganhar dinheiro com apostas desportivas online, sem o risco habitual de perder.

Não é necessário qualquer conhecimento sobre apostas ou desporto para começar a ganhar dinheiro extra com a aplicação do Método Dinheiro.

Existem 2 tipos de apostas - a favor e contra. As apostas a favor são feitas nos sites de apostas, enquanto que as apostas contra, são feitas na bolsa de apostas desportivas - a, Betfair.

Imaginando um jogo de futebol, fazemos 2 apostas calculadas - uma favor e outra contra o mesmo resultado – que garantem que todos os resultados finais do jogo são cobertos, anulando qualquer risco de perder dinheiro.

COMO FUNCIONA?
Abaixo mostramos um exemplo de aplicação da estratégia Método Dinheiro num encontro de futebol:

BENFICA x PORTO

No final dos 90 minutos, temos apenas 1 de 3 acontecimentos possíveis:

BENFICA VENCE / EMPATE / PORTO VENCE

Supondo que prevemos a vitória para uma das equipas, é o mesmo que dizer que as equipas não irão empatar.

Então:

- Se fizermos uma aposta a favor do empate: cobrimos o resultado empate.
- Se apostarmos contra o empate: cobrimos o resultado “Benfica vencer” e “Porto vencer”.

Desta forma todos os 3 resultados possíveis ficam cobertos com a realização das 2 apostas, anulando o risco de perder o dinheiro que apostou.

COMO GANHA DINHEIRO COM O MÉTODO?
Todas as casas de apostas oferecem bónus de boas-vindas aos novos clientes que depositem pela primeira vez.

Ao aplicar a estratégia Método Dinheiro e apostando a favor com os bónus oferecidos pelas casas, conseguirá passar o saldo e os bónus para a sua carteira na Betfair, livres de quaisquer condições.

Quer aprender a aplicar esta estratégia?
Comece agora com a nossa página de iniciação rápida: metododinheiro.pt/aprenda

Continuar a ler “A ESTRATÉGIA MÉTODO DINHEIRO PERMITE GANHAR €4960”...

capas da imprensa

Publicada por bLuE bOy Categoria:

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Continuar a ler “capas da imprensa”...
domingo, 24 de Agosto de 2014

OFICIAL - ABOUBAKAR É REFORÇO

Publicada por bLuE bOy Categoria:

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

COMUNICADO

A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD vem comunicar, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, ter chegado a acordo com o Football Club Lorient Bretagne Sud para a aquisição dos direitos desportivos, e 30% dos direitos económicos, do atleta Vincent Aboubakar pelo montante de 3.000.000€ (três milhões de euros).

Mais se informa que esta sociedade celebrou com o jogador um contrato válido por 4 épocas desportivas, ou seja, até 30 de Junho de 2018, tendo acordado uma cláusula de rescisão no montante de 50.000.000 € (cinquenta milhões de euros).

O Conselho de Administração
Porto, 24 de Agosto de 2014



Aboubakar: “Vou dar o máximo de mim”
Avançado internacional camaronês já falou como jogador do FC Porto

​Tendo cumprido o primeiro treino de Dragão ao peito no mesmo dia em que foi anunciado como o mais recente reforço do FC Porto, Vincent Aboubakar confessou estar “muito feliz” pelo rumo que a sua carreira tomou. Depois de brilhar ao serviço do Lorient, em França, o avançado dos Camarões prometeu muito trabalho para fazer furor com a camisola 99 do FC Porto, com o qual assinou um contrato válido para as próximas quatro temporadas.

“Estou muito feliz por chegar a um grande clube como o FC Porto. É um clube com muita história e que todos os anos luta pela conquista de títulos. É com essa motivação que chego aqui, pois vou dar o máximo de mim para ajudar o FC Porto a vencer e a conquistar mais títulos. Sinto que fiz um bom trabalho no Lorient e foi isso que me permitiu chegar ao FC Porto”, afirmou Aboubakar, que terá uma cláusula de rescisão de 50 milhões de euros, em exclusivo a Porto Canal e www.fcporto.pt.

“Considero-me um jogador rápido e forte fisicamente, que gosto de arriscar nos lances individuais e de fazer golos. Acredito que posso acrescentar coisas a uma equipa que já está recheada de grandes jogadores”, prosseguiu o internacional camaronês, pouco atemorizado com a história do número que vai carregar nas costas. “Sei que o 99 já pertenceu ao Vítor Baía, mas isso não aumenta a pressão, apenas a motivação”, concluiu o jogador de 22 anos.

fonte: fcporto.pt

Continuar a ler “OFICIAL - ABOUBAKAR É REFORÇO”...

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

FC Porto-Marítimo, 2-0

Primeira Liga, 2ª jornada
Sábado, 23 Agosto 2014 - 18:00
Estádio: Capital do Móvel, Paços de Ferreira
Assistência: -


Árbitro: Manuel Mota (Braga)
Assistentes: Paulo Vieira e Jorge Oliveira
4º Árbitro: Cosme Machado

PAÇOS FERREIRA: Rafael Defendi, Jailson, Ricardo Ferreira, Ricardo, Hélder Lopes, Seri, Sérgio Oliveira, Minhoca, Manuel José, Cícero, Hurtado.
Suplentes: António Filipe, Flávio Boaventura, Valkenedy, Nélson Pedroso, Vasco Rocha (72' Manuel José), Barnes Osei (30' Hurtado), Rúben Ribeiro (80' Minhoca).
Treinador: Paulo Fonseca.

FC PORTO: Fabiano, Ricardo, Maicon, Martins Indi, Alex Sandro, Casemiro, Rúben Neves, Evandro, Cristian Tello, Jackson Martínez, Adrián López.
Suplentes: Andrés Fernández, Marcano, Brahimi, Quintero (18' Cristian Tello), José Ángel, Herrera (57' Evandro), Óliver Torres (65' Rúben Neves).
Treinador: Julen Lopetegui.

Ao intervalo: 0-1.
Marcadores: Jackson Martínez (40').
Disciplina: Seri (5'), Hélder Lopes (15'), Evandro (23'), Manuel José (36'), Alex Sandro (53'), Ricardo Ferreira (56'), Minhoca (61'), Maicon (64'), Óliver Torres (79'), Sérgio Oliveira (88').

Esta tarde na Mata Real, o FC Porto cumpriu o segundo jogo da Liga Portuguesa com uma vitória que valeu pelos 3 pontos e que manteve o registo 100% vitorioso no campeonato. Era, para efeitos práticos, o único objectivo deste jogo. Mas não foi fácil garantir esta vitória. O FC Porto não fez um bom jogo mas perante a actual conjectura e perante o que está em jogo, neste momento, compreende-se a actuação que a equipa teve hoje frente aos castores.

A meio de um playoff de apuramento para a fase de grupos da champions league, Julen Lopetegui teve e tem que gerir muito bem o plantel e apostar em soluções que possam garantir os objectivos para cada jogo. Nesta fase complicada com três jogos no espaço de sete dias (Lille, P. Ferreira e, novamente, Lille), o treinador basco sabe que tem que garantir o acesso à fase de grupos da liga milionária. Por um lado, para justificar o grande investimento feito no plantel, mas por outro lado, com a presença na champions league, sabe que entrará mais dinheiro com vitórias e, consequentemente, aumenta o prestígio do clube.

Ora, hoje na Mata Real, Julen Lopetegui decidiu poupar alguns jogadores que foram utilizados nos últimos jogos, sacrificando a equipa e arriscando, de certa forma, perder pontos num campo tradicionalmente difícil. A qualificação para a liga dos campeões mereceu da parte do treinador portista uma atenção muito especial, levando-o a poupar de uma assentada quatro jogadores titulares em relação ao último jogo: Óliver, Herrera, Brahimi e Danilo, para não falar da não convocatória polémica (?) de Ricardo Quaresma.

O FC Porto começou o jogo na Mata Real com Ricardo Pereira a jogar no lugar de Danilo, Evandro no lugar de Óliver, Tello surgiu a extremo direito e Adrián Lopez pela esquerda no lugar de Brahimi. Muitas alterações no figurino da equipa que, à partida, iria reflectir-se, pelo menos de certa forma, no rendimento da equipa. Ricardo Pereira não tem as rotinas de Danilo e Adrián Lopez não é um jogador que explora os flancos como Brahimi mas sim tem tendência a vir para dentro em diagonais. Quanto a Evandro e Tello, as opções são mais ou menos pacíficas, sobretudo o catalão que aposta muito no jogo vertical.

O certo é que perante estas apostas de Julen Lopetegui, aos 15 minutos surgiu a primeira grande contrariedade na equipa do FC Porto. Num sprint de Tello pela direita, o jogador ficou agarrado à coxa com suspeitas de rotura muscular. O jogador em quem Lopetegui confiava para explorar as alas teve que abandonar o jogo e está em dúvida para 3ª feira. Julen Lopetegui via a sua estratégia de jogo alterada muito cedo. Com Brahimi no banco, Tello foi substituído por Quintero, um jogador pouco propenso para jogar nas alas. Além de não ter velocidade, o colombiano procura terrenos interiores no campo.

O FC Porto começava a ficar manietado no seu tipo de jogo, jogando muito pelo meio, com muita troca de bola, com muita posse de bola (78% durante a 1ª parte) mas sem alvejar com perigo a baliza do guarda-redes pacense Defendi. Apenas aos 35 minutos, Rúben Neves (algo apagado e discreto) fez uma tentativa de remate que saiu frouxo para as mãos do guarda-redes contrário.

Todavia, cinco minutos depois, aos 40, Quintero iniciou uma jogada pela direita, flectiu para dentro, fez um cruzamento largo para o 2º poste onde apareceu Jackson Martinez a encostar e a fazer o resultado da partida. O FC Porto adiantava-se no marcador perto do intervalo e a equipa conseguiu ganhar algum ascendente e tranquilidade para encarar a 2ª parte.

Pelo seu lado, o Paços de Ferreira que, apenas conseguiu ter 28% de posse de bola nesta 1ª parte, colocando um autocarro em frente à sua baliza, fez o seu primeiro remate com perigo aos 45 minutos num livre a 30 metros da baliza batido por Sérgio Oliveira que Fabiano defendeu para a linha de fundo. Muito pouco para uma equipa que pretendia pontuar.

Na 2ª parte, o FC Porto entrou a jogar mais pausadamente, permitindo à equipa contrária a iniciativa de atacar e isso provocou dois calafrios na defesa portista. Primeiro por Cícero aos 55 minutos num cabeceamento na pequena área que saiu por cima da baliza de Fabiano e depois aos 60 minutos na sequência de um pontapé de canto, Hélder Lopes atirou por cima da barra à entrada da área num lance estudado.

O FC Porto, na etapa complementar, fez muito pouco em termos ofensivos. Herrera teve um remate frouxo para as mãos de Defendi aos 70 minutos e perto do final da partida, Quintero atirou por cima da baliza pacense. Se o FC Porto fez muito pouco, o Paços de Ferreira, para além dos dois lances de registo, teve, a fechar o jogo, apenas um remate de Sérgio Oliveira por cima da baliza na cobrança de um livre descaído na esquerda do seu ataque.

Julen Lopetegui, para além de colocar Quintero no lugar do lesionado Tello, operou mais duas substituições: Evandro deu o lugar a Herrera aos 57 minutos e oito minutos depois Rúben Neves, desgastado, cedeu o seu lugar a Óliver. A intenção do treinador portista foi dar mais consistência ao meio campo com jogadores frescos e mais rotinados mas a produção da equipa não foi melhor.

Nota de registo bastante positiva para Casemiro, um poço de força neste meio campo e que vem, desde já, aumentar a competitividade na zona do miolo e outra nota para a dupla de centrais que esteve bastante bem, excepto no lance de Cícero aos 55 minutos em que Indi deixou-se antecipar, colocando a baliza de Fabiano em perigo.

Pelo lado negativo, realço a prestação fraca de Adrián Lopez. O jogador espanhol não deu a profundidade de jogo que se pretendia pelo lado esquerdo. Amarrado à ala esquerda e flectindo não raras vezes para o centro mas sem resultados práticos, o avançado espanhol teve uma actuação que vai, com certeza, colocá-lo no banco ou mesmo na bancada durante mais algum tempo.

Quero também deixar registado nesta crónica a milésima vez em que Alex Sandro faz, na zona defensiva, um passe lateral em situação de pressão, errando o mesmo e provocando uma situação de aperto e de golo eminente para o adversário. Irrita-me solenemente esta atitude do jogador que insiste persistentemente nesta opção quando nessa situação tem é que despachar a bola.

O FC Porto treina amanhã no Olival para começar a preparar o jogo importantíssimo da próxima 3ª feira pelas 19h45 frente ao Lille que pode carimbar o passaporte para a fase de grupos da Champions League 2014/15.



DECLARAÇÕES

​Lopetegui: “Vencemos um jogo difícil”

​Satisfeito pela segunda vitória consecutiva no campeonato, que é a terceira em outros tantos jogos oficiais, Julen Lopetegui considera que o FC Porto foi melhor nos primeiros 45 minutos, mas sentiu “maiores dificuldades” na segunda. Agora, o técnico basco já aponta baterias para o segundo jogo frente ao Lille, referente à segunda mão do play-off de acesso à UEFA Champions League, agendado para terça-feira, às 19h45, no Estádio do Dragão.

“Fomos superiores na primeira parte, mas demos um passo atrás na segunda e sentimos maiores dificuldades. Soubemos sofrer e vencemos um jogo difícil, frente a uma equipa muito aguerrida e organizada. Foi um jogo muito exigente e a equipa sente-se cansada, pelo que agora o importante é recuperar os jogadores para o próximo jogo, que é já na terça-feira e que todos sabemos ser importante para nós”, afirmou Julen Lopetegui no flash interview que se seguiu ao triunfo sobre o Paços de Ferreira (1-0).

​Jackson Martínez destacou importância do triunfo em Paços de Ferreira

Jackson Martínez, o autor do único golo do desafio em Paços de Ferreira, salientou a importância da vitória e voltou a declarar que é feliz de Dragão ao peito. “Sabíamos que íamos sentir dificuldades, depois do que vimos no Benfica-P. Ferreira. Foi um jogo difícil, que se definiu em pequenos detalhes e estamos satisfeitos por termos conquistado uma vitória importante. Apenas prometo dar o máximo em todos os jogos, os golos são consequência do trabalho da equipa, pois eu não os marco sozinho. Fala-se sempre, mas estou concentrado no meu trabalho e no meu clube, que é o FC Porto”.



RESUMO DO JOGO

Continuar a ler “JACKSON RESOLVE EM JOGO COMPLICADO.”...

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Tribunal O JOGO: Paços Ferreira-FC PORTO, 0-1
Árbitro Principal: Manuel Mota (Braga) / Assistentes: Paulo Vieira e Jorge Oliveira / 4º Árbitro: Cosme Machado.




fonte: ojogo.pt e portistaforever.blogs.sapo.pt

Continuar a ler “Tribunal d'O JOGO - Primeira Liga 2014/15, 2ª jornada”...

capas da imprensa

Publicada por bLuE bOy Categoria:

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Continuar a ler “capas da imprensa”...
sábado, 23 de Agosto de 2014

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

FC Porto B-União da Madeira, 1-1

Segunda Liga, 3.ª jornada
23 de Agosto de 2014
Estádio de Pedroso, Vila Nova de Gaia


Árbitro: João Capela (Lisboa).
Assistentes: Paulo Soares e Pedro Felisberto.
Quarto árbitro: Sérgio Jesus.

FC PORTO B: Kadú; David Bruno, Lichnovsky, Zé António e Kayembe; Tomás Podstawski, Frédéric e Francisco Ramos; Pavlovski, Gonçalo Paciência (cap.) e Ivo.
Substituições: Frédéric por Roniel (67m), Pavlovski por Graça (73m) e Gonçalo Paciência por André Silva (82m).
Não utilizados: Caio, Rafa, Siemann, e Célestin.
Treinador: Luís Castro.

U. MADEIRA: Pedro Trigueira; Carlos Manuel, Zarabi (cap.), Diogo Coelho e Dasse; Soares, Zé Luís e Roberto; Élio, Fidalgo e Calé.
Substituições: Diogo Coelho por Frédéric Mendy (62m), Calé por Kisley (62m), Hélio por Ayerton (75m).
Não utilizados: Ricardo Campos, Michel Babo, Edson Almeida e André Vinícius.
Treinador: Vitor Oliveira.

Ao intervalo: 0-1.
Marcadores: Hélio (45m) e Gonçalo Paciência (55m, pen.).
Disciplina: cartão amarelo a Roberto (54m), Soares (57m), Gonçalo Paciência (57m), Kayembe (64m), Zarabi (70m).

O FC Porto B empatou, este sábado, com o União da Madeira, a 1-1, em partida da 3-ª jornada da Segunda Liga. A equipa madeirense adiantou-se no marcador mesmo no final da primeira parte, com os "bês" a responderem, já na segunda metade, com um golo de Gonçalo Paciência, de penálti, a castigar derrube a Ivo.

O encontro começou com um minuto de silêncio em memória de Salvador, antigo motorista e roupeiro do FC Porto, e os bês surgiram com três alterações face ao jogo anterior: Siemann, Leandro Silva (castigado) e André Silva deram lugar ao experiente central Zé António, a Pavlovski e a Frédéric. Os “bês” começaram bem a partida e os primeiros 15 minutos foram de alta rotação, com boas jogadas de entendimento, em que se destacaram Francisco Ramos e Frédéric, este último muito irrequieto no lado direito do ataque portista.

O União da Madeira, algo surpreendido por esta entrada de rompante do FC Porto B, só conseguiu equilibrar as operações da partida já aos 20 minutos, começando, nessa altura, a ter ascendente sobre os portistas, que perderam um pouco de fôlego. Aos 41 minutos, Kadú negou o golo à equipa insular, mas, aos 45 minutos, foi impotente para travar o cabeceamento de Hélio, que aproveitou um cruzamento de Carlos Manuel no lado esquerdo da defesa portista.

O FC Porto B entrou "a todo o gás" na segunda metade e Luís Castro viu Gonçalo Paciência desperdiçar duas excelentes oportunidades para empatar a partida (47m e 52m). No entanto, o golo portista apareceu mesmo: Ivo foi derrubado na área madeirense e o mesmo Gonçalo, desta vez, não facilitou e fez o empate no jogo. O União da Madeira voltou a subir de rendimento e Kadú, aos 66 minutos, fez uma excelente defesa num livre directo dos madeirenses.

Nos últimos 15 minutos de partida, ambos os treinadores optaram por refrescar o ataque, em mais uma prova que, na Segunda Liga, todos os jogos são disputados até ao último minuto. Roniel e Graça estrearam-se na competição pelo FC Porto B e Gonçalo Paciência, aos 76m, na pequena área, não conseguiu chegar ao golo, no seguimento de um canto.

Ivo ainda teve nos pés (88m) a hipótese de completar a volta ao marcador, mas Pedro Trigueira opôs-se com categoria à boa jogada do avançado portista, segurando o empate a uma bola. O próximo jogo dos comandados de Luís Castro está agendado para a próxima quarta-feira, às 16h00, e será contra o Feirense, no Estádio Marcolino de Castro.

fonte: fcporto.pt



RESUMO DO JOGO

Continuar a ler ““BÊS” EMPATAM COM UNIÃO DA MADEIRA.”...

REGRESSO À NORMALIDADE?.

Publicada por MM Categoria:

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/


Sente-se um certo sabor de regresso à normalidade no ar. O FC Porto muniu-se de um plantel prometedor e com mais argumentos, iniciando a época com uma vitória no campeonato, seguida de um importante triunfo em Lille rumo à fase de grupos da Champions. Entretanto o nosso adversário vermelho sofre com o peso do sucesso a qualquer preço, tendo de se desfazer à pressão de vários pilares da equipa campeã, comprando por atacado outros jogadores cujas credenciais estão bastante aquém do supostamente exigido. Já o nosso rival verde vive na estranha euforia em torno de um reforço de peso (mesmo trazendo um perigoso passado recente), criando em torno de uma equipa curta a ilusão de forte candidato ao título, mesmo com o handicap de este ano terem de jogar nas competições europeias.

Quem já tem uns anos disto não pode deixar de sentir uma certa sensação de déjà-vu. O FC Porto de Pinto da Costa normalmente tem sido isto mesmo, ambicioso e competente. Já os sucessivos Benficas de Damásio, Vale e Azevedo ou mesmo Vieira foram tendo este tipo de actuação autofágica e o Sporting... bem, o Sporting é o de sempre, Sousa Cintra, Santana Lopes ou Dias da Cunha decerto estarão orgulhosos e poderão reclamar alguns direitos de autor dos comportamentos histérico-bazofiantes do novo Dom Quixote leonino.

Ou seja, até agora tudo a rolar para o nosso lado, mas há que ter cuidado. Agosto ainda não acabou e ainda pode trazer surpresas e a época é muito longa, sendo que nem tudo o que parece é, como amargamente percebemos no ano transacto. Temos ainda portanto muito que andar e neste momento apresentam-se algumas interrogações no ar:

• Se por um lado temos um plantel bastante "artilhado", por outro também temos muitos jogadores que estão no FC Porto para serem "apenas" titulares quase indiscutíveis. Com algumas personalidades que poderão ser bombas relógio, Lopetegui terá um desafio enorme para manter um rumo estável e com poucos sobressaltos. Até porque, ao contrário de outros tempos, não tem para o ajudar uma "quinta coluna" de Jorge Costa, Vítor Baia, João Pinto, André, Paulinho Santos, Rui Barros, Secretário ou Aloísio a liderar o balneário.

• O Benfica parece enfraquecido? Mais forte do que o ano passado não ficará certamente e de certeza que não vamos tremer a pensar que este ano vencerão o fantasma de Guttmann, mas para serem competitivos no campeonato português não precisam de muito mais. Por vários motivos em casa poucos lhe farão cócegas e mesmo fora a competição com a maior parte das equipas nacionais não será capaz de lhes roubar muitos pontos. Não me parece que seja necessário fazer um campeonato tão competente como em 12/13, mas sem um grande aproveitamento não os conseguiremos bater.

• O Sporting normalmente não nos assusta quando fazemos contas ao título nacional. Mas quem menospreza Bruno de Carvalho e o fascínio que o mesmo exerce na Lisboa de todos os poderes e na massa associativa verde e branca poderá estar a cometer um erro. Muitos são aqueles que o querem ver ganhar e se FC Porto e Benfica não estiverem ao nível habitual serão estes a terem o empurraozinho este ano. Tenho a certeza absoluta que caírá em desgraça brevemente, no entanto isso só acontecera se não o deixarem por o pé em ramo verde. No fundo espera-se a repetição do que se passou com um actual presidiário, antes adorado em Carnide até cair em desgraça face ao insucesso continuo.

O tempo dar-nos-á respostas, até lá temos de ir coleccionando vitórias nesta fase de rodagem. Hoje Paços de Ferreira e um reencontro imediato, na Terça para finalizar a ameaça Lille. Jogo a jogo, vitória a vitória e todos juntos nessa batalha. Presidente e direcção, treinador e equipa técnica, CAPITÃES e restantes jogadores, adeptos e demais staff, todos juntos não seremos de mais para voltar a ganhar. E nada pode ser mais importante no FC Porto!

Bom fim-de-semana!

Continuar a ler “REGRESSO À NORMALIDADE?.”...

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Julen Lopetegui disse, esta sexta-feira, em conferência de imprensa, esperar um desafio “duríssimo”, este sábado, contra uma equipa do Paços de Ferreira “bem trabalhada”. O técnico realçou a boa prestação dos pacenses no primeiro encontro da Liga e referiu que deseja uma equipa do FC Porto “focada a 100%” no encontro, que está agendado para as 18h00, no Estádio Capital do Móvel, e conta para a segunda jornada da Liga.

O treinador disse que o FC Porto vai encontrar “um adversário que esteve toda a semana a trabalhar o jogo com muito cuidado e esmero”, enquanto o FC Porto aterrou "há pouco menos de 24 horas" proveniente de Lille: “Vamos encontrar um adversário que fez um bom jogo contra o Benfica. Teve uma primeira parte muito boa, com várias acções de golo e até dispôs de um penálti. É uma equipa bem trabalhada pelo Paulo Fonseca, que é um magnífico treinador e já fez um bom trabalho anteriormente no Paços de Ferreira e também no FC Porto, mesmo não obtendo os resultados que pretendia”.

Lopetegui realçou que só há uma forma de encarar a partida que marca o regresso ao campeonato nacional após a vitória em Lille, por 1-0, no play-off da Champions League: “Temos de estar mental e fisicamente preparados para enfrentar um adversário duríssimo e forte. A motivação e a mentalidade competitiva têm de ser elevadas e é preciso que a energia esteja focada a 100% no Paços de Ferreira”.

Recusando falar de movimentações de mercado, Lopetegui revelou que pretende uma equipa personalizada para a partida com os pacenses: “Quando tivermos a bola, vamos tentar jogar da maneira que trabalhámos e nos sentimos confortáveis, e sem bola vamos tentar fazer o mesmo. Queremos competir bem, atacar bem e defender bem, joguemos onde joguemos. Nós temos uma ideia, o adversário tem outra: queremos ser nós próprios, sabendo que temos um adversário que vai utilizar as suas próprias armas”.

O técnico basco destacou o facto de os Dragões terem vários elementos para uma mesma posição para garantir que a equipa está preparada para as oscilações naturais dos jogadores durante a época: “Temos um plantel de equipa grande. Tentaremos estar preparados para o momento de cada um dos jogadores e atentos para que esse momento nos faça idealizar uma equipa inicial, pois só jogam 11 e, depois, mais três suplentes. Quando se joga a cada três dias, há muitos factores a ter em conta e temos de tentar tomar a decisão correcta face a todas as variáveis de cada jogo”.

Reforçando a juventude e as várias mudanças que foram operadas no plantel, Lopetegui afirmou ainda que há muito trabalho pela frente: “Se uma equipa que está feita e construída tem de melhorar continuamente, nós ainda temos mais para fazer. Estamos em Agosto e temos de estar atentos para melhorar em muitos aspectos”.

fonte: fcporto.pt


LISTA OFICIAL DE CONVOCADOS
Guarda-redes: Andrés Fernández e Fabiano.
Defesas: Alex Sandro, Marcano, José Ángel, Martins Indi e Maicon.
Médios: Evandro, Casemiro, Herrera, Óliver, Rúben Neves, Quintero e Brahimi.
Avançados: Ricardo, Tello, Adrián López e Jackson.

Continuar a ler “Lopetegui quer equipa "100% focada" no Paços de Ferreira”...

estatisticas


Free Counters
online
artigos
comentários



Dragão Agenda 2013/2014


blog BiBo PoRtO júnior


dossiers EXCLUSIVOS


o apito Bermelho