07 dezembro, 2014

DIVISÃO DE PONTOS ENTRE FCPORTO B E ATLÉTICO.

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

FC PORTO B-atlético, 1-1

Segunda Liga, 18.ª jornada
7 de Dezembro de 2014
Estádio de Pedroso, em Vila Nova de Gaia


Árbitro: Fábio Veríssimo (Leiria).
Assistentes: Paulo Soares e Nuno Vicente.
Quarto árbitro: Miguel Aguilar.

FC PORTO B: Raul Gudiño; David Bruno, Lichnovsky, Diego Carlos e Rafa; Tomás Podstawski, Tiago Rodrigues e Francisco Ramos; Frédéric, Ivo Rodrigues (cap.) e André Silva.
Substituições: Tomás Podstawski por Kayembe (61m), Frédéric por Roniel (71m) e Rafa por Pité (84m).
Não utilizados: Kadú, Víctor García, Zé António e João Graça.
Treinador: Luís Castro.

ATLÉTICO: Igor Labute; Pedro Almeida, Vítor Almeida, Tiago Duque e Leandro Albano; Kiki, Ibrahim Kargbo e Silas; Jorge Gonçalves, Ouatara e Bjorn Maahrs.
Substituições: Vítor Almeida por Roberto (65m) e Jorge Gonçalves por López (85m).
Não utilizados: João Manuel, Palacios, Jaja, Thomas e Amit.
Treinador: Rui Nascimento.

Ao intervalo: 1-1.
Marcadores: Francisco Ramos (25m) e Ouatara (30m).
Disciplina: cartão amarelo a Ibrahim (45m), Pedro Almeida (48m), Jorge Gonçalves (77m) e Diego Carlos (90m+2).

Um golo e um ponto para cada lado. FC Porto B e Atlético saíram empatados do Estádio de Pedroso, em Vila Nova de Gaia, em encontro da 18.ª jornada da Segunda Liga, disputado este domingo. Com este resultado, os Dragões, que vinham de duas vitórias consecutivas, sobem ao sétimo lugar da classificação.

Com cinco alterações na equipa que na jornada anterior vencera o Leixões, e frente a um adversário fechado e a sobreviver de esporádicos contra-ataques, os Dragões foram quase sempre dominadores, sem serem exuberantes. E começaram por criar perigo nas alturas: primeiro num cabeceamento Tomás Podstawski, na sequência de um canto, depois noutro de André Silva, em resposta a um cruzamento preciso de Francisco Ramos. Curiosamente, seria o médio da cantera portista a fazer o primeiro golo da tarde - e o seu primeiro na temporada - na recarga a um livre cobrado por Tiago Rodrigues, que o guarda-redes do Atlético não foi capaz de segurar.

A vantagem no marcador, no entanto, não duraria mais do que cinco minutos. Uma falha da defesa portista permitiu a Ouatara reestabelecer a igualdade que se manteria até ao final, apesar de uma segunda parte em que os “bês” azuis e brancos jogaram melhor e mais rápido e criaram mais perigo junto da baliza contrária, mas em que pecaram na finalização. Segue-se a visita a Alcochete, no próximo sábado (15h00), para defrontar o Sporting B.

No final do jogo, Luís Castro era um homem resignado e desiludido com a primeira parte menos conseguida dos dragões: “Foi jogada a um ritmo baixo e, apesar de termos aumentado a intensidade na segunda parte, isso não foi suficiente para chegar ao golo. Tivemos algumas situações em que ele poderia ter acontecido, porque fomos sempre melhores, dominámos em termos de posse de bola e no número de remates”, afirmou o técnico, em declarações ao Porto Canal.

O marcador do golo portista, Francisco Ramos, teve uma leitura semelhante do encontro: “A primeira parte foi menos conseguida, porque nos faltou circular mais rápido a bola e desorganizar o adversário. Na segunda, fomos muito melhores e criámos mais oportunidades. Estamos tristes por perder dois pontos em casa, mas a luta continua”.

fonte: fcporto.pt



RESUMO DO JOGO

-----

0 comentários:

Publicar um comentário