20 maio, 2010

Quem corre pelo Porto... não cansa!!

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

Ultra – é este o nosso modo de vida. Não só para o futebol, para o hóquei patins, andebol ou basquetebol, mas sim para tudo onde estejam envolvidas estas mágicas cores azuis e brancas do Dragão. É disto que gostamos e é para isto que vivemos, para ter destas alegrias conforme tivemos nestes últimos dias. Não há sentimento igual. Não sabemos viver sem o FC Porto! Ponto.

E quando acompanhamos o clube ao lado de fanáticos como eu tenho oportunidade de acompanhar, tudo se torna bem mais fantástico.

Um fim-de-semana verdadeiramente “non-stop”, para mais tarde recordar! A única coisa que pedimos em troca são as vitórias. É com isso que todos exultamos. Mais e mais amor pelo FC Porto resultaram em três deslocações em três dias consecutivos e em outras tantas vitórias. E diga-se que todas elas bastante importantes para o clube.

Começo por sexta-feira: deslocação a Ovar para apoiar o nosso basquetebol. Um jogo contra um dos candidatos ao título, a nossa “besta negra” dos últimos anos, num pavilhão tradicionalmente complicado (leia-se inclinado!). 19h30 arranque do estádio do Dragão. Chegados a Ovar cerca de meia hora depois, tempo para comprar logo o ingresso - 8 “euritos” – e jantar no Dolce Vita, que fica encostado ao pavilhão. Mais meia hora passada e entrámos todos para a bancada. Os que tinham partido do Dragão, mais entretanto aqueles que lá se juntaram, devíamos ser quase três dezenas de portistas.

Enquanto os nossos jogadores estavam no aquecimento, Moncho López fez questão de vir até à nossa bancada para nos cumprimentar pessoalmente, agradecendo a nossa constante presença. Um bonito gesto da sua parte, que recebemos com bastante satisfação. Mesmo estando em clara minoria, tentámos ao máximo fazer-nos ouvir. Cânticos e gritos de incentivo aos nossos jogadores, que só eram abafados… pelo “speaker” da Ovarense! No final a festa foi nossa, ganhámos um jogo difícil por 66-69 e demos o primeiro passo rumo à final do campeonato nacional. Os jogadores também fizeram questão de nos vir saudar pessoalmente, aliás, como tem sido hábito nas modalidades ditas “amadoras”. A primeira missão estava cumprida.

Sábado, o dia que eu mais aguardava, confesso. O dia em que, tal como conjecturávamos, nos tornámos BI-Campeões nacionais de andebol. Depois do jogo com o Madeira SAD ter sido adiado, na semana transacta, automaticamente o jogo do título passou a ser Sábado em Braga, logo no terreno de um dos nossos maiores rivais na modalidade, o ABC. Depois de termos estado presentes na maioria dos jogos que a nossa equipa de andebol fez, tenha sido no Dragão Caixa ou fora, todos tínhamos de estar presentes no pavilhão Flávio Sá Leite para a consagração!

Passavam alguns minutos das 15h quando rumámos em direcção ao Minho e pouco antes das 16h estávamos estacionados nas redondezas, em frente ao estádio 1º de Maio. Imagino que, a cor do cachecol que orgulhosamente envergamos ao pescoço, cause dores de cabeça a muita gente. É a única explicação que encontro para a sucessão ridícula de acontecimentos, no passado Sábado em Braga. Já lá vou. Por cima das bilheteiras, estava o preçário, organizado em vários tópicos. Um deles dizia, por e simplesmente, que a entrada era livre para quem apresentasse o cartão de estudante. Simples, a maioria pegou em cartões de estudante e dirigiu-se à bilheteira. Qual não é o nosso espanto quando nos respondem: “Ahh! Não… quer dizer… a entrada é livre para estudantes mas que estudem em Braga!” Entendido. Logo, não perdi a oportunidade para a questionar se perguntaria onde estuda a um adepto que apresentasse um cachecol amarelo. Bem me parecia que não. Alguma troca de palavras, sem qualquer efeito prático. A única coisa que fizeram foi, graças à nossa intervenção, imprimir outro preçário onde explicava que a entrada livre era só para estudantes em Braga.

A segurança já estava a ser reforçada e ainda foi mais quando apareceu uma camioneta que transportava o “nucleo duro” dos "Super Dragões". Alguns membros do "Colectivo" também aparecerem em Braga. “Aí estão os Indíos”, pensava eu ironicamente enquanto a malta se cumprimentava.

Mas o mais estranho ainda estava para acontecer. Quando toda a gente já tinha bilhete na mão, a polícia colocou-se à porta dizendo que ainda não podíamos entrar. A desculpa era que não estava quase ninguém lá dentro e portanto estar já na bancada, ou aguardar à porta, era praticamente a mesma coisa. Haja paciência. E muita paciência, pois antes de ser dada a esperada autorização para entrarmos, fomos alvo de uma autêntica Homília por parte de um senhor agente da autoridade. Ele proclamava que, caso fosse necessário, não hesitaria em retirar meia dúzia cá para fora, devido a mau comportamento. Fim do discurso e início das aprofundadas revistas. Até que enfim no nosso habitat natural, a bancada! E lá ficámos até ao final, pois nem uma ida ao bar do pavilhão nos foi autorizada no intervalo. Foram penduradas bandeiras e estandartes na rede atrás da baliza. Mais de meia centena de Ultras do FC Porto aguardavam ansiosamente pelo começo do encontro.

Ao contrário de muita gente, eu não critico quando vários adeptos só aparecem nestes jogos, nos jogos do título. Aquilo que eu crítico, sim, é não aparecerem nos restantes jogos ao longo da temporada, seja contra quem for. Há que mudar mentalidades. O clube ganharia esmagadoramente mais com um ambiente, como aquele que foi criado por nós no Sá Leite, no Sábado à tarde. Mostrámos que estávamos presentes, incentivámos a equipa durante os 60 minutos sem parar! Parecia que estávamos em nossa casa, onde estavam os apoiantes do ABC?! Era assim que devia ser sempre, um apoio ensurdecedor, dando aos jogadores uma atmosfera bem familiar. Acredito que com o tempo isso possa ser possível e espero notar melhorias já no próximo ano.

Atrás da baliza para onde atacámos durante a primeira parte, uma mancha azul e branca viu o FC Porto dar um recital de andebol à equipa da casa, impondo-lhe, no seu próprio terreno, uma goleada histórica.

À medida que a partida se aproximava do fim e com o resultado cada vez mais volumoso a nosso favor, começaram-se a entoar os cânticos festivos. Todos estavam agitados à espera do apito final, que levaria à explosão total! É impossível descrever aquilo que senti. Uma explosão de alegria. Muitos adeptos pendurados nas redes. Os jogadores correram para nós e todos os abraçámos. O que mais alegria me deu foi ao dar os parabéns aos nossos heróis, ouvir que nós é que estávamos de parabéns e que o “BI” era nosso! O “BI” é de todos nós!

Da multidão em torno dos jogadores, à invasão do terreno de jogo foi um instantinho. Tudo pacífico, diga-se. O brilho nos olhos de cada um, traduzia o que sentíamos.

Vários minutos passados e já depois dada a ordem de saída, nós permanecíamos na bancada. Já com o pavilhão deserto, os festejos iriam continuar. Fizemos a festa com os jogadores no túnel de acesso aos balneários (eu próprio cheguei a entrar no balneário, já começa a ser tradição) e de seguida cá fora e até mesmo dentro do autocarro da equipa. Uma autêntica caravana entrou depois na auto-estrada de regresso à Invicta.

Duas palavras: Amo-te Porto!

Domingo, invasão ao Jamor pelo terceiro ano consecutivo! Uma camioneta de dois andares, com 60 Dragões, arrancou em direcção a Marrocos às 8h30 da manhã.

Lá dentro, grande diversão. Queríamos terminar a época como a começámos: a ganhar um troféu. Neste caso, a 15ª taça de Portugal da nossa história.

Independentemente do adversário ou até de algumas opiniões que defendem outro local para a final, este é um jogo diferente de todos os outros. É envolvido em todo um ambiente festivo e de grande confraternização. As viagens não custam a passar quando se trata de ir apoiar o grande Porto. Por volta das 10h30 efectuámos a primeira paragem. Já cheirava a final da taça e a festa não parava. Tudo a entrar pela área de serviço e a cantar “Força Porto allez…”! Mais hora e meia de viagem e já estávamos muito próximos de Oeiras.

A entrada na mata do Jamor é algo atípico. Largos e largos minutos até o autocarro estacionar definitivamente e ser autorizada a nossa saída. Enquanto estávamos parados na fila de trânsito, íamos dando gargalhadas ao ver passar carros a alta velocidade com bandeirinhas vermelhas com um símbolo que dá vómitos, que em nada estava relacionado com a final da taça de Portugal. Cada um mostra o que sabe.

Lá saímos do autocarro, debaixo de um sol abrasador. Foi montar o “estaminé” e iniciar o tradicional piquenique. Entretanto fomos brindados com a chegada de mais alguns elementos, grandes amigos, que habitam por aquelas bandas. A maioria já conhecíamos, e outros tivemos o prazer de conhecer. Conversa puxa conversa, houve tempo para tudo. Até para ver um carro da TVI a fazer “rally” de marcha atrás!

Posteriormente à bela refeição, colocámos tudo na camioneta, hora do cafezinho e tudo para a porta do estádio. Uma revista aos adeptos como se de uma entrada no Tibete se tratasse. Lá dentro, portistas em larga maioria, como seria de esperar. Mesmo assim, cerca de 5000 transmontanos fizeram a sua merecida festa. Enquanto esperávamos pelo início do futebol, recebemos a notícia de que o basquetebol acabara de ganhar novamente em Ovar, agora por um ponto de diferença! Ainda o jogo não tinha começado no Jamor, e o nosso grupo explodiu na bancada, para olhar perplexo de todos os que nos avistavam!

Como factor positivo aponto os potes de fumo que foram abertos à entrada das equipas nos sectores destinados aos Ultras do FC Porto, que se apresentaram em peso. Como factor negativo, a ausência de coreografia. Creio que jogos como este mereciam a elaboração de um “tifo”. O apoio vocal teve melhores e piores momentos ao longo do jogo (o estádio também não é dos que tem melhor acústica).

No topo Norte, do lado dos flavienses, foram abertas três frases: “O sonho comanda a vida” e “Jamais seremos vencidos porque somos transmontanos” foram abertas no inicio do jogo. Mais para a frente, não se esqueceram da recente despromoção do Chaves: “Com esta direcção… só podia dar despromoção!!!”

Conquistámos a taça! A tarde terminou com festa azul e branca na capital, ao som do Hino do FC Porto e dos “Filhos do Dragão”. Espectacular a moldura humana!

Tempo para recarregar baterias e partir em direcção ao Norte. Na viagem de regresso, tal como aconteceu em outras deslocações, voltou a ser-nos proibida a paragem nas áreas de serviço. Para abastecer, tivemos que, tal como na deslocação ao Algarve, sair da auto-estrada. Um absurdo. Que reforcem e segurança, mas não proíbam os adeptos de lá entrarem!

Chegámos à Invicta já passava da meia-noite, sem voz, bastante cansados, mas acima de tudo bastante orgulhosos!

Mais de 750km em três dias, só porque eu te amo!

Terminou o futebol mas o nosso Porto continua a jogar. Amanhã às 21h00 FC Porto – Ovarense em basquetebol, no Dragão Caixa. Queremos mais uma vitória que nos dá o acesso à final do campeonato. No Sábado temos a consagração dos campeões de hóquei em patins (às 15h) e de andebol (às 17h30), também no Dragão Caixa! Domingo no estádio do Dragão, às 17h, um escaldante FC Porto – lampiões, a contar para a fase final do campeonato nacional de Juniores.

COM O PORTO SEMPRE, PELO PORTO TUDO!

Um abraço Ultra

20 comentários:

  1. Tripeiro, até cansa, mas dá um prazer enorme, acompanhar o nosso PORTO!

    BIBÓ PORTO

    ResponderEliminar
  2. Excelente crónica que relata na perfeição o fim-de-semana passado e que mudando apenas alguns detalhes descreve muitos dos fins-de-semana ao longo da época, da nossa parte. O próximo fim-de-semana será tão, ou mais, activo que o anterior mas de custos inferiores porque os jogos são em casa. Da minha parte será mais activo porque domingo de manhã inclui passagem pelo Campo da Constituição aka Vitalis Park para aquilo que espero seja a conquista do título distrital de iniciados.

    ResponderEliminar
  3. Grande Tripeiro! Mas quem é aquele Ultra que está ao teu lado a agitar a bandeira? Aquilo é um Ultra e peras!

    Também gostei de ter viajado contigo e com toda a malta.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Grande post Tripeiro. Cheio de paixão e não esquecendo nada deste mágico fim de semana.

    Um abraço ao Tripeiro sénior também.

    ResponderEliminar
  5. Ainda melhor que um homem da bandeira é... um par deles.

    ResponderEliminar
  6. Isto de ser o Homem da Bandeira e por os mais experientes a dar asas a mesma tem que se lhe diga...Com adeptos destes o FCP nao hipoteca o futuro por certo!!!!

    ResponderEliminar
  7. Descrição perfeita das aventuras do fim-de-semana passado! Grande fim-de-semana!

    Acompanhar o nosso Porto rodeado de grandes amigos dá um gosto ainda mais especial a tudo!

    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
  8. Obrigado amigos.

    Delindro, ainda não posso confirmar mas em princípio terás companhia no Domingo de manhã!

    Vila Pouca, esse já não é Ultra, é mais um variante do Hooligan LOOL

    Foi sem dúvida um grande fim-de-semana!

    Abraços

    ResponderEliminar
  9. EMOÇÕES DE SEXTA A DOMINGO

    O FC Porto não pára e o próximo fim-de-semana promete ser mesmo «non stop». Tudo começa logo na sexta-feira, às 21h00, no Dragão Caixa. O FC Porto Ferpinta recebe a Ovarense no terceiro jogo da meia-final do play off e pode desde já assegurar um lugar nas decisões do título.

    No sábado, dose dupla de azul e branco, também no Dragão Caixa. Às 15h00, o FC Porto Império Bonança recebe a Académica de Espinho e, duas horas e meia depois, o FC Porto Vitalis mede forças com o Madeira, SAD. Será uma excelente ocasião para apoiar ao vivo os mais recentes campeões de hóquei em patins e andebol.

    No domingo, às 17h00, o Estádio do Dragão é palco do jogo da fase final do Campeonato Nacional de Juniores A entre FC Porto e Benfica. Os sócios não pagam!

    Os associados e adeptos que não possam assistir ao vivo a estas emoções «non stop» têm, ainda assim, oportunidade para vibrar: o site oficial vai transmitir os três jogos das modalidades!

    in fcporto.pt

    ResponderEliminar
  10. Grande Tripeiro ,....

    Esta descrição até parece do Eça de Queiroz.
    Já agora tenta acertar o teu relógio .... pois a chegada ao Dragão no domingo "já era Segunda Feira" ....foi perto da 01h30 da manha ......

    Um Abraço .....

    JC

    ResponderEliminar
  11. Grande grande Tripeiro, tanto o júnior como o sénior! É de homens assim que se vê a fibra dos nossos adeptos

    Aquele abraço!

    ResponderEliminar
  12. Tripeiro mais uma vez o resumo da semana onde não falta nada.

    Os meus parabéns e é uma honra partilhar estes momentos contigo ao vivo e a cores.

    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  13. A música do fim-de-semana:

    http://www.youtube.com/watch?v=v6i_66lw7qs&feature=related

    =))

    ResponderEliminar
  14. Pois é meu Amigo estes fins de semana são fantásticos !!! vamos para todo lado eu mais nas modalidades .
    Tens mais uma grande crónica como sempre e eu como te conheço as vezes penso ! abençoado clube que tem adeptos destes .....isto é que é dedicação ao PORTO :)
    E ainda estamos a falar no fim de semana que passou e já temos outro à porta com jogos para todos os gostos ...
    Um Grande Abraço companheiros :D

    ResponderEliminar
  15. :D

    Não deixam um Gajo dormir, depois lixam-se... LOL

    Abraço a todos e... até 6ª Feira! ;)

    ResponderEliminar
  16. Não diria mais que... foi a primeira de muitas que se esperam doravante.

    Experiências destas, com malta 7 estrelas e meia, jamais poderão ser renegadas ou escusadas... venham elas que cá estarei para sempre dizer "presente".

    Se pelo FC Porto, vou até ao fim do Mundo... com esta malta, vou pra todo o lado e arredores ;)

    ResponderEliminar
  17. Agora que terminou a época futebolistica, fiz uma pequena continha... assisti a 32 (30 + 2) jogos ao vivo esta temporada 2009/2010. 30 jogos oficiais (conto com todas as competições em casa e fora) e os outros dois conto com o jogo de apresentação nos finais de Julho contra o Mónaco no Dragão, e o primeiro jogo da pré-temporada com o Leixões em Aveiro!

    Grande abraço a todos

    ResponderEliminar
  18. Parabéns Tripeiro. Pela narração do vosso fds e porque fizeste o pleno. Não são muitos os que o fazem.

    FORÇA PORTO

    SÓ OS MAIS FORTES SOBREVIVEM, NÓS SEREMOS ETERNOS ! SDLX86

    ResponderEliminar
  19. Mais um fim de semana a apoiar o nosso porto, a caminho da final do basket e amanha vamos saudar os nossos campeões. Excelente post tripeiro.

    AMO-TE PORTO

    ResponderEliminar
  20. excelente post! muitos parabens!

    entretanto a nossa equipa ja se encontra na final! espectacular!

    ResponderEliminar