26 novembro, 2006

Cinzenta... como a noite

Competição: bwin 06/07 (11ª jornada)
Data: 26.11.2006
Local: Estádio do Restelo, Lisboa

FC Porto: Hélton, Bosingwa, Pepe, Bruno Alves, Fucile, Paulo Assunção (Ibson), Raul Meireles, Lucho, Quaresma (Alain), Lisandro, Postiga (Bruno Moraes)

Apesar de uma exibição de qualidade ‘bem sonolenta’, conquistamos os 3 pontos naturalmente num jogo que de tão fácil se tornou para o FC Porto… porque do outro lado, não restavam mais que ’11 rapazinhos’ equipados com a Cruz de Cristo.

Bem na ressaca de uma brilhante jornada europeia, quem esperava ver ‘ópera’, levou com uma bela fanfarra dos bombeiros municipais que mais não fez que cumprir com os serviços mínimos garantidos, de tão ‘sem sal’ que foram os 90 minutos.

O Prof. Jesualdo Ferreira começou por colocar em campo para o inicio do jogo os 11 bravos heróis de Moscovo, repetindo a dupla mais defensiva do meio-campo (Paulo Assunção e Raul Meireles), o que de todo, não percebi, porque sinceramente, o Belenenses actual não é nenhum bicho-papão… até bem pelo contrário.

Talvez fruto do cansaço… talvez algum facilitismo… talvez o ‘brincar’ com a sorte… o FC Porto entrou em campo a mandar no jogo, a encostar o Belenenses bem juntinho à sua defensiva e foi com alguma naturalidade que logo ao 1º minuto de jogo, Quaresma na transformação de um canto directo, consegue colocar a bola dentro da baliza (sinceramente, acho que estava lá dentro… e bem lá dentro), mas Postiga, talvez a querer fazer-nos lembrar aquele ‘Postiga tão mal-amado’ de outros tempos, conseguiu a proeza de em frente à baliza, cabecear a bola para o lado que a fez deslizar sobre a linha de baliza e ir embater no poste, saindo… o árbitro mandou seguir e o resultava mantinha-se em 0-0 (volto a repetir… pareceu-me ver a bola bem lá dentro!).

Mesmo sem deslumbrar, mas dominando por completo o jogo e controlando toda e qualquer investida do clube da Cruz de Cristo, foram sendo criadas aqui e acolá oportunidades para se inaugurar o marcador… o que veio a acontecer quase no fecho da 1ª parte, aos 41 minutos, o verdadeiro ‘Postigol’ empurra a bola para a baliza deserta e faz o 0-1, no seguimento de uma bola pontapeada para o meio da grande área por Paulo Assunção, e onde Bruno Alves apareceu e bem (e sem qualquer falta!) a estorvar a acção do guarda-redes belenense que soqueia a bola para a frente… e logo para os pés de Hélder Postiga.

Começava então a 2ª parte e digo sem qualquer rodeio, esperava francamente que o FC Porto ‘matasse’ o jogo para depois se limitar a gerir os esforço até ao final dos 90 minutos… enganei-me redondamente, porque nem o jogo ficou decidido, nem a equipe relaxou até ao fim, porque a todo momento, poderia haver um golo que empatasse a partida.

Já com Ibson em campo e como sempre, a ‘encher-me’ as medidas, tal a qualidade do seu modo de jogar, o jogo foi-se arrastando até ao apito final do árbitro, sem que ‘as minhas pulsações cardíacas’ baixassem, apesar de ver sempre um FC Porto mais forte… mas que não sentenciava definitivamente a partida.

Como já disse, mais importante que a qualidade de jogo hoje demonstrada, foi a conquista de mais uma vitória e dos 3 pontos em jogo, situação que nos permite manter a liderança isolada da bwin, agora com 28 pontos.

Azul MAIS A veia goleadora de Postig’ol’ e os primeiros 15 minutos de jogo.

Azul MENOS Exibição colectiva a roçar o suficiente, para não dizer fraquinha…

10 comentários:

  1. Foi um jogo de serviços mínimos!

    ResponderEliminar
  2. Que jogo tão chato, valeu mesmo pela vitória. Todos os campeões têm jogos assim, em que se joga mal mas ganha-se, o que é o principal.

    Um abraço.
    http://portistasdebancada.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. CALMA MALTA, SO FALTA VCS MATAR A EQUIPA... QUE CONTA E NOS GANHARMOS AO ARSENAL... MUITA CALMA...QUANDO NAO E PRECISO JOGAR MAIS, NAO VALE A PENA O FAZEREM,SO BASTA DOMINAR O ADVERSARIO,MESMO QUANDO ELE PENSA QUE NAO ESTA DOMINADO...FORÇA PORTO.

    PS:NA VI O JOGO...007 VALEU A PENA

    AQUELE ABRAÇO

    ResponderEliminar
  4. Valeu a vitória e mantemos a liderança.
    Para a semana vai haver solteiros contra casados e temos hipóteses de nos afastarmos de um, ou mesmo dos dois.
    Quanto ao jogo, penso que entrámos bem.
    O lance duvidoso do jogo é golo com certeza. O árbitro esteve mal ao deixar seguir.
    Continuamos a pressionar e chegámos ao golo com toda a justiça. Tenho que realçar que não há qualquer infracção no lance do golo, pois já há quem diga o contrário.
    A segunda parte foi para controlar o jogo, dar ritmo ao Ibson-que pode ser titular no próximo jogo devido à ausência de Paulo Assunção- e dar uns minutos ao Alan.
    É com estas vitórias que se ganham campeonatos.

    Um Abraço,
    Tripeiro
    http://anti-lampiao.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  5. Oi malta, este foi sem duvida um dos piores jogos do PORTO esta época valeu a vitória mas o BELENENSES é muito fraquinho eles não jogam nada e o treinador é um tata não diz nadinha de jeito um bom candidato a liga de honra. GRANDE FEIRENSE SEMPRE A CILINDRAR ATÉ OS COMEMOS….

    ResponderEliminar
  6. Realmente foi um jogo fraco embora ganho e forma merecida e ... LIMPA.
    O golo que muitos pretendem duvidoso foi correcto, o contacto entre o Bruno e o guarda redes é fora da pquena área e sem falta.
    Para mim a bola entrou no cantodo Quaresma, o Postiga é que a tirou de lá.
    A comunicação social mal fala disto, fosse ao contrário lá tinhamos o orelhas a fazer queixa na Liga...
    São lamentáveis os comentarios televisivos, bem dizia o Artur Jorge que punha música e tirava o som.
    Agora é aguardar o jogo da 2ªcircular e ganhar ao Boavista para depois enfrentar o Arsenal com força.
    Um reparo:
    Embora não se possa ganhar todos os jogos com grandes exibições, um dia destes temos um desgosto por confiarmos na sorte e não matarmos logo os jogos.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. Resumo do jogo:

    Inicio:



























    Golo do Porto!





















    FIM!

    ResponderEliminar