04 novembro, 2006

Individualidades... ou colectivo?

Vem isto a propósito do artigo de opinião hoje publicado no Jornal “O Jogo” e da autoria de Jorge Maia. Não podia estar mais de acordo com esta opinião, aliás, sempre fui um ‘defensor acérrimo’ dela, porquanto, nenhuma individualidade alguma vez se elevará perante um colectivo, quer se chame Anderson, Joaquim, Pedro ou Filipe… nenhum!

Uma coisa não invalida a outra obviamente… o meu/nosso FC Porto, como um outro qualquer colectivo, tem carência dos ‘prodígios’ para se manter no ‘top’ e aqui neste caso, além de completamente injusto, seria tremendamente estúpido de minha parte não reconhecer que Anderson é um predestinado, um génio que faz ‘magia’ com a bola nos pés. O ‘dom’ está lá, resta-lhe saber crescer e manter a mesma humildade que tem demonstrado desde que cá chegou, e reforçada ainda esta semana com aquela mensagem puramente ‘inocente’ dirigida aos seus colegas que se encontravam já na Alemanha.

Mas, e há sempre um mas… nunca conseguirá ele, nem nenhum outro, ganhar um jogo que seja a jogar sozinho, porque sem colectivo, não há individualidades que resistam, nem aqui, nem em lado nenhum. Já tivemos Gomes, Madjer, Futre, Deco, Oliveira, etc, etc, etc… e não foi pela saída destes ou de outros que aqui não esteja a referenciar, que deixamos de ganhar.

Antes de Anderson, o FC Porto ganhou… com ele ‘ausente’, continuará a ganhar… e quando ele partir, sim, partir, porque o FC Porto não terá dinheiro para o segurar por muito tempo, irá continuar a ganhar… não tenho dúvidas nenhumas quanto a isso. Mas pronto, é a minha opinião… e vocês, em que ficam?

Está aqui a tal crónica para que a possam ler e comentar, se o entenderem:

Esfolamento

Há já quem esfregue as mãos de contente enquanto vê na lesão de Anderson uma hipótese de nivelamento de um campeonato que o médio brasileiro ameaçava desequilibrar, como de resto foi perfeitamente claro durante a primeira parte do clássico entre o FC Porto e o Benfica. Tratar-se-ia de um nivelamento por baixo, tal como o que aconteceu durante a segunda parte do mesmo jogo, mas, pelos vistos, é mesmo assim que algumas pessoas gostam das coisas: rasteiras e ao nível das canelas dos adversários. É evidente que Anderson vai fazer falta ao FC Porto, como de resto faria falta a qualquer equipa que tivesse a felicidade de contar com ele no plantel, mas também é evidente neste momento que há, para os lados do Dragão - e com o devido pedido de desculpas aos amigos dos animais - mais do que uma maneira de esfolar um gato. Afinal, apesar de satisfeito e moralizado, o Benfica saiu esfolado do último clássico já depois de se ter visto livre do brasileiro. Mais do que isso, o Hamburgo foi esfolado em sua casa e mesmo o Sporting teve a orgulhosa juba ligeiramente aparada em Alvalade sem que Anderson pudesse contribuir para a tosquia com umas tesouradas. Aliás, o FC Porto de que falamos ainda é o campeão e vencedor da Taça de Portugal, títulos para os quais o médio brasileiro não deu mais do que um contributo residual graças ao ataque de cegueira histérica que impediu Co Adriaanse de ver aquilo que parecia evidente para toda a gente: Anderson tem de jogar, mesmo que isso o exponha à trauliteirada dos adversários. Acontece que, ao contrário do que sucede noutras equipas, onde simplesmente não há quem valha a pena escavacar, mesmo sem Anderson o FC Porto ainda tem Quaresma, Lucho González, Lisandro, Raul Meireles, Pepe e Paulo Assunção para desequilibrar. E Ibson e Adriano estão quase de volta.
# Jorge Maia, jornal “O JOGO” 2006.11.03

9 comentários:

  1. http://www.buondicaffe.com/INSTANTES/code/modules/foto/logic/actualizar_voto.asp?foto_id=6500

    Vejam isto...

    ResponderEliminar
  2. Para mim FUTEBOL CLUBE DO PORTO há só um , jogadores há muitos, embora a saída de alguns me deixa algumas saudades.

    ResponderEliminar
  3. amigos, eu na minha modeste opiniao...que conta mesmo e quem existe no momento...o resto e historia...o que me interessa e o nosso simbolo e mais nada ...eu sou adepto , com amor ao clube,simbolo, nao as pessoas,pq tudo passa, o clube fica sempre..

    ResponderEliminar
  4. Assim é e assim será !
    Os HOMENS passam mas a MÍSTICA fica .

    Haverá sempre PORTO para além de nós !

    ResponderEliminar
  5. Fui o sócio nº 64017 do FCP até ao ano de 1987, pagava 100 escudos por mês e de repente pediram-me 500 escudos, era mais do que muito.

    Para os mais novos, eu digo que eram 2 euros e meio, para os mais velhos, eram quinhentos paus.

    Não dava... estretanto já voltei a ser, deixei de ser sócio no ano em que o FCP foi Campeão Europeu pela 1ª vez e voltei a ser sócio após a reconquista da Taça que nos pertence por direito.

    Isto para dizer que pagava o pouco que tinha para ver o MADJER a jogar, aquilo era bilhete vendido, casa cheia, magia, loucura...

    Oh Katsouranis, já telefonaste ao Anderson a lamentar o que aconteceu?

    Ainda não? Nunca é tarde.

    ResponderEliminar
  6. meirelesportuense05 novembro, 2006

    Red Devil, és mesmo portista? Então porque não mudas o nome? É que estás sujeito a ser mal interpretado e eu já o fiz se calhar algumas vezes, porque por momentos as tuas palavras perdem o sentido e soam-me demasiado irónicas para eu as entender como sinceras...

    ResponderEliminar
  7. Meireles... estou como tu quanto ao Red Devil... francamente, surpreende-me a cada dia que passa.
    Sempre o pensei virado a outras latitudes, contudo, com o tempo, começo a acreditar piamente que tudo não passou de mal entendidos... mas mais até pela sua forma de de exprimir que criou confusões... mas se é mesmo Portista... ora boas, sejas muito bem vindo... muito bem vindo mesmo... mas esse nome Red Devil não tá mesmo com nada... ou terá algo a ver com qq coisa lá para os lados de Manchester?
    aKeLe aBrAçO
    http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. É estranho (e anormal) um portista
    gostar de usar o "red" .

    E que tal " RAIDE DEVIL " ?


    É que ele aparece e desaparece, larga a bomba e nós, os outros,
    podemos pensar o que não é !

    PS: se o RED é mesmo do F.C.PORTO (e eu acho que é) pode chamar-se o que quiser .Não deixa ,por isso, de ser dos nossos.

    ResponderEliminar