07 março, 2012

Hospitalidade à Costa Ramos

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/


Um fim-de-semana que começou com uma sexta-feira de loucos, com o FC Porto a dar uma sapatada no campeonato, chegando mesmo a passar à frente do eterno rival com a vitória no seu reduto num jogo de loucos, onde teve um bocadinho de tudo, até mesmo lances polémicos, ou seja, um clássico entre duas equipas, onde se joga muito mais que apenas um simples jogo de futebol.

Não vou falar mais do tema do golo em fora-do-jogo, mais que falado nestes últimos dias. Vou confessar que depois deste mesmo clube no primeiro ano do actual treinador ter ganho no mesmo estádio, da mesma maneira e ninguém se queixou, só tenho mesmo pena é que Maicon não tenha marcado com a mão para os deixar todos a espumar da boca.

A espumar da boca estavam na passada sexta-feira aqueles de quem venho falar hoje, aqueles que deviam zelar pela nossa segurança, aqueles que estão ali para evitar problemas com os adeptos adversários. Falo da Polícia de Intervenção.

Não vou pegar pelas medidas de segurança que tomam, não é a mim que me compete essas decisões, não vou falar do número de efectivos que ali estavam, também não é a mim que me compete decidir o número. Vou apenas relatar aquilo que vi na bancada perto do intervalo do jogo...

Corria tudo bem, entramos todos a horas, não houve incidentes de maior a registar durante o cortejo dos Ultras do grande Porto, a demora na entrada é o costume, não por culpa da polícia, mas pela deficiente construção do estádio, estádio que é a cara do clube. Colocaram os adeptos todos juntos, o que até é melhor em termos de apoio em vez das divisões do costume de uns em cima e outros em baixo, e mesmo com a gaiola, deu para ver bem o futebol, não conseguindo a minha pessoa perceber o celeuma criado em relação a tal engenhoca!

Estava tudo tão bem, tudo tão calmo, até porque o FC Porto começou logo a ganhar com uma bomba de Hulk. Já perto do intervalo, o caldo entorna quer nas bancadas, quer no relvado.

O caldo entorna porque num lance cheio de sorte, o clube da casa empata e logo a seguir surge uma carga policial sem precedentes sobre os adeptos do FC Porto. Ao longe dava para ver um Portista que eu conheço cheio de sangue na cabeça, a não oferecer qualquer resistência, apenas pedindo para pararem. Criou-se o caos com bastões ao alto a distribuir porrada a torto e a direito sem limites e sem qualquer visão do que estava acontecer.

Como a gaiola é lá em cima, isto não aparece na vossa TV. Bem, se as coisas fossem isto, eu diria normal, anormal foi na saída onde eu estava, e perto das escadas, haver por ali um autêntico atrasado mental da polícia de intervenção que do nada, começa a ficar nervoso e visto não haver acção para aquele Rambo do nosso lado, houve que começar a distribuir lenha em quem estava nas escadas.

Bom, vou começar pela sua intervenção fantástica. Começa por bater com o bastão, depois não satisfeito, começou ao murro... leram bem, ao murro aos adeptos que não lhe ofereciam qualquer resistência, apenas pediam para este mentecapto parar de bater nos adeptos.

Só parou quando a sua viseira estava completamente embaciada e os colegas, envergonhados com a sua atitude lhe chamaram atenção. Não satisfeito, lá continuava ele ameaçar a mim e a 2 amigos meus que fossemos lá abaixo que nos “fodia todos”. Palavras simpáticas para com a minha pessoa que levo na desportiva, porque da minha parte, ele só ouviu verdades e não ouviu um único insulto. Para o tirar do sério, não preciso de usar essa forma de falar.

Mas as coisas lá foram serenando e acalmando. Ele sempre olhava para mim, lá continuava a grunhir algo debaixo do seu capacete que não conseguia decifrar, e eu, lá lhe ia dizendo para ir buscar a faca e fita do Rambo a casa para continuar a limpar a porcaria que tinha feito.

Passado uns minutos, lá veio um colega chamá-lo para ele ir embora. A verdade é que lá foi ele todo contente, porque já tinha mandado uns murros nos adeptos da Porto com toda a impunidade do mundo, porque ele, sim... ele é um homem da lei.

Eu agora pergunto, vale tudo?

Pergunto, como se identifica alguém que não tem identificação?

Pergunto, como é que está um atrasado mental com problemas num jogo destes?

Pergunto, quem é a inteligência que paga o ordenado deste grunho ao final do mês?

Pergunto, qual é piada de estar num estádio pronto a bater no adeptos?

Tira-me do sério haver gente assim, gente que todos dizem estarem ali para proteger os adeptos e afinal, estão ali como uma extensão do ginásio sempre prontos a bater em tudo o que mexe.

Pois é meus Amigos, nem tudo o que se passou na sexta-feira esteve ligado ao que se passa nas quatro linhas. Não há ninguém, um único jornal ou blog que fale disto. Por isso, é algo que vai continuar a acontecer por este País fora. Uma cidade que teve, sem qualquer dúvida, mais polícias que adeptos dentro do estádio... depois queixem-se que não há guito para pagar subsídios a esta chularia toda.

Um abraço Tripeiro e muito... muito Portista.

13 comentários:

  1. Só para que saibas quando ganhámos em Alvalade 1-0 ao sportem no 1º ano do Mourinho o golo foi aos 4 m, ainda estávamos muitos cá fora e ao percebermos que tinha sido golo nosso festejamos naturalmente, houve um desses tristes que directamente na cara me chama fdp, eu olhei para ele e ri-me, o que ele queria era que eu me virasse, eu pura e simplesmente ignorei-o são uns atrasados mentais, mas nesse mesmo ano foi quando bateram em directo a adeptos que não estavam a fazer nada, são animais e nós é que lhes pagamos os ordenados uma tristeza de País

    ResponderEliminar
  2. Vergonha.....Foste enorme Paulo!
    Impressionante a maneira como somos tratados só por sermos PORTISTAS!Aqui fica a minha solidariedade....
    Mjoão Alvão

    ResponderEliminar
  3. Estou impressionado, mas não surpreendido, com este relato.

    Pergunto: porque não uma exposição detalhada à Polícia, ao MAI, ao MºPº, com testemunhas e um advogado?

    Enquanto se sujeitarem a isto sem exposições e queixas nos locais próprios isto não vai mudar.

    De resto, sabes que não é aconselhável frequentar certas espeluncas.

    Solidário com um abraço e desejos de mais energia e queixas concfretas nos locais próprios.

    ResponderEliminar
  4. Silva Pereira07 março, 2012

    Meus caros espantam-se por essas atitudes desses energúmenos, mas o que esperar quando o seu comandante proferiu aquelas frases “...aqueles insurretos/desordeiros que veem de lá de cima...” e nada lhe aconteceu e o prémio é continuar a comandar a seita nesses eventos.
    Saudações
    Nota: o que mais me indigna é as forças vivas do Norte pactuarem com isso

    ResponderEliminar
  5. Boas!

    Zé Luís, o problema é mesmo que não dá literalmente para identifica-los! o MÍNIMO que pode acontecer é sermos nós identificados e acusados de desordem. E ninguém está para ter um problema desses gratuitamente!!!
    Só há uma coisa a fazer e hoje em dia é mais que possível: tirar uma foto ao merceeiro, publicá-la na net e esperar por informações. Porque no caso do cabrão de 6ª feira, ele não tinha vida para qualquer um de nós sem a artilharia toda! como dizia o outro, temos que fazer as coisas por outros lados.. e pode ser que muitos pensem duas vezes antes de porem a capa do super homem.
    Ao mesmo tempo a brincadeira, apesar de tudo, já não é como há 5, 10 anos atrás. Felizmente já se vê muita polícia bem preparada e com vontade de trabalhar sendo que alguns já roçam a competência.
    Aliás, porque sei que eles aqui vêm diariamente estão convidados a comentar o seu ponto de vista e o que devem os adeptos fazer nestas situações para repor a justiça, da mesma forma que eles a repoem quando são devidamente chamados a intervir. Há vontade dos adeptos em colaborar.. colaborem vocês também.

    Até lá, há que parar com as conversas com eles como eu vejo. Ás vezes estão dez à volta de um.. todos excitados com um "sem tesão"! Cheios de respeito por quem não nos respeita!
    É ignorá-los a todos.

    Antas, como sempre, incisivo e pertinente.

    Um abraço,
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  6. Eles vão para bater, se não há razões, arranjam-nas... E se no campo as coisas correm mal, ainda pior, ainda ficam com mais vontade.
    Não adianta colaborar, não criar polémicas antes, aceitar as condições, eles têm de bater e batem.

    Abraço Antas

    ResponderEliminar
  7. Antas, como hoje em dia qualquer telemóvel tem camara de filmar, um vídeo, por pior qualidade que tenha, exposto nas redes do costume poderia ajudar.

    Não seria o primeiro a ficar sob inquérito através de imagens de fraca qualidade.

    Claro que falar é fácil e tal filmagem teria que ser feita sem que o tal homem da lei se apercebesse.
    E, afinal, talvez seja como tu dizes.
    Que tal personagem seja a excepção.

    ResponderEliminar
  8. Caros portistas, como vocês também eu sou portista há mais de 50 anos e todas as vezes que o nosso clube vem à missa na 2ª.circula lado sul acontecem sempre coisas destas eu próprio já assisti a isso mas nada pude fazer por estar sózinho contra muitos.Na PSP de Lisboa existem cerca de 7000 polícias e entre eles há centenas de portistas mas o mais caricato é que quando o nosso Porto vem há capital nunca são escalados para esses jogos principalmente nos lampiões e se algum vai ver o jogo vai pagando o bilhete como outro adepto qualquer, mesmo alguns que são sportinguistas por vezes só vão se houver falta de pessoal porque se houver policias suficientes que são lampiões os sportinguistas também ficam de fora,os próprios polícias que estão na revista também não há nenhum portista,por aqui já vêem que as escolhas são feitas pelos homens da côr e não por aqueles que deviam estar acima de qualquer suspeita. Em meu nome e dos muitos polícias portistas que Lisboa tem peço-vos desculpa por esse tipo de tratamento a que vocês foram sujeitos.Um abraço portista.

    ResponderEliminar
  9. Sobre o assunto, pergunto-me: para além da ferocidade ou outro "desvio" qualquer, não será também uma questão de cor (vermelha...)? Não será que este facínora é encornado e, por isso, descarregou a sua indisposição ou ira sobre os adeptos do Clube cuja equipa estava a dar uma lição à dos mouros?

    Então, também pergunto: porque dão poderes discricionários a energúmenos destes?

    Enfim, no reino da mouraria…!

    Amigo Antas, aquele abraço.

    ResponderEliminar
  10. ACAB!

    1312!

    Só os mas fortes sobrevivem, nós seremos eternos!

    1893

    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Só espero que um dia não me aconteça isto ,sei que vou parar ao hospital mas o gajo vai comigo ,é a unica maneira de saber quem foi o omem (sem h)!


    Um forte abraço a todos os que estiveram presentes ...

    Tripeiro disse:

    "Só os mas fortes sobrevivem, nós seremos eternos!"

    ResponderEliminar
  12. Lembro-me perfeitamente desse policia...estava uns degraus mais acima e até comentei com um amigo que ele só estava à espera de um click para avançar..

    Enfim, começo a pensar que isto tudo não passa de uma consequencia por ser portista..só nos dão mais pica e mais orgulho de pertencer a este clube que é mais que uma Nação!

    Um Abraço
    Etuks!

    ResponderEliminar
  13. tudo normal na "marrocos" da Europa... concerteza que o "herói" o é apenas e só com o bastão na mão, porque depois, lá em casa, deve ser o "toninho" da praxe.

    felizmente que hoje, as coisas começam a ir para melhor no que toca a esses que estão lá é para proteger... não para bater ou agredir gratuitamente.

    mas lá está, há coisas mesmo que só a "lei da vida" vai resolver... é esperar com calma, descontracção e a boa disposição possível!!!

    ResponderEliminar