12 maio, 2012

"Espírito de união foi determinante"

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

Na última conferência de imprensa da temporada e em vésperas de terminar o campeonato, Vítor Pereira reiterou que o FC Porto foi um justo vencedor e confidenciou que foram os momentos menos bons que acabaram por lançar a equipa em definitivo para o título: "O espírito de união que se criou foi determinante".

O treinador abordou a deslocação a Vila do Conde esta quinta-feira, no Olival, fazendo um balanço final de tudo o que se passou e sublinhando o trabalho que os Dragões empregaram nesta época.

O encontro frente ao Rio Ave realiza-se já este sábado, às 18h30.

Títulos somam-se com competência
"Ficava admirado era se nos fosse reconhecido mérito pela parte deles [referindo-se às queixas sobre a arbitragem do segundo classificado do campeonato]. Mas no FC Porto estamos é já preocupados em melhorar para o próximo ano; não nos lamentamos; acreditamos no trabalho, na competência, no espirito de união, e é assim que vamos somando títulos."

Adeptos sabem reconhecer o mérito
"A questão da continuidade não faz sentido nenhum, nem para mim nem para o presidente. A imprensa é que alimenta isso. Não estou minimamente preocupado.

O clube prepara tudo com antecedência e o que posso dizer é que as coisas estão em andamento. Lutamos sempre por todas as provas em que estamos inseridos; quanto a isso, não há dúvidas.

Os nossos adeptos são muito exigentes, mas na hora da verdade também sabem reconhecer o mérito a quem ganha.

Tenho competência e espero continuar a ganhar títulos. A vida é feita de provações; só tenho de continuar a mostrar trabalho e dedicação."

Orgulho em representar o FC Porto
"O mais difícil, esta época, foi de facto gerir as expectativas, depois de tantas vitórias. É natural que os jogadores tenham elevado as suas expectativas e o mais complicado foi mesmo ultrapassar e gerir essa situação. Mas a verdade é que estamos num grande clube e sinto um orgulho enorme de todos os que aqui trabalham, incluindo eu e os jogadores. O espirito de união que se criou foi determinante."

Feliz acima de tudo pelo trabalho
"Não sou muito de extravasar sentimentos; a minha alegria é mais interior. Mas é claro que estou feliz e satisfeito pelo título e pelos festejos com os adeptos. Ainda assim, naquele momento o que mais me veio à ideia foi o trabalho todo que empregámos nesta época."

É certo que esta é uma estrutura que facilita o trabalho dos treinadores; no entanto, a história revela-nos que nem todos os treinadores conseguiram ser campeões aqui. Seja como for, acho que o mérito foi, fundamentalmente, dos jogadores"

Objectivos colectivos são prioritários
"O que conta é a equipa. Os nossos objectivos passam primeiro por sermos o melhor ataque e a melhor defesa do campeonato. Se pudermos juntar a isso o título de melhor marcador, tanto melhor. Independentemente disso, de uma coisa não tenho dúvidas: o Hulk é o melhor jogador do campeonato; foi e continuará a ser determinante."

Campeonato bem disputado
"Não costumo falar de arbitragens e julgo que essa foi a única vez em que o fiz [referindo-se às declarações proferidas no final do desafio que ditou a única derrota do FC Porto no campeonato, em casa do Gil Vicente, por 3-1], mas o que é facto é que o Bruno Paixão esteve realmente mal nesse jogo. Mas a verdade é que também reconheci que a minha equipa não esteve bem.

A eliminação da Champions e da Taça de Portugal foram momentos igualmente menos bons, ainda que a derrota com a Académica tivesse acabado por se traduzir num momento de viragem para a nossa equipa. Acima de tudo, acho que assistimos a um campeonato bem disputado e a única coisa que não o dignifica é mesmo a situação da União de Leiria."

fonte: fcporto.pt



LISTA OFICIAL DE CONVOCADOS
Guarda-redes: Bracali, e Kadú;
Defesas: Danilo, Maicon, Rolando, Mangala, Alex Sandro e Alvaro Pereira;
Médios: Lucho, João Moutinho Iturbe e Defour;
Avançados: Kléber, Hulk, Varela, James, Djalma e Janko.

0 comentários:

Publicar um comentário