05 março, 2016

“BÊS” BATERAM NO MURO ALGARVIO.

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

FC PORTO B-OLHANENSE, 0-0

Segunda Liga, 33.ª jornada
5 de março de 2016
Estádio de Pedroso, em Vila Nova de Gaia


Árbitro: Daniel Cardoso (Aveiro).
Assistentes: Nelson Cardoso e João Bessa Silva.
Quarto árbitro: Marco Pereira.

FC PORTO B: José Sá; Rodrigo Soares, Verdasca, Tomás Podstawski e Rui Moreira; Omar Govea, Francisco Ramos (cap.) e Graça; Ruben Macedo, André Silva e Ismael Díaz.
Substituições: Graça por Chikhaoui (63m), Ruben Macedo por Gleison (68m) e Rodrigo Soares por Cláudio (84m).
Não utilizados: André Caio, Zitouni, Palmer-Brown e Sérgio Ribeiro.
Treinador: Luís Castro.

OLHANENSE: José Moreira; Rodolfo Lourenço, Coubronne, Materazzi (cap.) e Tiago Duque; Virga, Baldé e Galassi; González, Saïd e João Oliveira.
Substituições: González por Leandro (71m), Virga por Stanley Amuzie (78m) e Baldé por Fábio Marinheiro (84m)
Não utilizados: Léo Rodrigues, Lucas Morelatto, Murilo e Guilherme Ferreira.
Treinador: Cristiano Bacci.

Disciplina: cartão amarelo a Verdasca (23m), Francisco Ramos (26m), Virga (29m), Saïd (43m), Gleison (70m), Coubronne (70m), Galassi (74m), Baldé (79m) e Fábio Marinheiro (90m+1).

O FC Porto B não foi este sábado além de um empate (0-0) na receção ao Olhanense, a contar para a 33.ª jornada da Ledman LigaPro. Apesar de terem dominado a partida, os portistas não tiveram arte para criar grandes oportunidades de golo frente a uma formação defensiva e com uma dimensão muita física. O jogo acabou por ser aborrecido, mas os Dragões (60 pontos) preservaram o ponto que tinham de vantagem sobre o Chaves, segundo classificado, e continuam assim a ser líderes.

Em relação ao onze apresentado na Póvoa de Varzim, Luís Castro fez apenas duas alterações: saíram Víctor García (suspenso) e Gleison e entraram para os seus lugares Rodrigo Soares e Ruben Macedo. A narrativa do encontro teve ainda menos novidades: quase todas as equipas desta Liga se apresentam em Pedroso fechadas e a apostar no contra-ataque e os algarvios não foram exceção. Até começaram bem, com duas situações de perigo protagonizadas por Galassi, mas depois a posse de bola foi esmagadoramente azul e branca, se bem que com poucas situações de perigo criadas. Destaque-se, porém, um fora de jogo mal tirado a André Silva, que ficaria isolado, aos dez minutos.

Após o intervalo, o encontro manteve-se no mesmo registo: o Olhanense continuou a ser um adversário duro, que juntava as linhas num espaço de poucos metros quando não tinha a posse de bola e que se mostrava satisfeito com o empate. Os forasteiros apresentaram-se em Vila Nova de Gaia no décimo lugar, numa zona tranquila da tabela, mas nem por isso se libertaram de uma ideia de jogo pobre. Do lado dos Dragões faltava alguma velocidade e por isso a partida não atou nem desatou. Luís Castro ainda lançou em campo Chikhaoui (aos 63 minutos), Gleison (aos 68) e Cláudio (aos 84), mas nada feito. Queimando tempo sempre que possível, o Olhanense levou a água ao seu moinho e, com muita sorte, Galassi ainda poderia ter acertado na baliza de José Sá e feito golo, aos 85 minutos.

fonte: fcporto.pt



RESUMO DO JOGO

0 comentários:

Publicar um comentário