01 junho, 2009

Dobradinha à moda do Porto

assistência: 35 mil espectadores

árbitro: Paulo Costa (Porto), Bertino Miranda e João Santos; Artur Soares Dias.

FC PORTO: Nuno; Fucile, Rolando, Bruno Alves «cap» e Cissokho; Mariano, Fernando, Raul Meireles; Lisandro, Hulk e Rodríguez.
Substituições: Mariano por Tomás Costa (69m), Rodriguez por Guarin (88m) e Hulk por Farias (90m).
Não utilizados: Ventura, Pedro Emanuel, Sapunaru e Tarik.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

PAÇOS FERREIRA: Cássio; Ricardo, Kelly, Danielson e Jorginho; Dedé, Pedrinha «cap», Filipe Anunciação e Prieto; Rui Miguel e Cristiano.
Substituições: Prieto por William (65m), Dedé por Ferreira (72m) e Pedrinha por Chico Silva (80m).
Não utilizados: Pedro, Ozéia, Paulo Sousa e Carlos Carneiro.
Treinador: Paulo Sérgio.

disciplina: cartão amarelo a Rodriguez (83m), Jorginho (87m), Kelly (88m), Filipe Anunciação (90+3m).

golos: Lisandro (6m).


E pronto… mais uma época, mais sucesso e vitórias para o FC Porto. Certamente, nos últimos 4 anos, esta foi a mais consistente, eficaz e vitoriosa temporada por parte dos Dragões. A juntar ao 24º campeonato (e não 23º como o tristonho comentador da TVI referiu) já ganho, o FC Porto venceu hoje a sua 14ª (e não 13ª como vi escrito no site da “Bola”) Taça de Portugal.

Na Liga dos Campeões, os pupilos de Jesualdo já haviam logrado atingir o estatuto de uma das 8 melhores equipas da Europa, batendo o pé aos arrogantes de Manchester, e calando os histéricos adeptos de Madrid. Falando de competições a sério, foi assim a época do FC Porto. Ao que parece, houve uma outra competição a brincar, em que o FC porto utilizou vários juniores e deu oportunidades a jogadores menos utilizados, mas dessa competição nem vale a pena falar, pois foi a mesmo a brincar…

O jogo de hoje encerrava claramente algumas dificuldades que os pupilos de Jesualdo Ferreira não poderiam desvalorizar sob pena de terem alguma desagradável surpresa. O historial de Jesualdo Ferreira na Taça de Portugal, com várias derrotas frente a clubes de menor dimensão obrigava a que no jogo de hoje os níveis de concentração se elevassem ao máximo para que pela primeira vez o técnico azul e branco erguesse a Taça de Portugal. A este propósito não posso deixar de referir que o FC Porto é uma autêntica máquina de fazer campeões, enquanto outros os mandam sucessivamente para o cemitério. Foi assim com António Oliveira, com Fernando Santos, com Adrianse e é agora com Jesualdo. Enfim…

Quanto ao jogo, pode dizer-se que a entrada do FC Porto foi de uma eficácia a todos os níveis. Primeira jogada de ataque, bola colocada nas costas da defesa pacense, com Lisandro a surgir rápido e concluir da melhor maneira o lance. Estava feito o primeiro golo do jogo, primeiro de muitos pensei erradamente eu. Estou mal (ou bem…) habituado…

A reacção do Paços de Ferreira ao golo portista acabou por ser bastante positiva. A equipa pacense fez jus ao facto de ser uma das equipas em Portugal com maior propensão ofensiva (ao contrário de muitos outros clubes portugueses que só jogam para destruir), comprovado pelo facto de ter sido a 6ª equipa com mais golos marcados na Liga Sagres, e criou várias ocasiões para marcar, sendo que a maior delas ocorreu aos 15 minutos com Pedrinha a rematar pouco ao lado da baliza de Nuno.

Ainda antes do intervalo, além de algumas tentativas goradas do Paços em se aproximar da baliza de Nuno, há a referir duas perdidas de Hulk que isolado frente a Cássio não conseguiu marcar e, provavelmente, acabar definitivamente com o jogo e com as esperanças dos “castores” em levantar o “caneco”. Se é verdade que a rapidez e a técnica de Hulk espantam cada vez mais os adeptos do futebol, também não deixa de ser verdade que ao nível da finalização o brasileiro tem de melhorar. Tem de se tornar um jogador que em uma ocasião e meia, marque 2 golos. Chegava-se ao intervalo com a vantagem portista pela margem mínima, um resultado justo para aquilo que as duas equipas tinham produzido, se bem que a boa réplica pacense tivesse colocado a defesa portista várias vezes em sentido.

O jogo recomeçou com um FC Porto muito forte e afirmativo e logo com várias ocasiões de golo nos primeiros 10 minutos. Meireles, Hulk e Rodriguez tiveram boas ocasiões para marcar, mas o guarda-redes Cássio e a barra evitaram que o FC Porto ampliasse o marcador.

A partir dos 65 minutos de jogo, o ritmo baixou e o FC Porto controlou sem grandes problemas a rumo da partida. O Paços tentou mas não conseguiu sequer chegar com perigo à baliza de Nuno. Além de uma pequena confusão gerada aos 83 minutos em virtude de uma entrada mais ríspida de Rodriguez sobre Filipe Anunciação, o jogo perdeu motivos de interesse, cabendo ao árbitro o apito final e a consagração do FC Porto como vencedor da edição 2008-2009 da Taça de Portugal, este ano com um interessante premio de vitória de 500.000 €.

O jogo chegava, então, ao fim com a normal e já esperada vitória do FC Porto pela margem mínima. A conquista da 14ª taça de Portugal fechou com chave de ouro uma época que, do meu ponto de vista, foi a melhor desde 2004, quer em termos de resultados, quer em termos de qualidade de jogo.

Melhor do FC Porto: Lisandro Lopez foi claramente o melhor jogador em campo. Raça e qualidade fazem parte dos genes deste argentino, que ano após ano, reforça a sua influência no esquema táctico de Jesualdo Ferreira. É dos jogadores que mais aprecio, e um dos que considero fundamentais na engrenagem azul e branca.

Arbitragem: Paulo Costa teve um trabalho sem grandes sobressaltos até porque, e excepção feita a uma confusão aos 83 minutos com vários jogadores a trocarem “mimos” entre si, o jogo não lhe proporcionou grandes dificuldades. Trabalho regular numa arbitragem tranquila do árbitro portuense.

35 comentários:

  1. Já está, mais uma dobradinha, mesmo sob calor intenso depois nevoeiro e num relvado de "Râguebi"...Pelos comentários, percebi hoje para que foi instalada a luz artificial no Jamor, foi para iluminar de dia!...Porque de noite ninguém lá quereria ir, dizem que é um sítio assustador, não concordo, mas pronto está bem, aceito...Mas aquele relvado!?::::

    ResponderEliminar
  2. E aquela moldura humana?...O estádio estava quase todo de azul!
    Gostei imenso de ver uma miúda(7/8 anos) pela mão do pai, todo a rigor do Paços e ela, equipada à Porto e muito convictamente a afirmar para a TV toda a sua preferência..._

    ResponderEliminar
  3. Tabu desfeito: Jesualdo mais duas épocas no Porto!

    É com ele que vamos bater o record e conquistar o hexa.

    A dobradinha é nossa! PORTO!

    ResponderEliminar
  4. Viva !

    Mais uma Vitória mais uma Alegria !

    Vitória indiscutível do Porto !

    O golo matutino de Lisandro permitiu ao Porto jogar descontraído, tal a diferença entre as duas equipas era abismal.

    Só que por vezes essa descontração levou a que se falhassem golos feitos.

    O que poderia ter criado problemas. Mas sentia-se que o Porto quadrilhava imperialmente todos os sectores de jogo.

    Para a anedota, fica novamente uma bola ao poste. Quantas foram esta época ?

    Para terminar, honra aos vencidos e ao seu guarda redes que, para mim, fez grandes defesas. Há uma espectacular em que, voando, rente à relva, tira a bola a Hulk.

    Penso que foi graças a ele que mais bolas não entraram na baliza do Paços de Ferreira.

    Vitória justa e merecida !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  5. Digam lá se há melhor maneira de acabar uma época ????
    Um campeonato (perdão) TETRA campeonato e a taça de Portugal ...Só não ganhamos a taça da cerveja a tal do Lucílio.....

    E caso para dizer dobradinha a moda do Porto.

    Fico muito contente por saber que o professor Jesualdo fica mais duas épocas no F C PORTO

    Vamos lá para o penta !!!!

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Aquela moldura humana!...Foi fantástico o apoio da massa adepta, nas bancadas o desequilíbrio dos números era tão evidente que até pensei estar enganado...Aquele nevoeiro!...Haveria alguma "mensagem sebastianista" escondida naquela cortina que desceu sobre Oeiras?...Quem passará a ser o "Desejado"?...Que perda foi esta que provocou tamanha cortina de sombra?...Seria para evitar que o Sol mostrasse por mais tempo todos os buracos que a relva(?) do estádio deixara completamente à vista?...Seria para impedir que víssemos com clareza a GNR sobre as casas de banho públicas?...Àquelas casas de banho só iria quem estivesse mesmo aflito!...Eu, nem assim!...Ou seria que foram os Deuses, descontentes com quem foi a Oeiras e não deu importância ao magnífico Tejo e ao estrondoso(?) manifesto do Hino Nacional, tocado pela Banda da Polícia de Segurança Pública?...Tenho que pensar novamente no assunto, talvez descubra.

    ResponderEliminar
  7. Um grande abraço para o PortoMaravilha e para todos os que estão longe de casa e vivem-na tão apaixonadamente. Com a maior extensão e afecto possível, um abraço que envolva todos quantos sofrem por este tão sentido ideal!

    ResponderEliminar
  8. Pois é. Mais uma viagem a Oeiras e, desta feita, com direito a Taça. Vitória esperada, carimbada com exibição qb, suficiente para enriquecer o palmarés.

    Como sempre, o melho é mesmo o convívio, pq aguentar as condições impróprias de um estádio obsoleto, é obra. A forte canícula sentida não ajudou o espectáculo, mas não inibiu o forte apoio.

    E a festa foi linda!

    ResponderEliminar
  9. Dobradinha Allez!! :)

    E lá trouxemos o caneco, o 14º da história do FC Porto! Não deslumbramos mas merecemos a vitória.

    Um bom ambiente que os Dragões levaram lá pr'a baixo, destacando aqui o "cortejo" do "BiBó-Porto", e o prazer enorme que tive em fazer parte dele. Foi um dia muito bem passado :)

    Abraço

    ResponderEliminar
  10. Ganhámos.
    A festa foi lindíssima e o convívio dos "Bibó Porto, carago" um sucesso.
    Os adeptos do Paços de Ferreira foram grandes, até no facto de permanecerem sentados na bancada respectiva até ao fim da festa portista, ao contrário do que, noutros anos, têm feito os adeptos de outros clubes autoproclamados "grandes". Obrigado Paços, por ter sabido perder com dignidade.
    Já agora um recado aos adeptos portistas hoje presentes no Jamor: quando, para a próxima,os animadores da festa gritarem pelo
    nome dos adversários, ouçam e não boicotem com gritos de "Porto!", se não querem que os adversários lhes paguem da mesma moeda, quando os mesmos animadores gritarem pelo nome do nosso clube.
    No mais, uma tarde de luxo.

    ResponderEliminar
  11. Carlos Pinto01 junho, 2009

    Acabadinho de chegar de uma intensa viagem a terras de sua majestade!!!! (Tou a brincar!!!)

    Passei aqui só para mandar um abraço a toda a nação portista e feliz por trazer no meu saco mais uma taça!!!

    Para o ano tenho de ir às compras, comprar um saco maior que neste já não cabem mais troféus!!!

    Para os portistas, esta dobrad(inh)a à qual nós chamamos de «feijoada» por ser mais completa (como o somos em tudo), não nos causa nenhuma indisposição a nível gástrico, porque nós conseguimos cagar de alto nos nossos adeversários!!! Hi hi hi... (Uma tirada de humor fétida... :)

    BIBO PORTO CARAGO

    Saudações azuis e brancas
    Carlos Pinto

    PS - Comentários ao jogo ficam para amanhã de manhã que agora tou cansado!!!

    PS2 - Tive pena de não ter conhecido e contactado com ninguem aqui do blogue... Fica para uma próxima...

    ResponderEliminar
  12. A minha análise desta final é certemante condicionada pelo facto de ter assistido desta vez pela televisão. Condicionantes da vida não me permitiram este ano a viagem ao Jamor.

    Do que vi saliento a grande mobilização dos adeptos do nosso clube, tal como é habitual. A festa à volta do estádio que me deu saudades de a viver de perto.

    Destaco também a atitude dos adeptos pacenses que tive oportunidade de ouvir em entrevistas aos jornalistas. Esses, os que ouvi, demonstraram sempre um grande desportivismo e, embora a natural tristeza pela derrota do seu clube, foram enaltecendo o facto da taça ter vindo para o Norte assumindo nas suas palavras a superioridade portista.

    Foi notória a simpatia portista de muitos adeptos adversários, contrariando muitos outros de outros clube também de cá de cima que, não conseguindo esconder completamente o seu benfiquismo, destilam ódio pelo nosso clube. Pelos vistos, em Paços de Ferreira as coisas são diferentes, e soube bem constatar isso.

    Já tanto da equipa como do treinador adversários não posso dizer o mesmo: os jogadores pacenses descambaram a certo ponto. Num lance em que um colega de equipa fica no chão, não só continuaram a jogada, como ainda não devolveram a bola depois desta ter sido lançada para fora por Mariano. Resultado previsivel: não mais o FCPorto, merecidamente, lhes devolveu a bola em lances similares. Escusado da parte deles terem começado esta infantilidade. Também o treinador não fez melhor figura, declarando que o árbitro os prejudicou e que o FCPorto marcou na única oportunidade. Ignorou as perdidas do Hulk na primeira parte, a bola ao poste de Meireles e a excelente defesa a remate do Cebola. Não me pareceu, ao contrário dos seus adeptos, que o Paços de Ferreira demonstrasse saber perder.

    Quanto ao jogo, muito mastigado. Típico de final de época. Mas que o FCPorto justificou plenamente ganhar pelo maior número de ocasiões de golo.

    Parabéns à nossa equipa, aos brilhantes adeptos azuis que lá estiveram a apoiar e a Jesualdo que, agora publicamente, será o treinador deste maravilhoso clube nos próximos 2 anos.

    Ainda não é desta que o Rennie vai sentir a crise. Principalmente nas farmácias lá para os lados da capital.

    ResponderEliminar
  13. Lisandro !!

    que jogão.
    De resto foi uma enorme monotonia que se prolongou pelas bancadas.
    Mais uma ao poste ! 24 ou 25 este época ?!?!

    Mas o importante e contar com mais uma taça.

    Venham a Peace Cup e a Supertaça !!!!

    ResponderEliminar
  14. DEstaco:

    -convívio com a malta do blog, fantástico

    -sms do jorge aragão a desejar-nos sorte e um bom domingo de convívio

    -a vitória, o golo de licha e o adeus (?) de bruno alves q me emocionou imenso (os óculos de sol foram importantes)

    -deprimente estádio com poucos bares e casas de banho obsoletas

    -stock de água nos bares esgotou cedo infernizando a vida dos adeptos na 1. parte qd o calor era intenso

    -o hino Nacional tocou??? é q n se ouviu nada, uma vergonha pois o sistema de som não acompanhava a banda da psp q o tocou...

    -estar no meio daquela gente, a minha gente e sair de sorriso no rosto, apesar de tudo.

    ResponderEliminar
  15. A dodradinha não estava famosa: muito feijão e pouca carne, mas o objectivo foi cumprido.

    O gigante do Norte mostrou a sua força e a sua raça e invadiu o Jamor.

    Acabou o tabú, como se ele alguma vez tivesse existido...

    Nota final: copio o PS que deixei no meu blog, dedicado ao Bibó-PoRtO «Um Grande Post Scríptum para os meus amigos do BiBó-PoRtO: um muito obrigado e um abraço de Dragão, pelo almoçinho...-Estava tão bom, que até vos perdoo o pormenor da cor da mesa...
    Espero que consigam a aquisição que pretendem e que a acontecer, vai dar brado na blogosfera!
    Ah, e se não for antes, quarta-feira lá estaremos no Dragãozinho.»

    Um abraço

    ResponderEliminar
  16. só espero que o grande craque LISANDRO continue de dragão ao peito!!
    jogador fenomenal e que merece ser como lucho e meireles um dos portadores da raça do dragão.
    Com pena minha deverei assistir à sua saída...mas até à confirmação final continuo a acreditar que o seu gosto ao clube e abertura dos olhos da administração do porto lhe irá fazer ficar.
    Quanto ao jesualdo, penso que a sua ligação deveria ser apenas de um ano e não dois, mas tá tá....
    quanto à taça de Portugal, foi apenas mais uma festa.....até os comemos!!!!

    somos dragões, somos campeões!!!!

    ResponderEliminar
  17. Meus Caros Amigos PORTISTAS:
    Mais um jogo mais uma vitoria encimada pela conquista de mais um taça a de Portugal numa dobradinha que faz de 2009 mais um ano de DRAGÃO TOTAL. e que prazer que satisfação estar no meio da nossa gente a apoiar com os super dragões os nosso herois. Foi até perder a voz. Mas o PORTO merece todos os sacrificios quem nos dá tantas alegrias merece o nosso aplauso. Parabens portanto a todos desde a equipa até ao mais anonimo dos adeptos. Todos os membros da nação PORTISTA estão arejubilar de alegris e por isso merecem os parabens. E que como vai sendo habito que cada um continue a fazer a sua quota parte neste universo AZUL, para que como disse o Fucile este clube se continue a alimentar de vitorias.

    FORÇA PORTO UNIDOS VENCEREMOS

    276mqj

    ResponderEliminar
  18. Convívio muito bom aqui com o pessoal!

    Vila Pouca:

    Tu e a mesa ahahaha'
    Mas o "tacho" tava tão bom que deu para compensar :)

    Lucho:

    Poucos bares, e meia-dúzia de casas de banho.... individuais e de plástico!! Obviamente no intervalo, eu e mais uns quantos "descobrimos" outros tipos de w.c!
    Quanto ao hino, é incrivel o que se passou (já o ano passado tinha reparado). É assim, ou toca muito baixo, ou por não ser entoado em uníssono, ou porque os adeptos não respeitam, eu penso que é um pouco de tudo, mas a verdade é que quem lá está nem se apercebe de nada... não se ouve minimamente!!

    Por último, Jesualdo, mais que merecida e sua permanência na equipa! Assim é que tinha de ser! E como diz o offshore, agora é PeaceCup e a Supertaça (onde?)!!;)

    Abraço

    ResponderEliminar
  19. O "meu" Presidente está de volta:

    "É pena não jogarmos a final da Taça na Luz"

    Pinto da Costa emocionou-se e disparou contra os adversários na festa do 39º aniversário dos Dragões de Lisboa.Começando pela palco do encontro com o Paços de Ferreira, Pinto da Costa apoiou-se na presença de quase mil adeptos para a primeira ironia. "Não vai demorar muitos anos e os nossos adversários vão querer a final em Marrocos, mas não aceitaremos. Queremos que continue a ser aqui porque estamos cada vez mais em casa. Realmente, Lisboa tem mais encanto pintada de azul e branco", referiu.

    Virando a agulha para os rivais, o líder dos dragões criticou as opiniões de alguns colunistas. "O vírus do tetra deve ter atingido muitos deles. Há tempos, vi um tal Amaral escrever uma carta aberta ao senhor Ferguson, desejando-lhe felicidades porque quer que o FC Porto perca sempre caso contrário não dorme. Pois bem, o homem deve estar cheio de insónias", atirou perante uma plateia em êxtase. E continuou: "Depois, um sujeito na RTPN, defendeu que a final da Taça de Portugal deve ser em Lisboa porque se fazem sardinhadas no Jamor e que eu ia perder essa guerra. Vou propor a final da Taça no senhor de Matosinhos ou na Afurada onde as sardinhadas são mais conhecidas", brincou garantindo não ser contra "a final em Oeiras". Seguiu-se a justificação: "O que tenho pena é que até já lá tenha morrido alguém. E também tenho pena que não se façam lá jogos da Selecção. Gastaram-se milhões com o Euro 2004 para ter estádios às moscas e não se fez nada com o Estádio Nacional. Será proibido fazer sardinhadas nos jogos da Selecção?", ironizou antes da provocação final. "O que tenho mesmo pena é que não possamos jogar a final na Luz. Lá é que era bonito, lá é que eu gostava. Era a maneira de eles, finalmente, verem um bom jogo de futebol".

    ResponderEliminar
  20. Vila Pouca:

    «Espero que consigam a aquisição que pretendem e que a acontecer, vai dar brado na blogosfera!»

    Com essa do "brado" estás a inflaccionar o passe da pessoa a q te referes:)

    ResponderEliminar
  21. Jogo fracote, boa vitória.
    Apesar e não ter ido por opção de não voltar a oeiras, quando chega a hora tenho pena de não estar presente...
    Viva o FC Porto

    ResponderEliminar
  22. Viva !

    MeirelesPortuense :

    Retribuo o granda abraço e ainda havemos de continuar a nossa conversa, quanto à evolução da língua Portuguesa, ao vivo.

    Quanto a ontem : Vi bem o jogo : Mas tava tanto sol a bater no ecrã que, por vezes, não via. E não se pode pedir a um ( ou uma )Normand(e) de correr as cortinas quando o sol aparece.

    Pois : O Sebastianismo não diz respeito ao Porto . Isso é para quem vive no Fado ( que nunca existiu na minha cidade ).

    Agora, com o centralismo pateta e o mimetismo especifico aos macacos nunca se sabe.

    Pois : Dobrada e não Dobradinha . Respeito e não Respeitinho !

    Lol !

    Não deixa de ter piada que o poema de F Pessoa , " Tripas à moda do Porto " foi, inicialmente, traduzido por "Tripes à la mode de Caen". ( Caen tá na Normandie )

    Mas graças à afirmação do Porto , a tradução mudou.

    O "Mercato" não trará grandes novidades.

    Acho que com a crise algo vai mudar no Futebol. Já não será possível expor as quantias de transferencias colossais.

    Veja-se a este respeito,em França, a revolta dos trabalhadores da Continental pneus( no departamento do Oise ) que tudo queimaram e sequestraram dirigentes. Serão desempregados : Mas cada um obteve um prémio de 50 mil euros pelo despedimento, mais as regalias do desemprego.

    Por uma vez que os sindicatos fizeram o que tinham a fazer !

    A vitória do Porto aqui foi pouco falada. Como também pouco é falada a Taça de França ou de outros países.

    A maior vitória de Platini foi dar a pensar que ia repôr igualdade entre as competições.

    Mas a uefa nada fez. Debaixo dum discurso que se quer igualitário, para quem acredita em demagogia, o fosso cresceu .

    Cresceu, penalizando, a nível Europeu, equipas como o Paços, por exemplo !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  23. Foi um jogo fraco muito por culpa do FC Porto a quem se exigiria um futebol mais brilhante e ao alcance do seu potencial.

    Fora isso esta final constituiu uma festa do futebol onde houve fair-play, convivência pacífica entre os adeptos de ambos os clubes e muito apoio às respectivas equipas.

    Não vou enaltecer os pic-nic, as sardinhadas ou os churrascos, na mata do Jamor, tão ao gosto de alguns comentadores, para justificar as finais da Taça de Portugal no obsoleto estádio nacional.

    Nisto estou com o Presidente: Querem sardinhadas? venham à Afurada ou ao Senhor de Matosinhos.

    Quanto a Jesualdo, lá matou a curiosidade dos jornalistas. Mais duas épocas de dragão ao peito.

    Espero as devidas correcções no plantel no sentido de melhorar a qualidade do passe, da circulação da bola e do poder de fogo que nos permita ambicionar voos mais altos.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  24. Um dia de convívio muito bem passado! Um jogo morno a contrastar com o calor escaldante que se fez sentir! Mas o FCP soma e segue! BAMO LÁ CARAGO!!!

    ResponderEliminar
  25. Haviam de ver os cartazes que estavam colocados na auto- estrada A42..............só tive pena de não ter uma maquina fotográfica.

    Até os adeptos do Freamunde são pelo F C PORTO !!!

    Abraço

    ResponderEliminar
  26. "O Futebol já estava de férias"

    Foi um péssimo jogo de futebol aquele que tive oportunidade de presenciar hoje,
    no Estádio Nacional, entre Paços de Ferreira e Porto! O futebol já estava de
    férias e o jogo foi de fraca qualidade sendo que as maiores culpas cabem ao
    Porto e a Jesualdo Ferreira seu treinador! Expliquemo-nos: Jesualdo fez as
    piores opções que era possível! Se já tinha dito que era crucial se ia escolher
    Tomás Costa ou Mariano para fazer o lugar de Lucho, já que de cada vez que
    Mariano era seleccionado a equipa encravava e não jogava nada, jamais me tinha
    passado pela cabeça que o técnico fosse escolher Fucile, apesar de se saber ser
    dos favoritos mas que estava sem ritmo, em detrimento do romeno Sapunaru que me
    parece bem melhor que o uruguaio! Mas Jesualdo Ferreira não só escolheu Mariano,
    deixando Tomás Costa no banco, como também meteu Jorge Fucile com ambos a
    fazerem a asa direita! O resultado foi que o Porto nunca foi capaz de construir
    jogadas e que, por seu lado, o Paços atacou sempre por esse lado já que Mariano
    nunca se soube posicionar e Fucile era passado de todas as formas e feitios!
    O Porto até teve a estrelinha da sorte pelo seu lado! Aos 5 minutos, uma bola
    perdida pelo Paços, um passe de Raúl Meireles a desmarcar Lisandro na esquerda e
    o remate deste ao chegar primeiro à bola antes do guardião pacense a entrar
    junto ao poste mais longe! Era o primeiro remate e logo para colocar os dragões
    em vantagem!
    Mas o Porto, este de Jesualdo já nos habituou ao que se ia seguir: juntar toda a
    gente bem atrás, tirar o pé do acelerador e esperar por um contra-ataque
    qualquer ao apanhar o adversário lançado para a frente!
    Contra isto, valha a verdade, o Paços de Ferreira pouco fez! Talvez temeroso dos
    contra-ataques do FC Porto, a equipa da capital do móvel manteve-se fechada,
    arriscando pouco ou nada, muito mais `a espera do erro do adversário do que de o
    provocar!
    Palo que atrás fica dito, o jogo tornou-se sensaborão, chato, mal jogado, sem
    emoção nem motivos de interesse! Durante a primeira parte o Paços fez duas
    jogadas de algum perigo, sempre pelo lado esquerdo e o Porto teve dois ou três
    contra-ataques muito perigosos, um deles falhado incrivelmente por Hulk já perto
    do final dos primeiros 45 minutos.

    Para a segunda metade, e como se esperava, nada se alterou! Ou pior, alterou-se
    para ainda pior pois quando se joga tão mau futebol e nada se faz para melhorar,
    os jogadores tendem a ficar mais desconcentrados e a fazerem cada vez pior! Foi
    o que aconteceu e a qualidade do futebol praticado foi num plano inclinado!
    Mais uma vez o Paços não fez nada para chegar ao empate! Nada arriscou, fez
    substituições tarde e deu a impressão de estar à espera dum lance de bola parada
    para chegar à baliza do Porto! Uma única vez conseguiu o Paços rematar à baliza
    mas para defesa, ainda que com alguma dificuldade, de Nuno! Muito pouco!
    O Porto, por sua vez, também nada fazia para melhorar as coisas! Mas o desacerto
    da asa Fucile-Mariano era de tal maneira grande, deixando espaço para o ataque
    adversário, que Jesualdo, mais cedo do que lhe é costume, mas tarde demais para
    o jogo, tirou Mariano metendo Tomás Costa no seu lugar! De imediato acabaram as
    facilidades do Paços neste flanco e os castores iriam mudar de lado para fazer
    os seus ataques! Sem grande sucesso!
    Com a entrada de Tomás Costa o Porto estabilizou defensivamente mas
    à frente as coisas iam igualmente mal! Um contra-ataque terminado com um remate
    de Raúl Meireles ao poste, um outro desperdiçado por Rodriguez e mais um ou dois
    de perigo e foi tudo o que o Porto produziu numa grande falta de respeuito por
    quem paga bilhete para ir ao Estádio assistir a um jogo!
    Mau jogo mas vitória justa do Porto!

    ResponderEliminar
  27. CarlosPonto01 junho, 2009

    Dragão penafiel, eu reforço que além dos adeptos do Freamunde serem portistas, estes nutrem um especial ódio de estimação pelo Paços, assim ao género do que temos com aqueles de lisboa!!!

    O cartaz da A42 não vi...

    Saudações azuis e brancas
    Carlos Pinto

    ResponderEliminar
  28. Jogo fraquinho num estádio cada vez mais fraquinho com um relvado ainda mais fraquinho.

    Valeu a vitória (o mais importante) e valeu o convívio entre o pessoal do blog com a chouriça (do Estilhaço) e o salpicão (se não me engao do Pai Rocha) em destaque e os croquetes, rissóis e restantes iguarias com o respectivo vinho e cerveja para quem quis. Até lá houve um tacho de arroz (da Mafaldinha). Além disso a viagem foi muito agradável sem grandes sobressaltos e sempre muito animada.

    No entanto, para fazer piqueniques são melhores as matas do norte e não é necessário ir a Oeiras gastar gasóleo nem portagens.
    Com estádios com a qualidade dos que foram construídos para o Euro é uma vergonha jogar-se naquele estádio que não tem o mínimo de condições de higiene e segurança.

    Quanto ao jogo, começo pela desilusão de ver que o Paços de Ferreira, que tanto queria jogar no Jamor, não foi capaz de levar mais de cinco mil adeptos (ou nem tantos) e a bancada onde estavam os castores ter ficado muito despida e mesmo assim metade eram adeptos do Porto.
    O Paços entrou bem a pressionar o nosso lado direito mas uma bola perdida pela linha média do Paços e uma bela abertura de Meireles permitiu a Lisandro fechara a época com chave de ouro.

    O Porto apanhou-se a ganhar, ainda mais à vontade ficou e o Paços sempre cheio de medo teve 2 lances algo perigosos na 1ª parte mas as melhores oportunidades foram do Porto que podia e devia ter marcado.

    Na 2ª parte o Porto deixou-se estar e o Paços foi pouco mais do que inofensivo e não arriscou um milímetro sempre na espectativa de ver cair um golo do céu.

    Uma palavra muito negativa para a falta de fair-play do Paços e para falta de ambição do treinnador do Paços que apenas tentou que o Porto não jogasse sem se preocupar em jogar. Muito fraquinho.

    Depois foi mais uma festa dos milhares de adeptos e a confraterzação final dos restos do almoço e o regresso à Invicta calmamente e com a Taça no saco.

    PORTO SEMPRE!

    ResponderEliminar
  29. Tasssssss...Que grande tainada!...


    Dragão66disse:
    "e valeu o convívio entre o pessoal do blog com a chouriça (do Estilhaço) e o salpicão (se não me engano do Pai Rocha) em destaque"...


    -Santinho, chiça, ainda bem que fiquei cá pelo Norte!...Agora percebo porque é que o pessoal, quando chega próximo de Lisboa, fica logo mortinho por voltar para trás...Não é para menos.

    ResponderEliminar
  30. N'um sõn coisas p'ra se dibulgar assim, púbricamente, ós ólhus de tôd'agente b'amos lá a ber!

    ResponderEliminar
  31. Inda pur cima núm'hóra in'cas criánças inda estón a pé...

    ResponderEliminar
  32. O dia começou bonito e quente com o arranque para o ponto de encontro previamente agendado para partida às 8h30... dali, bora lá então dar inicio a mais um, "Bibó Porto on tour", não sem antes, logo na primeira tasca antes da entrada na A1, paragem obrigatória para o cafézinho da praxe, uma ou duas bafuradas e vambora comer alcatrão até Oeiras.

    Ali para os lados de Santarém, paragem pra esticar o pernil, verter águas, mais uma fumarada... e eis que lá surge o 4º dragon-mobile conduzido pela trupe de Vagos... a cambada, estava finalmente completa e depois do bota faladura de atão práqui e atão prácolá, siga a marinha.

    Ainda antes da chegada ao Pulgedo, o já habitual engano e eis que, bora prá trás e volta a entrar nos eixos.

    Chegados a Oeiras, por volta das 12h30, aquilo já eram mais que mães... dasseeee, que estas gentes do Norte, madrugam que até mete nojo.

    Estacionados os 4 dragon-mobile, à sombrinha, era hora de atascar o manjar dos deuses... dos pobres!

    Aquilo, mais parecia uma reunião da tupperware, tantas eram as que por ali se avistavam, de todos feitios e cores... até o arrozinho mto bem aconchegado por ali andou e que "delicia" que ele estava, ai não que não estava.

    Eis que surgue então o VilaPouca e a sua simpática esposa para se juntar à maralhada... não sem antes começar logo as já habituais "reclamações" de barriga cheia... ou porque a mesa era de cor burro quando foge, ora porque já só havia uma garrafa de tintol maduro branco verde, etc etc ;)

    Arrumada a tralha, toca a alapar, botar faladura geral de tudo e de nada... e taba na hora de ir pró Pulgedo, que estava ali a meia dúzia de metros de distância... com um sol abrasador, que até derretia alcatrão!

    O jogo, bem, o jogo, terá sido dos piores que me recordo ter visto nos últimos tempos... foi uma pasmaceira total e completa... quase que na 2ª parte adormecia, não fora o tema "nevoeiro" que qual D. Sebastião, resolveu aparecer num repente, passou a ser tema central das conversas... e prontos, apito final e bora lá subir ao paredão para resgatar a 14ª taça de Portugal para o nosso museu... já prometido.

    Depois do jogo, o bota abaixo de tudo o que era comestivel, tamanha era a vontade da engorda, arrumar a trabalha e bora lá prós regresso aos ares (puros) do Norte que aquelas bandas, já tresandavam a ar pestilento de mouraria.

    Nunca mais se chegava a casa, essa é que era essa... parecia que tinha levado um enxerto de porrada, tamanho era o cansaço acumulado.

    Bem, foi um dia 7 estrelas, passado com tantas e tantos amigos/as que ao longo deste tempo de blog, criei e que a mim, muito me satisfizeram e honraram com a companhia deles nesta tripe... faltaram ainda alguns, mas pode ser que na próxima, estejam lá!

    ResponderEliminar
  33. Talvez na próxima eu vá, mas Blue, será que é preciso levar cinto de castidade -desculpa Dragão66-?...É que estas viagens são mesmo um grande, grande pretexto, para deitar para dentro e eu concordo, temos que aproveitar enquanto os nossos olhinhos vêm e a nossa boquinha mastiga...Depois podem festejar à vontade, quem saiu da "ronda" é que não vai poder mais participar, mesmo que queira muito!...Estou um pouquinho ansioso, quero espreitar as inevitáveis imagens que ainda não apareceram, quer da ida à Cruz Quebrada, quer da ida a Alexandre Herculano...Será que este ano não há nada para ninguém?...

    ResponderEliminar
  34. Meireles,

    1. dos cintos, com ou sem, não faço a minima dos motivos, senão pra ir ver o futebol e confraternizar... eu, apenas sei que este, foi (mais) um convivio 7 estrelas... com Amigos/as conquistados no blog, 8 estrelas!

    2. dos flashes dos 2 momentos, yap, era para terem sido ontem publicados, mas ocorreu um problema de última hora que não o permitiu... se nada de anormal acontecer, mais logo, será dado integral cumprimento s a essa missão posteira :)

    Abraço,

    ResponderEliminar
  35. Quanto ao cinto é brincadeira, foi apenas uma brincadeira que surgiu da leitura dos comentários, porque a castidade só "deve ser" -será que sim- guardada se existir e a minha, já se foi e há muito, muito tempo...Pois quanto às imagens cá fico...

    ResponderEliminar