06 junho, 2009

Mais 2 anos com Jesualdo

E no final do jogo do Jamor, o tabú foi finalmente desfeito: Jesualdo Ferreira, o 'Professor do Tetra', fica mais dois anos à frente dos destinos técnicos do FC Porto. Este é um tema recorrente e já todos conhecem a minha opinião acerca do nosso treinador e a minha posição sobre a sua continuidade no Dragão. A renovação do seu contrato era o único corolário lógico para os resultados que foram conseguidos nas últimas três temporadas.

Muito se discutiu sobre esta questão. Dúvidas persistiram, numa primeira fase sobre se Jesualdo iria ou não continuar, e numa fase posterior, percebendo-se que sim, acerca do 'timing' do anúncio público. O técnico portista declarou que o acordo pessoal com Pinto da Costa já existia desde o jogo em Manchester para a Champions. Disse também que num dos momentos mais difíceis da época, antes do desafio em Kiev, o líder portista lhe havia demonstrado toda a sua confiança e apoio, independentemente do resultado que se viesse a verificar. Esta é umas das grandes virtudes de Pinta da Costa: quando sabe que o treinador é competente e tem capacidade para fazer evoluir a equipa, não vacila no suporte que lhe dá, mesmo quando a maioria das vozes pedem a sua cabeça. Quando se diz que uma das fundamentais vantagens de Pinto da Costa relativamente a outros de idêntico cargo é perceber de futebol, é mesmo verdade, sendo este um sinal disto mesmo. Percebeu que a equipa estava em reconstrução, era muito jovem a ainda estava em fase de consolidação após perder elementos cruciais do seu colectivo. Entendeu que era impossível pedir bom futebol e resultados 100% positivos no imediato. E então fez o que lhe competia, dando a mão ao treinador em vez de o deixar sozinho, assumindo, ao mesmo tempo, as suas responsabilidades de líder máximo do clube e responsável pela escolha do treinador.

Jesualdo Ferreira disse ainda que o 'timing' da comunicação pública foi apenas o final da época, pois ainda havia objectivos para conquistar antes e a equipa tinha de ser preservada. Quer-me parecer que este é um daqueles lugares-comuns tão característicos do futebol. Não vejo o que é que o facto de se saber antes que Jesualdo iria continuar pudesse prejudicar a tranquilidade do grupo de trabalho. Acho até que a figura do técnico sairia reforçada e que isso até era benéfico para a estabilidade do plantel, mas enfim, o mais importante é que a melhor decisão foi tomada. Esta equipa ainda embrionária vai poder crescer e desenvolver-se sob a orientação do seu criador, isso é o mais importante.

Após a festa da Taça, perguntámos: 'Jesualdo Ferreira renovou contrato com o FC Porto por mais 2 anos. Concordas?'. Lembro que numa das recentes sondagens aqui do burgo, ainda havia uma significativa percentagem (25%) de portistas que fazia depender a sua opinião favorável à renovação da conquista da Taça de Portugal. Pois bem, conquistado esse troféu, eis que a votação diz, de forma demolidora, que a renovação de 2 anos é justificada. Quando todos - eu incluído - aguardavam que o novo contrato fosse de somente um ano, é anunciado um vínculo de 2 anos. Pela minha parte, concordo plenamente, não só com a continuidade, como também com a duração de 2 anos. Registaram-se 61 votos e os resultados são os seguintes: 58 (78%) disseram 'Sim, é justo e merecido', 12 (16%) afirmaram 'Em parte, 1 ano sim, 2 não' e apenas 4 (5%) declararam 'Não, nem 1, quanto mais 2'. Esclarecedor!

7 comentários:

  1. Penso que ninguém pode pôr em causa a continuidade de Jesualdo.

    Em 3 épocas, 3 campeonatos, 1 Taça de Portugal, 2 presenças nos oitavos-de-final e 1 nos quartos. O balanço só pode ser positivo.

    Esta época corrigiu aquele que, na minha opinião, tinha sido o aspecto negativo dos 2 anos anteriores, que estava relacionado com as alterações na equipa nalguns jogos europeus em que "desfigurava" a equipa, sendo que automaticamente transmitia aos jogadores medo desses confrontos. Este ano vimos a equipa a jogar em palcos como Old Trafford ou o Vicente Calderón sem qualquer tipo de receio, enfrentando os adversários olhos nos olhos, ao fim ao cabo, como verdadeiros dragões!

    PS: Finalmente o nosso site foi melhorado! Já não era sem tempo...
    Bem, vou ali a Viana e já venho! Espero trazer o octa! :)

    ResponderEliminar
  2. Tornando-se, aos poucos, consensual na massa associativa do FCP, Jesualdo provou o seu valor, subindo a pulso nesta íngreme escalada de aceitação.

    Três anos, correspondentes a 3 títulos, servem de argumento final para a renovação esperada. Nada a opor, sendo um justo prémio a quem realizou uma temporada de 2008/09 consentânea com os pergaminhos do clube.

    No entanto, preferia sinceramente que a renovação tivesse sido efectuada por um ano. E, no final da próxima temporada, que coincidirá quase com o final de mandato de PC, se veria a eventual prorrogação do vínculo.

    ResponderEliminar
  3. O próximo desafio é dotar a equipa de melhor qualidade no passe e mais eficácia no remate para melhorar o nível exibicional e tornar o futebol praticado mais atractivo e demolidor.

    Só assim poderemos aspirar a voos mais ambiciosos.

    ResponderEliminar
  4. Viva !

    Eu votei só por um ano mais .

    Sempre defendi a permanência de Jesualdo Ferreira. E acho que ficará mais que mais na história do Porto porque ganhou o campeonato dos campeonatos com 20 pontos de avanço.

    E mesmo este com 11 pontos de avanço. São importantes tais pontos de avanço porque impedem a construção dum discurso coerente anti-Porto. Isto, quanto a mim.

    Votei só por um ano porque concordo com os dizeres de Paulo Pereira. Mas também penso ( e isto sem qualquer ofensa até porque já sou velho ) que a idade pode pesar.

    Reconheço, em contrapartida, quanto a mim, é a minha opinião, que não vejo outro treinador Português a treinar o Porto. Quer quanto ao domínio da síntaxe, quer quanto à exposição das ideias ...

    E o Porto foi o único clube Português a ganhar a Taça dos Campeões com um treinador Português ( oups : lapso meu ;-) ! / com treinadores Portugueses ).

    Felizmente que quem decide não sou eu.

    Dragaopentacampeao : O Porto precisa de meias distâncias ? Concordo.

    Fantástico número da mensal "So Foot" deste mês de Junho com uma entrevista culto a Gascoigne e, sobretudo, sobretudo, uma entrevista mágica ao realizador e teorico do cinema : O Chileno Raoul Ruíz. Só 4 câmeras para filmar um jogo de futebol . O Wanger já deve estar mal disposto.

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  5. Em Viana ao intervalo ganhamos por 2-1.

    Relato online em
    http://www.radioaltominho.pt
    Um bocado é de paciência com os homens do microfone :-)

    ResponderEliminar
  6. Só comecei a ouvir e tive de desligar... estes gajos desta Rádio minhota são mesmo... (apetecia dizer outra coisa, mas ficamo-nos por dizer) intragáveis, doentes e cegos! Não conhecia a emissora e nunca mais a quero ouvir, com tanta competência e honestidade... ao contrário.
    A. P.

    ResponderEliminar
  7. Acabámos de nos sagrar octocampeões
    nacionais de hóquei em patins em Viana.
    É um grande orgulho este de se ser portista.
    Biba nós, carago!

    ResponderEliminar