28 julho, 2015

EMPATE NO QUARTO TESTE.

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Schalke 04-FC Porto, 0-0

Jogo preparação
Segunda-feira, 27 Julho 2015 - 17:00
Estádio: Heidewald, Gütersloh
Assistência: -


Árbitro: Martin Thomsen.
Assistentes: Bastian Borner e Benjamin Blaser.
4º Árbitro: -.

BORUSSIA M'GLADBACH: Färhmann, Johannes Geis, Sead Kolasinac, Leon Goretzka, di Santo, Julian Draxler, Huntelaar, Sascha Riether, Nastasic, Joel Matip, Neustädter.
Suplentes: Marvin Friedrich (70' Joel Matip), Max Meyer (60' Julian Draxler), Marco Höger (60' Neustädter), Dennis Aogo, Leroy Sane (60' di Santo), Kaan Ayhan, Janik Schilder, Michael Gspurning, Felix Platte (70' Huntelaar).
Treinador: André Breitenreiter.

FC PORTO: Casillas, Ricardo Pereira, Marcano, Igor Lichnovsky, Alex Sandro, Rúben Neves, Sérgio Oliveira, Evandro, Varela, Brahimi, Aboubakar.
Suplentes: Helton (46' Casillas), Raul Gudiño, Martins Indi, Maicon (46' Lichnovsky), José Ángel (80' Alex Sandro), Danilo Pereira (60' Rúben Neves), Hernâni, André André (46' Sérgio Oliveira), André Silva (69' Aboubakar), Bueno (60' Evandro), Tello (46' Varela), Adrián (69' Brahimi), Imbula, Maxi (46' Ricardo).
Treinador: Julen Lopetegui.

Ao intervalo: 0-0.
Marcadores: -.
Disciplina: cartão amarelo a Sérgio Oliveira (11'), Alex Sandro (69').

O FC Porto somou esta segunda-feira o primeiro empate da pré-época, diante do Schalke 04 (0-0), no completamente lotado estádio de Heidewald, em Guterslöh, cidade vizinha de Marienfeld, na Alemanha, onde decorre o estágio dos Dragões. Num jogo que começou cerca de um quarto de hora mais tarde do que o previsto, porque as duas equipas ficaram presas no trânsito, os Dragões deixaram algumas boas indicações. Com o trabalho que ainda há pela frente, o rendimento da equipa certamente irá melhorar.

Com dois jogos no curto espaço de três dias - e face às cargas de treino a que o plantel tem sido sujeito nestes primeiros 20 dias de trabalho -, Julen Lopetegui voltou a mudar cinco peças no xadrez da equipa, face ao onze que na sexta-feira defrontou o Borussia Mönchengladbach: para a defesa entraram Lichnovsky e Alex Sandro, que, pela primeira vez, iniciou um jogo com a braçadeira de capitão dos Dragões; Rúben Neves foi o trinco; Varela e Brahimi acompanharam Aboubakar, o único que manteve a titularidade na frente de ataque.

O primeiro sinal mais da partida pertenceu ao Schalke, que entrou forte, muito pressionante e intenso, apostando em transições rápidas, que, na maioria das vezes, terminavam em cruzamentos para a área na tentativa de encontrar o perigoso Huntelaar. Foi dessa forma que os alemães criaram o primeiro lance de perigo, logo aos cinco minutos, num disparo do avançado holandês a que Casillas respondeu com uma bela defesa.

Por seu turno, os Dragões, privilegiavam a circulação de bola entre sectores, o jogo mais curto e apoiado, com algumas variações pelos corredores, destacando-se as boas combinações de Brahimi em busca de espaços interiores. Esses movimentos permitiram a Alex Sandro encontrar profundidade na ala e até algumas combinações interiores - uma das quais quase terminava em golo, num remate ao poste do defesa brasileiro (21m), naquela que foi a melhor oportunidade dos azuis e brancos na primeira parte.

Se os alemães de Gelsenkirchen entraram mais fortes no primeiro tempo, no segundo o FC Porto veio do balneário mais intenso e pressionante. André André, um dos jogadores que Lopetegui lançou ao intervalo, deu o primeiro sinal num remate de longe, mas por cima da baliza de Färhmann (56m). Huntelaar respondeu na jogada seguinte com um remate que Helton travou com toda a categoria, naquela que foi a única oportunidade dos “mineiros” numa segunda parte em que os portistas controlaram melhor o jogo e tiveram mais bola, ainda que por vezes essa posse tenha sido algo estéril.

As muitas substituições feitas pelos dois treinadores durante este período descaracterizaram o encontro, mais foi possível ver que André André, por exemplo, parece cada vez mais encaixar como um "oito" nesta equipa, já que é forte na recuperação e na entrega da bola, e que Danilo, mais em condução do que em posse, pode vir a dar outras soluções ao jogo portista, diferentes daquelas que oferece Rúben Neves, que também esteve em bom plano, sobretudo nos lançamentos longos.

O trabalho prossegue em Marienfeld até sexta-feira, dia em que a equipa azul e branca parte para Colónia para participar, durante o fim-de-semana, no torneio em que terá como adversários Valência e o Stoke City.



DECLARAÇÕES

Lopetegui: “Temos de continuar a crescer”

Julen Lopetegui considera que o FC Porto tem de “continuar a crescer e competir” nesta pré-temporada, após um nulo no quarto teste de 2015/16, esta segunda-feira, frente ao Schalke 04. O treinador sublinhou que o adversário foi “muito diferente” do Borussia Mönchengladbach, que derrotou os azuis e brancos na sexta-feira, o que também permitiu aos Dragões trabalhar “maneiras de jogar” distintas.

“O Schalke 04 tem outras soluções ofensivas e nós tivemos que nos organizar de maneira diferente, num campo mais pesado. Foi um jogo em que tivemos de competir duramente, eles têm a preparação mais adiantada e um ritmo mais alto, nós temos de continuar a crescer e competir. Umas vezes vamos jogar melhor, outras pior, mas sabemos que estamos num processo de pré-época para chegar onde queremos, no momento oportuno”, afirmou o técnico, em declarações no final do encontro.

Julen Lopetegui desvalorizou o facto de Marcano ter cumprido a totalidade dos últimos dois encontros, lembrando que “uns terão mais minutos do que outros” mas que todos terão a sua oportunidade. Martins Indi e Imbula, lesionados, não puderam entrar em campo, mas o basco espera poder “contar com eles” no próximo encontro, já que esses dois jogadores “precisam de ritmo e a equipa precisa deles”.

“Feliz” com as soluções que tem ao dispor e empenhado em “trabalhar” com o actual plantel, Lopetegui admitiu que um dos objectivos do trabalho de início de época é “minimizar” os erros típicos deste momento de arranque. “Isso faz parte do processo natural do nosso crescimento, o Schalke está num nível competitivo mais alto e é isso que procuramos, rivais de muito nível. Vamos enfrentar diferentes maneiras de jogar e temos de saber crescer e dar resposta a estas equipas”, declarou.



RESUMO DO JOGO

0 comentários:

Publicar um comentário