20 fevereiro, 2018

VERDADES DE “LA PALISSE”.


Parece uma verdade de “La Palisse” dizer que todos os jogos até ao final do campeonato serão autenticas finais, cada lance de golo falhado, cada frango sofrido, cada passe mal feito ou cada ponto perdido pode ser a “morte do artista”.

Do meu ponto de vista, a próxima semana não ditará obviamente qualquer decisão definitiva em relação ao futuro campeão mas ajudará muito a perceber quais as linhas em que se vai desenrolar o que resta do campeonato.

O FC Porto depende única e exclusivamente de si para na semana que se segue ganhar uma vantagem interessante (mas longe de ser definitiva claro!) na liderança. Caso contrário, o campeonato continuará com 3 equipas separadas por uma margem reduzidíssima, em que qualquer erro poderá significar a perca de uma liderança que o FC Porto tem segurado praticamente desde a 1ª jornada. Aquilo que o ciclo Amoreira/Portimão vai ditar fundamentalmente é se a margem de erro do FC Porto se vai reduzir a zero (caso não vença os dois jogos) ou se vai alargar para uma margem confortável (caso vença os dois jogos). E isto pode fazer toda a diferença nas contas finais do campeonato.

Fica bem evidente, portanto, a importância destes 2 jogos, antes da receção ao Sporting. Soa a verdade de "La Palisse" mas joga-se por isso muito do futuro do FC Porto nas próximas semanas.

Sobre o “furacão Liverpool” que assolou o Dragão na passada 4ª feira, gostaria também de dizer algumas verdades de “La Palisse” sobre o que me pareceu o jogo e sobre vários disparates que vi escritos sobre o que se passou no jogo:
  1. Perder 5/0 é, em qualquer das circunstancias, um resultado demolidor para um clube recordista de participações na Champions League, a par do Manchester United e Real Madrid, como é o FC Porto. Nada disfarça, nem reduz a enorme dor em relação àquele resultado de 4ª feira, o pior da história do FC Porto nas competições europeias em jogos caseiros;

  2. Não é verdade, como pateticamente vi escrito e dito em alguns lados, que o FC Porto tenha tido uma atitude de medo em relação ao Liverpool. Analisando seriamente o jogo, e retirando a carga emocional do mesmo, os primeiros 25 minutos foram equilibrados, sendo que a única equipa capaz de criar uma ocasião de golo foi mesmo o FC Porto através de um remate de Otávio transviado num defesa inglês. Depois surgiu o primeiro golo após dois erros graves de Sá, logo a surgir surgiu o segundo e o FC Porto caiu a pique. Quase a terminar a 1ª parte, Soares ainda podia ter dado alguma esperança com um remate a pouca distancia da baliza e… a partir daí assistimos a uma exibição confrangedora e a uma enxurrada de erros e disparates, atrás de disparates, o que num jogo frente a um Liverpool pode sempre dar no que deu;

  3. Resta reparar a imagem no jogo da 2ª mao em Anfield, mesmo tendo em conta que no mesmo se terão de poupar vários jogadores a pensar obviamente naquilo que até final da época terá de ter prioridade maxima: o campeonato!
Resta desejar que tudo corra bem e que o bom trabalho realizado até aqui continue a dar os seus frutos até final da época. A verdade é que dá claramente a sensação que teremos de ser perfeitos para levar de vencida este campeonato. Se queremos ser campeões não poderemos perder a liderança até final do campeonato, porque uma vez perdida, e sabemos bem para quem, jamais a recuperamos. Por isso há que mantê-la com unhas e dentes!! FORÇA FC PORTO!

0 comentários:

Publicar um comentário