27 dezembro, 2006

A carreira mês a mês... Agosto & Setembro

Ora cá estou de regresso após mais uma época da «engorda», com muitas prendinhas pelo meio… foi bom, muito bom e espero que as vossas festas tenham também corrido do melhor modo.

Para esta semana, resolvi fazer uma breve análise dos jogos oficiais já realizados pelo FC Porto desde o início da época em Agosto passado. Mês a mês, recuaremos no tempo. Portanto, façam favor de me acompanhar nesta viagem, mas não «subirem às minhas costas» como pedia um destes dias o treinador do Spôrtem… eheheheh

Mês: Agosto-2006

09.08.2006: Demissão do treinador Co Adriaanse
Neste dia, através do site oficial, ficamos a saber que o «pequeno» General se tinha demitido depois de mais uma «birra» em pleno estágio na Holanda. Foi digamos o desfecho final do que há muito se adivinhava, dado o desencontro total entre os ideais da SAD e do treinador. Ainda no mesmo comunicado, éramos informados que Hélder Postiga tinha sido reintegrado no plantel a partir daquele momento. A 10 dias do início da época oficial, era uma situação complicada para a SAD resolver com a maior brevidade.

19.08.2006: Supertaça Nacional, FC Porto vs Setúbal (3-0)
Jogo realizado no Estádio Municipal de Leiria onde conquistamos a 15ª Supertaça Nacional. Depois de uma 1ª parte chata e pachorrenta, ainda com o «interino» Rui Barros a comandar as tropas, na 2ª parte já foi possível ver um cheirinho do que poderia ser o resto da temporada, onde 2 jovens se mostraram em muito bom nível: Anderson e Vieirinha. No geral, mais uma «nice-trip» cá para os je’s, onde mais uma vez imperou a total confraternização e diversão.

20.08.2006: Passagem de testemunho do «interino» ao novo «professor»
O Prof. Jesualdo Ferreira foi apresentado nesta data como o novo «comandante» do plantel do FC Porto pela mão de Pinto da Costa, depois de resgatado ao vizinho Boavista. O contrato era válido por uma época com opção de renovação (que entretanto, foi já renovado). Inicialmente, não era uma das minhas apostas, mas apenas e só por um motivo… treinava o Boavista. Para mim, o «professor» era um dos chamados treinadores portugueses com assinatura. As suas equipas tinham identidade e filosofia, princípios dos quais ele não abdicava. Por esses motivos óbvios, era lógica a escolha da nossa SAD, que pretendia continuar a ganhar sem deitar para o lixo o que de positivo restava da temporada passada, como fossem o rigor, os bons hábitos de trabalho e a disciplina. Depois, o «professor» sabia bem que ao mudar-se para as nossas cores, era a sua última oportunidade de ganhar algo como treinador principal, depois de já o ter conseguido, mas apenas como adjunto.

24.08.2006: Liga dos Campeões, sorteio
Calhou-nos no sorteio a entrada no grupo ‘G’ juntamente com o Arsenal (Inglaterra), CSKA Moscovo (Rússia) e Hamburgo (Alemanha). Não parecia de todo um grupo demasiado difícil, o que mais tarde se veio a confirmar. Apenas o Arsenal, numa primeira análise, poderia compartilhar connosco o prémio de cabeça-de-cartaz do grupo, mas olhando-se ao ocorrido na edição do ano transacto, nunca seria de confiar, o que equivaleria a dizer que todos os jogos teriam que ser jogados para se vencer.

26.08.2006: Liga Bwin, 1ª jornada, FC Porto vs Leiria (2-1)
Arrancava a Liga ‘Kaos’ (…ainda mexia o caso Mateus) com uma vitória caseira sobre o Leiria por 2-1. Neste jogo, se alguém esperava surpresas por parte do Prof. Jesualdo Ferreira, enganou-se redondamente, visto que este aproveitou, e bem na minha óptica, as rotinas de jogo que vinham já de trás. Mais importante que a exibição conseguida, foi a conquista dos 3 pontos em jogo, o que foi conseguido com maior ou menor esforço.

Mês: Setembro-2006

10.09.2006: Liga Bwin, 2ª jornada, Estrela Amadora vs FC Porto (0-3)
Num jogo realizado no «cesto do pão», vencemos facilmente a equipe estrelista como demonstra o resultado final. Depois dos primeiros 45 minutos não muito bem conseguidos, na 2ª parte entramos fortes e pressionantes, desmoronando por completo toda a estratégia defensiva da equipe adversária. Nota negativa deste jogo para a lesão grave de Ibson que o iria manter afastado por uns meses até ao seu regresso.

14.09.2006: Liga Campeões, 1ª jornada, FC Porto vs CSKA Moscovo (0-0)
Uma entrada na fase de grupos em «falso» com o empate caseiro na 1ª jornada. Recuando na história deste jogo, podemos lembrar-nos que apesar de tudo, foram criadas mais que oportunidades para ganhar este jogo, mas no final do jogo, restava o 0-0 inicial. Um daqueles jogos que apetece perguntar: meio copo cheio ou vazio?

18.09.2006: Liga Bwin, 3ª jornada, Naval vs FC Porto (0-2)
E ao fim da 3ª jornada, já navegávamos na liderança do campeonato com 9 pontos em 3 jogos. Uma entrada forte do FC Porto em jogo que permitiu marcar 2 golos e depois limitar-se a gerir essa vantagem até ao final, sem que a Naval fosse capaz de importunar a nossa defensiva.

23.09.2006: Liga Bwin, 4ª jornada, FC Porto vs BeiraMar (3-0)
No reencontro com Jardel com os adeptos do FC Porto, vencemos facilmente este jogo, apesar de uma 1ª parte lenta e desgarrada. Na 2ª parte, já depois das mudanças operadas ao intervalo pelo treinador, foi carregar sobre os alvi-negros e vergá-los a uma derrota por 3-0, sem discussão.

27.09.2006: Liga Campeões, 2ª jornada, Arsenal vs FC Porto (2-0)
Daqueles jogos que apetece dizer ’90 minutos de nada!’. Foi uma derrota justa e merecida, depois do medo e submissão demonstrada ao longo do tempo de jogo perante os 11 adversários. O Prof. Jesualdo Ferreira também não ficou bem na «fotografia» deste jogo ao mudar o sistema de jogo com a entrada de Ricardo Costa para o lado esquerdo da defesa. Mas o que se viu no geral foi tão mau, tão mau, que estar a apontar erros individuais até seria um despropósito… foi um jogo de nossa parte do «faz de conta».

Amanhã: Carreira mês a mês… Outubro

3 comentários:

  1. Dois meses bastantes positivos para o Porto ! ;)

    Saudações,
    http://www.contra-ataque-blog.blogpspot.com

    ResponderEliminar
  2. Apesar da ameaça de derrocada com a inusitada saída do holandês, temos tido um crescimento sustentado e estamos claramente no bom caminho. Esperemos que estas ideias peregrinas de parar os campeonatos não possam afectar o rendimento da equipa.
    Quem viu na TV a jornada a seguir ao Natal repara que é uma festa e os estádios estão cheios.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. O final deste mês foi péssimo com a derrota com o Arsenal sem garra nem chama, seguida logo pela derrota em Braga, mal sabiamos o que de bom ainda viria. Mas não devemos esquecer que foi um mês de adaptação ao novo treinador e à nova táctica e assim sendo até nem foi mau tendo em conta uma única derrota e em casa do Arsenal.

    Um abraço.
    http://portistasdebancada.blogspot.com/

    ResponderEliminar