06 dezembro, 2006

Futebol e violência

'Nortada' do Miguel Sousa Tavares...

1 - Tanto Vítor Pereira, novo presidente da Comissão de Arbitragem da Liga, quanto Ricardo Costa, novo presidente da Comissão Disciplinar, se declararam recentemente procupados com a violência que vêm observando em algumas jogadas do actual campeonato. Preocupados, mas — se bem percebi — impotentes ou indisponíveis para fazer alguma coisa. Li algures que a entrada de Katsouranis sobre Anderson, que retirou por longo tempo dos relvados portugueses o melhor jogador da Liga, foi considerada «banal» pela CD, e o árbitro que também a considerou banal — Lucílio Baptista — estava de regresso aos jogos da Superliga logo na jornada seguinte. Há três anos atrás, em Alvalade, Benny McCarthy, caído no chão, viu Rui Jorge aterrar-lhe involuntariamente em cima, ficando sentado sobre a sua cara. Esbracejou para se libertar e, ao esbracejar, terá atingido com o cotovelo o traseiro do defesa sportinguista. O mesmo Lucílio Baptista (sempre o árbitro de serviço aos jogos entre o FC Porto e os seus rivais) nem hesitou: considerou aquilo agressão e mostrou o vermelho directo a McCarthy. Já a CD da Liga (com outros dirigentes), resolveu agravar a pena normal, de dois para quatro jogos de suspensão, por entender que aquilo foi violência pura. Mudam-se os tempos, revê-se a doutrina: uma cotovelada no traseiro de um adversário que está sentado em cima da cara do outro, causando-lhe, talvez, um ligeiro desconforto, é um acto de violência; uma entrada a varrer, levando a bola e a perna do adversário e causando-lhe fractura do perónio e rotura de ligamentos do pé é uma entrada banal. Oxalá não haja muitas banalidades destas ao longo do campeonato!

Falando acerca deste assunto e outros co-relacionados, o novo presidente da CD da Liga deu a semana passada uma conferência de imprensa destinada a expor a nova filosofia disciplinar, a qual foi amplamente elogiada. Segundo o que li, Ricardo Costa afirmou que só em «situações limite, intoleráveis e absolutamente chocantes» é que serão doravante instaurados os célebres processos sumaríssimos. Por um lado, enquanto portista, não posso ficar senão aliviado, lembrando-me de que, no passado, os processos sumaríssimos mais pareciam processos azulíssimos, de tal modo era esmagadora a percentagem de casos em que eles eram aplicados a jogadores do FC Porto, em contraste com a raridade de vezes com que eram aplicados a jogadores de todos os outros clubes. Mas, por outro lado, fico preocupado: sabendo já que, de acordo com a nova doutrina, uma entrada como a do Katsouranis é banal, o que será preciso para que uma entrada seja julgada «intolerável e absolutamente chocante», ao ponto de justificar a atenção da CD? Será preciso o coma ou morte de um jogador?

Em abono da sua tese, disse o dr. Ricardo Costa que «esta Comissão Disciplinar não é órgão de recurso das decisões dos árbitros». Muito bem: a regra ficou clara. Só me pergunto para que servirá, então, a CD da Liga? Se é para aplicar de forma meramente formal e burocrática a lei (Fulano levou amarelo: um jogo de suspensão, Beltrano levou vermelho: dois jogos de suspensão), parece-me que qualquer funcionário administrativo serve, não havendo necessidade de ter um órgão integrado por magistrados e juristas para desempenhar a função.

Por exemplo: quase a terminar o FC Porto-Boavista desta jornada, o austríaco Linz teve uma entrada às pernas do Quaresma, quando a bola já nem sequer lá morava, que não foi exactamente uma entrada mas sim uma agressão a pontapé. Colocado a três metros de distância e de frente para a jogada, o árbitro Elmano Santos — que passou o jogo a contemporizar com a violência do futebol boavisteiro — ficou-se por um escandaloso cartão amarelo. Ora, segundo a doutrina exposta por Ricardo Costa, não há nada mais a fazer — ele não está lá para corrigir disciplinarmente em defesa do futebol as decisões dos árbitros. Nem mesmo se, por infortúnio, o Linz tem partido uma perna ao Quaresma e — se por coincidência, naturalmente — o FC Porto se visse agora com os seus dois principais artistas no estaleiro...

2 - Vendo jogar as equipas do Boavista que ele treina, pergunto-me se o Jaime Pacheco gostará de futebol. Talvez goste, mas não, seguramente, do mesmo futebol de que eu gosto e do mesmo que leva as pessoas a deslocarem-se aos estádios. Como se pode gostar de futebol, quando se entra em campo a jogar deliberadamente para o 0-0, sempre com os onze jogadores atrás da linha da bola (inclusive nos pontapés de canto do adversário), renunciando ostensivamente a qualquer ensaio de contra-ataque, cortando todos os ataques organizados do opositor com faltas na zona intermediária e dando rédea solta aos seus jogadores para usarem de uma dureza, às vezes violenta, que não é apenas uma atitude defensiva mas uma estratégia de intimidação e desgaste físico planeado dos adversários?

Seguramente que João Loureiro não tem culpa que Pinto da Costa lhe tenha ido roubar o treinador que ele contratara para a época e que a experiência de emergência com um desconhecido treinador sérvio tenha fracassado. Mas o recurso, em desespero, ao regresso de Jaime Pacheco e dos seus conhecidos métodos é um sinal claro dado pelo presidente do Boavista: «Que se lixe o espectáculo, que se lixe o prestígio, que se lixe o futebol, que se lixem os adeptos e os críticos! É preciso é alguém que nos dê pontos!» O resto pode esperar. Mesmo que as bancadas do Bessa, e muito compreensivelmente, estejam sempre às moscas.

3 - A diferença entre uma equipa de vencedores e as outras, é que, se todas elas são, ora vítimas de erros de arbitragem, ora beneficiadas com erros de arbitragem, uma equipa de vencedores tenta sempre lutar pela vitória, independentemente do que faz o árbitro, enquanto que uma equipa de perdedores vive a justificar as derrotas com os erros dos árbitros. Anda para aí muita gente que tenta diminuir o valor das vitórias de quem mais vence — o FC Porto — lançando mão de um arquivo de memórias selectivo onde repousam todas as situações em que, nos últimos 20 anos, o FC Porto terá sido beneficiado com erros de arbitragem. Escusado será dizer, porém, que a situação inversa — os erros contra o FC Porto — não constam nunca do arquivo, não ficam na memória e não merecem atenção.

Esta época, e já lá vão doze jogos, sucedeu que, felizmente, não há a registar nenhuma situação em que o FC Porto tenha ganho pontos graças a erros de arbitragem. E manda a verdade que se diga que o contrário também não. Mas, se o FC Porto não se pode queixar de nenhum erro de arbitragem que se tenha revelado decisivo, não é porque eles não tenham ocorrido, mas porque a tal atitude de vencedores levou a equipa a superar esses erros e a ganhar, apesar deles. Na penúltima jornada, no Restelo, com 0-0 no marcador, marcou um golo que só o árbitro e o assistente não viram: sem se incomodarem, continuaram à procura da vitória e alcançaram-na. Na jornada de sábado, contra o Boavista, também com 0-0, tiveram um penalty claro que só o árbitro não viu e outro mais discutível que ele também não viu, além de um já referido critério disciplinar de Elmano Santos de mãos largas para o antijogo boavisteiro: continuaram a porfiar até chegar à vitória. É assim que se limpam os arquivos e é assim também que se forjam os campeões.

# in Jornal “A BOLA”, 2006.12.05

PS1 - Por falar em 'futebol & violência', lembram-se bem da jogada que deu origem à expulsão do Nulo 'atira-te pró chão' Gomes no derby da 2ª circular?... lembram-se como foi possivel o Moutinho ainda continuar em jogo depois daquela entrada de fazer corar de inveja um qualquer Katsouranis deste país?... lembram-se mesmo?... pronto, esqueçam, está bem?... esqueçam mesmo, porque tudo o que viram não passou da mais pura ilusão de óptica!!!... UM JOGO DE SUSPENSÃO pelo CD da (des)LIGA!!!... um único jogo de suspensão para um jogador reincidente!!!... incrivel, não concordam?... realmente, os adeptos do GloriGOZO têm mesmo razão quando dizem ser um clube diferente; é verdade! é o único clube no mundo que tem julgamentos e regras próprias!!... apetece-me apenas terminar a dizer: OS PORCOS MUDARAM, MAS A M**** É SEMPRE A MESMA!!!

PS2 - Daqui a poucas horas, o nosso Estádio do Dragão vai encher-se de imensa gente portista que, tal como eu, vai em busca da felicidade e da conquista de inúmeros objectivos: VENCER o Arsenal, conquistar o 1º lugar do grupo e 'vingar com juros' a derrota de Londres... por mim, eu quero é mais 1948!! Não faltem à chamada, porque todos juntos, somos mais FC Porto!!

9 comentários:

  1. oieeeeeeee presidente e amigos blues;
    dasseeeee nunca mais chega a hora !!!!! estou com um stressss!!!!
    em relaçao aos teus ps,pois no ps1, e mesmo como dizes e eu ja o esperava-OS PORCOS MUDARAM, MAS A M**** É SEMPRE A MESMA!!!- e fica td dito, em relaçao ao ps2, pois te digo amigo presidente,temos que la ir todos ao dragao apoiar a nossa equipa, temos que ganhar a todo o custo, nem que pra isso,nos todos(equipa+adeptos) tenhamos que comer a relva e "matar" gunners, como se diz na giria: ou vai ou racha...FORÇA DRAGAO QUE A NAÇAO AZUL E BRANCA ESTA CONTIGO A 1111%.

    AQUELE ABRAÇO

    ResponderEliminar
  2. oieeeeeeeeeeeeeeeeeee, como está o tempo ai malta, sabem quem era fixe levar hoje ao Dragão?

    o gajo que na sexta andava no paint com os oculos de lentes amarelas,para ver se a relva lhe sabia a palha.....

    vcs sabem de quem eu estou a falar



    obrigado

    ResponderEliminar
  3. É um verdadeiro ultraje ao futebol a penalização de apenas um jogo para o lance do NGomes. Como pode o Vitor Pereira querer dizer um coisa e fazer outra. Diz que o que tem estado mal nos árbitros é a não punição das faltas violentas e qd são punidas fazem-na apenas por um jogo. Perdem completamente a pouca credibilidade que tinham qd entraram. Vergonhoso. Ainda só lá estão há 2 meses e já se sabe que é mais do mesmo.
    Aguardemos por um lance idêntico para um jogador do FCPorto e ele algum dia acontecer.

    Um abraço.
    http://portistasdebancada.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Uma crónica excelente do MST Aao nível do q já nos habituou.

    ResponderEliminar
  5. BOA SORTE para mais logo !
    Estarei , à distância , convosco. Com a nossa gente !

    ResponderEliminar
  6. Mas alguem tem duvidas que esta comissão disciplinar da liga está ao serviço de lisboa?Aliás,como estão todas as instituições desta merda de país!A sede da liga é no Porto,mas a corja que a gere vem toda lá de lisboa!Se algum bandido daqui do Porto tiver o azar de lesionar um menino da capital,vai ser o caralho,é tudo a pedir um castigo exemplar,e a argumentar que estas atitudes teem de ser banidas do futebol!Mas não é só no desporto que temos que aturar estes filhos da puta,até a PJ que investiga tudo e mais alguma coisa,mas na sua esmagadora maioria no Porto e arredores!Vejam os ultimos casos com as empresas investigadas!Até parece que lá são todos honestos,e os ladrões cairam todos aqui na parvónia!É o caralho!

    ResponderEliminar
  7. meirelesportuense08 dezembro, 2006

    Realmente é espantoso o que está a acontecer com todas estas investigações de última hora: quase todas se não todas mesmo incidem sobre empresas do Norte do País...Até parece que toda a corja de bandidos assentou arraial por estas bandas e que lá para o Sul é só gente séria excluindo claro o ladrão de moedas dos elefantes do Jardim Zoológico e do Zé Veigarista mais conhecido pelo "mãosinhas" de Cascais. De resto os bandoleiros vieram todos de requitó para o Porto ou zonas limítrofes...Isto é mesmo "surreal" e próprio de um quadro do Salvador Dali com lugar de destaque no Museu do Prado...Mas nada me surpreende lá para baixo foram os Pedófilos, os Pederastas e outras espécies afins pelo que se presume de alguns casos mais importantes em curso na Justiça nacional...Isto para não falar nos negócios altamente suspeitos feitos algures na "Base Naval de Leixões" através de comissões metidas no bolso de alguns altos comandos da Marinha na aquisição de algumas "traineiras" para poder patrulhar a costa Portuguesa na busca de manchas de óleo derramado por petroleiros Nigerianos que transportam matérias primas da Àsia para a Europa desenvolvida ou confiscar alguns lotes de sardinha miúdinha vulgo "jaquinzinhos" pescados por alguns pescadores pobres e sem licença...O resto não interessa precisamos de dois ou três submarinos para podermos observar "escondidos" o contrabando de tabaco transbordado em pleno Atlântico ou da droga vinda da Colômbia e depois vermos os gajos "arrrancarem" em grande velocidade rumo à Galiza enquanto os nossos marinheiros confirmam as coordenadas da operação ilegal observada...Isto é mesmo um País de M.... ainda hoje vi o Rui Rio que não do Douro afirmar que a sua posição de confronto com o Futebol Clube do Porto até resultou em mais troféus conquistados pelo NGC-Nosso Glorioso Clube- o que parecia querer sugerir que afinal tudo isto não passou de mera estratégia para acicatar os ânimos dos nossos elementos, uni-los e forçá-los a conquistar todos estes triunfos perante o regozijo do mrs. Brilhantinaportuensevianocastelense...Este senhor é de uma lata descomunal e disse tudo isto assim mesmo, sem sem se rir de si próprio.

    ResponderEliminar
  8. De facto quando ouvi o sr rui a falar com aquela desenvoltura toda,por momentos até me comovi,e até estive com vontade como portista,de lhe agradecer do fundo do coração,por ter ajudado o meu clube a ganhar estes titulos todos!Não o fiz não sei porquê!Os meus amigos acham que sou ingrato?

    ResponderEliminar
  9. Embora seja benfiquista não podia estar mais de acordo!!

    É uma vergonha o Noddy Gomes só ter apanhado um jogo de castigo, até porque não foi a primeira vez que foi expulso esta epoca! É uma vergonha! Devia ter apanhado no minimo 3 jogos!!

    o blog da amelia

    ResponderEliminar