14 novembro, 2009

Aconteceu-me, há dias, uma história trágico-cómica!

Estava a falar com um senhor que me acabara de ser apresentado. Um senhor já aqui radicado há muitos anos. A um dado momento, começa a me falar de futebol. Inicialmente, não entendi muito bem porque é que tinha mudado de assunto, já que estávamos a discursar a propósito da invisibilidade ou da “tracibilidade”, para empregar uma palavra que está na moda, das associações Portuguesas no seio da sociedade Francesa.

Assim, repentinamente, sem pés nem cabeça quanto ao teor da nossa discussão, disse-me que o Benfica era o maior clube Português , acrescentando que eu podia perceber muito de sociologia, mas que não percebia nada de futebol.

Respondi-lhe que o clube com maior projeção em França era o Porto. E que era o único clube Português a ser citado pela imprensa Francesa generalista de renome internacional. Ouvi, aterrorizado, como resposta, que o diário “Le Monde” não tinha qualquer prestígio internacional. E que a França já não é o que era.

Ao que retorquei que a França continua a ser um grande país e que o referido diário pode ser comprado em qualquer capital do planeta.

Tornei-me a cruzar com esse senhor. Pediu-me desculpas pelo excesso de linguagem. E proclamou: “O Porto está para o nosso tempo como o Benfica estava para os anos sessenta”.

Pensei em responder-lhe que era mais fácil ser-se reconhecido sem concorrência do que com concorrência. Pensei em recordar-lhe o que era o fascismo (sim, o salazarismo era um regime fascista) e o Benfica dos anos sessenta. Mas calei-me.

No fundo, este senhor soube e veio reconhecer o mérito actual do Porto. Calei-me e fiquei contente.

Quem sabe ganhar, não sabe humilhar!

E Viva o Porto !

obs: o diálogo e o após diálogo são verídicos.

17 comentários:

  1. INCONTESTÁVEL, meu caro PortoMaravilha.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Contra FACTOS não há argumentos!

    ResponderEliminar
  3. Amigo portista. Nos últimos tempos eu me conformei. aliás, contornei a questão de ser o maior. Sou portista doente, apesar de brasileiro, por isso não tenho problema em falar nisso.
    Adiante, contornei a questão de ser maior, de encher estádios, de ( ainda ) ter mais títulos, de ter mais imprensa, de ter mais sócios, de ter mais projecção, etc.
    Creio que no futebol, como em muita coisa na vida, melhor que ser maior, é ser primeiro, é ser mais competente, mais eficaz, em suma, mais FELIZ.
    A alguns benfiquistas, eu replico: são maiores, sem dúvida, mas tenho sido bem mais feliz.
    Porque, desde que aterrei em Portugal, em Setembro de 1985, e me tornei portista passado um ou dois meses, ninguém me pode tirar esse sentimento. Sou mais feliz, sou incomensuravelmente mais feliz todos os anos, à razão de pelo menos 1 ou 2 títulos anuais. Como dizia alguém influente em Portugal, é só fazer as contas....
    Um abraço ao portismo civilizado e muito militante deste blogue.

    ResponderEliminar
  4. Só não vê, quem não quer... e tantos os ainda há que não querem ver.

    Nada a fazer, senão, deixá-los a falar sozinhos... e pá central da borracha!

    ResponderEliminar
  5. Ainda nada por aí muita gente que não quer ver aquilo que salta à vista de qualquer um. Felizmente temos os factos do nosso lado, e contra esses não há mesmo argumentos...
    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Há um ditado que diz, Só é cego quem não quer ver....
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Hóquei em Patins: Portosanto 0 - F.C.Porto 4. Golos de Emanuel Garcia 3 e Pedro Gil 1.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. http://worldultra1993.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  9. É mesmo! O pior cego é aquele que não quer ver, não somos os maiores, mas somos os melhores!;)

    BIBÓ PORTO

    ResponderEliminar
  10. E esta época, também somos?

    Se o "somos" é baseado nos resultados, como justificar o "somos" esta época? Pois.

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. Admiro o portomaravilha de ainda tentar dialogar este género de temas com alguém fora do universo Portista.

    O FC Porto(e reparem que não uso o somos) é a melhor equipa Portuguesa e a que obtém melhores resultados nos últimos 30 anos.

    Pela seriedade, pela humildade , pela vontade de vencer, pelo critério rigoroso com que trabalhamos, pela massa adepta exigente e fiel que temos, pela forma como se posiciona na Europa ombreando de igual para igual com super-equipas vindas de ligas melhores, mais adinheiradas e bem mais competitivas, somos efectivamente o Melhor Clube Português.

    E então se formos falar de modalidades bem nos últimos anos tem sido um razia é no Hoquei, Basket, Andebol , Bilhar , Natação e desportos adaptados.

    Até mesmo não tendo ciclismo ainda somos a equipa portuguesa com mais títulos nacionais conquistados ultimo ganho, se não estou em erro , por Marco Chagas em 1982.Temos no total 23 Voltas a Portugal.

    Nunca vi País tão invejoso quanto o nosso que tenta continuadamente tirar mérito a tudo o que este FC Porto conquistou, conquista e vai conquistar.
    A esses invejosos adivinham-se tempos de fome e catástrofes porque este FC Porto não quer parar por aqui.

    Um abraço a todos.

    ResponderEliminar
  13. Nem mais, Porto Maravilha, nem mais!

    Argumentação sensata, capaz de derrubar os muros criados pelo fundamentalismo clubista.

    É que, como alguém aqui disse, contra factos não há argumentos!

    ResponderEliminar
  14. Bom post caro PortoMaravilha.

    Sim anónimo, este ano também somos.

    TETRAbraço

    ResponderEliminar
  15. o melhor da noite da selecção foi o som proporcionado por um trompete
    A fazer recordar o mítica trompete do estádio das antas.

    ResponderEliminar
  16. Pela 1a vez vim a este Blog, porque me foi aconselhado por um amigo também grande Portista e sinceramente agrada-me.
    Quanto ao tal senhor, o que eu respondo a qualquer comentario desse genero, é que eles sao os maiores, é verdade, mas nos somos os melhores!!!

    SEMPRE MELHORES CADA VEZ MAIS FORTES, F.C.PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar