07 dezembro, 2010

Havia necessidade?

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

assistência: 18.912 espectadores.

Árbitro: Elmano Santos (Madeira), Assistentes: Álvaro Mesquita e José Oliveira; 4.º Árbitro: Humberto Teixeira.

FC PORTO: Helton «cap.»; Fucile, Rolando, Otamendi e Rafa; Guarín, Belluschi e João Moutinho; Hulk, Falcao e Rodríguez.
Substituições: Rodríguez por Rúben Micael (59m), Rafa por Sapunaru (74m) e Falcao por Walter (82m).
Não utilizados: Kieszek, Sereno, Castro e Ukra.
Treinador: Vítor Pereira.

V. SETÚBAL: Diego; Collin, Ricardo Silva «cap.», Valdomiro e Anderson do Ó; François, Hugo Leal, Neca e Gallo; Pitbull e Jaílson.
Substituições: Gallo por Zeca (46m), François por Henrique (71m) e Anderson do Ó por Sassá (87m).
Não utilizados: Vargas, Zé Pedro, Michel e Zarabi.
Treinador: Manuel Fernandes.

Marcadores: Hulk (43m, g.p.).

Disciplina: Cartão amarelo a Collin (44m), Fucile (67m), Valdomiro (69m), Helton (75m), Otamendi (90m) e Neca (90m).

O encontro da 13ª jornada só teve uma direcção, com os Dragões a atacarem o tempo todo e os sadinos a defenderem-se com unhas e dentes. O maior rival dos portistas não foi formação sadina mas sim a ineficácia que demonstraram durante os 90 minutos. No entanto, no momento de recuperar as bolas perdidas, o FC Porto foi sublime, com notas muito positivas para Moutinho e Guarín (hoje no lugar de Fernando).

Durante os primeiros quarenta e cinco minutos, o FC Porto atacou bastante, insistindo mais pelo lado esquerdo do relvado do estádio, e com cruzamentos para o coração da área, mas sempre sem sucesso. A formação orientada por Manuel Fernandes arrendou a grande área da casa dos azuis e brancos, tentando sempre os contra-ataques, mas sempre de forma atabalhoada e desconcentrada.

André Villas-Boas não orientou o jogo, pela primeira vez, por estar a cumprir castigo, deixando as funções para o seu adjunto Vítor Pereira.

Ao minuto 40, Fernando Belluschi, na conversão de um livre directo, à entrada da grande área, enviou a bola à trave.

O golo da equipa da casa chegou ao minuto 43, quando o árbitro Elmano Santos assinalou penálti por um contacto de Collin em Falcao. Na conversão, o avançado brasileiro Hulk não falhou e fez o único golo da partida.

Na segunda parte, mais do mesmo. FC Porto atacava (e muito) mas não marcava. Os 18.912 espectadores presentes assobiavam cada vez que a formação azul e branca efectuava um mau cruzamento ou perdiam a bola de forma inacreditável. O Setúbal apresentou-se mais atrevido do que no primeiro tempo, até porque a ineficácia portista assim o pedia.

Dia menos positivo para Falcao, que interrompeu a série de cinco jogos sempre a marcar nas partidas. Esta segunda-feira, o colombiano não contribuiu para o marcador.

A sorte esteve ainda do lado do FC Porto quando o Vitória de Setúbal falhou uma grande penalidade na repetição, bem sucedida, da mesma. Elmano Santos anulou a primeira tentativa pela "paradinha" de Jaílson... ou por não ter ainda apitado?

Apesar da vitória magra e sem brilho, o FC Porto consegue manter-se invicto no campeonato e aumentar a distância para oito pontos para o segundo classificado, o Benfica.

DECLARAÇÕES NO FINAL DA PARTIDA

Vítor Pereira: «Tivemos uma primeira parte bem conseguida, contra uma equipa que praticamente abdicou de atacar na primeira parte. Havia uma grande aglomeração de jogadores atrás da linha da bola e poucos espaços. Fizemos 15 remates e tivemos oportunidades para construir outro resultado. Na segunda parte, a equipa ressentiu-se do esforço que teve em Viena e é compreensível que os jogadores tenham sentido algumas dificuldades do ponto de vista físico. Quando é assim, começamos a pensar mal o jogo. Houve uma equipa que fez tudo para ganhar, que assumiu as despesas do encontro do princípio ao fim. A outra equipa esperou pela segunda parte para crescer um bocadinho, através de bolas longas e de segundas bolas, criando-nos algumas dificuldades. Houve um espírito de sacrifício tremendo dos jogadores do FC Porto. Mantemos oito pontos de vantagem que vão tirando confiança ao adversário, massacrando-o. É normal que tenhamos jogos mais bem conseguidos e outros menos conseguidos».

Hulk: «A equipa não esteve ao melhor nível, mas conseguimos os três pontos, que são o mais importante para nós. Vamos manter o nosso trabalho, para conseguirmos sempre os três pontos, esquecendo quem está em segundo ou terceiro, de modo a não errar».

25 comentários:

  1. Está um comentador da tbi aziado, que a cada comentário que faz, ou é para gabar o Setúbal, grande clube centenário ou dizer mal do FC Porto. O sua visão SLBesga, já lhe permitiu ver que não há penalti a favor do FC Porto. Grande lata tem este filho da pu*A, pensa que está a fazer os comentários na benfica TB.

    ResponderEliminar
  2. Vencemos. O mais importante foi conseguido, que foi vencer e manter a distância para os mouros vermelhos e verdes. Vencemos pela margem mínima, com um susto e suspiro sôfrego de alegria no final.
    Já se sabe que há muita gente descontente, nossos e especialmente dos outros, pois todos contávamos com uma vitória tranquila, e assim vão aparecer desabafos e críticas. No entanto até começamos bem, apenas que aquelas iniciais grandes defesas do guardião sadino nos impediram de partir para a tal exibição normal desejada. Depois foi o que se sabe, ao que não estará alheio o cansaço do jogo da neve e também cansativa viagem a horas impróprias, tendo-se notado falta de frescura, que tolheu o raciocínio. Depois, perante a escassez do resultado e da marcação de um penalty forçado, contra nós, foi um final atribulado, com o setubalense a antecipar-se ao apito do árbitro para a marcação, sem que, portanto, o guarda-redes sequer contasse, e na repetição Deus escreveu direito, felizmente, no torto remate, por alto.
    Sendo assim, tudo acaba bem, não na exibição mas no resultado e, sobretudo, em ter acabado com os nossos adversários /adeptos/comunicação social do contra, todos os contrários a ficarem com uma cabeça de melão. Eu até prefiro assim, antes quero assim, desde que a nossa equipa ganhe e eles, os do contra, fiquem f......
    Não vi o jogo mas gravei-o e já pude ver as partes mais importantes. Agora vou vê-lo nas calmas, e saborear a vitória, que é o que interessa.
    http://www.longara.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. A jornada 13 foi aziaga na exibição, vá lá que ganhámos. O autêntico Porto não esteve no Dragão e, embora o Setúbal tenha uma equipa muito arrumadinha, metade do que jogou fê-lo porque a nossa equipa deixou.

    O penalti é penalti. Para mim é penalti, e pronto. Pouco me interessa o que os comentadores da CS (sempre prontos a dar o benefício da dúvida ao nosso adversário) dizem. Há árbitros que não os marcam e, aí sim, erram.

    Os técnicos de futebol dizem que as equipas estão sujeitas e/ou tem de se sujeitar a ciclos de forma. Este é o momento (antes da viragem do Campeonato) para a primeira “curva descendente”. O mês de Janeiro vai ser muito exigente e, aí, tem de haver novo pico de forma. Vamos ver se tudo corre como o desejado. Mas exibições como esta devem ser evitadas.

    ResponderEliminar
  4. Viva !

    Mais uma Vitória mais uma Alegria !

    Vitória induscutível do Porto ! Basta comparar o número de ataques e de remates de cada uma das equipas.

    Acompanhei bem o jogo no canal Francês "Ma chaine Sport".

    Não gostei de ouvir que quase meia equipa já está vendida pelo ou no mercado de inverno. Será ? Ou é treta de jornalista que quer vender ou palavrear ?

    Não houve meio campo do Porto na segunda parte, mas foi a equipe mais "aguduzante", podendo criar um desequilibrio a qualquer momento.

    Gerir não é sinónimo de produtividade. Ora foi o que o Porto fez na segunda parte.

    De qualquer modo, o avanço que o Porto tem começa a incomodar e há que continuar a não perder qualquer ponto em casa !

    Só uma observação : Não creio que se dignifique a Liga Portuguesa com jogos a uma hora tão tardia.

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  5. Estes comentadores da tvi são os maiores pá. Que grandes rabetas. É só certezas quando é um lance do Porto. Penalti? Era o que faltava, que grande escândalo. Epá nem me acredito que o árbitro marcou.

    Depois quando é o do Setubal a principio não há penalti, depois é porque o primeiro não era e no fim já era uma falta escandalosa do Otamendi que quase matou o outro.

    O Setubal dominava a bola no meio-campo portista e parecia que tinham marcado golo. ESTE SETÚBAL É UM ESPETÁCULO!

    Já tinha um amigo que via os jogos na TV sem som. Acho que vou começar a seguir o exemplo.

    Quanto à exibição, uma primeira parte sempre a dominar contra estas equipas de m*rda que não têm outro nome pois só sabem defender. Na segunda parte foi a calmaria do costume com o Setúbal a precisar mais de lutar que o Porto. Não considero que o Porto tenha estado mal, apenas adormecido. E é algo que vai irritando um bocado nesta equipa, é que jogam só o preciso apesar de poderem muito mais. E da próxima vez pode ser que o Jailson acerte na baliza.

    Já usaram a desculpa do cansaço várias vezes, mas se assim é espero bem que até ao fim do ano, tendo em conta a pausa para o Natal, façam pelo menos mais uma exibição de encher o olho, uma goleada à antiga.

    ResponderEliminar
  6. Se há jogos em que tenho que começar pelo fim, este é um deles!

    Ufa, festejei mais aquele penalti falhado do que muitos golos esta época.

    Mas assim até sabe melhor. Seguimos na frente com a mesma vantagem, é muito importante!

    RUMO AO TÍTULO!

    ResponderEliminar
  7. Respondendo à pergunta do post, a minha ideia é clara: obviamente que não!

    No entanto, parece-me que existem alguns atenuantes para esta fraca exibição do FC Porto que mesmo assim não impediu a vitória e manutenção de boa margem na liderança: cansaço acumulado do jogo de Viena, com viagens à mistura e terreno terrível na Autsria, bem como o próprio terreno de hoje que dada a chuva se encontrava demasiado rápido, o que por vezes dificultou o jogo da equipa.

    Porém, não é admissível e deixou-me bastante desagradado a atitude da equipa na 2ª parte, com pouca dinâmica ofensiva e algumas desconcentrações que poderiam ter sido fatais. Teria sido de ponderar que em Viena, um jogo que em termos de passagem não comprometeria nada, se poupassem alguns titulares para agora não haver cansaço no jogo com o Setúbal. Porque perder o jogo em Viena era bem diferente de perder 2 pontos hoje, bem diferente.

    Temos também de ter em conta que não iremos, nem poderemos porque o FC Porto não é sobre-humano, vencer todos os jogos por 3 ou 4 a 0 com grandes exibições e música de “orquestra”, e que haverá jogos em que o resultado é melhor que a exibição, e em que iremos ter sorte com o “fato de macaco” vestido…

    Em suma, criamos vários lances de ataque, incluindo uma bola à barra, tivemos mais posse de bola, mas faltou algo à exibição portista. O cansaço também foi evidente, a juntar à falta de 3 titulares que poderiam ter sido importantes no jogo de hoje, tais como, Fernando, Varela e Álvaro Pereira.

    Agora é seguir em frente e buscar nova vitória frente ao Juventude de Évora para a Taça!

    ResponderEliminar
  8. Caros amigos, hoje o jogo não foi tão bonito como o habitual, e por pouco não víamos dois pontos a desaparecer. A arbitragem também não ajudou, foi uma autêntica aberração. O que mais me chateia no meio disto tudo, é que vou ter que aturar durante a semana algumas galinhas, dizendo que fomos levados ao colo por Elmano Santos, e que é a fruta etc… Nós é que levamos com eles foda***
    Cumprimentos,
    ultrasfcportomatosinhos

    ResponderEliminar
  9. Independentemente do árbitro, que coitado não presta, neste jogo at
    e se justifica que a equipe estivesse mais desligada; o jogo na neve deve ter sido mesmo muito desgastante em termos físicos e com o "mister" nas bancadas e o Setúbal em campo, era difícil...mas, pronto, um dia destes o penalty no minuto 90 entra mesmo e alguém vai entender que temos que ter uma segunda linha semelhante à primeira...
    por falar nisso, agora estão o Varela e o Cebola lesionados...

    enfim, ganhámos...e já lá vão...quantos meses?

    ResponderEliminar
  10. É hora de soarem campaihas de alarme pois nada está ganho e ontem a segunda parte foi um desespero.
    Acho o meio campo a perder gás, com pouca criatividade e a equipa algo lenta.
    É hora de apostar em James ou Ukra que não farão pior que o Cebola, muito em baixo, enquanto Varela não regressa.
    E recuperar o lado esquerdo - Álvaro - que deixa a equipa desiquilibrada...

    ResponderEliminar
  11. O cansaço não justifica tudo...O problema já vem de trás.

    Falcao estava muito cansado, mas Moutinho, que jogou os 90 minutos em Viena, durou o jogo todo e fez um grande jogo.

    Acho que o problema mais que físico é mental. A equipa depois dos 5-0 ao clube do regime pensa que agora tudo é fácil, a vitória vai acontecer, sem ser preciso muito trabalho, a displicência e a descontracção são uma constante, complicam-se jogadas simples, erram-se passes fáceis e depois, como aconteceu ontem, as surpresas podem acontecer. Humildade, chamada à realidade e a mesma atitude e o mesmo espírito sempre. Caso contrário podemos vir a ter surpresas que não desejamos.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  12. A ideia com que eu fico é que, para os atletas, o campeonato terminou com a estrondosa vitória sobre os lampiões.

    Daí para cá, os jogos realizados não tiveram a mínima qualidade, frente a adversários nitidamente mais fracos (Sporting e Rapid incluídos).

    A excepção foi mesmo em Viena, face às difíceis condições climatéricas.

    Por isso, ainda que reconheça o desgaste provocado no jogo anterior, não posso deixar de estar decepcionado com o comportamento da equipa.

    A vitória de ontem foi muito lisonjeira.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  13. Que grande azia ficaram os batanetes da TVI que estavam a comentar ontem...

    A equipa está a precisar de uma chamada de atenção mister, o cansaço não explica tudo mas estas vitórias dramáticas são sempre IMPORTANTISSIMAS.

    GANHAR EM PAÇOS ANTES DO NATAL!! É FUNDAMENTAL!

    fORÇA Porto!!

    ResponderEliminar
  14. queria recordar que não é permitido fazer a paradinha na marcação da grande penalidade.
    "FIFA anuncia restrições à paradinha

    (http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/b/bd/Joseph_Blatter_-_World_Cup_2014.jpg/250px-Joseph_Blatter_-_World_Cup_2014.jpg)

    Depois de uma reunião extraordinária do International Football Association Board, a FIFA divulgou restrições à chamada «paradinha». Os jogadores continuam a poder interromper a corrida em direcção à bola mas não podem simular o chuto. As novas regras passam a ser válidas a partir do dia 1 de Junho.

    «A finta durante a aproximação para a cobrança do penalti com o objectivo de confundir o adversário é permitida. Contudo, a finta para chutar a bola depois de o jogador ter completado a sua aproximação é agora considerada uma infracção à Regra 14 e um acto de comportamento antidesportivo, pelo qual o jogador deverá ser advertido», afirmou a entidade no seu site oficial."

    Não foi esta a razão para a repetição da grande penalidade pois o árbitro indica claramente que não tinha apitado.

    No entanto convém deixar claro que a grande penalidade deveria ter sido repetido porque o Henrique(?) faz a paradinha.

    ResponderEliminar
  15. É certo que também de sorte se fazem os campeões, e ontem há que admiti-lo, o FCP teve muita sorte e uma 2ª parte em que se expôs demasiado a riscos desnecessários.

    A grande questão da descompressão pós-jogo da Luz é que os jogadores do FCP só irão perceber que ainda nada está ganho quando perderem um jogo, é essa a sensação que dá. O que é perfeitamente desnecessário...

    A ver vamos se aquele penaltie aos 89 m despertou as mentes dos jogadores, e que em Paços (sem cansaços e outros factores que podem ter prejudicado este jogo) façamos uma grande exibição com um resultado a condizer.

    ResponderEliminar
  16. Bom dia,

    Previa-se um jogo que se complicaria com o decorrer do tempo, pois o esforço físico de Viena iria se reflectir no rendimento de alguns jogadores. O mais evidente foi o de Falcao, que estava completamente esgotado quando saiu. Mas também temos de dar mérito ao Setúbal que na segunda parte entrou afoito, com um jogador veloz Zeca, a causar muitos problemas, e a jogar com o passar do tempo e o enervar dos nossos jogadores.

    Na primeira parte entramos bem, dominantes, e poderíamos ter resolvido o jogo, não fosse a nossa ineficácia, ou as excelentes intervenções de Diego.
    Acabamos por marcar num lance que na minha opinião não é penalti, apesar de existir um ligeiro contacto físico, um pousar de cotovelo de Collin nas costas de Falcao. Eu sou apologista que o futebol sendo um jogo de contacto físico, não se podem marcar penaltis por qualquer disputa de bola.
    Também o alegado penalti de Fucile é inexistente. Existe uma luta de braços dentro da área e Henrique deixa se cair. A falta existe sim à entrada da área com Fucile a agarrar com ambos os braços Henrique.

    Na badalada anulação do penalti e consequente repetição, falta saber qual o motivo que levou o árbitro a tomar tal decisão.
    Pitbull disse que estavam jogadores dentro de área, e que o árbitro mandou que saíssem. Pode-se ver neste vídeo vários jogadores a violarem a grande área http://www.youtube.com/watch?v=FkpOTmu1vZE.
    Por sua vez o árbitro indica que não havia apitado.
    Este é um péssimo árbitro, tornou complicado um jogo fácil. Ele não teve intenção de prejudicar FC Porto ou Setúbal, ele apenas é um árbitro que não vale nada. Quem tem coragem para marcar um penalti duvidoso no minuto 89, não o mandaria repetir se quisesse beneficiar uma equipa e prejudicar outra.
    Quanto aos nossos jogadores, gostei da garra de Moutinho, Guarin, dos nossos centrais, de Hulk e de Cebola (primeira parte).

    Fucile mais uma vez cometeu uma idiotice, tal como aconteceu em Guimarães, que nos poderia ter custado mais dois pontos perdidos.

    Villas Boas ao tirar Rafa, foi porque Fucile não conseguia parar Zeca, e não porque Rafa estivesse mal.
    Mas Fucile foi ao outro lado borrar a pintura.

    Quanto ao pouco público no estádio, é compreensível, face às condições atmosféricas e dia da semana.

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  17. O jogo de ontem foi fraquinho ... independentemente do jogo com o Rapid poder ter influencia no cansaço de alguns jogadores, não vejo justificação para não termos arrumado o jogo logo na primeira parte. E graças a estrelinha de campeão é que conseguimos os 3 pontos.
    Espero que tenha servido de lição

    Um abraço

    http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  18. Bom dia,

    Previa-se um jogo que se complicaria com o decorrer do tempo, pois o esforço físico de Viena iria se reflectir no rendimento de alguns jogadores. O mais evidente foi o de Falcao, que estava completamente esgotado quando saiu. Mas também temos de dar mérito ao Setúbal que na segunda parte entrou afoito, com um jogador veloz Zeca, a causar muitos problemas, e a jogar com o passar do tempo e o enervar dos nossos jogadores.

    Na primeira parte entramos bem, dominantes, e poderíamos ter resolvido o jogo, não fosse a nossa ineficácia, ou as excelentes intervenções de Diego.
    Acabamos por marcar num lance que na minha opinião não é penalti, apesar de existir um ligeiro contacto físico, um pousar de cotovelo de Collin nas costas de Falcao. Eu sou apologista que o futebol sendo um jogo de contacto físico, não se podem marcar penaltis por qualquer disputa de bola.
    Também o alegado penalti de Fucile é inexistente. Existe uma luta de braços dentro da área e Henrique deixa se cair. A falta existe sim à entrada da área com Fucile a agarrar com ambos os braços Henrique.

    Na badalada anulação do penalti e consequente repetição, falta saber qual o motivo que levou o árbitro a tomar tal decisão.
    Estavam jogadores dentro de área, e por conseguinte, tal poderia ser um motivo para mandar repetir o penalti, aliás vê se o árbitro em dialogo, a mandar sair da área alguns jogadores. Mas como quem está em violação da grande área é um jogador do Porto, não há motivo para a repetição. http://www.youtube.com/watch?v=FkpOTmu1vZE
    Por sua vez o árbitro indica que não havia apitado, tal como afiançou Pitbull.
    Este é um péssimo árbitro, tornou complicado um jogo fácil. Ele não teve intenção de prejudicar FC Porto ou Setúbal, ele apenas é um árbitro que não vale nada. Quem tem coragem para marcar um penalti duvidoso no minuto 89, não o mandaria repetir se quisesse beneficiar uma equipa e prejudicar outra.
    Quanto aos nossos jogadores, gostei da garra de Moutinho, Guarin, dos nossos centrais, de Hulk e de Cebola (primeira parte).

    Fucile mais uma vez cometeu uma idiotice, tal como aconteceu em Guimarães, que nos poderia ter custado mais dois pontos perdidos.

    Villas Boas ao tirar Rafa, foi porque Fucile não conseguia parar Zeca, e não porque Rafa estivesse mal.
    Mas Fucile foi ao outro lado borrar a pintura.

    Quanto ao pouco público no estádio, é compreensível, face às condições atmosféricas e dia da semana.

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  19. É altura de reflectir e tentar perceber o porquê de o FCP estar cada vez mais parecido ao Porto de Jesualdo. O importante é ganhar, mas é mais fácil ganhar quando se joga bem, coisa que não se tem visto para os lados do Dragão ultimamente.

    reinododragao.blogspot.com

    ResponderEliminar
  20. Um jogo, no mínimo, estranho.
    Uma primeira parte bastante boa, e aquela segunda parte... Foi o que se viu. Com um pouco de sorte conseguimos segurar a vitória.

    33 jogos sem perder é obra, a ver se ultrapassamos esta marca, que é por sua vez um record conseguido na época de José Mourinho.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  21. Mais uma vitória rumo ao titulo!

    Penso que apesar de ter-mos jogado a um ritmo lento,acabamos por fazer uma 1a parte positiva em que podia-mos ter feito mais golos.

    Na 2a parte o cansaço veio ao de cima,o que provocou uma série de percas de bola em zonas perigosas e que fez com que o vitória acreditasse no empate que poderia ter mesmo chegado NUMA HABILIDADE DO SR.ELMANO SANTOS!! que conseguiu transformar um livre directo numa grande penalidade,o sentimento de culpa era tanto que até trocou o amarelo (era o 2o ao fucile e não ao otamendi) e mandou repetir um penálti que como é bem visivel nas imagens ele ainda não tinha mandado converter.

    O que interessa são os 3 pontos e agora temos dois jogos que são para ganhar como é òbvio mas que poderão servir para rodar a equipa para que ela se encontre na máxima força em paços.

    Força Grande Porto!

    Abraço

    ResponderEliminar
  22. Ganhamos e isso é que realmente interessa. A massa assobiativa, julguei eu que tinha estado apenas no estádio, mas afinal também sobraram alguns para assbiarem aqui nos comentários.
    Balha-me São pífaro!

    ResponderEliminar
  23. @Dragaopentacampeao: concordo totalmente com o seu post.

    Não percebo porque é tão difícil (e aparentemente proibido) assumir que desde o jogo com o Benfica não houve qualidade nenhuma nos jogos que a equipa realizou. A equipa tem estado bastante mal e vários jogadores têm desaparecido gradualmente, sendo Hulk o expoente máximo desse desaparecimento.

    @fimoze: sentido crítico precisa-se. Há quem goste de ver bom futebol e não alinhe pelo discurso cego do apoio incondicional. Quando corre bem cá estamos para exaltar, quando corre mal cá estamos também para apontar as falhas. Ou só somos bons adeptos se batermos palmas incondicionalmente?

    ResponderEliminar
  24. não, é que não havia mesmo necessidade alguma desta merda de jogo... que se poderia ter tornado tb numa merda de resultado.

    é que não havia mesmo necessidade!!!

    ResponderEliminar