16 junho, 2015

UM NOVO FÔLEGO.

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

1. Volto a escrever depois de algumas semanas verdadeiramente frenéticas e cujos contornos ainda serão difíceis de decifrar...

O campeonato foi perdido da pior maneira possível, tendo em conta as circunstâncias. Um empate desgarrado em Belém confirmou que a ficha desligou-se na fatídica noite de Munique, sendo que a versão 2014/15 do FC Porto teve demasiada apetência europeia e pouca fome nacional (algo que já falei em Novembro passado), num caminho que importa corrigir.

Entretanto, a previsivelmente intragável festa do bicampeonato foi atirada para um plano menos destacado pelas actividades paralelas que decorreram no Marquês e Guimarães. Mesmo achando absurdas e evitáveis aquelas criminosas palhaçadas, devo confessar que me deu gozo ver aquilo. Qualquer coisa que desvie o foco é bem-vinda...

E quando nos preparávamos para um interminável Verão de pressão alta sobre o FC Porto, com Jesus de pedra e cal e a atacar o almejado Tri que seria apresentado como uma implosão definitiva da hegemonia do nosso Clube, eis que o terramoto aconteceu: o adorado, afinal é um Judas!

Para nós, a saída do Jorge Jesus do benfica seria sempre uma boa noticia. Mesmo não considerando que o percurso foi tão bom como o pintam (basta frisar que os últimos 2 anos que equilibraram a contenda foram recheados de tiros nos pés do FC Porto e de um domínio de bastidores sem paralelo), era importante para nós que o ciclo mudasse, com tudo o que isso pode trazer. Era importante que tivessem de recomeçar, que a estabilidade fosse abalada e que quebrassem com uma ligação que estava no momento mais estável.

Se a saída era portanto uma variante que podia ser interessante para nós, a transferência para Alvalade é ouro sobre azul. Como escrevia aqui o Pedro Ferreira de Sousa ontem, os holofotes voltaram-se em definitivo e uma estranha calma reina no seio do Dragão, num cenário absolutamente improvável há 3 semanas atrás.

Cabe-nos portanto aproveitar o momento e as oportunidades que advêm deste cenário que de repente se tornou bem mais favorável. No entanto, nada é garantido, basta recordarmo-nos do que sucedeu depois do Verão Quente de 1993, mas de repente o futuro parece outra vez mais risonho.

Falta o mais importante, fazermos bem o nosso trabalho. A ver vamos...

2. No dia em que praticamente se confirmou a saída de Ljubomir Obradovic dos comandos do andebol do FC Porto queria deixar aqui um grande obrigado e registar a minha profunda admiração por um Homem que, para muito para além dos títulos, se transformou num símbolo do que os Portistas mais desejam ver naqueles que servem o nosso Clube e que lideram planteis que enverguem o nosso escudo.

No entanto, o FC Porto não para e caberá ao Ricardo Costa liderar o barco rumo ao 8º título consecutivo.

Um novo ciclo avizinha-se também no Hóquei e na outra modalidade mais mediática, o Basquetebol, estaremos de volta aos grandes palcos. Esperemos que as modalidades do FC Porto tenham um novo impulso, porque, ao contrário do que alguns pensam, o Clube não seria o que é se fosse “apenas” um clube de futebol.

Ah, e já agora, por favor não se esqueçam que nos chamamos FUTEBOL CLUBE DO PORTO e não uma designação franchisada qualquer.

Boa semana!

0 comentários:

Publicar um comentário