18 setembro, 2007

Falta de coragem, é no que dá!


competição: Liga Campeões 2007/08, grupo A, 1ª jorn
data: 18.09.2007
local: Estádio do Dragão, Porto
espectadores: 41.208
fc porto: Nuno; Bosingwa, Bruno Alves, João Paulo, Jorge Fucile; Paulo Assunção, Raul Meireles (Mariano Gonzalez, 63m), Lucho Gonzalez; Sektioui (Farias, 63m), Lisandro Lopez e Quaresma
golos: Lucho (8m, g.p.), Kuyt (17m)

O final de tarde prometia uma noite em grande para todo os Portistas em geral, mas afinal, FC Porto e Liverpool empataram a uma bola nesta 1ª jornada da fase de grupos (grupo A) da Liga dos Campeões 2007/08. Perante algumas variantes que ocorreram ao longo do jogo, pode-se dizer que este foi um bom resultado para os ingleses… mas, um mau resultado, passe a expressão, para os azuis-e-brancos, porque finalizado o jogo, ficou no ar uma leve sensação de que a vitória esteve ali mesmo ao lado, mas terá faltado claramente uma maior ‘ousadia’ para o assalto final ao autocarro que esteve ali estacionado durante largos minutos até ao final do jogo.

A aposta do nosso treinador, Prof. Jesualdo Ferreira, para este jogo em relação ao de sábado passado, apenas sofreu uma alteração, com a entrada de Fucile para o lado esquerdo da defesa, em detrimento de Marek Cech, que desta vez, ficou no banco. Em tudo o resto, igual ao esperado.

Pode-se dizer que o FC Porto entrou forte no jogo, empurrando os ingleses para a sua defensiva, não permitindo qualquer assomo de atrevimento atacante por parte destes. O nosso meio-campo, estava por esta altura a controlar totalmente todos os espaços nesta área do terreno.

Estava o jogo neste ritmo, quando Lisandro fica cara-a-cara com o guarda-redes adversário, Reina, e mais não consegue do que rematar contra este, quando o mais fácil, digo eu, teria sido desviar a bola do seu alcance.

Por força deste pressing a meio-campo, cheirava-se que algo poderia surgir a qualquer momento, e eis que aos 8 min, Tarik (nos últimos tempos, quem mais poderia ter sido?) pelo lado direito do ataque portista, consegue antecipar-se já dentro da área a um defesa adversário e com um pequeno toque, desvia a bola de Reina, obrigando este a derrubá-lo. Lucho, chamado a converter a grande penalidade, não desperdiçou o remate bem para o meio da baliza e colocava o FC Porto em vantagem por 1-0. Os ventos pareciam estar a nosso favor.

O FC Porto continuava a efectuar um forte pressing a meio campo, controlando literalmente o jogo, quando passados 8 minutos, aos 17 min, na conversão de um livre descaído para o lado esquerdo da defensiva azul e branco, a meio do meio campo, Dirk Kuyt coloca a bola dentro da baliza de Nuno, que nada mais podia fazer do que tentar desviar a bola com os olhos. Estava restabelecido o empate a 1-1.

Sem razão aparente, o FC Porto acusou e de que maneira este golo sofrido e permitiu um equilibrar de forças a meio-campo, originando que o jogo caísse num ritmo lento, morno e sem grandes razões para a "saudade". O jogo foi-se arrastando até ao intervalo, sem mais oportunidades de golo.

Na reentrada para os segundos 45 minutos, o FC Porto volta a tentar entrar por cima no jogo, o que conseguiu em certa parte. Os ingleses estavam na expectativa, quando Pennant, aos 58m, recebe o 2º amarelo (quando já o deveria ter recebido isso sim, aos 26m) e consequentemente a expulsão, colocando os ingleses a jogar com 10 jogadores por mais de 30 minutos.

Esperava-se um assalto por parte dos azuis-e-brancos à defensiva adversária, mas assistiu-se a uma coisa bem cinzenta, muito mais cinzenta, passo a explicar. O Prof. Jesualdo Ferreira resolve mexer na equipa, e mais uma vez (!), com responsabilidades ou talvez não (ainda não percebi, admito!), a nossa qualidade de jogo veio por aí abaixo até um nível preocupante, agravada ainda mais pelo facto de os ingleses nesta altura, terem literalmente estacionado o ‘autocarro’ em frente à baliza defendida por Reina.

Por apenas mais duas vezes, estivemos perto de colocar o resultado a nosso favor, numa delas, tendo faltado a Quaresma um pouco mais de ‘convicção’ no remate para a baliza adversária deserta, com Hyypia a apenas 1 metro da baliza, a conseguir pontapear a bola para bem longe.

Cada vez mais o jogo se tornava mastigado, falho de ideias e sem qualquer oportunidade de golo. Por esta altura, estavam já em campo Mariano González (que se foi colocar ao meio???) e Farias (que ou arrepia caminho ou não me parece que venha a ser um dos meninos bonitos da bancada). O final do jogo chegou com a triste realidade de um empate a uma bola, quando do outro lado estavam apenas 10 jogadores e durante mais de 30 minutos. Foi uma pena, mas antes isto, que perder, obviamente!

Este empate, com a divisão de pontos para cada uma das equipas (1 ponto), deixou os franceses do Marselha na liderança do grupo A, com 3 pontos, decorrida que está a 1ª jornada, após terem vencido em casa os turcos do Besitkas por 2-0.

Por fim, e apesar da desilusão deste resultado, mormente, pelos tais ‘10 adversários durante mais de 30 minutos’, assaltaram-me algumas dúvidas que dão concerteza por esta altura, que pensar, senão vejamos:

- Leandro Lima (o único fantasista do plantel) na bancada?
- não sei se um tal de Farias já chegou, pelo menos eu ainda não o vi!
- (parece-me que) ainda bem que a maioria das contratações vieram com opção, senão…
- e por fim, alguém me consegue explicar porque raio sempre que se mexe na equipa, a qualidade de jogo piora e de que maneira?

azul + : Paulo Assunção (man of the match), Lisandro e Lucho.

azul - : Quaresma (ainda não aprendeu a jogar simples com 2/3 adversários por perto?), Farias e Mariano Gonzalez.

arbitragem: Lubos Michel (Eslováquia), não gostei, nem posso dizer que tenha desgostado. Irritou-me apenas que não tenha colocado Pennant na rua muito mais cedo ainda na 1ª parte, e na 2ª falta do jogo, tenha amarelado Bosingwa (e o Pennant aos 8m quando ceifou literalmente Quaresma, porque não foi logo ali amarelado? se tivesse sido, como mandam as regras no livro, era aos 26m de jogo que ficaríamos a jogar contra apenas 10 e não apenas aos 58m!). O melhor que se pode dizer da arbitragem é que não foi por ele que empatamos, o que já não é mau, diga-se de passagem.

20 comentários:

  1. liga Record neste blog!?
    tou a vedr mal! esse pasquim nojento publicitado por aqui??

    ResponderEliminar
  2. Mais uma vez se confirma a falta de coragem do Professor !
    É pena !

    ResponderEliminar
  3. Deu empate... Não me pareceu um mau resultado dado que o Liverpool se remeteu quase todo o jogo á defesa...

    Vamos lá a França vencer o Marselha que eu acredito neste Futebol Clube do Porto, apesar do Jesualdo ser um Cobardolas...

    Saudações Portistas

    ResponderEliminar
  4. ola presidente e amigos blues;

    O F.C.PORTO PODIA E DEVIA TER FEITO MAIS NESTE JOGO....JESUALDO NAO VALES MERDA NENHUMA.

    PQ SERÁ QUE SEMPRE QUE O F.C.PORTO FAZ UMA SUBSTITUIÇAO O MESMO PERDE DINAMICA E EFICAÇIA???????

    AQUELE ABRAÇO

    ResponderEliminar
  5. Pronto.

    Quero o Stepanov no lugar do João Paulo. Quero o Deco em Dezembro para acompanhar o Lucho - natal é qd um homem quiser - e um ponta de lança a imitar o Nistelrooy.

    Temos uma deficiente produção ofensiva e isso torna as exibições apáticas.

    ResponderEliminar
  6. O Edgar veio emprestado (precisamos de alguem emprestado? Se viesse para jogar, podiamos tê-lo comprado e emprestá-lo, isso talvez fosse um bom negócio).
    O Lisandro luta, luta, luta, mas não é um verdadeiro matador, um excelente jogador mas um matador.
    O Postiga é como o vento, por vezes mais a norte, outras mais a sul, é como calha.
    O Adriano é bom para a Bwin, mas denota falta de craveira para jogos internacionais.
    O Farías tem excelentes referências mas ainda não se viu mais que isso.
    O Renteria foi emprestado e já marcou mais golos que qualquer avançado do Porto.
    Não me quero queixar muito, porque temos avançados bem razoáveis.
    Mas será que o Santa Cruz não caberia no nosso plantel? Será que com 24 está assim tão arrumado para o futebol? Será que o empresário dele não tem os contactos necessários?
    Temos uma boa equipa, mas ainda não vimos o matador que tanto precisamos, e no banco?? Temos aluuém com muito medo. Sempre fui apologista do Sr. Jesualdo, mas parece-me que ele não sabe que os jogos se ganham com coragem.
    O Mariano não é uma "mota"? Então que está ele a fazer no meio campo? O Leandro Lima está a organizar o jogo da bancada? Não tenha medo Sr. Jesualdo e não se preocupe que os tempos das vacas sagradas já passaram à muito.
    Um abraço e desculpem o espaço ocupado.
    p.s. Foi um prazer ter estado pessoalmente com o pessoal do blog.

    ResponderEliminar
  7. A QUENTE: Fiquei frustrado, com aquele amargo de boca, sabendo k se perdeu uma grande oportunidade de vencer os "bifes" e de ultrapassar com sucesso um adversário difícil. O conservadorismo de Jesualdo já chateia.

    A FRIO: Mais racionalmente, consigo encontrar alguns paliativos na exibição amorfa do FCP. Se Benitez, técnico com curriculo impressionante, ao comando de um clube k desbaratou milhões neste defeso, vem jogar ao Dragão com uma táctica ultra-defensiva,poderemos nós atacar as cautelas excessivas do treinador portista? Acho k não. Mas k custa não termos vencido na estreia, lá isso custa, sobretudo pk não sei se o Porto terá capacidade, ao que se tem visto, de sobreviver ao inferno turco.

    nota: Em relação aos reforços, começo a achar k caímos num logro, ou então é bom k Farías e Mariano mostrem mais do que aquilo k têm feito!

    Abraço,

    ResponderEliminar
  8. A equipa tem um défice na construção de jogo na frente, falta um jogador que faça isso de forma eficaz no meio campo. Depois, não temos um avançado digno desse nome.Adriano ainda é o melhor pois luta bastante e é oportuno. Farias está desenquadrado mas também não lhe chega jogo. Ter o Leandro na bancada e meter um " cu de chumbo " que não sabe o que anda a fazer, s+o pode dar em fraca qualidade de jogo ( Mariano ).
    Concordo que ainda bem que alguns reforços vieram por empréstimo senão eram mais uns monos para despachar.
    Em resumo, podiamos ter ganho embora o Liverpool, sem mostrrar nada de especial seja uma excelente equipa que mesmo com dez fez um bom jogo defensivo.
    Gostei mais uma vez do Tarik e o Lucho fez uma boa primeira parte.
    O Quaresma finta, finta mas salvou um golo na defesa.

    ResponderEliminar
  9. Fiquei decepcionado com a exibição do FCPorto, principalmente na última meia hora qd tinhamos obrigação de fazer mais. Em 32 minutos de superioridade numérica apenas 1 lance de relativo perigo.

    Eu nunca fui apoiante de JF e desde há muito que gastei as minhas rifas todas tentando ainda acreditar q o homem até era bom treinador. Nunca foi, não é e nunca será. Mas vamos ter q aguentar até ao fim da época e vamos ter q ganhar, apesar de JF.

    Não lembra ao diabo deixar L.Lima na bancada. Não lembra ao diabo meter Mariano no meio. Não lembra ao diabo como é q aquele (espero q n seja o verdadeiro) Farias foi comprado por 800 mil contos.

    ResponderEliminar
  10. Boas amigos BLUES.
    -Não gostei da atitude da equipe na segunda parte, pois notou-se grande falta de ambição. Sinceramente também não percebo qual foi o critério para contratar alguns jogadores para o nosso plantel, pois a qualidade de certos jogadores é muito duvidosa.
    Continuo a pensar que o nosso treinador tem os dias contados, pois vejamos como é que os jogadores podem ter ambição se o mister que os comanda é um acomodado, não tem garra nenhuma.
    Aguardemos, BEM HAJA a todos os BLUES

    ResponderEliminar
  11. Soube a pouco é o termo exacto.
    E o facto de continuar invencível contra equipas Inglesas tão pouco alegra ou satisfaz.

    Ñ consigo é concordar, em relação a ESTE jogo, com as críticas ao treinador.

    O Liverpool, sim porque sempre era o vice-campeão Europeu e não o Desportivo-não-sei-de-onde, praticamente não existiu. Viram por lá o Torres ? E o Gerrard ?
    Teve cerca de um décimo dos nossos remates, um décimo dos cantos e cometeram muito mais faltas (parece-me que 23 para 16 nossas).
    Os primeiros 15 minutos foi um show de bola e perto do final, quando foi preciso, trocou o Meireles por alguém mais ofensivo.

    Agora será fácil opinar que se calhar o Leandro (estava na bancada) poderia ter sido o tal jogador cheio de fantasia que poderia ter feito a diferença contra o autocarro dos Ingleses.
    Mas claro, vida de Mr. não é fácil.
    Se ñ utiliza os reforços é porque devia comprar um cão.
    Se utiliza e tenta jogar ofensivamente é não sei bem o quê.

    Há que continuar a dar confiança.
    Força para Paços de Ferreira.

    ResponderEliminar
  12. 2.500 Ingleses no estádio ?
    Posso estar enganado mas não estariam a contar tb. os que o Paulo viu em Vilamoura ou os que se ficaram pela Ribeira ?

    ResponderEliminar
  13. NUM HÁ PIOR QUE O PROF.......

    O HOMEM NÃO SABE NADA DESTA MATÉRIA PF VÁ EMBORA......

    ResponderEliminar
  14. Templo do Dragão, pois, tens razão... é mesmo a Liga Record... não o Record, o que parecendo coisas iguais, não são tão iguais. Mas percebo a tua preocupação... na verdade, sobre o pasquim, concerteza saberás bem qual é a minha opinião (igual à tua, vai uma aposta?); sobre a Liga, já é outro assunto, é o bichinho de longa data, nada mais que isso. Nem que fosse a 'Liga da revista Gina', para mim, era igual... alinhava!

    Azul Dragão, assino (em parte) por baixo.

    Super Dragão, antes de França, temos a Turquia, que acredito, vá ser bem pior... e já me contentava com um resultado idêntico ao de ontem.

    Miau, sobre a 'dinâmica e eficácia', estamos em sintonia total.

    CJ, quanto a João Paulo, permite-me discordar, porque não tem sido por ali que a 'porca tem torcido o rabo'; como falas e bem na "deficiente produção ofensiva", ai sim, conta comigo para juntarmos a voz.

    Tiago Teixeira, quanto ao Renteria, dessa o Estilhaço vai delirar ;-); quanto ao resto, subscrevo em traços gerais, não sei era se Roque Santa Cruz seria 'aquele tal'. Quanto ao conhecimento pessoal, pela minha parte, o sentimento é reciproco. Aparece sempre... e mais vezes. És bem vindo.

    Paulo Pereira, a QUENTE ou a FRIO, deviamos ter tido a 'coragem' de assaltar a defensiva adversária, depois, logo se veriam os resultados, mas concerteza que a esta hora, o sentimento geral, não seria o dominantemente meio enfadonho.

    Jorge Aragão, gostei da observação quanto ao Tarik, e sinceramente, ainda não percebi, esta época!, a embirração de alguns com o homem... o actual 'ele', com Ramadão ou sem Ramadão, tem sido dos mais objectivos e eficazes. O resto, é 'folclore para as bancadas'.

    Lucho, essa dos 800.000 cts foi bem atirada... e começo a ficar preocupada, é que começo mesmo. Ou andamos todos a ver um filme errado, ou então, espero que em Dez, a ser possível, vão resgatar o protegido do Estilhaço ali ao lado, umm tal de Renteria, só para evitar mais custos, porque como já bem aqui disseram, já marcou mais golos lá, que os que cá estão, e estatisticas, valem o que valem.

    Bicho, assino por baixo a falta de ambição e atitude e até acrescento mais... falta de coragem! (ps: de regresso carago? taba a ber que tinhas emigrado)

    Estilhaço, não se trata de dar confiança... trata-se de mostrar 'coragem' lá para dentro e essa não se viu... e não, não digo que a culpa é só dele, porque ele mexeu e já não é a 1ª vez (o que já começa a ser sistemático), a qualidade de jogo vem por ali abaixo a um ritmo alarmante. Por norma, na pior das hipóteses, deveria manter, mas o que se vê, é bem diferente, muito diferente. E sim, os 2500, devem ser a contar com os que ficaram no Continente nas compras.

    Caxana, e não é que não há mesmo?

    aKeLe aBrAçO,
    http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  15. Até agora só defrontamos equipas que se remeteram à defesa.

    E não são de hoje as dificuldades de furarmos as paredes defensivas.

    Não temos o Jardel que nos facilitava a vida.

    Falta-nos alguém no meio campo que coloque bem a bola nos espaços e sirva exemplarmente os avançados, sejam eles o Adriano, o Postiga, o Lisandro, o Farías ou o Edgar.

    Não me parece correcto evocar os golos que o Renteria marca em França quando em Portugal falhava em lances onde falhar era o mais difícil. São realidades distintas. Cá o futebol, mesmo contra a equipas com mais responsabilidades, são muito tácticas e os treinadores demasiado preocupados em defender para não perderem.

    Veja-se o que aconteceu no passado fim de semana ao treinador da Naval!

    Se o empate contra o Liverpool merece o tom das críticas que aqui e noutros blogs se fizeram que fará se tivéssemos perdido.

    Temos quatro vitórias na Liga e um empate na CL e parece não ser suficiente.

    Eu entendo. Não nos chega ganhar. Hoje em dia com a qualidade que já atingimos temos também de encantar.

    Acredito que ainda o vamos fazer.

    ResponderEliminar
  16. Um aparte ao post.
    Página principal do maisfutebol, secção FórunsMF e títulos dos mesmos:

    -» Comente a exibição do Sporting
    -» Comente a exibição do Benfica
    -» Comente o empate do F.C.Porto

    Tirem as Vossas conclusões.

    ResponderEliminar
  17. Dragaopentacampeao, que me recorde o Rentería falhou apenas na Luz (imagino se tivesse marcado).
    E não jogou tempo suficiente para que se pudessem tirar bítolas.

    ResponderEliminar
  18. Olha, o Leandro Lima não foi convocado porque tinha dito que só conhecia os jogadores do Liverpool através do "videogame". O Prof. ficou chateado com o comentário do miudo, e muito estupidamente decidiu deixar este jovem de 18 anos fora da partida. Didáctico, nao?
    Olha, e o Ibson dava jeito?
    Este Prof. da treta não vai a lado nenhum na Liga dos Campeoes.

    ResponderEliminar
  19. Estilhaço, admito que o Renteria não teve muitas oportunidades para mostrar o seu valor. No entanto há lances e situações que definem um jogador.

    Tropeçar na bola não abona muito em seu favor e falhar o tal lance é a diferença entre um jogador vulgar de um predestinado.

    Insisto que os campeonatos Português e Francês são muito diferentes.

    Em minha opinião não é esse o perfil que o nosso clube deve procurar. O Porto necessita de um jogador possante na área, versátil e espontâneo no remate, inteligente, explosivo, desconcertante... enfim, um matador! Mas se calhar ainda está para nascer...

    ResponderEliminar
  20. viva !

    Creio já ter escrito neste blog sobre o Rentaria.

    Sem dúvida que o campeonato pt e fr são diferentes. O campeonato fr é muito mais competitivo. !

    E, pensando de maneira matemática, podemos observar que é muito mais fácil marcar golos em pt do que em França !

    E viva o Porto !

    ResponderEliminar