15 novembro, 2010

Em noite desinspirada, valeram os 3 pontos

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

assistência: 40.018 espectadores.

Árbitro: João Capela (AF Lisboa), Assistentes: Tiago Rocha e Paulo Soares; 4º árbitro: Paulo Rodrigues.

FC PORTO: Helton «cap»; Fucile, Rolando, Otamendi e Alvaro Pereira; Guarín, Belluschi e Ruben Micael; Hulk, Walter e Varela.
Substituições: Varela por Cristian Rodríguez (38m), Walter por Ukra (67m) e Ruben Micael por Castro (75m).
Não utilizados: Beto, Maicon, Rafa e Castro.
Treinador: André Villas-Boas.

PORTIMONENSE: Ventura; Ricardo Pessoa «cap.», André Pinto, Di Fábio e Nilson; Pedro Silva, Soares e Jumisse; Ivanildo, Renatinho e Candeias.
Substituições: Soares por Calvin Kadi (38m), Pedro Silva por Elias (69m) e Renatinho por Pelembe (75m).
Não utilizados: Ivo, Lito, Pedro Moreira e Rúben Fernandes.
Treinador: Litos.

Marcadores: Walter (29m) e Hulk (90m, g.p.).

Disciplina: cartão amarelo para Soares (6m), Álvaro Pereira (63m), Pedro Silva (67m), Jumisse (76m), Pelembe (84m) e Elias (86m).

Com a fasquia elevada, depois da fantástica exibição do FC Porto na jornada anterior, com a goleada infligida ao Benfica por 5-0, os cerca de 40 mil espectadores presentes do Estádio do Dragão, ficaram algo desiludidos com a prestação do FC Porto, frente ao Portimonense.

Mas a exibição mediana do FC Porto (talvez a pior da época) e os golos de Walter, ao minuto 29, e a grande penalidade convertida por Hulk, ao minuto 89, foram os ingredientes suficientes para conquistar os três pontos e manter a liderança na I Liga, com 31 pontos.

O FC Porto entrou sem inspiração neste encontro da 11ª jornada, talvez devido à falta de avigoramento no onze inicial que André Villas-Boas colocou esta noite no Estádio do Dragão. Walter, Rúben Micael, Guarín e Otamendi nem sempre são as primeiras escolhas do jovem técnico dos portistas.

O primeiro sinal de perigo dos Dragões aconteceu ao minuto 18, com um remate bem colocado do samurai Belluschi à entrada da grande área, e a bola a tirar tinta ao poste de Ventura.

Quatro minutos depois, Otamendi cabeceou para a baliza, na sequência de um canto da direita de Hulk, mas Ricardo Pessoa, atento, cortou em cima da linha de golo.

Ao minuto 29, numa tabelinha entre Rúben Micael e Walter, à entrada da grande área, o avançado brasileiro rematou a jeito. Walter estreou-se a marcar na I Liga, depois de ter feito um hat-trick na Taça de Portugal contra o Limianos no passado mês de Outubro.

Depois de inaugurar o marcador, o FC Porto, mais confiante, conseguiu fazer rolar o seu futebol durante a primeira parte.

Do lado dos algarvios, nota para o remate bem colocado de Pedro Silva, ao minuto 37, para uma defesa apertada do capitão portista Helton.

Antes do intervalo, Varela lesionou-se e Rodríguez entrou para o lugar do internacional português.

Na segunda parte, o Portimonense voltou a entrar melhor e teve duas excelentes oportunidades para marcar, enquanto o FC Porto continuou a passear-se sobre o relvado do Dragão num segundo tempo indigente.

Ao minuto 89, Cristian Rodriguez caiu na área depois de uma disputa de bola com Di Fabio e o árbitro assinalou grande penalidade a favor dos azuis e brancos. Hulk foi chamado a converter e não falhou.

À 11ª jornada, os Dragões somam 31 pontos e continuam sem conhecer o sabor da derrota na edição 2010/2011 da I Liga.

DECLARAÇÕES NO FINAL DA PARTIDA

André Villas-Boas: ««Era decisivo ganhar hoje, porque tínhamos feito uma excelente exibição contra o Benfica e era importante consolidar a vantagem conquistada. Mas os jogos não vão terminar todos com vitórias por 5-0 e é notório que as equipas que nos defrontam se apresentam sempre com a motivação extra de derrotar o líder. Não se sentiu descompressão do FC Porto, mas as dificuldades impostas pelo Portimonense, que precisa de pontuar. Discordo, em absoluto, da ideia de que tenhamos relaxado. Foi um jogo difícil e o que se passou hoje poderá voltar a acontecer. Temos um objectivo em mente: faltam-nos dois jogos fora e um em casa até ao final do ano e preservar esta vantagem dar-nos-á um certo conforto para o que restar do campeonato. O jogo da Taça de Portugal leva-nos a Moreira de Cónegos, que, ao contrário da ideia generalizada, é uma deslocação complicada. O Moreirense não tem ganho e derrotar este FC Porto, no ambiente de um estádio lotado, será uma grande motivação. O Walter tem rendido sempre que tem jogado. É possante, não tem a mobilidade do Falcão, mas faz coisas como o golo que apontou, que resultou de uma tabela com o Rúben Micael. Permite-nos marcar e ganhar posição no último terço do terreno.»

24 comentários:

  1. Não foi um jogo especialmente bonito, mas a vitória voltou a ser nossa. Já perdi a conta aos jogos que não perdemos (que, se contarmos com os da temporada anterior) alarga ainda mais.
    Estreia positiva de Walter.

    Um abraço e boa semana!

    ResponderEliminar
  2. Talvez um dos jogos mais fracos desta época, em que se salvou o resultado, os 3 pontos conquistados e a manutenção da distância de 10 pontos sobre a concorrência antes da importante visita a Alvalade.

    Se nos primeiros 45 minutos, ainda se viram algumas boas combinações ofensivas, um bom golo de Walter e alguma segurança defensiva, a 2ª parte foi muito fraca, com o Portimonense a criar boas ocasiões de golo, complicando a vida do FC Porto…

    Independentemente da belíssima exibição frente ao Benfica, das 17 vitórias em 19 jogos oficiais, dos quase 50 golos marcados e da invencibilidade até ao momento, é bom que o alerta se mantenha nos níveis máximos, seja contra o Portimonense, o Real Madrid, ou a Naval 1º de Maio… e hj pareceu-me que houve uma certa descompressão que frente a um adversário de maior valia pode ser fatal…a euforia do jogo do benfica não pode, de modo algum, interferir com o desempenho nos próximos desafios do campeonato, tão ou mais importantes que os chamados “jogos grandes”! O campeonato perde-se/ganha-se com os adversários de menor valia, e com pontos perdidos de forma desnecessária!

    Arrisco-me a dizer que os encontros até final do ano se assumem como fundamentais para a conquista, não matemática como é obvio, do título de campeão. Um deslize nesta altura, fruto de excesso de confiança, pode complicar o caminho para o título, porque ainda faltam muitos jogos. Por isso, a manutenção de uma boa vantagem pontual até final do ano é de facto muito importante para o que resta da época.

    Em suma, alerta máximo, e continuação do apoio máximo a esta equipa (fantástico o estádio do Dragão com 40 mil pessoas no jogo de hj) que bem merece. Os números são cada vez mais impressionantes. Este é um FC Porto de alta fiabilidade, com vários testes difíceis já ultrapassados. Segue-se o jogo da Taça em Moreira de Cónegos, e depois a importante visita a Alvalade a contar para a Liga.

    ResponderEliminar
  3. Já não perdemos desde o dia 21 Março 2010 desde a fatídica final da Taça da Liga. Há quase 8 meses portanto...

    ResponderEliminar
  4. Viva !

    Mais uma Vitória mais uma Alegria !

    Vitória indiscutível do Porto !

    Não me apetece comentar porque a diferença foi abismal entre as duas equipas ( sem qualquer ofensa quanto ao Portimonense), mesmo se o Porto, por vezes, devido aos ausentes, mostrou falta de entroncamento no meio campo.

    Todavia : Algo que não entendi muito bem : O jogador que dá pontapé na cara do Ukra ( um gesto não propositado a meu ver, mas que parece mostrar a que léguas tecnicamente os grandes estão dos pequenos ) recebe ou não cartão amarelo ? Se sim : Como em seguida faz nova falta e recebe amarelo, devia ter sido expulso.

    Ora continuou em jogo.

    Se não recebeu amarelo, aquando da primeira falta tudo ok !

    As imagens da "ma chaine sport" não foram esclacedoras.

    Afinal, para quem esteve no estádio, o árbitro mostrou um amarelo ou não na primeira falta ?

    Bolas e bolinhas : O Jogo foi tão chato ( em si, não quanto à vitória do Porto ) que acho que é a primeira vez que falo de imagens tv em comentário !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  5. Olá a todos

    Eu tive no estádio e acho que foi dos piores jogos que me lembro de ver no dragão, o pior mesmo.

    A 1ºparte foi muito razoável razoável, algumas boas oportunidades, boas jogadas de envolvimento. Não posso esquecer também que estávamos desfalcados.

    A 2ºparte foi um espectáculo deprimente, por muito que me custe dizer.

    Eu acho que é melhor solução usar James do que Christian Rodriguez, uma vez que este último não tem velocidade para causar desequilíbrios.

    Considero que Belushi fez um jogo fenomenal, Hulk também esteve muito bem, gostei do Álvaro. Por outro lado não gostei do Rúben Micael.

    Uma nota para o portimonense que até fez um jogo positivo, tem alguns jogadores com futuro promissor.

    Contam os 3 pontos!

    Continuamos a nossa caminhada em relação ao título

    ResponderEliminar
  6. Caros portistas,
    Sem dúvida que tivemos algumas dificuldades, mas acho que o FCP deu a volta a todas elas, e quando teve as oportunidades soube aproveita-las e facturou mais 3 pontos objectivo cumprido, venha o próximo.
    Cumprimentos,
    Ultrasfcportomatosinhos

    ResponderEliminar
  7. Para mim a primeira noite com muito frio, até o jogo foi frio...

    Valeu pelos 3 pontos!

    BIBÓ PORTO

    ResponderEliminar
  8. Os campeonatos são feitos disto mesmo: jogos melhores, jogos piores, jogos em que somos avassaladores, jogos em que não passámos do sofrível.
    O que habitualmente distingue os campeões dos outros, é vencerem mesmo nos jogos em que jogam menos bem. Assim aconteceu hoje.

    O meio-campo foi pouco agressivo na recuperação de bola, os laterais não criaram a supremacia habitual, os extremos não foram os habituais desequilibradores. O jogo ficou portanto muito previsível, com pouca fluidez e agressividade.

    Descompressão? Cansaço? Ausências? Um dia menos bom? Julgo que houve um pouco de tudo. No entanto, o importante é vencer, manter a vantagem, continuar invencível, e partir para Alvalade com a confiança de um líder incontestável.

    ResponderEliminar
  9. ola portistas,jogo razoável na 1 parte mas fraco na 2 parte,mas suficiente para ganhar 3 pontos.já agora se quiserem ajudar o falcão a ser o melhor golo da champions do ano passado vão há:http://msn.foxsports.com/fse/video/shows/mejor-gol-champions.saudacoes,portistas.

    ResponderEliminar
  10. Não vamos ganhar os jogos todos 5-0. Calma, boa exibição, mais três pontos importantes rumo ao TÍTULO. Isso é que interessa.

    Seguimos firmes.

    Mais de 40 mil numa noite muito fria, excelente.

    ResponderEliminar
  11. Demasiada descompressão.

    É natural e compreensível que depois de uma vitória tão retumbante e tão categórica como a de domingo passado, haja tendência para descomprimir, baixar o tom, pensar que o mais difícil já foi conseguido e não é necessário manter a mesma atitude, o mesmo espírito e a mesma concentração como contra o Benfica. Compreendo isso muito bem e ia mentalizado que esta noite não seria de Ópera, mas também não ia à espera de tanto cinzentismo, de uma música tão desafinada. Quando num domingo à noite, contra um adversário pouco apelativo, com todo o respeito pelo Portimonense e com um tempo chuvoso e frio, se tem 40.418 espectadores no Estádio, não se deve baixar tanto o nível exibicional, passar de 80 para 8. Com isso "mata-se" o entusiasmo, desmobiliza-se os adeptos, perde-se o estado de graça. As alterações, que foram várias, servem como atenuantes, mas não explicam tudo. O problema que afectou esta noite a equipa do F.C.Porto foi um mal que, pensava eu, estava definitivamente ultrapassado e dera lugar à imagem de marca do Dragão de Villas-Boas: um colectivo forte que potencia as individualidades. Hoje as individualidades quiseram fazer tudo sozinhas, marcar golos de qualquer maneira, até do meio-campo e assim, nem brilhou o colectivo nem brilharam as individualidades. Ganhamos, mantivemos a distância e isso é fundamental, é o que importa, dirão alguns. Pois, mas para mim isso não chega, é possível juntar o útil ao agradável e hoje foi como um regresso ao passado recente. No passado noites como esta eram a regra, espero que com Villas-Boas, sejam a excepção.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  12. Bom dia,

    Ontem tivemos uma exibição menos conseguida.

    O nosso meio campo, com Ruben e Belluschi não funciona. São dois atletas que não se complementam e que por vezes parecem algo confusos na ocupação dos espaços.

    Varela teve problemas musculares, e não estava ao seu melhor nível, acabando por ser substituído.

    Hulk ontem esteve algo apagado, pois também não teve um meio campo que o servisse, para criar desequilíbrios vindo de trás.

    Alvaro e Fucile tentaram lançar o ataque, mas principalmente Alvaro longe do fulgor dos últimos jogos.

    Villas-Boas numa altura que o Portimonense estava a ganhar o meio-campo, soube ler bem o jogo e colocou e campo os aguerridos Castro e Ukra e reequilibraram o jogo.

    Nota negativa para o jogador Jumisse que teve duas entradas muito perigosas, e que deveria ter sido expulso.

    Estiveram melhor neste jogo Helton, Otamendi, Guarin e Walter.

    Walter acabou por também sair desgastado fisicamente.

    Nota positiva para o público que numa noite fria, acorreu ao Dragão em grande número ... mas nota negativa para os assobios, que intranquilizam a equipa, há que ter calma, pois nem sempre vamos realizar jogos brilhantes como aquele contra o Benfica.

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  13. Foi realmente uma exibição muito apagada, aquela que os atletas portistas ofereceram à boa assistência presente (mais de 40.000 é obra!), para assistir a um jogo contra um dos últimos classificados.

    Villas-Boas, apesar das suas claras mensagens para o grupo de trabalho, não conseguiu evitar um relativo relaxamento, que a vantagem pontual, sempre provoca no espírito da equipa.

    Ainda que as ausências de peso fossem consideráveis, a categoria dos jogadores utilizados exigia outra performance.

    Destaques positivos:

    O belo golo de Walter;
    A manutenção dos dez pontos de vantagem;
    O 11º golo de Hulk em 11 jogos do campeonato;
    A décima vitória em 11 jornadas;
    O 28º jogo consecutivo sem experimentar o amargo sabor da derrota.

    Viva o FC Porto!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  14. Na minha opinião foi um jogo QB, no entanto o campeonato é uma prova de resistencia e não de velocidade. Como diz e bem o AVB não vamos ganhar todos os jogos por 5-0 ...
    O mais importante é que continuamos embalados e com excelentes resultados.

    Um abraço e boa semana

    http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  15. Exibição mediana? Não estarás a ser simpático?
    Valeu pelos 3 pontos.

    reinododragao.blogspot.com

    ResponderEliminar
  16. Esta mal começa a ficar mal habituada. Com vêm da festança cheios com o caviar, já torcem o nariz ao patê de sardinha lá de Portimão...

    Calma, depois de Cónegos vamos à selva e alguma coisa se há-de arranjar. Entretanto, puxem o filme atrás e para manter a memória fresca.

    ResponderEliminar
  17. Estive no dragão (não deu para passar pelo porta29... sorry), com uma excelente asistência e um jogo sofrido mas inteiramente dominado pelo FCP que por isso o ganhou
    de forma justa.

    Não gostei nada da combinação guarin-micael (dois zeros no jogo) e qd o meio campo não funciona, nada feito.

    Hulk tb esteve menos inspirado, mts toques de calcanhar...

    Grande golo de Walter e belas exibições de Fucile e Otamendi e Bellushi.

    Vitória importante, o campeão tb se faz com estes jogos. Força Porto. Força AVB.

    ResponderEliminar
  18. Penso que quem jogou tem qualidade para fazer mais.
    Mas enfim, foi um jogo menos conseguido que poderia ter dado para o torto, o que não vinha a calhar.
    Só duas coisas:
    Gostei do CAstro, acho que temos ali jogador, tem de aproveitar e jogar mais, não entendi a saída dos convocados do James, que tem de ter oportunidades também e o Cebola anda mesmo muito mal, tem vontade mas é muito inconsequente.
    Souza a desaparecer um pouco e falta um terceiro avançado.
    De resto, um aviso à navegação para as proximas partidas...
    É que não se pode afrouxar, por todas as razões.

    ResponderEliminar
  19. Afonso Costa15 novembro, 2010

    Mas que conversa é essa dos assobios? Digam-me que foram da parte dos adeptos do Portimonense...Mas por acaso estivémos a perder e não me apercebi disso? Que motivos é que temos para não estarmos satisfeitos com a equipa? Calminha...

    ResponderEliminar
  20. Permitam o aparte.
    Para mais tarde recordar:
    http://www.down7.net/tv/1199-fc-porto-benfica-10vye-jornada-liga-zon-sagres-download.html

    ResponderEliminar
  21. http://zonaultra.forumeiros.net/

    ResponderEliminar
  22. Numa noite fria um futebol QB, jogos como este dão tb campeonatos, de lamentar os "assobiadeiros" do costume, não podemos sempre ter ópera,esta equipa ainda muito recentemente mostrou que não merece este tipo de comportamentos miseráveis, mas a memória parece em algumas pessoas ser mesmo muito curta....

    ResponderEliminar
  23. A verdade tem de ser dita, e foi uma merda de um jogo! E custa mais ver assim um jogo com o frio que estava...
    Esperemos que não seja para repetir, porque quem só se lembra de santa bárbara quando troveja pode-se lembrar tarde demais... essa que depois de um jogo excelente se pode fazer um jogo triste não deveria convencer ninguém. No ano passado houve jogos que ganhámos em que ninguém se calou de criticar; como é agora?...

    ResponderEliminar