31 outubro, 2008

Manuela Aguiar em directo no BiBó PoRtO

Desta feita, vamos ter o prazer de publicar uma entrevista exclusiva com uma Senhora que em todo o seu trajecto pessoal e político, nunca receou dizer que era adepta do FC Porto. E como isso incomoda... Por isso, pela sua coragem e pela sua dedicação ao clube, é mais que merecido tê-la aqui no nosso espaço.

Segue-se a «voz» da Dra. Manuela Aguiar, jurista e ex-deputada do PSD (onde chegou a ser presidente da sub-comissão das Comunidades). Fica desde já o nosso agradecimento pela sua disponibilidade e simpatia, votos que também se estendem a um amigo do blog que nos forneceu o seu contacto.

ENTREVISTA EXCLUSIVA

1. Desde quando surgiu essa sua paixão pelo FC Porto?

Posso dizer que sou “portista de nascença”. Isto é, desde que me conheço. Considero-me a continuadora, em linha recta, de uma tradição de paixão clubista, que vem dos primeiros tempos de vida do FC Porto, e se transmitiu de meu Avô para meu Pai, e de ambos para mim. Não tenho outro clube, nem mesmo a Académica, apesar de ser formada em Coimbra - quando para lá fui, o meu “portismo” absoluto estava mais do que enraizado.

Com o meu Pai ia, desde os 10 anos - que coincidiram com a inauguração do estádio das Antas - ver os jogos do Porto. Devo-lhe a compreensão do que é o futebol e da felicidade que pode trazer às nossas vidas. Nos estádios passei alguns dos momentos mais fantásticos, de que me lembro, a vibrar com a suprema alegria de golos e vitórias. Não consigo imaginar-me a não saber o que isto é!

2. No período em que desempenhou funções na Assembleia da República, como eram vividas as vitórias do FC Porto pelos deputados que consigo privavam?

Às vezes, como num estádio, em júbilo colectivo no Plenário, à medida que íamos sabendo o resultado, por um ou outro dos que regressavam de uma sortida, destinada a espreitar o ecrã de tv (júbilo contido e discreto, claro…). Mas o mais importante, era o clima de solidariedade ou união, que se criava entre deputados, quanto ao resto, bastante desunidos. Num parlamento nacional, tudo o que leve a um melhor entendimento e simpatia entre pessoas, a uma visão delas e das coisas menos maniqueísta ou sectário, é saudável.

E nós, os portistas, fomos os primeiros a promover convívios, com membros de todas as bancadas, para os quais convidávamos o Presidente do clube. Um sucesso!... eram, como dizíamos, por graça, as “reuniões do grupo parlamentar do FC Porto”. Logo de seguida, os adeptos do SCP e do SLB copiaram o modelo. Entrou nos bons costumes, até hoje.

Quando começou, ao certo, não sei. Foi entre 1988 e 1991, porque me lembro de uma fulgurante intervenção de Natália Correia sobre dragões mitológicos e sobre a serpente, como símbolo da antiga Lusitânia (e ela deixou a Assembleia em 1991).

3. Como são as horas seguintes da Dra. Manuela Aguiar depois de uma derrota num jogo importante?

Deprimentes… experimentei esta semana essa sensação, saindo do estádio, como toda a gente, salvo umas dezenas de ucranianos, com “a alma em baixo”. Nestes casos, resta-nos esperar pela próxima vitória, que é o único remédio eficaz.

4. Como classifica toda esta história do «apito final» que envolveu (e ainda envolve) o FC Porto?

Vejo esta história “kafkiana” do “apito final” como o último e desesperado recurso para neutralizar a força de um Homem, que praticamente se identifica com a imparável ascensão do FC Porto. Em Portugal, ainda há muitos que não aceitam a mais do que provada superioridade de um clube de fora da capital. A argumentação, juridicamente, é fraquíssima. O espalhafato com que foi apresentado na Liga, foi próprio de uma "justiça" do "terceiro mundo".

E de qualquer modo, é, de facto, absurdo pôr em causa a “verdade desportiva” de vitórias do FC Porto, em jogos que já nem contavam para nada, numa época em que as suas vitórias maiores aconteceram fora das nossas fronteiras. Estamos a falar do FC Porto campeão europeu! Um exemplo acabado de… injustiça à portuguesa.

5. Qual a vitória do FC Porto que mais a entusiasmou? O que já fez de mais «louco» pelo nosso clube?

É difícil responder… foi, talvez, a vitória no campeonato nacional de 1955/1956, o primeiro campeonato do FC Porto no meu tempo de vida – e já tinha 13 anos! O último jogo foi nas Antas, com a Académica, e nós precisávamos de vencer. Eles passaram o tempo a fazer um muro humano na grande área. Até que derrubaram o Hernâni e ele conseguiu, de penalty, o primeiro golo. A partir daí, o muro desmoronou. Foi um delírio! Yustrich tornou-se, logo, uma lenda viva!

O que fiz de mais “louco” pelo nosso Clube? Do meu ponto de vista, nada qualifica como tal. Não assim, porventura, do ponto de vista dos outros… por exemplo: a iniciativa de apresentar, na Assembleia, um “voto de congratulação” pela vitória do FC Porto em Viena. O então Presidente da Assembleia deve ter achado a proposta, “coisa louca”, porque “vetou” a discussão do voto, com o argumento de que um acontecimento do futebol não tinha “dignidade” para justificar a homenagem do Parlamento. De pouco me serviu responder: "mas se o Presidente da República pode condecorar clubes e atletas, porque não pode a Assembleia, pelos mesmos feitos, aprovar um simples voto de saudação, que é muito menos?"

Só depois que o Porto se sagrou campeão do mundo no Japão, um voto semelhante (eu não desisto!), foi aceite e votado em plenário, com toda a “dignidade” e unanimemente… mais tarde, outro Presidente da Assembleia também achou “imprópria” a ida de deputados às finais de Sevilha e de Gelsenkirchen, a convite do FC Porto, não obstante estarem lá presentes as mais altas figuras da República. Foi a longa polémica das ”faltas injustificadas”, pelo Dr. Mota Amaral, na qual desempenhei o meu papel de oposição.

6. Escreva-nos o seu onze ideal da história do FC Porto.

Onze nomes maiores na história do FC Porto: Baía; João Pinto, Ricardo Carvalho, Aloísio, Branco; Deco, Pavão, Cubillas; Hernâni, Fernando Gomes e Madjer.

Não sei se este seria, no relvado, um “onze ideal” (sou da escola que defende a conveniência prática de dosear “génios” e “operários”…), mas com o incomparável talento de todos, e com a versatilidade de alguns, capazes de jogar em qualquer esquema táctico e em qualquer posição, do meio campo para diante, talvez conseguissem um esplendoroso futebol de ataque, com uma retaguarda de luxo. O pior é que faltam muitos outros nomes grandes, desde a dupla de centrais Fernando Couto – Jorge Costa, ao carismático Paulinho Santos, ou ao inesquecível Jardel “a voar sobre os centrais”, na nossa memória e na canção de Rui Veloso.

7. Dê-nos a sua opinião sobre: Pinto Costa, Pedroto, Artur Jorge, António Oliveira e Mourinho.

Pinto da Costa: o Presidente que transformou um clube português “de província”, no maior fenómeno de ascensão no futebol mundial dos últimos 20 anos. Um clube que excedeu as expectativas e sonhos de todos os adeptos. Já o disse muitas vezes: há um FC Porto antes e um FC Porto depois de Pinto da Costa.

Pedroto: tão grande jogador, como treinador. Um pioneiro, até na forma “profissional” de encarar a vida no mundo do futebol. Por isso, passou por muitos clubes, coleccionou contratos excepcionais e sucessivos êxitos desportivos. Historicamente teve a sorte de estar ao lado de Pinto da Costa, no início do renascimento do FC Porto.

Artur Jorge: para além de talento e do “fair play”, que o caracterizam, trouxe a aura da sua cultura para o domínio do futebol, em geral, mal visto pelas nossas “elites” intelectuais. Um grande “senhor do futebol”. O rei Artur! Mereceu bem todos os êxitos que constam do seu vasto curriculum e, em particular, o primeiro campeonato europeu do FC Porto.

António Oliveira: que saudades de o ver a jogar com a camisola azul e branca! Um jogador absolutamente genial – dos tais que poderia ter incluído no onze ideal da história do FC Porto. E um competentíssimo treinador, a quem não foi dado todo o reconhecimento devido, que se afastou, e continua a fazer falta ao desporto nacional.

Mourinho: é um caso diferente. Nunca foi portista, mas é parte integrante, pelas melhores razões, do historial do FC Porto. E, quer ele queira ou não, o FC Porto faz parte da história da sua vida e da sua meteórica carreira. Confesso que, de princípio, não acreditava nele, mas acabei por me converter à evidência: um fenómeno! Inovador. Honesto. Um líder. Um estratega. O melhor do mundo! “Torço” pelas suas equipas, onde quer que esteja – excepto se, do outro lado, se encontrar o meu clube.

8. O que antevê para mais esta temporada 2008/09? Sente que o FC Porto tem capacidade e liderança técnica para chegar ao tetracampeonato?

Este campeonato, no seu início, parece mais nivelado – e, por acaso, até mais para cima do que para baixo, e com equipas consideradas de meio da tabela… Mas eu estou optimista: o FC Porto é como os corredores de fundo – à medida que avança no percurso, vai deixando, cada vez mais, os concorrentes à distância. Vamos festejar o tetra! Só não sei se será com 20 pontos de avanço.

9. Costuma estar informada sobre as restantes modalidades do clube?

Acompanho sempre os resultados do FC Porto, em qualquer desporto, através dos media desportivos, mas só tenho comparecido no “Dragão”. Com o novo pavilhão, ali mesmo ao lado do estádio, vai ser mais fácil apoiar, com a minha presença, o FC Porto, em várias modalidades, para além do futebol. Por exemplo, no hoquéi em patins, que é o meu segundo desporto favorito.

10. Onde estava nos dias das gloriosas conquistas de 87 (Viena), 2003 (Sevilha) e 2004 (Gelsenkirchen)?

Em 1987, estava em Lisboa, a jantar em casa de amigos. Alguns acompanharam todo o jogo, numa salinha ao lado. Eu só tive coragem de assistir aos últimos minutos, já com o FC Porto a ganhar. Depois, é evidente, fui a alma da festa, porque era a única portista do grupo. Em 2003, estive em Sevilha e em 2004, em Gelsenkirchen.

Acho mais enervante ver o jogo na TV, do que no estádio, mas em Sevilha, o sofrimento, no último quarto de hora, foi quase insuportável. Nessas duas finais, cheguei a casa de madrugada, ainda a tempo de ficar, até de manhã, diante do écran de televisão, a assistir aos grandiosos e espontâneos festejos populares na cidade do Porto. Um deslumbramento!

11. Já conhecia o nosso blog? Uma palavra para os nossos leitores.

A nova geração de “dragões” da família Aguiar, já me tinha falado do Blog, mas eu só neste Verão me converti, definitivamente, à blogosfera. Sou, por isso, uma das vossas mais recentes visitantes. Quero dizer-vos que sinto aqui bem vivo o nosso FC Porto! Um clube é muito mais do que uma equipa desportiva ou um estádio, por mais fantásticos que sejam… é uma instituição, uma comunidade. Cresce com os adeptos e com a sua capacidade de ter voz e iniciativa em novos espaços. Como este! Precisamos de, mais informação, mais visibilidade, mais reconhecimento, porque este é um domínio em que temos sido, e ainda somos, altamente desfavorecidos. O blog é, assim, também, um instrumento inteligente e poderoso de reivindicar a atenção que nos é devida, de lembrar a nossa história, de reflectir sobre os nossos problemas, de denunciar injustiças e de celebrar vitórias. Muitas, e cada vez mais!

O meu abraço “azul e branco”.
Manuela Aguiar

41 comentários:

  1. Esta sim uma verdadeira Notável do F.C.Porto. Nunca, mas nunca, a Dr. Manuela Aguiar se escondeu, com apitos ou sem apitos, nas horas boas, mas principalmente, nas horas más, sempre teve uma palavra de apoio, de estímulo e de confiança, no F.C.Porto ou melhor, nas pessoas que o dirigem.
    É uma verdadeira ponta-de-lança do clube junto das Comunidades portuguesas espalhadas pelo Mundo e uma referência junto dos muitos milhares de Dragões que vivem o clube longe do seu país.
    Um grande bem haja para a Dr. Manuela Aguiar.
    Um abraço para o Lucho e cumprimentos agradecidos a Manuela Aguiar.

    ResponderEliminar
  2. Coluna do Senador (ABola)

    Atrás do resultado

    Por Rui Moreira

    As duas derrotas em casa, ainda por cima com o Dínamo de Kiev, que era o mais fraco adversário do grupo da Champions, e o Leixões, que escapara à tangente da descida, são um score invulgar para o FC Porto. Nada está perdido, porque está à frente do Sporting e a um ponto do Benfica, tendo já visitado ambos os rivais.
    Seguem-se três importantes confrontos, para competições diferentes. É bom que decorram fora de portas, porque os adeptos estão impacientes pelos resultados, pelas exibições e porque não vêem que a equipa esteja a crescer. Mas, a culpa não é dos seus assobios. Há uma crise, que tem outras causas.
    Por um lado, as saídas de peças nucleares não foram colmatadas. Sapunaru não é Bosingwa, Fernando não é Assunção, Rodriguez não é Quaresma. Mas, basta ver a falta que Cech faz, para se compreender que o problema é mais profundo.
    Independentemente do seu custo, alguns dos novos reforços são prometedores, mas precisam de tempo para se adaptarem ao futebol europeu e à casa portista. Ora, a raiz do mal está mais longe, nos muitos atletas adquiridos no início da época passada, que deviam, agora, estar aclimatados e disponíveis, e dos quais nenhum conseguiu, até ver, o estatuto de titular.
    Apesar disso, e do que os adversários investiram para contrariar a sua hegemonia, patente em três títulos consecutivos, o FC Porto ainda tem argumentos suficientes para vencer. Bastará, para isso, que Jesualdo não invente, esqueça os nomes das camisolas e aposte sempre nos que estão em melhor forma, colocando-os nos lugares para que estão talhados e demonstre, também, a sua autoridade no banco, que parece ausente desde que Azenha saiu. A voz de comando de Pedro Emanuel, essa, não pode suprir essa lacuna. Faz mais falta dentro do campo, pelo que é tempo de regressar à titularidade.

    ResponderEliminar
  3. A entrevista mais encantadora de sempre deste espaço :)

    ResponderEliminar
  4. Dragão Caixa para festejar 26 anos de presidência
    R.G. (OJOGO)

    Passou cerca de um ano desde o arranque em força das obras e o Dragão Caixa cresce a excelente ritmo, perfeitamente dentro do orçamentado - 11, 7 milhões de euros - e dos prazos de entrega. Aliás, neste momento há já uma data prevista para a sua inauguração: 23 de Abril. Ou seja, o dia em que Jorge Nuno Pinto da Costa festejará 26 anos na presidência do FC Porto. Uma data com um grande significado, por razões óbvias, que ficará assim duplamente marcada na história do FC Porto e de Pinto da Costa.

    Para atingir a meta traçada, basta que os trabalhos se mantenham com a dinâmica actual, o que também significará acabarem com uma semana de antecipação relativamente ao prazo pré-estabelecido, que é o final desse mês de Abril.

    "O esqueleto já está de pé, agora vamos entrar, em algumas partes até já entrámos mesmo, na fase do trabalho invisível", explicou Luís Silva, da PortoEstádio, a O JOGO, durante uma visita à futura casa de andebol, basquetebol e hóquei em patins. As bancadas estão prontas, faltando apenas colocar as cadeiras, que será das últimas tarefas a efectuar, e algum trabalho de mecânica, carpintaria, vidraria e eléctrico, além dos inevitáveis acabamentos.

    O complexo, equipado com quatro balneários e uma sala de musculação, terá capacidade para 2007 espectadores e compreenderá ainda camarotes, uma área VIP que lhes servirá de suporte, sala de Imprensa e um espaço grande para público junto ao bar, na zona frontal (virada a sul). Tudo isto, por estranho que pareça, bastante espaçoso.

    Na verdade, quando o projecto de Manuel Salgado - igualmente o arquitecto do estádio - foi apresentado, era quase impossível acreditar que naquele lugar, entre o Dragão e a Via de Cintura Interna, iria surgir um pavilhão. Mas já não há dúvidas. Vai mesmo, já tem formas definitivas está a cerca de seis meses de se tornar realidade.

    Hóquei europeu a abrir
    P.C.M.

    A final-eight da Liga Europeia de hóquei em patins deverá realizar-se no Dragão Caixa. Com a luta pelo título a passar obrigatoriamente por Portugal - depois de Espanha (Réus) e Itália (Bassano) -, a casa do FC Porto é o palco mais provável da fase final da maior prova de clubes do Comité Europeu de Hóquei em Patins (CERH). Tendo em conta que a equipa de Franklim Pais é candidata a entrar na final-eight - a presença de oito equipas será novidade -, até porque cada grupo apura os dois primeiros, os portistas têm intenções de acolher no seu novíssimo pavilhão a fase final da competição, cujo título o FC Porto persegue desde 1989/90. Sempre na final-four dos últimos anos - excepção feita à época passada, pois foi eliminado pelo Vic - o Porto recebeu pela última vez a prova em 2000, na altura no "Rosa Mota".

    Piso igual ao do Palau Blaugrana

    Os materiais para a prática das três modalidades - balizas, tabelas, etc. - estão a ser escolhidos, sendo que o piso, que será comum às três, já está definido. "Será em madeira arce canadiana, tal como o Palau Blaugrana, onde joga o Barcelona", revelou Luís Silva.

    Depois de os catalães terem inaugurado o estádio - a 16 de Novembro de 2003 - e uma vez que o piso do pavilhão será o mesmo que lhes serve andebol, básquete e hóquei, não será de estranhar que seja também o Barça a inaugurar o Dragãozinho.

    O mesmo encarregado da Basílica de Fátima

    Pela obra já passaram centenas de operários. Na fase mais complicada, chegaram a ser 120 em simultâneo, sendo nesta altura entre 80 e 90.

    Mas há um, o encarregado-geral, que entrou no primeiro dia e só sairá no último. Trata-se de Eduardo Ramos, 60 anos, natural de Santo Tirso, mas que passou parte da vida emigrado em França e entretanto foi somando ao currículo algumas obras emblemáticas. "Fui o encarregado-geral das obras do Estádio do Bessa", conta, orgulhoso. E do Dragão, não? "Estava lá, no Bessa…", responde de pronto. Mas há mais. A nova Basílica de Fátima -

    Igreja da Santíssima Trindade -, inaugurada a 13 de Outubro de 2007, foi também da sua responsabilidade. "Foi a última obra em que estive envolvido, antes de vir para aqui", explicou Eduardo Ramos.

    Ainda a tempo de várias finais

    Além da Liga Europeia de hóquei, o pavilhão ainda abrirá a tempo dos play-off de basquetebol, andebol e hóquei em patins, mas estes devem jogar-se nos recintos que actualmente utilizam.

    ResponderEliminar
  5. Dra. Manuela Aguiar:

    Uma grande Senhora, uma grande e prestigiada Deputada na AR, nas Comunidades Portuguesas e acima de tudo o seu mt bom gosto ao nível desportivo. Não há Portista q não reconheça a sua dedicação ao clube e a sua voz de apoio em todas as alturas. Tal como o amigo Vila Pouca diz, em todas as alturas.

    ResponderEliminar
  6. Heliantia:
    As meninas andavam-me a acusar de só entrevistar homens. Pois aqui têm uma excelente representante do sexo feminino e uma grande e notável adepta do FC Porto.

    ResponderEliminar
  7. Fico também contente pelos membros mais novos da família Aguiar já terem conhecimento do blog e virem cá frequentemente.

    ResponderEliminar
  8. BRAVOOOOOO Lucho.

    Realmente uma verdadeira SENHORA, adepta incondicional do nosso FCP.

    Não perco uma entrevista, (tu sabes!) mas esta tem um "gostinho" especial :)

    ResponderEliminar
  9. lady in blue:

    Mas já tinha entrevistado duas meninas, a Sara Oliveira da Natação e a Vânia Franco do Bilhar.

    ResponderEliminar
  10. E eu já andava por aqui??!!

    Não tenho ideia! :(

    ResponderEliminar
  11. Já andavas por cá em Janeiro? :)

    8/1/2008 (vânia)

    http://bibo-porto-carago.blogspot.com/2008/01/entrevista-uma-campe-nacional-pelo-fc.html

    29/1/2008 (sara)

    http://bibo-porto-carago.blogspot.com/2008/01/nossa-campe-em-exclusivo-para-o-bib.html

    ResponderEliminar
  12. Obrigado Lucho,

    Vou-me actualizar ;)

    ResponderEliminar
  13. A grande saga continua, o Lucho não pára de surpreender...
    Neste caso uma belíssima entrevista com uma ENORME portista, concordo com a Heliantia, a mais encantadora de todas as entrevistas.
    No seguimento do Vila Pouca, Um grande obrigado à Dra Manuela Aguiar que nunca se escondeu e sempre defendeu o Clube de todos nós.
    Os parabéns ao Blog que nos proporciona momentos destes, entusiasmantes.

    ResponderEliminar
  14. VilaPouca:

    Ouvi dizer q ontem na AG do FCP registou-se uma excelente participação de sócios do nosso clube. Já tiveste esta confirmação?

    As contas foram aprovadas por unanimidade mas ao q parece o Alex.Magalhães lança umas críticas... Fiquei sem perceber, é contra e não houve votos contra, não terá ido à Assembleia?

    ResponderEliminar
  15. E que grande equipa seria essa drª Manuela Aguiar, a escolhida por si, para o mellhor 11 de sempre do FCP...!!!


    Parabéns, por ser Portista.(Sinónimo de bom gosto)

    ResponderEliminar
  16. Uma sugestão:

    Já que há um espaço no blog para as crónicas do MST, não se arranjaria também um para as Colunas do Senador do Rui Moreira?

    Gosto de ler as crónicas de portistas... :)

    ResponderEliminar
  17. Lucho, eu não pude ir, por razões de ordem pessoal, mas sei que correu muito bem e esteve muita gente.
    O Alexandre Magalhães crítica, e estou a falar ser ainda ter lido em pormenor o que ele disse, é as contas da Sad e não do clube.
    Sei também que o Presidente mandou uns recados e disse: "apesar de estar muito contente com a participação na Assembleia e a sala estar cheia, arranjava-se sempre mais uns dois ou três lugares, para aqueles que nos jornais falam tanto, virem aqui fazer as suas críticas."
    A citação se não totalmente correcta, anda lá próximo.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  18. Na assembleia de ontem o Presidente referiu q conta INAUGURAR O MUSEU temático do FC Porto dentro de 1 ano, sensivelmente. Boa notícia...

    ResponderEliminar
  19. Como alguém aqui já elogiou a escolha do 11 ideal pela Dra Manuela é de realçar:

    Baía; João Pinto, Ricardo Carvalho, Aloísio, Branco; Deco, Pavão, Cubillas; Hernâni, Fernando Gomes e Madjer.

    ResponderEliminar
  20. Jorge da Silva31 outubro, 2008

    Parabens por mais uma excelente entrevista a uma das mais notaveis
    Portistas que conheço!
    Estive ontem na Assembleia(durou cerca de 45m!)e registei o facto de
    mais de metade dos presentes pertenceram ás claques do FCPorto.Antes de a mesma começar senti grande apreensão por parte dos dirigentes com receio de que houvesse alguma agitação.Tal não veio a aconteçer e o resultado final foi a coesão entre todos.Destaque para somente 3 socios se terem inscrito para falar,entre eles Fernando Madureira.Já depois de o Dr Sardoeira Pinto ter dado como encerrada a Assembleia foi entoado
    o hino do FCPorto ...

    Abraço Azul e Branco

    ResponderEliminar
  21. Só por curiosidade, qual o assunto do líder dos SD ?

    ResponderEliminar
  22. Lista de convocados:

    Guarda-redes: Hélton e Nuno;
    Defesas: Sapunaru, Bruno Alves, Pedro Emanuel, Rolando, Lino e Benítez;
    Médios: Fernando, Guarín, Pelé, Raul Meireles, Tomás Costa e Lucho González;
    Avançados: Mariano, Tarik, Hulk, Lisandro e Cristian Rodriguez.

    Saiem Ventura, Candeias e Farias e entram Helton, Tarik, Pelé e Benitez.

    ResponderEliminar
  23. Estive na AG de ontem mas tenho dúvidas se será aceitável divulgar aqui o que por lá se passou, uma vez que a reunião foi fechada à Comunicação Social. E este blogue é, logicamnte, um instrumento da comunicação social.
    Não fora isso e teria imenso prazer em fazer aqui um resumo.
    Parabéns pela entrevista com tão carismática Portista!

    ResponderEliminar
  24. HULK ONZE MILHAS disse...
    "...tenho dúvidas se será aceitável divulgar aqui o que por lá se passou,..."

    Et voilá, lá se foi a curiosidade :)



    Lucho... o Mariano ? Mariano! Tens mesmo a certeza ? Não haverá assim a possibilidade de estar trocado ? Como trocado está por ex. o calendário de jogos...
    Tão animador :(

    ResponderEliminar
  25. cantinHo de bAiXo31 outubro, 2008

    Podre de blogue

    ResponderEliminar
  26. Heliantia:

    o líder dos SD foi dizer q a claque está com a equipa, com a SAD, com o Presidente, sempre!

    ResponderEliminar
  27. cantinho de bAiXo31 outubro, 2008

    Repito:

    Este blogue é podre

    ResponderEliminar
  28. uma belíssima entrevista a uma portista fantástica...

    parabéns por este post (momento), gostei imenso de ler...

    SOMOS DRAGÕES, SOMOS CAMPEÕES...

    ResponderEliminar
  29. Mais uma vez PARABÉNS!!!!

    Excelente entrevista a uma GRANDE e NOTÁVEL PORTISTA, que há muitos anos admiro.

    Obrigado, Lucho.

    ResponderEliminar
  30. Boas,

    Dia agitado, sem qualquer pausa para entrar neste espaço, que já é uma referência na blogosfera. E é por entrevistas deste calibre, com caras mais mediáticas, sabiamente escolhidas pelo Lucho, que o espaço vai elevando o seu nome.

    Mais um grande momento, com a novidade do portismo se fazer, neste caso, no feminino.

    Abraço a todos

    ResponderEliminar
  31. Não posso deixar de dizer que quando soube com uns dias de antecedência que a próxima entrevista era esta aqui transcrita, fiquei muito contente, para além de ser uma completa surpresa, dado o meu desconhecimento deste contacto que estaria já em curso.

    Criei altas expectativas sobre o teor da mesma, e agora que a li, não fiquei defraudado em nada... foi tal como a tinha idealizado.

    Resta-me agradecer à Dra. Manuela Aguiar os 5 minutinhos de atenção que nos dispensou, pois são por vezes estes pequenos gestos de pessoas «humildes» a que nos habituamos a ver ao longe, na tv ou nos jornais, pensado ser de impossivel contacto... e depois, damos de cara com estas surpresas de todo agradáveis.

    Mais uma, e em nome de todos os colaboradores deste blog, o nosso muito obrigado Dra Manuela Aguiar.

    Que a sua voz jamais se canse na defesa do (nosso) FC Porto.

    ResponderEliminar
  32. Intrusus,

    E, já que levantas o nome do Rui Moreira, porque não colocar as crónicas do Jorge Maia, aqui no blog? Também é portista, escreve BEM MELHOR do que o "senador", mas aparentemente não tem uma corte de correlegionários que o apariquem, como se ele fosse a voz sapiente dos portistas.

    Mas, já que estamos numa de sugestões, aqui fica esta...

    Ou da do Jorge Olimpio Bento...
    A do Alvaro Magalhães...

    Como se vê, também são portistas, logo podem entrar nessa equação, nas achas?

    ResponderEliminar
  33. Intrusus:

    Está em estudo, se me faço entender.
    Muito em breve, sairá a decisão «democrática» da maioria.
    A ver vamos...

    ResponderEliminar
  34. O Paulo Pereira, como sempre, um exemplo de sensatez.
    Sobre o Dragõazinho, eu já meti umas cunhas para a inauguração.
    Vamos a ver se tenho sorte!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  35. Lucho :

    Estás de parabéns pela excelente entrevista à Srª Drª Manuela Aguiar !

    Muito bem !

    ResponderEliminar
  36. Viva !

    Muitos Parabéns pela entrevista.

    Não dizem respeito, propriamente dito, ao futebol estas meras palavras : Manuela de Aguiar é reconhecida, junto das comunidades ( em França, pelo menos), independentemente das cores políticas partidárias de este ou de aquele, pelo trabalho que desenvolveu e pela sua capacidade em sintetizar os problemas e,logo, pela sua frontalidade.

    Queria deixar esta homenagem a Manuela de Aguiar.

    Voltando ao futebol, considerado só por si :

    Eu acho que há um Porto antes e depois de Artur Jorge.

    Como passará a haver na Europa um futebol antes e depois de Artur Jorge.

    Tenho uma vaga ideia sobre o assunto. Mas fico à espera do quarto capítulo da saga do Rei Artur.

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  37. Obrigado a todos pelas vossas simpáticas palavras. Um abraço e amanhã apareçam em Fânzeres. Lá estarei com a esperança de obter mais uma grande vitória.

    ResponderEliminar
  38. oh vila pouca, não sejas tão salazarengo que te fica mal. olha que o 25 de abril já chegou.

    ResponderEliminar
  39. Ò anónimo,
    francamente, ele não é salazarengo, caralho.
    é salazarista.
    vamos lá falar direitinho e não ser desagradavel ouviu? olhehe que ele é mau e tudo.

    ResponderEliminar
  40. Anti.chaparros31 outubro, 2008

    Excelente entrevista!
    Quando é que haverá novidades do apito...encarnado? Estorilmole etc?
    denúncias do Carlos Xavier e do Lito blá blá...O dinheiro do mantorras já apareceu ? o gajo já pode ser despachado(vendido de borla)?
    O Sapo, João Rodrigues etc etc ...
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  41. Paulo Pereira:

    Falei no Rui Moreira porque tem sido colocada aqui nos comentários e é uma crónica d'A Bola, que só tem acesso para pagantes... Como me recuso a pagar jornais desportivos, e ainda menos aquele pasquim, não tenho hipótese de ler as crónicas que costumava encontrar por lá (como a do MST que agora leio neste blog).
    Quantas mais crónicas meterem no blog (ainda) mais vezes virei cá...
    Gosto sempre de saber o que se diz do clube... :)

    As crónicas do Jorge Maia n'O Jogo têm acesso gratuíto no site, por isso devoro-as todos os dias, com as notícias do nosso clube... :)

    ResponderEliminar