24 outubro, 2008

Tó Ferreira em directo no BiBó PoRtO

Quem não se recorda de Tó Ferreira, 2º base do basquetebol do FC Porto na década de 80? Um dos 2 «barbudos» da equipa (o outro era Júlio Matos, actual técnico do FCPorto), o Tó Ferreira sempre foi uma das mais valias da equipa treinada por Jorge Araújo e Alberto Babo. Ganhou 2 campeonatos (1980 e 83), 3 taças de Portugal (1986, 87 e 88) e 1 supertaça (1986) num percurso glorioso no clube que sempre amou.

Não foi por acaso que tanto Jorge Araújo, como Alberto Babo, o colocaram no cinco ideal quando também aqui foram entrevistados. É com todo o orgulho que nas próximas linhas deste post, temos «a voz» de uma grande glória do basquetebol do nosso mágico FC Porto.

ENTREVISTA EXCLUSIVA
Tó Ferreira, ex-jogador de basquetebol do FC Porto

1. De todos os títulos ganhos (campeonatos ou taças) pelo FC Porto, qual foi o mais saboroso? Fale-nos um pouco sobre cada um desses títulos obtidos.

Todos os títulos são saborosos, mas aqueles conseguidos quando somos jovens têm mais sabor. O meu primeiro título de campeão nacional foi conseguido com 19 anos, não joguei os últimos jogos e abraçei os meus colegas de muletas. Lembro aqui o excepcional dirigente, Sr. Matos Pacheco, com quem aprendi que as coisas mais saborosas são aquelas que são mastigadas por muito tempo e que dão muito trabalho. Lamento profundamente não ter tido conhecimento do seu falecimento, mas endereço aqui ao FC Porto e à família as minha condolências.

2. Foi um dos mais marcantes jogadores do nosso clube, inclusivamente, numa das últimas entrevistas aqui no blog, o Professor Jorge Araújo elegeu-o para o melhor cinco da história do FC Porto. O que significa para si todo este seu passado no clube da Invicta? E o FC Porto o que significa para si?

Jogar basquete no FC Porto era um sonho desde miúdo e foi das melhores coisas que me aconteceram na vida.

O FC Porto é um grande clube e merece-me o maior respeito e admiração. Espero que o clube possa voltar a dar a mesma atenção às outras modalidades que já deu noutros tempos. A construção de um pavilhão parece-me do maior interesse para o clube e para a cidade, tendo em conta a localização do pavilhão, parece-me ser um sucesso garantido.

Se o Professor Jorge Araújo me colocou no melhor cinco de sempre do FC Porto, deve ter sido num dia de menor inspiração, mas agradeço a amabilidade.

3. Qual o cinco ideal da história do FC Porto? Melhor Português e Americano de sempre do FC Porto?

Não tenho ideia de tempos antigos, e lamento se for injusto na minha apreciação. Julgo que todos os atletas do FC Porto deram sempre o seu melhor e isso é que é importante. Tenho naturalmente a maior saudade de todos os meus colegas e fica difícil dizer quais os melhores.

Julgo que o melhor atleta que me foi dado conhecer foi aquele que foi o meu capitão, foi para mim um ídolo e um exemplo para toda a vida. Tenho dele as maiores saudades - Dr. Fernando Gomes, actual dirigente do FC Porto.

Um atleta que deu tudo o que tinha e que retenho sempre no meu coração é o actual treinador, Júlio Matos, amigo de sempre e companheiro de longas viagens.

O melhor americano que conheci no FC Porto foi o Crawford, atleta que marcou uma diferença tal que parecia doutro planeta. Não me lembro de ninguém que fizesse o jogo parecer tão fácil. Eu era atleta dos juniores e não imaginam o prazer que era vê-lo dançar em frente aos adversários. Era cada nó !

O cinco ideal do Porto na minha humilde opinião:

Fernando Gomes, primeiro base, grande atirador, inteligência superior, verdadeiro líder;
Júlio Matos, segundo base, grande atirador, indomável, defensor implacável;
Crawford, extremo, inigualável, difícil de caracterizar;
Aniceto do Carmo, Poste alto, esteio na defesa, imparável no perímetro, atleta da maior seriedade, injustamente afastado do clube;
Jarred Miller, Poste Baixo, fenomenal atleta, muito inteligente na leitura de jogo, frieza implacável.

A todos eles o meu abraço.

4. Os treinadores que mais o marcaram, e porquê?

Depois de se ter o Professor Jorge Araújo como treinador, é difícil comparar com os outros, tal a marca que o Professor nos deixa. O Professor ensinou-me mais do que basquete, deixou-me modelos para toda a minha vida pessoal e profissional. Desejo exprimir aqui a mais profunda admiração por este amigo e companheiro de luta.

Recordo ainda com muita saudade os meus treinadores Silva, Domingos e Aníbal do Vasco da Gama, Assunção e Babo do FC Porto, Luís Magalhães da Ovarense, Adriano Baganha e José Curado da Selecção Nacional.

5. Qual a equipa favorita para este novo campeonato da LPB? O que pensa de Júlio Matos?

A equipa favorita pode ser o FC Porto, desde que se assuma de uma vez por todas como a melhor equipa. Nem sempre as equipas "mais equipadas" são as melhores e julgo que o FC Porto tem todas as condições para fazer valer toda a sua história, assim os atletas acreditem no seu trabalho.

O Júlio Matos é uma aposta certa, tem todas as condições para fazer um excelente trabalho e estou certo do seu sucesso. Espero que o público lhe dê o maior apoio nesta transição sempre difícil de treinador adjunto para principal. Força Júlio !!!

6. Na época em que jogava (década de 80), ainda se sentia o jogar por amor à camisola. Hoje em dia estes exemplos começam a escassear não é assim?

Os tempos são outros, o profissionalismo pode induzir algum distanciamento ao clube, mas pelo que tenho visto parece-me que o gosto por vencer é o melhor amor à camisola que se pode ter. Sejam os atletas bons profissionais, seguramente que os clubes e os seus adeptos poderão ficar satisfeitos.

Sou de opinião que é importante que os atletas tenham outras actividades para além do basquete, que estudem ou se preparem para uma outra vida futura, que chega demasiado rápido, normalmente quando menos se espera.

7. Peço-lhe para enumerar os campeonatos e taças de Portugal ou supertaças que o Tó Ferreira ganhou ao serviço do FC Porto.

Dois campeonatos nacionais, algumas taças e supertaças. A taça que ganhamos ao Benfica em Ovar, onde tive oportunidade de marcar os dois pontos finais em lance livre (1+1) foi absolutamente excepcional. Claro que quase que perdíamos o Presidente por ataque cardíaco! Eu vomitei aí umas sete vezes, tal a concentração de nervos, para além da costela partida com que me vi obrigado a jogar, fruto dum mimo dum colega durante a semana de treinos. Infelizmente, parece faltar ao Basquete de hoje as enchentes de outros tempos, mas espero que tal venha a ser possível.

8. Julgo que está afastado do basquetebol. O que faz a nível profissional, actualmente?

Completamente afastado, embora sempre com muita saudade dos adeptos que se tornaram amigos ao longo do tempo e dos grandes amigos que deixei em todos os campos por onde passei (terá sido essa a minha maior vitória). Professor na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

9. Na NBA qual é a sua equipa preferida? (Já agora, aqui o Lucho torce pelos LA Lakers)

Não ligo nenhuma à NBA, não me interessa de todo. A televisão deveria passar antes o campeonato Universitário, é muito melhor e teria um impacto muito mais interessante na qualidade do basquete juvenil.

10. Já conhecia o nosso blog? O que dizer da nossa atenção às outras modalidades com um dia em exclusivo (3ª feiras) para abordar essa temática?

Desconhecia o blog, dou-vos os parabéns, desejo o maior sucesso. Qualquer coisa que se faça em prol das modalidades é bom.

Abraço,
Tó Ferreira.

40 comentários:

  1. Lembro-me muito bem desse jogo da Taça que no último segundo o TF teve 1+1 e marcou os 2 pontos da vitória frente ao SLB do Carlos Lisboa.

    Ouvi o relato desse jogo e como sofri...


    Um abraço
    André

    ResponderEliminar
  2. Peço aos entendidos da modalidade que me elucidem sobre quem é o jogador do Porto q está na 2ª foto deste post a lançar a bola...

    Já não me recordava de ver a SONAE nas nossas camisolas:)

    Alguem se lembra quem é?

    ResponderEliminar
  3. Ainda relativo ao basket, amanhã sempre vou a Matosinhos ver o Porto-Vagos. Está confirmado. Às 16horas lá estarei.

    Crónica de Rui Moreira hj na Bola:

    Recordações e boas tradições



    Terça-feira, apesar de estar condicionado por ter, nessa noite, o meu habitual compromisso televisivo, resolvi que tinha de ir ao Dragão com os meus filhos. Afinal, há lendas que passam de geração para geração e, dos muitos jogos que vi no velho Estádio das Antas com meu pai, aquele que me deixou melhores recordações foi o de Abril de 87, contra o Dínamo de Kiev, que era então a equipa europeia que melhor futebol jogava.
    Foi no estádio “à pinha” e em festa, depois de ganharmos o jogo em que Futre fez a sua melhor exibição com as nossas cores, que se abriram as portas da final de Viena. Foi nessa noite que prometemos que não faltaríamos à final porque, depois daquela vitória, já não receávamos a segunda mão, em Kiev.
    Passaram mais de 20 anos. Desta vez, o Dínamo chegava em boa hora, para enfrentar o FC Porto, que regressava ao Dragão depois de uma ausência de 25 dias, em que fora derrotado em Londres mas também vencera em Alvalade e assumira a liderança do campeonato. Esperava, por isso, que os adeptos estivessem com “fome de bola”. Mas, afinal, as bancadas estavam menos repletas do que é costume e, não fossem as claques, também mais silenciosas. Terá havido uma premonição colectiva?
    A verdade é que foi uma noite desastrada. Desta vez, nem se pode falar de falta de empenho, nem sequer se pode acusar o treinador de ter inventado, porque jogou com a táctica habitual. O problema é outro, e está mais acima. Um dia, falarei no nervosismo da hierarquia, mas não é este o tempo certo para divagações ou derrotismos. O que importa, agora, é ganhar lanço e estofo para a “révanche”. Não estamos nos idos de 87, mas temos de voltar a Kiev para ganhar a este Dínamo de trazer por casa. Aliás, o Sporting acaba de vencer na Ucrânia, o que só nos pode espicaçar.

    ResponderEliminar
  4. "Desta vez, nem se pode falar de falta de empenho, nem sequer se pode acusar o treinador de ter inventado,..."
    Mas pode-se acusar de insistir na tendência suicida do Mariano para se auto-atrapalhar e como se não bastasse, anular as jogadas dos outros. Empenho, não basta. Para isso, estávamos lá nós (vocês).

    "O que importa, agora, é ganhar lanço e estofo para a “révanche”.
    Ora nem mais, é mesmo assim.

    ps: Lucho, quanto ao jogador da foto já te digo quem é :)

    ResponderEliminar
  5. Tive o prazer de ter o Tó Ferreira como meu professor na Faculdade de Engenharia... agora é meu colega de unidade no instituto onde trabalho... :)

    Nunca o vi jogar, mas como professor admiro-o bastante...

    ResponderEliminar
  6. FC Porto Ferpinta (basquetebol) reforça-se:
    Charles Bailey Jr. (ou Chuck Bailey como lhe chamam) já é dragão.


    O treinador Júlio Matos já vai poder contar com Charles Bailey Jr para o jogo de Sábado, frente ao Vagos. Este atleta norte-americano, com 2,00 metros e 107 quilos, vem reforçar o jogo interior dos azuis e brancos, preenchendo a derradeira vaga de estrangeiros. Na última época esteve ao serviço do BC Odessa, na Ucrânia, onde obteve médias de 14 pontos e 8 ressaltos por jogo.

    ResponderEliminar
  7. C'um carago... e eis que hoje dá a cara por aqui o «velhinho» Tó Ferreira, aquele que é dos poucos que ainda me recordo dos bons velhos tempos do basquetebol jogado no pavilhão ali mesmo nas traseiras da arquibancada do antigo Estádio das Antas...

    C'um carago, que saudades desses velhos tempos, em que ainda mto chavalito, nas tardes de sábado/domingo, apanhava o comboio ali na antiga estação da CP em Espinho, rumava a Campanhã, subia até apanhar a Fernão Magalhães e direccionar a bússola a caminho do nosso «santuário», passando por ali tantas e tantas horas de deslumbramento, de sonhos realizados e alegrias imensas que jamais se apagarão na minha mente.

    Sim, mas é claro que recordo o Tó Ferreira, o tal «barbudo» que era esguio, qual enguia, a jogar com aquela bola alaranjada em direcção ao cesto ou fazendo passes de morte para os colegas melhor posicionados atacarem o cesto.

    E também eu recordo esse tal jogo contra os GAYvotas do Carlos Lisboa, em que com 2 lances livres, conquistamos esse jogo... só já não me recordava onde e para que competição, mas as respostas aqui deixadas, avivaram-ma novamente a memória que ficou fresquinha tipo alface.

    Bem, resta-me agradecer e muito estes 5 minutos de atenção que nos dispensou para nos trazer grandes mágicas recordações d'um jogador que para mim, perdurará na memória como um dos melhores que vi a jogar basquetebol de Dragão ao peito...

    Tó, o meu especial obrigado por todas as alegrias que me proporcionaste!!

    ResponderEliminar
  8. Lucho:

    "...Charles Bailey Jr..."

    Ohhhh, eu logo vi que tinha sido engano meu :( olha eu a pensar que finalmente ia ter o meu ídolo da NBA a vestir de azul-e-branco, com aquele olhar normalizado, mas com uns traços de fúria imensa que até metia medo a um fantasma :(

    Eu queria mesmo era esse tal... o «meu» Charles Barkley :) esse sim, é que era... quanto a este, bem, aguardemos pa ver.

    ResponderEliminar
  9. Não morreu ninguém, afirmou o professor ! E pelos vistos vendo os treinos onde até o nosso João Pinto se ri, não deve ir nada mal pelo reino do dragão. Sendo assim já nada entendo....
    Saudações des PORTISTAS

    ResponderEliminar
  10. helton e tarik de fora

    Lista de convocados:

    Guarda-redes: Nuno e Ventura
    Defesas: Sapunaru, Bruno Alves, Pedro Emanuel, Rolando e Lino
    Médios: Fernando, Guarín, Raul Meireles, Lucho e Tomás Costa
    Avançados: Cristian Rodriguez, Farias, Hulk, Lisandro, Mariano Gonzalez e Candeias

    ResponderEliminar
  11. Jesualdo no seu melhor:
    «O grupo não ficou abalado, não morreu ninguém. A equipa está muito bem, sabe perfeitamente o que tem de fazer para ganhar o jogo»

    Lapidar. Na Terça-feira, a equipa também sabia.

    E, segundo um ministro iraquiano, o Iraque também estava a esmagar os EUA, com as bombas a cairem-lhe nas costas e os americanos a entrarem-lhe pela porta do lado.

    Na realidade, desde que o Jesualdo receba todos os meses, está tudo muito bem. Só está mal é para quem paga cotas, lugares anuais e bilhetes de jogo. Não está mal visto, nâo senhor.

    Cada vez admiro a esperteza saloia deste homem.

    ResponderEliminar
  12. Claro, ora essa... Tarik de fora, mto bem ora que carago, afinal, ele não serve mesmo para «ponta-de-lança» como se viu na passada 3ª feira, como tal, «out»!, que para isso, já lá temos o Faria... salva-se ao menos o regresso do Candeias, o que já não é de todo mau.

    O «protegido», esse é que não... pode continuar a fazer asneira atrás de asneira, escorregar atrás de escorregar, trapalhão até dizer chega, etc etc, pq esse, tem sempre lugar garantido nas convocatórias e vai uma aposta, novamente no onze?... muito bem, muito bem!

    Até me questiono se «o burro», sou eu? devo ser, devo ser... só pode!

    ResponderEliminar
  13. O Tarik não vai jogar ?
    Porquê ? Qual é a justificação, há-a ?
    Começo mesmo a ficar desapontada com estas escolhas :(
    Há aqui alguém que queira o Mariano em campo?
    Já não aprendeu no ano passado que Stepanovs & Cpª não interessam, não têm lugar, é como jogarmos desfalcados :(
    O Braga tem excelentes jogadores emprestados pelo Porto...

    ResponderEliminar
  14. Tou como a Heliantia... Tarik de fora porquê? O homem vem de uma paragem portanto é natural que nao tivesse rendido o esperado de "outros carnavais", mas ao que vejo dos titulares...titulares...porque nao o entrosar já??

    Ok...pronto...tacticas e técnicas não é comigo!! ;)

    Só espero amanhã, vir mais feliz do Dragão, senão ja me tou a passar com esta viagens de regresso de "trombas" !

    ResponderEliminar
  15. Não, não, LAdy in Blue, qual paragem qual quê ?
    O homem mesmo a meio do Ramadão (com todo o respeito) joga mais e melhor que o trapalhão de serviço.
    Quer-me cá parecer que o Jesualdo quer deixar a sua marca no porto, ou seja quer à viva força que um jogador "SEU" dê cartas no plantel do Porto. MAs a aposta saiu-lhe ao lado.... cruzes, Jesuado ! Que te aconteceu ? Aqui em Braga marcaste a diferença, no Porto vais virar decepção :(

    ResponderEliminar
  16. Pois, era mesmo isso Heliantia, eu sou "suspeita" porque gosto muito do Tarik, mas pronto é como dizes tu e o Blue..o trapalhao de serviço deve ser "melhor" e eu é que nao vejo nada disto :D

    Ahhhh e já agora, quando nos encontramos no Dragão? Vá lá... temos que nos encontrar ;)

    ResponderEliminar
  17. Voltando ao basquetebol, o tal jogo emocionante a que se referem o Tó Ferreira, o Blue Boy e o André, esse jogo foi a final da Taça de Portugal que se jogou em Ovar em Fevereiro de 1987 (época 86/87) e em que o FCPorto venceu o Benfica por 1 ponto com esses 2 lances livres de Tó Ferreira no último segundo.

    ResponderEliminar
  18. Costumas ir a todos os jogos no Dragão ?
    Para mim é complicado, tenho de "arrastar" o meu irmão comigo :D
    Mas, normamlmente contra o Braga, o slb e os das fases seguintes da Liga dos Campeões costumamos ir :)
    Depois se combina.

    ResponderEliminar
  19. então jorge aragão e vilapouca ou outro q tenha visto ao vivo esta equipa de basket onde o tó ferreira jogava:

    ninguém conhece o homem q está na 2ª foto a lançar a bola?

    ResponderEliminar
  20. Lucho,

    Como sempre, mais uma notável entrevista. E eu, que já nem me lembrava do Tó Ferreira. Fantásticos tempos esses, onde o Porto lutava bravamente contra o poderio dos encarnados. Tó Ferreira foi, claramente, um jogador de enorme influência no despertar daquele espírito de Dragão, consolidando o clube entre a elite.

    Pena que agora esteja totalmente afastado dos grandes palcos, pois com o seu know-how seria uma ajuda preciosa na educação dos mais novos atletas.

    Realço algo que ele disse, e no qual comungo por inteiro da ideia: a da transmissão do cam peonato universitário americano. Sendo eu um seguidor de longa datado fenómeno da NBA, paixão começadano início da década de 80, posso aferir que por incrivel que pareça, o basquetebol universitário tem uma assistência média superior à da NBA. E é um verdadeiro viveiro de estrelas...

    ResponderEliminar
  21. Na crónica de Rui Moreira na Bola, parágrafo a transcrever, enigmático qb:

    " verdade é que foi uma noite desastrada. Desta vez, nem se pode falar de falta de empenho, nem sequer se pode acusar o treinador de ter inventado, porque jogou com a táctica habitual. O problema é outro, e está mais acima. Um dia, falarei no nervosismo da hierarquia, mas não é este o tempo certo para divagações ou derrotismos. "

    Nervosismo na hierarquia? Um dia falarei? Dasse, depois não querem que o compare ao Octávio Machado dos comentadores. Arre! É só segredos, conspirações, teorias da perseguição, etc e tal. Ou sabe e diz, ou não sabe e cala. Parece simples, mas alguns só mesmo com um desenho é que parece que entendem...

    ResponderEliminar
  22. Sim Heliantia, costumo ir e quando conseguires "arrastar" o teu mano, deixa aqui um sinalzito que logo, logo, se arranja uma solução para a gente se encontrar vale? ;)

    Amanhã lá estarei! :P para ver o meu F.C.P. GANHAR!

    ResponderEliminar
  23. Rogério Paulo Almeida24 outubro, 2008

    Boa tarde a todos,

    Ao ver a foto admito que ela seja da temporada 1984/85 mas com muitas reservas... Dessa época a memória traz-me alguns nomes de jogadores: o americano Joe Weber, os brasileiros João Baptista e Pelé, um outro americano de nome Rick Resetich(?) que penso ter ficado apenas dois ou três meses... e os portugueses Tó Ferreira, Júlio Matos e ainda Tó Quintela, Tó Henriques, Rui Pereira... De todos estes nomes de que me recordo e citei, apenas posso apontar como possibilidade para o "homem" da foto o Tó Quintela, o Tó Henriques ou o tal americano de nome Resetich... mas deixo à consideração de quem viveu mais de perto a identificação do "nosso" atleta...

    ResponderEliminar
  24. Grande Tó! Grande referência do basquetebol do clube e do basquetebol da cidade!
    COntinuem a recordar aqueles que ajudaram a construir o basquetebol do clube. Entrvistem o Fernando Gomes e o Fernando Assunção, o Rui Pereira, o Rui Santos e o Fernando Sá, só para enumerar alguns, para além, claro do Julio Matos.
    Para os blogs benfiquistas entrevistem o seccionista dos seniores deste ano, benfiquista dos 7 costados, conforme o afirmou várias vezes em público e com a camisola do clube vestida. O seu nome é Costelha! Atenção que eles andam dentro do clube!

    ResponderEliminar
  25. Lucho, como eu disse ao Presidente, tenho uma revista Dragões de 1987 com uma entrevista do Tó Ferreira em que ele fala desse jogo e dos lances livres que nos deram o triunfo por 101-100. Antes do lances livres houve um desconto de tempo e o Tó Ferreira ainda antes de lançar, já estava a festejar junto ao banco, tal era a confiança.
    Um momento que não se esquece.
    Sobre o jogador da foto, não estou a ver quem é.

    Sobre o artigo do Rui Moreira, escrevi no meu blog:
    O " Senador " Moreira, diz hoje no jornal A Bola, que a hierarquia está nervosa e que um dia destes, falará do nervosismo da hierarquia.
    Isto é, insinua, mas não diz nada, não concretiza.
    Ora quinta-feira vai haver uma Assembleia Geral do F.C.Porto, lugar próprio para o Rui Moreira, explicar a todos - mesmo tendo fortes razões de índole pessoal, para não ir, tudo farei para estar presente - o significado das suas palavras.
    Se não o fizer, se escolher a praça pública - um jornal que maltrata e ignora sistematicamente o F.C.Porto - para falar dos problemas do clube, presta um péssimo serviço ao F.C.Porto.

    Isto foi o que escrevi no blog. Depois a conversa continuou, mas sobre isso, como é óbvio, não vou dizer nada.

    Amanhã estarei em Matosinhos e depois sigo para o Dragão.

    ResponderEliminar
  26. Viva !

    Grande entrevista !

    Gostei da resposta " Não ligo nenhuma à NBA"

    Eu também Não !

    A Escola de Engenharia do Porto é sem dúvida a única Escola Portuguesa de prestígio internacional.

    Recentemente, desde os anos 80, apareceu o Centro de Fotografia Português ( com base no Porto). A transformação da Cordoaria não é para Inglês ver . É pra artista aprender!

    E que tem vingado internacionalmente !

    Não deixa de ser curioso que é o Porto que vai produzindo.

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  27. Tenho à minha frente várias fotos de fevereiro de 1986 do jogo Porto-Benfica em basquetebol que o F.C.Porto ganhou por 78-69. Nessa equipa o nº 5 era o Rui Pereira, mas o Rui tinha bigode e na foto o jogador apesar de parecer o Rui Pereira e ter o nº 5, não parece ter bigode.As camisolas do F.C.Porto nas fotos que tenho eram sonae e as do Benfica, Fnac, o que podem ser muito bem as desse jogo.

    ResponderEliminar
  28. Também não identifico o jogador em causa, mas eu nunca fui um grande adepto do Basquete, mesmo assim, lembro-me perfeitamente do Tó Ferreira e das épocas muito boas com Jorge Araújo!...O grande nome que retenho da modalidade, é Dale Dover, atleta que revitalizou totalmente o Basquete em Portugal na década de setenta. A partir daí, com altos e baixos, o Porto nunca mais deixou cair a modalidade e tem estado muito bem, numa competição cerrada com Ovarense e Benfica...A zona de Aveiro tem tradição, porquê não sei!

    ResponderEliminar
  29. Assim dá gosto vir aqui e ler os vossos comentários, por vezes parece q só há futebol neste País. Hoje ao ler todas as opiniões vossas sobre o basket do nosso clube nos anos 80 fiquei feliz por perceber q tenho muita gente ao meu lado a pensar q o FCPorto é muito mais q uma equipa de futebol.

    ResponderEliminar
  30. Vila Pouca:

    Eu julgo esta foto retirei de uma revista dragões de 84/85...

    é no pavilhão américo de sá não è?

    É capaz de ser mesmo o Resetich tal como o rogério p.almeida diz...

    ResponderEliminar
  31. Centro de Fotografia do Porto na antiga Cadeia Civil do Porto...Quando o visitei pela primeira vez -há uns anitos- fiquei admirado com a quantidade de desumidificadores que lá foram colocados...Eu conhecia bem aquele edifício por dentro, hesitei antes de o ver assim travestido. Era terrível e um espaço negro da cidade, espaço de sombra, dôr e esquecimento! Agora, serve a cidade com dignidade. Ainda agora, existem zonas proibidas à livre circulação dentro do edifício...

    ResponderEliminar
  32. como é q posso identificar esse costelha? amanhã voi lá estar, onde é q esse senhor vai estar, no banco?

    ResponderEliminar
  33. Uma das coisas que mais gostaria de ver novamente em pleno no Clube, era a secção de Ciclismo! Isto porque o Clube tem uma velha tradição de conquistas, especialmente na Volta a Portugal. Era giro assistir também no Ciclismo, à luta entre os três grandes. Sousa Cardoso, Carlos Carvalho, Mário Silva...

    ResponderEliminar
  34. Lucho ... eu vi jogar o Tó Ferreira várias vezes ... Excelente jogador.
    Mas o homem da foto ... não sei não ...
    Tarik ... não entendo a não convocação...
    Meireles, a esses nomes podemos juntar o Cosme de Oliveira que faleceu recentemente. E sim essa altura é que era do verdadeiro ciclismo, saudades da volta a Portugal com chegada à pista das Antas ou provas nocturnas com contra-relógio de perseguição individual ou por equipas. Bons tempos.

    ResponderEliminar
  35. Rogério Paulo Almeida25 outubro, 2008

    Caro Lucho,

    A foto é sim do Pavilhão Américo de Sá, disso não existe dúvida, direi até mais correctamente do Pavilhão das Antas pois penso que por essa altura ainda não tinha sido rebaptizado. Quanto ao "homem" parece-me também certo não ser o Rui Pereira pois este, tal como o caro Dragão Vila Pouca referiu, apresentava bigode e apresentava mais idade do que o jogador da foto. Quanto ao Resetich apenas o referi como possibilidade por exclusão de partes pois não tenho lembrança do seu rosto e figura. Poderá também ser algum mais "novato", por exemplo algum ex. júnior, não sei...

    ResponderEliminar
  36. Grande Tó, grande Toninho!
    Grande pavilhão das Antas completamente cheio, com adeptos cá fora porque a lotação esgotava. E era assiem todos os pavilhões.
    Quanto à NBA, também me estou borrifando!
    A televisão dveria transmitir mais jogos da Pro Liga, com competitividade e jgadores portugueses!
    Toninho, já pensaste que está na altura de regressares à modalidade?

    ResponderEliminar
  37. O tal Costelha é um individuo alto e de óculos que deverá estar sentado no banco a registar os pontos dos jogadores da equipa.
    Quanto a assuntos a serem tratados no blog, penso para além dos já falados temas do ciclismo (acrescento os nomes do Manuel Zeferino, do irmãos Sousa Santos, dos irmãos Fernandes, do loiro Gomes - sprinter, e outros que de momento não me ocorrem), das noites de ciclismo no estádio. Covém relembrar o Sena do atletismo. Os homens do boxe (que tantos titulos deram ao clube). A malta campeã nacional de halterofilismo, e claro os grandes campeões do volei (cujo último capitão foi o Dr. Nelson Puga). Que saudades em que entre umas buchas no bar da piscina ou do bingo, se passava um rico fim de samana entre o estádio, o campo de treinos, a piscina e os pavilhões - havia sempre o nosso Porto a ganhar. Já que falei da piscina, os campeões da natação (lembro-me mais das moças - Teresa Figueiras, Alexandra Silva, etc...As Antas eram uma fábrica de campeões. Até eu ganhei um campeonato. Esse era o meu Porto! Agora é um pouco diferente, penso que não melhor. Antigamente os atletas das diferentes modalidades eram conhecidos uns dos outros, agora...não! O FCPorto era uma escola da vida! Mas continuo a sofrer quando ele perde e estive em Gelsenkirshen e no Mónaco, contra o Milan (demos uma lição de bola áqueles mijões), sempre que posso lá estou. Por isso me custa que benfiquistas estejam em lugares de relevo (só porque a modalidade é profissional) e que subiram à custa de pisar muitos dos verdadeiros portistas. Viva o Porto, carago!

    ResponderEliminar
  38. Jorge Aragão é verdade, o Cosme de Oliveira...Eu até tive uma situação menos agradável com ele. Estava eu a treinar Karaté e ele era meu Instrutor...Queria que eu lhe batesse, recusei-me, bateu-me ele! -Nunca mais treinei com ele, achei aquilo duma parvoeira tremenda.
    Paz à sua alma!

    ResponderEliminar
  39. Estive lá hj e vi o Porto perder... 74-79 COM O VAGOS. A equipa não joga em grupo, anda muito trabalho de casa por fazer. E vi o tal Costelha sim... No final da época pode-se contestar, para já não.

    ResponderEliminar