19 outubro, 2008

Com Nuno a segurar, deu Farias a bisar!

18 de Outubro de 2008
Taça de Portugal 2008/2009, 3ª eliminatória

Campo de Jogos Dr. Marques dos Santos, na Sertã
assistência: 3.000 espectadores


árbitros: Cosme Machado (Braga), Alfredo Braga e António Martins; Flávio Sousa.

Sertanense FC: Fábio; Tiago, Salgueiro «cap», Pedro Miguel e Américo; Leandro, Bruno Xavier e Filipe Avelar; Farinha, Joca e Baba.
Substituições: Salgueiro por Diego Campos (61m), Tiago por Anderson (63m) e Filipe Avelar por Fernandinho (69m).
Não utilizados: Artur, Santana Maia, Igor Luís e Hugo Lopes.
Treinador: Eduardo Húngaro.

FC Porto: Nuno, Tomás Costa, Stepanov, Pedro Emanuel «cap» e Benitez; Mariano, Pelé e Lino; Sektioui, Farías e Hulk.
Substituições: Benitez por Bolatti (32m), Sektioui por Candeias (62m) e Mariano por Tengarrinha (76m).
Não utilizados: Ventura, Lisandro, Rolando e Fernando.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

Disciplina: cartão amarelo a Leandro (30m), Salgueiro (37m), Joca (52m), Hulk (79m), Pelé (82m), Pedro Miguel (84m), Tengarrinha (89m).

Golos: Sektioui (45m), Farías (59 e 74m), Diego Campos (77m, autogolo).


A história não será necessariamente a mesma, mas o desfecho repete-se. Reproduzem-se até intérpretes e protagonistas. Como em Fevereiro, na época passada, os Dragões venceram na Sertã e, agora como então, pela mesma margem. Outra vez com dois golos de Farías e um de Sektioui. Como só faltava Kazmierczak, ao momento no Derby County, Diego Campos fez o favor de ajudar Lino a encontrar o caminho das redes.

O empolgamento decorrente da recepção ao tricampeão e líder isolado da Liga rendeu trinta minutos de equilíbrio fingido ao Sertanense, determinado em surpreender o opositor na aposta repisada em lançamentos longos e na velocidade dos seus extremos. O estratagema, que não chegou a constituir surpresa, seria desmontado num punhado de minutos, menos uns tantos que o tempo bastante para o F.C. Porto se adaptar às reduzidas dimensões do terreno, que, por breves instantes, parecia subtrair ao jogo diferenças de potencial e andamento.

A superior rotação do Dragão desenharia a diferença num aturado processo que teve muito do labor de Pelé e da inspiração, em dose certa, de Sektioui, autor de um golo, de uma assistência e de alguns dos melhores lances do encontro antes de ceder lugar a Candeias, um substituto à medida da produção em série de ocasiões para dilatar a vantagem.

Depois do golo de Sektioui, uma espécie de fim de bloqueio autenticado nos últimos segundos da primeira parte, a partida encontrou, por fim, a direcção previsível, mesmo sem assumir a configuração de sentido único ou sofrer desvios inesperados após o intervalo. A segunda metade produziria, então, a farta sensação de um desnível acentuado, normal e calculável, certificado por dois remates certeiros de Farías e um autogolo de Diego Campos, entre outras ameaças que poderiam alargar ainda mais as distâncias.

# fonte: fcporto.pt

19 comentários:

  1. Foi a personagem principal da mais longa novela do defeso do futebol português. Ricardo Quaresma teve de esperar até ao último dia de inscrições para poder suspirar de alívio, depois de mais de um mês de incertezas.

    O «77» do Inter de Milão conta, em entrevista ao Maisfutebol, como viveu a pré-temporada. «Ansiedade» é a palavra que melhor ilustra o estado de espírito do jogador, que só se sentiu «um pouco aliviado» quando foi apresentado.

    Achou, em algum momento, que não ia sair?
    «Pensei nisso várias vezes, porque estava a ver o tempo passar e as coisas não se resolviam. Como a situação não andava para a frente nem para trás, achei que ia ficar mais uma época no F.C. Porto. Mas acho que seria mau para o clube e para mim. Os responsáveis perceberam isso e deixaram-me sair.»

    Como foi passar toda a pré-temporada sem jogar?
    «Não jogava porque sabiam que não estava bem. Tive várias conversas com os responsáveis do clube. Sempre disse o que pretendia e sempre me respeitaram e tentaram ajudar. Não ia para dentro de campo da forma como estava. Não ia ser bom para a equipa nem para mim. Treinava, não causava problemas a ninguém e ajudava os meus colegas sempre que precisavam, como sempre fiz. Treinava, como sempre treinei. Em termos de treino e trabalho ninguém pode criticar-me. Considero-me um grande profissional e em relação a isso ninguém pode apontar-me nada. Mas a minha cabeça não estava ali, porque queria sair. Falava com as pessoas e nada se resolvia. Só me diziam para ter calma, mas a verdade é que não via a minha situação resolvida. Foi uma fase bastante complicada na minha vida. Houve muita ansiedade, nervos, muita coisa junta. Não é fácil lidar com uma situação dessas.»

    Viajou para Itália na véspera de fecharem as inscrições. O que pensou durante o voo?
    «Só pensava em assinar logo e terminar com toda aquela ansiedade. Foi mais de um mês sob uma ansiedade muito difícil de controlar. Por mais que tentasse evitar, a verdade é que também envolvia a minha família. Também eles andavam ansiosos ao ver-me assim. Era difícil esconder essa ansiedade. Só queria assinar e ligar à minha mãe e aos meus irmãos e dizer que já estava tudo resolvido.»

    Quando foi apresentado esse nervosismo finalmente desapareceu? Sentiu-se aliviado?
    «Já estava um pouco mais aliviado, mas o stress ainda continuava no meu corpo. Agora sinto-me feliz e tranquilo. Nada, no mundo do futebol, me preocupa neste momento.»

    Em alguns treinos pôde ver-se Jesualdo Ferreira a falar consigo. Que papel teve em todo o processo?
    «O mister fazia o trabalho dele. Falava comigo e perguntava-me como estava. Tivemos várias conversas, mas, obviamente, não vou revelar o seu teor. No entanto, ele sabia como é que eu estava e o que queria. Sempre tentou ajudar-me, assim como as pessoas do F.C. Porto. Não vou estar a criticar ninguém.»

    Sente alguma mágoa pela forma como foi tratada a transferência? Por ter demorado tanto tempo e ter sido sujeito a essa ansiedade?
    «Não sinto mágoa. Entendo o F.C. Porto e também o Inter. Cada um fez o seu papel. Sei que tudo poderia ter sido resolvido mais cedo, mas não vou criticar ninguém, até porque o F.C. Porto foi um clube que me fez muito bem. Ensinaram-me a amar aquele clube. Tem um grande presidente e não guardo mágoa, pelo menos da maior parte das pessoas.»

    No final da época 2006/07 disse que o pior momento da sua carreira tinha sido o penalty falhado na Taça, frente ao Atlético. Esta espera superou esse momento?
    «Não. Continuo a dizer que o penalty foi das piores coisas que me aconteceram. Isto é diferente. É complicado estar, durante um mês e tal, com a sensação do «vou, não vou» e estar sempre à espera de um telefonema ou que alguém venha e diga «está tudo resolvido, podes ir». Uma pessoa chega à cama e nem dorme, sempre a pensar no mesmo. Foi difícil, mas continuo a dizer que o penalty falhado foi pior.»

    ResponderEliminar
  2. Sertanense 0 F C PORTO 3 Farías 2 Tarik 1



    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Sertanense 0 F C PORTO 4

    Resultado final

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. E já agora no basket tb ganhamos:)
    83.68 ao Sangalhos.

    ResponderEliminar
  5. Lucho,

    foste ver o basquete?

    Se sim, o que achaste do R.Burns? Tem pinta de craque, não tem?

    ResponderEliminar
  6. Viva !

    Antas ( lol ! ) de mais muitos parabéns aos dois artigos que não tive tempo de comentar.

    E como não gosto de clicar nas estrelinhas prefiro escrever.

    Assim, mais uma Vitória mais uma Alegria.

    Tarik, sempre achei que a escola de futebol da Borgonha é mesmo boa, marcou e deu a marcar ( segundo o que acabo de ouvir, graças aos links. É que as imagens vídeo devem estar noutra dimensão). Ainda bem porque jogadores como ele, quanto a mim, são precisos e preciosos para o Porto. Mesmo só durante uma meia parte.

    Tenho preguiça de pesquisar: Quem é a Millennium sobre a qual escreves Bruno Rocha ?

    Eu acho que se está a descaracterizar tudo, na minha humilde opinião, em Portugal. Acho pena !

    Calsberg, Sagres, Millennium...

    E porque não Águas Salgadas ?

    Mas também é verdade que não me diz respeito !

    Sou só consumidor ! E como tal tenho direito a mudar de marca !

    Não se preocupem : Fui, sou e serei sempre Portista. Mas ver uma competição cheia de História, ser denominada taça Millennium criou-me revolta. Mas pode também ser que tenha mal lido.

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  7. Oh amigo Portomaravilha se gosta ou nao nao sei...mas que ela existe TACA PORTUGAL MILLENNIUM...e nao precisa de pesquisar muito...basta acreditar naquilo que escrevo....quanto ao jogo..Valeu o Resultado, Jesualdo pelo que ouvi desta vez foi espedito a mexer na equipa...Agora o mister deve é estar com uma enorme dor de cabeça pois com a exibiçao de Nuno adensam-se as nuvens sobre a questao da titularidade..e Farias que so se da bem na SertÃ..e esta ahhhhh!!!!

    ResponderEliminar
  8. Confundi-me completamente e quando saí de casa, hoje pelo fim-da-tarde, supunha que o jogo só se realizava às 21 horas.
    Qual não foi o meu espanto, quando no carro ligando o rádio, escutei um tal de "Húngaro.qualquer.coisa,pronúncia.de.Brasileiro" a queixar-se muito, num estilo que me levou a pensar -até pelo timbre de voz- ser o Casimiro Mior, ex-Treinador do Belenenses...Dizia o fulano, que a equipa dele jogou bem melhor que o antagonista a quem valeu Nuno e que a sua equipa, estava perfeitamente preparada para disputar os noventa, mais os trinta suplementares e que o árbitro não quis ou não soube, avaliar da intensidade do encosto num ou noutro qualquer jogador do Sertanense..."O chão tremeu, durante todo o jogo na Sertã!"...-Dasssssss Maria, houve terramoto na Sertã?...Pensei: -Deve ser do Porto que ele está a falar, só pode -com esta azia-, houve jogo, mais prolongamento e zás, o Porto acabou por ganhar de Penalti!
    -Quando passados uns minutos ouvi o relatador da TSF dizer que o resultado fora de 0-4 -imaginei-, Dasssssss, que grande prolongamento!...Tudo ilusão, mas a culpa não foi minha -ou foi porque eu deveria saber que o jogo fora às 16 horas- mas sim daquele paspalho que falava com sotaque Nordestino, e dizia coisas completamente mirabolantes...-Como fiquei eu, completamente desfasado da realidade!

    ResponderEliminar
  9. Alguem sabe como ficou o Hoquei?

    ResponderEliminar
  10. Bitória tb no hóquei, para a Liga Europeia.
    Quevert 1 - FC Porto 11.
    Próxima jornada em Fânzeres dia 15 de Novembro com o Noia (que tb. venceu o Igualada por 6-4)

    ResponderEliminar
  11. foi uma vitoria esperada, vamos é caminhar ate ao jamor e regressar com o caneco!!!

    ResponderEliminar
  12. Paulo Pereira:

    Não fui ver o basket. Mas no px sábado vou. O jogo deve ser às 16h em matosinhos e dá para depois seguir para o futebol (21h com o Leixões no dragão). O jogo do basket de sábado é com o Vagos aí da tua terra;) E qt ao Burns parece q acertamos desta vez:) mas sábado confirmo.

    ResponderEliminar
  13. E assim houve taça...

    Festa, golos, alegria e claro a vitória do FCP...

    Foi um jogo com importancia para que os menos utilizados tenham ritmo competitivo e se mostrem em jogos a sério aos adeptos e treinador.

    Perguntó-me é se a comunicação social que tanto gosta de falar do espirito taça de portugal, porque é que não transmitiu em directo este que era sim o verdadeiro jogo de taça desta jornada...

    Saudações azuis e brancas
    Carlos Pinto

    ResponderEliminar
  14. Ao que ouvi na RR, a partir dos 20 min da 1ª parte, apenas 2 ou 3 pontos em destaque:

    - Nuno, defendeu, segurou... e tá com a moral em cima. Titularidade para 3ª feira? Pela minha parte, tá decidido!

    - Tarik, de volta após longo interregno... golo... e uma exibição agradável.

    - Farias, prontos, vá lá, bom bom, é mesmo para o levar à Sertã todos os anos... sempre estão garantidos 2 golos :)

    Por fim, ao que ouvi dizer, foi uma 1ª parte miserável... melhorando significativamente a partir da entrada do que eu já tinha esquecido há muito, Bolatti, para o lugar de Benitez que ao que dizem, foi mais uma exibição miserável.

    Bem, next stage... a caminho d'Oeiras.

    ResponderEliminar
  15. Meireles:

    Ficaste confuso? atão? e eu a pensar que já não tinhas idade para isso... nem tão pouco te tinhas esquecido que vivemos num país que por estar cheio de invejoso, ridiculos e mediocres, não há forma de sair da cauda da Europa.

    Que melhor desculpa pa justificar o insucesso... do que atirar-se para cima do árbitro, quando o outro lado, o opositor equipa de azul-e-branco?

    Mais do mesmo, mais do mesmo...

    Vá lá que as Vozes de burro ainda não chegam ao chéu!

    ResponderEliminar
  16. Afinal parece que a terra tremeu sim, mas lá para os lados da 2ª Circular! -Eles, nem no prolongamento, ainda por cima no Público, vêm lá uns comentários que são de morrer a rir!...

    Reparem bem,
    PÚBLICO:
    "Quando o intervalo chegou, os adeptos da casa só poderiam esperar que o tempo do Mr. Hide tivesse chegado ao fim e que, depois do intervalo, fosse altura de ver em campo Dr. Jeckyll. Puro engano. O segundo tempo trouxe mais do mesmo, com a agravante de tanto Suazo como Reyes, bem como mais tarde Katsouranis, os três suplentes que Quique Flores meteu na partida, terem sido contagiados pela ansiedade e falta de clarividência dos companheiros.Do lado contrário, o Penafiel surgiu com uma equipa mais atrevida, explorando as debilidades do meio-campo benfiquista em contra-ataques que deixaram à Luz à beira de um ataque de nervos. Na baliza penafidelense, José Eduardo chegava para as encomendas, e quando não chegou, estava lá o ferro da baliza para evitar o golo dos “encarnados”.
    Quase no fim do tempo regulamentar, começou o show de Moreira na baliza do Benfica. Primeiro, com uma defesa a um remate de longe de Dias, que evitou uma derrota humilhante em casa. Depois, já nos penáltis, ao negar o golo ao mesmo adversário, garantindo a vitória por 5-3 no desempate. Um alívio para Quique Flores, na véspera do embate europeu com o Hertha de Berlim, já na próxima quinta-feira."

    Do público Benfiquista:
    C.Carlos, Lisboa:
    "Não me pareceu que o Benfica tenha feito uma grande exibição apesar de ter ganho o jogo. Há ali grandes jogadores que ainda não estão em forma. O Di Maria mostrou que está a jogar como gente grande e o Suazo e o Reis também não esmoreceram. Há muita materia prima no benfica de primeira qualidade para aproveitar . O Makukula foi o melhor avançado do Benfica e não se comprende que seja para vender por 5 milhões. Está aqui um bom negócio para quem tiver dinheiro em caixa.Este benfica está ganhador mas falta ainda o toque para ser o melhor do mundo."

    -Isto só em Portugal, é mesmo Surrealista! Levanta-te Dalí, ergue-te Almada, lixa-os Cezariny!..."Em todas as ruas te encontro, em todas as ruas te perco ..."

    ResponderEliminar
  17. Notícia de última hora: O FC Porto vai emprestar o Farías ao Sertanense até ao final da época. Como ele só consegue marcar golos naquele campo, a ideia que faça uns 50 até ao final do Campeonato e depois, valorizado o passe, o FC Porto vende-o por 50ME!!
    Agora mais a sério, Nuno voltou a provar que deve ser titular, se Jesualdo insistir em Hélton acho que temos todos que nos matar!!
    Alguém sabe como esteve o Stepanov? Ouvi dizer que voltou a estar ao seu nível (mal, claro).


    http://chutodeletra.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  18. * mais uma alegria, mais uma vitória;

    * Tarik já pode voltar ao onze principal ?

    * Nuno na baliza até prova em contrário;

    * é favor não mencionar o nome do s-t-e-p-a-n-o-v, a ver se o Jesualdo se esquece que ele existe;

    * tremenda injustiça ontem na Luz...

    ResponderEliminar