11 outubro, 2008

Ser mais ou menos Portista...

Na semana passada, o site oficial do Futebol Clube do Porto, colocava para espanto da maioria dos adeptos (pelo menos para os que haviam assistido ao jogo de Londres), uma análise que nada tinha a ver com a realidade do jogo em questão.

O mesmo artigo terá despoletado sérias criticas, que não tendo na sua maioria passado de conversas mais ou menos animadas entre os adeptos Portistas, encontrou forte eco numa crónica assinada pelo Dr. Rui Moreira.

É natural esperar-se que quem publicamente critica, tem mais é que depois aceitar criticas por sua vez.

Não se pode atingir pessoas (estejam elas certas ou erradas), e esperar calmo da vida que a nossa opinião não seja também ela alvo de observações diferentes das nossas.

Na altura abstive-me de qualquer comentário, até porque até à data de hoje ainda me custa a crer que o Dr. Rui Moreira, que ocupando o cargo que ocupa e a quem esporádicamente vejo na televisão, escreva daquela maneira...

Adiante, que o meu objectivo não é uma critica pessoal a ninguém.

De volta ao que interessa.
Seremos mais ou menos Portistas por criticarmos ou sermos a favor?
Seremos mais ou menos Portistas por vermos o jogo de um camarote, no meio do público ou na televisão?
Seremos mais ou menos Portistas por desejarmos a derrota das nossas cores só para nos vermos livres de um treinador?
Seremos mais ou menos Portistas por vermos adeptos Portistas a trocarem insultos entre si só por terem ideias diferentes?

Eu não sou muito de criticar, tenho o tranquilo hábito de confiar naqueles que vestem a minha camisola, a maioria até já sabe que podemos estar a cinco minutos do fim com um resultado desfavorável que eu não desisto. Que o diga o meu irmão e o meu Pai...

Não deixo nunca de acreditar que aquele símbolo tem mais é que ganhar, quanto mais não seja porque é o meu.

Serei mais Portista por isso?
E os que criticam porque querem sempre o melhor para o FC Porto?
Serão menos?

A primeira vez que fui ao Estádio do Dragão (FC Porto vs Boavista FC), por convite fiquei num dos camarotes... sem querer ser de alguma forma indelicada para quem mo proporcionou, garanto-vos que nada tem a ver com o estar na nossa cadeirinha (nem que seja só por aqueles 90 minutinhos). É quase como estar em casa a assistir a um jogo... um tédio de morrer. Serei mais Portista por isso?

No que diz respeito ao terceiro ponto, só tenho a dizer que se alguma vez eu desejar a derrota do meu clube para me ver livre de alguém, acreditem que tal não terá passado de um momento, de um lapso mui insignificante de perda de clarividência.

E os adeptos que exaperados por maus desempenhos ou resultados o desejarem? Serão menos Portistas do que eu?

Todos temos direito à nossa opinião.
Enquanto adeptos de um clube, certamente uns serão mais conhecedores, outros menos.
Uns aproveitarão o domínio que têm do desporto para vincarem a sua opinião, e tentarem que a mesma prevaleça sobre os demais.

Pessoalmente, não tenho nem faço intenção de conhecer tácticas ou qualidades de jogadores/treinadores de outros clubes que não os meus. Prefiro de longe ser adepta do FC Porto à minha maneira. Adepta de coração... e não de razão!

Serei mais Portista que os adeptos tecnicistas/racionalistas ?

Não, certamente que não,
Heliantia.

39 comentários:

  1. Não entendo esta questão do ser mais ou menos portista. Para mim, não faz qualquer sentido, nem percebo porque se dá tanto destaque a isso. Uns dizem que ninguém é mais portista do que eles. Não entendo. Porque é assim tão importante termos de quantificar ou comparar o nosso portismo com o dos outros? É para legitimar as nossas opiniões?

    Para mim, é pura estupidez. Cada um de nós sabe como sente o clube e ninguém tem nada a ver com isso. Devíamos estar em paz com o nosso clubismo.

    Não me interessa o portismo dos outros, nem se me acham mais ou menos portista. Não devo satisfações a ninguém. Gosto do FC Porto e, para mim, basta. Não preciso da aprovação de ninguém.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Dr. Rui Moreira,

    Só uma pergunta: Vai responder cada vez que o criticarem neste blogue?

    Se assim for, não faltará quem procure protagonismo à sua custa e nem sequer estou a falar da Helantia, nem do Blue. Mas, talvez já haja quem esteja a esfregar as mãos com a faca bem afiada.

    ResponderEliminar
  4. O Dr Rui Moreira é sempre muito benvindo aqui a este espaço. Porque sei tb o qt gosta de escrever e comentar sobre o FCPorto como qq um de nós. Naquele dia todos nos excedemos um pouco em parte devido à hecatombe de Londres mas na verdade penso q esse assunto já ficou mais q esclarecido.

    Crónicas como a q escreveu ontem só merecem q lhe dê os meus parabéns. A anterior já faz parte do passado.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Curiosidades do Futebol

    * Dia 19 de julho comemora-se o dia do futebol.
    * Universalmente conhecido, o grito de "olé" surgiu em 1958, quando Botafogo e River Plate se enfrentaram em um Pentagonal disputado na Cidade do México. Nesta ocasião, o jogador Garrincha driblava o zagueiro argentino Vairo, que teria ficado como um "touro", sem conseguir tirar a bola de Mané. Ao deixar o campo, Vairo se dirigiu impassível ao técnico Minela dizendo: "Não há nada a fazer, é impossível marca-lo". [2][3]
    * O clube com maior número de títulos nacionais é o Linfield, da Irlanda do Norte, com 81 títulos. Em segundo está o Rangers, da Escócia, com 74 títulos.
    * O Bochum (Verein Für Leibersübungen Bochum Fussballgemeinschaft EV), da Alemanha, foi fundado em 10 de Setembro de 1848 e é o clube mais antigo do mundo.
    * O goleiro mais gordo da história foi Foulke, jogador do Bradford City, da Inglaterra. Media 1,90m, pesava 141kg e, no final da carreira, chegou a jogar com 165kg.
    * A maior goleada do futebol no Brasil foi realizada pelo Botafogo em uma partida pelo Campeonato Carioca, quando em 30 de maio de 1909 fez o placar de 24 X 0 contra o Mangueira, obtendo uma média de um gol a cada quatro minutos. O maior artilheiro na partida foi Gilbert Hime com 9 gols, recorde somente superado por Dario "Dadá" Maravilha, em 1977. Dadá marcou dez gols na vitória do Sport Recife sobre o Santo Amaro por 14x0.
    * O Botafogo ostenta (junto com o Flamengo) o maior número de jogos invicto do Brasil (52 jogos). Interessante notar que o Flamengo ultrapassaria esse número, mas foi o próprio Botafogo que evitou tal façanha, derrotando o Flamengo e dividindo o recorde.
    * O maior estádio do mundo está localizado na Coréia do Norte. É o Estádio Rungrado May Day. (Lista completa)
    * Em 1950 passaram a ser usados números nas camisetas pela primeira vez.
    * Na virada do século XX para o XXI, a FIFA escolheu os Os Clubes do Século FIFA, o critério não era apenas por títulos, mas sim pela importância mundial do clube, tradição com grandes jogadores e participações em copas do mundo. Apenas três clubes brasileiros estão presentes: Santos em 5°; Flamengo em 9° e Botafogo em 12°
    * O bandeirinha passou a auxiliar o árbitro em 1874, marcando impedimentos e arremessos laterais.
    * O campeonato que reúne o maior número de clubes em todo o mundo é a Copa da Inglaterra, que possui cerca de 500 equipas divido pelas 3 divisões .
    * A cor mais utilizada por clubes de futebol nas suas camisas é a branca.
    * Segundo o Guiness, o Sport Lisboa e Benfica é o clube do mundo com mais sócios, cerca de 170.000. [4]
    * O clube com maior torcida do Brasil, é o Flamengo, com mais de 30.000.000 de torcedores. [5]
    * O atacante brasileiro Fabinho marcou o gol mais rápido da história das competições da FIFA ao abrir o marcador aos nove segundos de jogo contra a Nova-Zelândia (resultado final : 7-0) durante uma partida do Mundial sub-17, dia 18 de agosto de 2007, em Jeju, na Coréia do Sul. [6]
    * O time de futebol com mais troféus de vice-campeão é o América de Natal, com 43 vice-campeonatos.
    * O Grêmio está no Guiness Book - o livro dos recordes: jogou 3 partidas num mesmo dia, durante o dia 11 de dezembro, pelo Campeonato Gaúcho de 1994. Esses foram os resultados: Grêmio 0x0 Aimoré, Grêmio 4x3 Santa Cruz, Grêmio 1x0 Brasil de Pelotas.
    * O Grêmio Foot-Ball Porto-Alegrense é o único clube do mundo que não apenas venceu mas também se sagrou campeão com apenas 7 jogadores, na épica 'Batalha dos Aflitos'. O fator que torna esse feito ainda menos valorizado é que a partida Náutico 0x1 Grêmio definiria o campeão da 2ª Divisão do Campeonato Brasileiro de 2005.
    * Há poucos clubes no mundo que conseguiram se sagrar campeão nacional de forma invicta. No Brasil o Sport Club Internacional é o único detentor dessa façanha, ao vencer o Campeonato Brasileiro de Futebol, reconhecidamente pela mídia esportiva internacional como o campeonato nacional mais competitivo e difícil de ser vencido no mundo, de forma invicta. Neste ano o Campeonato Brasileiro teve o número record de participantes: 94,outra curiosidade é que além de o Sport Club Internacional terminar o campeonato sem perder nenhuma partida, encerrou a competição 19 pontos em vantagem em relação ao segundo colocado.
    * Na Inglaterra apenas o Arsenal conseguiu, na Itália só o Milan e em Portugal o Benfica
    * O Clube Atlético Mineiro foi o único clube a perder um campeonato invicto.Esse fato ocorreu em 1977,no campeonato brasileiro, quando o time perdeu a final do campeonato para o São Paulo nos pênaltis no seu estádio, o Mineirão.

    Fonte: Wikipedia

    ResponderEliminar
  7. Curiosidades Futebol 2

    * Depois de cabeceada, a bola viaja a uma velocidade de 50 a 60 km/h.
    * Em Fevereiro de 2004 a Nike lançou a mais leve camisa da Seleção Brasileira na história. O modelo pesa, seco, 155 gramas. O uniforme da Copa do Mundo de 2002 pesava 188 gramas, e o da Copa do Mundo de 1994, 215 gramas.
    * A distância percorrida por cada jogador, consoante a sua posição:
    Defesas: 10.1 Km; Médios: 11.4 Km; Avançados: 10.5 Km
    * 98.2% do tempo os jogadores não têm a bola em seu poder.
    * 13.3 m é a distância média dos sprints.
    * 0.4 a 2% do jogo correm a uma velocidade muito elevada, superior a 25km/h.
    * 3 a 6% do jogo correm a uma velocidade elevada, entre os 15 e os 25km/h.
    * 35 a 40% do jogo estão a correr a ritmo moderado, a menos de 15km/h.
    * 55 a 60% do jogo, os jogadores estão parados ou a caminhar.
    * Um remate forte, de 90 km/h, percorre os 11 metros entre a marca do pénalti e a baliza em 440 milésimos de segundo.
    * A baliza de futebol mede 7,32 x 2,44 metros.
    * A cor da camisola mais utilizada pelos clubes de futebol é a branca. Pelo menso 80 clubes em todo o mundo adoptam essa cor no seu equipamento principal.
    * Em 1997, especialistas em neurologia da Universidade de Helsínquia, Finlândia, submeteram 15 jogadores de futebol a exames de ressonância magnética. Constataram que onze deles - mais de 73% - tinham cicatrizes no cérebro, cuja origem pode estar em cotoveladas e cabeçadas sofridas durante os jogos.
    * O primeiro jogo internacional da história do futebol foi entre a Escócia e a Inglaterra a 30 de Novembro de 1872. O jogo foi realizado em Glasgow, Escócia e foi arbitrado pelo escocês Ms. Keay. O resultado final foi de 0-0. No estádio estavam perto de 3.500 pessoas
    * A competição que reúne o maior número de clubes em todo o mundo é a Taça da Inglaterra: Nada menos que 500 clubes!
    * Fundada em 1876, por um grupo de estudantes da Universidade de Coimbra, a Associação Académica de Coimbra, é o mais antigo clube desportivo português.
    * O primeiro jogo de futebol realizado em Portugal terá sido disputado em Cascais, em Outubro de 1888, organizado pelos irmãos Pinto Basto, Eduardo, Frederico e Guilherme, pois este último já em 1884 trouxera para Portugal a primeira bola de futebol, como recordação de estudante e praticante desportivo em Inglaterra. Cinco anos depois disputou-se novo jogo entre uma selecção dos grupos que se exibiram em Cascais e uma equipa formada por ingleses. E escolheu-se um terreno em Lisboa, para que a propaganda do jogo pudesse chegar ao povo. Num terreiro situado no Campo Pequeno, onde depois foi construída a praça de toiros, marcaram-se linhas e puseram-se balizas. E fez-se o desafio.
    * O primeiro jogo internacional realizado pela selecção nacional portuguesa foi um particular disputado no Campo do Atlético de Madrid, em Madrid a 18 de Dezembro de 1921. O resultado final foi: Espanha 3 - Portugal 1. O marcador do primeiro golo internacional de Portugal foi Alberto Augusto do Benfica. Os golos da Espanha foram marcados por Alcantara(2) e Meana.
    * O maior guarda-redes da história do futebol foi o internacional inglês Willie Henry “Fatty” Foulke (1874-1916), que media 1.90m e pesava 141kg.
    * O maior tempo que um guarda-redes conseguiu manter a sua baliza inviolada numa competição profissional foi de 1.275 minutos. O detentor do recorde é o espanhol Abel Resino, guarda-redes do Atlético de Madrid. O recorde foi quebrado em 1 de Abril de 1991.
    * O japonês Masashi Nakayama, do clube Jubilo Iwata, marcou 4 hat-tricks consecutivos. Marcou 5 golos contra o Cerezo Osaka em 15 de Abril de 1998; 4 golos contra o Sanfrecce Hiroshima em 18 de Abril; 4 golos contra o Avispa Fukuoka a 25 de Abril; e 3 golos contra o Consadole Sapporo a 29 de Abril. No total foram 16 golos em 14 dias.
    * O jogador com o maior número de golos numa só época foi William Ralph "Dixie" Dean (1907–1980). Ele marcou 60 golos em 39 jogos ao serviço do Everton (1ª Divisão Inglesa - equivalente à II Liga Portuguesa), na época 1927/28. Marcou ainda mais 3 golos nos jogos da Taça de Inglaterra, e mais 19 em jogos particulares. O total foi de 82 golos numa época.
    * O jogador com mais golos marcados é o brasileiro Edson Arantes do Nascimento, mais conhecido como Pelé. Entre 7 de Setembro de 1956 e 1 de Outubro de 1977, Pelé marcou 1.279 golos. O seu milésimo golo foi marcado de penalty ao serviço do seu clube Santos no estádio Maracanã, Rio de Janeiro, em 19 de Novembro de 1969. Era o seu 909º jogo oficial.
    * Mais tarde, Pelé voltou a marcar mais dois golos em jogos de caracter especial, elevando a sua marca para os 1.281 golos, no entanto, estes já não entram na contabilidade.
    * A equipa que marcou mais golos num jogo foi o clube escocês Arbroath. Durante um jogo da Taça Escocesa, em 12 de Setembro de 1885, o Arbroath goleou a equipa do Bon Accord por 36-0. Foram anulados mais 7 golos por fora de jogo.
    * Joaquin Valerio, guarda redes do Real Bétis foi espulso antes mesmo de começar o jogo por falar mal do árbitro!
    * Durante o jogo que opôs a Austrália à Samoa Americana, durante a fase de qualificação para o Mundial de 2002, o avançado australiano Archie Thompson tornou-se o jogador com o maior número de golos marcados num só jogo. Archie marcou 13 golos. O resultado final do encontro foi 31-0.
    * Por volta de 4500 a.C., existia um jogo disputado no Japão parecido com o moderno futebol. O seu nome era Kemari e a bola era feita de fibras debambu.
    * Mas um jogo disputado na China, no ano 2500 a.C., é considerado o tetra-avô do futebol. O imperador Huang Tse inventou uma nova maneira de treinar os seus soldados. Eles tinham de chutar uma bola de couro entre 2 estacas cravadas no chão. Outro jogo bastante parecido, o epyskiros, era praticado em Esparta no século I a.C. por equipas de 15 atletas. Chutavam uma bexiga de boi cheia de areia. Ao iniciar a Era Cristã, Roma apresentou um jogo chamado harpastum.
    * Na Idade Média, em Itália, o giogo del calcio reunia equipes formadas por 27 jogadores. O golo era marcado quando a bola passava por cima de 2 postes. Na segunda metade do século XVII, os ingleses refugiados em Itália, partidários do rei Carlos II, levaram o calcio para Inglaterra, quando o seu soberano foi restaurado no trono.
    * Em 1980, durante o jogo Taguatinga 2 x Desportiva Bandeirante 0, em Brasília, não havia nenhum adepto nas bancadas. Dez anos antes, também no Brasil, o jogo Gama x Jaguar teve apenas um pagante. Em 1980, durante o jogo Taguatinga 2 x Desportiva Bandeirante 0, em Brasília, não havia nenhum adepto nas bancadas. Dez anos antes, também no Brasil, o jogo Gama x Jaguar teve apenas um pagante. Em 1980, durante o jogo Taguatinga 2 x Desportiva Bandeirante 0, em Brasília, não havia nenhum adepto nas bancadas. Dez anos antes, também no Brasil, o jogo Gama x Jaguar teve apenas um pagante.

    ResponderEliminar
  8. Golo em todas as línguas

    Dizem que a linguagem do futebol é universal, mas cada povo tem seu modo peculiar de gritar golo. Confira as formas de comemorar pelos respectivos países:
    Gol – Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Espanha, Honduras, Hungria, Itália, Jugoslávia, México, Panamá, Peru, Roménia, Uruguai e Venezuela;
    Golo – Portugal;
    Goal – Austrália, Bangladesh, Bélgica, Bulgária, Camarões, Canadá, Chipre, Coreia do Sul, Eire, Egipto, Estados Unidos, Finlândia, Gana, Grã-Bretanha, Grécia, Holanda, Irão, Islândia, Israel, Líbia, Luxemburgo, Nova Zelândia, Polónia, Senegal, Suíça, Checoslováquia, Turquia e União Soviética;
    But – Argélia, França, Gabão, Mali, Mónaco e Tunísia;
    Tor – Alemanha e Áustria;
    Mal – Noruega e Suécia;
    Maal – Dinamarca.

    ResponderEliminar
  9. Curiosidades do futebol 3

    * Cerca de 51 mil pessoas poderiam ficar de pé num campo de futebol.
    * Um chute forte, de 90 km/h, percorre os 11 metros entre a marca do pênalti e o goleiro em 440 milésimos de segundo.
    * Durante uma partida, um jogador corre de 10 a 13 quilômetros. Em 1970, essa marca variava de 5 a 7 quilômetros.
    * Em 1862 foi fundado o clube mais antigo do mundo, o Notts County, que joga, actualmente, na 4ª divisão de Inglaterra.
    * A primeira associação de futebol do mundo surge em Inglaterra em 1863.
    * A primeira partida de futebol com a duração de uma hora e meia ocorreu em 1866, entre as equipas de Londres e Sheffield.
    * Em 1871 ocorre a primeira competição oficial de futebol do mundo: A Taça FA de Inglaterra que persistiu durante 17 anos, antecedendo o campeonato da liga.
    * O primeiro encontro internacional de futebol opôs a selecção da Inglaterra e o Queen`s Park da Escócia em 1872. O encontro teve uma assistência de 3500 espectadores.
    * Os primeiros jogadores de futebol remunerados do mundo surgiram em 1879, eram eles: John Love e Fergus Suter, do Darwin de Lancashire de Inglaterra.
    * Introdução do profissionalismo no futebol Inglês em 1885.
    * Em 1891 o penalty foi introduzido oficialmente nos jogos de futebol.
    * A FIFA a 21 de Maio de 1904, em Paris. Os sete membros fundadores são: França, Bélgica, Dinamarca, Holanda, Espanha, Suécia e Suiça.
    * Em 1921 teve lugar em Madrid, o primeiro encontro internacional da selecção portuguesa frente à Espanha.
    * Corria o ano de 1926 quando foi fundada a FPF – Federação Portuguesa de Futebol.
    * Mais de 90% das bolas de futebol do mundo são feitas no Paquistão.
    * O futebol é um dos desportos mais praticados no mundo e é jogado em cerca de 200 países.
    * O futebol tornou-se numa modalidade Olímpica em 1908 no Jogos Olímpicos de Paris.
    * Durante um jogo de futebol, um jogador poderá correr entre 8 a 10km.
    * Em 1998, mais de 1,5 biliões de pessoas em todo o mundo assistiram através da televisão o Campeonato Mundial de Futebol em França
    * Por volta de 4500 a.C., existia um jogo disputado no Japão parecido com o moderno futebol. O seu nome era Kemari e a bola era feita de fibras debambu.
    * Mas um jogo disputado na China, no ano 2500 a.C., é considerado o tetra-avô do futebol. O imperador Huang Tse inventou uma nova maneira de treinar os seus soldados. Eles tinham de chutar uma bola de couro entre 2 estacas cravadas no chão. Outro jogo bastante parecido, o epyskiros, era praticado em Esparta no século I a.C. por equipas de 15 atletas. Chutavam uma bexiga de boi cheia de areia. Ao iniciar a Era Cristã, Roma apresentou um jogo chamado harpastum.
    * Na Idade Média, em Itália, o giogo del calcio reunia equipes formadas por 27 jogadores. O golo era marcado quando a bola passava por cima de 2 postes. Na segunda metade do século XVII, os ingleses refugiados em Itália, partidários do rei Carlos II, levaram o calcio para Inglaterra, quando o seu soberano foi restaurado no trono.

    ResponderEliminar
  10. Boas,

    Parece que o meu pc já está melhor, espero que definitivamente, porque não ter net e não poder visitar o blog é quase tão duro como levar 4 do Arsenal! Bem, também não exageremos...

    O post da Heliantia está soberbo. Assino por baixo de tudo. Cada um vive o clube e é portista da forma que quer e pode. Ninguém é mais portista que ninguém. Elogiando ou criticando, indo ao estádio ou não, todos somos portistas e gostamos do clube da forma que entendermos.

    Já disse aqui e volto a repetir: sou um profundo admirador de Pinto da Costa, mas isso não quer dizer que esteja sempre de acordo com ele. Sou defensor de Jesualdo Ferreira, mas isso não me impede de criticar as suas opções ou o seu desempenho sempre que acho adequado. Gosto muito do clube, mas isso não quer dizer que concordo com tudo o que lá acontece. Todos devemos dizer aquilo que sentimos e dar a nossa opinião, sem receio do que os outros possam achar disso. A mim o que me incomoda é a crítica destrutiva, sem fundamento e sem qualquer argumento sólido. O 'bota abaixo' puro e duro incomoda-me, o acto de criticar tudo e mais alguma coisa, de forma constante, na vitória ou na derrota, revolta-me; agora tudo o que sejam opiniões construtivas, sejam a favor ou contra o que acontece no FC Porto, são sempre bem-vindas e têm todas o mesmo crédito.

    Porque ainda não tive oportunidade de o fazer, aproveito agora para dizer que quando vi a análise ao jogo de Londres feita pelo site do clube, fiquei estupefacto, tal foi o ridículo da prosa. Enquanto adepto do FC Porto, que acabara de sofrer uma enorme desilusão, senti-me insultado, como também me irritou ouvir Jesualdo Ferreira dizer que foram só 3 pontos perdidos. Mas isso já lá vai, a resposta dada em Alvalade foi fantástica, não só em termos futebolísticos, mas também em matéria de esforço e honra da camisola, pelo que, embora haja motivos para reflexão, há igualmente razões para haver optimismo quanto ao futuro.

    Aproveito para saudar o Dr. Rui Moreira, cuja postura no Trio d'Ataque sempre admirei. Nem sempre estou de acordo com as suas opiniões, nem tenho que estar, o importante, no entanto, é que siga defendendo o FC Porto como tem feito, ora elogiando, ora criticando, conforme o que a sua consciência mandar. Gosto do seu estilo sóbrio. Continue assim.

    PS: Espero que o Nuno se mantenha na baliza.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  11. BEM, confrade Olympus por um pouco de ilustracao, e por deitar uma pinguinha de agua na fervura! OLE'!

    ResponderEliminar
  12. Heliantia,

    Colocaste o dedo na ferida a lançaste um belo debate. E isso merece que sejas congratulada. Concordo por inteiro com a opinião expressa pelo Hurakatai. Não meço o meu portismo. Sou portista. Não sou é aburguesado nem tenho memóia curta.

    Nunca gostei muito de criticar. Muito menos depois dem uma derrota, onde a emoção tende a toldar-nos a racionalidade. Sei que o caminho que nos levou ao topo foi feito de árdua lutas, muitos obstáclos desbravados e percalços dramáticos.

    Saber sofrer sempre foi uma sina de quem quer ser grande. E era bom que não nos esquecessemos disso.

    Agora, não exite um modelo do que é ser portista. Quem assobia é menos? Quem vai a todos os jogos é mais? Nunca cooquei a coisas dessa forma. Sempre me habituei a ver o Porto como um espaço de opinião plural, onde o respeito deve ser mútuo entre quem manifesta opiniões contrárias...

    Só acho é que a crítica, seja ela à equipa, a jogadores ou à SAD, deve ser fundamentada. Mandar umas bocas à SAD, quando provamos o travo amargo da derrota, só pk nos sentimos frustrados, é de pura idiotice. Criticar azedamente o Helton, como recentemente fez o MST, sem particularizar qual o erro do brasileiro, tb me parece deslocado...

    Agora, isso não significa, como afirmei, que as pessoas que o fazem sejam maus portistas. Aliás, esse termo nem existe. Gostamos do clube. Com intensidades diferentes, talvez, mas sentindo sempre um tremendo orgulho no azul e branco.

    ResponderEliminar
  13. Heliantia este é um post oportuno e que merece reflexão cuidada.
    Não há medidores de portismo, ninguém é mais portista que ninguém, mas também, ninguém, é menos que ninguém.
    Eu enquanto portista militante e de sempre, aprendi desde muito novo que no F.C.Porto há tempo para tudo:há momentos em que as criticas são oportunas, pertinentes e fazem sentido, mas há momentos, em que em nome dos superiores interesses do clube que gostamos, devemos calar-nos.
    Todos nós os que partilhamos a blosfera, somos pessoas pensantes e esclarecidos - pelo menos a grande maioria - sabemos o que está bem e o que está mal e se por um lado a crónica do site do F.C.Porto exagerou na tentativa - só pode ser por isso e não como disse o Rui Moreira, para fazer de nós parvos - de moralizar as tropas para Alvalade, também é verdade que nos dias anteriores ao jogo a grande maioria dos portista pelo menos aqui na blogosfera, incentivou, apoiou, fez apelo à alma e à raça do Dragão, para todos em conjunto, darmos a volta por cima.
    É isto que eu quero dizer : há tempo para apoiar e para criticar e o que eu esperava do Rui Moreira na crónica de sexta-feira era um fortíssimo apoio à equipa e depois de Alvalade, então sim, falava do site.
    Se isto faz de quem pensa assim seguidista...eu sou, com muito orgulho seguidista!
    Não quero polémicas com ninguém, muito menos num blog de gente amiga, mas não podia deixar de dizer isto.

    Um abraço e parabéns à Heliantia.

    ResponderEliminar
  14. Parabéns Heliantia!
    Mais ou menos Portista?

    Expliquem-me melhor isso!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  15. Heliantia;
    Parabéns pelo post.

    Até agora ainda não vi ninguém dizer que o Prof. Jesualdo tinha razão, quando afirmou após o jogo do Rio Ave, que o FcP até à 5/6ª jornada estaria na sua posição natural, que seria o 1º lugar que alcançou recentemente. Há que dar mérito quando também o merece.

    Eu que sou adepto ferrenho e emotivo, custa aceitar por vezes tanto realismo e tanta frieza nos calcúlos do Prof., e é só por isso, que percebo a sua afiramção, " Só perdemos 3 pontos ", após a humilhação de Londres.
    No fundo penso que o homem, estuda o calendário friamente, aposta onde tem que ganhar e pelos geitos tem conseguido. O problema nestas coisas é a famosa "sorte" que às vezes nos estraga os planos. Ainda no último jogo, isso aconteceu, com o falhanço do Derlei. O Nuno ( que falhanço na saída ) e o Prof. passaram a bestias, e o Helton coitado, apanhou a fava.

    O Helton é o melhor guarda redes do FCP. O problema é que tem 5 kilos a mais, e perdeu toda a sua elasticidade.
    Se perder os kilos a mais, de certeza que este volta aos seus bons tempos.
    Trabalho, muito trabalho, quer para Helton quer para outros jogadores que se encontram um pouco marginalizados pelo Prof.
    Como alguem disse. O unico problema que vejo no FCP, é o de haver dias a mais de folgas. Nota-se na preparação física do FCP.

    Treinaram toda a semana anterior ao jogo com o Zporting e notou-se nos índices físicos. A equipa teve sempre resposta, mesmo quando o Zporting tentou massacrar.

    ResponderEliminar
  16. Saúdo a Heliantia e a sua reflexão sobre este assunto.
    A meu ver esta questão tem muito pouco de racional, é um sentimento profundo que se tem e daí que muitas vezes a paixão exacerbada não nos deixe, a quente, ter uma visão correcta das coisas.
    Mas daí a criticar o portismo de cada um vai uma enorme distância pois realmente ninguém, a sua maneira, é mais ou menos que o outro.
    O melhor mesmo, é tentar nunca reagir a quente o que nestes casos é difícil.
    Em resumo, somos todos PORTISTAS, viva o nosso Clube, a nossa Paixão.
    Criticar construtivamente e com elevação a opinião do outro é saudável mas nunca colocar em causa o portismo.

    ResponderEliminar
  17. ora bem, se todos nós gostamos do Porto, se todos, sem excepção ficam felizes com as suas vitórias, e se todos sentimos orgulho em ser portistas, mesmo depois de um banho de bola (não vale a pena esconder a realidade. o jogo contra o Arsenal foi péssimo, do principio ao fim...), não existem mais portistas que outros.


    agora, se alguém que gosta do Porto quer que ele perca jogos só para que o treinador se vá embora... bem, esse não pode ser portista!

    gostar do porto é querer sempre o melhor para o clube: o melhor estádio, os melhores futebolistas, os melhores treinadores, as melhores equipas de basquetebol, andebol e hóquei... mesmo as melhores equipas das camadas jovens!

    gostar do porto é viver um fim-de-semana como o passado, em que ganhamos em todas as modalidades. Limpinho! é ficar feliz ao ver os resultados, ou mesmo no final de mais um jogo que acompanhamos no campo, no pavilhao ou na tv...

    é ficar triste com as derrotas, e mesmo com os empates em casa (se bem que casa, nas modalidades é relativo, como todos sabemos...)

    gostar do porto, ser portista, é querer ganhar sempre, respeitando o valor do adversário e desafiá-lo a fazer melhor que nós.

    o resto, incluindo as tricas com alguns clubes vermelhudos do regime, são tretas para vender jornais. se eles forem melhores que nós, que o provem em campo. e se de facto forem, temos a obrigaçao de melhorar para os tentar ultrapassar, e voltarmos a ser melhores...

    Bibó Porto, Carago!

    ResponderEliminar
  18. ..."Dizerem que a equipa está a crescer é ridiculo, porque as equipas não crescem a levar banho de futebol"...


    Tal e qual , Dr Rui Moreira !

    ResponderEliminar
  19. Este fim de semana só a nossa equipa de hóquei estará em acção. Segundo sei o Estilhaço irá a Fânzeres fazer a cobertura do jogo:) Esperemos as suas novidades, hoje ao fim da tarde. O jogo é às 16h com a Nortecoop.

    ResponderEliminar
  20. Esta discussão do "Eu sou mais que tu" só em Portugal. Quer dizer, todos nós temos as nossas opiniões e nem sempre são iguais às dos outros (e ainda bem), e isto acontece aqui como no Japão, Brasil, Senegal, etc.. O factor que nos diferencia do resto do Mundo é a incapacidade dos portugueses em aceitarem as críticas como algo que pode fortalecer.

    Eu pessoalmente não gosto do Jesualdo, por achar que não estofo para ocupar o lugar de responsável máximo pela equipa de futebol do FCP. Mas isso não me dá menos direito de estar presente no estádio a apoiar o meu clube de sempre. E hei-de fazê-lo seja o Joaquim ou o António a treinador.

    Sugestão: procurem apoiar o FCP, porque se começam às "turras" uns com os outros, a única coisa que nos separa dos de lá de baixo é a cor da camisola.

    Força PORTO! :D

    blogcomsotaque.blogspot.com

    ResponderEliminar
  21. Somos conhecidos por sermos unidos e cheios de garra... só isso é suficiente para sermos todos portistas de coracao!!!

    Ate os comemos!!!

    ResponderEliminar
  22. já estamos a ganhar 5-0 no hoquei...ainda não acabou

    ass. lucho

    ResponderEliminar
  23. Já acabou no hóquei. Ganhamos 5-1. Obrigado ao Estilhaço pela sms assim como ao antilamp do portal dos dragões.

    ResponderEliminar
  24. anónimo:

    Não sei quem é voçê, mas pelos vistos anda a passar-se pelo lucho.

    Será que estou errado?

    Heliantia:

    Bom post, e um grande abraço.

    dragão:

    Concordo consigo!

    Hurakatai:

    A mesma coisa que disse ao dragão.

    um abraço a todos

    visitem e comentem

    http://campeoesfcporto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  25. o anónimo era mesmo eu :) não estava com tempo para abrir a minha conta de blogger... abraço

    ResponderEliminar
  26. Muitos Parabéns Heliantia. Gostei do que vi no Diploma e no texto.

    ResponderEliminar
  27. É preciso ver... ver. As banheiras não é no Estádio do Dragão... é no Estádio da Luz.

    Depois deste empate da selecção, o mundo podia acabar e a mulher grávida continuaria sem saber quem é o pai da criança.

    Quem será o vencedor do prémio Capitão João Pinto para o melhor mais maior grande adepto portista?

    ResponderEliminar
  28. Viva !

    Gostei do texto.

    Acho que ser Portista é antes de tudo saber guardar e comunicar a memória, para poder melhor pensar o presente e o futuro.

    Sim parace-me muito importante este aspecto. Seria quase indispensável uma historiografia da história do Porto.

    Depois cada uma ou cada um tem a sua vivência Portista pessoal. Tanto melhor se há avisos contradictórios. É sinal de vida !

    Mas quando escrevo isto tenho a visão de cá não a de a aí.

    Olimpus : Sempre bem interessantes os seus comentários. É relevante o que cita : Gol, Golo, Goal ... pertencem ao mesmo campo semântico. Não impedem a compreensão recíproca. Já a palavra "but" parece pertencer a um outro mundo. E tem a curiosidade de poder ser utilizada num registro de língua culta ( como sinónimo de objectivo, meta, etc.). Tal não é caso de gol ou golo, etc. . Mais uma excepção Francesa ?

    Lucho : Assim, o hóquei é só a vencer como sempre ! Mais uma alegria mais uma vitória !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  29. Futebol Clube do Porto é um clube profissional ecléctico, com a sua secção de hóquei em patins, sediada no Porto, Portugal. A equipa de hóquei em patins é actualmente o hepta-campeão português da modalidade.

    Historial
    • O Hóquei em Patins, uma das modalidades mais acarinhadas pelos sócios portistas, iniciou a sua actividade no Futebol Clube do Porto no ano de 1955.
    • Apresenta um palmarés invejável, tanto no âmbito nacional como europeu: começou a sua saga de títulos na época 81/82, com a conquista da Taça dos Vencedores das Taças e desde então não tem parado de coleccionar vitórias.
    • Também ao nível das selecções nacionais, o F.C.Porto tem dado o seu contributo com atletas convocados nos mais diversos escalões. Campeonatos do Mundo e da Europa de Nações pontificam na galeria de troféus da representação máxima da modalidade: jogadores como Vítor Hugo, Frankelim, Tó Neves, Realista e António Alves defenderam por inúmeras vezes as cores nacionais, alcançando por mérito próprio o estatuto de internacionais e provando a qualidade da formação em Hóquei em Patins do Futebol Clube do Porto.

    Palmarés
    Séniores
    • Taça / Liga dos Campeões de Hóquei-Patins: 2
    1985/86; 1989/90
    • Taça CERS: 2
    1993/94; 1995/96
    • Taça das Taças de Hóquei-Patins: 2
    1981/82; 1982/83
    • Supertaça Europeia / Taça Continental de Hoquéi-Patins: 1
    1985/86
    • Campeonato Nacional de Hóquei-Patins: 17
    1982/83; 1983/84; 1984/85; 1985/86; 1986/87; 1988/89; 1989/90; 1990/91; 1998/99; 1999/00; 2001/02; 2002/03; 2003/04; 2004/05; 2005/06; 2006/07; 2007/08
    • Taça de Portugal de Hóquei-Patins: 12
    1982/83; 1984/85; 1985/86; 1986/87; 1987/88; 1988/89; 1995/96; 1997/98; 1998/99; 2004/05; 2005/06; 2007/08
    • Supertaça Nacional de Hóquei-Patins: 16
    1982/83; 1983/84; 1984/85; 1985/86; 1986/87; 1987/88; 1988/89; 1989/90; 1990/91; 1994/95; 1996/97; 1998/9; 2004/05; 2005/06; 2006/07; 2007/08
    Juniores
    • Campeonato Nacional de Hóquei-Patins: 14
    1983/84; 1984/85; 1985/86; 1987/88; 1988/89; 1989/90; 1991/92; 1993/94; 1994/95; 1995/96; 1999/00; 2002/03; 2004/05; 2005/06
    Juvenis
    • Campeonato Nacional de Hóquei-Patins: 14
    1973/74; 1982/83; 1986/87; 1988/89; 1989/90; 1990/91; 1991/92; 1992/93; 1993/94; 1994/95; 1995/96; 2001/02; 2003/04; 2006/07
    Iniciados
    • Campeonato Nacional de Hóquei-Patins: 12
    1985/86; 1986/87; 1987/88; 1988/89; 1991/92; 1992/93; 1993/94; 1997/98; 2001/02; 2003/04; 2005/06; 2006/07
    Infantis
    • Campeonato Nacional de Hóquei-Patins: 8
    1983/84; 1990/91; 1991/92; 1994/95; 1995/96; 1999/00; 2006/07; 2007/08

    Curiosidades
    • O FC Porto é, segundo o Comité Europeu de Hóquei em Patins, o maior clube português e o 2º maior da Europa
    • O FC Porto é o clube mais titulado em Portugal e o 3º no Mundo!
    • O FC Porto é o clube português com mais títulos internacionais (7 títulos)
    • O FC Porto é clube português mais titulado na modalidade (100 títulos)
    • O FC Porto é o clube português com mais títulos de campeão nacional em termos absolutos: 65 títulos!
    • O FC Porto é o clube nacional com maior número de campeonatos nacionais nos escalões de juniores, juvenis, iniciados e infantis
    • O FC Porto é o clube com maior número de supertaças nacionais conquistadas: 16 troféus.

    ResponderEliminar
  30. Heliantia,

    Antes de mais Parabéns pelo teu diploma... não é qualquer um(a) que tem um diploma destes :)

    E depois, quanto ao teu texto, tocaste num assunto que até ja me incomoda de certa forma, porque ninguém é mais portista que ninguém!

    Sou portista desde pequenita por influencia do meu pai (como quase todos :D) mas sou-te sincera...não percebo la grande coisa de tacticas...técnicas... e por aí fora, e só por isso poderei ser menos portista que alguém, mas uma coisa te garanto... sou portista de coração e não de razão ;)

    Beijinho e Bom Domingo :)

    ResponderEliminar
  31. Estádio das Antas

    O Estádio das Antas foi concebido pelo arquitecto Oldemiro Carneiro. Custou, segundo Sardoeira Pinto, actual presidente da Assembleia Geral portista, 14 mil contos, embora alguns registos refiram um custo total inferior. O estádio teve um parto muito difícil e na cidade do Porto organizaram-se cortejos de materiais para ajudar à construção. O sócio n.º 1, José Bacelar, ofereceu-se para pagar o primeiro dia de salários dos operários, facto comprovado em acta.

    A história do emblema

    O mês de Outubro de 1922 foi de significado particular para o Futebol Clube do Porto, na medida em que o aspecto do seu emblema sofreu uma profunda alteração.
    De concepção simples, o emblema antes constituído por uma bola de futebol de cor azul, com as iniciais do FCPORTO, passou a ser enriquecido com as armas da cidade e da Nação, o Dragão, a corôa e a condecoração.
    O autor deste emblema, de rara beleza, foi Augusto Baptista Ferreira (Simplício), também jogador do FCPORTO, além de artista gráfico profissional.

    ResponderEliminar
  32. Bravo Heliantia

    Ninguém é mais portista do que ninguém e se alguma pessoa disser que é portista e desejar a derrota do Porto então para mim, não é portista. Sempre me habituei a ver os jogos umas vezes mais perto do relvado outras mais longe e nunca deixei de gritar, de apoiar, de berrar, de chamar alguns nomes feios mesmo sabendo que não me ouvem. É a minha maneira de ver os jogos do Porto e todos que me conhecem sabem isso. Muitos dos meus amigos, especialmente os não portistas, acham que eu sou muito tendencioso (porque será) quando falo sobre o Porto. Não concordo porque o Porto (clube e cidade) faz parte da minha vida e, no entanto, tento ver também aquilo que não está bem. Por isso, eu gosto de ler e ouvir as opiniões do Dr. Rui Moreira, de Miguel Sousa Tavares, Álvaro Magalhães, Manuel Serrão, Pôncio Monteiro, etc. porque são poucos os adeptos do F.C.Porto que têm acesso à CS e são capazes de se fazer ouvir. É óbvio que nem tudo está bem no Porto (SAD e treinador, especialmente) e às vezes é triste ler e ouvir estes ilustres portistas criticar os nossos mas temos de ver essas críticas para que o clube corrija o que está mal.

    POr isso, este blog é muito importante e, se o Dr. Rui Moreira acha que vale a pena aqui vir, isso só mostra como o 'BiBó PoRtO, carago!' é óptimo.

    Continua Heliantia a produzir boas prosas e continue Dr. Rui Moreira, clamando contra as injustiças que atingem o F.C. Porto mas também criticando os dirigentes se tal fôr JUSTO!

    ResponderEliminar
  33. 5 estrelas Heliantia.
    Ñ se arranja um diploma desses aqui pró je? :-)

    Ontem em Fânzeres assistiu-se a uma partida bem mexida de hóquei.
    Depois da merecida homenagem aos jogadores que participaram na equipa vencedora de Portugal dos campeonatos de sub 20 e sub 17 deu-se início ao dérbi onde Edo demonstrou mais uma vez estar à altura dos seus pergaminhos.
    A Nortecoop deu boa réplica mas, com o decorrer do tempo, a superiorodade do FC Porto justificou plenamente o resultado final.

    Marcaram Filipe Santos (2, um de grande penalidade), Caio, Emanuel Garcia e André Azevedo.

    Pavilhão bem composto com entrada gratuita.

    A Juventude de Viana empatou em Porto Santo (3-3) e a Oliveirense do Tó Neves venceu o Candelária (2-3).
    A classificação tem assim o FC Porto e a Oliveirense em primeiros com 6 pontos logo seguidos da Juv. Viana e do Gulpilhares com 4 pontos.

    Rumo ao octa, ou lá como se diz :-).
    Agora é só aguardar pela crónica do Lucho com fotos e um vídeo.

    ResponderEliminar
  34. Deixem-se de tangas uns para os outros e apoiem como nunca o fizeram a equipa pois é isso que bem precisa, e lembrem-se que todos eles são humanos e ninguém é perfeito e quem nunca pecou que atire a primeira pedra.

    Dª Heliantia e Srº Rui há guerra? Pois não sabia que a massa de base PORTISTA andava em guerra, não acham que deviam se concentrar em arranjar meios de eliminar quem assobia a nossa equipa, e procurar agradar a quem apoia isso sim era uma boa aposta.

    ATENCIOSAMENTE
    Com todo o nosso devido respeito
    Saúde para todos termino,

    http://ultrasfcportomatosinhos.blogspot.com

    ResponderEliminar
  35. Ninguém é mais portista que o outro, porque, como não há como medir a intensidade de um encosto num qualquer Moutinho, também não existe aparelho que meça a profundidade e autenticidade do sentimento Portista.
    Cada um vive o Clube e as suas incidências à sua maneira, com a intensidade que quiser emprestar às suas intervenções e com a capacidade que possua quer no âmbito da disponibilidade intelectual, física ou financeira...Mau Portista é aquele que se aproveita do Clube para singrar na vida e tirar lucros pessoais da sua posição! Bom ou excelente Portista, é todo aquele que está sempre disponível para apoiar o Clube e defendê-lo, mesmo nas circunstâncias mais complicadas.
    Eu tenho uma opinião muito simples, devemos apoiar quem amamos sempre que tal seja necessário, devemos criticar sempre que tal se imponha e é no equilíbrio destes dois momentos -sempre difícil como todos os equilíbrios- que se coloca muitas vezes o ponto mais dramático destas discussões...Para mim é muito importante perceber como conseguir a máxima interacção com os outros, sem ceder nos nossos princípios essenciais.

    ResponderEliminar
  36. Hurakatai, assim como escrevi, não acho que haja mais ou menos Portistas… foi apenas com a intenção de aligeirar toda aquela celeuma que me deu para escrever este artigo.
    Concordo consigo quando diz que ser Portista, basta: nas vitórias, nas derrotas, nas boas exibições, nas menos boas…

    Dr. Rui Moreira, nunca – em situação alguma – no meu post pretendi colocar em causa o seu Portismo. Apenas me referi a si, como forma introdutória para este artigo e tendo por base o tal comunicado do site official do FPC e a sua opinião àcerca do mesmo.
    Se este assunto foi o suficiente para contarmos doravante com a sua presença habitual, deixe-me que lhe diga e que pela minha parte, ficamos a ganhar.

    Tiago, quis precisamente demonstrar isso: não há mais ou menos Portistas… há diferentes maneiras de o viver J
    Dou-te um exemplo, no final do jogo contra o Sporting eu enviei uma sms ao meu Pai: “Lindo este Dragão, não é verdade?” De resposta tive: “Uma andorinha não faz a Primavera…”
    Diferentes maneiras de viver o FCP, mas te garanto nem eu sou mais, nem o meu Pai é menos ou vive-versa J

    Dragão e Dragão e Tripeiro, também eu identifico a força da nossa massa associativa com a união em torno do FCP.

    Lady in blue, esse nosso handicap ( desconhecimento do futebol tácticamente falado) permite-nos apoiar a equipa em campo mesmo quando não estão nos seus dias, não é verdade?

    Dragão66, obrigada pelo simpatico comentário e como já acima disse, penso que ficamos a ganhar com a presença assídua do Dr. Rui Moreira.

    Estilhaço, o diploma foi forjado por moi meme J
    Quem quiser, é só pedir. Farei com todo o gosto, quanto ao “certificante” terão de escolher outro, pois para o meu Pai eu sou mesmo a melhor adepta Portista.

    Ulta fc porto matosinhos, seja de novo muito bem vindo.
    Guerra ? Nada disso, nem tão pouca animosidade. Já passou, a culpa foi mesmo do Arsenal ;)

    Bruno Pinto, Paulo Pereira, Dragão Vila Pouca, Dragon4, Jorge Aragão, Portoazul, Andreset, Portomaravilha e Meirelesportuense, obrigada pelos vossos comentários.
    Só hoje regressei e dai tentar dar resposta sem deixar ninguém em branco.

    ResponderEliminar
  37. Amiga Heliantia:

    Ora nem mais, o Portismo não se mede aos palmos, ao peso, nem tão pouco ao quilo... ou se sente, ou não se sente... mai'nada!

    Ninguém é mais Portista que ninguém, nem tão pouco menos... cada qual tem a sua forma de estar, viver e sentir essa paixão.

    Felizes daqueles que podendo, por questões financeiras, geográficas ou d'outra forma qq, podem lá estar «presentes»... e não é por isso, nem de perto, nem de longe, que são mais ou menos do que todos os outros.

    O principal, o principal de tudo é que o sejam de alma, coração... e com uma paixão imensa que jamais se apagará!!!

    ps - bem vinda ao nosso PORTOgal :D

    ResponderEliminar
  38. Ora nem mais Heliantia, mesmo estando "fora" das tacticas e tecnicas o certo é que em casa ou no Dragão, apoio incondicionalmente a minha/nossa equipa, nos bons e maus momentos!

    p.s. e eu ainda tenho o previlégio de quando vou ao Dragão ter 2/3 entendidos na matéria ao meu lado, que quando tenho dúvidas ou quando digo alguma "calinada" maior...me corrigem :D

    ResponderEliminar