08 outubro, 2012

Exibição Intermitente chega para derrotar um Oceano de fragilidades!

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

FC Porto 2-0 Sporting

Liga 2012/13, 6.ª jornada.
7 de Outubro de 2012.
Estádio do Dragão, no Porto.
Assistência: 38.909 espectadores.


Árbitro: Jorge Sousa (Porto).
Assistentes: Bertino Miranda e Rui Licínio.
Quarto árbitro: Renato Gonçalves.

FC PORTO: Helton; Danilo, Maicon, Otamendi e Alex Sandro; Fernando, Lucho e João Moutinho; Varela, Jackson Martínez e James.
Substituições: Maicon por Mangala (17m), Varela por Atsu (66m) e Lucho por Defour (75m).
Não utilizados: Fabiano, Castro, Kleber e Kelvin.
Treinador: Vítor Pereira.

SPORTING: Rui Patrício; Cédric, Boulahrouz, Rojo e Insúa; Cshaars, Elias, Pranjic; Izmailov, van Wolfswinkel e Carrillo.
Substituições: Izmailov por Adrien (60m), Rojo por Jeffren (75m) e Elias por Viola (85m).
Não utilizados: Boeck, Xandão, Rinaudo e André Martins.
Treinador: Oceano Cruz.

Ao intervalo: 1-0.
Marcadores: Jackson Martínez (10m) e James (84m, pen.).
Cartão amarelo: Lucho (24m), James (26m), Schaars (34m), Carrillo (40m), Fernando (40m), Izmailov (51m), Pranjic (65m), Adrien (67m), Rojo (69m e 72m), Boulahrouz (83m), Elias (83m) e van Wolfswinkel (88m).
Cartão vermelho: Rojo (72m).

Liga de regresso ao Dragão e com o primeiro clássico da Época 2012-2013. O FC Porto a receber um Sporting fragilizado após vergonhosa derrota que mais parecia de videojogos. A suceder a isso mudança de treinador que podia influenciar a atitude dos jogadores leoninos. Esperava-se um Porto digno da grande atitude que colocou no jogo da Champions a meio da semana, num 11 igual no qual Vítor Pereira entendeu não mexer.

Primeira grande oportunidade de golo para o Porto aos 7 minutos, após Jackson beneficiar de um ressalto de bola em Lucho, e isolado permite a defesa de Rui Patrício.

Estava dado o aviso para o que viria a ser realidade 3minutos depois. Construção apoiada do Porto e Danilo após movimento interior descobre Jackson solto na área e o resto é magia... o colombiano recebe de costas para a baliza e ao segundo toque de calcanhar envia a bola para o 1-0 com um golaço no Dragão, mais um.

O bom inicio do Porto ficou a dever-se novamente à enorme pressão exercida em zonas próximas da área adversária sem deixar o adversário jogar e receber com espaço. Pouco depois momento de azar para a equipa com a lesão de Maicon a obrigar à substituição por Mangala. Seria necessário ajustar e definir rapidamente rotinas com Otamendi.

Nos segundos 15 min da 1ª parte coincidindo com a saída de Maicon, o Porto baixa os indicies de pressão sobre o portador da bola permitindo ao Sporting ligar algumas jogadas ofensivas, sem no entanto criar algum perigo.

Não o costumo fazer e quem lê os meus posts sabe muito bem disso... mas faço aqui um parênteses para qualificar a arbitragem de Jorge Sousa uma vergonha no critério disciplinar, sempre prejudicando os azuis e brancos.

Até ao final da 1ª parte nada a digno de registo com o resultado justo no final dos primeiros 45’.

Reinício do encontro com os mesmos 11 de cada lado. Novamente entrada forte do Dragão em busca do 2-0 que trouxesse mais tranquilidade à equipa. Aos 55’ grande penalidade por mão na bola de Cedric e Lucho desperdiça rematando ao poste. Varela já estava a mais em campo, a complicar o jogo, raramente mudava de velocidade e não definia da melhor forma os lances ofensivos que passavam por ele. Esteve 10’ a mais em campo, pois aos 65’ temos a entrada de Atsu para o lugar do internacional português.

Com a entrada do jovem portista que tem realizado boas exibições o nosso jogo voltou a ter mais dinâmica e velocidade.

Aos 69 e 71 minutos 2 cartões amarelos para Rojo que deixou o Sporting a jogar com 10. Diga-se que justíssimos, sem contestação. Última substituição no Porto, com a saída de Lucho e entrada de Defour à passagem dos 75’. James passou a jogar numa zona mais central, mais próximo de Jackson procurando a falta de um elemento adversário nesse corredor.

Como um azar nunca vem só, nova lesão desta feita em Alex Sandro que deixava de novo o jogo 10x10. Uma exibição intermitente, a permitir ao adversário manter-se vivo no jogo.

82 minutos – momento decisivo no jogo – grande penalidade mais uma vez a dar oportunidade a James para fazer o 2-0 e este não desperdiça.

Até final o ritmo baixou, sempre com o Porto a gerir a bola até ao apito final do árbitro da partida.

Não foi um jogo de encher o olho, alguns bons momentos contra uma equipa que lutou muito na tentativa de apagar a má imagem de jogos anteriores. Num clássico o mais importante são os 3 pontos, ainda para mais mantendo-nos colados na liderança da Liga.

Melhor em campo: Jackson Martinez – pelo golo, pelo que trabalhou e pela qualidade técnica demonstrada mais uma vez.



DECLARAÇÕES

Vítor Pereira:

“Depois do jogo de quarta-feira com o Paris Saint-Germain, voltamos a ter uma partida que exigiu da nossa parte consistência do ponto de vista defensivo. Em termos ofensivos, tivemos alguns momentos de qualidade e outros em que apelámos à nossa organização. A equipa revelou isso tudo. Estou satisfeitíssimo com a equipa, a massa associativa e as nossas claques, que bem merecem este triunfo”, afirmou o treinador.

Vítor Pereira admitiu que o FC Porto entrou bem no encontro, mas que depois o Sporting o “dividiu”. “Quando criou uma ou outra situação, revelou-se o guarda-redes de grande nível que temos e que nos garante tranquilidade. Recordo-me de duas situações em que o Helton interveio bem. Depois, na parte final, se tivéssemos definido melhor as situações de finalização que tivemos podíamos ter feito mais dois ou três golos. Mas julgo que isso seria muito penalizador para o Sporting, que se bateu bem, tem qualidade e que nos obrigou a trabalhar muito”, declarou.

A propósito da entrada em campo de Atsu, Vítor Pereira elogiou a exibição do ganês mas também a de Varela, considerando ainda que os lances de grande penalidade e a expulsão de Rojo foram bem avaliados. Para além disso, referiu que preferia continuar a trabalhar com a equipa completa nos próximos dias, o que não será possível face aos compromissos das selecções nacionais.

Evitando comparações com a situação dos azuis e brancos há um ano atrás, Vítor Pereira fez uma análise sucinta. “Sinto a equipa coesa, ligada e isso satisfaz-me. Os triunfos dão-nos confiança, fazem-nos acreditar no trabalho que estamos a fazer e na nossa ideia de jogo. Evidenciámos consistência defensiva, criámos situações, marcámos algumas e deixámos golos por marcar. Queremos crescer como equipa, melhorar a nossa pressão, a capacidade defensiva e a dinâmica ofensiva”.



RESUMO DO JOGO

14 comentários:

  1. Foi uma vitória justa da única equipa que esteve em campo para ganhar o jogo.

    No entanto, o árbitro teve influência no jogo, estiu a referir-me na distribuição gratuita e ridícula de cartões amarelos mostrados a jogadores do FCPorto.

    Por acaso, não expulsou ninguém injustamente ( as duas faltas de Rojo são de amarelo claro ).

    Em relação aos Penaltis, o 1º é claríssimo, apesar de completamente escusado e que Lucho não soube aproveitar mas o que importante é o grande FCP venceu.... no 2º não me pareceu que tenha existido Penalty, mas as repetições não são claras.

    Disto isto, o Porto foi e é a melhor equipa do campeonato e o Sporting não conseguiu responder ao Porto e mereceu perder por aquilo que não fez e não conseguiu jogar.

    E claro..... o golo do Jackson é algo do outro mundo!

    ResponderEliminar
  2. Boa exibição do Porto no qual o resultado se justifica mas a destacar mesmo é a obra de arte da Jackson. Que golo!

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Jogo fraco do FCP, que tem o dever de fazer mais..perante um adversário que não sabe jogar à bola e manifestamente não consegue mais do que pratica-nada!

    Resultado final na atribuição dos 3 pontos não merece contestação, sequer! Vitória merecida de exibição fraca e pobre, muito pobre!

    Valem os 3 pontos, que nos põe de novo no lugar que é nosso por natureza, em 1º lugar, e os deixam com Azia.

    ResponderEliminar
  4. Vitória sem espinhas da única equipa que quis ganhar o jogo desde o 1º minuto!

    Entrada fortíssima do FC Porto, com pressão imensa sobre a área da lagartagem, boa dinâmica e várias aproximações à baliza adversária. Pouco depois, um GRANDE golo de um GRANDE ponta-de-lança. Depois de um fantástico golo frente ao Beira-Mar, agora um mais um fantástico golo frente aos calimeros, que comprova totalmente o que disse na minha ultima cronica há 1 semana atrás. Temos ali um craque, que bem trabalhado pode ser um caso sério como foram Falcao, Lisandro, Jardel, McCarthy e tantos outros grandes avançados ao longo da história do nosso grande clube!

    Depois do momento mágico protagonizado pelo colombiano, o FC Porto continuou a massacrar o adversário, se bem que reduzindo o ritmo de jogo até ao intervalo.

    Na 2ª parte, mais do mesmo, jogo de sentido único, com o FC Porto a tentar elevar o marcador, e os calimeros a reduzirem-se à sua insignificância remetidos à sua defesa e totalmente inofensivos. O 1º remate à baliza dos lagartos surgiu aos 79m, sim aos 79m, num livre bem marcado que Helton defendeu superiormente, demonstrando que temos um GR presente nas alturas que é preciso.

    A cerca de 10m do fim lá surgiu o 2º golo de penaltie, uma vantagem justíssima para o desempenho das duas equipas em campo.

    Em suma, foi uma boa vitória e uma boa exibição, completando um ciclo importante de jogos PSG/scp, com duas vitórias e outras tantas boas exibições. O FC Porto está no rumo certo, passa a liderar a liga (com maior goal-average), lidera o seu grupo da champions. Agora vem uma ridícula paragem de 2 semanas, que é má para o FC Porto. Dado o que temos visto nos últimos jogos, era bom que este ciclo de jogos tivesse continuidade, porque o FC Porto está a jogar bem, está a ganhar e lidera as duas competições que realmente interessa ganhar nesta época.

    Nota final para a arbitragem… Bem sei que agora os jornais, as tvs e restante escumalha vão divulgar o choradinho habitual dos calimeros relativamente à arbitragem… Infelizmente para eles, e mais uma vez para não variar, não têm a mínima razão de queixa da arbitragem neste jogo… A expulsão de rojo é justíssima (ainda fez uma falta duríssima sobre Jackson que ficou por marcar) pelas duas faltas duríssimas que cometeu em curto espaço de tempo… O 1º penaltie de cedric é patético… Vê-se claramente nas imagens cedric a olhar (de forma marota) para a bola e a pôr-lhe a mão julgando inocentemente que o árbitro não iria ver. Penaltie evidente que Lucho acabou por falhar de tanto tentar colocar a bola. No lance do 2º penaltie, admito que o lance é duvidoso, mas vê-se também nas imagens que boularouz tenta impedir Jackson de saltar, uma falta que a meio-campo ninguém discutia a sua veracidade, mas que dentro da grande área vai dar certamente muita polémica como sempre, para os lados dos calimeros… Nada fora do habitual portanto... FC Porto em 1º, o choradinho do costume!

    ResponderEliminar
  5. foi uma noite de coisas boas, aliás, mais uma noite de coisas boas e fantásticas ali prós lados do Dragão...

    com um único GRANDE e ENORME senão, aquele Vítor Pereira é mesmo fracote, não vale a ponta d'um chavo, e portanto, mais uma vez, não teve nada a ver com isto... pois como é "doutrina", ele, de responsável, só mesmo aquando dos empates ou das derrotas.

    siga pra bingo... e força Vítor, somos poucos, somos bons, mas com muitos de nós, nunca estarás só!!!

    ResponderEliminar
  6. Não entendo como é possível desvalorizar-se uma boa exibição como a de hoje. Não entendo como se dizem tantas e tantas barbaridades depois de uma vitória sem discussão, depois de criarmos um mar de oportunidades e depois de termos remado contra tanto azar em 90 minutos. Falhámos um penalty, perdemos dois jogadores por lesão e ganhamos indiscutivelmente, mas isto não interessa para nada.

    Da mesma maneira que não entendo a sanha persecutória de alguns bloggers deste blog (passo a redundância).

    Bem o treinador, bem os jogadores. Isto sim, é o mais importante.

    ResponderEliminar
  7. Bem resumida esta crónica. 15 minutos à Porto, grande golo e depois...andamos a passear a toura.

    ResponderEliminar
  8. Muito bem apanhado o título do post, só que acho é que foi muito intermitente e mais uma vez podia-nos ter saído caro a inércia e falta de vontade em resolver o jogo. É isto que eu não consigo entender nesta equipa, será má preparação física??? não entendo com o jogo ali à mercê e torna-se a dar o flanco, enfim não foi pior porque ganhá-mos mas podia-mos estar todos aqui a criticar o VP mais uma vez. Também não entendo porque é que o VP não grita para dentro do campo para corrigir posições, fica a olhar e não diz nada, bom se calhar sou eu que vejo mal...O Varela devia ter saído ao intervalo que miséria e deixar um jogador a jogar assim tanto tempo não entendo??é este tipo de coisas que não me entram na cabeça e que não entravam no F.C.P., bom ganhámos, são 3 pontos e o 1º lugar é nosso mas sinceramente assim vai ser outra vez muito difícil.

    ResponderEliminar
  9. Bom dia,

    Ontem tivemos uma entrada forte na partida e obtivemos a vantagem. Depois dominamos e controlamos o jogo.
    Na segunda parte voltamos a entrar fortes, e foi com naturalidade que obtivemos o segundo golo.

    Pena foi que Jorge Sousa tenha efectuado uma má arbitragem. Muitos amarelos, dois penaltis duvidosos a nosso favor, sempre a quebrar o ritmo de jogo etc.

    O dérbi merecia um melhor árbitro, que não fosse na manhosice do jogador típico do nosso campeonato que se atira ao tapete mal sente o calor humano.

    O Sporting pode observar que existiram penaltis duvidosos, mas sem qualquer influência no resultado.

    O Sporting não criou uma única oportunidade de golo.
    Sinceramente esperava um Leão mais bravo, a querer mostrar valor.

    Mas foi um Sporting amorfo.

    Ao FC Porto aponto novamente o erro de depois da vantagem cair no marasmo e não resolver logo a contenda.

    Quanto aos jogadores, estiveram bem colectivamente, com Jackson a apontar mais um golo de belo efeito.
    James cada vez mais cimenta a sua posição no plantel, Varela está em boa forma e Moutinho é aquela máquina, sempre com o eucalipto Fernando a secar tudo à sua volta e Lucho a comandar.

    Danilo e Alex Sandro muito bem no papel de laterais, a saber temporizar o seu jogo ofensivo e defensivo.

    Excelente ambiente nas bancadas. A família azul e branca está com a equipa.
    Estamos em evolução e isso distingue-nos dos adversários que já estão espremidos.

    Abraço e boa semana

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. O FC Porto entrou bem e fez um quarto de hora de excelente nível, altura em que justificou não só o espectacular golo de Jackson como também merecia ter dilatado o marcador.

    Depois caiu numa toada sofrível, caracterizada por excessivas perdas de bola e erros primários que os calimeros nunca souberam explorar.

    Parece inexplicável a atitude portista, só ligeiramente atenuada pelo facto de, à falta de melhores argumentos, os calimeros tenham enveredado pelo recurso da «sarrafada», com a complacência do árbitro, que apesar de os carregar de amarelos, não teve coragem de expulsar mais cedo, dois ou três infractores recorrentes. Por causa disso Fernando viu um amarelo.

    O trabalho do árbitro foi, ainda assim, obviamente contestado, no final, pelo já habitual mau perder dos calimeros. Se como já afirmei, não esteve bem disciplinarmente, tecnicamente esteve bem melhor. Não cometeu grandes falhas e a única dúvida terá sido a segunda grande penalidade, que no Estádio me pareceu correcta. De resto, em seis jogos do campeonato, este foi o primeiro em que o FC Porto, em termos técnicos, não foi prejudicado.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  11. Vitória segura de um Porto que me está a surpreender positivamente no pós-Hulk.

    E lá estamos no 1º lugar, até os rascas de lisboa nos têm q colocar em 1º, desta vez não há critérios de desempate que lhes permitam colocar os gayvotas em cima.

    ResponderEliminar
  12. O anónimo que veio para aqui falar do árbitro, escusa de tentar mais pois já te topei há muito.

    Escreves e eu elimino, simples.

    Mourada disfarçada é para o lixo.

    Sobre Jorge Sousa, boa arbitragem e nada mais há a acrescentar. É um excelente árbitro.

    ResponderEliminar
  13. Uma vitória indiscutível, só não gostei da falta de qualidade de passe e de não tentarmos matar o jogo, para então sim, controlar.
    O Porto parece-me que tem dificuldades nos últimos 20/30 metros e tem que trabalhar mais esse aspeto.
    Helton, Otamendi, Fernando, Moutinho e Martinez em grande destaque.

    ResponderEliminar
  14. este arbitro nao é assim tão bom como voç~es o pintam. os amarelos ao james e ao fernando são ridiculeos. o do fernado foi parA lhe cortar as pernas. bilau

    ResponderEliminar