11 setembro, 2009

Seninho

Na semana em que regressa o campeonato devido aos jogos da Selecção (e em que eu também regresso aqui à escrita depois de umas férias retemperadoras), recordo um jogador que admirei desde a primeira vez que o vi jogar e que passei a venerar depois de um célebre jogo em Machester para uma eliminatória da Taça das Taças, e que integrou o magnífico plantel que na época 1977/78, sob o comando de José Maria Pedroto, acabou com 19 anos sem conquistar o Campeonato Nacional.

Seninho, aliás Arsénio Rodrigues Jardim, nasceu a 1 de Julho de 1949 em Sá da Bandeira, em Angola. Chegou ao Futebol Clube do Porto em 1969 mas em 1972 teve de voltar a Angola para aí cumprir o Serviço Militar. Ficou 2 anos e nessa altura representou o FC Moxico (onde penso que também foi Campeão).

    [Antes do 25 de Abril os clubes de Lisboa eram de tal maneira protegidos pelo regime que os jogadores a do Benfica e Sporting cumpriam o Serviço Militar em… Lisboa, como foi o caso de Eusébio, natural de Moçambique, enquanto os do Porto iam para a sua terra de origem (casos de Seninho, Lemos ou Chico Gordo) ou então eram colocados em Lisboa como Serafim.]

Regressou ao Porto em 1974 onde ficou até 1978, altura em que foi contratado pelo Cosmos de Nova Iorque para jogar ao lado de enormes vedetas do futebol mundial como Pelé e Beckenbauer.

Seninho era um extremo direito que aliava uma técnica fantástica a uma velocidade estonteante. Fazia sprints impressionantes e desbaratava por completo os adversários que lhe apareciam ao caminho. Além disso, conseguia marcar bastantes golos.

Não foi fácil a sua afirmação na equipa principal que só aconteceu em 1976/77 já com José Maria Pedroto ao leme da equipa e, nessa época, o Porto consegue conquistar a Taça de Portugal e consequentemente o acesso à Taça das Taças. Na época 1977/78, o Porto conquista o Campeonato Nacional e Seninho é um dos principais jogadores numa equipa que alinhava normalmente com Fonseca, Gabriel, Simões, Freitas e Murça, Rodolfo, Octávio e Ademir, Seninho, Oliveira e Gomes.

Precisamente na época de 1977/78, o Porto joga a segunda eliminatória da Taça das Taças contra a fabulosa equipa do Manchester United. A primeira mão joga-se nas Antas e o Porto dá uma lição de futebol vencendo por 4-0 com 3 golos de Duda e 1 de Oliveira. No entanto, na segunda mão, os ingleses, com um público fantástico e um árbitro muito caseiro, marcam muito cedo mas Seninho, numa brilhante jogada individual em que tirou 3 adversários do caminho, rematando de pé esquerdo, empatou a partida cerca da meia hora de jogo. Só que os ingleses carregaram e marcaram mais 2 golos antes do intervalo sendo um da autoria de Murça na própria baliza. Após o intervalo, os ingleses voltaram outra vez cheios de força e chegaram ao 4-1 ainda com 30 minutos para se jogar. E eu que via o jogo pela televisão, temi o pior mas Seninho voltou a marcar um fantástico golo em que sentou o guarda-redes e meteu a bola pelo meio de 2 ingleses, resolvendo a eliminatória. Murça ainda marcaria mais um autogolo, estabelecendo o 5-2 final. Foi um jogo de um sofrimento monstruoso mas em que um jogador, SENINHO, descansou os adeptos.

Curiosamente, esses 2 golos valeram-lhe o interesse do Cosmos de Nova Iorque, que, verdadeiramente encantados com o seu jogo em Manchester, lhe ofereceram um contrato de 12 mil contos mais oito mil contos para o Porto. Foi, talvez, a primeira grande transferência de um português para o estrangeiro.

Para terminar esta memória, apenas uma história que se conta passada entre Pedroto e Seninho:

    Ia o Seninho numa corrida desenfreada junto à linha e Pedroto grita-lhe: “vai à linha e centra! Vai à linha e centra!”. Quanto mais Pedroto gritava “Vai à linha e centra!” mais o Seninho ia para o centro do campo e à entrada da grande área, com um potente remate, faz golo. Pedroto encolhe os ombros e diz para o banco: “Ok! Também está bem.”

PORTO SEMPRE!

15 comentários:

  1. Amigo Dragão66, de volta e em força :)

    Não me posso lembrar deste jogador que passou pelo nosso clube, embora como é óbvio já tenha ouvido falar dele e da sua importância.

    Gostei particularmente dessa história entre ele e o Pedroto. É verdade, também já a tinha ouvido.

    TETRAbraço

    ResponderEliminar
  2. Eu sou assim, um pouco saudosista. Gosto de ler estas histórias do passado. Gosto de estudar os feitos e factos do clube que adoro desde criança, gosto de conhecer os heróis que fizeram a nossa história, em todas as modalidades. E de Seninho, que tb não vi jogar, sabia dessa história de Manchester para a taça das taças em futebol. Para quem viu o jogo na TV imagino o sofrimento e a felicidade após o 2º golo de Seninho numa altura em que o Porto de Jorge Nuno dava ainda os 1ºs passos.

    Estou cheio de pica. Venha daí o Leixões e o Chelsea. Depois o Braga e o Sporting. Logo a seguir o A.Madrid e o Olhanense...

    E não esquecer o andebol, este domingo:) abraço.

    ResponderEliminar
  3. Deliciosa a história entre o Seninho e Pedroto!

    Parabéns pelo excelente texto!

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  4. Muito obrigado Dragão66 por me fazeres "viver" esses momentos. Não vi jogar Seninho, nessa altura ainda chuchava no dedo, mas o seu nome faz parte da nossa história!

    O Murça nesse dia devia andar com a cabeça nalguma inglesa na bancada, só pode! :)

    O apontamento do Pedroto está sublime!

    Saudações

    ResponderEliminar
  5. Lembro-me muito bem de ver o Seninho jogar. Foi um inconfundível jogador a Porto, que o Pedroto lançava quando era preciso e o adversário não esperava. Lembro-me de em alguns jogos constar na imprensa o boato muito bem estudado, de que Seninho ficava no banco devido a limitações físicas. O adversário precavia-se de acordo com esses dados, e no inicio da partida Pedroto lançava o Seninho e era um deus nos acuda. O homem corria como uma bala, e por vezes ate saia pela linha de fundo com bola adversário e tudo. Grande equipa aquela.

    ResponderEliminar
  6. Tomai e bebei todos este ranking de "All-time":

    http://www.iffhs.de/?3d4d443d0b803e8b40384c00205fdcdc3bfcdc0aec70aeedbe1a

    Em que lugar está o mesmo o benfica?

    ResponderEliminar
  7. Escolha selectiva de rankings por parte da comunicação social portuguesa.

    Enchanté.

    ResponderEliminar
  8. ahaahah,aquele episódio com o Mestre está demais! =) "Ok!Também está bem." brillant!

    É sempre bom fazer este tipo de recordações...

    ResponderEliminar
  9. Grande jogador o Seninho...
    Vi-o jogar e treinar inúmeras vezes, lembro desse jogo em Manchester pela TV...
    O Seninho também se fez mais jogador com um treinador brasileiro que cá esteve - Paulo Amaral - que ficava muito tempo depois do treino de conjunto - na época à vista de todos no campo de treinos das Antas - a trabalhar o Seninho em jogadas pela linha e centros para a área, além de outros esquemas. Vi isso muitas vezes...

    ResponderEliminar
  10. Eu também sou dos que adora saber a história do nosso clube, e "devora" tudo o que tenha a ver, seja passado ou presente! :) PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar
  11. Dragão66, bem vindo carago, taba a ber que nunca mais era ;D

    Quanto ao Seninho, pois, não me lembro nem um nadinha sequer de o ver jogar à bola, mas de nome, é muito, muito conhecido, de tanto já ter ouvido falar nele... e parece que nessa tal a eliminar com os bifes, foi um monstro, ups, um Dragão em campo, o que só abona ainda mais a favor dele.

    E essa passagem com o Mestre Pedroto, tá demais... 7 estrelas!

    Bem, ficamos à espera de mais novidades tuas da história do FC Porto para a tua próxima intervenção.

    ResponderEliminar
  12. Um dos meus primeiros nomes decorados, no Porto:)

    Nos bons tempos dos relatos via rádio, transistor colado ao ouvido, junto ao meu pai, Seninho surgia como uma espécie de diabo cheio de genica, com um reportório de fintas que me fez endeusá-lo.

    Talento em estado puro, que o futebol americano pagou depois, no ocaso da carreira, a peso de ouro. Essa história que encerra o artigo é deliciosa.

    Quase que parece q estou a ver o Zé do Boné, encolhendo os ombros, sorriso travesso no rosto, ao ver Seninho marcar, depois de fazer orelhas moucas das suas ordens.

    ResponderEliminar
  13. Um dos meus primeiros nomes decorados, no Porto:)

    Nos bons tempos dos relatos via rádio, transistor colado ao ouvido, junto ao meu pai, Seninho surgia como uma espécie de diabo cheio de genica, com um reportório de fintas que me fez endeusá-lo.

    Talento em estado puro, que o futebol americano pagou depois, no ocaso da carreira, a peso de ouro. Essa história que encerra o artigo é deliciosa.

    Quase que parece q estou a ver o Zé do Boné, encolhendo os ombros, sorriso travesso no rosto, ao ver Seninho marcar, depois de fazer orelhas moucas das suas ordens.

    ResponderEliminar
  14. Dragão66, parabéns e obrigado por nos trazeres á memória este GRANDE DRAGÃO!

    BIBÓ PORTO

    ResponderEliminar
  15. Viva !

    Não deixa de ser curioso que um dos primeiros destaques do Porto, na então não privatizada ( era uma alegria ) tv francesa fosse o Porto Manchester. Resumo de cerca de 25 minutos, com a finta de Oliveira, a deixar passar a bola de baixo das pernas, para a assistência a golo.

    Já o jogo da volta, terá direito a dez minutos. Ficar-me-ão para sempre os comentários dos jornalistas Franceses ( não são os palermas de agora ) sob forma de interrogação : E se Seninho, diziam eles, tivesse optado pelos cem metros , não teria sido ele ainda melhor ( isto após o seu golo , logo no início contra o Manchester ). Não havia ironia.

    E Viva o Porto

    ResponderEliminar