10 setembro, 2009

Super Dragões - Ultras 1986

O nosso FC Porto tem duas claques organizadas. Aproveito a pausa desta semana, da Liga Sagres, para dar a conhecer aos nossos leitores, a primeira delas: os Super Dragões, por ter sido fundada primeiramente.

Os Super Dragões nasceram a 30 de Novembro de 1986. Até à data, já um grupo de adeptos tinha como objectivo o apoio constante ao FC Porto. Denominavam-se “Dragões Azuis”.

Um grupo de jovens, não sintonizados com a dinâmica e estrutura dessa claque, decidiram avançar para a formação de outra. Surgiu assim, na superior sul do mítico estádio das Antas, a nossa claque dos Super Dragões. O Dragão, entidade mítica e simbólica que encima o emblema do nosso mágico Clube, e o adjectivo Super, atribuído aos elementos da claque, na condição de apoiarem sempre o clube seja em que circunstância for.

Não obstante as dificuldades inaugurais, consequentes dos parcos recursos monetários para a compra dos materiais usualmente utilizados pelas claques no apoio aos clubes, os Super Dragões avultaram rapidamente. A sua espontaneidade no apoio ao Futebol Clube do Porto era também acompanhada por um desmedido dinamismo no recrutamento de novos membros, receitas e produção, muitas vezes praticamente artesanal, dos diversos materiais essenciais para o estímulo à equipa e para as coreografias. Na sequência deste método foi patente o grande aumento da quantidade de associados da claque.

Este aumento foi regular, sendo muito auxiliado pela atracção que os êxitos inalteráveis do nosso clube no final da década de 80 e durante toda a década de 90 exerciam nos portistas mais jovens. A grande projecção internacional do Futebol Clube do Porto, perpetuamente presente nas grandes competições europeias de clubes, possibilitou aos Super Dragões alguns contactos internacionais que facultaram a troca de informações e, logicamente, um melhor conhecimento da forma como as grandes claques de outros clubes europeus apoiavam os clubes da sua paixão. Isto propiciou uma visível melhoria na forma como os Super Dragões incentivavam a equipa, não só nos cânticos entoados, mas sobretudo pela qualidade, colorido e dimensão das suas coreografias. Esta foi também uma forte atracção para novas adesões ao grupo.

Este progresso na qualidade integral dos Super Dragões no apoio ao Futebol Clube do Porto e nas suas apresentações nas curvas dos estádios portugueses e europeus foi também acompanhado pela melhoria da qualidade e diversidade do material de uso pessoal que os Super Dragões passaram a disponibilizar aos seus membros. Criou-se assim uma índole apropriada – uma linha absolutamente evidente pelas cores e imagens empregues – que, pela sua atracção, não se confinou aos estádios de futebol, sendo também perceptível no quotidiano.

Entretanto, os êxitos do clube em Portugal e na Europa continuaram a incentivar a adesão de novos Super Dragões que deparavam no seio deste grupo uma forma mais activa e vibrante de apoiar o clube, assim como uma organização com uma relevante dinâmica de mobilização para o apoio ao Futebol Clube do Porto em qualquer lado, em qualquer estádio.

A reunião destes factores deliberou um processo e uma dinâmica que tornaram os Super Dragões, hoje, na maior claque portuguesa e um grupo honrado no panorama Ultra internacional. Conta entre 8.000 e 10.000 elementos, tornando-se desta forma a 4ª maior claque a nível mundial. Está disposta em 106 núcleos, representando os mais variadíssimos locais, tanto nacional como internacionalmente.

Passados 22 anos, os lemas que fundaram os Super Dragões continuam pertinentes no presente e no futuro.

PORQUE SÓ OS MAIS FORTES SOBREVIVEM... NÓS SEREMOS ETERNOS.

Um abraço Ultra.

11 comentários:

  1. As claques são importantes e o trabalho dos Super tem sido muito bom. Quando fazem o que não devem têm de ser criticados e chamados à responsabilidade, mas também, quando são fundamentais no apoio às equipas do F.C.Porto devem ser elogiados.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. o KO de Pinão e Orelhas

    http://oantilampiao.blogspot.com/2009/09/livro-de-pinhao-beira-do-ko.html

    ResponderEliminar
  3. Os Super são importantes no apoio constante à equipa quer em casa, quer fora. Mas lamento que a direcção da claque não consiga evitar os sucessivos incidentes que a Com.Social tanto gosta de divulgar qd se trata do FCP.

    Um abraço para o meu amigo Tripeiro.

    ps-É desta q vais estar no topo sul do estádio do dragão? :)

    ResponderEliminar
  4. O vídeo está FABULOSO!! Parabéns SD e parabéns Tripeiro por partilhares aqui a história deles!

    ResponderEliminar
  5. Parabéns Tripeiro, com a tua crónica fiquei a saber a história dos Super Dragões!

    Eu acho importante o apoio que as claques dão ao nosso club, triste é que eles as vezes não se saibam controlar!

    BIBÓ PORTO

    ResponderEliminar
  6. É sem dúvida emocionante ouvir no estádio os diversos cânticos que os SD entoam. Fora a cantilena dedicada aos “papoilas” que acho um bocado “Chunga” e perfeitamente deslocada quando não são eles os nossos adversários, vibro sempre com aquele apoio colorido e vibrante. Ler este post, elucidou-me sobre vários aspectos que desconhecia. Obrigado pela aula.

    ResponderEliminar
  7. Deve ser cá um orgulho pertencer a um grupo que assalta e destrói estações de serviço.

    São um exemplo de civismo e saber estar em sociedade.

    ResponderEliminar
  8. Sou da opinião que uns Super Dragões focados no apoio à equipa e vibrando com o jogo, são fundamentais para o colorido do espectáculo, dando-lhe um brilho único com as suas coreografias e bandeiras.

    Tenho pena dos seus excessos, que muitas vezes envergonham-nos enquanto adeptos do FC Porto. Mas, obviamente, não se pode tomar a parte pelo todo.

    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
  9. Os Ultras são a maior claque nacional e a 4ª maior do planeta...é,de certa forma,normal que nem sempre seja fácil "apagar todos os fogos".Mas maioria faz coisas fantásticas como as que estão aqui neste excelente vídeo!

    ResponderEliminar
  10. Amigo Tripeiro, curta, mas mto incisiva história desta franja de adeptos rebeldes qb, e que tanto me fazem vibrar de paixão desenfreada pelo nosso FC Porto.

    Ouvi algures, numa daquelas deslocações ao galinheiro ou ao wc xxi, já não tenho bem a certeza, ainda no cortejo, um daqueles "miticos" a quem já conheço desde a nascença dos SD, ter dito qq coisa como isto:

    "não me consigo a imaginar viver, sentir e acompanhar o FC Porto que não desta forma tão rebelde, mas tão apaixonada"

    Ora nem mais, ora nem mais... já somos dois!!!

    Já fiz muitos e muitos kms por dentro... hoje, assisto mais, muito mais por fora, infiltrando-me apenas nas deslocações à tal Marrocos da 2ª circular... mas é sempre bom, muito bom, reviver velhos tempos de maluquice total.

    ps1 - e demora muito pra chegar a Dez prá visita anual ao galinheiro ;)

    ps2 - como é, é mesmo sábado? livra-te, tu livra-te, c'um carago ;)

    ResponderEliminar
  11. Finalmente consegui um tempinho para cá vir :)

    Então é assim, obrigado a todos! No meio de tão boas pessoas, tinha de vir o tipo dos "nomes estranhos" mandar o seu bitaite habitual. No PC dele o vídeo não deve dar...

    Para quem sabe do que falo, sim... será mesmo este Sábado... para quem não sabe... terá de esperar para saber ehehe :)

    Orgulhoazulebranco:

    Ultras são todos, é o nome do movimento e são todos aqueles que o seguem. O FC Porto, por exemplo, tem duas claques organizadas, ambas se designam por Ultras... hoje falamos concretamente dos Super Dragões.

    Blue Boy:

    É cinco dias antes do Natal, nunca mais chega! É pura adrenalina, parece que o jogo é o dia inteiro!

    Abraço Ultra.

    ResponderEliminar