01 dezembro, 2012

Dois erros que se pagaram caro

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

SC Braga 2-1 FC Porto

Taça de Portugal, oitavos-de-final
30 de Novembro de 2012.
Estádio Municipal de Braga.


Árbitro: Olegário Benquerença (Leiria).
Assistentes: Bertino Miranda e Luís Marcelino.
Quarto Árbitro: Vasco Santos.

SC BRAGA: Quim; Salino, Douglão, Nuno André Coelho e Ismaily; Custódio e Hugo Viana; Alan (cap.), Mossoró e Ruben Amorim; Éder.
Substituições: Ruben Amorim por Ruben Micael (61m), Mossoró por Paulo César (88m).
Não utilizados: Beto, Hélder Barbosa, Elderson, Djamal e Carlão.
Treinador: José Peseiro.

FC PORTO: Fabiano; Miguel Lopes, Abdoulaye, Otamendi e Mangala; Fernando (cap.), Castro e Defour; James, Kleber e Atsu.
Substituições: Miguel Lopes por Danilo (59m), Fernando por Lucho (59m) e Atsu por João Moutinho (81m).
Não utilizados: Kadú, Jackson, Varela e Alex Sandro.
Treinador: Vítor Pereira.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores: Mangala (13m), Danilo (74m, p.b.), Éder (80m).

Cartão amarelo: Castro (18m e 72m), Miguel Lopes (20m), Otamendi (64m), Custódio (65m), Mossoró (68m), Lucho (74m), Ruben Micael (75m), Kleber (86m), Mangala (90m)

Cartão vermelho: Castro (72m).

A eliminação começou a desenhar-se com a expulsão de Castro e prolongou-se no autogolo de Danilo. E o Braga, que começou a perder, acabou a ganhar (2-1). O FC Porto, a única equipa da Europa até então invicta, ficou fora da Taça de Portugal e não entrou nos “quartos”, depois de ter marcado primeiro, por Mangala.

Porque nem as histórias, nem os jogos são absolutamente iguais, especialmente quando “escritos” por intérpretes diferentes, o reencontro entre Braga e FC Porto no curto espaço de cinco dias começou equilibrado, mas mantendo traços comuns ao choque inicial.

A modificação profunda do onze inicial portista, com sete alterações, foi o primeiro dado a traçar distâncias entre os jogos da Liga e da Taça, num risco de gestão assumido e parcialmente ditado pela Champions e pela ambição de vencer em Paris. O resto explica-se num incontornável exercício de rotatividade.

Como resultado mais ou menos imediato, Vítor Pereira obteve mais uma diferença substancial em relação à experiência de domingo e à vitória conseguida nos últimos instantes da partida. Desta vez, o FC Porto marcou ao primeiro remate. Se a persistência de então foi confundida com sorte, a eficácia de agora será, seguramente, tomada como fortuna.

No lance do golo ressaltam ainda dois instantes de alguma ironia: a interferência de James, que, desta vez, assistiu e não marcou, e o facto de a bola ter batido novamente no ferro da baliza do Braga antes de entrar, enquanto Quim observava sem nada poder fazer. A circunstância de Mangala ter cabeceado sem hipótese de defesa aos 13 minutos é simples coincidência e folclore do campeonato das superstições.

Mais a mais, o jogo era de Taça, de um equilíbrio aparente que não se desfez com a vantagem portista, ainda que o Braga se mostrasse incapaz de gerar situações de desequilíbrio e, muito menos, de remate, perante a remodelada estrutura dos Dragões.

A reacção do Braga precisou do intervalo de permeio, de dois novos avisos do ataque portista, com Defour e Kleber muito perto de ampliar a vantagem, da expulsão de Castro e de seis minutos para virar o resultado. Primeiro, num autogolo de Danilo; depois, num remate cruzado de Éder, que fechou as contas, aos 80 minutos. Um e outro conseguidos em superioridade numérica.

Um remate de Lucho e outro de Kleber ameaçaram prolongamento, mas não evitaram a primeira derrota da única equipa da Europa até então invicta e a consequente eliminação da Taça de Portugal. Porque o desfecho foi diferente, o que, convenhamos, faz toda a diferença…



DECLARAÇÕES

Vítor Pereira

Gestão consciente
“Assumo plenamente a gestão que fiz, mas quero dar os parabéns à equipa, que se bateu bem durante a partida. Creio que não foi um jogo para dez amarelos e um vermelho. A equipa ficou muito condicionada pela expulsão, mas mesmo com um jogador a menos tivemos duas oportunidades claras. Fiz a gestão necessária para apresentar uma equipa o mais fresca possível e acho que merecíamos mais.”

Próximo objectivo: Champions
“Mesmo com um jogador a menos queríamos ganhar. Surgiu o segundo golo do SC Braga, mas mesmo assim tivemos duas oportunidades claras que não conseguimos concretizar. Saímos da Taça, que era um objectivo que tínhamos, mas trabalhámos muito para chegar ao final do jogo com outro resultado. Vamos continuar a trabalhar e preparar já a equipa para terça-feira, frente ao paris Saint-Germain. Todos ambicionamos a conquista de títulos e desta vez não foi diferente. Fomos eliminados por uma boa equipa, bem organizada, no seu campo. Batemo-nos bem, mesmo com estas alterações.”

Lucho González

“Empurrões” e erros
“Na parte final, deu a sensação de que nos quiseram empurrar para o nosso meio-campo, sem que isso tivesse acontecido por mérito do nosso rival. São coisas do futebol, muitas vezes atirar a culpa para os árbitros ajuda. Cometemos dois erros e pagámos caro.”

Resultado injusto
“A expulsão surge como consequência do facto de cada falta contra nós dar sempre direito a um cartão amarelo. Não é normal num jogo, mas são coisas que acontecem. Temos de dar mérito ao SC Braga e continuar a trabalhar da mesma maneira. Se analisarem o jogo, penso que o resultado não foi justo, mas isto é futebol. Para ganhar temos de marcar golos, eles fizeram dois e nós apenas um.”



RESUMO DO JOGO

11 comentários:

  1. Como é possível ir para um jogo destes com as reservas, e já agora a que propósito é que este defesa direito custou tanto dinheiro?
    Oxalá o treinador não continue a inventar como o ano passado que (só)ganhamos o campeonato sabe Deus como.

    ResponderEliminar
  2. Derrota que atira o FC Porto para fora da Taça de Portugal, determinada por dois momentos de infortúnio, um dos quais com o dedo do artista do apito (expulsão excessivamente rigorosa de Castro) e o outro num acto de displicência imperdoável de Danilo, a marcar na própria baliza, num lance puramente inofensivo.

    A aposta de Vítor Pereira foi ousada mas só terá sido traída por esses dois momentos e pela tardia na compensação do meio-campo após a expulsão. A reacção deveria ter sido imediata.

    O comportamento de equipa foi positivo, com Miguel Lopes e Kléber a manifestarem, mais uma vez, incapacidade para fazerem parte deste plantel. Menor acerto também para Atsu, de quem se espera muito mais.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Esse anónimo não será de outro clube? "como é possível ir para um jogo destes com as reservas?" se não sabes deves andar distraído... jogo da champions em paris terça-feira? não? uma época pela frente para batalhar na champions e no campeonato?...
    Já agora, e se a equipe de reservas tivesse mantido a compostura até ao fim? - E o resultado final fosse 0-1 ?

    Já agora que anda des-informado, eu esclareço: -no ano passado ganhou-se com competência !

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde,

    Tínhamos uma pedra enorme no trilho, que teríamos de mover para continuar o percurso rumo à final da Taça de Portugal, não conseguimos, e pela segunda época consecutiva, vemos a final por um canudo, desta vez não de Coimbra mas de Braga.
    Na antevisão ao jogo tinha dito que a incógnita para o jogo de hoje era saber até que ponto VP estaria disposto a arriscar, fazendo a gestão do plantel, um pouco à semelhança da eliminatória anterior, na qual venceu e convenceu na Madeira diante do Nacional. Todavia na minha opinião, a valia do Braga não permitiria grandes mexidas, sob pena de entregarmos o ouro ao bandido, e assim foi.

    Fica a lição para o futuro. O nosso miolo tem de jogar sempre com Lucho ou Moutinho. São estes dois atletas que tem capacidade técnica e táctica para pensar e delinear o jogo.
    A rotação deve ser feita, mas com astúcia.

    Abraço e bom fim de semana

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Ola pessoal, eu nao vi o jogo todo so o resumo mais tarde, minha ideia por favor me entandam, o castro falhou ele nao tem espirito de Dragao, o Danilo brincou onde era proibido, ele chegou a pouco, ja fez coisas boas, tem credito, tudo bem, minha opiniao o braga e inimigo e nao amigo o presidente gosta muito deles e tal mas no fim das contas, por favor atencao. Um grande Abraco a toda a familia Portista

    ResponderEliminar
  6. Como portista há mais de 50 anos tenho que criticar o Vítor Pereira por cometer o mesmo erro da época passada e de outros treinadores que têm passado pelo nosso clube.Não percebo porque é que se levam jogadores para os jogos da taça para rodarem ou gerir a equipa para que os titulares estejam mais folgados para o jogo seguinte.A pergunta que eu deixo no ar é esta.O nosso Porto já está apurado para os oitavos da Champions e seja qual fôr o resultado mantemo-nos lá e o jogo da taça é o bota fora agora se o V.P. acha que vale mais uma vitória em Paris do que uma eliminação da taça então meu caro perdeu o crédito que tinha perante os adeptos que pensam como eu ou seja um milhão de euros de uma possível vitória vale muito menos que uma possível Taça de Portugal.Não percebe nada de gerências de equipas o que eu lamento.

    ResponderEliminar
  7. Incrivel ver PORTISTAS orgulhosos por termos perdido na taça, e ainda a dizer que temos um jogo importante na terça quando sabemos que este ano NAO VAMOS SER CAMPEOES EUROPEUS! POR FAVOR sejam realistas e digam a verdade o sr. VP nao devia ter colocado aquela equipa, mas sim a equipa principal pois jogamos contra o Braga e não contra um equipa como o Santa Eulalia. Ora bem a taça de Portugal ja era. Vamos ver o que se segue, ah e quero ver se na terça vamos tirar algum proveito do facto de ter poupado mais de meia equipa, tou para ver... Abraço!

    ResponderEliminar
  8. Inacreditável como é que há gente que ainda defende este treinador. A única equipa que mereceu vencer foi o Braga, que encarou o jogo com seriedade, o nosso FCP encarou um jogo de taça de portugal, 2º objetivo da época, como se fosse mais um jogo, não foi sério, o treinador meteu mais uma vez os pés pelas mãos, mas é mais importante assegurar o 1º ou 2º lugar da champions ou assegurar os 8ºs de final da champions, coisa que já foi conseguida!? Anda tudo a sonhar com a champions, mas podem ter a certeza que os 8ºs de final vão ser a nossa meta e ficamos por lá, e depois aí vai toda a gente pensar, tavamos tão bem na taça. Mais um ano a lutar pelo campeonato. O segundo ano consecutivo a lutar apenas por uma competição, e com o suspeito do costume, VP. Não podemos lutar apenas pelo campeonato, temos de lutar pela taça também, a champions não é para nós, estamos a fazer uma boa champions porque o nosso grupo é muito fraquinho. Não estou a ver esta equipa a ir a algum lado com este treinador. Eu sei que vou ser criticado por não defender o treinador, mas já não aguento este individuo, tem sorte é nos jogadores que tem, mas sem treinador os voos não podem ser muito altos, com outro, poderia sonhar com algo mais na champions, mas com este ''dumb'' é dificil sonhar com o que quer que seja.

    ResponderEliminar
  9. 100 de ACORDO COM O MIGUEL, AGORA O BLUE BOY não vem aki defender? Sai da toca e defende o teu GRANDE TREINADOR!

    ResponderEliminar
  10. Não sei se o Blue Boy vem de fender o NOSSO treinador ou não...mas que ele tem razão relativamente aos "abutres"...tem TODA!!!

    Este assunto do treinador é um assunto que já não interessa a ninguém!!! Há muitos portistas que, pela sua sensatez, já deram o braço a torcer...outros não! No fim...falamos...NÓS, os que estão com ele pq os outros vão certamente desaparecer...como que por magia!!!! Haja pachôrra!!!

    ResponderEliminar
  11. "Anónimo Anónimo disse...

    100 de ACORDO COM O MIGUEL, AGORA O BLUE BOY não vem aki defender? Sai da toca e defende o teu GRANDE TREINADOR!"


    óh leproso, já percebi que andas "satisfeito" com a tua razão, e não perdeste a oportunidade para vir logo mandar uma bocarras, ao bom estilo rato do porão.

    nada que me incomode verdadeiramente, acredita que não, porque de Portistas da piça como tu, infelizmente (!!!), anda o MEU clube cheio, portanto, já estou mais que vacinado contra essas "aves agoirentas".

    o que me incomoda (incomodou!) verdadeiramente este fds, foi o fim-de-semana negro do MEU clube, que vai, como sempre foi, muito para além do futebol, que é coisa que tu não deves perceber ponta d'um corno, nem te interessar merda alguma... chateou-me sim foi perder em Braga no futebol e ficar fora da taça e estragar o inicio do fds... incomodou-me ainda mais ganhar a uns eslovenos no andebol por 5 de diferença e termos morrido na praia e pimba, fora da EHF... ainda pior ficou o fds com a derrota na Física no hóquei e a perca da liderança para os carneiros... amenizou com a vitória no basquetebol do Dragon Force no Famalicense... e a continuação da recuperação dos B's do futebol na II Liga.

    portanto, como vês, tenho mais com que me preocupar semanalmente com o MEU MUNDO FCPORTO... do que propriamente com os Portistas da piça como tu!!!

    ResponderEliminar