08 junho, 2013

As virgens ofendidas

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

As virgens ofendidas são de uma raça nojenta. São “o mais maior grande” do universo, simplesmente não ganham porque não os deixam. Nos últimos 30 anos desportivos, foram roubados semana após semana e só por isso perderam claramente a sua hegemonia. Eles são os maiores, o planeta Terra chega a ser pequeno para tamanho clube, mas lá está, não ganham porque são expoliados há três décadas consecutivas. De lés a lés lá vem um ano em que finalmente vencem, mas depois é o costume, os maus da fita ganham novamente mais quatro ou cinco campeonatos consecutivos.

Enquanto este filme existir eu estou descansado. A atitude de perdedor daquela gente encanta-me. Mas é que é em tudo, falam e actuam de uma maneira, dando sempre a entender que só não vencem realmente, porque os maus não os deixam. Seja em futebol ou seja noutra modalidade qualquer, o importante é quando eles perdem, (ano sim, ano sim) darem a entender aos seus adeptos que estão a ser perseguidos, difamados, que para o ano é que é, etc.

O discurso parolo é infinito! E é bom sinal! Que assim dure por muitos e muitos anos que é sinal de que vamos continuar a ganhar! O problema será no dia em que eles mudarem a estratégia.

Durante o último fim-de-semana disputou-se no Dragão Caixa a final-four da Liga Europeia de Hóquei em Patins. Primeiro saúdo o facto de falarem na modalidade! Agora sim, que grande modalidade!!! Será que a vão substituir pelo futebol como o novo desporto-rei?!?

Aqui estamos perfeitamente à vontade, adoro hóquei em patins e acompanho o FC Porto regularmente já há um par de anos. Não preciso que o meu clube ganhe algo para passar a falar disso. Enquanto outros parece que precisam. Acho graça a esta mudança de mentalidades, primeiro ninguém fala, depois passa tudo a falar do assunto. Não só relativamente ao jogo jogado, como também a tudo o que o envolve, nomeadamente aos adeptos.

E nesta matéria entro eu, claro. As virgens ofendidas têm falta de memória, mas felizmente cá estou eu para lhes dar uns comprimidos que a reabilitam:

1. Foram os adeptos do Regime que ASSASSINARAM um adepto dos lagartos durante uma final da taça de Portugal no Jamor, há cerca de 20 anos. A final jogou-se, o regime conquistou-a e festejaram como se não houvesse amanhã.

2. Foram os adeptos do Regime que, no decorrer de um derby lisboeta em juniores, que podia decidir o título, em Alcochete, apareceram a meio da primeira parte e criaram uma autêntica batalha campal com os lagartos, (mulheres e crianças incluídas) com tochas e pedras pelo meio.

3. Foram os adeptos do Regime que, há cerca de 15 anos, numa deslocação do FC Porto a Lisboa para jogar hóquei em patins, entraram pela camioneta da nossa equipa dentro, munidos de sticks, e quase mataram o Filipe Santos!

4. Foram os adeptos do Regime, quando os Super Dragões heroicamente marcaram presença no pavilhão da Luz em 2008, quando nos sagrámos Heptacampeões, que QUEIMARAM o autocarro que transportou os nossos ultras à capital.

Meus amigos, isto são apenas alguns factos que estão documentados e que qualquer pessoa sabe, independentemente do clube que defenda e de ter ou não ter lá estado. Mas depois, há muitas outras situações que não são conhecidas mas que acontecem, algumas delas bem graves e que dão origem, tempos mais tarde, a retaliações.

É cómico ler e ver pessoas a contestar a atitude de adeptos do FC Porto, que invadiram a bancada dos adeptos do Regime durante o aquecimento do jogo deles contra o Barcelona. Não deixa de cómico! Nestas alturas, todos sabem de tudo! Por acaso esses sapientes sabem como são tratados os adeptos do FC Porto lá em baixo? Sabem como é tratada a nossa equipa? Não liguem ao que diz o Gomes da Silva, que ainda no último programa afirmou que a nossa equipa de basquetebol, Dragon Force, passeou no Colombo calmamente antes de os defrontar. Acredito que sim! Mas também é verdade que durante o jogo são enxovalhados, mal-tratados, cuspidos, etc.

Este ano, como já aqui escrevi, o nosso grupo esteve representado no mini-galinheiro, tanto em andebol como em hóquei. Em Janeiro quando o nosso hóquei lá foi abaixo para o campeonato, tanto a minha namorada como amigos meus que lá foram apoiar o FC Porto tiveram que saltar da bancada para a beira do túnel de acesso aos balneários, tal e qual o que os encornados foram obrigados a fazer no Sábado!! Passaram o jogo todo a ser insultados, cuspidos e ameaçados, mesmo com a presença da polícia. Portanto vamos lá a ver se a história é bem contada, eu falo com conhecimento de causa. Nós vamos a todo o lado, seja futebol, hóquei ou andebol, fazemos de tudo para marcar presença onde quer que seja. A mim não me contam histórias de embalar, nem tenho pena de um ou outro aperto. Também já passei (passámos) por eles.

E nisso, estamos mil anos à frente das virgens ofendidas. Para além do hóquei e do andebol, até a equipa B fomos apoiar. Do lado deles só futebol e agora no Domingo foi preciso OFERECEREM-LHES bilhetes para cá porem os pés. Tenho a certeza que nem o nome do guarda-redes deles sabiam. O ambiente foi bom, excelente mesmo. Como ultra posso dizer que é bom assistir aquelas picardias e despiques, a ver quem leva a melhor na bancada. Gostava até que fosse sempre assim, que eles cá viessem com a condição de nós também termos um sector reservado para nós lá em baixo, quando jogássemos nos pavilhões deles. Um pouco à imagem do que acontece quando verdes e vermelhos se defrontam em futsal. Quem joga fora também tem adeptos.

Ainda me vem à cabeça aquele golo de ouro. Julguei ser este ano que quebrariamos o enguiço. Desde 1990 à procura do momento, diria que nunca tivemos tão perto. Mas também, quem espera estes anos todos, pode aguardar mais algum tempo. Com o Porto sempre, pelo Porto tudo!

Destaques do fim-de-semana para a presença de adeptos de Espanha e Itália, com maior relevo para os italianos, claro. Um apaixonado pelo mundo ultra não pode ficar indiferente com a presença de uma claque italiana.

Parabéns a todos os presentes, especialemente às nossas claques pelo ambiente criado em redor da equipa. Ambiente esse, que claramente contagiou todos os presentes no Dragão Caixa. Continuamos a lutar para que seja sempre assim. Só temos a ganhar com isso!

Antes de terminar, dizer que também tivemos representados em Tavira, na taça de Portugal em andebol. Não conquistámos a histórica dobradinha mas os meus parabéns a quem lá foi desde a cidade do Porto, assim como aos portistas do Sul, nomeadamente aos núcleos das nossas claques do Algarve.

E não, isto ainda não acabou!

Um abraço ultra.

0 comentários:

Publicar um comentário