23 setembro, 2013

O artista estraga o espectáculo

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

Estoril-FC Porto, 2-2

Liga 2013/14, 5.ª jornada
22 de Setembro de 2013
Estádio António Coimbra da Mota, em Cascais


Árbitro: Rui Silva (Vila Real).
Assistentes: José Lima e Bruno Trindade.

ESTORIL: Vagner (cap.); Anderson Luís, Bruno Miguel, Ruben Fernandes e Babanco; Gonçalo Santos, Diogo Amado e Evandro; João Pedro Galvão, Sebá e Luís Leal.
Substituições: Balboa por João Pedro Galvão (71m), Filipe Gonçalves por Diogo Amado (72m) e Mano por Evandro (85m).
Não utilizados: Ricardo Ribeiro, João Pedro, João Coimbra e Bruno Lopes.
Treinador: Marco Silva.

FC PORTO: Helton; Danilo, Otamendi, Mangala e Alex Sandro; Fernando, Defour e Lucho (cap.); Licá, Varela e Jackson Martínez.
Substituições: Quintero por Varela (76m), Ricardo por Defour (84m) e Ghilas por Licá (90m).
Não utilizados: Fabiano, Reyes, Herrera e Josué.
Treinador: Paulo Fonseca.

Ao intervalo: 1-1.
Marcadores: Licá (26m), Evandro (35m, g.p.), Jackson Martínez (67m), Luís Leal (80m).
Disciplina: Cartão amarelo a Mangala (30m), Otamendi (34m), João Pedro Galvão (37m), Babanco (40m), Alex Sandro (59m), Fernando (66m), Anderson Luís (78m) e Vagner (90m).

Perspectivava-se um bom jogo, hoje, ao princípio da noite na Amoreira. Duas equipas que gostam de jogar bom futebol, de jogar para o espectáculo, de jogar ao ataque, de jogar em pressão alta e bem orientadas por dois treinadores jovens e de qualidade. No entanto, tenho que destacar um ponto muito positivo, por um lado e um ponto muito negativo, por outro.

Vou começar pelo lado negativo. Um artista diferente entrou hoje em campo para destruir um jogo que poderia ter sido uma excelente propaganda para o futebol. O artista decidiu estragar o jogo, mostrou clara falta de controlo, mostrou cartões amarelos ao desbarato e só por acaso não veio ninguém para a rua. Com árbitros como este, as equipas não podem pensar em reduzir os plantéis mas sim aumentá-los porque de 5 em 5 jogos uma equipa fica a cumprir castigo. Aliás, com árbitros destes, o melhor será o público comprar um bilhete para a 1ª parte e depois se houver 2ª parte, pagam o excedente. Uma vergonha! Depois, veio o escândalo. Otamendi corta a bola com a mão, completamente fora de área e o artista decide marcar grande penalidade contra o FC Porto. Inacreditável!

Vamos ao jogo. O ponto muito positivo que quero destacar é Lucho González. Mas que jogo do argentino! Velhos são os trapos. Lucho esteve em todo lado. Jogou, fez jogar e esteve nos dois golos. De facto, El Comandante é um jogador preponderante nesta equipa e hoje demonstrou mais uma vez.

Perante algumas críticas à equipa azul e branca em relação aos últimos jogos, hoje, ela entrou bem no jogo, com espírito de luta, com vontade de ganhar o jogo, com pretensões em trazer claramente os 3 pontos do António Coimbra da Mota, apesar de alguns erros que poderiam ter custado mais caro. Não foi possível a vitória, mas a liderança mantém-se e o rumo das vitórias irá prosseguir.

O jogo começou com boas iniciativas da parte dos Dragões, embora os canarinhos tivessem dado sempre boa réplica. Estavam à vista todos os condimentos para um excelente espectáculo de futebol, num relvado bastante razoável.

O primeiro golo surgiu à passagem do 26º minuto por Licá, após uma boa desmarcação de Jackson Martinez. O jogador português apareceu isolado perante Wagner e só teve que encostar para a baliza. Depois, começou a vergonha. Numa jogada de ataque estorilista aos 35 minutos, Otamendi intercepta a bola com a mão totalmente fora da área e o árbitro aponta para o castigo máximo que Evandro converte, restabelecendo a igualdade. Até ao intervalo, as equipas equivaleram-se, embora o FC Porto tivesse um certo ascendente.

Na segunda parte, o artista continua a contribuir para a propaganda e levou a mão ao bolso constantemente. Cada falta, cada cartão amarelo. Não se consegue fazer a crónica do jogo porque o que há para dizer, envolve sempre o artista. Apesar de tudo, o FC Porto aumentou o ritmo de jogo e aos 66 minutos, depois de uma fase do jogo de algum desacerto até então e de alguns passes errados e, diria mesmo infantis, Lucho desmarca com grande categoria Jackson Martínez que à saída do guarda-redes da casa, rematou para a baliza.

A vitória parecia estar assegurada e dois minutos depois, após outra grande jogada, com triangulações constantes, Lucho González surge na área a assistir Varela que, à boca da baliza, atirou por cima. Teria sido o xeque-mate na partida.

Não marcou o FC Porto, marcou o Estoril por Luís Leal à passagem do minuto 80, após mais uma ajuda da terceira equipa em campo. O artista foi seguido pelo seu auxiliar que não sancionou um fora de jogo claro ao jogador canarinho.

Faltavam dez minutos para o fim da partida e o FC Porto procurou chegar novamente à vantagem. O Estoril começou a perder tempo e a simular lesões. No entanto, a equipa portista poderia, ao cair do pano, ter marcado o terceiro golo num remate potentíssimo de Alex Sandro de fora da área que Wagner sacudiu para canto. O jogo terminou logo a seguir com um empate e o artista saiu com missão cumprida.



DECLARAÇÕES

PAULO FONSECA

“Antes de mais, gostaria de dar os parabéns aos meus jogadores. Tentámos por todos os meios vencer, penso que tivemos bons momentos no jogo e não há nada que se lhes aponte porque tiveram uma atitude extraordinária. Parabéns ao Estoril, que é sempre um adversário difícil, e parabéns ao Jorge Jesus, porque conseguiu jogar em três campos e a estratégia dele e do Benfica resultou. Houve aqui uma clara influência da equipa de arbitragem, que esteve francamente mal. Já pudemos comprovar que o penálti do Estoril foi um metro fora da área. Tenho de dar os parabéns a quem condicionou não só este jogo, porque ontem, no jogo do Sporting, pudemos assistir a mais do mesmo. O que ganhou aqui foi a estratégia do Jorge Jesus.”

“Tradicionalmente, este é um campo difícil, jogámos perante um bom adversário e as grandes equipas têm dificuldade em jogar aqui. O Estoril teve uma estratégia que nos condicionou, mas chegámos ao golo e tivemos mais oportunidades. Em relação à arbitragem, não foi só o lance do penálti que nos prejudicou, acabámos com a defesa toda amarelada e é difícil falar quando as coisas são tão claras. Penso que fizemos uma segunda parte boa, chegámos com mérito à vantagem e depois é óbvio que não podemos sofrer um golo quando estamos a ganhar. Há mérito do Estoril e houve uma condicionante que influenciou fortemente o rendimento dos jogadores.”

“O empate não traz nenhumas consequências porque foi clara a razão por que não ganhámos aqui. Vamos continuar a entrar em todos os jogos para vencer, não é este empate, ainda para mais da maneira como foi conseguido, que nos vai retirar ambição. Vamos lutar em todos os campos contra qualquer adversário, sabendo que há coisas que não podemos ultrapassar.”

LICÁ

“O Estoril em casa é muito forte, entrámos a ganhar, eles empataram, voltamos a colocar-nos em vantagem e eles voltaram a empatar. Não era o resultado que queríamos, mas há que levantar a cabeça, o grupo está unido e vamos pensar já em ganhar o próximo jogo. O Estoril vai ser sempre um clube especial para mim, por isso não festejei por respeito, mas queria a vitória, sem dúvida.”



RESUMO DO JOGO





22 comentários:

  1. Já não bastava mais um jogo sofrido, na linha exibicional dos últimos mais recentes, ainda tínhamos que levar com um aprendiz de calabote, sempre lesto a dar uma mãozinha aos da casa que, em abono da verdade, não precisavam, pois colocaram em linha a nossa defensiva e de meio-campo que por estes dias, anda feito num cuador, tantos são as auto-estradas que abre a caminho da nossa baliza.

    além disso, começo a não perceber lá muito bem, certas e determinadas opções, mas isso, fica para um constatação ou não, lá mais pra frente.

    enfim, somando tudo, do mal o menos, salvou-se o pontinho e a manutenção da liderança isolada, nesta estrada que nos há-de levar, com toda a certeza, rumo ao Tetra!

    ResponderEliminar
  2. Depois das preocupantes ultimas exibições, principalmente nos últimos 45 minutos do Gil Vicente e praticamente durante quase todo o jogo em Viena, o jogo de hoje acabou por ser um infeliz (mas lógico!) corolário dos maus sinais que já tinham sido demonstrados nestes últimos tempos.

    Parece-me que o meio-campo definitivamente não funciona com este novo desenho. O FC Porto já concedeu mais oportunidades aos adversários este ano do que em praticamente toda a época passada (passe o exagero…). Há uma falta de consistência e segurança que não é normal para um clube como o FC Porto. Concede-se demasiado espaço e os centrais anda a cometer já demasiadas asneiras. Aquela que era uma dupla quase imbatível no início da época, parece que anda a ter demasiada confiança, excesso até. Espero que rapidamente Maicon fique em condições e que se coloque Reyes no lote das opções caso as asneiras continuem a este ritmo.

    Muita gente falava na “posse de bola inconsequente” dos últimos dois anos. Pois, eu hoje tive saudades dessa posse de bola “inconsequente”, porque talvez com ela conseguíssemos não desperdiçar 2 vantagens no mesmo jogo.

    A ajudar tudo isto uma atuação do arbitro que tenho dificuldades em classificar. Em primeiro lugar tenho dificuldades em compreender como é possível marcar-se um penaltie por mão na bola de um jogador que está completamente fora da área… Depois faltas e faltinhas, amarelos e mais amarelos por tudo e por nada. A cereja no topo do bolo foi o 2º golo do Estoril em fora-de-jogo que a Sporttv não teve coragem de demonstrar mas que é evidente. Na lei do fora-de-jogo o que conta não é posicionamento dos pés mas sim o posicionamento do corpo (lembram-se do fora-de-jogo do Maicon que se falou durante meses e meses!) e parece-me óbvio que Luís Leal está para além do corpo de Mangala, por muito que se tente fazer crer que não foi assim.

    Basicamente a jogar pouco (se bem que um pouco melhor que Viena!), com unidades em sub-rendimento, com opções de um treinador que começam a não fazer mesmo sentido nenhum e frente a um Estoril aguerrido e com qualidade, é triste constatar que foram necessários dois golos ILEGAIS para retirar pontos ao FC Porto. É triste mas é a realidade…

    Uma última palavra para o fenómeno muito português do “gajo porreiro depois de morrer”. Acho que para bom entendedor meia palavra basta… Afinal o gajo afinal não era tão mau treinador e afinal não é tão líquido que qualquer um fizesse melhor… PORÉM (e este PORÉM é mesmo em maiúsculas) eu acho que agora não vale de muito se constatar agora algo que eu (basta ver os arquivos de textos antes da saída de VP e entrada de PF) em tempo útil referi: que nós não ficávamos a ganhar com a mudança de VP por outro treinador português. Agora porém de pouco vale esta conversa. Importante sim (para quem gosta do FC Porto) é dar o apoio possível, criticando sempre construtivamente, a PF e à restante equipa técnica. E perceber que o insucesso de PF será o insucesso de todos NÓS.
    Lá voltamos novamente (desta vez à 5ª jornada) com a mania de colocar tudo e todos em causa. De chamar todos os nomes possíveis e imaginários a PF. De considerar que o resto da época vai ser uma desgraça. A todo este cenário de apocalipse apenas digo o que sempre digo nestas alturas: calma, sentido crítico e responsabilidade para melhorar o que está menos bem. Cenários catastróficos à 5ª jornada já começam a ser habituais no FC Porto.

    PS: Aposto que 95% dos adeptos que cegamente agora afinal dizem que é tudo uma merda, que o PF é muito inferior ao VP, que o Paços não é o FC Porto, e que vamos levar 7 ou 8 do Atletico de Madrid e Zenit são os mesmos que andaram durante 2 anos a criticar a “posse de bola inconsequente” de VP e a pedir a sua cabeça…. E são aqueles que ficaram todos contentes com a saída de VP, pensando que com PF tudo seria um mar de rosas e que todos os jogos acabariam 5/0 para o FC Porto com belíssimas exibições. Termino com aquilo que me parece ser o mais importante: sentido critico? Sim… Parvoíce e cenários catastróficos à 5ª jornada? Não…

    E já agora, BIBÓ PORTO!


    ResponderEliminar
  3. Venho há semanas patenteando a minha preocupação em relação ao momento da equipa. Este jogo não a dissipou nem um pouco.

    A equipa está lenta, sem ideias na fase de construção, onde perde muitos passes e não consegue a ligação do jogo. A defender parece-me desconcentrada e até atarantada, acumulando uma série de erros primários, que a serem convenientemente explorados, poderiam ter já feito ainda mais mossa. O ataque peca por excessivos erros na recepção da bola e no desperdício de golos feitos.

    A mecanização ganha-se nos treinos e assim até parece que os atletas estão lá a fazer tudo menos o que é necessário.

    Terça-feira vamos ter o teste mais sério desta época e vem na pior fase, desde que começaram as competições.

    Preocupação continua pois a ser o meu estado de espírito.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. the prosexionist23 setembro, 2013

    O FCP foi prejudicado e ponto final!

    Mas vamos a factos: penalti fora da area e golo fora de jogo, sim, claro que sim, mas Otamendi deveria lá estar e com 10 o Porto merecia ter ganho? Não me parece!

    Paulo Fonseca é um triste. As declarações que teve revelam um treinador pequenino, mesquinho e cheio de cagufa.

    O FCP não está habituado a más decisões dos árbitros. E, quando tal acontece, parece que o Benfica é o clube que venceu oito dos últimos dez campeonatos.

    A ladaínha é antiga e gasta. Mas a Fonseca tem faltado uma coisa: competência em campo. E é essa incompetência que, depois, o leva a jogar com falsos argumentos, que mais não são do que desculpas de mau perdedor.

    Jesus não tem essa competência, não bastam umas palavras óbvias para derrotar um sistema com 30 anos, que nem com as evidências ainda mais óbvias tornadas públicas se deixou ir abaixo. Quem dera ao futebol português que fosse assim tão simples!

    Quanto ao futebol jogado, depois de um golo meio oferecido, a primeira jogada digna de registo foi ao minuto 45 (e não valeu).
    Pelo meio um remate de Lucho para fora e uma jogada individual de Jackson. No segundo tempo mais dois passes exemplares de Lucho, um aproveitado por Jackson, outro desperdiçado por Varela.

    Em momento nenhum o Porto foi superior ao Estoril. Em momento nenhum o Porto teve o jogo controlado. Falar de arbitragem, com ou sem razão, é a única forma de esconder isto: o que a equipa não joga, o que a equipa deixa jogar (e que o Estoril aproveitou) e a falta de capacidade de resposta do treinador, bem expressa na entrada de Ghilas, aos 90 minutos.

    ResponderEliminar
  5. aires1956@gmail.com23 setembro, 2013

    Como portista há mais de 50 anos fico triste por ver uma equipa que antes empurrava os adversários para a sua zona defensiva e que agora não passam de meros beneméritos a dar brindes como se estivéssemos em época de Natal.O Paulo Fonseca não tem a visão do banco que nós temos frente ao televisor mas, o que tenho reparado é que os intervalos dos jogos não servem de nada pois se no primeiro tempo estavam a jogar mal no segundo voltam ao mesmo penso que não há conversas no balneário para abrir os olhos aos jogadores que constantemente continuam a fazer asneiras,ainda no jogo de ontem se viu os defesas a meter a bola directamente nos avançados as distâncias de mais de 50 metros sem passarem a bola pelos médios isso dá sempre vantagem a quem defende porque, têm tempo de sobra para bloquear os avançados.Outra coisa que eu não compreendo é o caso de o Varela estar a jogar quase o jogo todo sem render e depois manter o Gillas no banco e só o faz entrar a dois minutos do fim quando já não havia tempo para recuperar o que quer que fosse.Não sou treinador mas,pela experiência de vida e depois de ver tantos jogos não é preciso ser experte na matéria para perceber que o Josué é mais rentável no meio campo que o Defour eles podem substituir-se um ao outro e em certos jogos quando é preciso defender o resultado jogarem os dois.O treinador é jovem e precisa de tempo mas,não o podemos deixar adormecer nas suas experiências e ficarmos a ver os nossos adversários a aproximarem-se como foi o caso desta jornada. Um abraço portista.

    ResponderEliminar
  6. Joaquim Silva23 setembro, 2013

    Analisando as coisas queriamos mais e melhor, penso que ha jogadores que não estão em forma como na epoca passado e falo nos 2 centrais, erros indeviduais lamentaveis, passes erredos e sem sentido, perdas de bola incompreensiveis, e meus amigos isso não é o treinador, deve os corregir e ter a coragem de não o colocar se isto continuar. Mas contudo é lamentavel a atuação do arbitro, nãop podemos escamutear, o penalti o otamendi esta sempre fora da area e permanece não pode haver duvidas, pata mim foi marcado prepositadamente, pq não o podem ter visto dentre da area. Outra coisa o nosso treinador não pode ser insultado e depois duas palmadinhas nas costas tudo passa, não deve reportar o que se passou e exijir publicamente desculpas ao treinador adversario. Ai que saudades Mourinho, isto se fosse no teu tempo, o Marco Silva nem sabia onde havia de se meter...

    ResponderEliminar
  7. Foi um roubo cheio de paixão, isso claramente. Temos um novo paixão, este de Vila Real.

    Mas o nosso treinador tem tb é que olhar para a equipa pois nos últimos 3 jogos não jogamos nadinha de nada. Meio campo sem magia é meio caminho andado para dificuldades.

    ResponderEliminar
  8. Este tal de "the prosexionist" já ia pregar para a fregesia dele, para os blogues do clube de merda dele.

    Mais um parolo cego pela propaganda nazi, que saiu da toca depois de andar calado como um rato deste Maio.

    Pias muito mas vais a 3. Mas a culpa é do sistema claro... O tal sistema que mesmo num pais com "6 milhões" de vermelhos consegue enganar tudo e todos e te põe a comer restos há 30 (trinta!) anos.

    País de alucinados!

    ResponderEliminar
  9. óh BróXionist,

    podes pegar na tua lengalenga de panascão carneiro e mete-la bem fundo, pelo cú... deves pensar que comemos grupos ou a ganda puta que te pariu!!

    vai morrer longe filho da puta, cabrão de merda!!!

    ResponderEliminar
  10. the prosexionist

    Vá tomar os comprimidos para a azia, aqueles que tomou quando levou 5 no Dragão, quando foi eliminado pelo FC Porto no seu galinheiro ou quando o FC Porto festejou o título no seu estádio…

    É também por causa de porcos como você que me dá tanto gozo ganhar tanto há 30 anos… Volte lá para a sua toca, seu porquinho de merda!

    ResponderEliminar
  11. the prosexionist24 setembro, 2013

    MM esta freguesia é tão minha quanto tua..

    Apenas não sou um carneiro formatado como tu que só vê uma coisa à frente e segue o caminho dos outros.

    O FCP já mudou caro "amigo", já não somos assim "parolos" (como assim o mencionaste), tb há pessoas que tem outra visão e admitem quando somos ajudados e que não entra em teorias da conspiração por tudo e por nada.

    Se bem me lembro o meu comentário começou com "O FCP foi prejudicado e ponto final!" só por aí não merece discussão.

    Agora vir desculpar com o árbitro e com o JJ é coisa fraca, pq se assim fosse o Paulo Fonseca na antevisão dos jogos condicionava todos os jogos dos adversários e éramos campeões ao final da primeira volta.

    Não jogamos nada e ponto final e a culpa é do treinador que manda mais estilo que outra coisa e que a maioria dos portistas começa agora a conhecer.

    Esta é apenas e só a minha opinião como portista, não jogamos nada por nossa culpa e não por culpa de outros.

    Quanto ao resto da minha intervenção se não sabem ler eu explico lentamente:

    Tudo o que disse foi que o Porto é clube que mais títulos venceu nas últimas décadas e aos mínimos pontos perdidos atirar a culpa para os outros até faz parecer que ficamos sempre em segundo.
    Tb disse que JJ não tinha competência para condicionar jogos ou alterar o dito sistema dado que escutas e vídeos e provas e não sei que mais, não mudaram nada no futebol português, não iria ser uma simples conferência de imprensa ao fazê-lo. Oxalá fosse esse o mal do futebol português.

    Julgava eu estar num Blog onde existisse nível e as pessoas pudessem discutir livremente as suas ideias sobre o clube mas infelizmente ou tens um discurso formatado e igual ao outros ou então és benfiquista e não sei que mais.

    Quanto ao anónimo é tão cobarde como o próprio nome anónimo.

    Ao RCBC só tenho a dizer que comprimidos para azia tomaste tu na ilha por teres perdido esses jogos enquanto eu lá estava a vibrar ao vivo e se a ti só te da gozo vencer há 30 anos só tenho a dizer que já estamos a vencer desde 1893. Acorda para a vida rapaz, abre a janela que há um mundo lá fora.

    ResponderEliminar
  12. óh BróXionist,

    "Jesus não tem essa competência, não bastam umas palavras óbvias para derrotar um sistema com 30 anos, que nem com as evidências ainda mais óbvias tornadas públicas se deixou ir abaixo. Quem dera ao futebol português que fosse assim tão simples"

    falas falas, mas só dizes merda da boca pra fora, querendo dar uma de Portista mais sério do que os sério, quando não passas da merda d'um carneiro escondido, com os cornos de fora... queres que repita outra vez?

    Puta que te pariu, vai morrer longe fdp!!!

    ResponderEliminar
  13. Mente livre, arejada e aberta:

    Vou perder mais uns minutinhos contigo, não é que o mereças mas pronto eu estou numa de "bom tempo".

    Sabes, escreves muito mas convences pouco... E depois usas muitos clichés, muita frase feita, muita confusão mental... Tens de melhorar o estilo. Assim ainda está pouco convincente.

    Bom, não estou para estar aqui a escrever testamentos com lições de seja lá o que for...

    Contigo é simples caro Portista, se quiseres falar um bocado e desabafar as agruras do teu Portismo aparece hoje no Dragão Caixa. Dás uma ajuda à equipa de Andebol que bem precisa neste jogo e vens falar com a malta, que como quem frequenta este blog sabe, está bem situada atrás do 1º banco.

    E pronto, chega de off topic...

    Já que aqui ando e para respeitar o tema base, tenho a dizer sobre este jogo que a maneira de estar da equipa em campo fez-me lembrar Vila do Conde o ano passado... Numa de "tá-se bem, somos os campeões e estas coisas acabam sempre por se resolver a nosso favor". Somando isso à encomenda calabotiana que apanhamos torna-se quase impossível sair com os 3 ptos.

    Sexta há mais, depois de 3 jogos a perder gás está na hora de voltar a cerrar os dentes, andar neste jeito inseguro e do "assim-assim" é dar esperanças a mortos...

    ResponderEliminar
  14. “Ao RCBC só tenho a dizer que comprimidos para azia tomaste tu na ilha por teres perdido esses jogos enquanto”

    Sabe, na ilha onde eu vivo há muitos continentais como você que vivem, trabalham (ou seja sustentam-se a si e às suas famílias) e fazem a sua vida normal… Não me parece que essas pessoas que vivem na ilha (como refere) tomem comprimidos para a azia por perderem jogos ao vivo do FC Porto…

    Utilizar a distância geográfica para atirar à cara de outro Portista que não vê os jogos ao vivo é um argumento tao medíocre, tao mesquinho e ordinário que revela claramente a dimensão de quem o diz…

    Para si um Portista que viva na Madeira ou nos Açores (dois arquipélagos, não sei se sabe o que isto é?) e que não tenha possibilidades financeiras de algum dia se deslocar ao continente para ver um jogo do seu clube é um Portista que toma comprimidos para a azia?!?! Um argumento bem ordinário, esse…

    “não bastam umas palavras óbvias para derrotar um sistema com 30 anos”

    Sistema de 30 anos?!?!?! Claramente é um Portista a falar e nós somos todos TOLOS e não percebemos que você é um Portista extremamente sério e nós somos todos carneiros seguidistas...

    ResponderEliminar
  15. Sobre o grande "portista" que comentou acima, so gostava de realcar o caricato de qualificar outra pessoa como cobarde tambem por aparecer como Anonimo, quando o proprio assina the prosexionist - um nome tao identificavel...

    ResponderEliminar
  16. the prosexionist25 setembro, 2013

    MM tu tens a tua maneira de ver as coisas e eu tenho a minha o que não faz de nenhum de nós mais ou menos portistas.
    Admito que podia ter-me expressado de outra forma a não levantar tantas dúvidas mas o conteúdo e a intenção estão lá e cada um interpreta à sua maneira.
    Se simplesmente ao debater sobre o FCP já sou insultado pela net se aparecesse em público seria espancado ou algo do género. Mas tiro o chapéu a portistas e adeptos como tu que estão lá a apoiar as modalidades, embora querendo sempre que o Porto ganhe quer seja no Futebol ou no Bilhar, sou daqueles que "infelizmente" se preocupa e ocupa 90% com o futebol.
    Quanto ao jogo do Estoril, acho que fomos gamados, mas se tivessemos feito uma exibição esmagadora e não tivessemos ganho seria uma coisa, mas sinceramente não me parece que não vencemos unica e exclusivamente por causa do árbitro.

    RCBC é pena que só depois de me teres insultado e ao segundo comentário é que tenhas tido consciência e moral para classificares os comentários de medíocres, mesquinhos e ordinários, diz-me lá como classificas a bosta do teu primeiro comentário?
    Na ilha onde tu vives trabalham continentais e no continente onde eu vivo vice-versa, nunca disse que as pessoas do teu arquipelago tomavam comprimidos para azia, apenas me referi a ti em específico.
    Para mim um portista é tão importante viva ele em Macau ou nas Honduras, mas para ti um portistas com uma opinião diferente da tua já é um porco que sofre de azia.

    Se bem te lembras RCBC o nosso clube assumiu uma pena de -6pts como se tivesse corrompido alguém, se bem te lembras há escutas, videos e não sei que mais que dizem muito, e até hoje nunca vi Pinto da Costa nem nenhum dos outros dizer "é mentira eu não disse ou não fiz nada daquilo" vi-os sim preocupados em que essas provas não fossem consideradas em tribunal, pq se assim fosse estariam condenados.
    A mim não me custa admitir que o meu clube tem uma boa estrutura e que trabalha bem dentro do sistema e que por vezes beneficia dele. Porque não sou assim tão cego ao ponto de dizer que todas as evidências são mentira.
    Sempre assim foi, ainda nós nos queixamos dos tempos do Salazar e daqui a uns anos outros se vão queixar dos tempos do Pinto da Costa e por aí em diante. O que interessa são os titulos amealhados. Agora se me vieres dizer que Benfica e Sporting também fazem as suas falcatruas, tão ou mais graves, e que por outros interesses elas não vieram tanto à baila isso tb acredito pq no fundo todos sabemos como estes meios se movem sob influencias.

    A todos os outros só tenho a dizer que todos os meus comentários são aprovados após moderação, por isso se o bLuE bOy que julgo ser o fundador do blog os aprova é pq acha que os comentários são válidos para discussão pq se eu viesse para aqui apoiar outros clubes ou insultar directamente este ou aquele julgo que os comentários não seriam aprovados.

    ResponderEliminar
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  18. “Se bem te lembras RCBC o nosso clube assumiu uma pena de -6pts como se tivesse corrompido alguém, se bem te lembras há escutas, vídeos e não sei que mais que dizem muito, e até hoje nunca vi Pinto da Costa nem nenhum dos outros dizer "é mentira”

    O que eu me lembro é que todos os tribunais civis, de Lisboa e do Porto, ilibaram o FC Porto de todos os processos de que foi acusado no âmbito do processo apito dourado. É UMA VERDADE FACTUAL!

    E também me lembro de um conselho de disciplina presidido pelo maior ponta-de-lança do slb chamado Ricardo Costa, ter efetivamente condenado o FC Porto num processo decorrente do apito dourado… Decisão essa que foi posteriormente considerada nula pelo Conselho de Justiça da Federação e completamente dizimada pelo Tribunal Arbitral do Desporto Europeu, que permitiu ao FC Porto participar na Champions League.

    E já agora lembro-me também de terem sido divulgadas escutas com LFV a escolher árbitros para uma meia-final da taça de Portugal…

    Esta conversinha do apito dourado já é velha… E continua a ser utilizada por alguns tristes como forma de diminuir o mérito das vitorias do FC Porto… Acreditar que há virgens no futebol é tonto… Acreditar que o FC Porto ganhou tudo o que ganhou por causa de um sistema maquiavélico de árbitros e influências é sinal de demência total…

    Se calhar para você é mais importante a justiça popular com base na nossa comunicação social isenta e nos muitos milhões de vermelhos que existem… Não! Num Estado de Direito contam as decisões dos tribunais civis e não as vozes de burro que nunca chegam ao céu…


    ResponderEliminar
  19. the prosexionist26 setembro, 2013

    RCBC exactamente, os tribunais ilibaram o FCP exactamente pq as escutas que eram a única prova contra nós não foram inseridas no processo tal como eu disse.
    Essa sim foi a verdadeira preocupação de todos os arguidos, fazer com que as provas não fossem válidas, ou será que tu és daqueles que vive com a cabeça enterrada na areia, que acha que as escutas do PC são todas mentira, mas que as do Vieira é que são verdade?
    Aquilo que todos ouvimos aconteceu mesmo, foi verdade e acredito que hajam muitas mais escutas englobando todos os clubes mais poderosos e não só o FCP.

    Eu percebi o teu ponto de vista, mas agora vou-te dar um exemplo, eu mato uma pessoa, mas o tribunal considera-me inocente. Num Estado de Direito contam as decisões dos tribunais civis, logo eu não cometi mal nenhum certo?

    ResponderEliminar
  20. the prosexionist

    Há duas formas de ter uma discussão acerca de um processo jurídico: uma é falarmos de cor, de acordo com a nossa cor clubística, outra é falarmos de acordo com as instancias que (mal ou bem pode-se discutir) têm a incumbência de decidir sobre os processos judiciais.

    A conversa das escutas e da sua validade é uma conversa típica e muitas vezes repetida por anti-Portistas primários… Mas é uma falácia que tem ZERO de consistência jurídica.

    Provavelmente as pessoas que falam sobre as escutas como a única prova existente (ou a que se quis imputar) não sabem que para alguém ser condenado tem de haver alguns pressupostos:
    1) Tem de haver prova testemunhal
    2) Tem de haver prova factual
    3) Tem de haver nexo de casualidade entre a prova e os acontecimentos.

    E segundo os muitos juízes que julgaram o caso, não houve o cumprimento desses pressupostos daí o FC Porto não ter sido condenado. Se calhar você considera que TODOS os juízes (sim juízes, não justiceiros metidos em comissões disciplinares com ZERO de consistência jurídica) que consideraram não haver razoes para considerar o FC Porto e os seus dirigentes culpados daquilo que eram acusados são todos uns aldrabões amigos de Pinto da Costa. Se por outro lado tivessem considerado o FC Porto e os seus dirigentes culpados aí já seriam uns heróis que colocaram em sentido o FC Porto e Pinto da Costa… É este tipo de argumentação própria de gente com pouca massa cinzenta a que eu acho imensa piada. É considerarmos a justica boa ou má consoante as nossas preferencias...

    E já agora, eu admito perfeitamente que o FC Porto nos últimos anos tem sido beneficiado pela arbitragem… Acho é que ainda não foi o suficiente para compensar os 40 anos em que foi roubado vergonhosamente durante um regime em que um sr. chamado Salazar governava o país… É uma questão de saldo, e o saldo do FC Porto ainda diz que temos muitos roubos de igreja (como Calabotes e outras que nem se souberam por não haver tv, nem net, nem escutas) para reaver… Talvez se formos vergonhosamente beneficiados durante os próximos 10 anos cheguemos ao nível de benefício que o clube do regime teve durante 40 anos…

    ResponderEliminar
  21. the prosexionist27 setembro, 2013

    RCBC longe de mim estar aqui a discutir legislação e pressupostos legais, percebo tudo o que dizes, mas onde eu queria chegar é que aquilo aconteceu mesmo, todas aquelas conversas, todas aquelas falcatruas etc etc e não é o facto de um tribunal ou um juiz arquivar um processo que apaga tudo aquilo que se passou.
    Quanto ao resto do saldo etc etc julgo que não merece discussão pois estamos TODOS de acordo, por isso, mesmo é que no meu primeiro comentário escrevi em relação às criticas do Paulo Fonseca que: "O FCP não está habituado a más decisões dos árbitros. E, quando tal acontece, parece que o Benfica é o clube que venceu oito dos últimos dez campeonatos."

    ResponderEliminar
  22. Eu não estou a ver onde é que o FCP tenha sido beneficiado nos últimos anos...
    Em termos gerais concordo com o nosso conterrâneo Jardim.
    No fim do campeonato entre o deve e haver de qualquer grande ñ deve existir muita diferença.
    Agora em situações muito equilibradas em que cada ponto é importante é lógico que um erro, por muito pequeno que seja, vai criar ondas de revolta pois pode até decidir o título.
    E depois há uns árbitros mais ou menos amigos...
    Faz parte do futebol.

    Já em relação às escutas deixem de ser anjinhos!!!
    Se era o que se usava na altura estavam à espera de quê? De serem comidos por lorpas?

    O Orelhas foi apanhado em escuta a escolher o árbitro com o Major.
    Curiosamente este último era na altura o Presidente da Liga e a competição em causa até era da responsabilidade da Federação...
    Qual foi a desculpa dos sócios do recreativo?
    Era normal na altura ligar aos dirigentes para se escolher o árbitro (pois, estava até nos regulamentos...)
    Mas foi o orelhas e não se passou nada.

    Agora fechem os olhos e imaginem se o escutado fosse o... Pinto da Costa.
    Aposto que normal passaria logo a completa anormalidade, não?

    E atenção que os justiceiros e justiceiras da Berdade de pacotilha levaram uma boa ensaboadela bem mais que um par de vezes nos locais onde a verdadeira justiça se decide.

    ResponderEliminar