02 dezembro, 2015

SEGUNDA PARTE DE SONHO NA REVIRAVOLTA DOS “BÊS”.

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

FC PORTO B-FARENSE, 4-3

Segunda Liga, 18.ª jornada
2 de Dezembro de 2015
Estádio de Pedroso


Árbitro: Hélder Lamas (Braga).
Árbitros assistentes: Nélson Cunha e Pedro Costa.
Quarto árbitro: João Sousa.

FC PORTO B: João Costa; Víctor García, Chidozie, Lichnovsky e Pité; Tomás Podstawski, Francisco Ramos (cap.) e João Graça; Ruben Macedo, Leonardo e Ismael.
Substituições: Tomás Podstawski por Omar Govea (46m), Ismael por Gleison (46m) e Ruben Macedo por Cláudio (90m+1).
Não utilizados: André Caio, Rodrigo, Verdasca e Sérgio Ribeiro.
Treinador: Luís Castro.

FARENSE: Bento; Hugo Ventosa, Ubay, Felipe e Diogo Coelho; Delmiro, Ponck, Bilro (cap.) e Osama; Tiago Leonço e Harramiz.
Substituições: Tiago Leonço por Rambé (75m), Osama por Bruno (77m) e Diogo Coelho por Irobiso (80m).
Não utilizados: Ricardo, Thomas, André Afonso e Marco Sousa.
Treinador: Antero Afonso.

Ao intervalo: 0-2.
Marcadores: Harramiz (3m), Osama (8m), Pité (55m), Leonardo (72m, de g.p.), Ruben Macedo (78m), Gleison (83m), Felipe (85m).
Disciplina: cartão amarelo a Bilro (43m), Delmiro (45m), Diogo Coelho (54m), Gleison (89m); cartão vermelho directo a Hugo Ventosa (71m).

O FC Porto B recebeu e venceu esta quarta-feira o Farense (4-3), na 18.ª jornada da Segunda Liga, num jogo em que os azuis e brancos foram para o intervalo a perder por 0-2, protagonizando uma reviravolta fantástica na segunda parte. Com este triunfo, os Dragões mantêm a liderança isolada da competição, agora com 40 pontos, e reforçaram o estatuto de melhor ataque, com 40 golos marcados.

O Farense dificilmente poderia ter imaginado melhor entrada na partida, pois logo aos três minutos adiantou-se no marcador por intermédio de Harramiz, lançado nas costas da defesa portista e sem tremer na cara de João Costa. O início de sonho dos algarvios conheceu novo capítulo passados apenas cinco minutos, quando Osama bateu o guardião dos Dragões num forte remate cruzado já dentro da área (8m). Em vantagem, o Farense cerrou ainda mais as suas fileiras e ofereceu a iniciativa ao FC Porto B, mas a muralha que se ergueu à frente de Bento revelou-se quase impossível de derrubar.

O capitão Francisco Ramos deu o mote num remate forte desviado para canto (12m), mas foi o Farense a estar mais perto do 0-3, quando Harramiz falhou o bis só com João Costa pela frente (32m). Leonardo tentou dar um ar da sua graça e proporcionou uma defesa vistosa a Bento (27m), mas só de longe os azuis e brancos conseguiam vislumbrar a baliza algarvia, tal a densidade populacional nas imediações da área. O intervalo chegou com o Farense na frente, sustentado numa tremenda eficácia e numa organização defensiva que soube fechar todos os caminhos ao melhor ataque da competição.

Já com Omar Govea e Gleison nos lugares de Tomás Podstawski e Ismael, o FC Porto surgiu com outra dinâmica na etapa complementar, reduzindo distâncias logo aos 55 minutos, num livre directo cobrado exemplarmente por Pité. O golo animou os portistas e o Farense foi sendo empurrado para trás, sentindo cada vez mais dificuldades para travar o ímpeto azul e branco. Aos 71 minutos, Hugo Ventosa derrubou Ruben Macedo na área e viu o cartão vermelho directo, permitindo a Leonardo fazer o 2-2 da marca de grande penalidade (72m).

A avalanche ofensiva dos Dragões prosseguiu em grande ritmo e a reviravolta consumou-se aos 78 minutos, com Ruben Macedo a dar o seguimento perfeito a um cruzamento milimétrico de Víctor García, fazendo o 3-2 de cabeça. Sempre em alta rotação, o FC Porto B chegou ao 4-2 pelo pé esquerdo de Gleison, que finalizou com classe um contra-ataque bem conduzido por Pité (83m). A segunda parte portista só não foi perfeita porque Felipe, na sequência de um pontapé de canto, ainda reduziu para 4-3 (85m), estabelecendo de cabeça o resultado final de um triunfo estóico do FC Porto B.

fonte: fcporto.pt



RESUMO DO JOGO

0 comentários:

Publicar um comentário