19 dezembro, 2015

SEGUNDA PARTE DE LUXO EM NOVO CLÁSSICO AZUL.

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/

BENFICA B-FC PORTO B, 0-3

Segunda Liga, 22.ª jornada
19 de Dezembro de 2015
Caixa Futebol Campus, no Seixal


Árbitro: Jorge Ferreira (Braga).
Assistentes: Paulo Vieira e Inácio Pereira.
Quarto árbitro: Nuno Manso.

BENFICA B: Miguel Santos; Clesio, Lindelof, Rúben Dias e Pedro Rebocho (cap.); Dawidowicz, João Teixeira e Diogo Gonçalves; Taarabt, Nuno Santos e João Carvalho.
Substituições: Nuno Santos por Sancidino Silva (35m), Diogo Gonçalbes por Bilal (71m) e Rúben Dias por Sarkic (77m).
Não utilizados: André Ferreira, Gilson Costa, Alexandre Alfaiate e Yuri Ribeiro.
Treinador: Hélder Cristóvão.

FC PORTO B: Raúl Gudiño; Víctor García, Chidozie, Maurício e Rafa; Omar Govea, Francisco Ramos (cap.) e Graça; Gleison, Ismael Díaz e Leonardo.
Substituições: Gleison por Cláudio (74m), Graça por Verdasca (81m) e Leonardo por Pité (85m).
Não utilizados: João Costa, Rui Moreira, Tomás Podstawski e Sérgio Ribeiro.
Treinador: Luís Castro.

Ao intervalo: 0-0.
Marcadores: Rafa (48m), Ismael Díaz (50m e 75m).

O FC Porto B bateu este sábado o Benfica B (3-0), no Seixal, em jogo a contar para a 22.ª jornada da Segunda Liga. Com golos de Rafa (48m) e Ismael (50m e 75m), os Dragões conquistaram o 14.º triunfo na competição e mantêm a liderança isolada, com 46 pontos, mais sete do que o Feirense, segundo classificado, que tem menos um jogo disputado.

No segundo clássico consecutivo, depois da goleada ao Sporting B (4-0), os azuis e brancos entraram em campo frente ao Benfica B claramente a justificar o estatuto de líder da competição, impondo desde o início a sua autoridade. Com Ismael Díaz e Gleison a desequilibrarem nos flancos, o ataque portista começou por criar grandes dificuldades à defensiva lisboeta, pertencendo ao panamiano a primeira oportunidade do FC Porto B, com um cabeceamento ao lado após excelente cruzamento de Víctor García (12m).

A pouco a pouco, o Benfica B foi sacudindo a pressão dos Dragões e, aos 40 minutos, beneficiou de uma grande penalidade inexistente, uma vez que Maurício não chegou a tocar em Clesio, que sacou literalmente o castigo máximo. Chamado à cobrança, Taarabt permitiu a defesa a Raúl Gudiño, que se voltou a revelar um verdadeiro expert a parar remates da marca dos 11 metros. Os lisboetas ainda viram Diogo Gonçalves proporcionar mais uma defesa de grande nível ao guardião mexicano (43m), decisivo no nulo registado ao intervalo.

A reentrada do FC Porto B foi absolutamente demolidora. Os azuis e brancos abriram o activo apenas três minutos volvidos na etapa complementar, com Rafa a cobrar de forma exímia um livre directo à entrada da área (48m). Pouco depois, numa arrancada furiosa, Ismael Díaz fez o 2-0 e finalizou com classe um grande lance individual (50m). Víctor García e Maurício estiveram perto do 3-0 (50m), o mesmo sucedendo com Ismael Díaz, que continuou endiabrado e a trocar todas as voltas à defesa do Benfica B (65m).

Foi, de resto e inevitavelmente, o avançado panamiano a sentenciar o encontro. Em mais uma jogada bem desenhada pelo sector ofensivo do FC Porto B, Ismael Díaz aproveitou uma bola perdida para rematar de forma certeira à saída de Miguel Santos e, assim, bisar na partida (75m). Triunfo sem ponta de contestação do FC Porto B, sustentado numa exibição segura, autoritária e de grande qualidade, sobretudo na segunda parte, na qual o colectivo comandado por Luís Castro roçou a perfeição, sempre empurrado pelas largas dezenas de adeptos portistas que se deslocaram ao Seixal.

fonte: fcporto.pt



RESUMO DO JOGO

---

0 comentários:

Publicar um comentário