05 janeiro, 2015

A LÓGICA NO FUTEBOL.

http://bibo-porto-carago.blogspot.pt/


Com elevado grau de certeza creio que não haverá em todo o planeta nenhum outro desporto tão apaixonante, tão seguido por tantos milhões de adeptos, com impacto financeiro tão global e tão incrivelmente viciante como o futebol, um desporto que é ridiculamente definido por alguns pseudo-intelectuais da nossa praça como simplesmente “22 gajos a correr atrás de uma bola”.

Por vezes dou comigo a pensar no porquê de toda esta paixão em torno de um desporto que movimenta tantos milhões de € e emprega tantas pessoas, no porquê de eu próprio perder tanto tempo a pensar no meu clube, preocupado com os problemas que o assolam e tão imaginativo que até tento encontrar por vezes soluções para esses mesmos problemas. Sim, eu sei que por mais irrelevantes que sejam as minhas soluções, a verdade é que não tenho culpa de ser “doente” pelo FC Porto e pensar tanto tempo nestas coisas, talvez por isso também não consiga compreender, após uma derrota com o nosso “querido inimigo” em pleno Dragão em que me apetece partir tudo à volta, ver o meu treinador abraçar aos sorrisos o treinador adversário, o mesmo que já cuspiu tanto contra o FC Porto.

Que me perdoem os aficionados de outras modalidades, mas ver um bom jogo de futebol, com duas boas equipas e uma boa equipa de arbitragem num estádio bonito é a coisa mais fantástica que há no mundo do desporto. Admito perfeitamente, sem qualquer problema porque estaria a mentir se dissesse o contrário, que o futebol assume uma relevância para mim enquanto adepto muito superior às restantes modalidades. Eu amo o FC Porto mas também gosto de ver futebol, bom futebol seja ele disputado em que campeonato ou competição for (sou daqueles que também adora a premier league, que obviamente sigo pelos excelentes streams que a internet atualmente permite!).

Todavia, para além de todas as características estéticas e técnicas do desporto em si, existem do meu ponto de vista outras características que fazem do futebol um desporto único, apaixonante, um desporto que não tem paralelo com nenhum outro. O futebol é, por vezes, das coisas mais ilógicas que existem à face da terra. E não é difícil perceber porque tantos milhões de pessoas seguem apaixonadamente este desporto quando acontecem das coisas mais improváveis que pode haver. Perguntam-me vocês, que coisas improváveis são essas? A magia do futebol é quando o FC Porto de 1987 com 5% de probabilidades de sucesso, vence o todo-poderoso Bayern Munique depois de ter eliminado o Dinamo Kiev, base da fortíssima seleção da URSS que chegaria à final do Euro-1988, é quando o Manchester United em 1999 dá a volta em tempo de compensação e em 2 minutos apenas à final da Champions frente ao Bayern Munique, é quando a Grécia vence o Euro-2004 contra todas as probabilidades. É tudo isto e muitas outras coisas mais, como por exemplo também quando o Casemiro este fim-de-semana faz um jogo miserável e apesar disso marca um grande golo que desbloqueou um jogo que estava difícil.

Para quê toda esta reflexão sobre a ilógica e a imprevisibilidade do futebol perguntarão vocês. Porque aquilo que mais me atormenta neste momento relativamente ao meu clube é exatamente um facto que não tem lógica absolutamente nenhuma: a distância de 6 pontos para o líder. Por vezes dou comigo a pensar como é possível estarmos a 6 pontos do pior slb da era jesus, tanto a nível qualitativo do seu plantel como a nível qualitativo das suas exibições em campo, como é possível o FC Porto não ter ganho em casa a um Boavista do mais medíocre que jamais existiu, como é possível termos sofrido um golo através de uma autêntica chouriçada de um lançamento lateral num jogo fundamental para o título de campeão nacional, como é possível os árbitros já terem errado tanto a favor de um único clube com os mesmos erros nas mesmas alturas...

Realisticamente, devo dizer que 6 pontos de desvantagem num campeonato cada vez mais medíocre como o português é uma desvantagem muito difícil de recuperar. Terá de ser um grande FC Porto a partir de agora para recuperar desta grande desvantagem, um FC Porto a roçar a perfeição, sem percas estúpidas de pontos, com longas séries de vitórias e jogos imaculados. Só assim será possível encurtarmos a distância porque o nosso rival sem jogar nada, com ajudas de árbitros ou “sem nota artística”, a verdade é que ganha os seus jogos com eficácia e não se vislumbra que possam perder pontos facilmente com equipas mais fracas.

Uma última nota para algo que não posso deixar de referir em abono da honestidade intelectual que procuro sempre pautar na minha participação neste blog, independentemente de preferir muito mais elogiar do que criticar os profissionais do meu clube. Lopetegui tem de rever a sua forma de comunicar para o exterior. Em minha opinião, o espanhol numa fase inicial demonstrava um discurso positivo e lógico, bem em contraste com as constantes gaffes e lugares-comuns de PF no ano passado. Ultimamente, mais especificamente após a derrota com o slb, onde esteve muito mal na conferência de imprensa ao fazer promessas (mais que promessas, quero é trabalho e dedicação), JL anda constantemente num elogio aos adversários seja eles quais forem, ao ponto de ter afirmado que o Gil Vicente é uma equipa que sofre poucos golos, quando é a 2ª defesa mais batida do campeonato. Acho que seria aconselhável JL debruçar-se nas conferencias de imprensa mais sobre as características das equipas adversárias, em vez de as elogiar exageradamente. O discurso não é coisa de somenos num treinador de futebol moderno, por isso espero que JL melhore neste aspeto, sobretudo porque o considero inteligente e perspicaz em relação a outras dimensões.

PS: A piada de Pinto da Costa sobre a inexistência de fiscais-de-linha no bilhar é muito pouco face ao que se tem passado em termos de arbitragem. Este é um ano extraordinariamente importante e o Nosso Grande Presidente sabe disso. Eles não são bicampeões há 30 (TRINTA) anos, apostam desesperadamente na história do fim de ciclo do FC Porto. E nós andamos demasiado calminhos até aqui, é preciso gritar alto, pressionar se for preciso, porque os 6 ou 7 pontos que o slb já ganhou com cirúrgica ajuda dos senhores do apito esses já lá estão. Se eles começam a jogar alguma coisa, é que não perdem mesmo mais nenhum ponto até final da época, porque se até aqui nada jogam e vão ganhando sempre... temo é que já seja tarde para fazer esse trabalho de pressão, porque os 6 pontos esses já lá estão.

0 comentários:

Publicar um comentário