31 dezembro, 2008

Factor sorte decisivo no derby portuense

FC Porto 1-2 Boavista

Liga Intercalar 2008/09
30 de Dezembro de 2008
2ª jornada do Campeonato de Primavera (zona norte)

Estádio do CTFD PortoGaia, no Olival

FC Porto: Ventura «cap.»; Ivo Pinto, Rafhael, Tengarrinha e Massari; Sérgio Oliveira, Ramon e Josué; Chula, Alexander e Diogo Viana.
Substituições: Ramon por Amorim (46m), Chula por Caetano (46m) e Alexander por Claro (46m), Ivo Pinto por Bosingwa (75m) e Rafhael por Roberto (80m).
Não utilizados: Ruca.
Treinador: Rui Barros.

Boavista: Pedro Trigueira; Zâmbia, Bruno Pinheiro «cap.», François e Pedrosa; Diogo Leite, Bruno Monteiro e Ivan; Benvindo, João Tomás e Diogo Fernandes.
Substituições: João Tomás por Rui Carvalho (46m), Bruno Monteiro por Nuno Moreira (50m), Bruno Pinheiro por João Marques (59m) e Benvindo por Nelson (77m).
Não utilizados: Sérgio Leite; João Reis e Fábio.
Treinador: Rui Bento.

disciplina: cartão amarelo para Diogo Leite (45m) e João Marques (90m).

golos: Diogo Leite (16m), Benvindo (46m) e Tengarrinha (74m).

A tarde até se pôs agradável, mas o sol que se viu no Olival não brilhou, definitivamente, para o lado do FC Porto, que acabou por sair vencido (1-2) do derby portuense desta terça-feira, frente ao Boavista, a contar para a Liga Intercalar. Os visitantes marcaram na sequência de dois lances de alguma sorte e nem o golo de Tengarrinha foi suficiente para alterar o rumo da partida.

Já apurados para os quartos-de-final, os Campeões de Inverno da competição surgiram muito bem no encontro, revelando especial firmeza e entrega. No entanto, acabaram por sofrer um golo logo aos 16 minutos, num lance fortuito. A bola sobrou, acidentalmente, para Diogo Leite, que atirou, sem hipótese de defesa, para o fundo das redes guardadas por Ventura.

Ainda na primeira metade do desafio, referente à 2ª jornada do Campeonato de Primavera (Zona Norte), os azuis e brancos podiam ter empatado, por intermédio de Josué; porém, do livre apontado pelo nº 10 portista resultou apenas a sensação de que a bola tinha entrado na baliza contrária.

Os Dragões regressaram do intervalo com elevada determinação para alterarem os números do marcador, mas seriam os visitantes a concretizar novamente, desta feita por Benvindo, que beneficiou de um ressalto para efectuar o remate. Sorte, mais uma vez, para o Boavista.

Tengarrinha ainda reduziu para o FC Porto, aos 74 minutos, na marcação exímia de um livre directo; ainda assim, a força de vontade dos jogadores azuis e brancos não chegou para alterar o desenlace do jogo.

fonte: fcporto.pt

Confira aqui o calendário desta nova competição no seu site oficial.

0 comentários:

Publicar um comentário