08 agosto, 2011

Vencer... Um destino que vem do Berço!

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

FC Porto-Vitória de Guimarães, 2-1
Supertaça Cândido de Oliveira 2011
7 de Agosto de 2011


Estádio Municipal de Aveiro
Assistência: 18.313 espectadores


Árbitro: Pedro Proença (AF Lisboa)
Assistentes: Tiago Trigo e André Campos
Quarto árbitro: Hugo Miguel

FC PORTO: Helton «cap»; Sapunaru, Rolando, Maicon e Fucile; Souza, João Moutinho e Rúben Micael; Hulk, Kleber e Varela.
Substituições: Varela por Falcao (66m), Ruben Micael por Guarín (66m) e João Moutinho por Belluschi (85m).
Não utilizados: Bracali, Sereno, Djalma e Otamendi.
Treinador: Vítor Pereira.

VITÓRIA DE GUIMARÃES: Nilson; Alex, N’Diaye, João Paulo, e Anderson Santana; El Adoua, Leonel Olímpio e Barrientos; Targino, Toscano e Faouzi.
Substituições: Faouzi por Maranhão (57m), Barrientos por João Alves (66m) e Leonel Olímpio por Pedro Mendes (72m).
Não utilizados: Douglas, Defendi, Dinis e Tony.
Treinador: Manuel Machado.

Ao intervalo: 2-1.

Marcadores: Rolando (4m e 41) e Toscano (33m).

Disciplina: cartão amarelo para Fucile (58m), João Paulo (64m), Targino (70m) e N’Diaye (73m).

Pareceu-me um bom jogo para aqueles que gostam de criticar tudo aquilo que corre menos bem numa exibição do Porto, mesmo quando a vitória nos “assiste”. Deixando uma pergunta no ar à qual responderei mais à frente, reflectindo um pouco cada um de nós, o que preferem… uma exibição menos conseguida como a de hoje ou uma exibição com níveis idênticos aos do último jogo frente ao Lyon?

Entrada à Dragão Campeão, aquela a que assistimos no Municipal de Aveiro. Semelhante à última final do Jamor, adiantámo-nos no marcador aos 3’, fruto de uma pressão sufocante e um assalto Incrível à baliza de Nilson, que só não deu golo no minuto anterior, por culpa de Rolando - não teve arte e engenho para marcar com os pés - mas graças à tal pressão exercida por todos os sectores a reacção à perda da bola foi rápida e a recuperação da mesma permitiu apanhar desprevenida a defesa vitoriana e… Hulk com espaço assistiu de letra, com grande classe, Rolando ao 2º poste a rematar de cabeça para o fundo da baliza, bem mais eficaz. Parecia que íamos ter uma noite mais tranquila e durante os primeiros 20’ o jogo foi todo nosso, não havendo reacção por parte do adversário, expectante, talvez com medo de voltar a ser goleado. Uma equipa numa final a jogar com 2 trincos que raramente saíram para jogar e apoiar o ataque não pode aspirar a grande coisa frente a um Porto que quer bola, gosta de ter bola e não se incomoda se o adversário a procura ou não. Até aqui a pressão resultou em pleno com constantes recuperações de bola o que permitia lançar ataques sucessivos mais pelo corredor de Hulk, do que pelo lado esquerdo.

Voltámos a ver Moutinho como médio interior direito, e a pautar ele o jogo ofensivo. As trocas posicionais entre ele e Micael não existiram ou foram praticamente nulas, faltando aqui dinâmica para as trocas terem efeito prático no posicionamento que os médios vitorianos ocupavam. Houve pouca mobilidade para podermos sair melhor com bola na nossa 1ª fase de construção onde Moutinho e Souza a tentavam fazer com rapidez, mas depressa perceberam que estava difícil encontrar os caminhos para a bola poder entrar em ruptura entre as linhas do vitória. Chamada de atenção que teremos forçosamente de melhorar de imediato, correndo o risco de se tal não acontecer, podermos ser um isco fácil a um adversário com mais capacidade ofensiva. Nos momentos de chegada na área contrária, todos os médios se aproximam rapidamente da mesma, no entanto, Souza deverá ter mais cuidado para o espaço entre ele e os centrais não ser tão evidente, pois perdendo a bola a transição defensiva de Souza não se tornou eficaz. Por outro lado, o brasileiro demonstrou, quando posicionado, boa leitura de jogo melhorando inclusive no momento de entrega do 1º passe.

Numa das raras vezes que o Guimarães se aproximou com perigo da nossa baliza, conquistou um pontapé de canto, que poderia ter sido evitado. Na sequência golo do vitória por Toscano, com Fucile a não conseguir ganhar o lance de cabeça e Toscano desviar. Foi à passagem do minuto 32’. Tal como estamos habituados, a reacção foi enorme da parte do Porto e nem 10 minutos volvidos, num livre lateral, Rolando, desta vez mais eficaz com os pés a empurrar para dar nova vantagem ao Porto.

Entrámos na 2ª parte à imagem da 1ª, muito agressivos, à procura da bola e a tentar chegar rápido à baliza, melhorando a velocidade do jogo. Há um pormenor, que passa a “pormaior” no meu entender: com Maicon em campo, perdemos capacidade na entrada da 1ª bola tanto em lances em profundidade, como em passe curto para os médios, pois Maicon não tem essas características, ao contrário de Otamendi. Vítor Pereira quis precaver a possível utilização de Edgar no ataque do vitória, o que não se verificou. As subidas de Fucile - muito bem em jogo – não resultaram desta vez por movimentos sem bola de Varela. O extremo não teve uma boa noite e não pode adormecer desta forma, porque James ainda demora… mas volta. A restante 2ª parte foi de claro domínio azul e branco e o único perigo causado pelos avançados da cidade berço resultaram por erros nossos individuais. Nervosismo porquê? Somos melhores, só nós quisemos a vitória, não havia razão para tantas falhas de intercepção de bola e até um mau atraso a Helton que quase dava o empate no jogo.

O “mister” mexeu com a entrada dos recém-regressados colômbianos Falcão e Guarin. Se no 1º mudámos o sistema, com Kléber a encostar na faixa esquerda – não resultou hoje, não temos tempo suficiente ainda de treino para o poder olear, mas julgo que jogar os 2 pontas de lança não será uma utopia. Já Guarin deu uma nova vida ao meio-campo, combinando bem com Moutinho e trazendo mais dinâmica à equipa.

Respondendo à questão inicial que deixei no ar… tenho a certeza absoluta que jogando como a semana passada estaremos bem mais perto do sucesso em cada jogo. No entanto, se tiver que jogar mal para ganhar, quando for preciso, porque não?

Notas positivas: golo de bola parada; capacidade de posse de bola e segurança na troca da mesma; pressão muito alta em muitos momentos do jogo.

Notas menos boas: golo sofrido de bola parada; pouca dinâmica no meio-campo; espaço entre linhas demasiado quando perdemos a bola; erros individuais defensivos.

Melhor em campo: Rolando/Fucile – O cabo-verdiano foi decisivo nos golos marcados, apesar de alguns erros cometidos na defesa; Fucile encheu o campo, mostrando um grande à vontade do lado esquerdo, tanto ofensiva como defensivamente.

O benfica já lá vai para trás no número de títulos e cada vez mais... amanhã devem juntar a Eusébio Cup aos troféus oficiais para manterem a colagem ao nosso Porto!



DECLARAÇÕES

Vítor Pereira: “Temos que ser ainda mais fortes”

O primeiro título de Vítor Pereira é “só” o sexto do FC Porto em sete possíveis. O sublinhado é da autoria do treinador dos Dragões, que, na hora da sua primeira conquista, fez incidir as luzes e as atenções sobre aquilo que considerou ser uma “marca de qualidade” do clube. Depois de somada a 18.ª Supertaça, o técnico distinguiu a coesão como condição indispensável para outras vitórias.

Satisfação
“A conquista deste troféu é uma satisfação enorme, até porque foram muitos anos para chegar aqui. É uma satisfação enorme estar no clube do meu coração e conseguir um título.”

Força e coesão
“É importante estarmos unidos, conscientes das dificuldades que vamos ter ao longo da época, que serão maiores do que no ano passado. Para estarmos ao mesmo nível da época passada, teremos que ser ainda mais fortes.”

Seis em sete
“Queria lembrar que o FC Porto, nos últimos sete títulos possíveis, conquistou seis, o que é uma marca clara da qualidade deste clube.”

Com justiça
“Encontrámos um Guimarães diferente do da final da Taça de Portugal, mais rápido, mais fresco, mas soubemos ultrapassar as dificuldades e ganhámos com toda a justiça.”

Aposta ganha
“Não gosto muito de individualizar, mas o Souza tem vindo a crescer, é já um jogador completamente adaptado ao futebol europeu e será, de certeza, muito útil. Pela pré-época que fez, mereceu a aposta feita nele e estou satisfeitíssimo com a exibição dele.”



RESUMO DO JOGO

25 comentários:

  1. Fim da primeira parte: 2 golos de Rolando, 1 do Vitória, e os Dragões a ganhar ao intervalo.
    Para já gostei da atitude da equipa azul e branca que possibilita as rápidas recuperações da bola.
    Noto porem que os automatismos ainda não estão afinados e os critérios de circulação da bola para o colega melhor colocado precisa urgentemente de melhorar, se quisermos pôr em prática uma oposição eficaz frente ao futebol do Barcelona na disputa da supertaça europeia.
    Resultado final FC Porto 2 Vitória de Guimarães 1
    Apesar da vitória não gostei da exibição, do futebol praticado pela equipa dos Dragões. O jogo foi muito disputado, muita luta, mas foi um futebol mal jogado, faltou arte ao futebol praticado pelas duas equipas.
    A equipa ainda está muito longe das promessas que Vítor Pereira tem feito e daquilo que possivelmente o Técnico, agora principal, pretenderá impor no FC Porto.

    FC Porto sempre!

    ResponderEliminar
  2. Amigo DragaoAtento gosto muito de o ver bitaitar e nao que discorde de parte da sua apreciacao, ate porque in loco me pareceu tb que a exibicao ficou aquem ate daquela praticada a semana passada frente ao lyon...Contudo gostava de o ver a "si" e a outros deste espaço tertuliano bitaitar de forma tao acertiva e conclusiva no antes, mostrando as sua ideias e opçoes no antes e nao no depois!!!!

    ResponderEliminar
  3. O jogo começou, praticamente, com uma jogada de antologia que deu o primeiro golo ao FC Porto: toque de calcanhar de Moutinho para Hulk e este, com um fabuloso “passe de letra” endossou a Rolando que, no coração da área (descaído para o lado direito da baliza) rematou de cabeça, como mandam as regras, de cima para baixo. Um lance que levanta qualquer estádio em qualquer parte do mundo!

    Depois o FC porto perdeu algum controlo do meio-campo, sobretudo por culpa de Ruben Micael alguns furos abaixo do que pode fazer. O Vitória teve assim ensejo de empatar. Contudo o FC Porto controlou de novo o jogo e na segunda parte evidenciou-se essa tendência. Notou-se uma melhoria com a entrada de Guarin e Falcao e mérito para o primeiro por ter dado mais consistência ao “miolo” portista.

    Souza esteve muito bem (não falhou um corte) e, para além de precisar de melhor entrosamento com os colegas, já é uma certeza para o resto da época: Vítor Pereira pode contar com ele. Rolando foi o “herói” no papel de autêntico ponta-de-lança. Todavia quase que comprometeu num lance que poderia ter dado outro golo ao Guimarães. Hulk pode estar uma hora sem jogar, mas dele… tudo se pode espera. Gostei do modo como Kléber se movimenta e Fucile está numa excelente forma. Varela tem de trabalhar muito para atingir a forma que o notabilizou na época passada.

    Atenção: o Vitória está melhor que na temporada anterior e é preciso jogar mais para o vencer na 1.ª jornada da Liga.

    Pedro Proença: ganhámos o jogo mas se não o tivéssemos conseguido poderíamos responsabilizar este senhor. Uma arbitragem escandalosa que nos sonegou três penaltis (pelo menos). Então o cometido sobre o Hulk é vergonhoso não ter sido marcado.

    E vão 70 versus 68! Lá tenho que actualizar o “ranking”. Aguardem.

    Um abraço azul forte.
    BIBÓ PORTO!

    ResponderEliminar
  4. Só duas notas: a jogada do primeiro golo foi brilhante!

    E, agora que competição os anormais da comunicação social lisboeta irá incluir na contagem de títulos oficiais?! A taça da associação de futebol de Lisboa?!?!

    ResponderEliminar
  5. A Super Taça de Portugal 2011 já mora no Dragão com um golo de antologia. É o 1º troféu da época. Faltam mais 5 e o próximo é já daqui a 3 semanas contra o Barcelona. Mas o Barça não é o Guimarães e o Porto vai ter de melhorar um pouco para o vencer e esperar que a arbitragem não seja tão má como a do Pedro Proença, que não assinalou 3 penalties a favor do Porto.

    ResponderEliminar
  6. Não foi um Porto brilhante, longe disso e até jogou bem menos que frente ao Lyon, mas foi um vencedor justo e incontestável, frente a um Vitória que deu mais trabalho que na final da Taça de Portugal.
    Entrando praticamente a ganhar, golo de Rolando aos 3 minutos, após uma jogada de compêndio, desde o toque de taco de Moutinho, até ao cruzamento de letra de Hulk, o conjunto azul e branco dominou, mas foi lento, pouco dinâmico e nada esclarecido, principalmente no meio-campo, onde Micael voltou ao normal, isto é, a jogar pouco e o ataque não esteve muito melhor.


    Com Hulk muito agarrado à linha, Kléber muito preso junto aos centrais e Varela trapalhão, individualista e a nunca encontrar as melhores opções para decidir bem, a equipa portista foi enrolando, dando algum espaço e numa jogada em que houve um conjunto de erros, desde dois jogadores a deixarem o avançado do Vitória centrar, passando pela má abordagem ao lance de Helton e concluindo na falha de marcação de Fucile a Toscano, o Vitória chegou ao empate, que não escandalizava, mas que castigava o deixa andar do F.C.Porto. Reagiu o Campeão, sem muita convicção e sem grande pressão, mas e mais uma vez, Rolando, em lance de bola, colocou novamente a melhor equipa portuguesa em vantagem, vantagem que se aceitava, como se aceitaria o empate ao intervalo.


    Na segunda-parte e até às entradas de Falcao e Guarín, foi tudo muito parecido, jogo muito embrulhado, mais posse do F.C.Porto, mais uma posse devagar, devagarinho - não é esta posse que o treinador portista quer, de certeza...-, pouco fluída, sem grande contundência atacante e sem grandes chances de golo. Com a entrada dos colombianos, mesmo que Guarín já mostrasse muito mais futebol que Falcao, ainda muito preso, o conjunto de Vítor Pereira melhorou, começou a ser mais perigoso, mas falta frescura e sem frescura, não há objectividade, tende-se para o individualismo e complica-se, deixando assim passar a oportunidade de matar o jogo.
    Embora e é importante dizê-lo, se o árbitro marcasse, como era seu dever, os penaltys que aconteceram na área do Vitória, provavelmente ganhariamos mais fácil e por números mais juntos. Talvez o 3-1 refletisse melhor o que se passou.

    Concluindo:
    ainda temos muito trabalho, mas também não queremos já estar no topo. A época é longa e daqui para a frente, com a chegada de jogadores que estiveram na final da Copa América, Álvaro e Cebola e mais tempo para melhorar a parte física dos que só começaram a treinar há poucos dias, chegaremos ao nosso melhor, pois qualidade não falta no Dragão.

    Notas finais:
    1º título de Vítor Pereira; 18ª Supertaça do F.C.Porto, 3ª consecutiva, num domínio absoluto do Dragão, que tem mais vitórias sozinho, que todos os outros juntos; empatamos em títulos com o Benfica... Como? A Taça Eusébio não conta e estamos à frente?
    Sobre Proença, poucas palavras: arbitragem miserável, com claro prejuízo do F.C.Porto.

    Melhor em campo, do F.C.Porto e para mim, Rolando.
    O pior são dois, R.Micael e Varela.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  7. Bom dia,

    Ontem confirmamos o nosso favoritismo, vencemos o 70º. título OFICIAL da nossa história, e também fizemos história ao fazer o Tri nesta Supertaça.

    Quanto ao jogo, dominamos e controlamos o mesmo com superioridade, diante de um adversário valoroso e lutador.

    No computo geral os jogadores estiveram bem, sendo que sobressaíram Hulk pelos desequilíbrios constantes, e Rolando pelos 2 golos apontados.

    Notas também de realce para Maicon, Fucile, Moutinho e Ruben, que efectuaram uma exibição positiva.

    Souza teve momentos bons e maus. Era capaz de um excelente corte na transição adversária, como depois fazia uma asneira de todo o tamanho. Continuo a achar que Castro seria a opção certa.

    Kleber e Varela estiveram mais apagados, fruto da marcação cerrada de que foram alvo. Este Vitória aprendeu com o final da Taça e Portugal e foi bem mais prudente.

    Realce para os regressos de Guarin e Falcao, que desejamos que permaneçam nesta equipa, que este ano pode almejar grandes conquistas.

    Péssima arbitragem de Pedro Proença, que felizmente não teve influência no resultado.

    Excelente presença humana nas bancadas, com os nossos adeptos brilhante no apoio à equipa, e a comemorarem mais este título com a equipa.

    Abraço e boa semana

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Lá estive em Aveiro no início de uma caminhada que, esperamos todos, seja coroada de sucesso como a do ano transacto. Esperemos q seja o 1º de muitos trofeus do Vítor Pereira no FCP.

    Gostei de muitos jogadores, mas sobretudo de Fucile! Fantástico!

    Arbitragem deplorável de Pedro Proença, um aliado do Regime que nos sonegou, pelo menos, 3 penaltys!

    ResponderEliminar
  9. Boas,

    O jogo de ontem não foi propriamente um jogo de encher o olho, a espaços ate sonolento, no entanto dominamos o jogo do principio ao fim. Mais uma vez e como ja tinha previsto o destaque vai para o arbitro com 3 !!! grandes penalidades não assinaladas sobre Ruben, Hulk e Falcão ... Nova epoca velhos habitos.
    Resumindo e concluindo temos que melhorar em termos exibicionais mas a verdade é que temos mais um caneco para o museu.

    Um abraço

    http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Jose Filipe08 agosto, 2011

    Boas tardes a todos , o ruben mikael nao esta a render nada , o varela a mesma coisa , os reforcos sao pra estar no banco ? rodriguez sereno e fernando podem ir embora estou desconfiado do maicon se cometer os mesmos erros da epoca passada pode seguir o mesmo caminho, espero bem que o kelvin nao seja emprestado e outra coisa estou desconfiado deste treinador tambem, espero bem que ele tenha tomates pra levar o porto a ganhar ao barca e ser novamente campeao, saudacoes portistas a todos.

    ResponderEliminar
  11. Mais uma vitoria do nosso Dragão!!!

    A nivel geral não foi um bom jogo de futebol, o Porto marcou cedo e deixou adormecer ate sofrer o golo e ai voltou a carga, por momentos lembrei-me do Porto de Jesualdo que estando na frente do marcador adormecia sempre.
    O relvado tambem ñ ajudou muito para que a qualidade do jogo ñ fosse melhor, o relvado estava muito molhado e escorregadio.

    Para o jogo com o Barça temos que melhor em muitos aspectos, mas Dragão que é Dragão tem sempre confiança na sua equipa.

    A nivel de arbitragem acho que foi boa comparada com a mesma arbitragem da final do ano passado ñ houve muitas diferenças, o que me assustou um bocado pq este ano parece que vai haver muitos casos nos corredores da liga e federação por isso vamos ter que lutar muito mais.

    Fim do jogo mais uma taça para nos continuamos empatados com o 5LB devido a taça latina e a eusebio cup l00000l o que eles arranjam para tentar igualar.

    Agora que venha o Barça tou confiante numa vitoria nossa.


    Abraços de um fiel leitor do melhor blog da nação azul e branca.



    P.S: de lamentar o comportamento dos adpetos do guimaraes com o aremesso de pedras no fim do jogo, ao qual a comunicação social ñ deu importancia a isso mas se fosse ao contrario era logo abertura de telejornais etc etc, mas é a comunicação social que existe neste país.

    ResponderEliminar
  12. Não me compete a mim "bitaitar" sobre aspectos técnicos visto não ser eu o treinador. Vamos lá a ver: não se pode comentar construtivamente as incidências do jogo sem ficarmos sujeitos ao azedume de alguns critérios com tendência ditadoriais...?!

    No Barça adversário que vamos defrontar na disputa da Supertaça europeia,mercê da excelente técnica individual dos seus jogadores, e dos eficazes automatismos da equipa, o seu futebol que privilegia a posse de bola, esta é uma posse com qualidade e objectividade! Que é o que falta aos dragões posse com qualidade e objectividade!

    Somos FC Porto!

    ResponderEliminar
  13. Gostei, para primeiro jogo da época gostei. Os principios de jogo já estão todos lá e são notórias as diferenças relativamente ao ano anterior. São de pormenor mas já se vêm.
    Falta ainda, naturalmente é o fulgor fisico e mental que vai depois aparecer ao longo do campeonato.

    ResponderEliminar
  14. Estão todos a dar importância demasiada ao jogo frente ao Barcelona...a equipa não pode nem deve ser exclusivamente preparada para esse desafio que todos queremos ganhar. Não é o objectivo principal da época!!! Mas é com o registo que temos vindo a ter que poderemos incomodar o Barcelona.

    ResponderEliminar
  15. Noto com alguma curiosidade a importância dada ao jogo com o Barcelona e o pânico de um possível desaire do FC Porto nesse jogo.

    A planificação do trabalho do FC Porto deve ter em conta os objectivos fundamentais de revalidar o título nacional, chegar longe na Champions e vencer a taça de Portugal. Tudo o resto será acessório.

    Como é evidente e obvio o FC Porto deve valorizar a supertaça europeia e tentar fazer tudo para bater o Barcelona, mas em minha opinião não há grandes motivos de alarme ou preocupação tendo em vista esse jogo.

    Aliás, será ridículo que se perdermos com o Barcelona venham choradinhos e dramatismos do tamanho de hoje e amanhã. Alem de ridículo será bacoco, basta lembrarmo-nos que estes rapazes do Barcelona o ano passado só enfiaram 5 no real Madrid, 3 no Manchester utd, são campeões europeus, espanhóis, etc, etc… Basicamente são uma máquina de jogar futebol, claramente a melhor do mundo… Quem tem dúvidas disso, que compre uns óculos…

    De todo esse inicio de época, esse é o jogo que menos me está a preocupar… Preocupa-me sim com o resto, os jogadores que poderão sair, libertar “ameixas” como o Fernando e começar bem o campeonato… Agora, estar agoniado com a possibilidade de perder com um clube que ganha a quase todos, isso seria patético…

    ResponderEliminar
  16. Curioso o amigo Dragãoatento nao se julgar capaz de bitaitar no antes por nao se ter como treinador de bancada, mas depois achar-se no direito mesmo que no seu entender seja construtivamente, alinhar uns quantos bitaites sobre o que falta, o que esteve menos bem e aquilo que gostava de ver como imagem do nosso FCP...
    Quanto ao azedume que fala o amigo deste espaço, e façoes ditatoriais, nas as vejo por aqui nem me revejo nelas, so o convidei a dar a sua construtiva opiniao no antes para depois entao ter maior credito nas criticas ou louvores emitidos...

    ResponderEliminar
  17. Joese Filipe08 agosto, 2011

    e mesmo assim que se comeca a vencer , tem que se mentalizar as pessouas e todo mundo portista pra que aja uma atmosfera positiva e tambem de fe na equipa que agora comeca tudo de novo, mentalidade ganhadora, E TEMOS QUE GANHAR AO BARCA E SER NOVAMENTE CAMPEOES ....BIBO PORTO CARAGO

    ResponderEliminar
  18. Mais uma caneco, mais uma ALEGRIA!!!

    Que tenha sido o início de mais um grande ano.

    ResponderEliminar
  19. Jose Filipe...

    Não sei se hei-de rir, se hei-de chorar com o seu comentário.

    ResponderEliminar
  20. Só um par de coisas:
    1º. Mais um título acrescentado ao palmarés e isso foi o mais importante depois do jogo de ontem;
    2º. O que mais nos distingue dos "coisinhos" de Carnide é o pragmatismo de reconhecer que até podemos ganhar sem sermos os "mais grandes" do mundo.
    Pois parece-me que há muitos portistas a verem mérito a mais na vitória ontem justamente conseguida e que até ficam zangados quando alguém diverge das suas opiniões.
    O FCP ainda não está perto do nível exibicional desejado e parece-me que a eficácia também não está lá grande coisa. Quanto à Supertaça com o Barça; se há pessoas que acham que é "igual ao litro" ou natural levar meia dúzia do Barça, eu acho que o vencedor da Liga Europa e Campeão Nacional FCP tem uma reputação a defender.
    E para terminar, e vou dize-lo antes do jogo com o Barça, a jogar como ontem o FCP vai ter a vida muito complicada na Supertaça Europeia.

    ResponderEliminar
  21. Desculpem lá a linguagem!!
    Quem me conhece sabe que sou Portista desde o ventre de minha mãe e desde os tomates do meu Pai!

    Como sou Portista, eu aCardito que o meu F.C.Porto vai ganhar ao Braça ,e não se fala mais nisso!

    Sobre o jogo da supertaça está tudo escrito no artigo

    "Já Guarin deu uma nova vida ao meio-campo, combinando bem com Moutinho e trazendo mais dinâmica à equipa."sem duvida que sim!!


    Temos mais um caneco,e/até parece que ganhamos a Eusébio cup,ESTÁ bem eu também tenho pena de não ter uma Eusébio Cup ,mas é por convite ,tal como a taça latina !


    Abraço a todos !
    Pedro Teles os meus parabéns ,pelo fantástico artigo!

    ResponderEliminar
  22. Boas a todos!

    Eu queria apenas dizer que, relativamente ao jogo da supertaça, entrámos muito bem, fortes, ambiciosos, dominadores, tal como gosto! O 1-0 surgiu cedo e o 2-0 esteve muito perto! Julgo no entanto que, provavelmente pela condição física (que ainda não é a ideal, nem tem de ser) e pela atitude expectante mas combativa do vitória, a exibição afrouxou, ficando distante da expectativa que tinha após o belo jogo contra o Lyon...No entanto, a vitória não merece qq contestação!.

    Quanto ao jogo com o Barça...SÓ penso em ganhar!!!Aliás...em todos os jogos de todas as modalidades em que entramos...SÓ penso na vitória...e contra o Barça não será diferente! Desse jogo, não tenho QUALQUER receio! É contra a melhor equipa do mundo??? ÓPTIMO!!! É com esses que queremos jogar!O NOSSO clube está destinado a GRANDES feitos e no dia 26 será apenas mais um! Não é optimismo...é confiança! Num clube que não pára de me dar alegrias cíclicas! E...SE ganharmos ao Barça? Pois bem...PROVAVELMENTE até passaremos ao 1ºlugar da IFFHS...mas não somos a melhor equipa do mundo! Temos os pés BEM assentes na terra mas...NINGUÉM nos tira o sonho de andar CONSTANTEMENTE no meio dos tubarões!!!É quase sempre assim, todos os anos...Barça, Real(?), MU, Chelsea, Inter, OL, Arsenal e...FCP!!! Quem é sempre o outsider???!!!

    FC PORTO é o meu orgulho...e seguramente o vosso!

    PS-Antes do Barça há novamente o Guimarães e o Gil...é MUITO importante ganhar!!!


    Labaredas tripeiras!
    Pedro Pinto

    ResponderEliminar
  23. ...convidei a dar a sua construtiva opiniao no antes para depois entao ter maior credito nas criticas ou louvores emitidos...

    Então Prezado Bruno aqui vai:

    Se tivesse tido a pachorra de ler este meu comentário creio que ficaria esclarecido quanto às minhas concepções sobre futebol...

    No Barça adversário que vamos defrontar na disputa da Supertaça europeia, mercê da excelente qualidade técnica individual dos seus jogadores, e dos eficazes automatismos da equipa, o seu futebol privilegia a posse de bola, mas esta é uma posse com qualidade e objectividade! Que é o que falta aos dragões, posse com qualidade e objectividade!

    Somos FC Porto!

    ResponderEliminar
  24. nunoagrela09 agosto, 2011

    Isto é começar a epoca com os dois pés!
    Parabéns o Porto por mais uma conquista, apesar das limitações que ainda temos no plantel: Guarin, Falcão, Alvaro, Iturbe, Jamez, Danilo, Alex Sandro.
    Temos tudo para fazer uma epoca em grande e apesar de não ter sido um jogo conseguido na sua plenitude à alturas que o resultado tem de se sobrepor à exibição: Isso define os Campeoes.

    Do Jogo gostei especialmente do Fucile e do Souza que pode bem ser a revelaçãodesta epoca.

    ESTE É O NOSSO DESTINO

    ResponderEliminar