26 agosto, 2011

Uma Taça ainda mais super

http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

26/08/2011

Na contagem decrescente para o jogo que atribui a Supertaça Europeia de 2011, o www.fcporto.pt recupera detalhes do histórico de confrontos entre FC Porto e Barcelona e alguns dados curiosos sobre o palco do encontro e o troféu que será erguido pelo capitão da equipa vencedora.

Histórico nivelado
FC Porto e Barcelona defrontam-se no Mónaco pela primeira vez, mas com um histórico de sete encontros nas competições europeias que revela uma vantagem ténue dos catalães, vencedores de quatro partidas, contra as três vitórias dos Dragões. O primeiro embate entre as duas equipas remonta à época de 1973/74, com os azuis e brancos a ganharem as duas mãos da primeira eliminatória da Taça UEFA: 3-1 no Porto e 1-0 na Catalunha, naquela que permanece como a única vitória de uma equipa portuguesa em Camp Nou, garantida pelo golo solitário do brasileiro Abel.

Estreia de Messi na inauguração do Dragão
FC Porto e Barcelona encontraram-se pela última vez a 16 de Novembro de 2003, num amigável que marcou a inauguração do Estádio do Dragão e a estreia de Messi na equipa catalã. Os Dragões venceram o encontro por 2-0, com golos de Derlei e Hugo Almeida.

Recordes
Com o jogo de sexta-feira, o Barcelona estabelece um novo recorde de participações na Supertaça Europeia, que passa a ser de oito. Com o AC Milan destacado no topo da lista de vencedores, com cinco vitórias, o adversário dos portistas no Stade Louis II é também a equipa com mais derrotas na competição (4). O FC Porto, que ergueu o troféu de 1987, depois de derrotar o Ajax numa final disputada a duas mãos, joga no Mónaco pela terceira vez.

Como cresceu o troféu
O troféu atribuído ao vencedor da Supertaça Europeia já não é exactamente igual ao que Lima Pereira levantou depois da dupla vitória sobre o Ajax. Para acompanhar o prestígio crescente da competição, a taça também cresceu em 2006. Concebido e produzido pela casa Bertoni, de Milão, o actual troféu atinge agora os 58 centímetros e os 12,2 quilos (mais 15,5 centímetros e 7,2 quilos do que o anterior). À estrutura, que mantém as principais linhas da versão original, foi acrescentado um par de asas, para que o seu peso possa ser mais facilmente erguido pelo capitão da equipa vencedora no momento da consagração.

O avô do príncipe
Inaugurado em 1985, o Stade Louis II recebeu o nome do avô do Príncipe Rainier III, que recorreu aos serviços dos mais conceituados arquitectos parisienses para a sua construção. Casa do AS Monaco e um dos mais arrojados estádios do futebol francês, o complexo dispõe de várias estruturas subterrâneas, como piscinas e ginásios. Conhecido por receber a final da Supertaça Europeia desde 1998, o Stade Louis II é igualmente famoso por servir de palco à “Golden League”, prestigiada competição de atletismo que integra o calendário da IAAF. A lotação de 18.500 lugares parece, numa primeira análise, extremamente modesta para um recinto desportivo de um micro-estado que faz tudo em grande, mas a verdade é que a sua capacidade corresponde a quase dois terços da população do principado, que tem cerca de 30.000 habitantes.

fonte: fcporto.pt

0 comentários:

Publicar um comentário