20 abril, 2009

Exame passado com distinção

assistência: --- espectadores.

árbitros: Olegário Benquerença (Leiria), José Cardinal e João Santos; Cosme Machado.

ACADÉMICA: Peskovic; Pedrinho, Amoreirinha, Orlando e Pedro Costa; Tiero, Nuno Piloto «cap» e Cris; Miguel Pedro, Saleiro e Lito.
Substituições: Tiero por Licá (63m), Saleiro por Eder (63m) e Miguel Pedro por Madj (73m).
Não utilizados: Rui Nereu, Berger, André Fontes e Diogo.
Treinador: Domingos Paciência.

FC PORTO: Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves «cap» e Cissokho; Mariano, Fernando e Raul Meireles; Lisandro, Hulk e Rodríguez.
Substituições: Rodríguez por Tomás Costa (73m), Lisandro por Farías (82m) e Raul Meireles por Guarín (82m).
Não utilizados: Nuno, Pedro Emanuel, Stepanov e Sektioui.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

disciplina: cartão amarelo a Bruno Alves (42m), Amoreirinha (59m), Pedro Costa (59m), Saleiro (61m) e Fernando (73m).

golos: Rolando (57m), Lisandro (59m, g.p.) e Mariano (90m).


Na ressaca da Champions, o FC Porto deslocou-se a Coimbra para a 25ª jornada da liga Sagres, tendo regressado com uma vitória por 0-3 que não merece contestação, com todos os golos a surgirem já na etapa complementar, fazendo valer o seu estatuto de líder incontestado da liga interna, mantendo a mesma vantagem pontual no inicio desta jornada, para o seu mais directo perseguidor, o Sporting, que na noite anterior, tinha vencido o Vitória de Guimarães por 1-2.

Em face da ausência por lesão de Lucho ocorrida no jogo da Champions, que se irá prolongar até ao final da liga, o Prof. Jesualdo Ferreira manteve a equipa base das últimas jornadas, a que melhor conta de si tem dado, apenas com a entrada de Mariano Gonzalez para o onze, fruto da já referida vaga no meio-campo.

Ainda que fazendo uma primeira parte de maior controlo e domínio do jogo, o FC Porto não conseguia criar lances de grande perigo na baliza defendida por Peskovic, deixando por vezes que os academistas se abeirassem da baliza de Helton que diga-se se passagem, também a pouco trabalho foi obrigado.

O jogo desenrolou-se nesta toada, continuando o FC Porto sempre a tentar carregar no acelerador, mas os resultados era praticamente nulos ou inofensivos, quando eis que já no término da 1ª parte, na marcação de um livre directo que levava “lume” a remate de Tiero, a bola vai embater (?!) na mão de Raul Meireles já dentro da área, tendo o árbitro nada marcado, apesar dos protestos dos da casa. Será justo dizê-lo, que a mim, pareceu claramente mão na bola e não o contrário, mas se o árbitro não marcou, é porque o assim não entendeu, escusando-se até que os «arautos da vergonha» venham agora apregoar calúnias e desconfianças deste facto, porque o deve-haver nesta época, neste item especifico, é tão deficitário para as nossas cores, que perder um minuto que seja a discutir o assunto com esses tais, é uma completa perca de tempo.

Para a etapa complementar, a qualidade de jogo do FC Porto subiu para níveis mais condizentes com o nosso estatuto e o “querer” ganhar este jogo, mostrando umas outras movimentações em campo que para além de mais rápidas e práticas, mostravam sempre a mesma direcção, a baliza contrária.

O relógio ia no entanto avançando sem que o marcador funcionasse, cada vez mais com uma pressão sobre os da casa que não permitia as mesmas veleidades dos primeiros 45 minutos, quando à passagem dos 15 minutos da etapa complementar, no seguimento de um cruzamento de Raul Meireles para o interior da área, na cobrança de um livre descaído para a esquerda do ataque, surgem 3 jogadores do FC Porto nas alturas prontos a desferir o cabeceamento fatal, cabendo a Rolando esse prémio, o que colocou o FC Porto na frente do marcador e ao mesmo tempo justiça no resultado, para quem até ali tinha mostrado maiores argumentos para vencer esta partida.

Logo de seguida, Lisandro Lopez é lançado magistralmente por Fernando (?!) e já no interior da área, com a aproximação de Amoreirinha, tira a bola do caminho do defesa que com isso, abalroa literamente o avançado portista e grande-penalidade a favor do FC Porto. O mesmo Lisandro, chamado a converter o lance, aumenta a vantagem para 0-2 e tranquiliza ainda mais os TRIcampeões nacionais para o que restava ainda de jogo.

A partir daqui, só deu mesmo FC Porto, que continuava a mandar e ordenar no campo, sem que os da casa sequer conseguissem aproximar-se da baliza defendida por Helton, mas sem nunca deixar de manter os olhos na baliza adversária, como que querendo dilatar ainda mais a diferença no marcador.

Já em cima do apito final, Hulk foge pela esquerda do ataque e na passada, cruza milimetricamente para um Mariano Gonzalez que embalado de trás e no interior da área, desvia para dentro da baliza, fazendo o 0-3 para o FC Porto e com isso, reduzindo a cinzas um qualquer assomo ainda de vontade que os da casa mantivessem… logo após, apito final na partida e a certeza que ficam a faltar apenas mais 5 finais para a conquista do TETRA.

Melhor do Porto: poderia apontar este, aquele ou aqueloutro, mas ontem, e como quase sempre, Lisandro é o TOP dos jogadores, o meu protótipo de jogador à Porto, alguém que cansa ver correr sempre na busca da bola, que pressiona, que ataca, que defende, que cruza, que salta, que se atira, que nunca desiste… que me desculpem todos os outros, mas Lisandro, esse, enche-me as medidas, quando marca ou até mesmo quando não marca... Lisandro, aos meus olhos, está sempre numa permanente alta rotação!!

Arbitragem: já a referi em parte no inicio do post, por isso, não vale a pena chover mais no molhado, ou seja, diria que é grande penalidade o lance de Raul Meireles, mas daí a dizer que foi por isso que vencemos por 0-3 conclusivos, vou ali e já venho… além do mais, já contribui para esse peditório, não me disponibilizando um minuto que seja para discutir o que quer que seja com a «corja de palermas» de serviço e já por demais conhecidos. Que falem muito… mas sozinhos!

20 comentários:

  1. Viva !

    Mais uma alegria mais uma Vitória !

    Nada a dizer quanto ao jogo : Exceptuando, que foi bem fraco.

    Vitória indiscutível do Porto !

    Quantas pessoas estiveram nas bancadas ? Apesar dum horário e dum tempo muito favorável (segundo as imagens ) ?

    Não sei se o relvado estava em boas condições ou não. O que terá podido favorecer a equipa menos tecnicista. Neste caso, a Académica.

    Segundo as imagens, o relvado pareceu-me que se assemelhava a um revaldo dum squari mal tratado.

    Quando escrevo, segundo as imagens, é porque ,cada vez mais, estas me parecem matar o futebol.

    Exemplo : Os comentadores perdem não sei quanto tempo a discursarem se a bola vai ou não à mão de Meireles. Mas ninguém se lembra de dizer que o avançado da Académica falha um golo flagrante, só perante a baliza, na sequência da acção !

    Aí há um grande problema ! Já não se está a comentar futebol, mas sim as imagens.

    Quanto ao jogo : Outro grande golo do Rolando.

    Apesar de se ter esquecido dos óculos, gostei do Mariano. E também gostei de toda a equipa.

    Faltam cinco jornadas, né ?

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  2. 3 pontos. Menos um jogo para o fim. O tetra cada vez mais à vista.

    Não cedemos, perante a pressão leonina, conseguindo manter a mesma margem pontual.

    Da Académica espero o mesmo arreganho, daqui a 15 dias, na recepção aos leões.

    ResponderEliminar
  3. Coimbra tem mais encanto, vestida de azul e branco!

    Cheira a tetra!

    ResponderEliminar
  4. Viva pessoal. Menos uma jornada, faltam 5 finais e o Porto está seguro do seu objectivo.

    Vitória para dedicar a Lucho. Mais nada! Vamos em frente:)

    ResponderEliminar
  5. "COIMBRA TEM MAIS ENCANTO, VESTIDA DE AZUL E BRANCO..."


    Primeira palavra para os adeptos que foram extraordinários neste jogo. Ocorreram em massa tal como o Prof pediu. Um ponto a assinalar, a quantidade de crianças com as nossas cores, fiquei sensibilizado. Num dos topos, a AAC-OAF decidiu oferecer bilhetes a várias escolas da cidade: três quartos estavam de azul e branco. Fiquei muito contente. Sou de Coimbra e sempre que o FCPorto joga cá, vou ver, e esta foi das rarissímas vezes em que tínhamos mais adeptos que a Académica.


    Foi um jogo muito difícil pois a Académica, sem grande nexo, jogou para o 0-0. Mantivemos a calma e, com uma equipa muito fatigada, vencemos com naturalidade. Há um penálti não assinalado a favor da Briosa na 1ªparte, mas também não é menos verdade, que o livre que origina essa mão, é inexistente


    FALTAM 11 PONTOS PARA O TETRA


    Uma palavra outra vez para os adeptos, aquele "Lucho Lucho Lucho Gonzalez, Lucho Lucho Lucho Gonzalez, Luchoooooooo Gonzalezzz" foi lindo, como também o cântico para o nosso timoneiro, o Prof Jesualdo Ferreira


    Venha a passaporte para o Jamor!!!!

    ResponderEliminar
  6. Esta caixa de comentarios hoje vai à portista como deve ser , sem ter esgrimas nem punching-balls, BORA, que já agora é o sprint final , ao ganhar outros 4 , já cobramos tudo!
    Joguito ou jogâo, os comentadores podem ir lamber sabâo ,pois estes 3 pontinhos já cá cantam p'ró NOSSO TETRÂO !

    ResponderEliminar
  7. Coimbra tem mais encanto, vestida de azul e branco.

    Foi uma jornada maravilhosa, a recordar os velhos tempos, dos jogos à tarde, com os adeptos portistas a tomarem conta da auto-estrada...4000, disse Jesualdo?! Mais do dobro, seguramente, Sr. Professor, que deram muito colinho à equipa, mesmo na fase em que ela não esteve muito bem.
    Ai esta paixão, que nos consome, mas que também nos dá tantas alegrias e tantas recompensas...
    Na primeira-parte, o F.C.Porto foi lento, previsível, mexeu-se pouco e mesmo tendo o domínio do jogo, foi muita parra e pouca uva. Na segunda-parte, tudo foi diferente: entrando forte, com dois jogadores sempre bem colados às linhas - Mariano na direita e Hulk ou Rodríguez, na esquerda -, que serviam Lisandro no meio e beneficiando da melhoria notória de Fernando e Meireles, o FC.Porto partiu para uma exibição consistente, segura, de qualidae superior, em que dominou, marcou e controlou, nunca deixando a Académica por o pé em ramo verde, com excepção de um lance, em que Helton fez uma extraordinária defesa.

    Era, por todas as razões, ditas e reditas - eliminação da C.League e lesão de Lucho -, a que se juntou a pressão suplementar da vitória do Sporting, no dia anterior, um jogo crucial para o Campeão. E o Campeão respondeu com classe, mostrou que sabe conviver com a pressão, que tem estôfo, venceu, convenceu e deu um passo de gigante, rumo ao grande objectivo da época, que é a conquista do Tetracampeonato.

    É muito difícil parar esta comunhão, dirigentes, equipa, adeptos, que juntos, resistem a tudo e a todas as campanhas, sejam elas vindas de alguns porquitos da bola, sejam elas vindas dos chorões do costume. Ser do F.C.Porto é um estado de alma que não se explica. Só quem é do F.C.Porto é capaz de sentir o que é ser Dragão.

    Fazer extrapolações, que se o árbitro marcasse penalti e ele fosse concretizado, o Porto, perdia, é um exercício próprio dos perdedores. Não estavamos nós a perder ao intervalo, em Guimarães e não demos a volta?

    Ah, foi marcada falta ao Bibó-Porto, em Coimbra.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  9. Caros Amigos PORTISTAS:
    Mais um passo rumo ao tetra nosso primeiro objectivo. Vitoria suada mas ainda mais sentida. Vitoria dedicada ao nosso LUCHO a toda a equipa e aos nossos (Todos) adeptos.Este é um PORTO de querer e de raça. Mais um jogo mais uma final transposta. Vamos á proxima etapa que de degrau em degrau se vai chegando ao topo da escada. E falta já tão pouco. Força CAMPEÕES FORÇA DRAGÕES.

    PORTO SEMPRE
    276mqj

    ResponderEliminar
  10. Carlos Pinto20 abril, 2009

    Somos TRICAMPEÕES por isso andamos a marcar aos três golos de cada vez... Para o ano com o tetra a exigência fica maior pois vai obrigar a 4 golitos por jogo!!!

    Apesar da exibição não ter sido um show, dá gosto ver a confiança e determinação com que os jogadores se apresentam em campo. Se tivesse sido assim ao longo de toda a época se calhar lá estavamos outra vez com uns 20 pontitos de avanço outra vez!!!

    Estamos com 50 golos marcados sendo que o nosso melhor marcador está com 9, o Lucho, o que dá a ideia de que a equipa não é dependente de um jogador especifico, pois tal representa menos de 1/5 dos golos. Gosto disso...
    O sporting por exemplo tem 36 golos e 12 são do pagagaio brasileiro o que dá uma dependência de 1/3 dos golos desse jogador. (Curiosidades)

    No que diz respeito à performance defensiva temos 16 golos encaixados, tantos quanto os calimeros que até esta jornada tinham a melhor defesa (e com um guarda-redes como o Piu Patrício - o mundo está louco, não sei como é possível...) Mas tal facto, deixa entender uma prestação mais fraca a nível dos lagartos e exibições pobres com poucos golos!!!! Os bermelhos esses sempre apresentam jogos mais emotivos, pois conseguem ter mais golos marcados, mas também mais sofridos...

    Saudações azuis e brancas
    Carlos Pinto

    ResponderEliminar
  11. Vila Pouca:

    O Bibó Porto esteve representado pelo meu irmão, Pedro Gomes. Eu n fui mas o meu mano esteve lá. Estive no andebol no sábado, n se pode estar em todo o lado. Ontem vi o jogo pela sporttv em terras do bouro-gerês.

    Não sei se o Paulo Pereira tb lá esteve...

    ResponderEliminar
  12. estamos na recta final!!!!!!

    agora só temos de levantar o "cu" do selim e continuar com a força para chegar em primeiro...

    com penaltis ou sem eles o que interessa agora é mesmo ganhar...
    para ganhar vale tudo...

    força porto...

    ResponderEliminar
  13. 11 pontinhos, nada mais.
    E eu cá ñ vi grande penalidade nenhuma :-)
    Estava lá para os lados onde o nosso Lucho estava mas o local não tinha cobertura televisiva.

    ResponderEliminar
  14. Vitória dedicada a Lucho.
    Faltam 11 pontos, o scp tem menos 4 pontos que nós, temos que aguentar a pressão.
    Primeira parte um tanto ou pouco fraca e aborrecida.
    A partir do 1º golo o jogo ganhou vida e alegria e não foram precisos muitos minutos para o 2ª golo.
    Espero que a equipa não acuse â ausência do Comandante e continuemos a ganhar.

    Agora siga a Taça de Portugal.

    ResponderEliminar
  15. Meus caros ...
    Ainda falta muito. A concentração tem de ser elevada, as ratoeiras estão por aí, quatro pontos são bons mas traiçoeiros...
    Ontem foi uma boa vitória, é normal não se ter jogado tão bem pois os ultimos tempos foram desgastantes...
    Viram o Manchester a perder ontem??????
    Agora é recuperar os jogadores, estar alerta e fzer o que sabemos ... ganhar... mas sem esquecer que nada está ganho.

    ResponderEliminar
  16. Mais uma vitória, mais uma alegria, é nisto que o FC Porto difere dos outros.

    Tem dirigentes, tem treinador, tem jogadores e tem adeptos, todos eles cinco estrelas.

    É portanto natural esta onda de entusiasmo que vivemos, especialmente se fizermos a análise correcta deste plantel. Gente muito nova, sem grande experiência, mesclada com outros mais maduros e de classe reconhecida. É assim o Tricampeão que caminha com firmeza para o quarto título consecutivo.

    Depois da ressaca europeia e sem Lucho, a exibição não foi de encher o olho. As dificuldades habituais para chegar ao golo voltaram a aparecer face à menor produção de alguns consagrados (Hulk, Meireles, Rodriguez e Lisandro), isto na primeira parte.

    Depois, num espaço de três minutos, a equipa descobriu a melhor forma de lá chegar.

    Não foi uma exibição muito conseguida mas chegou para manter a chama bem acesa e o entusiasmo bem forte.

    A longa caminhada continua pintada de azul e branco, o êxito é o destino!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  17. Acabo de ver o “A LEI DA BOLA”, com o senhor Pina do Sporting, a vociferar contra o Porto e a por em causa a nossa vitoria na Académica. Frustração não lhe falta, pois como manda o regulamento, a vitória do seu clube só lhe permitiu ganhar os três pontinhos. Que pena o Porto também ter ganho em Coimbra, não foi? Vai mas é dar banho o cão.

    ResponderEliminar
  18. Alma Azul

    A comunicação social, ficou toda contente, pois há muito tempo que o Porto não era beneficiado, e agora têm matéria para falar durante dois meses...

    Infelizmente, ninguém fala da "porrada" de penalties que nos roubaram nos últimos jogos...

    Para terminar, o papagaio do Paulo Bento veio falar outra vez da arbitragem. Isto só neste país. O "suposto" golo do Sporting é precedido de falta, e depois é perdoada a expulsão ao Derlei... mas disto já não se fala...

    Em relação à "corja" moura, o treinador queixou-se da arbitragem. Deve ter sido mandado pela direcção... e deve ter memória curta e "duas palas"... continua a falar do penalti no estádio do dragão. Falta saber de qual penaltie fala ele, se do penaltie do Lisandro, se do Lucho... (mas deste penaltie não reza a história, para os mouros)...

    ResponderEliminar
  19. Pela primeira vez neste campeonato fui acompanhar a equipa fora de casa para prestar apoio à equipa depois da eliminação inglória frente ao Manchester.

    Em primeiro lugar, gostei de ver os milhares de portistas que foram a Coimbra e que, juntos com muitos outros portistas de Coimbra, ajudaram a equipa a levar de vencida uma equipa que, até sofrer o 1º golo, mais não fez do defender com toda a gente sempre para trás da linha do meio campo. É incrível como uma equipa que não tem nada a perder não procura atacar. Queixam-se de um pénalti mas não dizem que o livre de onde nasceu esse remate é inventado pelo Olegário. Fico muito triste com o Domingos a pôr a Académica a jogar assim.

    Depois de uma primeira parte morna em que, mesmo assim, falhámos 2 ou 3 oportunidades claras veio a qualidade com Rolando a marcar um belo golo e a equipa a mostrar porque vai bem à frente da concorrência.

    Esta semana temos o Estrela e o Setúbal para consolidarmos o 1º lugar e marcar o lugar para o Jamor.

    PORTO SEMPRE!

    P.s. Mais uma vez os calimeros queixam-se da arbitragem por causa de um golo anulado que, por acaso, todos os árbitros no tribunal do Jogo consideram bem invalidado, mas não falam do livre que lhe dá origem que é uma falta escandalosamente a favor do Vitória que o Paixão transforma em falta para o Sporting.
    Este Paixão é o mesmo de Campomaior e dos dois pénaltis a favor do Porto em Alvalade, para a Taça, jogo no qual os calimeros gostam de se fazer de vítimas.

    ResponderEliminar
  20. Estilhaço,Pois, eu tb não vi penalty nenhum... só porque não estava perto do pc na altura pa visualizar o jogo by stream, from France, com sotaque marroquino :D

    Mas logo na altura, ouvi comentário de que seria... mais tarde, ao ver aqui o lance neste vídeo, não tive dúvidas... se o árbitro não marcou, é pq não é penalty, ponto final, parágrafo :D

    ResponderEliminar