08 abril, 2009

Ferguson, que rico sorteio hein?!

assistência: --- espectadores.

árbitros: Konrad Plautz (Áustria), Bernhard Zauner e Armin Eder; Thomas Einwaller.

MANCHESTER UNITED: Van der Sar «cap.»; O’Shea, Vidic, Evans e Evra; Carrick, Fletcher e Scholes; Park, Rooney e Cristiano Ronaldo.
Substituições: Park por Giggs (58m), Scholes por Gary Neville (72m) e Evans por Tavez (72m).
Não utilizados: Ben Foster, Nani, Macheda e Eckersley.
Treinador: Alex Ferguson.

FC PORTO: Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Cissokho; Fernando, Lucho González «cap.» e Raul Meireles; Lisandro Lopez, Hulk e Rodríguez.
Substituições: Raul Meireles por Tomás Costa (79m), Rodríguez por Mariano González (80m) e Tomás Costa por Madrid (90m).
Não utilizados: Nuno, Stepanov, Sektioui e Farías.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

disciplina: Cartão amarelo a Bruno Alves (75m) e Helton (90m).

golos: Rodríguez (4m), Rooney (15m) e Tevez (85m) e Mariano González (89m).


Se é verdade que o sonho comanda a vida do homem, então, deixem-me sonhar, porque quem, como o FC Porto, joga em Old Trafford, de olhos nos olhos, o jogo pelo jogo, ambiciosa, sem medos ou receios de qualquer outra espécie, e acima de tudo, sem mudar o seu esqueleto táctico de origem, o 4x3x3, como se estivesse a defrontar um qualquer menor oponente, tem naturalmente direito ao sonho e muito mais.

Nada ainda está ganho, é verdade, restam ainda 90 minutos de muito sofrimento, mas quem como eu, partilha desta paixão imensa, direi até que estúpida e mentalmente incontrolada e exacerbada, por este clube que tanto nos enche de orgulho, só tem mesmo é que acreditar nos “nossos meninos”, os verdadeiros e únicos fazedores de sonhos!

O poderio “bélico” do adversário, por sinal, apenas e só, os actuais campeões europeus e mundiais, era por demais conhecido e reconhecido, no entanto, não deixava de ser verdade que o FC Porto, nas 3 eliminatórias disputadas até hoje com os de Manchester, guardava melhores recordações, tendo saído vitorioso em duas delas (1977/78 e 2003/04) e eliminado por uma única vez (1996/97). Em jogos, 2 vitórias para cada lado e 2 empates.

Mas como o futebol jamais será considerada uma ciência exacta, para ser apenas e só, 11 jogadores que se perfilam de cada lado da barreira em busca do melhor resultado possível, muitas das vezes, uma luta titânica entre os “Davides” e os “Golias”, acabado o jogo com um empate a duas bolas, fica na retina, mais até que as soberbas exibições individuais de alguns dos “nossos meninos”, a clara e inequívoca demonstração de enorme qualidade dos comandados do Prof. Jesualdo Ferreira.

E porque falo neste último, não posso deixar de dizer que, na minha opinião, o Prof. Jesualdo Ferreira conquistou definitivamente o estatuto de treinador da «europa», deixando de ser apenas um bom treinador para consumo interno. Talvez, quero acreditar que sim, os erros cometidos no inicio das suas aventuras pela nata do futebol europeu, tiveram o condão de o obrigar a correcções basicamente do foro mental que lhe permitem hoje, mostrar outra tarimba mais própria de quem quer ser definitivamente considerado de «super» e com isso, perder o rótulo de «normal». Por todas as dificuldades que teve que vencer com um inicio de época para muito reflectir, para quem teve (e continua a ter!) que aguentar com a desconfiança da massa «assobiativa» que vê nele um limitado e pouco competente e lhe fez inúmeras vezes o enterro (alguém hoje se lembra de pronunciar o nome de um qualquer Carlos Azenha?), para quem teve que sozinho enfiar a vestimenta de justiceiro na praça pública na defesa do FC Porto, para quem (mais uma vez!) teve que ensinar e moldar desconhecidos à sua maneira e estilo (Fernando, Cissokho, Hulk, entre outros), peço desculpa pela ousadia das minhas palavras, mas pela minha parte, e porque estou à vontade para isso, porque nunca fui um seu adepto incondicional, apesar de há muito o respeitar e admirar, só quero deixar aqui registada uma palavra: Professor, muito obrigado!

Depois, Fernando, um “miúdo” enorme, imenso, simplesmente fabulástico com uma exibição de calibre europeu, para não dizer planetária… o “miúdo” secou literalmente tudo o que se mexia no seu raio de acção, ora a subir no terreno, a recuar no apoio à defensiva, a fazer inúmeros cortes no ataque adversário que a determinada altura, até perdia a conta, simplesmente, uma exibição FABULÁSTICA. Alguém mais se lembra do (peseteiro) Paulo Assunção?

Outro que merece uma nota de grande destaque, é Cissokho, mais um “miúdo” que ainda há 6 meses atrás, jogava na 2ª divisão de França, sem ninguém saber sequer da sua existência, com uma passagem por Setúbal de intermeio e hoje, a ver-se na alta rotação do futebol europeu, com as cores listadas do FC Porto. Sempre é verdade que os sonhos podem ser realizados, este, é mais um desses casos. E se pensarmos que não deixou em 90 minutos de futebol, o proclamado “melhor jogador do mundo” (como sempre digo e não me canso de repetir, um verdadeiro flop, com o selo de produto made by Mc Donald’s), pisar em ramo verde, direi que não é para qualquer um, dando ao mesmo tempo, um equilíbrio táctico à equipa que não existia antes da chegada deste.

Por fim, e para finalizar as minhas avaliações individuais, dizer que o Bruno Alves é, para mim, e demonstrou-o ontem mais uma vez com toda a sua classe, tranquilidade e sentido posicional, apesar do tremendo e enorme erro que deu origem ao golo do empate a uma bola para os da casa, um dos melhores centrais a nível mundial, com lugar em qualquer equipe de mundo. Só um Bruno Alves como este, suportaria nas suas costas, e da forma como o demonstrou inequivocamente ao longo de todo o resto do jogo, o erro que nestas competições, costumam ser catalogadas de «morte do artista». Bruno Alves, é enorme e tem o meu apoio a 101%. Quem nunca errou, que atire a primeira pedra…

Quanto ao jogo jogado, direi que a entrada do FC Porto em jogo, com muita maturidade e uma grande segurança, rapidamente colocou em sentido os de Manchester, que nitidamente, e como já vem sendo hábito, não nos pretendeu respeitar, quase que avisando de antemão, que este jogo, eram favas contadas… mais uma vez, saíram trocadas!!

Fruto desta entrada em jogo sem receios, como que jogando na Trofa, na Amadora ou em Vila do Conde, logo aos 4 minutos de jogo, Rodríguez fez balançar as redes para o FC Porto, inaugurando o marcador e levando ao rubro os cerca de 3.000 adeptos Portistas que se encontravam no Teatro dos Sonhos. Se já antes desse momento, Van der Sar se tinha mostrado a um remate de Lisandro, continuo mesmo depois do golo madrugador a mostrar atenção única, já que o jogo, tinha sentido único… e para surpresa, na direcção errada ao que seria suposto antes do jogo se iniciar.

Estava o jogo nesta toada, e eis que, Bruno Alves comete um erro gravíssimo e ao procurar atrasar a bola para Hélton, isola Rooney que perante Helton, fez o que se pede a um avançado, empatando a partida a uma bola. Pensar-se-ia que o FC Porto, a sua defensiva, iria tremer perante esta infelicidade de um dos nossos jogadores (mais uma! já noutros, tinha sido o Helton…), mas enganou-se redondamente, com o FC Porto a conseguir manter o domínio do jogo, ainda que a espaços, os da casa se abeirassem da nossa defensiva com maior frequência. O intervalo chegou com um empate a uma bola.

Para a parte complementar da partida, o Manchester tentou de certa forma “cair” em cima do FC Porto logo na entrada, mas foi sol de pouca dura, passe a expressão, pois rapidamente retomamos o controlo do jogo e continuamos no assalto à baliza adversária, demonstrando ao poderoso campeão inglês, europeu e mundial, que não estávamos ali para ver a banda passar, discutindo o resultado taco a taco e proporcionando um jogo aberto e entusiástico a todos os que o estavam a assistir, com ambas as equipas sempre na procura do golo e consequente vantagem no marcador.

Na passagem do quarto de hora, Helton mostrou que desta vez, não seria por ali que ia acontecer barracada, respondendo com duas fabulásticas defesas a uma fase de maior aperto dos da casa, segurando a igualdade e dizendo “presente” à restante equipa, que bem agradeceu.

Superada esta fase mais crítica de jogo, e com nova cavalgada para cima da defensiva de Manchester, passou Van der Sar a ser o inimigo público nr. 1 dos avançados portistas, Hulk e Lisandro, respondendo também “presente”, com defesas fantásticas a segurar a igualdade. Contudo, estes dois lances tiveram o condão de voltar a impor respeito e porque não até dizê-lo, medo aos da casa que rapidamente se procuraram agrupar e não partindo desenfreadamente para o ataque, descurando a sua defensiva que a qualquer momento, poderia ser desfeita, qual manta de retalhos, pelas diabrites do nosso tridente ofensivo, onde Rodriguez também participava muito activamente.

Quando já se aproximava o final da partida, o argentino Teves furtou-se ao aperto de Rolando, num lançamento de linha lateral, onde Rooney de calcanhar coloca a bola a jeito deste desfeitear Helton que nada podia fazer… estava colocada a injustiça no marcador, perante toda a demonstração de classe do FC Porto no terreno do todo-poderoso, Manchester United. Um autêntico balde de água fria!!!

Mas qual super-herói da BD, o FC Porto não se deu por derrotado e com 5 minutos de jogo ainda por jogar, não temeu, não vacilou, não esmoreceu, dando uma prova a todos os seus adeptos que com estes, podemos segui-los até ao fim do Mundo, porque mesmo que derrotados, nunca vergaremos sob o peso de uma injustiça, nem tão pouco nos deixaremos jamais de orgulhar dos nossos heróis.

A qualidade, a classe, a alma, a crença, a fé de Dragão, que move mundo e montanhas, ainda lá morava e pairava no Teatro dos Sonhos, onde uma vez, voltou a dar frutos em jeito de final feliz, quando Mariano, na queima dos 90 minutos de jogo, tal como em 2003/04, restabelece a igualdade a 2 bolas e assina a letra de ouro, este assomo de sem vergonha com que nos apresentamos em Manchester. Lisandro num último suspiro, pela direita do ataque, coloca a bola na área que vai de encontro ao tal mal-amado argentino, que perante Van der Sar, e quando parecia que a bola ia fugir de mal dominada, não perdoa e dá a estocada final nos «red devils». Foi o final perfeito, o sublime The End para os galácticos de Manchester!

Agora, ainda que partindo em vantagem para a segunda-mão a disputar no Estádio do Dragão no próximo dia 15 de Abril, haverá que recuperar energias, porque mais 90 minutos de sofrimento, muito sofrimento nos esperam a todos nós… uns, como eu, lá no meu Palco dos Sonhos, outros, acompanhando as incidências por outras vias, ainda que com o mesmo sentimento que a todos nos une embrionariamente e orgulha… os “nossos meninos” tratam-nos assim, que fazer?!

MELHOR DO PORTO: Sinceramente, deveria falar num colectivo que esteve perfeito, indomável, intratável, sem vergonha, sem medos, sem receios, com muita classe, categoria, grandeza e tantos quantos mais adjectivos para aqui sejam chamados, mas estaria a ser injusto comigo próprio, se não destacasse, um só que esteve um nadinha a mais acima de todos os restantes… esse, foi Fernando, o fabulástico Fernando… que jogaço, meu deus!!!

ADEPTOS DO PORTO: 70.000 ou 75.000 arrogantes ingleses que foram completamente abafados perante 3.000 fabulásticos adeptos do FC Porto que nunca em momento algum, abandonaram a equipa e a levaram ao colinho até ao supremo gozo do último minuto… o FC Porto é isto, estes adeptos, esta fé, esta crença, esta paixão, este orgulho, este gozo, este prazer, este orgasmo mental que nos tolhe o raciocínio… menos que isto meu caro, se não partilhas de todos estes sentimentos, bem que podes ser adepto do Nacional, GAYvotas ou Calimeros, porque do FC Porto, não serás concerteza! Como disse e repito: o FC Porto é isto!!!

RECADO: O meu recado vai direitinho para o papa-chiclas de Manchester, um tal a que muitos gostam de principescamente tratar por Sir Alex Ferguson, mas que de Sir, não tem nada, senão a habitual arrogância e petulância do ser invejoso e malcriado que pensando ter um killer-instinct de mestre dos mind-games, mais parece um anormal que não sabe o que diz, o que faz, o que pensa. Agora meu caro, continuas ainda a soletrar que o FC Porto “compra títulos no supermercado”? continuas ainda a soletrar que só foste de patins em 2004/05, porque “foste roubado em casa”? Como muitos outros que se julgam “specials”, também tu não passas de um verme rastejante, porque ontem, quem mostrou e demonstrou medo e receio, foste tu, unicamente tu, quando com pavor do nosso herói da BD, um tal de Hulk, apenas e só um jogador em onze de campo, porque o futebol é e sempre será um jogo de equipa, mudaste sistemas de jogo, mudaste jogadores, mas esqueceste-te de 2 detalhes muito importantes: o orgulho de um clube como o FC Porto, a quem nunca nada foi dado ou oferecido, mas sim, apenas e só, conquistado com muito sangue, suor e lágrimas, mas também, porque o tal Hulk, é apenas um entre onze, e foram esses tais outros dez que te fizeram no final do jogo, corar de vergonha e engolir a chicla em seco. Tal como a outros a quem vou mantendo o meu ajuste de contas diário (porque será que me lembrei ontem dele? onde será que ele terá visto o jogo? na tv?), a ti, também o vou mantendo actual… no dia 15, voltaremos a falar do assunto.

66 comentários:

  1. Tá na hora ;)

    Vamos lá PORTO !

    HELIANTIA

    ResponderEliminar
  2. gooooooooooooooooloooooooooooo 0-1

    ResponderEliminar
  3. Poooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooorto :)

    ResponderEliminar
  4. CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!CR10!

    ResponderEliminar
  5. FODA-SE! Fico completamente siderado com estas merdas! Um jogo controlado, uma exibição fantástica, e damos um golo de bandeja. De bandeja!

    É terrivelmente frustrante sofrer um golo assim!

    Aguentem-se, rapazes!

    ResponderEliminar
  6. Ontem o Poncio disse que este estava de saida. será que vai para Manchester?

    Que Burrrrrrrroooooooooooo Alves.
    Nem sequer olhou para onde passou a bola????
    Chamem o que quiserem, mas isto é inadmissivel a este nível.


    Que vergonha. Se já não está vendido perdeu aqui 50% do valor.


    Força Jesualdo.
    Eles não valem nada. Puxa as orelhas ao Helton para não adormecer.

    Força POOOOOOOOOORRRRRRRRRTTTTTTTTTOOOOOOOOOOOOOO. Até os comemos.

    ResponderEliminar
  7. Primeira meia-hora simplesmente fantástica.

    Pela primeira vez, tiro o meu chapéu ao Jesualdo Ferreira.

    Só espero que a equipa não quebre fisicamente e continue a jogar como na primeira parte.

    Fomos muito grandes, mesmo muito grandes.

    ResponderEliminar
  8. Já está.

    2-2

    Segunda parte não tão boa. Algum sofrimento. Estamos em vantagem.

    Rico sorteio!!!

    ResponderEliminar
  9. O meu FC Porto, é mais que um orgulho... é uma PAIXÃO imensa e um AMOR louco!!!

    Os "meus meninos" são assim...

    ResponderEliminar
  10. Nao fomos ..Nos Somos muito grandes!!!
    A Bruno Alves o meu grande apoio quem nunca falhou?!!?!?
    Enormes...quanto terá custado este arbitro ao P. da Costa....
    Sei k ainda falta muito mas depois deste resultado e sobretudo da exibiçao eu sinto-me como se tivesse ganho a Champions...
    Sabem quantos apanhou o Special One em Old Trafford!!!!
    Ta tudo dito....Merecem um estadio cheio frente ao Estrela!!!
    Quem diria que depois de um inicio de epoca calamitoso onde tivemos kuase 2 pes fora da Champions iria-mos ao palco dos sonhos jogar desta forma!!!

    ResponderEliminar
  11. Ja nao vinha ao blog ha muito tempo.. ( falta de tempo, e problemas com a net)..
    mas é um prazer voltar hoje depois deste excelente jogo do PORTO!!
    que orgulho meu Deus!!
    Engole Ferguson!! ( ja agora tb podes engolir a chicla e engasgar-te com ela!!!)

    Destaco : O Licha, sempre a trabalhar em prol da equipa..o Lucho que hoje esteve num dia sim, o fernando que consegui tapar por completo o CR7, e para os laterais que se portaram muito bem...
    resumindo, parabens a toda a equipa que mostrou que afinal a diferença entre as 2 equipas é so mesma a nivel financeiro..

    ResponderEliminar
  12. António Soares07 abril, 2009

    Iééééééééééééééééééééééééééééé!!!

    Que orgulho cada vez maior em ser deste fantástico clube...
    E que gosto, que satisfação em ver aquele suíno daquele papa-chiclas com ar de quem apanhou a mulher com 3 pretos na cama...

    Incha, porco, inchem porcos lampiões.


    Allez poooooooooooooooooooooorto.

    ResponderEliminar
  13. Não gosto do Jesualdo Ferreira.

    Mas hoje tenho que o cumprimentar. Colocou a equipa a jogar a um nível que eu pensei que ele nunca fosse capaz. Hoje, foi muito grande. Grande prova de fogo completamente superada.

    Muitos parabéns para ele.

    ResponderEliminar
  14. Ufaaaaa.....

    90 minutos tremendos, em sofrimento, acompanhando as incidências de uma partida desgastante a nível psicológico.

    Não sei quem passará. Isso agora pouco importará. Estamos todos nós, aqueles que comungam desta religião, imensamente orgulhosos dos nossos "meninos".

    Exibição quase perfeita, personalizada, mostrando um ânimo, uma personalidade, uma postura que, fundamentalmente, foi uma bofetada.

    Uma bofetada de luva branca, obrigando os nossos detractores a engolirem em seco, perante tamanha demonstrãção de classe, frente aos campeões europeus e mundiais.

    Bruno Alves, tal como Helton em Londres, há 2 anos, falhou de forma clamorosa. Foi pena. Um erro infantil, que manteve o Manchester vivo. O nosso GRANDE capitão não se foi abaixo, conseguindo superar tamanha provação. São assim, desta massa, que são feitos os campeões.

    Tal como frente aos colchoneros, os Dragões mereciam mais. Bem mais. Felizmente, desta feita, a estrelinha da sorte não se esqueceu de nós, com Mariano a conferir alguma justiça a um marcador.

    Enquanto escrevo, estou arrepiado. De orgulho naquele emblema, que me faz, 30 anos depois de começar a ver os seus jogos, sentir a mesma emoção única, que me embarga a voz e tolda os olhos, com lágrimas de paixão.

    Uma palavra de apreço para a TREMENDA exibição de Cissokho e Fernando. Outra, merecida, para o timoneiro, tecendo e criando, ao longo da temporada, uma equipa com qualidade insuspeita.

    Brilhante, professor!

    ResponderEliminar
  15. Toda a equipa esteve um espectáculo!!!!!!!!

    Mas depois das minhas lágrimas de paixão e orgulho, eu só digo:

    GRANDE FERNANDO!!!

    OBRIGADO FC PORTO, POR MAIS UMA ALEGRIA!!!!!!!!!!


    BIBÓ PORTO

    ResponderEliminar
  16. A Europa parece, finalmente, começar a reparar em nós. Extraído do As:

    "Sin apenas tiempo para recuperarse de la resaca del encuentro del domingo, el Teatro de los Sueños se vistió de gala otro año más para disfrutar de una eliminatoria de cuartos de final de Champions League. Tercera consecutiva para los últimos ganadores del torneo, que buscan en esta semana el billete a la siguiente ronda ante uno de los supervivientes, aparentemente, más flojos del cuadro. El Oporto, rival mortal para el Atlético de Madrid, aparcó el autobús a las puertas de Old Trafford con la intención de repetir la hazaña de 2004 del amigable Mourinho. Pero la tarea no iba ser fácil porque las estadísticas eran demoledoras a favor de los diablos rojos que esta noche han vuelto a alimentarlas. 22 partidos sin perder en competición europea, 20 en su feudo y encima el Oporto se vuelve a Portugal sin saber lo que es vencer en tierras británicas.

    Pero eso no va a importar a ningún aficionado portugués después del final que les brindó Mariano, con el tiempo cumplido, sacando un empate cuando todo parecía cerrado tras el tanto de Tévez en el 86. Y es que el partido tuvo un claro dominador luso. Sobre todo en una primera mitad donde los de Jesualdo mordieron con descaro a un Manchester desorientado desde el comienzo y noqueado tras el primer tanto de los de la ribera del Duero. Entonces, Bruno Alves hizo de Helton y dejó un balón muerto en las botas de Wayne Rooney para equilibrar un partido de ida y vuelta. En el siguiente acto, la intensidad fue decreciendo y las sustituciones jugaron un papel fundamental en ambos conjuntos con el tanto del Apache y la estocada de Mariano con el tiempo cumplido.

    Las bajas en posiciones sensibles como la de Ferdinand en la zaga del United y la de Berbatov en el ataque no hicieron variar el esquema de Jesualdo Ferreira, basado en la seriedad atrás para morder al contragolpe con Lucho, el Cebolla Rodríguez y la bestia Hulk. Y lo dejó claro desde el primer minuto. El Oporto, al igual que sucedió ante el Atleti, comenzó el encuentro con una electricidad desesperante en busca de un latigazo tempranero. El voltaje era muy alto para el Manchester y en tan sólo cuatro minutos ya habían defendido dos disparos de los Dragones. En la segunda, una pérdida de Ronaldo la aprovechó El Cebolla para cortar el aliento de los 76.000 espectadores.

    El tanto portugués fue duro de digerir para un Manchester que se veía desbordado en todas las líneas. Hasta que en el minuto 14, Cristiano Ronaldo se propuso aguar la fiesta a sus compatriotas con un cabezazo pero Helton en esta ocasión decidió no aliarse con el rival y se estiró hasta mandar la pelota a córner. Esta vez el encargado en jugar con los corazones de los seguidores del Oporto fue el central Bruno Alves, que quiso ceder un balón sin peligro a su portero, con la mala fortuna que el cuero cayó en los pies de Rooney para definir de forma magistral ante Helton.

    Partido nuevo y el Manchester tenía la opción de tomar la iniciativa y acabar envenenado a una presa aparentemente vulnerable en este tipo de circunstancias. Pero el descarado Jesualdo Ferreira no estaba por la labor de ceder el protagonismo y rápidamente mandó a sus pupilos al ataque con Fernando de director de orquesta y la hiperactividad de Hulk y Rodríguez arriba. La apuesta lusa tenía su plus de peligrosidad en cuanto a cansancio se refiere y los británicos escatimaron durante la primera mitad jugando con la sexta velocidad metida para ahorrar combustible pero sin dar ningún martillazo contundente en la meta del Oporto.

    Con el juego cefálico de los diablos rojos y el desgaste propio de los Dragones, el director de teatro y el colegiado internacional Konrad Plautz mandó a los dos equipos al descanso con tablas. Los cambios parecían necesarios en el equipo de Ferguson pero el escocés quiso apurar hasta el 58 para dar otro aire con la entrada de Giggs. Para entonces, el Oporto ya mostraba síntomas de agotamiento y las primeras fracturas aparecían en la línea de ataque con Rodríguez, Lisandro y Hulk descolgados. Mientras, la entrada del escocés sirvió, por lo menos, para calentar a una afición dormida hasta su enterada. Con menos fuerzas en las piernas portuguesas, las ocasiones ya eran más inocentes.

    Los cambios revolucionan el partido

    Momento perfecto para que Tévez entrara en escena, que lo hizo por Scholes y junto a Neville que sustituyó a Evans. Todo el arsenal atacante ya estaba sobre el césped de Old Trafford para intentar convertir el partido en un monólogo inglés. Nada mas entrar, el árbitro austriaco pudo pitar pena máxima del Apache sobre Hulk. Lo que no dudó en señalar fue una clara mano del ausente Bruno Alves en la frontal del área en la que Cristiano no supo encontrar el hueco entre la barrera.

    El partido tocaba a su fin, el juego ya era desordenado y las ocasiones de gol ya valían su peso en oro pero Fernando y Vidic se encargaban de hacer la segadora y rebañar todos los balones que pasaban por su zona. El pivote del Oporto recuperaba más balones en defensa que los centrales y a cinco minutos para el final, Rooney luchó por un balón, cedió hacia atrás de tacón y Tévez reventó la red. Parecía que otra vez más, el talento del United se iba a imponer al trabajo físico pero la reserva del Oporto todavía no había saltado y un gran pase de Lisandro lo aprovechó el recién incorporado Mariano González para hacer justicia y la ambición tuvo su premio. El Manchester sigue sin perder en Champions pero mucho tendrá que sudar el miércoles que viene en Do Dragao para seguir teniendo aspiraciones en la máxima competición continental.
    "

    ResponderEliminar
  17. Para quem duvidava das capacidades do defesa esquerdo....Que jogão. Aquele remate do meio da rua e de raiva, obrigando o gigante do guarda redes dos bermelhos a esticar-se todo.
    Este faz 3 defesas om as pontas dos dedos que outros tinham sofrido.

    Que grande grande grande jogo, que emoção, foi pena a desconcentração da defesa.

    Jesualdo poderia ter aproveitado a debilidade do defesa esquerdo do manchester a meio da 2ª parte. Mas pronto, como alguem aqui o disse....inchem porcos da liga e do raio que vos parta.
    O nosso FCP está muito acima da V/mediocridade.


    Fernando, Cissokho, etc que ainda à dias jogavam em clubes médios ou pequenos e no FCP agigantam-se.

    Parabéns Jesualdo.

    Helton, excelente. Sapanuru, CR10, Licha, Meireles correu quilometros. Só foi pena o Lucho não aguentar o ritmo, e os parvalhões de guimarães e o xistrema quase conseguiram os intentos ao deixar Hulk combalido para este jogo. Não o conseguiram. Inchem badalhocos.


    Ainda estou eufórico deste carrossel de emoções. Graças a Deus, ao meu Avô e ao meu Pai, sou Portista. Obrigado a eles por o terem feito.
    Que orgulho.

    ResponderEliminar
  18. Depois de ver o nosso PORTO a jogar assim, eu só posso dizer! Estamos a jogar no campeonato errado!!!!!!!!!!


    BIBÓ PORTO

    ResponderEliminar
  19. Deixo uma palavra de apreço para o Bruno Alves,claro que a este nível não se podem dar tiros nos pés mas todos erram e o Bruno tem feito uma época fantástica.E afinal,ninguém se sentirá pior do que ele por aquele erro infantil.

    Bela exibição,um verdadeiro Colectivo!Está tudo em aberto,temos tudo a nosso favor.

    Saudações Portistas!

    ResponderEliminar
  20. Dragon4,

    Não gostei que tivesses chamado burro ao Bruno, porque tem sido dos melhores jogadores do PORTO e na minha opinião não merece!!

    Até porque ninguem é perfeito!


    BIBÓ PORTO

    ResponderEliminar
  21. Como eu sempre digo de degrau em degrau se sobe a escada .....Ou seja jogo a jogo lá vamos por ai acima sem loucuras mas com bons jogos e grandes resultados !!!!!!
    Marcar 2 golos em Old Trafford não é para qualquer equipa ........

    Com uma exibição destas tudo é possível .

    Os meus parabéns a todos os jogadores e equipa técnica

    Agora é começar a trabalhar para o próximo jogo de sábado, F C Porto com o Estrela da Amadora .

    Força PORTO !!!!!!!!!

    Um grande Abraço

    ResponderEliminar
  22. fomos felizes, e merecemos!
    O Porto a confirmar perante o mundo, a grande equipa que é. Cristian 5 estrelas, Fernando soberbo, cissoko "trés bien", Meireles - aquela máquina, lucho apagado (mas sempre com classe, aquelas deslocações à selecção e ainda por cima para jogar a altitudes "criminosas" dão-nos cabo do homem) hulk muito apagado (ou eliminado pelos Devils) lisandro à lisandro e Mariano uma aposta ganha! Eu, durante tanto tempo "anti-Mariano", me confesso: O rapaz começa a ser mais uma aposta ganha por jesualdo, um sapo que tenho todo o gosto em engolir, como me parece que vou engolir outro sapo chamado Farias. :-))))))

    Pena a azelhice de Bruno Alves, fiquei sobretudo triste, o Bruno não merecia tamanho castigo. Jogar esta prova e a este nivel, será uma pressão incompreensivel ao mortal dos adeptos.Mas esta é uma verdadeira equipa de campeões, souberam superar o momento. E está é "A" equipa do MISTER Jesualdo, ele próprio um membro da equipa também em crescimento. Não tenho dúvidas que Pinto da Costa estará bastante convicto em renovar com ele. Critico-lhe no entanto a a retirada do cebola, ao invés de Hulk. Helton - "que nos faz temer" - sem tremer! e Roma, cada vez mais perto....
    PUORRRRRRRTO!!!!

    ResponderEliminar
  23. Mafaldinha
    Não o chamei porque falhou, mas sim porque nen sequer olhou para o que estava a fazer.
    Sobranceria???
    Os jogadores do FCP não devem ter essas atitudes, mas sim para equipas do tipo CR7´s...

    Contudo e friso, isso não invalida que seja um dos melhores senão o melhor central europeu.
    Repara que não falha mais nenhum lance áereo.

    Fernando teve que o ajudar encostando-se aos centrais.
    Voltou a dar-lhe confiança.


    FCP Sempre.

    ResponderEliminar
  24. Os meus parabéns a Jesualdo Ferreira. Lágrimas e euforia quando o Mariano marcou. Um grito que se ouviu em toda a Freguesia:)Mas agora já mais calmo, é o q tenho a dizer, parabéns Jesualdo Ferreira. Reconhecer qd se erra numa avaliação não me envergonha nada. Um orgulho, uma paixão q aumenta exponencialmente. O FC Porto é a minha vida.

    ResponderEliminar
  25. Estou sem palavras.
    Simplesmente magníficos e brilhantes.
    Todos sem excepção.

    Como dizia o outro, fomos a eles como tarzões.

    Quanto ao Prof., como a culpa não é só dele quando se joga mal o mérito tb. não é só dele quando tudo corre bem.

    Agora é um até Sábado.

    ResponderEliminar
  26. Estou a ouvir o trio de ataque. A cara do calimero berde e do bermelho cineasta...é de rir. Parece que estão no cemitério.

    Gostei das palavras do Jesualdo no flash. " A equipa marcou 2 e a equipa sofreu 2".
    É esta a nossa filosofia. Equipa.

    A minha frustação é que no final do campeonato é mais uma equipa que vai sofrer vendas...como a do B.Alves.

    Mas a nossa sorte é que descobrimos Hulk´s na 2ª divisão japonesa.

    ResponderEliminar
  27. Recapitulando:

    «Os ingleses parecem estar mesmo convencidos de que o ManUtd conseguirá bater o F.C. Porto com alguma facilidade, no jogo, desta noite, da Liga dos Campeões. O Maisfutebol visitou a Sky Bet, a maior casa de apostas de Manchester, e o resultado mais esperado é uma vitória do conjunto anfitrião, por 3-0. Ou seja, esta é a hipótese menos cotada.»

    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    «Se orçamentos ganhassem jogos, mais valia ao F.C. Porto nem ir a Manchester. Os red devils são um dos emblemas mais reconhecidos no planeta e uma poderosa máquina de marketing e merchandising. Há quem diga até que o clube de Old Trafford tem cerca de 150 milhões de adeptos espalhados pelo mundo, da Ásia à América do Sul.

    Tudo isto permite ao ManUtd ostentar um orçamento a rondar os 328 milhões de euros por temporada. Um valor que esmigalha os 80 milhões investidos esta época pelo F.C. Porto no seu plantel profissional.

    Por força da conquista da Liga dos Campeões em 2008, as receitas do Manchester United aumentaram 45 milhões de euros na última temporada. Estes proveitos advêm de inesgotáveis fontes de lucro.

    O Estádio de Old Trafford, por exemplo, está sempre esgotado e chega a ter bilhetes à venda pelo preço de 263 euros; os patrocínios são brutais e a famosa AIG paga à volta de 56 milhões para ter a sua marca impressa nas camisolas da equipa; a finalizar, temos ainda de falar sobre os valores das receitas televisivas, das fortes campanhas de marketing e das visitas guiadas ao interior de Old Trafford [ver peça à parte].

    Ao longo do ano, são quase 300 mil os que visitam o mítico «Teatro dos Sonhos». Cada um deles paga um ingresso de 12 euros para uma viagem inesquecível ao coração de um dos mais carismáticos clubes do mundo. Por isso, apesar do fortíssimo investimento efectuado, o Manchester United é mais do que nunca um clube com uma liquidez invejável.

    Para o F.C. Porto, ainda bem que os orçamentos ainda não ganham jogos. Mas ajudam. Os números do ManUtd impressionam qualquer um.»

    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    «O internacional da República da Irlanda, O'Shea reconhece que o F.C. Porto é encarado como um adversário acessível. «Mal saiu o sorteio, os amigos começaram a mandar-me mensagens a dizer que não podiam acreditar que tínhamos ficado com a parte mais fácil. Mas quando começamos a pensar dessa forma, tiramos os olhos da bola e não podemos permitir que isso nos aconteça», avisa.»

    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    «Os meus colegas de equipa pensam que vai ser tudo fácil para o Manchester United, mas fiz questão de lhes lembrar do que aconteceu em 2004. Depois, ainda lhes mostrei uns vídeos do Hulk e eles ficaram impressionados. Ninguém o conhecia, mas agora todos dizem que é o melhor jogador do F.C. Porto.», afirmou Evandro Brandão, jogador do Manchester.

    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    «Um toque de arrogância bem britânica

    Nos stands de venda de cachecóis e camisolas, pudemos ver alguns artigos alusivos ao F.C. Porto. Ryan, um vendedor com pronúncia indecifrável, dá os primeiros ares de superioridade e arrogância inglesas. «Hoje vai ser mais difícil do que na terça contra o Porto. 2004? Não há hipóteses que volte a acontecer.»

    De facto, nos breves contactos mantidos à porta de Old Trafford, a nota dominante foi sempre a mesma: menorizar o nome e a qualidade do F.C. Porto. É nestes detalhes que se percebe melhor a condição dos adeptos ingleses. Quase tudo o que vem de fora, para estes senhores, não presta.

    Allan Patty, editor da revista Red Issue, alinha pelo mesmo diapasão. «O United teve sorte no sorteio. Na terça ganhamos por dois ou três e vamos descansados a Portugal. Jogadores do F.C. Porto? Não conheço.»

    A ignorância relativamente ao tricampeão português é, aliás, característica do típico adepto do Manchester United. Imaginem se o F.C. Porto não tivesse silenciado Old Trafford há cinco anos.»

    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    E agora, Tones ingleses? Até arrotais a polvo.

    ResponderEliminar
  28. O F.C.PORTO realizou um jogo de alto nível . Temos razões para estarmos orgulhosos.
    A nossa Equipa é , de facto , uma das melhores da Europa.

    E agora ?

    ResponderEliminar
  29. Um jogo fantástico pela parte do FCP! Femomenal! entrámos de rompante e supreendemos os ingleses logo aos 4 min com um golo do Cebola.
    Infelizmente ao 1º quarto de hora o Bruno Alves teria aquela azarada jogada oferendo o golo a Rooney.

    Mesmo assim não acusamos frustação e continuamos a pressionar.

    Quando vi que o Tevez ia entrar em campo temi pela nossa equipa e não estava enganado, numa boa jogada dos ingleses o argentino faria o 2º golo do MU aos 85 min.

    Mas o jogo ainda não tinha acabado...quando o "Licha" centrou para o Mariano González para este marcar assim golo do empate!

    Como melhor jogador eu pessoalmente nomeio o Fernando! Esteve fenomenal o médio defensivo! uma menção também para Cissokho. Poderia estar aqui a falar de todos, o Sapunaru aniquilou Cristiano Rolando, Helton brilhou em algumas ocasições, Meireles continua sempre em todas, enfim uma boa performance no geral.
    Força, FCP!

    ResponderEliminar
  30. Um jogo ENORME! Merecemos ganhar. Estou com a sensação de Madrid mas em dobro. O FC Porto foi superior, teve mais oportunidades de golo, sofreu em dois lances infelizes e evitáveis, demonstrou uma personalidade espectacular. O FC Porto hoje nem das arrancadas do Hulk dependeu. Fez um jogo colectivo brilhante na casa do campeão europeu e mundial e merecia um resultado melhor, tal a excelência da exibição. Jogámos ainda melhor que em 2004. Estou extasiado com o comportamento da nossa equipa.

    Fernando fez um jogo absolutamente arrebatador, melhor em campo. E eu que no início também não gostava muito sua da maneira de jogar... Evolução fantástica. Por agora, fico-me por aqui. Vou dar uma volta pela net a ver o que se diz de nós por essa Europa fora (Ferguson pk no te callas??), vou ver o que dizem de nós na TV, vou desfrutar este momento. Que jogão, meu Deus!

    No Dragão, temos de jogar com a mesma seriedade e atitude.

    ResponderEliminar
  31. Comentários de leitores espanhóis na Marca ao jogo de hoje:


    "Y donde se han escondido los que se burlaban del Atletico al decir que habian quedado eliminados por diferencia de goles por un "equipito inexistente" como el Oporto? Como pueden ver, el Oporto es un gran equipo y hoy debio ganar con comodidad en Old Trafford. Salvo el Barça, no hay ningun equipo espanol que tenga el nivel para eliminar a este equipo de Oporto. Ojala que a la vuelta quede eliminado Manchester porque si hay un equipo que merece la semifinal, este es el Oporto y no los ingleses"

    "Los jugadores argentinos son Lucho, Lisandro, Mariano y Farìas. El Cebolla es uruguayo. ¡Equipazo el Porto! No sè porque Tevez estuvo tanto tiempo en el banco. Y de CR7 que decir que no se haya dicho; en las citas importantes demuestra que es un pecho frìo".

    "Pues primero que nada tengo que decir que hoy no gano el Oporto por el error del primer gol y el resto fue por milagro,, se merecia ganar con el partido que dieron. Tantos que hablan de tantos jugadores tan caros y famosos en el mercado pero este Oporto tiene al menos 4 o 5 jugadores de primera linea que simplemente no se les conoce tanto porque la liga portuguesa no es comercial,,, todo esto deja una leccion (si vieron este partido y han visto el resto de los partidos del manchester esta temporada) cristiano ronaldo es un gran jugador, pero nunca jamas vale 75 millones de euros, libras o lo que sea,, simplemente olvidandome de otras ligas,, (vivo en inglaterra y sigo la liga inglesa todas las semanas), gerard le da 2 o 3 vueltas a cristiano, torres tambien le da la vuelta (se que no son la misma posicion pero aun asi) vamos ronney y ronaldo tienen el mismo nivel, solo que ronaldo esta guapo, da espectaculo con sus parados y actitudes de top model."


    É bom ver o pessoal arrogante a abrir os olhos para a qualidade da nossa equipa. Continuo em êxtase!!!

    ResponderEliminar
  32. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  33. MANCHESTER UNITED must win in Porto’s Estádio do Dragão stadium for the first time ever if they are to keep alive their Euro dream.

    Despite strikes from Wayne Rooney and sub Carlos Tevez, Alex Ferguson’s side were held 2-2 at Old Trafford and now face the prospect of elimination at the hands of supposedly the weakest side left in the competition.

    Cristian Rodriguez gave Porto an early lead as both sides created numerous chances in a rip-roaring Champions League encounter.

    Rooney quickly equalised but after sub Tevez looked to have snatched it for United five minutes from time, Mariano popped up even later to stun the hosts.

    If United had the first-half possession, it was Porto who had the better of the chances.

    And the Old Trafford support were dumbstruck after just four minutes when Rodriguez latched on to a double mistake to give the visitors a shock lead.

    First Cristiano Ronaldo gave the ball away and then Jonny Evans fluffed a left-foot clearance straight to Rodriguez.

    The Uruguayan threw the young Irishman a dummy before curling a strike into the bottom corner.

    It was Porto’s seventh goal in their last four away games in European competition and they continued to show their counter-attacking prowess throughout the half.

    Ronaldo almost made amends 10 minutes later when he forced Helton to palm away a goal bound header.

    But the corner had barely been cleared when Rooney latched on to a terrible error from Bruno Alves to bring the scores level.

    Under no pressure, the 27-year-old Portugal international defender didn’t even look as he casually rolled the ball in the direction of goalkeeper Helton.

    Rooney intercepted with ease and had the simplest of tasks to flick the ball past the stranded stopper.

    Rodríguez could have restored the lead with a gilt-edged opening but placed his header into the grateful arms of Edwin van der Sar.

    Raul Meireles had a shot tipped over and Rodríguez got in for another header from the corner which, again, Van der Sar was called on to save.

    The pace wasn’t letting up and at the other end Paul Scholes headed over from Patrice Evra's cross before the whistle went for a breather.

    Helton spilled a low drive from Park Ji Sung minutes after the restart and was shortly replaced by veteran Ryan Giggs as Ferguson pushed for the winner.

    Rooney tried a gloriously ambitious chip that Helton managed to tip over falling backwards before Nemanja Vidic powered a header from a Giggs’ corner and the overworked keeper flung himself to his right to keep out.

    Tevez and Gary Neville came on for Jonny Evans and Paul Scholes and in Tevez’s first act he upended the Brazilian Hulk on the goal line but the referee waved away the appeals.

    Rooney missed out on a glancing header before reacting superbly from a Neville throw to flick the ball into the path of Tevez who turned it into the roof of the net from six yards out.

    But United went back to sleep, leaving Mariano free at the far post to tuck away a late equaliser.

    It means United will have to become the first British team to ever win in the Estádio do Dragão if they are to continue to defend their crown.

    ResponderEliminar
  34. Manchester United's hold on the Champions League hangs by a thread after Porto left Old Trafford with a well-deserved draw - and two crucial away goals - on a disappointing night for Sir Alex Ferguson's side.

    Carlos Tevez's strike five minutes from time looked to have given United an advantage they barely merited as they looked a pale shadow of a side on course to collect an historic haul of five trophies.

    But as Old Trafford breathed a sigh of relief, Porto delivered what could turn out to be the telling blow when Mariano scrambled home a last-minute equaliser to rekindle dark memories of United's exit to the same team five years ago.

    Cristian Rodriguez gave Porto the lead inside four minutes, his sharp finish coming as a result of the defensive uncertainty that plagued United from start to finish.

    And even though Wayne Rooney swiftly levelled after he swooped on Bruno Alves' backpass, there was to be no escape for United.

    If Federico Macheda's late winner against Aston Villa on Sunday was supposed to have rejuvenated United after Premier League defeats against Liverpool and Fulham, there was little evidence of their recovery at a subdued Old Trafford.

    United gave away possession at will and displayed the sort of alarming defensive vulnerability that was first exposed in the home defeat against Liverpool.

    Throw in a disjointed midfield and an attacking effort that relied almost solely on the inspirational Rooney, and all the ingredients were in place for the visitors to produce a shock.

    Porto, in contrast, were sharp on the ball and bright in attack - encouraged by the inability of their opponents to apply any concerted pressure on their defence.

    United were able to recall Rooney and Nemanja Vidic after their domestic suspensions - but Rio Ferdinand was still absent with a groin injury.

    Slack at the back, careless in possession and lacking any spark of invention, their only comfort was that they reached the interval on level terms after being outplayed and outsmarted by Porto.


    Tevez (right) came off the bench to score United's second goal
    Porto posted the first warning inside two minutes when Lisandro Lopez's powerful shot was turned over the top by keeper Edwin van der Sar with United's defence exposed.

    It was the shortest of reprieves and a sign of things to come as Porto were rewarded with an away goal after only four minutes that summed up everything about the difference between the two sides in the opening exchanges.

    Cristiano Ronaldo conceded possession wastefully before a lapse of concentration from Jonny Evans allowed Rodriguez to cut in and curl a precise finish beyond Van der Sar to leave Old Trafford stunned into silence.

    United's response was a Ronaldo header that was clawed away by keeper Helton - and they were allowed to draw level after 15 minutes courtesy of a monumental defensive miscalculation from Porto defender Alves.

    Porto were in no danger as the defender decided to try and find keeper Helton with a back-pass, blissfully unaware that Rooney had anticipated the move. The interception was as inevitable as the finish, coolly lifted over Helton by the England striker once the keeper had committed himself.

    This should have been the cue for United to resume normal service and emerge from their shaky start. The opposite was true and Porto were presented with a host of chances to regain the lead.

    Rodriquez shot straight at Van der Sar when well placed and Lopez was inches away from connecting with Lucho's pass at the far post with no United defender in the vicinity.

    And Old Trafford vented its fury on John O'Shea when more hapless defending gave the appropriately named Hulk an opportunity which, fortunately for United, he wasted.

    United improved as half-time approached and Paul Scholes almost gave them a half-time lead when he headed over from Patrice Evra's cross.

    Ferguson's brisk march down the touchline as the half-time whistle sounded hinted at the dressing down United were surely going to receive - and they resumed with a predictable increase in energy levels after the break.

    Eccentric keeper Helton kept United at bay as they finally exerted a measure of supremacy, turning Rooney's clever chip over the top and diving spectacularly to save Vidic's header from substitute Ryan Giggs's corner.


    Rodriguez (right) gave Porto an early and deserved lead
    Porto were still a danger on the break, and twice Van der Sar was called into action to save from Lopez and Raul Meireles as United received a reminder of the threat the visitors still posed.

    Ferguson sent on Tevez, as demanded by the Old Trafford crowd, and he was rewarded when he profited from Rooney's superb flick to power a finish past Helton at the near post.

    But as United looked to have staged yet another dramatic late show, there was one last twist when Lucho set up Mariano, who was left unmarked to bear Van der Sar at the far post.

    United's players departed with only the cheers of Porto's fans to accompany them - and with an uphill task in Portugal next week to stay in the tournament.

    ResponderEliminar
  35. Viva !

    Acho que nunca comecei um comentário assim :

    E Viva o Porto !

    Vi, finalmente, o jogo inteiro. Consegui libertar-me. Ainda há compreensão neste mundo :-) !

    E em grande ecrã. E com benfiquistas a torcerem pelo Porto.

    Pois, quem é Portogal ?

    Excelente Porto nos primeiros trinta minutos. Excelente troca de bola.

    O início da partida desorientou o MU. O Porto mostra a sua superioridade técnica. E instala uma pressão muito alta. Bem além do conhecido anti-ciclone dos Açores ! Nos 50-60 metros.

    Todavia, acho que esta qualidade técnica não chegou. Já que podiamos ter ganho o jogo nos primeiros minutos da primeira parte.

    Houve demasiados falhanços do Porto na primeira parte que poderiam ter matado a eliminatória.

    Concordo com os comentadores Franceses quando dizem que o Porto desperdiçou oportunidades soberanas.

    Não querendo dizer besteira : O azar também faz parte, tal como na vida, do futebol.

    Salvo erro meu, as equipas Inglesas, em princípios de Abril, continuam em excelente forma fisica. Talvez por isso vimos na segunda parte o Porto recuar e abrir espaços.

    A forma física do MU não será a mesma daqui até o 2º jogo. Talvez Ferguson tenha esquecido que o futebol não é só físico e que não chegam pirilimpipis para aliar a técnica com o físico.

    E que o futebol é uma modalidade colectiva.

    Bem razão teve Dassaily ao dizer que Cisso pode e tem lugar na selecção Francesa devido ao colectivo do Porto que lhe proporcionou crescimento. Foi abafafado pelo comentador do lado que só via pirilimpipis.

    Se calhar vou ter, e espero, que actualizar o meu textozinho sobre as alcunhas.

    Após o Rei Artur, o menino mimado, chegou a hora do Senhor Doutor !

    Um por todos, todos por um !

    Rumo a Roma !

    Sou portista com muito orgulho ( desculpem o plágio. Não vejo melhor expressão).

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  36. Sir Alex Ferguson criticised Manchester United's concentration after Porto's late strike earned a 2-2 draw in the their Champions League first-leg tie.

    Carlos Tevez struck after 85 minutes to give United an undeserved lead in their quarter-final encounter but Mariano then scored a dramatic equaliser.

    "To get a goal late on is quite a normal situation for us, but the one we gave away was terrible," said Ferguson.

    "It's been a hard two days for them, but they were lacking concentration."

    The fixture came two days after United's dramatic 2-1 win at home to Aston Villa in the Premier League.

    Porto have never lost a home match to a British team in the Champions League - but Ferguson is confident his side will progress to the semi-finals.

    "We are used to being first and we need to be first again because we have to win," added the United boss.


    606: DEBATE
    It appears that when teams attack us we cannot handle it

    Where's Zlatan? In John O'Shea's Pocket
    And there was further bad news for Ferguson with the news that defender Jonny Evans will miss the Premier League match against Sunderland on Saturday after limping out of the Champions League tie.

    The Northern Ireland international was replaced by Gary Neville after 72 minutes and joins fellow central defender Rio Ferdinand on the sidelines.

    "Rio was nowhere near being fit for this match, so it is difficult to see him being fit for Saturday," added the United boss.

    "Jonny should be OK in a week but he is a 21-year-old lad and this is what happens when you play two big games in three days."

    United started the match poorly and Cristian Rodriguez put Porto in front after just four minutes.

    Wayne Rooney capitalised on a terrible backpass from Bruno Alves to equalise before the break, while substitute Tevez put United ahead with five minutes of normal time left.

    But Mariano struck after John O'Shea's attempted clearance diverted a cross into his path after 89 minutes.

    And Ferguson added: "You get a 2-1 lead with four or five minutes left, you really should see it out.

    "We only have ourselves to blame. You couldn't say it was a great goal or a manufactured goal but we just made the kind of mistake we are making at the moment.

    "It will be a difficult game in Porto now, no question of that."

    "In the first half we were the team that attacked more and had more corners. In the second half we were able to keep out United's attacks," said Ferreira.

    "We had a good reaction to United's second goal. It is a joy to see my team play like this."

    And he said that the result proved his team have the belief to go and win the tie.

    "Much more than the result, the players showed a great confidence and optimism," he added.

    "We never forgot we were playing the world and European champions, but we tried to make it difficult for them."

    ResponderEliminar
  37. Fantástica exibição! Exibição de sonho!
    É o GRANDE FC PORTO! Que equipa fabulosa se formou após dois ou três meses periclitantes! Mérito para treinador, jogadores… e dirigentes que, como felizmente tem sido hábito, souberam reunir os ingredientes para, quiçá, se conseguir uma vitória igual às de 1987 e 2004. Mas cuidado, ainda falta a 2.ª mão; contudo, se formos iguais a nós próprios passaremos às "meias".
    Será que amanhã a imprensa lisboeta vai dar destaque de 1.ª página a, por exemplo, um golo de… Mantorras… num treino? Esperemos para ver. Seria hilariante mas não surpreendente.
    Fernando Moreira - V. Real

    ResponderEliminar
  38. Um abraço a todos, hoje estou muito satisfeito embora pudesse estar ainda mais...

    ResponderEliminar
  39. Viva !

    Eu não tenho dificuldades em ler Castelhano ou Inglês.

    Mas pode ser que quem consulte ou quem consultará o blog terá.

    Em Portoguês nos entendemos, Né ?

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  40. Só mesmo este nosso clube para me por neste estado de loucura!
    Que grande jogo!!! Que jogão!!! Isto é o FC PORTO!!!
    Mostramos o que é jogar futebol, em Old Trafford, sem medo nenhum!
    Que grande emoção e com dois autênticos berros que se ouviram certamente a milhas :):)

    Obrigado Mágico Porto! Grande Jesualdo!

    Para mim, a equipa esteve toda bastante bem (todos os jogadores têm dias maus, hoje foi o Bruno!), mas destaco particularmente Fernando!! Fantástico, não deixou o United ter a bola!
    Rodríguez, Cissokho, Lucho, Hulk também fizeram grandes exibições... a equipa está toda de parabéns!

    Vamos acreditar...

    Yes, we can...

    Abraço DRAGÕES

    ResponderEliminar
  41. Eles já se rendem, o Van der Sar disse que o resultado só surpreendeu aqueles que não estão atentos ao futebol :)

    O Ferguson hoje deve ter levado com as compras do supermercado onde compramos os títulos! Até deve ter engolido a chiclet!

    Já tenho o bilhete para dia 15 à uma semana... FORÇA PORTO !!!

    ResponderEliminar
  42. Reparem no onze portista:
    Helton, Sapunaru, Bruno Alves, Rolando, Cissokho, Fernando, Meireles, Lucho, Hulk, Lisandro, Rodríguez. Destes elementos, seis fizeram nesta temporada a estreia na Liga dos Campeões. Alguns são ainda muito jovens. O crescimento desta equipa, com tantos jogadores chegados esta época e ainda inexperientes ao mais alto nível internacional, tem sido estupendo.

    ResponderEliminar
  43. É verdade sim senhor. Para quem dizia que a equipa não era experiente, está a crescer rapidamente!

    MAIS
    E MAIS AMOR
    QUE AMOR TÃO LOUCO
    CADA DIA EU
    TE QUERO MAIS
    MEU GRANDE PORTO!!

    Parabéns também aos 3 mil adeptos que se deslocaram a Manchester, que durante grande parte do encontro, se fizeram ouvir bem alto!

    ResponderEliminar
  44. Muito feliz com uma prova de competência e de honra de um conjunto de jogadores e técnicos que muitos colocaram em causa.
    Tantos meninos a mostrar ao mundo como por vezes se acerta nas contratações.
    Gostava de ver estes técnicos e jogadores para o ano novamente a defenderem as nossas cores.
    Independentemente do que acontecer futuramente, sinto-me mais que nunca orgulhoso por ver estes grandes homens a defenderem as nossas cores.
    Abraço a todos

    ResponderEliminar
  45. Classe!!!

    O Ronnie e o Fergie estão com certeza mais caladitos agora! :D

    Faltam 90 minutos!

    ResponderEliminar
  46. RENOVAR COM O JESUALDO, JÁ!!!

    ResponderEliminar
  47. Este empate, com sabor a vitoria pela excelente exibição é NOSSO, apenas NOSSO. Agora sim, vale a pena recordar as palavreas de miguel esteves cardoso antes do jogo e dizer, mais portistas e menos portugeses.

    Não, não partilhamos esta exibição com searas, pinhoes, cartaxanas, tadeias, morgados, santos´, costas, herminios & companhias. Não precisamos da Vs hipocrisia nem queremos os Vs parabens. Metem-nos por onde sai vos sai a merda para além da Vs boca.

    Este resultado é Nosso apenas NOSSO, dos dragões.
    A solidão dos vs neuronios não Vos permite ver para além da capital do império. Promovem, dão, publicitam um ódio de sangue ao unico clube portugues que pode dar alegrias a Portugal. A parcialidade nos Vs comentários, alimentada por desejo incansavel de desgraça do Porto, torna ridicula e um autentico espectaculo de circo a hipocrisia que tentam disfarçar depois desta exibição.

    A mim e a todos os dragões, restam-nos agradecer o Vs odio e inveja. Continuam, pois afinal ainda não perceberam que essa vs tacanha atitude só ajuda a criar os famosos "jogadores da casa".

    Assim sendo, obrigado pelo Vs contributo neste resultado.

    ResponderEliminar
  48. o porto ontem foi um gigante...

    Fernando um mestre, melhor jogador em campo sem duvida, faz inveja a muitos jogadores...

    Bruno Alves, um erro por distracção, para mim valeu a pena ele ter feito o erro pois depois de o cometer foi uma muralha um exemplo da capacidade de um central...

    Helton... eheheheheheh até nem parecia o "normal" helton... de certo deveria ter levado uma transfusão do nosso Baia, este a cima mas muito a cima do normal dele...

    aos outros todos jogadores PARABÉNS... foram todos excelentes, estiveram no seu melhor...

    a minha fesada de ontem até tinha certa razão para a ter, pois ver jogar assim o nosso PORTO nem dá gosto de ver o campeonato nacional, até parece que aqui são todos amadores...

    de ontem a 15 espero que este fórum "entupa" de mensagens, porque merecemos, quem vai empatar a 2 golos no teatro dos sonhos tem direito a sonhar....


    VIVA o PORTO!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  49. Nunomonte

    Não é de ontem a 15, mas sim de HOJE a 8 dias, que temos que vencer para seguir em frente! :)

    ResponderEliminar
  50. Menção especial ao pessoal que esteve em loco a apoiar a equipa.
    Poderiam não ser muitos mas eram bons.

    ResponderEliminar
  51. Festejei o primeiro golo como se fosse garantia de de jogo ganho.

    Em silêncio, mas com secreta esperança vi o Man empatar.

    Triste, mas orgulhosa assisti ao segundo dos Ingleses.

    O golo do Mariano só me deu para chorar e ficar sem reacção até ao apito final.

    Jesualdo festejou por mim o segundo golo, tal e qual como eu o teria feito.

    OBRIGADA FUTEBOL CLUBE DO PORTO.


    ps: o Bruno falhou, mas aguentou como poucos o erro cometido.

    ResponderEliminar
  52. Só faltou a vitória, Dragão!
    Excelente exibição dos dragões no ‘Teatro dos Sonhos’ merecia outro desfecho!
    Exibição de grande nível do FC Porto em Old Trafford!
    A recta final do jogo foi de loucos!
    FOMOS GRANDES!
    Abraço

    A nação azul e branca
    http:\\anacaoazulebranca.blogspot.com

    ResponderEliminar
  53. http://www.youtube.com/watch?v=N9A_Zw76khc

    ResponderEliminar
  54. Grande FCPorto!

    Isto sim, grande exibição no Teatro dos Sonhos, sim senhora, estou muito contente!

    Um abraço

    http://campeoesfcporto.blogspot.com

    ResponderEliminar
  55. HELIANTIA:
    «o golo do Mariano só me deu para chorar»

    Depois de um grito e um salto q quase partia tudo na sala, admito, sem vergonha q chorei. E não estava sozinho.

    ResponderEliminar
  56. Fernando e Cissokho foram enormes. Mas o grande jogador do FCP foram aqueles bravos 1500 adeptos que calaram Old Traford. Não sei se são todos SD, se são emigrantes ou se são alguns portuguses que ainda t~em dinheiro para ir apoiar o orgulho desta Nação quase milenar. Só sei que me arrepiava todo de ouvir PORTO...PORTO..PORTO... lá bem no meio de 75.000 bifes atarantados. Bem hajam rapazes e um grande abraço para o Bruno Alves, isto também acontece aos melhores.

    ResponderEliminar
  57. Afinal ontem, qual era a equipa Campeã da europa? e qual era o melhor jogador do mundo?
    É que eu vi um FC Porto que não foi em nada inferior ao Man Utd, e que poderia muito bem ter vindo com uma vitória.

    Todos os jogadores do FC Porto foram fantasticos, assim como o seu treinador que finalmente parece que perdeu o medo.

    São eles que fazem com que eu sinta um orgulho enorme em ser portista.

    Não posso esquecer-me dos portistas que estiveram lá no estádio a apoiar durante os 90 minutos e que quase parecia que estavamos a jogar em casa.

    Também eles foram fantásticos.

    ResponderEliminar
  58. Estive à espera espera do post com a crónica do jogo, mas como ele não aparece...fica o meu comentário:

    A classe do campeão!

    De há uns tempos a esta parte, a palavra sonho começou a tomar conta do Universo portista - nos Estádios, junto dos adeptos, nas crónicas dos colunistas portistas, nos comentadores de programas de televisão e rádio, que gostam do Tricampeão, mas principalmente, nesta grande realidade que é a blogosfera. Começamos a sonhar e sonhamos, com tanta força, com tanta convicção, que agora, ninguém se atreve a dizer, que o sonho, o sonho da Dragão, é uma utopia. Não sei se a equipa também sonhava, mas sei que ela agora, alimenta o sonho. E de que maneira!

    Jogamos em Manchester, contra o Campeão da Europa e do Mundo, olhos nos olhos, sem medo e taco a taco, dizendo na Pátria do futebol, que em Portugal há um clube, que tem a "mania" de ser Grande, num País de anões - e paga um preço muito elevado por isso. Numa altura que que os clubes ingleses dominam, a seu belo prazer, o futebol do Velho Continente, que o milionário Inter de José Mourinho, foi eliminado sem honra nem glória, aos pés da equipa de Ferguson e C.Ronaldo, o F.C.Porto, mais uma vez, põe o Mundo do futebol, a interrogar-se, como é possível, qual é o segredo, o que é que o Porto tem? Que classe, que maturidade, que personalidade!

    Não vou destacar ninguém pois, o F.C.Porto valeu pelo seu conjunto. Tudo bem, Fernando fez um grande jogo, mas o grupo é o grande destaque.

    Ainda falta a segunda-mão, não podemos e não vamos, embandeirar em arco, mas com o apoio dos adeptos - obrigado aos portistas, com especial destaque às claques, que tanto apoiaram em Old Trafford. Também nesta matéria, somos os melhores! -, que vão encher o Dragão, com o respeito que o adversário vai merecer, estou convencido que vamos continuar a fazer História.


    Um abraço

    ResponderEliminar
  59. Tanto, tanto orgulho meu Porto!

    Um jogo q já mais esquecerei! Um empate que soube tanto a vitória

    Antes do jogo começar, já estava a chorar... Não por medo mas, como alguém disse ontem, porque também tinha a tal fezadinha...!
    Mal o jogo começou, o meu porto já estava 'em cima' dos diabitos... Só foram precisos 4 minutos para mais umas lágrimas caírem... QUE ORGULHO!
    Passados uns 20 e tal min., bruno alves oferece o golo a rooney e não me mexi! Apenas disse bem alto: CALMA!
    E parece que me fiz ouvir em Manchester! Não foi um, mas 11 super-herois! Foram uma autêntica EQUIPA! O Fernando foi fenomenal (anulou completamente o CR7), Cissoko espectacular e até mesmo surpreendente, Helton salvou-nos com 2/3 grandes defesas, C. Rodriguez completamente irrequieto, Bruno Alves compensou o tal erro infantil com uma exibição de grande classe... Enfim, estaria aqui todo o dia a falar de todos, porque todos foram grandes heróis!!

    Não posso deixar de destacar também os 3000 dragões que se deslocaram a Manchester e que nunca deixaram de se fazer ouvir! Como gostava de lá ter estado...

    Um estádio tão caracterizado pelo seu ambiente, mas nós CALAMOS OLD TRAFFORD!!

    No final do jogo, sentia-me como se tivesse ganho a Champions! Jogamos contra os actuais campeões da europa e do mundo, carago!

    Na próxima quarta-feira (espero lá estar), é preciso a mesma maturidade, a mesma concentração, o mesmo pragmatismo...! Não nos podemos iludir com o mesmo excesso de confiança e eles tinham...


    P.S.: Tal como já li aqui, esta vitória é só nossa!!
    Afinal, ainda andam por aí alguns invejosos, e por esta altura, inchados. Ao longo do jogo ia recebendo algumas SMS que revelavam bem o seu caracter! Garanto q não o farão mais...


    AMO-TE PORTO! Rumo a Roma!

    ResponderEliminar
  60. E o badocha?

    Preparado para as vaias.

    http://aeiou.visao.pt/estou-preparado-para-as-vaias-no-dragao=f503918

    Havias de levar com as duas taças nos cornos para aprenderes a não gozar com o melhor clube português.

    FDP!!!

    ResponderEliminar
  61. http://www.petitiononline.com/325927ba/petition.html

    assinem por favor

    ResponderEliminar
  62. Viva !

    Toda a imprensa (radio incluido)citou o jogo de ontem. Mais ou menos extensamente.

    No que diz respeito à imprensa desportiva :

    O artigo de Vicent Duluc ( equipe, edição papel, p 5 ) tem por título : "Manchester está a arder ?" . O autor qualifica de brilhante o empate e acrescenta que, com maior experiência, o Porto poderia ter enterrado definitivamente o MU nos trinta primeiros minutos. E termina escrevendo que o Porto não teria mrecido perder. E conclui : O MU ainda não está eliminado, mas está cambaleante.

    E é claro que o jornalista cita o percurso de Cisso ( Quelle histoire! / Que história )

    Eis as notas do "L'Equipe" :
    Helton 6 ; Sapu 5 ; Rol 6 ; Bruno 3Cisso 6 ; Fern 6 ; Raul 6 ; Lucho 6
    Lisandro 6 ; Hulk 6 ; Rodrigues 7


    81 % é a percentagem das equipas que se qualificaram após terem empatado fora 2-2. Isto sobre 193 desafios desde 1970-71 todas as competições euro confundidas.

    E, agora, acrescento eu, como sabemos que uma equipa Inglesa nunca ganhou no Porto, penso que podemos acreditar guardando os pés assentes no chão.

    A edição on line do mensal So foot também dedica um grande artigo ao jogo. Este, escrito numa prosa cheia de trocadilhos e de gíria não é fácil de traduzir. É um artigo elogioso para o Porto

    Assim, o título é :

    " Man U falhou o assalto ( o hold up) na sua própria casa ".

    A introdução é : Mau e arrogante, MU pode estar feliz por ter concebido um empate em casa contra um Porto com agradável paladar".

    O artigo termina quase assim :

    "Jogámos mal, ide à merda, ganhámos e damos o piro" , Manchester pensar poder rezar-nos esta sua canção de início de época debaixo dum ar fétido de Simply Red. Mas não ! Houve uma justiça e um Argentino que por ali passou".

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  63. um grande grande jogo.
    quando o man utd marca o 2º golo entro em desespero ai uns 10 segundos até que me lembro do golo do costinha e penso que ja tinha visto aquele filme.
    GOLO do mariano e desta vez a euforia so me apercebi do barulho que fiz quando passado uns 10 minutos depois do jogo me cruzo com uma vizinha nas escadas e ela da um sorriso de orelha a orelha que nem foram precisas palavras. tava tudo no sorriso.
    na tsf ate o hino do do F.C.PORTO se cantou aquando do golo do mariano.

    ResponderEliminar
  64. Este Barcelona a jogar. Que equipazo!!!

    Primeira parte: Barcelona 4-0 Bayern

    Tenho que admitir. Tem categoria suficiente para jogar a final da Liga dos Campeões com o FC Porto.

    ResponderEliminar
  65. vozdedragao.blogspot.com

    "Na noite de ontem assistimos a uma das mais portentosas exibições do F.C. Porto na Europa. Uma exibição superior de uma equipa coesa e trabalhadora, que transformou o campeão europeu e mundial numa formação banal, com o marcador a não traduzir aquilo que se passou em campo. O resultado de 2-2, é enganador e só o facto do F.C. Porto ter conseguido empatar nos instantes finais dá algum conforto.
    A primeira parte foi soberba com um grande golo de Rodriguez, várias ocasiões desperdiçadas e a destoar, só a oferta infantil de Bruno Alves, que permitiu ao Manchester empatar. Na segunda parte o natural crescimento do Manchester, obrigou a equipa a recuar, mas sem nunca deixar de procurar o ataque. O golo de Tevez, aos 85 minutos, parecia acabar com a esperança em conquistar um resultado positivo, puro engano, Mariano ainda teve tempo de empatar e trazer um mínimo de justiça ao resultado.
    Os adjectivos são poucos para classificar uma tão majestosa exibição, a forma como o F.C. Porto reagiu à desatenção de Bruno Alves foi sublime, a reacção ao segundo golo do Manchester foi tremenda. Uma grande equipa que teve em Fernando a figura máxima, e Van der Sar o responsável por não termos vencido. Também Jesualdo, merece uma palavra de apreço pelo excelente trabalho realizado.
    A eliminatória está em aberto e tudo pode acontecer daqui a uma semana no Dragão, mas esta demonstração de força colectiva certamente que deixou admirada muita gente desatenta, a começar por Alex Ferguson. A vantagem conseguida é mínima e teremos no Dragão mais uma difícil tarefa, mas estou certo que o Manchester, agora, dirá também o mesmo. Nada de novo para quem quer, e consegue, andar na alta roda europeia. Parabéns F.C. Porto!"

    ResponderEliminar
  66. Que ninguém se esqueça de enviar os cumprimentos ao nosso amigo Domingos Amaral, cronista do Record.

    Penso que sabem bem o que este sr escreveu acerca do FCP, para o jogo de Manchester, espero que não passe em claro.

    Abraços à Nação Portista.

    ResponderEliminar