09 maio, 2008

Colectivo 95... the show must go on!

A ideia de entrarmos em contacto com os grupos organizados do FC Porto (Super Dragões, Super Queens, Colectivo 95 e Girls Colectivo 95), surgiu num diálogo de circunstância entre mim e o Lucho, em pleno Estádio do Dragão, e nas horas que antecediam o jogo do TRI com o Estrela da Amadora… rapidamente a ideia colheu e colocamos pés a caminho nos contactos a estabelecer com os vários grupos organizados.

Feita esta introdução, iniciamos hoje neste espaço, uma viagem ao mundo Ultra do FC Porto, com a publicação da entrevista realizada junto do Colectivo Ultras 95, grupo que ocupa habitualmente a curva norte no Estádio do Dragão (já o assim acontecia no velhinho e saudoso Estádio das Antas).

Pela simpatia e disponibilidade demonstrada desde o primeiro contacto com a Direcção deste grupo, os Invicta Fans, quero deixar aqui expresso o meu particular agradecimento (e em nome de todos os colaboradores do blog) por nos proporcionarem este momento importante e único, fazendo votos para que continuem a honrar o clube de todos nós, o FC Porto, como sempre o fizeram, e também, a nos proporcionar raros momentos de beleza coreográfica com os vossos já habituais e «indescritíveis» tifos realizados a toda a largura da curva norte… um bem hajam para todos vocês.

EXTREVISTA EXCLUSIVA
Invicta Fans, pelo Colectivo Ultras 95


1. Conta-nos um pouco a história do Colectivo Ultras 95, nomeadamente, quando nasceram e quais os caminhos que pretendiam trilhar já por essa altura? Desde então, algo mudou? Alguma vez imaginaram atingir o sucesso actual?

O Colectivo foi fundado em Julho de 1995 e como o nome do Grupo indica, a valores base era no sentido da união entre os membros e espírito de entreajuda. Ao longo destes anos foi com naturalidade que nos adaptamos às novas realidades, mas os valores permanecem na nossa estrutura! Quanto ao sucesso é relativo, preferimos encarar o reconhecimento das pessoas como algo que nos motiva a trabalhar mais e melhor mas sempre em prol do Clube.

2. Actualmente, quantos associados estão inscritos no Colectivo Ultras 95? De que forma podem os interessados contactar com o vosso grupo para se inscreverem na claque e quais as grandes vantagens que podem retirar desse facto?

Temos cerca de 600 sócios desde a recontagem feita em Janeiro/Fevereiro deste ano. Todos os interessados podem contactar-nos pelos contactos disponíveis no nosso Site ou na Bancada Norte do Dragão em dias de jogos. A principal vantagem é apoiar o Clube de uma forma diferente! Algo raro nos dias de hoje.

3. Que tipo de material próprio têm para comercialização? Os interessados em adquiri-lo, como e onde podem fazê-lo?

O nosso material é para os nossos sócios e está disponível apenas na Sede. Não pretendemos fazer uma mercantilização do nosso material pois é algo que não se enquadra nos nossos ideais.

4. Em linhas gerais, queres explicar-nos como é feita a gestão no dia-a-dia do Colectivo Ultras 95, ou seja, se existe alguma comissão directiva eleitas pelos membros associados, com que periodicidade se reúnem, existem responsáveis por áreas especificas, etc?

Existe uma Direcção, que desde 2002 assumiu os moldes que ainda hoje perduram, e na altura foi inovadora em Portugal. A nossa estrutura é composta por cerca de 10 pessoas em que as tarefas estão divididas, mas em que todos são polivalentes e rumam para o mesmo objectivo, existindo reuniões semanais desde então para garantir isso mesmo.

5. Para suporte das vossas actividades organizadas, como sejam as deslocações, os bilhetes, as coreografias, etc, de que forma se auto-financiam? O FC Porto concede-lhes algum tipo de apoio: monetário, logístico, organizativo, etc?

Somos totalmente auto-financiados, os apoios que temos do clube são o sector reservado no estádio e uma arrecadação para o material.

6. Para o Colectivo Ultras 95, o que representa verdadeiramente o FC Porto, enquanto instituição?

O FCPorto é a nossa razão de existir. Pensamos que isso diz tudo…

7. A vossa quase total dedicação ao FC Porto não se incompatibiliza por vezes com outros compromissos pessoais/profissionais?

Todos os dias, o Clube e Grupo estão sempre presentes 24 horas. É extremamente difícil conciliar todo o trabalho a fazer em prol do grupo com os afazeres pessoais/profissionais, mas com muito esforço e paixão as coisas lá se vão conjugando. Ainda assim não são raras as vezes em que prescindimos da nossa “vida própria” em prol do clube/grupo. É uma forma diferente de viver e que poucos aguentam.

8. Por vezes, é fácil observar nos Estádios que alguns dos membros passam grande parte do jogo de costas voltadas para o relvado, procurando com isso, incentivar os cânticos dos colegas de bancada. No vosso caso, isso acontece? Se sim, como consegues estar no teu «posto de comando», na grande maioria do tempo de jogo, sem visualizar o futebol efectivamente jogado?

O objectivo do Grupo é apoiar os 90 minutos e para isso as pessoas que estão à frente dos grupos, têm o dever de puxar pelos restantes elementos. Dá sempre para dar uma olhadela para o jogo, pois o jogo influencia bastante o apoio e há momentos apropriados para lançar um ou outro cântico.

9. É por demais notório e evidente que o ambiente no Estádio está sempre muito dependente dos vossos cânticos, enquanto grupo organizado. Sentem essa vossa importância, ou por vezes também acham que se fazem comentários injustos à vossa actuação nas bancadas? Que relação mantém com os restantes adeptos do clube?

Se não sentíssemos essa importância seguramente já não existiríamos. Infelizmente a nossa cultura de futebol é diferente de outros Países, o que leva a que praticamente só os grupos organizados tenham esse papel de apoio à equipa. Nesse sentido sentimo-nos várias vezes injustiçados pelas críticas que nos fazem. As claques são notícia quando há violência, já quando criam um grande ambiente ou fazem coreografias estrondosas…

Com os restantes sócios do Clube mantemos uma relação cordial e de respeito.

10. Principalmente nas deslocações ao Sul, nota-se ainda muita antipatia pelas gentes do FC Porto. Alguma vez sentiste a tua vida em perigo? Que te recordes, qual ou quais os momentos mais críticos que viveste numa deslocação?

A antipatia é recíproca por isso não é problema para nós.


11. Será justo dizer-se que o Colectivo Ultras 95 é uma claque de apoio quase em exclusivo ao futebol? Que atenção prestam às restantes modalidades do clube, nomeadamente ao hóquei em patins, ao basquetebol e ao andebol?

Há quem diga que somos como a umbro, “only football” pelo facto de grande parte da nossa actividade ser em torno do futebol. Estamos a corrigir essa lacuna com mais apoio às modalidades amadoras e a construção do novo pavilhão no Dragão vai ajudar a melhorar esse ponto.

12. Assim de repente, e enquanto grupo organizado, qual foi a deslocação mais marcante de toda a história da vossa claque? E qual o melhor ambiente em termos de apoio que se recordam do antigo Estádio das Antas? E no actual Estádio do Dragão?

A deslocação mais memorável talvez tenha sido a de Sevilha, enquanto os melhores apoios nas Antas devem ter sido na época da conquista da Taça Uefa e talvez no jogo com a Lázio, mas isso é sempre subjectivo. No Dragão talvez este último com o Estrela de Amadora que está mais presente na memória.

13. Para o Colectivo Ultras 95, que opinião têm do outro grupo organizado do clube: os Super Dragões ? Qual o vosso relacionamento com esses grupos?

O nosso relacionamento é de respeito e amizade, sendo que cada um sabe o seu espaço e compreende a maneira de ser e de estar de cada um. Acima de tudo está o clube e é por ele que ambos existimos.

14. Concordam com a ideia quase que generalizada de que o Colectivo Ultras 95, nos jogos em casa, por norma, são o «elo mais forte» na criatividade e imaginação das coreografias que realizam?

Não comentamos comentários.

15. O mundo ultra é muitas das vezes conotado com a violência e composto na sua grande maioria por adeptos «feios, porcos e maus», e não tanto pela espectacularidade em termos vocais e coreográficos que emprestam a um jogo de futebol. Concordam? Ou na verdade, não passam mesmo é de um grupo de «tudo bons rapazes»?

O que tiver que acontecer, acontece. O Grupo sabe os seus objectivos e deveres dentro da bancada. Se houver problemas connosco, cá estamos para os enfrentar e resolver.

16. O Colectivo Ultras 95 está já legalizado? Esta medida lançada pelo secretário de Estado da Juventude e do Desporto , Dr Laurentino Dias, na vossa opinião, tem um cariz mais positivo para o mundo ultra, ou até bem pelo contrário?

A Associação está constituída e reconhecida legalmente. Continuamos a achar que a lei tem as suas falhas mas principalmente para o mundo ultra pouco ou nada veio acrescentar. A pouca união em torno dos problemas comuns a todos talvez seja o maior problema no presente. Em Portugal todos ou grande parte olham para o seu umbigo e por isso a nossa realidade é o que é.

17. Que comentários vos merece a politica de preços demasiado elevados dos bilhetes de futebol em Portugal? Os horários dos mesmos? etc…

Venderam o futebol e não existe uma cultura de respeito por quem gosta de ver o futebol no estádio. O preço médio dos bilhetes é elevado quando comparado por exemplo com França, etc.

Também os horários são lamentáveis, por exemplo nem esta última jornada do campeonato se joga Domingo à tarde. Depois querem estádios cheios…

18. Com relativa frequência, aquando de deslocações de grupos organizados, ocorrem problemas com as autoridades policiais, que parecem em muitos dos casos, abusar da autoridade para marcar a sua presença, batendo indiscriminadamente sobre «tudo o que mexe»? Concordas ou nem por isso? Que relacionamento têm com as autoridades policiais?

O relacionamento com as autoridades é pontual e vai funcionando. Mas de forma geral a falta de ética e cobardia é uma constante nas autoridades policiais deste País. Este ponto poderia ser perfeitamente uma “das lutas” do respectivo sindicato…

19. Porque se aproxima mais um clássico com o SLB a realizar no próximo dia 20 de Abril (já realizado entretanto), no Estádio do Dragão, e sem querer saber em demasia ou levantar demasiado a ponta do véu, querem deixar-nos ao de leve o que podemos esperar do Colectivo Ultras 95 em termos de apoio e/ou coreografia para esse jogo? Em termos preparativos, de que forma se vai passar essa semana que antecede o jogo?

Estas semanas são sempre de muito trabalho e requer muito da vontade e disposição das pessoas para realizarem algo em prol do Grupo e do Clube movidos apenas e só por paixão. A coreografia para este jogo foi sem dúvida das mais trabalhosas mas ao mesmo tempo a expectativa criada em torno foi enorme. No fim e pelo resultado, achamos que valeu a pena.

20. Já conheciam o nosso blog? Qual a vossa opinião sobre o espaço de discussão azul-e-branco que agora é ocupado pelos blogs?

Procuramos estar sempre informados do que se fala do nosso Clube e do nosso Grupo na Internet. Nessa área é sempre positivo saber o que existem pessoas que pensam em nós, e vimos o destaque à última “bomba” no jogo do Tricampeonato.

O espaço de discussão azul e branco neste momento é bastante grande e isso só demonstra a grandeza do Clube, que esteve bem numa iniciativa em fornecer a informação para os blogs através de RSS, criando o conceito de “blog oficial”.

Pode ser que um dia voltem a reconher os sites dos grupos de apoio do Clube.

21. Por fim, querem deixar alguma mensagem para os leitores deste blog?

A todos os que passam por aqui que passem também pelo nosso site: www.colectivo95.com! Boa sorte para o futuro do projecto!

[em breve, contamos publicar as entrevistas realizadas junto dos Super Dragões, Super Queens e Girls Colectivo Ultras 95]

13 comentários:

  1. Parabéns Blue,por dares voz e visibilidade às claques.
    UM abraço

    ResponderEliminar
  2. Parabéns ao Colectivo 95 pelos excelentes trabalhos demonstrados em campo.
    As vossas coreografias primam pela qualidade e inteligência-sagaz na dose certa e tornam os jogos muito mais bonitos.

    Obrigada :)

    ResponderEliminar
  3. Parabéns ao Colectivo! A meu ver, a claque que mais tem feito pela melhoria dos espectáculos no Dragão.
    Parabéns também pela excelente entrevista demonstrando grande sensatez e coerência nas respostas dadas.

    Que continuem como até aqui!

    ResponderEliminar
  4. Bom dia a todos

    Sem nunca ter sido associado, ia sempre para o colectivo no estádio das antas. Dava-me um gozo enorme ver a dedicação do pessoal para que tudo saísse bem no timming certo. Foi bom ler esta entrevista mas principalmente, para mim, foi ainda melhor saber que estou ali em 5 das corografias que este post apresenta.

    “Não acordar. Deixem-nos sonhar”

    Para sempre há-de ser a MINHA COROGRAFIA!!!
    Nem o “piolho laziale” nos acordou...

    Só quem lá esteve é que percebe.

    Abraço a todos

    ResponderEliminar
  5. Eu estive lá mítico. Penso q estás a falar do Porto/Lázio (4-1) de 2003.

    Parabéns ao Colectivo. É para perto deles q vou sempre q vou ao Dragão. Já nas Antas isso sucedia.

    Excelentes coreografias e muita criatividade. Noto tb muito apoio e raça dos seus elementos com quem mt me identifico.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Viva !

    Parabéns pela entrevista !

    Parabéns ao Colectivo pelas coregrafias. Existe grande imaginação e a conjugação das cores é muito bonita. Escrevo àcerca daquelas que conheço via imagem. Gosto bem !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  7. Grande iniciativa presidente e Lucho tambem, sempre na vanguarda dos conteudos que mais interessam!:)

    Admito que as claques, o seu mundo, os canticos e estas coisas lindas que dão trabalho mas que embelezam tanto o estadio me fascinam...
    Nao pertenço nem aos SD nem ao Colectivo, nem tenciono vir a pertencer tão cedo, mas admito e venero que dão ao nosso Porto. Um jogo sem vos ouvir não é a mesma coisa!:)

    EM PESO NO JAMOR VAMOS LA!

    Beijinhos azuis e brancos da Ta_8

    ps. Alguem queria uma convocatória revolucionaria??? Ai a têm, esta convocatória está um maximo! Giro giro era ganhar 5.0 outra vez, oh que alegria!

    ps2. La nos tiraram 6 pontos e o pinto foi suspenso por dois anos de funçoes que segundo os jornais se resumem (as que ele nao pode exercer) a assinar contratos oficiais, quando toda a gente sabe que o Pinto tem gente que faça essas funçoes... Oh meu Deus, ja nem vou dormir por isto! Acho que é agora que o campeonato ta relançado oh orelhas!

    ResponderEliminar
  8. Especial agradecimento ao Colectivo pela disponibilidade e clareza e frontalidade nas respostas.
    Que a curva Norte seja sempre Vossa.

    ResponderEliminar
  9. Ouvi e vi um rapaz pedante, vaidoso e inchado, orgulhoso do serviço prestado à segunda circular, debitar feliz uma verborreia acerca duns castigos a Clubes do Norte e da Cidade do Porto.
    O gozo estampava-lhe a cara ...
    Mas deu-se como provado o quê??? Com que argumentos??? Antes da justiça civil??? onde estamos???
    Força Porto, Força Presidente.

    ResponderEliminar
  10. o inacreditável aconteceu e o que ainda está para vir... anda tudo de bico calado!! Não entendo!! Nem parece o Nosso Clube!!

    ResponderEliminar
  11. Blue,

    Grande exclusivo, carago!

    Brilhante ideia, num espaço k dá voz a quem, muitas vezes, é incompreendido e maltratado mas, como eles respondem, a unica razão de existirem é viverem pelo Porto!

    Isso diz tudo. Grande entrevista!

    ResponderEliminar
  12. Os meus parabéns por este exclusivo.

    Os C95 têm vindo-se a afirmar no panorama Ultra Nacional. FCPorto vs Sporting, FCPorto vs E.Amadora, FCPorto vs Benfica... excelentes tifos, o do jogo frente ao Estrela com aquele escudo de Campeão mais o estandarte do jornal, muito bom mesmo. Neste momento é isto que falta à outra claque do FCPorto, os SuperDragões, estão sempre em grande número mas em termos de coreografias estão muito àquem das expectativas, apesar de terem muitas bandeiras e estandartes que o C95 não possui. Se não estou em erro a última grande coreografia dos SuperDragões foi frente ao V.Guimarães, no Estádio do Dragão, quando fomos Campeões, na época do Adriaanse.

    O C95 é muito prejudicado pelo sector em que está, é pouco audivel no Dragão e no sitio em que estou (Bancada Nascente), durante o jogo mal os ouço. Gostava de ver o C95 noutro sector do Estádio, onde fossem mais audiveis, concerteza que o seu desempenho melhoraria bastante, e no sector que estão é muito dificil da claque crescer em termos de nºs de associados.

    ResponderEliminar
  13. OS MEUS SINCEROS PARABÉNS A ALGUÉM QUE SE INTERESSA EM DIVULGAR E VALORIZAR TODA A DEDICAÇÃO DOS ULTRAS DO FC.PORTO.

    ESPECIALMENTE PARA TI BLUE BOY O MEU MUITO OBRIGADO.

    ResponderEliminar