30 maio, 2008

Confirmações... e incógnitas!

COMUNICADO

O jogador Paulo Assunção informou a Administração da F.C. Porto – Futebol, SAD que põe termo, sem justa causa, ao contrato de trabalho desportivo que o liga a esta sociedade. Esta medida tem efeitos já no final da época em curso.
A comunicação de Paulo Assunção foi efectuada nos termos do Artigo 17º das «Regulations on the status and transfer of player», aprovadas pelo Comité Executivo da FIFA.

Porto, 29 de Maio de 2008
fcporto.pt

COMUNICADO

A F.C. Porto – Futebol, SAD foi hoje notificada, pelos serviços disciplinares da UEFA, da abertura de um procedimento disciplinar tendente à verificação das condições de admissibilidade da equipa principal desta sociedade na UEFA Champions League, edição 2008/09.
Na mesma notificação, a F.C. Porto – Futebol, SAD foi informada que poderá pronunciar-se sobre o referido assunto até ao próximo dia 3 de Junho e que o Órgão de Controlo de Disciplina da UEFA tomará uma decisão, em primeira instância, a 4 de Junho.
Apesar deste procedimento da UEFA, a F.C. Porto – Futebol, SAD reitera a confiança nos argumentos que já tornou públicos e na força da razão que lhe assiste.

Porto, 29 de Maio de 2008
fcporto.pt

18 comentários:

  1. Blue, Estilhaço, Paulo Pereira, Lucho, Vila Pouca... alguém me explica o porquê desta tomada de posição da UEFA estar directamente ligada ao facto de o FCP não ter recorrido dos 6 pontos... e se assim for, não há ninguem na SAD / estrutura do FCP que prevesse essa situação ?!!

    ResponderEliminar
  2. Vamos esperar até 4ª feira, Heliantia. É melhor eu não dizer nada porque poderia ser muito duro para com algumas pessoas do nosso Clube. Por isso até quarta não falo.

    ResponderEliminar
  3. É difícil, eu sei, manter a calma numa situação como esta.Eu sem paternalismos, mas porque já passei por situações como portista, muito complicadas, entendo que devemos dentro do possível, manter a calma e confiar.
    Na altura própria os responsáveis do F.C.Porto darão todas as explicações necessárias: sobre o Mercenário e sobre a C.League.
    Nessa altura e só nessa altura eu poderei dizer o que penso.
    A hora é de cerrar fileiras, de unidade, para resolver este gravíssimo problema, depois haverá tempo para o resto.Se começarmos já a falar em demissões para a frente e para trás, se nos dividirmos,se abandonarmos o barco...então as coisas ainda ficarão piores e vão ser precisos muitos anos para voltarmos a ser o clube que somos.
    Como o Lucho eu espero até à decisão final que pode não ser quarta-feira.
    Só mais uma nota: não se deixem impressionar com algumas notícias que já começaram a surgir, são sempre os mesmos, que nos colocam numa situação pior do que é.
    Este momento serve também para ver quem está e quem não está, dentro do próprio F.C.Porto.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Continuam a existir opiniões para todos os gostos e feitios.
    Umas que agradam menos e outras que agradam mais:
    http://jn.sapo.pt/2008/05/30/primeiro_plano/juiz_tas_ve_como_fc_porto_possa_puni.html

    Assumindo que não existem sentenças vitalícias continuo a achar que a divisão da defesa em duas vertentes (que na prática significam o mesmo)foi a mais correcta.
    A UEFA não aceita que se recorra a tribunais civis, enquanto que em nome individual pode-se sempre ir mais longe.

    Agora a palavra de ordem é, como bem diz o Vila Pouca, de unidade e de aguardar, pelo menos e tendo em conta que é apenas a primeira instância, pelo despacho até quarta-feira.
    A notícia do link informa as restantes instâncias e os seus prazos de resposta.

    ResponderEliminar
  5. Heliantia,

    Isto não tem nada que saber, além de que não é mais do cumprir d'uma obrigatoriedade em termos de leis desportivas vigentes.

    Neste PORTOgal, passa a vida a ouvir-se falar em comissões de investigação, avaliação, inquéritos, etc, etc... lá, na UEFA, este procedimento é tão só o normal, depois de ter perguntado à FPF o que se passou e esta remeteu-lhe os documentos para análise.

    O Comité de Controlo e Disciplina da UEFA ficou agora de comunicar a sua decisão no próximo dia 4 de Junho.

    Ao que julgo saber, a próxima 3ª feira, dia 03Jun, é o limite para o FC Porto se pronunciar, querendo, o que não invalidará que no dia 04Jun, em primeira instância, a decisão seja tomada.

    Está em jogo a possibilidade de o FC Porto vir a ser impedido de participar na próxima edição da Liga dos Campeões, devido a ter sido condenado (internamente) por dois actos de tentativa de corrupção (ainda hoje, muito mal contados e com os canos das epingardas, sempre virados unica e exclusivamente para um clube), uma sentença do rato d'esgoto, um tal de Rui Costa da LPFP, que à posterior, não mereceu sequer recurso e que pode vir (ou não?) acolidir com um dos critérios de admissão da UEFA para as competições europeias de clubes, já que impede a inscrição de um clube que esteja ou tenha estado envolvido em alguma situação anómala com o objectivo de desvirtuar a verdade d'um jogo.

    Mesmo que no dia 04Jun venhamos a ser condenados (o que não acredito sequer), existe sempre a possibilidade de se recorrer para a Comissão de Apelo da UEFA.

    Mesmo que este venha a manter o castigo, o FC Porto pode ir ainda mais além com esse recurso com a constestação na mais alta instância desportiva: o Tribunal Arbitral do Desporto.

    Estou sereno... e calmo! Para já, este comunicado da UEFA, mais não é do que a normalidade/vulgaridade. No dia 04Jun, então nessa data sim, já podemos comentar mais alguma coisa.

    Até lá, saibamos todos estar calmos, tranquilos e serenos... com a certeza que tudo vai acabar em bem. Outra coisa não espero!!!

    Se assim não vier a ser, provavelmente terei algo para dizer mais tarde... agora, não!!

    Não é este o momento certo e apropriado.

    Esclarecida?

    ResponderEliminar
  6. VilaPouca,

    A hora é de cerrar fileiras, de unidade, para resolver este gravíssimo problema, depois haverá tempo para o resto.Se começarmos já a falar em demissões para a frente e para trás, se nos dividirmos,se abandonarmos o barco...então as coisas ainda ficarão piores e vão ser precisos muitos anos para voltarmos a ser o clube que somos.

    Se me permites, chega práqui esse livrinho d'honra para eu tb o assinar por baixo!!

    ResponderEliminar
  7. Este é um momento de uniãom, para já não vale a pena falar muito, vamos ver o que isto dá. O que diz a comunicação social, já todos sabemos quais as intenções.

    Por isso vamos com muita calma.

    Saudações Azuis.

    ResponderEliminar
  8. Mais do que esclarecida, estou grata a todos pelo cuidado em responder à minha questão.
    Lucho, concordo que a melhor opção é mesmo aguardar por quarta feira, para evitar comentários menos simpáticos;
    VialPouca, não quis com a minha questão levantar uma duvida que fosse sobre estar ao lado do FCP. Isso para mim é situação que não se coloca nem NUNCA se colocará;
    (passei pelo seu blog, não com a disponibilidade que queria, mas gostei muito e vou voltar);
    Estilhaço, essa questão da defesa de PdC se fazer à parte da do clube, concordo e aceito.
    Mas a minha questão prende-se directamente com o facto de não se ter recorrido o que levaria directamente a esta situação (não presença na LC). Essa é a minha duvida! A relação directa entre uma coisa e outra. A qual é gravíssima e que me custa a crer que ninguem lá de dentro tivesse sequuer equacionado isso :(
    Blue, eu quero lá saber dos 6 pontos ! Podiam até ser mais... podiamos até começar a próxima época com menos, 6, 12 ... o que quisessem...
    Nós somos tão grandes para esta mediocridade de liga em que estamos...
    O que eu não quero é estar sem LC.

    ResponderEliminar
  9. Heliantia, Blue & Cª: é possível que este artigo dado à estampa no JOGO possa esclarecer algumas dúvidas que existam no nosso espírito.

    "Liga dos Campeões: AC Milan vai servir de defesa ao FC Porto:
    O FC Porto vai procurar colocar o Comité de Controlo e Disciplina da UEFA perante um cenário em que a entidade máxima do futebol europeu poderia estar a usar de dois pesos e duas medidas quanto às equipas que aceita que participem na Liga dos Campeões.
    Graças ao facto de não ter usado o recurso para o Conselho de Justiça - cujos andamentos processuais, incluindo os mais urgentes, apontavam sempre para um julgamento em finais de Junho - a equipa de juristas que está a trabalhar para o FC Porto no caso do Apito Final vai ter todas as hipóteses de não permitir que os prazos para recursos - e pode haver ainda dois: para o Júri de Appel em segunda instância e para o TAS (Tribunal Arbitral doDesporto) em última instância - possam ser queimados por delongas exteriores incontroláveis.
    Foi esta a estratégia delineada desde que o FC Porto conheceu que a Comissão Disciplinar da Liga lhe subtraía seis pontos (três do caso Jacinto Paixão e três do caso Augusto Duarte), preferindo ficar sem consequências desportivas para o campeonato que liderava com muita ampla vantagem e preservar todos as possibilidades de defesa no território da UEFA, designadamente através dos dois recursos citados caso o Comité de Controlo e Disciplina considere que o FC Porto violou a norma de conduta desportiva em causa referente a tentativas de adulteração da verdade das competições.
    Para melhor entender como esta questão dos prazos de recurso foi, desde início, determinante para a opção que o FC Porto tomou de não ficar, por assim dizer, na mão dos andamentos processuais da justiça desportiva portuguesa, no caso do Conselho de Justiça (no qual, recorde-se, chegou a pairar a possibilidade de uma sucessão de demissões susceptível de quebrar o quórum e provocar a designação de nova equipa de conselheiros) basta dizer que, a partir desta notificação, o clube português tem até ao dia 3 para apresentar os seus argumentos e logo a 4 o Comité de Controlo e Disciplina dirá se ele tem ou não condições para participar na Liga dos Campeões da próxima época cujo sorteio ocorrerá em finais de Agosto. O tempo suficiente para, em caso de necessidade a recursos - nove dias até ao Júri de Appel e mais 15 dias até que o TAS constitua a equipa de três juízes que teria de arbitrar o caso - todo o processo poder estar finalizado até à véspera do sorteio da "Champions", prazo limite para a inclusão de qualquer equipa nos potes do sorteio em razão de uma reintegração por ordem judicial.
    Ao procurar levar a questão rapidamente para as instâncias disciplinares e eventualmente para o tribunal arbitral, a equipa de juristas do FC Porto acredita que o próprio teor da notificação agora recebida coloca o inquérito não na esfera jurídica - que teria sempre por aguardar pelo próprio recurso apresentado pelo presidente Pinto da Costa, como se sabe condenado a dois anos de suspensão pela Comissão Disciplinar da Liga por duas tentativas de corrupção - mas sim no da conduta anti-desportiva, a qual se circunscreve ao conceito de na "Champions" jogam as equipas que conquistam esse direito mas sob a condição de serem convidadas pela UEFA.
    Ora, esta prerrogativa, na qual se poderia inserir o caso do FC Porto, sofre evidente contraditório com o facto de na época passada um emblema como o AC Milan ter sido convidado a competir apesar de ter estado envolvido nos casos de corrupção desportiva que abalaram o "calcio" num passado mais recente que aquele em que o FC Porto está envolvido, ocorrido em 2003/04, ou seja, duas épocas do escândalo italiano. Este dado cronológico pode revelar-se crucial uma vez que a recusa em admitir o FC Porto na próxima edição da "Champions" teria de ser tomada com base na retroactividade da norma de conduta que foi alterada em 2007 precisamente à luz da ineficácia desse ponto do licenciamento face ao escândalo que envolveu vários clubes italianos."

    ResponderEliminar
  10. Meireles:

    Completamente de acordo... este artigo que aqui nos deixaste, juntamente com outros que vão sendo publicados, cada vez mais me convencem (tal como apoiei desde o inicio) que foi a melhor solução.

    Se mais tarde se vier a ver estéril a decisão de não recorrer e com isso, as naturais consequências, como o afastamento da CL, então, nessa altura, julgarei...

    Até lá, só me resta estar de pedra e cal com o meu FC Porto... e com a decisão da nossa SAD entretanto tomada!!

    ps - apetece-me desancar em tantos e tantos que tenho lido por essa blogosfera fora, que até me calo e nem comento um vírgula... é cada barbaridade escrita que até fico louco, só me apetecendo chamar-lhes com as letras todas: "sóis uns Portistas de m****. Vão-se todos f**** e mudem imediatemente de clube, preferencialmente para um da 2ª circular, porque acreditem, vocês metem-me nojo!". Noutros até, a linha de orientação anda aos ziguezages, ora hoje é pró mar, amanhã prá serra, depois novamente pró mar - pronto, já desopilei :D.

    ResponderEliminar
  11. Disse aqui desde o início que era totalmente contra o "não recurso" do clube decidido pela SAD, contra a vontade do próprio Pinto da Costa.

    Reafirmo essa convicção, e se na altura era apenas por uma questão de honra, agora a coisa pode-se tornar mais grave e ter consequências trágicas... até quarta-feira "o povo é sereno"... depois logo se verá!! Em todo o caso, concordo que temos que nos unir neste momento. Aguardemos então!!

    ResponderEliminar
  12. Como ontem dzia, acho melhor uma contenção verbal sobre o asumto UEFA até 4 de Junho.
    É melhor nada dizer enquanto não se conhecer a decisão que, se contra nós, ainda é passível de 2 recursos.
    até lá é falar do Hóquei e dos campeonatos de futebol jovem e da silly season das transferências.

    ResponderEliminar
  13. Dragon soul, explica-me apenas uma coisa.
    Que diferença fazia, na prática, ter-se recorrido na perca dos 6 pontos?
    Não se recorreu em nome individual?
    Uma coisa não é exactamente o mesmo que a outra?

    ResponderEliminar
  14. Fiquemos calmos e serenos.

    Aguardemos o dia 4.

    Para sempre FCPORTO.

    ResponderEliminar
  15. Estilhaço, não, não é exactamente a mesma coisa, uma coisa é o Presidente, outra é o clube, e penso que isso é clarinho como a água. O Presidente recorreu, o clube não, e se não vamos ver no que dá o aceitar dessa decisão neste "berbicacho" com a UEFA, depois se verá!!

    ResponderEliminar
  16. Estilhaço, penso que o argumento em que a SAD se alicerçou para não recorrer do castigo aplicado ao Clube, foi o de querer cortar a questão pela raíz..."Tiram-nos os pontos agora, pontos que não nos fazem diferença nenhuma e para a próxima época começamos em plano de igualdade com os demais concorrentes"...A questão da passagem do castigo para a época seguinte deixa de se pôr!
    -É verdade que esta posição pode ser -e em certo sentido até é- entendida como uma assumpção de culpa e é aí que muita gente diverge...Eu quero acreditar, até ter prova em contrário, que os juristas que estão a assessorar a SAD conhecem bem as implicações que resultam destas atitudes...Portanto, partindo desse pressuposto, o que vier a acontecer em relação ao Clube, não pode ser pior do que aquilo que já foi e se se provar a inocência de Pinto da Costa -se não for provada, o castigo teria de ser aplicado, mas aqui entrariam outras circunstâncias a serem colocadas, como por exemplo o facto da Liga desvalorizar outras ilegalidades perfeitamente documentadas nas escutas e cometidas por muito boa gente que anda agora a falar de alto- repito, se se provar a inocência de Pinto da Costa o ónus que o Clube assumiu por força da posição dos seus dirigentes, tem que ser totalmente eliminado...Uma coisa me parece mais do que certa, se a UEFA aplicar a suspensão ao Porto pelas razões já conhecidas, terá que suspender igualmente o Milão, a Juventus e a Fiorentina, porque não pode haver aí convidados de primeira Classe e convidados de Classe inferior...No Julgamento das Leis muito menos isso poderá acontecer!...Aliás se fosse assim tão claro, a UEFA teria de as ter aplicado -no que toca ao Milão-, já no ano de 2007/2008 -porque as novas regras já aí estavam em vigor- o que não se verificou de todo como todos sabemos...Aqui entronca o Juízo do Clube...E é também no "pressuposto bacoco" que o Milão, a Fiorentina e a Juventus, merecem um tratamento diferente do que é pretendido para o Porto -porque também se acham merecedores de estar nesse lote de predestinados- que se "entendem" e se podem "ler" as posições tidas pelo Benfica e pelo seu mais recente timoneiro!...Aliás, timoneiro que esteve metido em dois dos três Clubes já mencionados aqui...

    ResponderEliminar
  17. Claro que nada é seguro, a atestar esse meu receio está a diferença de tratamento dado ao Porto relativamente ao Benfica a indiferença que a Justiça Civil primeiro e a Justiça Desportiva depois atestou ao ler as escutas em em que participaram pessoas de proa deste País de Terceiro Mundo...Zé Veiga, José Rodrigues, Pinto de Sousa e Luis Filipe Vieira, etc, etc...Nada foi feito, absolutamente nada e so se pode entender essa atitude por manifesta Parcialidade nos Juízos e Perseguição Pessoal ao nosso Presidente e ao nosso Clube...Porquê? É necessário fazer essa pergunta?...Está na cara que quem orientou estas investigações só tinha este objectivo...Cumprido este, fez-se a calma dos cemitérios. Só que cada vez mais, Portugal tem de se afirmar como um País de Direito e de Justiça, as coisas não podem ficar por aqui, senão tudo o que se apregoa ainda faz menos sentido...

    ResponderEliminar
  18. Segundo reza o jornal o Público, Paulo Assunção tem de indmnizar o FCPorto em 600.000 Euros por uma época que teria de cumprir...Façamos as contas 600.000,00:14meses=42.857,14 Euros por mês...Isto dá qualquer coisa como 86.000,00 contos por mês, se comparar-mos com o OMN que é de 400 contos...86.000:400=21,480 Ordenados Mínimos Nacionais...Eu sei que é pouco. Já me bastavam dez!...O Miguel Veloso ganha 30.000 Euros!...Bem sei que também não presta para nada, mesmo assim...

    ResponderEliminar