11 maio, 2008

Este, sim... o «apito final»!!

Liga Bwin 2007/08, 30ª jornada
10 de Maio de 2008
Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz
Assistência: --- espectadores

Naval: Taborda; Mário Sérgio «cap.», Paulão, Diego e China; Bruno, Delfim (Godemeche, 84m) e Davide; João Ribeiro (Dudu, 76m), Marcelinho (Élivelton, 66m) e Marinho.
Não utilizados: Wilson Junior, Carlitos, Gilmar e Gaúcho.
Treinador: Ulisses Morais.

FC Porto: Ventura; Fucile (Pedro Emanuel, 46m), Stepanov, João Paulo «cap.» e Lino; Bolatti, Kazmierczak e Mariano (Castro, 61m); Adriano, Farías e Tarik Sektioui (Hélder Barbosa, 61m).
Não utilizados: Nuno, Cech, Paulo Assunção e André Pinto.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

Disciplina: ---.

Golos: Farías (37m e 41m).

No fecho da edição deste ano da liga Bwin, depois da desilusão caseira da semana passada e porque não até dizê-lo, no dia seguinte ao terramoto com epicentro na (des)liga, o FC Porto, mesmo jogando com a 2ª linha, os da intercalar e mais algum do refugo, chegou à Figueira para defrontar os da Naval, e mesmo sem deslumbrar, mas com uma eficácia extrema, venceu por 0-2… demonstrando mais uma vez para aqueles que ainda continuam a duvidar que talvez os nossos piores… sejam mais fortes do que os melhores dos outros.

Ernesto Farias, com uma exibição ainda que algo apagada, conseguiu bisar na partida ainda antes do final dos primeiros 45 minutos, procurando demonstrar que passada esta fase de adaptação a uma nova realidade, na próxima época, todos poderemos esperar ainda mais dele para a frente de ataque.

O Prof. Jesualdo Ferreira, já com o jogo da final da Taça de Portugal na próxima semana em mente, iniciou a partida com apenas dois habituais titulares nos onze: Fucile e Tarik, com um sinal mais para o primeiro que fez uma primeira parte de bom nível. Momento ainda para a estreia de Ventura com a atribuição da titularidade, fazendo deste também TRIcampeão, com uma exibição muito segura e agradável.

Iniciada a partida num ritmo mastigado e muito pouco organizado, foi o FC Porto a entrar melhor, ainda que fruto da tal desorganização a meio-campo, os da casa tenham acreditado que seria possível encostar o adversário para a sua defensiva.

O FC Porto bem que tentava agarrar no jogo e mostrar-se ofensivamente, mas as perdas de bola consecutivas matavam qualquer jogada logo à nascença. Consequência disto, a Naval ia-se mostrando cada vez mais, criando algumas jogadas de relativo perigo para a nossa defensiva, altura para que Stepanov e o já referido Ventura, mostrassem que não estavam ali para brincadeiras.

Até que numa fase em que já se pedia o intervalo, dado o pouco interesse no futebol jogado, eis que aos 37 minutos, a eficácia de Farias colocou o marcador em 0-1, correspondendo da melhor forma a um cruzamento para o interior da área por parte de Adriano, cabeceando a bola para o fundo da baliza de Taborda.

Volvidos apenas mais 4 minutos, aos 41 minutos, no seguimento de um contra-ataque mortífero de Tarik que correndo todo o campo e ultrapassando todos os adversários que se lhe surgiram na frente, à saída de Taborda, colocou a bola em Farias que isolado, se limitou a colocar a bola novamente no fundo da baliza deserta, dilatando a vantagem para 0-2, resultado que não se alterou até ao apito final da primeira parte.

Na reentrada, Fucile deu o lugar a Pedro Emanuel que se foi colocar no centro da defensiva ao lado de Stepanov, originando o deslocamento de João Paulo para o lado direito da defensiva, onde continuou a bem cumprir a missão que lhe foi destinada.

A partida foi-se arrastando paulatinamente, cada vez mais jogada num ritmo pausado e chato, com poucas ou nenhumas oportunidades de golo para qualquer uma das equipas, tendo permitido ainda a que Castro e Hélder Barbosa entrassem em campo para ganhar minutos, cerca de 30 minutos de jogo, ocupando os lugares de Tarik e Mariano.

A 15 minutos do fim, duas excelentes oportunidades para o FC Porto dilatar a vantagem que se mostrou inalterável até ao final. Primeiro, no seguimento de um livre, Lino coloca a bola no poste de Taborda, sem que ninguém conseguisse finalizar a jogada… no minuto seguinte, Adriano fica isolado em frente a Taborda, depois de um magistral passe de Castro, mas não consegue ultrapassá-lo e a jogada de perigo perde-se naquele instante.

O apito final do árbitro chegou entretanto, e com isso, no que toca à liga Bwin, caiu o pano para o FC Porto, aguardando-se agora com natural expectativa, e já com todos os habituais titulares em campo, a realização do próximo jogo, a final da Taça de Portugal no dia 18 de Maio, com o Sporting, com o objectivo de se conseguir almejar a «dobradinha» nesta época.

Posto isto, de liga Bwin para esta época, estamos conversados…

ps – mais uma vez, apelo ao Portismo «interior» de todos nós neste momento delicado do nosso clube (sem qualquer tipo de medidor!)… e que de uma forma inteligente, todos saibamos bem escutar o que este «silêncio» nos diz.

azul + : Farías (VIPortista), Ventura, Stepanov e Mariano.

azul - : Lino, Bolatti e Kazmierczak.

Arbitragem: Marco Ferreira (Madeira), Sérgio Lacroix e Paulo Soares. Nada a apontar.

13 comentários:

  1. Continuam as palhaçadas...

    Pk carga de água os nossos jogos, na TVI, hão-de ser comentados pelo anormal cheio de ódio do Delgado?

    ResponderEliminar
  2. Ó Paulo estás enganado não era o Delgado era o Luís Sobral.
    Vitória normal e um bom Ventura.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Bom Ventura, Bolatti, Farias e Tarik

    ResponderEliminar
  4. Oh,se isso nos impedisse d ganhar, era de se preocupar. Assim, sâo os gajos que se estâo a envenenar a eles mesmos, depois tomam mas é do kompensam e nós duns ricos canécos!
    Comentários de burros nâo chegam aos jogadores,ao menos durante o jogo , e depois já é tarde de mais!

    ResponderEliminar
  5. Uma vitóra tranquila depois da tempestade de ontem...

    Felizmente o FCP sabe responder sempre da melhor forma possível, com vitórias!!!

    Deu para ver alguns jogadores e tirar alguns apontamentos sobre as qualidades dos mesmos...

    Deu para ver que mesmo sem os «craques» do plantel seriamos a mesma campeões, só não seria era por uma diferença de tantos pontos...

    Parabéns ao Ventura. Pessoalmente gostei de o ver na baliza... Esteve sobretudo sereno para a responsabilidade e para a tensão com que deve ter entrado em jogo e não sofrer golos foi muito motivador para ele.

    Depois voltarei ao assunto...

    Saudações azuis e brancas
    Carlos Pinto

    ResponderEliminar
  6. Viva !

    Mais uma Vitória, mais uma Alegria !

    Não pude , infelizmente, ver o jogo.

    No meu sector não tivemos ponte. Tive uma reunião informal entre colegas e só há pouco cheguei : Trabalhar mais para ganhar menos.

    Assim vai este Mundo !

    Pena não ter visto Ventura.

    Deixei, porque gostei do texto do Tiago Teixeira, o meu comentário, no seu artigo, àcerca dos últimos acontecimentos.

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  7. 5 estrelas para kem ja nao vai ser campeao kom 28 ,29.30 pontos de avanço..

    :)

    sempre a bater nos mesmos, mesmo a jogar com a ekipa da 4ªfeira da intercalar... batemos em todos...


    os nosso SUPLENTES sao melhores que os vossos melhores...disso podem ter a certexa...

    GRANDE VENTURA....

    O NOVO BAIA?? SERA??

    :)

    ResponderEliminar
  8. Como sempre disse, porque em 10/15 anos nunca vi tão bom GR nas camadas jovens do FCP, temos GR à altura do maior de sempre, Baía!

    Espero que tenha a evolução desejada e as oportunidades que merece.

    Para mim é o melhor dos nossos GR. Falta-lhe a experiencia e confiança dos outros, mas foi num imprevisto que "nasceu" Baía.

    Obrigado pelo campeonato nacional de juniores que nos deste época passada no Olival contra o Sporting!

    ResponderEliminar
  9. E mais uma.
    Nas 1/2 finais do play-off à melhor de 3, um primeiro jogo com 4-2 ao Juventude de Viana numa partida renhida e bem disputada.

    Rumo ao HEPTA.

    ResponderEliminar
  10. E hoje é dia de basquetebol. Esperemos k com uma nova vitória, dando passo decisivo rumo à conquista do título...

    Quanto ao jogo de ontem, pouco a acrescentar, a não ser corroborar o Xeio_de_Xono: mesmo com a nossa equipa habitualmente suplente, somos melhores do que a maioria das equipas da Superliga. E, leia-se por maioria, elas todas:)

    Belo jogo de Ventura, muito sóbrio e seguro na guarda das redes, reveland maturidade para o peso da responsabilidade. Se repararmos que o Rui "frangueiro" Patrício até tem lugar na Selecção, um grane futuro aguarda este nosso jovem guardião...

    Caiu o pano sobre a Superliga, com uma vitória avassaladora, uma margem pontual obscena, faltando apenas 2 coisinhas para a felicidade suprema:

    1ª - vitória na Taça, já no Domingo;

    2ª - Que Deus (ou um ataque cardíaco) FODAM o Ricardo Costa!

    ResponderEliminar
  11. so uma nota negativa senhor jesualdo..

    ja k tirou a folga de fim de semana ao Junior ANDRÉ PINTO, pk nao lhe dar uns minutos tb...

    pudia...em vex do PEDRO EMANUEL... ficava-te bem...

    nos sabes k as responsabilidades do PORTO nao sao as mesmas do BRAGA ou BOAVISTA ou ate mesmo do BENFICA...

    mas ja eramos campeoes carago.. pudia ter metido esse junior uns minutos..

    um bem HAJA..

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  13. Agora concentração absoluta na Taça, para acabarmos a época em beleza.
    Um abraço

    ResponderEliminar