01 maio, 2008

Soirées culturais

Foi um fim-de-semana prolongado, cheio de motivos de interesse. Desde logo porque, num entusiasmo nunca antes visto, Portugal preocupou-se com o Porto. Não de forma solidária, claro, que isso seria pedir demasiado, mas o debate fez-se. Como alguém disse uma vez, “o que interessa é falar de nós, seja bem ou mal”. E foi o que aconteceu com os azuis e brancos.

No cabeleireiro, na padaria, no banco ou no parque infantil o País interessou-se. Imiscuiu-se. Deitou-se a adivinhar. “Deveria o Porto apresentar o melhor onze no jogo em Guimarães?”. Comentadores insuspeitos, jornalistas facciosos ou o mero cidadão comum divergiram nas respostas. Que sim, gritavam uns, clamando pela verdade desportiva. Não, ripostavam outros, argumentando que o clube do Dragão já tinha cumprido a sua obrigação no campeonato, podendo por isso gerir o seu plantel da maneira que quisesse…

Acompanhei, com alguma condescendência, o debate. O futebol encerra este tipo de ironias. Um País que nos odeia, que nos despreza a maior parte das vezes, interessado numa vitória do Dragão. Seria caso para aplicar aquele anúncio publicitário, do “eles falam, falam, mas não os vejo a fazer nada” nesta situação. Eles não sabem do que falam. Nós sabemos quem somos. Sabemos o que está inscrito no ADN da nossa raça. Honra. Glória. Orgulho. Vontade indómita de vencer.

Humberto Delgado, glorificado agora nas comemorações do 25 de Abril, afrontou os poderes vigentes, numa altura em que a mordaça feroz impedia a participação cívica. Concorrendo às eleições, o General sem Medo foi confrontado com o que aconteceria, em caso de vitória, a Salazar. “Obviamente, demito-o”, tornou-se um chavão libertário.

Se fosse vivo, Humberto Delgado responderia da mesma forma, se questionado na qualidade de adepto portista, quanto ao prognóstico para o jogo na cidade-berço. “Obviamente, é para ganhar!”.

É esse o espírito. Sempre. Para vencer. Simpatias clubistas à parte, na luta pelo 2º lugar, o Porto joga sempre na procura incessante da vitória. Sempre.

E foi isso que se passou no Municipal de Guimarães. Um tornado devastador, de grau de intensidade máximo, mostrando a uma sociedade descrente de que massa são feitos os campeões. Pelos menos, aqueles que moram na Invicta. 5 golos sem resposta, numa bofetada de luva branca, dada com contundência aos inventores de teorias da conspiração.

Com seriedade e profissionalismo, os pupilos de Jesualdo responderam com golos às pedras anteriormente enviadas à fachada da Casa do Porto, sediada na Cidade-Berço. Com qualidade e empenho obrigaram muitos a engolir a bílis, pincelando a humilhação vimaranense com laivos de pura magia. À desconfiança generalizada na Capital do Império, os azuis e brancos responderam da única forma, vencendo categoricamente e acentuando obscenamente o desequilíbrio na moribunda Liga portuguesa.

E isso, meus caros, longe de ser um motivo de preocupação, pode ser algo benfazejo ao culturalmente pobre povo português. Com o domínio azul e branco a ameaçar eternizar-se, muitos dos habituais seguidores dos outrora grandes de Lisboa começarão a interessar-se por visitas a museus, saraus de literatura, visionamentos de filmes franceses, concertos de música clássica, atenuando as agruras desportivas com soirées mais inócuas para os níveis de tensão arterial. Quem sabe se não teremos no futuro próximo 6 milhões de entendidos em ballet?

No Dragão, Paulo Assunção parece estar de malas feitas. Um final de ciclo do médio brasileiro, saindo do clube que o resgatou ao opóbrio de jogar em equipas medianas. Compreendendo o braço de ferro que o jogador aparentemente mantêm, na procura de um contrato milionário aos 28 anos de idade, oportunidade quiçá única para a materialização do sonho de uma vida desafogada, aprecio no entanto a intransigência negocial da SAD portista. Pese a qualidade inegável do trinco portista, a história recente mostra-nos que é essa uma das posições mais facilmente preenchidas, perante a enorme oferta existente no mercado. Como disse o Blue Boy, se "ele" sair, boa viagem e que vá pela beirinha...

Noutra latitude, o despautério continua, depois dos resultados viciados e das chamadas histéricas da Polícia. Desta feita, com a mesma subtiliza de um elefante numa loja de porcelanas, o Benfica resolveu fazer queixa de Lucílio Baptista. Se é inquestionável que o juiz em causa tem pouca queda para a profissão que abraçou, o momento burlesco é mesmo este: os encarnados queixam-se de um árbitro que, no ano transacto, os presenteou com uma penalidade fictícia no Municipal de Aveiro [penalty convertido por Simão, os 89 minutos, restabelecendo a igualdade a 2 golos e empurrando os aveirenses para a 2ª Divisão] e que foi o talismã na final da Taça entre o Benfica de Camacho e o Porto de Mourinho. No palco do Jamor, embevecido, o árbitro agora debaixo de fogo, permitiu os dotes de pugilista de Fernando Aguiar, troll que mimoseou Jorge Costa com uma agressão, numa clara deturpação dos critérios disciplinares...

INCRÍVEL: Como o Guimarães se deixou golear por 0-5 contra um Porto light, facilitando a vida ao Sporting e ao Benfica. Alguém devia investigar.

in mar salgado, 27/04/2008

17 comentários:

  1. Ó Paulo no meu blog publiquei um artigo do A.Simões,jornalista da A BOLA que tem como título "carroças vazias" que se aplica muito bem a isso tudo.
    Eles coitados não passam de carroças vazias.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. É assim meus caros, nós controlamos a área... O mais incrivel sao as atitudes dos pequenitos deste pais, que no trio de ataque (entenda-se Antonio Pedro Vasconcelos e Rui Oliveira E Costa) acharam que foi uma afronta o FCPorto ter ido a guimaraes com a equipa rodada, porque se perdessem iria sempre levantar suspeitas.
    Lançaram ainda a sugestao do porque de nao ter havido rodagem de plantel frente ao benfica em vez do guimaraes... Ha pessoas mesmo ESTUPIDAS NAO HA??

    Espero que se tenha arrepnedido do que disse, porque se com a equipa rodada demos 5 em Guimas, sabe.se la o que dariamos contra os benfas...

    Pah eles continuam a ladrar, e nos obviamente a ganhar!

    Quanto ao Paulo Assunção ja estou farta de falarem neste assunto. Não sei se falam baseado no que se diz nos jornais, mas se é ESQUEÇAM! Se ha pessoas com fontes seguras, eu tambem tenho as minhas e a historia das malas feitas por enquanto é TANGA E SO TANGA!
    Os jornais gostam de arranjar merdas em todo o lado. A renovaçao esta dificil, mas nao é impossivel mas entretanto la continuam todas as pessoas a dizer isto e aquilo e que ele ja pode ir e que va pela beirinha e nao sei que...
    Nao entro nesses jogos. Espero para ver antes de tirar as minhas conclusoes... Uma das minhas maximas é "Ver para crer" e eu meus amigos, ainda nao vi nada de concreto.

    Beijinhos azuis e brancos da Ta_8

    ResponderEliminar
  3. Cara Ta,

    Isso das fontes seguras vale o k vale. Uns afirmam que ele fica, outros k ele já tem guia de marcha. Mas o k importa para aqui nem é isso. Eu, desde sempre, sempre idolatrei o clube. Apenas e só. Quem por lá passa, envergando aquela camisola, defendendo-a com profissionalismo e empenho, terá sempre a minha gratidão. Paulo Assunção é desses. Que não subsistam dúvidas. Mas, reafirmo, quero lá saber da novela "fica ou vai", ou do esticar da corda por parte do empresário, etc e tal...

    Melhor clube ele não encontra. É indubitável. Por isso, querendo sair, repito, ba viagem e que vá pela beirinha. Que tenha muitos sucessos na vida futura...

    Idolatrias bacocas é que não. Sai este, virá outro de melhor qualidade, como sempre. O que me importa é apenas e só aquele azul e branco dentro das quatro linhas. Aquela camisola que é o meu Mundo...

    ps: E final da Taça, como é? Vais passear a Oeiras City ou nem por isso?

    ResponderEliminar
  4. demos uma goleada ao guimarães, que até nem se fala, mas também o Sporting e o benfica receberam ajuda.
    Alguém devia investigar.

    ResponderEliminar
  5. Os críticos esquecem-se apenas de duas inquestionáveis verdades:
    1 - Temos uma estrutura competitiva inacatável e jogue quem jogar a equipa não se resente. Também ganhamos ao Setubal com uma defesa toda nova.
    Por isso temos um plantel muito equilibrado e tivemos paciência com os reforços.
    2 - Como diz Jesualdo temos o nosso calendário e as nossas preocupações e não nos devemos preocupar com os outros. Esses que façam o seu trabalho. E se já estaremos a preparar a próxima época nesta a isto chama-se ORGANIZAÇÃO.

    É isso que lhe dói...

    ResponderEliminar
  6. hoje o meu blog faz anos, podem visitá - lo quando quiserem e poderem.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  7. Este Paulo Pereira não lhes dá folga . Nem em dia Feriado !

    ResponderEliminar
  8. sms do Lucho:
    Porto 29 - Madeira 27.
    Estamos na final four da Taça de Andebol :-)

    ResponderEliminar
  9. Viva !

    Gostei mesmo muito do artigo !

    Paulo Pereira : Também estou como tu. Quem quer fica ! Quem não quer que vá com Deus, Belenos, Toutatis...e que seja feliz !

    Ninguém é insubstituível ! Só o Porto é que é eterno !

    Boa notícia a do andebol ! Depois daquele jogo que vi, fiquei sensibilizado quanto a esta modalidade !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  10. A preocupação dos rivais perante o FC Porto só nos pode congratular. Afinal chegaram à difícil conclusão que necessitam da nossa superioridade para lhes resolvermos o que eles não conseguíram.

    Nos últimos dois jogos só não concordei com uma coisa: A displicência com que encaramos o jogo do Dragão frente aos mouros. Devíamos ter encarado como um jogo e não como um treino, deixando a sensação que golear os lampiões não era um objectivo.

    Paulo Assunção é um grande jogador!
    Tenho pena se ele quiser sair, mas compreendo que não se deve cortar as pernas a um jogador da sua idade, isto se for confirmada a oferta de triplicação do ordenado, que parece estar a impedir que o atleta renove.

    A ser assim, que seja feliz.

    O FC Porto já viu sair outras estrelas e continua a ser Campeão.

    ResponderEliminar
  11. Li hoje no JN um excelente artigo do Prof.Hélder Pacheco, está disponivel no blog Renovar o Porto, vão lá e leiam-no,se não conseguirem eu coloco-o aqui.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  12. Paulo, mais uma das tuas «prosas» fantásticas... nunca é demais agradecer as tuas palavras «escritas» que nos trazes semanalmente... que nunca te falte esta «voz»!

    Se ganhamos, têm sempre que dizer... se perdemos, têm sempre que dizer... se empatamos, têm sempre que dizer... se poupamos, têm sempre que dizer!

    Olha, sabes que te digo: que eles se f**** mas é!... quem não os atura mais, sou eu... e desde há muito!

    É deixá-los a falar muito... e sozinhos!!

    ResponderEliminar
  13. Ta, essa história do Paulo Assunção não é mais do que o sentimento «personalizado» de cada um de nós... como diz o ditado, cada cabeça, sua sentença.

    Quem me conhece, sabe bem (ou devia saber) que comigo, idolatrices, é pró batalha! Gosto mais de uns do que outros, não haja dúvidas... agora, erguer altares a algum deles? isso é que era bom!!!

    Desde que me conheço, que sou do FC Porto... não do FC Manuel ou do FC Joaquim.

    Se o Paulo Assunção tiver vontade em ficar, vai ficar... se não tiver, boa viagem e que vá pela beirinha!

    Estas palavras, aplicam-se a qualquer um, repito, qualquer um que equipe de azul-e-branco... esses «senhores» passam, o clube fica para todo o sempre!!

    Se vou de 15 em 15 dias ao Dragão, não é concerteza para ver o Manuel ou o Joaquim... vou pela paixão que me move, e essa, chama-se unicamente FC PORTO!!

    O resto, é "cada cabeça, sua sentença". Sempre fui assim... e não vou mudar.

    O meu único clube, será sempre o FC PORTO... nem que joguemos com 10 paus de vassoura... o meu clube é o FC PORTO!!

    ps - em jeito de provocação sem qq maldade... sei bem a «paixão» que nutres pelo teu nr. 8... acredita que não gostas mais dele do que eu; não duvides disso!!... mas, depois das últimas palavras dele ainda esta semana, sobre um tal de Atlético de Madrid (quem?), sabes o que te digo?... eu respondo-te: "Luchinho, és um fora-de-série... quero-te aqui por muitos e bons anos... se não queres, se queres ir lá para fora, se estás mais preocupado com os euros espanhóis, meu caro, obrigado por tudo o que nos deste... mas, boa viagem e vai pela beirinha!". Sou assim... e não vou mudar nunca. O meu único ídolo, é o FC Porto... o meu único lema, é: "os jogadores passam, o clube fica"... e mai'nada!

    ResponderEliminar
  14. Link directo do artigo do Sr. Prof. Hélder Pacheco, mencionado pelo Dragão Vila Pouca:

    http://jn.sapo.pt/2008/05/01/porto/nao_podem_consentir.html

    ResponderEliminar
  15. Paulo mais um belo texto q só hj pude ler.
    Penso q disseste tudo sobre a nosso vício incessante de vitória.


    Estilhaço o porto ganhou ao madeira mas por margenm mais folgada, foi 39-27 e não 29-27.

    Estive lá e foi de facto uma bela exibição.

    ResponderEliminar
  16. Tens razão foi eu que vi mal o teu sms. Olha o sistema a funcionar :-)

    ResponderEliminar
  17. Verdade... o Futebol Clube do Porto merecia um campeonato à sua altura...
    Isto de competir (?!!) com viscondes e gloriosos dos tempos da outra senhora é desmoralizante :(
    Basta ver que se dá mais atenção aos segundos, terceiros e quartos lugares do que à luta pelo título... enfim!

    Mas, tenho a ligeira impressão que mesmo noutros campeoantos, levávamos tudo à frente :D
    No bom sentido, entenda-se.

    ResponderEliminar