31 janeiro, 2009

A (falta de) coluna do senador

    A coluna de hoje do senador vermelho do jornal A Bola fez-me recordar uma frase paradigmática de uma referência do futebol nacional. «Felizmente o Benfica, pelo menos, nunca teve esse contratempo da arbitragem». Ouvi-a da boca de Mário Coluna, no Trio d’Ataque desta semana. Se o Cervan a tivesse escutado, muito provavelmente optaria por outro conteúdo para o texto de hoje. Assim, expôs-se ao ridículo. O costume…

    O Cervan é da Invicta, mas não deve ter brincado muito na rua. Devia estar permanente fechado em casa a decorar cartilhas políticas. Só assim o Labaredas compreende que não tenha sido influenciado pelos constantes festejos do Dragão ao longo dos últimos 30 anos. O F.C. Porto é, acima de tudo, o clube do 25 de Abril, o clube do Portugal livre que permite, por exemplo, que este cidadão tenha sido eleito para cargos políticos. Ainda não deu conta, caro Sílvio?

    Onde estaria o «menino» Sílvio nos regressos apoteóticos de Viena e Tóquio? Como terá conseguido ficar indiferente ao «caos» gerado pelos heróis de Sevilha e Gelsenkirchen? Estava a roer-se de inveja, não era?

    «Felizmente o Benfica, pelo menos, nunca teve esse contratempo da arbitragem». Mário Coluna, que o senador não viu jogar, como de resto também não assistiu a nenhuma vitória internacional do seu clube, foi grande. O senador é pequeno. Tão curto que chega ao ponto de colocar uma foto sua maior que o texto que assina na revista que dirige. Tanta vaidade, tanta azia, tanta cegueira…

    O F.C. Porto é o presente, o senador é o passado. O F.C. Porto ganha muito, o emblema do senador perde muito. Os Portistas andam felizes, os outros andam frustrados. «Está tudo tão habituado, que já ninguém estranha». Bem dito, caro Sílvio! Touché.
fonte: fcporto.pt

3 comentários:

  1. Afinal, depois do nº 1, o Labaredas promete longa vida.

    Continuando na mesma senda do anonimato, com uma argumentação básica, mais própria de uma qualquer discussão de taberna, com remoques onde se incluem invejas e afins, é a pretensa resposta oficia do Porto a um mero infeliz pateta que escreve na Bola.

    Com estes artigos, sinto saudades do Departamento de Comunicação que nada faz. Pelo menos, sinceramente, não me sentia envergonhado por ver um clube poderoso descer ao nível do trauliteirismo, da insídia, da maledicência.

    Fazer isto, no site oficial do clube, não cabe na cabeça de ninguém. Usar o anonimato, mais parecendo que temos medo da frontalidade, muito menos.

    Há quem goste. Eu não. O clube não precisa de defesas destas, rasteiras...

    ResponderEliminar
  2. Jorge da Silva31 janeiro, 2009

    Estou de acordo com o PP. Mas o que
    é isto agora ? Que importância do
    c****** que estão a dar a este tipo
    deficiente mental !
    Assim não!...Não gosto nada!...

    Mas respeito a opinião de quem gosta . . .

    ResponderEliminar
  3. Parece um cliché, mas não é... comungo na mesma opinião de fundo... se quem acusa, lança suspeitas ou faz ironias bacocas, tendo nome... a haver então o tal "labaredas" de serviço, este teria que ter rosto e nome.

    Se assim não o é, e é o que parece, sendo mais uma figura anónima que ninguém sabe muito bem quem é, acaba por perder o efeito de resposta, entrando-se num labirinto de mal-dizer rasteiro.

    Como já o disse... se é para haver um "labaredas", que assim seja, e onde opinarei (sempre) positivo, porque tudo o que seja para colocar essa gentalha no seu devido local, estou sempre ao lado e na frente da batalha, mas... tem de haver rosto, tem de haver nome, caso contrário, mais parece uma coisa não muito própria do MELHOR CLUBE PORTUGUÊS da actualidade.

    É a minha opinião... nada mais que isso!!!

    ResponderEliminar