08 janeiro, 2009

FC Porto segura invencibilidade em Viana do Castelo

FC Porto com recuperação sensacional mantém-se invicto
(1º FC PORTO - 43 pts/17 jgs; 2º J.Viana -35 pts/17 jgs; 3º Benfica - 33 pts/17 jgs )

  • J.Viana, 3 - FC Porto, 3

Com aquele carácter e aquela bravura a que já há muito estamos habituados, os nossos heptacampeões conseguiram recuperar de uma desvantagem ao intervalo de 3-0 empatando em Viana do Castelo (casa do 2º classificado) a 3 bolas num jogo em que a equipa da casa apostava tudo em conseguir reduzir a diferença para os de azul e branco. Nada disso! Mantivemos as distâncias (8 pontos) e ainda beneficiamos de nova escorregadela dos vermelhos que empataram em casa com o Portosantense (1-1).

No jogo desta noite (4ª feira), Caio (na foto) foi o nosso herói apontando os 2 primeiros golos que colocaram o marcador em 3-2, tendo Emanuel Garcia já perto do fim empatado o jogo.

O FC Porto segue tranquilo na liderança e ainda invicto na prova (13 vitórias e 4 empates em 17 jogos).

Edo Bosch defendeu um penalty na 1ª parte mas já nos segundos finais, Filipe Santos de livre directo quase nos dava a vitória. Sábado há mais com a visita do FC Porto a Oliveira de Azeméis(18h).

ps - Uma última nota para dizer que o FC Porto se apurou esta noite para a «final eight» da taça de Portugal em basquetebol depois de triunfar em casa frente ao Sampaense por 124-71, jogo a que assisti ao vivo e que abordarei na minha crónica da próxima terça feira.

4 comentários:

  1. Boa malha. Soa a um empate difícil na casa de uma grande promessa para este ano e um bom começo para uma série de partidas fora.

    1 FC Porto 43
    2 AJ Viana 35
    3 Naprom 33
    4 Oliveirense 33
    5 Braga 26
    6 Barcelos 26

    ResponderEliminar
  2. Sobre o Basquetebol, quero ver contra equipas que sejam mais fortes.
    No Hóquei, é uma constante: a mística, alma, garra e espírito do Dragão estão lá sempre. Ontem e mais uma vez, foi uma recuperação fantástica.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. FC Porto salvou-se em duelo de nervos

    PAULA CAPELA MARTINS (OJOGO DE 8/1)

    Franklim Pais pediu time out aos doze minutos. Já Didi e Luís Filipe tinham batido Edo Bosch, preocupando o treinador, cuja experiência o fazia antever uma noite má na defesa portista. Mas até ao intervalo o FC Porto continuou a sentir dificuldades e o Viana continuou mais forte nas transições ofensivas, chegando o segundo golo de Didi - terceiro do Juventude - em contra-ataque para enervar ainda mais o heptacampeão. Antes do intervalo os invencíveis dragões apenas evitaram sofrer de penálti, porque Bosch, depois de ver amarelo por protestar a decisão do árbitro na queda de Luís Viana na área, negou o golo a Didi. Depois disto muito tempo se desperdiçou em discussões porque Didi ficou caído e o cronómetro não parou, houve exaltação porque era ou não falta. Por tudo e por nada e porque as rivalidades são assim. Nervos à parte, e algumas figuras tristes nas bancadas mais uns quantos cartões amarelos depois, o FC Porto recompôs-se. Caio e Emanuel Garcia fizeram o empate. Por detrás de um cenário bem diferente do duelo de Fânzeres, o Viana assustou, mas acabou por repetir o filme do costume: dar a sensação de domínio, perdendo a vantagem nos minutos finais. Tranquilo, pelo menos aparentemente, Franklim Pais, que parece nunca perder a confiança, manteve-se invencível.




    Juventude de Viana 3-3 FC Porto

    Pavilhão Municipal de Monserrate

    1º árbitro Joaquim Pinto

    2º árbitro José Pinto




    Juventude

    Ricardo Silva Gr

    Luis Filipe 1

    Luis Viana -

    Didi 2

    Paulo Almeida -

    Gonçalo Suissas -

    Pedro Alves -

    Tiago Barbosa -

    Pedro Neto -

    Sebastian Silva Gr/nj

    Treinador: Rui Neto




    FC Porto

    Gr Edo Bosch

    - Filipe Santos

    - Reinaldo Ventura

    - Pedro Moreira

    2 Caio

    1 Emanuel Garcia

    - André Azevedo

    - Ricardo Figueira

    - Jorge Silva

    Gr/nj Nélson Filipe

    Treinador: Franklim Pais

    ao intervalo:3-0

    evolução do marcador: 3-0 3-3

    cartões azuis Luis Filipe (acumulação); Luis Viana (directo)

    cartões azuis Filipe Santos (acumulação)

    Rui Neto
    "O vencedor devia ser o Viana"

    "A haver um vencedor deveria ser o Juventude de Viana", frisou Rui Neto, que neste ponto não concorda com o homólogo Franklim Pais. O treinador da equipa minhota considerou ainda que "os golos do FC Porto resultaram de lances fortuitos", garantindo ao mesmo tempo: "O nosso objectivo é chegar ao final da fase regular em segundo lugar". Queixando-se de dualidade de critérios, ao abordar o tema da arbitragem neste jogo quente de emoções, Rui Neto fez questão de dar a sua visão dos acontecimentos: "Na minha opinião, o terceiro golo do FC Porto, o golo do empate, é precedido de falta."

    Franklim Pais
    "Resultado foi o mais justo"

    "Foi um resultado justo", resumiu Franklim Pais após o apito final. "O Viana esteve melhor na primeira parte, mas depois do intervalo conseguimos rectificar", comentou o técnico, que na década de 80 já representou o clube minhoto e o qual respeita, ao ponto de reconhecer: "O campo do Viana é tradicionalmente difícil, por isso saímos satisfeitos com o resultado. Ganhar um ponto neste pavilhão é bom." Antes de se lançar nos preparativos para a 18ª jornada, Franklim Pais lembrou: "Estamos na fase da regularidade e queremos ser os mais regulares."

    ResponderEliminar
  4. Estilhaço, achas que ainda vale a pena continuar este... ou será melhor começar já outro, porque este, já era?

    VilaPouca, concordo perfeitamente contigo quanto ao basquetebol... aguardemos por outras guerras para perceber se afinal, a qualidade mora lá ou nem por isso.

    Lucho, quanto aos queixumes dos outros, sempre do mesmo, não é? se a culpa não é do cú, é sempre das calças... minha (deles) é que não é! Bem, é deixá-los a falar sozinhos, que assim, é que estão bem, muito bem.

    ResponderEliminar