09 janeiro, 2009

Com inspiração dos mais novos...

assistência: 12.219 espectadores.

árbitros: Artur Soares Dias (Porto), Rui Licínio e João Silva; Vasco Santos.

FC PORTO: Ventura; Sapunaru, Stepanov, Pedro Emanuel «cap» e Benítez; Tomás Costa, Pele e Guarin; Candeias, Farias e Mariano.
Substituições: Candeias por Rabiola (67m), Tomás Costa por Diogo Viana (73m) e Mariano por Josué (87m).
Não utilizados: Nuno, Ivo Pinto, Dias e Sérgio Oliveira.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

V. SETÚBAL: Bruno Vale, Janício, Robson, Auri e Cissokho; Ricardo Chaves; Elias, Sandro «cap» e Bruno Ribeiro; Leandro Lima e Leandro Branco.
Substituições: Sandro por Bruno Gama (46m), Bruno Ribeiro por Mateus (78m) e Leandro Branco por Carrijo (81m).
Não utilizados: Pedro Alves, Laionel, André Marques e Anderson.
Treinador: Daúto Faquirá.

disciplina: cartão amarelo a Robson (71m), Sapunaru (74m) e Guarin (85m).

golos: Farias (31m), Leandro Lima (g.p., 61m) e Rabiola (77m).


Num jogo de fraca qualidade e debaixo de um frio glacial, vitória merecida do FC Porto diante, convém não esquecer, do actual detentor da Taça da Liga. Jesualdo Ferreira havia dado o mote com a convocatória efectuada: a Carlsberg Cup fica para segundo plano e não beliscará em nada os principais objectivos da temporada. A rotatividade foi completa e apenas Pedro Emanuel manteve o lugar no onze, relativamente ao jogo contra o Nacional. Opção compreensível, mas discutível, pois uma competição oficial deve ser sempre encarada para ganhar. Pelo contrário, os sadinos, ávidos de esquecer o desaire caseiro para a liga portuguesa, chegaram ao Dragão na sua máxima força e com a responsabilidade de serem os titulares do troféu.

Face à ausência dos principais nomes portistas, a equipa inicial acabou por ser a esperada, talvez exceptuando a inclusão do jovem guardião Ventura, em detrimento de Nuno. Esta constituía uma bela oportunidade para alguns elementos menos utilizados mostrarem serviço e credenciais para poderem jogar num clube como o FC Porto. Teoricamente seria assim, embora todos saibamos que na prática é muito mais complicado um jogador sobressair num conjunto sem qualquer mecanização e entrosamento.

O jogo começou lento, muito lento. Até sensivelmente aos 20 minutos, assistiu-se a um FC Porto instalado no meio-campo adversário, mas a jogar a passo, sem ideias e sem levar qualquer perigo à baliza de Bruno Vale. O Setúbal, pouco afoito ofensivamente nesta fase, preocupou-se sobretudo em cortar espaços e em pressionar os médios portistas, de modo a não deixá-los tomar conta do jogo e obrigando o FC Porto a sair através dos seus laterais. Chegou a ser confrangedora a passividade do meio-campo portista, especialmente de Pelé e Tomás Costa, já que Guarín tentou sair do marasmo do sector intermédio, embora nem sempre da melhor forma.

Na frente, Mariano perdia quase todas as bolas de que dispunha, Candeias esteve completamente ausente do jogo e Farías, sempre naquele estilo molengão, revelava-se pouco menos que inconsequente.

O Setúbal começou então a subir um pouco mais no relvado e a assumir as responsabilidades de quem jogava com as suas primeiras opções. Leandro Branco dispôs mesmo da primeira grande oportunidade do jogo, cabeceando para excelente defesa de Ventura, após cruzamento perfeito de Cissokho, o tal que muita imprensa deu como estando nas cogitações do nosso clube. Este lance teve o condão de agitar a partida e Mariano, após um bom lace individual, pôs à prova os reflexos de Bruno Vale.

E se o guardião sadino havia respondido bem no lance anterior, o mesmo não se poderá dizer a seguir. Depois de um cruzamento da esquerda de Benítez, deixa a bola escapar por entre as mãos, convidando Farías a encostar para o 1-0. Um valente 'frango' que permitiu ao FC Porto abrir o marcador e reforçou o apoio proveniente das bancadas, que, diga-se, nunca faltou, mesmo nos momentos de maior sonolência dentro das quatro linhas. Veio o intervalo e em boa hora, pois a primeira metade não deixara saudades de maior.

No segundo tempo, o espectáculo, sem deixar de ser fraquinho, subiu uns degraus em termos de competitividade e emoção. Já depois de Farías ter falhado um golo de forma patética e de Ventura ter proporcionado, com um passe errado, uma jogada de perigo a Leandro Lima, Sapunaru, desastrado, como quase sempre, resolve devolver o brinde do 1-0 e comete um penalty escusado. A falta existe e a penalidade é bem assinalada, no entanto, era bom que estas leves infracções, digamos assim, começassem a ser sancionadas em todos os estádios, quer fora, quer dentro da área. Leandro Lima, esse mesmo que passou pelo FC Porto totalmente despercebido, aproveitou para restabelecer a igualdade.

O FC Porto demorou a reagir e Jesualdo fez entrar os putos Rabiola e Diogo Viana, para os lugares dos inexistentes Candeias e Tomás Costa, respectivamente. Mariano e Pelé tentaram de livre, mas seriam os dois novatos a trazer de volta a alegria ao Dragão, por volta dos 77 minutos: magnífico cruzamento do irrequieto Viana e Rabiola, pleno de oportunidade, a cabecear para o golo vitorioso.

O FC Porto continuou senhor do jogo, embora o Setúbal criasse também alguns embaraços pelas subidas de Bruno Gama, pela direita, e Cissokho, pela esquerda. Foi numa dessas investidas que Artur Soares Dias voltou a marcar uma grande penalidade a favor dos setubalenses. O lance é duvidoso e confesso que, pelas imagens televisivas, não consegui descortinar com absoluta certeza se a bola vai ao braço de Guarín, antes de lhe embater no peito. Saliente-se, porém, a prontidão e presteza com que o homem do apito assinalou dois penalties contra o FC Porto. Fossem todos assim destemidos e talvez a crise continuasse a pairar sobre certas paragens. Leandrinho, talvez ainda em estado de euforia por tamanha benesse, desconcentrou-se e falhou o 2-2.

O final da partida chegou, logo após Stepanov ter visto um defesa sadino tirar-lhe um golo feito mesmo em cima da linha de baliza. Uma vitória importante, premiando a aposta arrojada de Jesualdo Ferreira de fazer descansar a quase totalidade dos titulares, embora a falta de mecanização colectiva tenha sido visível ao longo de toda a contenda.

Melhor em campo: Mariano González. Perdeu algumas bolas de forma infantil e continua a revelar uma estranha ansiedade, que lhe tolda o raciocínio, mas foi, na minha opinião, o MVP da partida. Sempre inconformado, foi dos que mais correu, nunca virando a cara a luta, mesmo quando as jogadas não lhe corriam de feição. Além disso, teve três remates perigosos (um dos quais num magnífico livre directo que tirou tinta ao poste da baliza sadina), sendo igualmente de enfatizar um cruzamento teleguiado para a cabeça do inerte Farías. Gostei ainda de Rabiola, pelo golo, assim como da irreverência que Diogo Viana veio transmitir ao ataque. Não gostei de Sapunaru, Pelé, Tomás Costa e Candeias, sem iniciativa e alheados do jogo. Os restantes cumpriram.

32 comentários:

  1. Nunca me canso de gabar a excelência qualitativa aqui da Tasca, com direito a jogo em directo e tudo.

    Passado este pequeno preâmbulo, e após um dia cansativo como o caraças (e falo apenas profissionalmente), nada melhor do que um relaxar no sofáa ver os azuis e brancos.

    Só que, pela equipa provável, a apreensão vai acompanhar o visionamento. Caramba, tantas alterações?????

    Reconheço que o calendário dos Dragões se irá tornar, a curto prazo, em algo diabólico, jogando cartadas importantes na Liga e Champions, mas esta Taça da Liga não deve ser assim tão desprezada.

    Dir-me-ão que, quem jogar, faz parte do plantel, tendo por isso a qualidade requerida para envergar a camisola a qualquer momento. Seja. Mas nem se trata de questionar a qualidade de quem vai ser interveniente no jogo. Trata-se apenas de aspectos mais simples, como a mecanização, o entronsamento entre sectores, etc, etc, etc.

    Rotatividade sim, mas não de forma tão radical.

    Esperemos que tudo corra bem, ajudando a insuflar ainda mais o ânimo de quem se encontra em 1º...e quer coleccionar este inédito troféu ao palmarés.

    ResponderEliminar
  2. Paulo,

    Já temos equipa inicial:

    Ventura;
    Sapunaru,
    Stepanov,
    Pedro Emanuel,
    Benítez;
    Pelé,
    Guarín,
    Tomás Costa;
    Mariano González,
    Farías,
    Candeias.

    Quanto ao que dizes, concordo plenamente. Acho que a rotatividade feita por Jesualdo para este jogo foi excessiva e nem o aperto de calendário justifica tão grande poupança. Espero que não corra para o torto. Espero também que a Taça da Liga seja vista como uma competição para ganhar. O facto de este encontro ser para um grupo e não a eliminar, tornando o risco menor, pode ter pesado na decisão, arrojada, de Jesualdo.

    ResponderEliminar
  3. Nem mais Bruno. Arrojada é mesmo a definição perfeita para a equipa a apresentar hoje. E, mesmo sabendo que o jogo não é a eliminar, um eventual resultado adverso obrigará o Porto a jogar tudo na Madeira, terreno tradicionalmente complicado, como o demonstra o último jogo efectuado.

    Seria, na minha óptica, mais aconselhável uma rotatividade mais prudencial hoje, jogando com algumas das unidades nucleares, somando os 3 pontos, para depois descansar alguns dos titulares frente ao Nacional, antes do embate crucial para o campeonato, em Braga.

    Vamos lá a ver o que isto nos reserva.

    ResponderEliminar
  4. Olha, olha!
    Isto começou bem! :-))
    1-0

    ResponderEliminar
  5. Não está nada mal ....
    1-0
    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Efectivamente o "BIBÓ-PORTO", é um Blogue de referência Nacional.
    Aproveito esta oportunidade para parabenizar o blogue e esperar que próximas transmissões até muito mais importantes sejam facultadas a quem não tem possibilidade económica de ter canais privados!
    Parabens!

    ResponderEliminar
  7. Lá ganhamos, boa exibição do Benitez, o melhor em campo, gostei também do Ventura, do Pelé e dos dois jovens que deram a volta ao jogo.
    Menos bem o Sapu, o Tomás e o Candeias. Guarim intermitente.
    Espero ver esta mesma equipa na Madeira e fico curioso com o rendimento dos putos.

    ResponderEliminar
  8. Ganhamos e mais nada !!!!!!!


    Abraço

    ResponderEliminar
  9. Sim, ganhamos, o mais importante, premiando a alteração radical de Jesualdo.

    Não valendo já a pena debater se a mesma foi a maneira mais correcta de encarar o encontro, o teste de hoje chumbou alguns dos nomes mais sonantes que hoje subiram ao relvado.

    Tomas Costa, Sapunaru e Guarin estiveram bem longe do exigível, mostrando que ainda não são alternativas válidas aos titulares.

    Pela positiva, e de forma algo irónica, dois dos mal-amados do plantel foram as unidades mais produtivas, aliando eficácia e coesão exibicional. Benitez e Mariano, sóbrios na forma de encarar os 90 minutos, nunca regateando esforços, merecem bem os elogios destinados aos vencedores.

    O ponto alto da noite foi claramente o golo da vitória portista. Fabricado pelo que se espera seja o futuro das cores azuis e brancas. Diogo Viana, expansivo e irrequieto, versátil na técnica, servindo primorosamente Rabiola.

    E este, num golpe redentor, depois do calvário da lesão, cabeceando com frieza e classe, arrecadando os louros de herói da noite.

    Uma palavrinha para o animador de serviço na noite gelado da Invicta. Artur Soares Dias bem que tentou equilibrar ainda mais o encontro, conseguindo a proeza, provavelmente contada aos netos em redor de uma lareira, de ter marcado 2 penaltys no Dragão...e contra o Porto.

    Se o 1º me parece, depois de uma análise atenta das imagens, avaliado corectamente, o 2º, por indicação do auxiliar, parece saído da mente tortuosa de um lunático.

    Leandro Lima, exuberante [em demasia] na comemoração do golo do empate, teve um castigo dos deuses. Um balde bem gelado de humildade.

    ResponderEliminar
  10. Uma última notinha para os comentadores de serviço na SIC. O enfado, em bons profissionais, aprende-se a disfarçar. A análise, necessariamente imparcial de um encontro, deveria ser ministrada nas cadeiras da faculdade, ou paga em formação profissional pelas entidades patronais.

    Comoem tudo, os BONS profissionais são distinguidos. Os outros, engolem sapos vivos. E hoje alguns engoliram dois. Bem dolorosos de digerir, fazendo fé em algumas tiradas mesquinhas debitadas no ar.

    ResponderEliminar
  11. Noite gelada esta a que passei uma vez mais no Dragão. Mas que aqueceu no último quarto de hora com a entrada dos miúdos. E q grande golo o de Rabiola depois de magistral centro de Diogo Viana.

    De Guarin até gostei, não foi dos piores.

    E lá ganhamos, este vício é lixado:) esta sede de vitórias:)

    Um abraço ao Estilhaço e ao Dragão66 que encontrei por lá nas imediações do palco dos NOSSOS sonhos.

    ResponderEliminar
  12. Não consigo entender como é possível alguém criticar o Jesualdo por tirar tantos titulares da equipa... os melhores jogadores não podem jogar em 4 competições em simultâneo! Além disso o plantel do porto tem perto de 30 jogadores e não apenas 14 ou 15. É óbvio que a prioridade do Porto é o campeonato e a champions. Tudo o resto vem por arrasto, servindo para dar rodagem ao resto do plantel e dar oportunidade aos mais novos. E neste capítulo há jogadores que no meu entender tem bastante futuro, nomeadamente o diogo viana, entre outros.

    ResponderEliminar
  13. O Leandro Lima não merece mais, nunca mais, vestir a sagrada camisola azul e branca... teve o que merecia, depois de se mostrar tão fiteiro contra quem lhe paga...

    ResponderEliminar
  14. bom joguinho para fazer jogar os jogadores menos utilizados. entramos com o pé direito na taça da liga e conseguimos principalmente fazer descansar os nossos titulares para os jogos complicados que se avizinham. os jogadores emprestados afinal ate é benefico... frangalhada do bruno e penalti muito mal marcado do leandro... venham os próximos!
    abraço

    a nação azul e branca
    http://anacaoazulebranca.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. Partindo do princípio que a Taça da Liga está em quarto lugar na escala de prioridades e tendo em conta a equipa utilizada, era difícil pedir mais.
    Mesmo assim, houveram jogadores de quem esperava mais, esperava que aproveitassem, para mostrar ao treinador, que podem ser opções a ter em conta. Refiro-me ao Candeias, mas também ao Sapunaru -tem a desculpa de ter vindo de uma lesão e de ter estado parado muito tempo -, ao T.Costa, Benítez, Farías e aquele que foi a grande desilusão -esperava, tendo em conta os últimos jogos, muito mais -, F.Guarín.
    Os miúdos aproveitaram bem, mas ainda é cedo para grandes conclusões e não gostei de ver já no Jogo um grande destaque ao D.Viana. Calma, muita calma, pois muitas vezes é assim que se perdem jogadores.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  16. Bruno Pinto:

    Excelente análise ao jogo. Quanto aos piores em campo estamos em sintonia: Sapunaru, Pelé, Tomás Costa e Candeias. Acrescentar-lhe ia, se calhar, os nomes de Stepanov, Farias e Benitez, também com exibições fraquinhas.

    Salvaram-se Guarin, Ventura, P.Emanuel e Mariano. E, claro as estrelas do jogo Rabiola e Diogo Viana. Mas mesmo estes em quem deposito esperanças têm ainda mt trabalho pela frente. Estreou-se com 92 minutos de jogo o também junior Josué, um nome em quem daqui por uns anos vão ouvir falar mais.

    Quanto a Soares Dias:

    É um dos melhores árbitros Portugueses. Que tenha sempre a coragem de ontem mesmo quando vislumbrar o Rui Costa ao fundo do túnel.

    Vou no entanto, ficar muito atento às perfomances do fiscal de linha João Silva. Aquele último penalty que a mente dele imaginou deixou-me intrigado. Temos mouro na costa?

    ResponderEliminar
  17. Bruno:
    Excelente análise com a qual concordo quase em absoluto. Acho que o melhor em campo foi o Pedro Emanuel até pela garra que ele tentou incutir nos colegas. Além disso esteve praticamente impecável na sua acção.

    Não gostei de Sapunaru, Tommy e Pelé que encararam o jogo de uma forma ainda menos profissional do que Jesualdo. Foram maus e com isso destruiram as possibilidades de se ver um jogo pelo menos mais interessante. Outro jogador que me desiludiu, e muito, foi o Candeias a quem, apesar de nunca ter ganho nada, já parece ter tiques de vedeta. Com este tipo de atitude só se prejudica e ou mude ou dentro de 2 ou 3 anos está na 2ª divisão.

    Houve jogadores que cumpriram e que não comprometeram como o Stepanov (bastante certinho) ou o Farías que aproveitou o deslize contrário e naquele jeito esquisito tentou sempre passar a bola jogável apesar de um falhanço incrível à frente da baliza contrária. Também o Benitez esteve melhor do que o costume e nem a entrada de Bruno Gama para o seu lado o atrapalhou muito apesar da evidente falta de velocidade para o acompanhar. Também o Mariano não esteve mal mas o seu estilo demasiado trapalhão é desconcertante; grande jogada uns minutos antes do 1º golo com uma defesa miraculosa do Bruno Vale e uma 2ª parte um pouco melhor.

    Gostei, para além do já citado Pedro Emanuel, de Ventura a mostrar que tem um grande sentido posicional entre os postes e bastante seguro pelo ar e algumas dificuldades com os pés e de Guarin que, apesar de muitas bolas perdidas por excesso de fintas foi dos que mais levou a equipa para a frente apesar da enorme falta de ajuda dos colegas do meio campo.

    Rabiola e Diogo Viana entraram bem e construiram o 2º golo com um excelente cruzamento de Viana e uma cabeçada muito bem executada por Rabiola. Josué quase nem tocou na bola.

    Uma palavra de desagrado para a forma muito pouco profissional como a equipa técnica e alguns jogadores encararam este jogo e, se não querem lutar por esta competição mais vale assumir isso frontalmente para que os sócios e simpatizantes saibam aquilo que os espera e não se desloquem ao Dragão, especialmente com o frio intenso que estava, a pensar que vão encontrar uma equipa motivada e a lutar com tudo. Espero, muito sinceramente, que se encarem os restantes jogos desta competição de forma diferente ou então que se assuma, de uma vez por todas, que a Taça da Liga é só para cumprir calendário.

    A arbitragem extremamente habilidosa marcou 2 penaltis que eu quero ver marcados na Luz. Aliás, para quem se escandalizou tanto com a mão que o Pedro Henriques marcou hoje deve fazer um editorial pelos 2 penaltis marcados sendo que o 1º se é falta então teremos vários por jogo e no 2º (mesmo à minha frente) a bola, para além de chutada com força e relativamente perto não me parece que bata na mão. E o fiscal de linha primeiro olha para o árbitro e só depois resolve assinalar. Vamos a ver se será assim tão diligente noutras ocasiões...

    Agora é preciso concentrar esforços para ganhar no Domingo ao Trofense para manter o 1º lugar e esperar que os adversários deslizem.

    PORTO SEMPRE!

    ResponderEliminar
  18. Como portista, quero que o Porto jogue todas as provas para ganhar, mas percebi todas as mudanças feitas por Jesualdo. Se ele jogasse com o onze mais forte é que era estranho. Janeiro e Fevereiro vão ser terríveis e há que gerir a equipa da melhor forma possível. E Jesuado, mesmo com estas poupanças, já disse que a Taça da Cerveja é para ganhar, portanto não vale a pena discutir mais isto nem dizer que ele deve assumir que é só para cumprir calendário. É para ganhar, mas o campeonato e a Champions são muito mais importantes, certo?

    O jogo foi mediano, a vitória foi boa e justa. Sem deslumbrar, o Porto fez mais por vencer, aliás foi a única equipa que quis ganhar, pois o Setúbal desiludiu e fez um jogo bastante mau. Que diferença deste Setúbal de Daúto para o de Carvalhal...

    Rabiola e D.Viana entraram bem, mas é preciso não embandeirar em arco, têm muito a provar e o Porto é o máximo da exigência. Ventura deu segurança e só um mau passe com os pés não manchou uma exibição positiva e a pedir mais oportunidades. P.Emanuel tranquilo, nem sedeu por ele. Stepanov continua a parecer-me muito intranquilo e acho que já era tempo de mostrar mais classe, ainda para mais num jogo fácil. Não acredito muito nele. Sapu é um flop, Benítez esforçou-se mas é outro flop, Pelé, Tommy e Guarín foram maus, Candeias devia ir rodar noutro clube, Farías marcou um golo de oportunismo e bateu-se bem. Mariano é sempre esforçado e teve bons remates, mas o seu jogo é tão trapalhão...

    Enfim, um bom teste colectivo aos menos utilizados, com alguns a não aproveitarem para se mostrar. Valeu pela vitória. E parem lá de bater na Taça da Liga. Antes dizia-se que havia falta de competição, agora diz-se mal do formato da prova... Não se pode estar continuamente a dizer mal de tudo!

    12 mil espectadores num jogo destes, com um frio de bater o dente, a meio da semana e a hora tardia, nada mau. Quem dera a outros clubes. O árbitro é do Benfica, não é?

    ResponderEliminar
  19. Ahahahahah!!

    O Leandrinho desconcentrou-se e falhou... Este blog é fixe, dá pa rir!

    E o Bruno Vale, desconcentrou-se também?

    E quem marcou o penalty do Guarín foi o auxiliar pá, o fiscal de linha já q esse é q estava de frente para o jogador!

    E sim, o árbitro é do BENFICA! Contentes?

    Tristes.

    AlexJacaré

    ResponderEliminar
  20. Algumas notas de especial relevância no jogo d'ontem a que assisti heroicamente sob um vendaval gélido que assolava cada cadeira do nosso majestoso anfiteatro:

    1) 12219 heróis nas bancadas;

    2) um 11 estranho, mto estranho para o normal, onde Benitez e Mariano, 2 dos patinhos-feios do plantel foram os melhores... no pior, Sapunaru, Tomás Costa, Guarin e Candeias.

    3) vi por 2 vezes Jesualdo todo esbaforado a protestar com Sapunaru... numa delas, já na parte final do jogo, apontou-lhe por 2 vezes consecutivas a «rua»... sinal do quê? que se passa entre estes dois? dificuldades de comunicação? ou haverá algo mais? o que sei é que vi um Sapunaru lento, amorfo e quase (completamente) alheado do jogo. A ver vamos em próximas convocatórias.

    4) 2 putos que revolucionaram a pasmaceira geral de jogo que estava a ser... seus nomes: Rabiola e Diogo Viana (mais este) (Lucho, afinal, o Jesualdo queria mesmo ganhar o jogo, certo? tás a ber, bastou que ele os metesse em campo e voilá, vitória conseguida ;D )... não sem esquecer que com a deslocação de Mariano pró centro, a música passou a ser outra.

    5) como nota final, a provocação do esfomeado do brasileiro com altura a rondar os metro e quinze, de seu nome, Leandro. Aquele sinal repetido por 2 vezes para a bancada, colocando a mão junto à orelha para ouvir as bancadas, foi uma canalhice... cuspir no prato que lhe dá de comer? meu caro, a partir d'ontem, para mim, podes voltar a vestir a mágica camisola do FC Porto, mas nunca passarás d'um merdas com metro e quinze de altura. Cá te espero na curva...

    E prontos, até domingo...

    ResponderEliminar
  21. Ó BLue põe ordem na casa.

    Uma nota sobre o lateral-esquerdo: segundo A Bola online o empresário António Araújo e Cissokho estão reunidos com o presidente do V.de Setúbal, para tratarem do ingresso do lateral sadino no F.C.Porto.
    Do F.C.Porto irão para a cidade do Sado e emprestados, Candeias e Nuno Coelho que está no Portimonense.
    Acho que é capaz de ser verdade.
    Reservo a minha opinião sobre o assunto, para mais tarde.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  22. O anónimo deve andar esquecido das exibições do ano passado do Makukula, do Rúben Amorim e do Jorge Ribeiro contra o clube dele. Estes mouros não têm mesmo cura. São os maiores cromos.

    Olha-te ao espelho!

    Ris-te com pouco. Olha, eu cá prefiro divertir-me ao ver o teu clube jogar contra gregos, turcos ou trofenses... esses deuses do futebol mundial!

    ResponderEliminar
  23. "O lateral francês Aly Cissokho é reforço do FC Porto. O jogador esteve esta tarde reunido com membros da direcção do emblema sadino no Estádio do Bonfim e quando abandonou o recinto garantiu aos jornalistas que iria para um clube melhor. Uma confidência confirmada algumas horas depois.

    Ao lado do empresário António Araújo, o gaulês agradeceu a oportunidade dada pelo emblema sadino: “Agradeço a oportunidade dada pelo Vitória durante esta temporada. Vou para um clube melhor.”

    A exibição do jogador ontem à noite frente aos dragões, em encontro da Taça da Liga poderá ter sido determinante para este desfecho.

    Os dragões garantem assim o primeiro reforço deste mercado de Inverno, que ocupará uma das posições mais débeis do actual plantel liderado por Jesualdo Ferreira."

    In record

    Ontem também deitei-lhe um olho. Anulou bem Candeias na primeira parte e teve algumas subidas interessantes. Cruza bem.

    ResponderEliminar
  24. Frio é favor, no final do jogo nem conseguia andar com dores nos pés de gelados que estavam, mas valeu a pena, os putos também merecem o nosso apoio!

    E o que é que eu não faço pelo meu PORTO, apanho frio, chuva, tempestades,etc...lol....

    BIBÓ O PORTO

    ResponderEliminar
  25. Viva !

    Mais uma Vitória mais uma Alegria !

    Continuo, todavia, a pensar que a taça da liga é treta ! E por ela não tenho grande entusiasmo.

    Mesmo nenhum !

    Tenho a esta hora menos 25 graus no quintal. Isto aqui parece o Canadá. Lagos gelados.

    Algo nunca visto.

    As fechaduras de minha casa gelaram. Foi uma mxxxa para poder sair. As fechaduras do meu carro, desde que estacione fora, gelam.

    Fiquei sem electricidade durante algumas horas largas e tiritamos de frio.

    Aí,já nem se pensa na net.

    O inferno deve ser uma prisão congelada !

    Vivam, ironicamente, os carros com grandes cilindradas pra melhor poluirem e aumentarem o efeito de serra !

    Apesar dos protestos dos treinadores e dos jogadores Franceses, jogar num campo gelado é impossivel, o Campeonato Francês prossegue ( até ver...).

    É que o futebol é coisa de televisão ! E é melhor não estragar a progamação desta !

    Assim, vamos mesmo matar o futebol, quer perto dos jovens quer no estádio !

    Desculpem estes propósitos um pouco escaldantes.

    Mas nunca vi tanto frio assim. E os antigos afirmam a mesma coisa !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  26. Cissokho parece-me um excelente jogador. Além de ser jovem e ter larga margem de progressão, gosto do estilo, do toque de bola e já se percebeu que é muito ofensivo e cruza bem. Só a nível defenivo é que desconheço ainda o que pode valer, mas, à partida, acho que é, a confirmar-se, uma boa contratação. Que é superior a Benítez, Lino e Pedro Emanuel (a lateral-esquerdo) parece-me indiscutível. Veremos se é desta que a SAD acerta. Eu, pelo menos, gostei.

    ResponderEliminar
  27. Cissokho parece prometedor. Também gosto dele, pese ter ficado algo defraudado com a exibição frente aos leões, na semana passada, onde me pareceu defensivamente frágil. Talvez tenha sido um dia mau, mas é uma situação a rever...

    Seria importante, para não dizer crucial, que o Porto finalmente acertasse na contratação de um defesa-esquerdo, posição em que estamos saudosos desde a saída de Nuno Valente.

    As competições em que estamos envolvidos, a entrar em fase decisiva, onrigam-nos a margens de erro cada vez menores, para termos o sucesso pretendido. Colmatando a lacuna do lado esquerdo, seria dado um passo importante.

    A ver vamos...

    ResponderEliminar
  28. que acham da opinião do blog portista em relação á contratação do cissokho?


    http://blogportista.com/aly-cissokho-no-porto/

    ResponderEliminar
  29. Gostava mais do Miguel Lopes do Rio Ave para a direita, e colocavam o fucile na esquerda...

    ResponderEliminar
  30. "o tal que muita imprensa deu como estando nas cogitações do nosso clube"

    e pelos vistos estava mesmo! :-)

    ResponderEliminar