27 janeiro, 2009

A minha primeira vez no pavilhão das Antas

A publicação deste vídeo estava já no meu pensamento desde o dia em que postei aqui o vídeo de 1999 quando o FCP se sagrou campeão Nacional de andebol 31 anos depois (pode recordar o post e o vídeo aqui e aqui), naquela que terá sido a maior enchente de sempre no Américo de Sá. Ora, hoje a recordação é noutra modalidade, trata-se do basquetebol e o jogo diz respeito ao 2º encontro da final do play-off 95-96 e também se disputou no já demolido pavilhão Dr. Américo de Sá, nas Antas.

O jogo decorreu na tarde do domingo, dia 26 de Maio de 1996, e marcou a minha estreia nesse «saudoso» pavilhão e posso dizer que fiquei desde logo viciado no desporto de pavilhão… Já tinha assistido em Braga a um jogo do FCP em andebol mas nunca tinha entrado, até esse domingo, no pavilhão das Antas embora já seguisse, apaixonadamente, todas as modalidades do FCP desde 1989, sensivelmente (o futebol já sigo desde 1986).

Eu e um colega, benfiquista moderado, chegamos já em cima da hora e recordo a excelente moldura humana presente. No dia anterior, o FC Porto tinha ganho o 1º jogo da final (77-67), procurando as 3 vitórias de forma a obter o título de campeão Nacional de basquetebol conseguido pela última vez em 1983. O adversário desta final era o Benfica de Mário Palma e era o actual heptacampeão Nacional.

O jogo a que assisti foi tremendo, emocionante, com uma ponta final de loucos… o Benfica foi liderando o marcador até aos últimos minutos mas com o FCPorto a nunca deixar que a desvantagem fosse irrecuperável. O nosso técnico Jorge Araújo (os adjuntos eram Alberto Babo e Rui Vanzeller) que já tinha conseguido suplantar a lesão de Kevin Nixon (substituído por Knight), conseguiu também nesse jogo superar a baixa de Marçal. A 4 minutos e meio do fim (é a partir desta altura que podem ver o vídeo) o Benfica consegue distanciar-se e atinge 7 pontos de vantagem (62-69). O pavilhão desespera e parece já não ser possível o tão ansiado 2-0.

Puro engano! A mística daquela equipa, a raça, o talento, a classe e a sua coragem vieram ao de cima e nesse período crítico o FC Porto faz um parcial de 16-0 que levou as Antas ao delírio absoluto. Há nessa fase um triplo absolutamente divinal de Rui Santos que decide, de vez o jogo e que provoca uma explosão tremenda dentro de um pavilhão ainda ansioso pelo que faltava do jogo. Segundos depois devolvem-me os meus óculos de sol que foram parar uns 4 ou 5 degraus abaixo do local onde estava sentado.

O FC Porto venceu por 82-76 e ficou a uma simples vitória do título. Saio feliz das Antas e não escondo o meu sorriso diante do colega que me acompanhou. Chama-me doente mas concorda que houve mérito deste Porto. Um Porto cheio de classe com o seu plantel a ser constituído pelos seguintes jogadores: Jared Miller (na 1ª foto), Rui Santos (na 2ª foto), Shane Knight, Nuno Marçal, Nuno Quidiongo, Paulo Pinto, Raul Santos, Fernando Sá, Ricardo Santos, Bruno Santos, João Tiago e João Rocha, todos eles sabiamente orientados por esse mestre do Basquetebol Nacional, Jorge Araújo.

Um Porto que na semana seguinte se sagrou efectivamente Campeão Nacional 13 anos depois em pleno pavilhão da Luz e no último jogo de Carlos Lisboa. Foi ao 4º jogo que os Dragões fizeram a tão ansiada festa (3-1) no domingo de 2 de Junho de 1996 (o Porto ganhou na Luz por 77-85). Espero que gostem de recordar este 2º jogo da final e esses minutos que tanto empolgaram os muitos adeptos Portistas presentes nas Antas. Segue-se então esse vídeo, com transmissão em directo pela RTP2 (duração de 18 minutos, incluindo esses minutos finais do jogo com 62-69 e essa recuperação fantástica do FCPorto), só possível com a ajuda do incansável MrCosmos que, uma vez mais, tornou «útil» uma velhinha cassete de vídeo do meu arquivo pessoal.


# para visualizar outros vídeos do blog, clicar aqui.

FC Porto consolida liderança em jornada muito positiva
(1º FC PORTO- 33 pts/12 jgs; 2º Benfica - 27 pts/12 jgs; 3º Belenenses - 25 pts/12 jgs)

  • São Bernardo, 23 - FC Porto, 27

Em Aveiro, o FC Porto continuou a sua caminhada triunfal neste campeonato Nacional numa jornada em que o seu mais directo perseguidor voltou a perder (o Benfica perdeu em casa do ABC por 31-24). Também o Sporting levou que contar, perdendo em Belém 36-34 com 15 golos de Pedro Spínola, reforço dos Dragões na próxima época. No jogo de Aveiro, o Porto liderou sempre o marcador com destaque para Eduardo Filipe com 10 golos seguido de Ricardo Moreira e Inácio Carmo com 5 cada e Filipe Mota com 4. No próximo domingo (16h), o FC Porto recebe na Póvoa de Varzim a forte equipa do Madeira SAD, jogo onde conto estar presente.

O FC Porto depois da eliminação nos quartos de final da taça de Portugal (post de sexta) emitiu um comunicado no site vetando a presença em futuros jogos do clube dos 2 árbitros Lisboetas decisivos no clássico de quinta feira. Ao mesmo tempo foram publicadas duras críticas à Federação e ao conluio cada vez mais evidente com o Benfica. Foi por isso, com evidente satisfação, que tomei conhecimento da eliminação dos encarnados na meia final de sábado diante da Ovarense. Na final os Vareiros derrotaram o Vagos por 92-87 após 2 prolongamentos. Sábado volta o campeonato com o FCPorto a receber (16h) o Sampaense em Matosinhos e no dia seguinte nova recepção, desta feita ao Angra(16h), 2 jogos de grande favoritismo para o FCPorto.

FC Porto com jogo importante em Porto Santo
(1º FC PORTO - 46 pts/20 jgs; 2º J.Viana -41 pts/20 jgs; 3º Benfica - 39 pts/20 jgs )


  • Candelária, 3 - FC Porto, 1

A meio da semana, o FC Porto tinha perdido pela 1ª vez na prova (post de quinta) e no sábado voltou a perder, desta feita nos Açores onde o Benfica também tinha perdido e por números mais dilatados (6-2). Com estas duas derrotas os Dragões viram diminuir perigosamente a diferença para o principal perseguidor, Juventude de Viana. São apenas 5 pontos de diferença e que obrigam os Dragões a triunfar em Porto Santo no próximo sábado (21h), adversário que empatou em Fânzeres (1-1). Faltam 6 jornadas e mais uma escorregadela não vinha nada a calhar. No jogo dos Açores o Porto ainda reduziu para 2-1 (Filipe Santos) mas no minuto seguinte o 3-1 acabou com um jogo onde o redes Açoriano fez uma magistral exibição.

Eduardo Filipe

O experiente lateral esquerdo do FC Porto foi a unidade mais em evidência na equipa de andebol dos Dragões no jogo de sábado em Aveiro. 10 golos tornaram a tarefa dos Portistas mais fácil num recinto sempre complicado e onde fomos afastados do play-off na época passada. Eduardo Filipe é o melhor marcador do FC Porto, à 13ª jornada, com 86 golos apontados.


Todos os resultados das camadas jovens e respectivas crónicas serão publicadas na próxima semana devido à especificidade própria do tema de destaque da crónica desta terça feira (título do basquetebol em 1996).


Um abraço do Lucho.

# post publicado em simultaneo no fórum fcporto.planetaportugal

19 comentários:

  1. Meu caro Lucho eu também estava lá e como dizes, aquela equipa tinha alma, mística e a raça do Dragão, muito por força de uma liderança, moderna e brilhante desse grande técnico do Basquetebl português e portista, que foi Jorge Araújo.

    Sobre o Andebol, estamos no bom caminho e apenas a uma vitória de ganhar a 1ªfase e ganhar o factor casa para os play-off.
    Espero que o Resende neste tempo de paragem, tenha definitivamente, acabado com aquelas paragens que nos trouxeram vários problemas, no passado recente.

    No Hóquei, será que estamos numa fase de descompressão e a preparar os jogos importantes que vêm aí? Não é normal o que está a acontecer e já não me lembro de termos perdido dois jogos seguidos.

    No Basquetebol, gostei de ver a equipa, mas continuo a achar que não temos treinador.Gostei também da reacção dos responsáveis perante a vergonha do Barreiro.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Um pouco como o tempo.
    Sol no andebol, umas nuvens mas passageiras no hóquei e algumas abertas no basquete.

    Haverá que arrepiar caminho em terras de Porto Santo e Matosinhos.

    ResponderEliminar
  3. Boas recordações,grande Pavilhão de jornadas gloriosas e um misterioso caso de derrotas nada habituais no hoquei...
    Esperemos que a normalidade volte logo.

    ResponderEliminar
  4. Uma recordação que me fez chorar, acreditem que é verdade. Eu estive lá nesse dia, a jogar.

    ResponderEliminar
  5. Lembro-me muito bem desta equipa, era uma máquina de jogar básquete, orientada de forma soberba pelo mestre Jorge Araújo e servida por grandes jogadores, equipa esta que conseguiu inverter o domínio do basquetebol nacional a favor do FC Porto. Já não me lembro bem se vi estes jogos das Antas, mas o jogo do título na Luz, tenho a certeza que vi, lembro-me de seguir o jogo pela TV. Uma das grandes vitórias do clube, sem dúvida.

    Lucho, as tuas gravações VHS mantêm-se em bom estado de conservação ou as imagens já estão algo danificadas? Tens alguma forma de as conservar melhor? Algumas que tenho (essencialmente futebol) já estão velhinhas. Já tentei passar VHS para DVD, mas não fica grande coisa...

    ResponderEliminar
  6. Bruno:

    Qt às cassetes VHS é uma verdade que a qualidade vai-se deteriorando de ano para ano. Também tenho várias de futebol mas tb de todas as outras modalidades. A única hipótese é mesmo passar para DVD, coisa q nem consigo fazer sozinho, nestes casos foi o Mr.Cosmos que o fez.

    Quanto a este jogo, é muito especial para mim, como compreenderão. Não podia ter escolhido melhor para estreia nesse saudoso local de glória.

    ResponderEliminar
  7. Jogos das modalidades nunca fui ver muitos ao vivo. Lembro-me, por exemplo, de ir ver, sozinho, como fazia muitas vezes quando tinha 16, 17, 18 anos, um jogo da final do Nacional de Basquetebol, entre FC Porto e Illiabum, no Pavilhão Rosa Mota. Ganhámos, não me lembro por quanto, e nesse ano fomos campeões.

    ResponderEliminar
  8. Sim Bruno, fomos campeões, nessa final com o Illiabum em 98-99. Era nosso técnico o Sr. Alberto Babo.

    ResponderEliminar
  9. Ninguém tem imagens do jogo 4 da final entre Oliveirense e Porto? Grande ambiente, grande jogo. Até os Super-Dragões estavam lá.. Foi das melhores finais que vi..

    ResponderEliminar
  10. F-A-B-U-L-O-S-O!

    És uma caixinha de surpresas, Lucho. Brilhante vídeo (mais um), fazendo-me invejar essa imensa coleção de VHS que tens:)

    É sempre fantástico ver essa máquina de jogar chamada Jared Miller, numa equipa que terminou com a hegemonia encarnada na modalidade. Grande jogo, ambiente feérico, que poderá ser reeditado este ano, esperemos.

    Continuo a achar que a equipa, motivada, pode fazer mossa nos play-offs.

    ResponderEliminar
  11. Tenho uma ideia para o director do futuro museu do F C PORTO.
    Mas não digo quem !!!!!!

    Abraço

    ResponderEliminar
  12. Pedro Porto:

    Eu acho q tenho essa cassete do jogo 4 com a oliveirense q nos deu o bicampeonato de basket em 1997... foi no último segundo, ganhamos 74-72 com um cesto de rui santos de costa a costa...

    ResponderEliminar
  13. Viva !

    Um semanário de sete estrelas como sempre. Subiste dois furos ! Lol !

    Lucho : Não consigo encontrar a conceituada revista de hand nas livrarias.

    Parece que não querem vender ! Ou vendem só para iniciados/amigos ?

    Realmente, há algo que me escapa quanto à difusão da revista hand-action. Mas isto já o tinha escrito.

    Parabéns Monsieur Cosmos !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  14. Jorge da Silva27 janeiro, 2009

    Boas ...
    Ainda há pouco tempo vi o Rui Santos num café aqui em Gaia e
    claro que o fui cumprimentar.Já
    não o via á totil!Conheço-o desde
    os tempos de teenager,penso eu que
    ele ainda jogava no F.C.Gaia!
    Muitas vezes fui ao Américo de Sá
    vêr as amadoras,era um autêntico
    vulcão em erupção o pavilhão ...
    Agora resta-nos aguardar pelo nosso
    ´vulcãozinho´ ...

    ResponderEliminar
  15. Realmente o Américo de Sá era um Pavilhão de boa qualidade, penso porém que o novo Pavilhão será "cinco estrelas", pelas condições que estão a ser criadas e pelo enquadramento -abraço- que dá ao Estádio Dragão Principal...É -parece-me ir ser- um belo exemplo de economia de espaço e qualidade da infraestrutura colocada à nossa disposição. Temos que estar muito orgulhosos por toda esta gama "alta" de espaços do Clube criados pelas sucessivas Direcções de JNPC fundamentalmente nos últimos anos. Estou a falar claro do Estádio -peça chave de todo este acervo- do Centro de Treinos em Vila Nova de Gaia, do lindíssimo espaço para as Escolas na Constituição e agora do Dragãozinho...Não podemos esquecer os apoios tidos ao longo deste período, ao contrário de muitas traições cometidas por cidadãos do Porto que têm vergonha da cidade em que nasceram. Ainda ontem vi o "Rui de Mascarenhas" da Câmara a torcer o nariz ao louvor tecido à cidade por algumas figuras, que sentem o Porto de uma forma apaixonada e leal. Para que esta cidade cresça -assim como todas as outras- tem que haver crença nas possibilidades intrínsecas nela existentes e não colocar-se no lugar do "menino envergonhado", por ter nascido na Província e ser filho de um simples merceeiro!..."Desculpem senhores, eu nasci aqui, mas gostaria de ter nascido em Paris...Aquilo sim, é que é uma cidade."
    -Rui, vai para Viana!...Vai catar pulgas do Mar no Cabedelo!...

    ResponderEliminar
  16. Uma palavra para o Trio de Ataque. Saiu o Daniel e entrou outro que tal, outro que tel...Estava todo entusiasmado por abraçar o Coluna -Monstro Sagrado do Futebol segundo o seu conceito, afinal, a Pantera já foi- bem sei que este jogou quando aquele nem sequer era nascido, mas caramba, tanta lambidela seguida num curtíssimo espaço de tempo, também é demais...O Coluna está velhinho, mas também era "bonzinho" nos seus tempos de jogador...Não sei se ele estava presente no jogo do Calabote!...Só sei que naquela altura -segundo as suas palavras- a Arbitragem não era polémica, pudera, eram todos a puxar para o mesmo lado! O Calabote na Luz e o outro "jeitoso" em Torres Novas jogavam no mesmo Clube! Sei também que o vi expulso várias vezes, talvez por ser muitíssimo correcto...A mais lembrada foi num célebre jogo no Jamor contra o Sporting, fez uma gravata tão fenomenal ao Morais, que ficou para a história da Luta Greco-Romana!...Já agora, o Eusébio veio encomendado ao Coluna por cartinha da mamã ou vinha para representar o Sporting?...

    ResponderEliminar
  17. Lucho,

    Que te dizer de novo que ainda não tenha sido já dito por mais de uma vez e ao mesmo tempo, por mais de um de nós?

    Olha, obrigado, muito obrigado por nos fazeres reviver estes momentos épicos do nosso FC Porto... primeiro foi o Andebol... hoje, este do basquetebol, onde me lembro de estar presente e depois de tantas e tantas vezes ter revisto em memória aquele fabulástico lançamento triplo do Rui Santos... pensava nunca mais o ir rever... afinal, enganei-me... tudo obra e graça do Lucho com a sua famosa videoteca em VHS, versão pirata... e da ajuda inesgotável do nosso tb Amigo, MrCosmos que tem feito um trabalho fabuloso com a nossa secção de bricolage da videoteca. Os meus parabéns redobrados a ambos!!! Mais que merecidos.

    No andebol, regressou a normalidade... enquanto que no hóquei, espero que não se ponham a dormir à sombra da vantagem (já) adquirida.

    ResponderEliminar
  18. aconselho a irem ver um jogo dos cadetes há por lá um base, fantástico...

    ResponderEliminar
  19. Este jogo foi comentado em directo na rtp2 por José Nicolau de Melo, Pinto Lopes e com reportagem de Cristiano Miguel.

    ResponderEliminar