01 agosto, 2009

Exibição cinzenta custa final da Peace Cup

assistência: --- espectadores.

árbitros: Michael Koukoulakis (Grécia), Dimitrios Saraidaris e Christos Gennaios; Kevin Blom.

ASTON VILLA: Guzan; Lichaj, Cuéllar, Davies e Shorey; Albrighton, Sidwell, Reo-Coker «cap.» e Ashley Young; Carew e Heskey.
Substituições: Davies por Clark (22m), Carew por Lowry (64m), Ashley Young por Weimann (74m), Albrighton por Herd (74m) e Shorey por Bannan (85m).
Não utilizados: Friedel e Parish.
Treinador: John Robertson.

FC PORTO: Nuno; Fucile, Maicon, Bruno Alves «cap.» e Alvaro Pereira; Fernando, Guarín e Raul Meireles; Varela, Falcao e Mariano Gonzalez.
Substituições: Varela por Hulk (46m), Raul Meireles por Tomás Costa (46m), Guarín por Belluschi (46m), Mariano Gonzalez por Rodriguez (66m) e Falcao por Farías (66m).
Não utilizados: Helton, Beto, Benítez, Rolando, Nuno André Coelho, Valeri, Miguel Lopes e Prediger.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

disciplina: cartão amarelo a Lichaj (48m), Albrighton (59m), Hulk (59m), Reo-Coker (64m), Herd (80m) e Guzan (89m). Cartão vermelho a Heskey (68m).

golos: Heskey (14m), Sidwell (36m) e Hulk (90m, gp).


O FC Porto saiu prematuramente na Peace Cup, quando se propunha a ser figura e tinha revelado argumentos para discutir a final. Deste jogo com o Aston Villa fica um resultado enganador, uma arbitragem ridícula e, mais importante que tudo, um registo de qualidade, crença e disponibilidade do Dragão. A equipa de Jesualdo Ferreira procurou aplicar os seus processos do primeiro ao último minuto. E merecia ser premiada.

Primeiro, a estranheza. Depois de ter deixado por marcar duas grandes penalidades sobre Hulk no encontro com o Besiktas, o árbitro grego Koukoulakis voltava a marcar presença num jogo do FC Porto e justificava a questão: não havia outro?

Infelizmente, o juiz confirmaria as fraquezas exibidas há dois dias. O primeiro golo do Aston Villa parece fora-de-jogo, ficaram faltas por marcar, cantos por assinalar, agressões por detectar e foi necessário recorrer ao assistente para expulsar Heskey.

Agora, a injustiça. Já se disse que o FC Porto procurou sempre ser fiel aos seus princípios. De resto, tem sido assim ao longo de toda a preparação de pré-época. Num desses esquemas, Falcao ficou muito perto de marcar, mas a bola não seguiu para o destino certo e acabou por escapar ao desvio de Varela. Num primeiro assomo ofensivo, o Aston Villa marcou…

E ainda antes do segundo golo dos ingleses, na sequência de um canto com ressaltos muito felizes, Raul Meireles tinha colocado Varela na rota do golo e rematado com qualidade para uma primeira grande defesa de Guzan, guarda-redes que viria a ser figura destacada do emblema de Birmingham.

Na segunda parte, o Dragão foi ainda mais superior, gerando todo o tipo de investidas, numa sequência infinita de oportunidades. Bruno Alves, Hulk, Rodríguez… Pelo meio uma grande penalidade sobre Mariano que o juiz não sancionou, ainda e sempre Guzan a brilhar. Estava difícil, mas não era impossível. No final, o FC Porto marcou de grande penalidade. A terceira sobre Hulk em dois jogos, a primeira que o árbitro decidiu apontar. Faltavam quatro minutos, mas ainda era possível. Ataques do FC Porto, insistência, dedicação. Tudo sem ligar ao cansaço. Não daria para mais mas este Dragão merecia muito mais.

fonte: fcporto.pt

22 comentários:

  1. No dia em que se lamenta a perda do Sr.futebol Positivo. atake, atake, atake...é triste ver a nulidade de jogo azul e branca...nulidade de falcao...nulidade de muitas outras pedras que jesualdo escalonou no onze inicial pra uma meia final..percebo k o k conta é a pre-epoca e entrar bem nos jogos a doer, mas estes jogos dao prestigio e a jogar assim nao granjeamos mto...pior k isso é que vem me parecendo k estamos em decrescimo de andamento de jogo pra jogo...ofensivamente nulidade e hoje ate defensivamente demos abebias!!!

    ResponderEliminar
  2. Vergonha ou inconcebível que um plantel que se reforçou ou viu ser comprados este e aquele jogador, um plantel campeão que tem 3 saídas do onze base mas que se reforça com 11 novos elementos , acaba com Bruno Alves a fazer de ponta de lança...vale o que vale podem chover as criticas que quiserem sob a minha ou minhas observações mas eu não entendo esta politica que se reflecte depois no relvado que de areia tinha muito!!!

    Vale o que vale mas ai está a 1ª derrota frente a uma equipa inglesa de valor médio por muito furor que faça em terras de sua majestade!!

    Valeu pela atitude do Hulk, e é melhor lembra-lo que falta 10 meses para a epoca acabar ou entao lembrar que ainda faltam 31dias para acabar a época de transferências!!!

    Este torneio serviu que propósitos na pré época???cargas sob calor tórrido, jogos sob uma canícula impropria para competição!!!

    A época esta a porta espero que tenha um colorido bem mais vivo que os jogos que tenho assistido....

    ResponderEliminar
  3. Nunca fui grande admirador do Jesualdo, e continuo a não ser, mesmo depois de ganhar 3 campeonatos. Continua a insistir com jogadores como o Guarin, Tomás Costa, Mariano, que não acrescentam nada de novo, e desperdiçou outros como o Ibson, Bollati, Pitbull, Bruno Gama que muito provavelmente seriam jogadores muito úteis e que já conheciam o nosso campeonato. Na minha opinião, está mais que na hora do Fucile sair. Não consigo ver aspectos positivos nele, a não ser nos lançamentos de bola na linha lateral. O Falcão neste momento não me parece constituir qualquer alternativa à saída de Lisandro, parece-me bastante fraco, e talvez, uma má cópia do Farias.Sempre fui critico da contratação deste rapaz, sobretudo depois de saber que aos 23 anos, já teve duas roturas de ligamentos. O prof. apenas tem um modelo de jogo, o 4-3-3, e não tem alternativas, bem ao jeito do seu homólogo do «Zbórdem», mas este em 4-4-2. Depois as substituições que costuma fazer, são sempre tarde e a má horas, e a quem podia dar oportunidade de se mostrar, nem vê-los. O Valeri e o Prediguer já podiam ter jogado uns 45 minutos, mas o pimeiro fez no máximo dez, e o segundo, nenhum. De qualquer forma estamos apenas em pre-época, vamos ver se as coisas vão melhorar. Esperemos que sim, e já agora, que não tenhamos sempre que depender do Hulk...

    ResponderEliminar
  4. 1ª derrota da época e a culpa é do árbitro?

    ResponderEliminar
  5. Mau jogo do nosso Porto, mas vamos lá a ter calma pessoal! Melhor na segunda parte do que na primeira. Não jogámos bem, pareciamos inseguros no campo, demos demasiados espaços ao adversário, que devia estar em tudo menos no torneio da paz!!! Jogaram de uma forma muito agressiva e pior do que isso, deixaram-nos jogar!!

    Temos de ter em conta que este foi o terceiro jogo em cinco dias!!!! Tudo isto debaixo de uma calor tórrido, de um ou dois treinos por dia, e longas viagens!!!!

    Parece-me que temos sentido mais dificuldades à medida que os jogos vão passando. Os adversários também são cada vez melhores, é verdade, mas temos de alterar o que está mal!

    A defesa hoje foi demasiado passiva. O primeiro golo, ou é auto-golo, ou é fora-de-jogo claríssimo! No lance do segundo golo, ninguém pode aparecer quase na pequena área com à vontade para fuzilar a baliza!! Não fomos dominados, mas também acredito que não merecímaos a vitória hoje.

    Falando individualmente, Hulk, o super-herói mais uma vez!! Este gajo não se cansa, é incrível! A defesa já falei, no meio-campo mais uma vez guarín (não tenha desgostado mas hoje não contribuiu em nada). Na frente, gostei daquela jogada do Falcao nos primeiros minutos. Não podemos fazer juízos precipitados porque ainda está a ambientar-se à europa e ao futebol europeu, que diga-se, é bastante diferente. O cebola também entrou muito bem, ve-se que está com "fome de bola".

    Tenho pena de termos sido eliminados, apesar de ser um torneiro amigável, dá prestígio acima de qualquer outra coisa, estava esperançado na final, mas pronto. A pré-época serve para istio mesmo, experiências, para saber com o que pudemos contar ao longo do ano..

    Por último, apreciei o pedido do Porto para fazer um minuto de silêncio em memória de Bobby Robson!

    TETRAbraço

    ResponderEliminar
  6. Anónimo, apesar de prejudicados, onde esté escrito que perdemos por culpa do árbitro?

    ResponderEliminar
  7. É cedo para conclusões, mas parece que com este treinador, morremos sempre na praia. Tem de inventar em todos os jogos importantes (sim, era um torneio de prestígio e havia uma final para disputar), mas com este não se pode sonhar na Europa, e ainda diz Pinto da Costa que quer disputar uma liga europeia. Com este indivíduo não há sonho que resista. Só espero que Hulk não saia. Mas se sair, é bom sinal, é sinal que metem o “Mestre André” a andar. Vergonhosa aquela entrada na 1 parte, e ainda deu 45 minutos de avanço ao adversário (eu até estava a contar que a 1 substituição fosse lá para os 80 minutos). O mais do mesmo.
    PS: Não vamos começar a criticar os jogadores, o Porto tem um grande plantel, como o teve no ano em que Jejualdo chegou ao Porto. Temos de meter é este treinador a andar, são os grandes jogadores que temos que nos dão vitórias, não essa espécie de treinador da treta!
    G. O.

    ResponderEliminar
  8. faz-me muita impressão ler as criticas ao porto feitas por portistas. depois daquilo que já mostramos criticam com a pré época ainda a decorrer? então nem quero imaginar o que dizem os do sporting. esses aí coitados, devem estar a sofrer!
    compreendo as criticas ao tomás costas, mas as do guarin e do mariano já irritam! o que tem o mariano que fazer para perceberem que temos ali um grande jogador? dar cambalhotas em campo? fazer de cheerleader antes dos jogos e nos intervalos? e têm visto mesmo os jogos do porto esta pré época? é que eu tenho visto um guarin esforçado e trabalhar e a melhorar! e é importante lembrar que o porto teve jogos dia sim dia não, portanto os jogadores ficam cansados, logo pôr sempre os mesmos não seria muito boa ideia. para além de que estamos na PRÉ ÉPOCA e portanto é normal fazer experiências, é normal colocar os menos utilizados. e não venham com a treta do costume, o porto é só hulk, se é assim então mandem os outros embora, ficamos só com um em campo. poupa-se no dinheiro, e pode ser que assim se reduza o passivo. para a próxima vitória venham saudar os jogadores e na próxima derrota insultar o treinador. adeptos assim é que se precisa!

    ResponderEliminar
  9. Como eu sempre afirmei, para mim, os jogos de pré-época, devem ser encarados como treinos, rodar e dar minutos aos jogadores, ensaiar esquemas, ao fim e ao cabo, mesmo sem ser a doer - valer pontos e troféus -, ver quem é quem. Este ano, com a participação na Peace Cup, outros interesses se levantaram e colocaram-se os resultados à frente daquilo que deve ser o trabalho da pré-época.
    Assim houveram jgadores que praticamente não jogaram e como a pré-época acabou, não tiveram oportunidade de mostrar o seu valor. Se bem conheço Jesualdo, ou arrasam como Hulk em Alvalade para a Taça e ganham o lugar, ou então vão jogar 5 minutinhos no campeonato - se estivermos a ganhar por mais que um golo... -, na Intercalar e na Taça da Liga.

    Não adianta estarmos a criticar muito o Jesualdo, o futebol de Jesualdo, ele é assim e não vai mudar nunca. Seremos mais uma vez, uma equipa forte fora e menos forte em casa. Seremos empre uma equipa, que se marcar primeiro, recua as linhas e depois, nas chamadas transições rápidas acaba com o jogo e ganha, mas também seremos uma equipa que vai ter dificuldades, sempre que o adversário marcar primeiro e tiver de ir atrás do prejuízo.

    Sobre os jogadores: vou esperar para ver, até porque, por exemplo do Falcao, já vi coisas boas, mas também coisas más.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  10. Pois, já alguém tinha colocado a questão (o Mr. Bruno Rocha se não me engano) de este ano a pré-epoca ser em moldes diferentes prezando a competividade.
    A ver vamos se a escolha foi ou não correcta.

    Recomenda-se, no entretanto, paciência, muita paciência ao prof.
    O caso é já típico.
    Os primeiros a assobiar, os primeiros a elogiar depois da vitória e que, por simples acaso, são os mesmos estão de volta.

    Mas enfim talvez seja, como reza a canção, isso mesmo que nos torna diferentes.
    O pedir (leia-se exigir) a terra e a lua até não ter razão.

    ResponderEliminar
  11. Aconteceu aquilo que eu já temia, num jogo com uma equipa mais agressiva,sobretudo a defender, iriamos ter grandes dificuldades. Não vou massacrar mais no homem jesualdo, até porque ele sabe exactamente onde erra sempre e sabe quando quer inventar. Não é defeito é feitio já.
    Tá à vista de toda a gente que o esquema de jogo do FCP é claramente o 4-4-2, pelo menos é o que se sente melhor a jogar e desenvolve mais qualidade. Ponho a questão: Porque não jogar com hulk e varela na frente, e rodriguez como médio na ajuda entre estes e o meio campo? é bom relembrar que o belushi aparece bem em zona de finalizaçao, e o meio campo nunca ficaria descompensado.
    Temos que jogar com os melhores. Se nao temos extremos que vão á linha centrar, porque se insiste num 4-3-3 que nem Farías nem Falcao podem dar resposta? Estamos a queimar 2 jogadores iguais pa uma mesma posição, mas nem para eles sabemos jogar.
    Só tenho medo que aconteça a Hulk o que aconteceu com Anderson, é lamantável o estado das arbitragens a nível europeu, nem quero ver como estão os nossos este ano. É sempre a malhar!!!

    Melhores dias virão.

    Abraço

    ResponderEliminar
  12. Um jogo fraco, com Jesualdo a dar opurtunidade a novos jogadores (porquê na meia final contra ingleses?!). Quando Hulk entrou notou-se que a equipa melhorou, e Rodriguez veio ajudar.
    Nuno à baliza é que não!
    Vamos lá ver o que vão fazer na Supertaça.

    Um abraço, Gaspat
    http://odragaozinho.blogspot.com

    ResponderEliminar
  13. Acho incrível tantas críticas num jogo de pré-época... Não fazem sentido depois de três jogos em pocos dias, deslocações e altas temperaturas com novos jogadores ainda não entrosados...
    O que eu posso levantar aqui é se vale a pena fazer torneios deste género nesta altura,importantes, com bom dinheiro mas a exigirem já que se jogue para resultados e a obrigar jogadores a enormes esforços que podem ter o seu custo futuro.
    Acho bem melhor as fórmulas dos anos anteriores, estágio na Europa central, clima mais fresco, jogos também difíceis, torneios de menos prestígio mas também competitivos e a dar mais espaço a experiências, observações e entrosamento.
    Quanto à equipa acho que há que definir bem o meio campo e contratar mais um avançado com urgência.
    Confiança no futuro, nada de críticas extemporâneias e cabeça fria.

    ResponderEliminar
  14. Concordo com o que foi dito. Isto é um jogo de pré-época, é preciso ter calma. Ainda bem que os erros aparecem nestes jogos, é para isso que eles servem, assim tentamos evitá-los no futuro, quando for a doer.

    O Aston Villa é uma equipa bastante agressiva, diferene daquelas com quem tinhamos jogado até aqui. Vamos dar tempo.

    Quanto aos jogadores, já para não falar do Mariano, que o ano passado subiu bastante o seu rendimento, e espero que este ano ainda faça melhor, também sou da opinião que o Guarín está com mais vontade de brilhar!! Não pudemos criticar só pelo nome do jogador, e faça o que ele fizes, é sempre mau! Por algum motivo tem tido mais oportunidades. O treinador acredita nele, espero que dê bom resultado. É um jogador um bocado trapalhão de vez em quando, sem dúvida, mas só jogando é que pode melhorar, e nada melhor do que utilizá-lo neste tipo de jogos...

    Quanto à táctica, sempre fui um defensor do 4-3-3, mas é claro que temos de ver que tipo de jogadores há. Quando jogamos com extremos, e um ponta-de-lança fixo, tudo bem. Agora com Farías e Falcao prefito vê-los em 4-4-2. Ontem foi excepção, porque nos outros jogos o Jesualdo tem feito isso...

    Abraço

    ResponderEliminar
  15. Também não gosto nada de perder. Fico podre, mas dai a arrasar o treinador e os jogadores recém-chegados parece-me que já é exagero. Calma é o que é preciso até porque já deu prá ver que temos massa crítica suficiente para enfrentar o que ai vier.

    ResponderEliminar
  16. Para os que querem fazer experiencias...faca-se uma pre-epoca de laboratorio contra equipas cobaias!!!Quem nao quer ouvir criticas nao participa em torneios onde a derrota contra nomes menos sonantes so ajudam a destabilizar...Volto a frisar, nao vou por criticas ou por meias criticas, continuo sem entender o Porque de B.alves acabar a jogar avançado, nao temos compra-se!!! Não entendo porque raio se obriga os jogadores a esforços e superaçao depois de ter-mos dado 45m de avanço...nao me parece coerente com gestao de macro ciclos preparatorios de epocas!!!mas isto sou eu que nao tenho todos os cursos de fisiologia e aptidao fisica que eles supostamente têm!!!

    ResponderEliminar
  17. Viva!

    Eis-me em pleno Perigord. Com muito calor e longe da minha Normandie onde chove e nao se sofre do calor.

    Mas como os meus terroristas mandam tou aqui. No
    fundo estas regioes tal como o Porto sofrem do centralismo.

    Vi ontem no hotel a meio do caminho a segunda parte em italiano.

    Continuo a pensar : Espero os jogos que valem pontos.

    Tenho total confiança em Jesualdo Ferreira. Jogo a feijoes é jogo a feijoes.

    A unica critica que faria é quanto à escolha de jogos de preparaçao debaixo dum calor torrido.

    Aproveito, igualmente, este espaço para dar homenagem a Sir Robson. Nao so dignificou o futebol como tambem, salvo erro, foi um dos raros treinadores estrangeiros que tentou falar em Portugues.

    Para terminar, Mr Cosmos, isto de ter que partilhar computador com terroristas na Amazonia do Perigord tem que se lhe diga. Gostei do teu artigo. Parece-me importante. Tentarei responder-te com mais internet.

    E Viva o Porto !

    PortoMaravilha
    Continuo

    ResponderEliminar
  18. Carlos Pinto01 agosto, 2009

    Parabéns ao blogue. As imagens com comentários por gente descomprometida, até amenizam a dor da derrota. Continuem assim, para que esses pasquineiros regressem aquilo que melhor sabem fazer. Nada

    ResponderEliminar
  19. Ó Bruno imagina que o F.C.Porto tinha os melhores pontas-de-lança do mundo, estava jogar com eles, mas não marcava. Não devia arriscar, adiantando um central, contra dez, nos últimos minutos, quando o adversário já não atacava e os nossos centrais estavam a marcar-se um ao outro?

    Quando estivermos juntos eu vou-te contar um episódio que se passou comigo, numa situação semelhante, num F.C.Porto/Lamego nas Antas no tempo do Grande Bobby Robson, que como sabes, era muito conservador no banco.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  20. Amigo Vila Pouca lembro-me bem desse jogo no tempo desse grande SENHOR!!!!!Quanto a exercicio que me propoes???UHM...nao sei , mas tambem acho que perceberam todos onde quis "bater", a questao é mesmo essa é que nao temos os melhores pontas de lança, hoje por acaso vi 30m de um bom!!!Depois é assim se se quer ganhar e arriscar tudo entao tenha-se essa politica desde o inicio de jogo nao a 5 minutos do fim!!!Percebo onde queres chegar mas num jogo de pre-epoca abraçar logo esse subterfugio e querer fazer parecer que so nao se marcava por infelicidade tentando com o Bruno um golpe de sorte ou de asa pra o Prolongamento!??!?!?

    ResponderEliminar
  21. Derrotas em pré-época não me preocupam. O Aston Villa não é uma equipa melhor que o FC Porto mas jogou com mais inteligência, eficácia e melhor capacidade física, para não falar no cabrão do Carew que consegue proteger a bola como poucos. O que me lixa é que o futebol jogado não tem sido bom, e o cansaço é evidente. A Supertaça é já prá semana e ainda não consigo atirar um onze. É uma época que começa a meio-gás, mas é o que temos e é o que vamos atirar para a fogueira!

    ResponderEliminar
  22. tás a dar a desculpa dos vermelhos. árbitros.

    A primeira parte foi uma nulidade. Nenhum criativo no meio campo só pode dar aquilo. Se não mete Belluschi, meta o Valeri. Guarin?! humpf..

    ResponderEliminar