22 dezembro, 2007

Pouca sorte na Madeira... e algo mais!

Liga Bwin 2007/08, 14ª jornada
21 de Dezembro de 2007
Estádio da Madeira, no Funchal
Assistência: --- espectadores

FC Porto: Helton; Bosingwa, Pedro Emanuel «cap.», Bruno Alves e Fucile; Paulo Assunção, Raul Meireles (Leandro Lima, 67m) e Lucho González; Postiga (Adriano, 61m), Lisandro e Mariano (Kazmierczak, 79m).
Não utilizados: Nuno, Cech, João Paulo e Bolatti
Golos: Lipatin (59m).

Algum dia iria acontecer, outra coisa não seria possível, mas de facto, depois do balão de oxigénio conseguido nas 2 últimas jornadas, com distâncias para os mais directos perseguidores de 10 e 12 pontos, este era quanto a mim, um momento para não facilitismos (e foi isso que me pareceu ter acontecido!), mas também por ser o último jogo antes de nova paragem, desta vez devido à quadra natalícia.

Admito também que apesar da óbvia e natural tristeza sentida pelo peso da derrota que agora me assola, consigo ainda assim manter uma relativa tranquilidade depois do acontecido, porquanto, mesmo depois de um jogo muito pobre, em que algumas das unidades consideradas 2ªs opções voltaram a desiludir em toda a linha, em condições normais, numa outra noite assim-assim (nem precisaria ser de SIM claro), teríamos ganho este jogo com inteira justiça, depois de meia dúzia de lances de golo iminente que por manifesto azar, pouca sorte ou pura azelhice dos avançados, deu num nulo de golos.

Fruto das ausências de Quaresma e Tarik para compor o onze inicial, o Prof. Jesualdo Ferreira colocou de início o esperado (?!) Mariano González e entre Postiga e Adriano, optou pela primeira opção. Lisandro, em virtude destas alterações obrigatórias, pareceu-me ter descaído mais para as alas do que tem sido habitual, perdendo-se com isso muito do poder de fogo, até em razão da excelente época que Lisandro tem vindo a mostrar quando no lugar de ponta-de-lança. Hoje, assim não foi (ou pelo menos, assim me pareceu).

Se é verdade que nos primeiros 10 a 15 minutos de jogo, vimos um FC Porto mais forte e pressionante, cabendo aqui a Bosingwa o papel de maior dinamizador das investidas à defensiva adversária, também é verdade que a partir daqui, o jogo entrou num marasmo tal, em que quer uma, quer outra, pouco ou nada faziam para mudar os acontecimentos, parecendo satisfeitas com o a manutenção do resultado num nulo.

Para os segundos 45 minutos, o FC Porto voltou a entrar com um sinal mais no jogo, criando alguns lances de grande perigo na área adversária, em que só por manifesto azar, não resultou em golo. Um desses lances deu-se à passagem dos 53 minutos, protagonizado por Lisandro, que fruto de uma assistência perfeita de Mariano, ficou cara a cara com o guarda-redes e com um remate acrobático, conseguiu o mais difícil, acertar no joelho deste, perdendo-se ali uma grande oportunidade.

Contudo, e é bom salientar (se bem que não seja uma desculpa 'completa' para a fraca exibição no geral de toda a equipe) que este lance de perigo protagonizado por Lisandro… é precedido de um outro no minuto anterior, quando Mariano se esgueirava pela esquerda do ataque portista, ao entrar na grande área, é derrubado dentro (!!!) da mesma, ainda que no limite da linha divisória, tendo o árbitro se limitado a ajuizar o lance como uma falta fora da grande área, ou seja, um penalty claro, transformou-se num livre que na sequência, deu origem ao tal momento da noite protagonizado por Lisandro.

Passados uns minutos, aos 59 minutos, Postiga protagoniza mais uma infantilidade no jogo (já não bastava ser uma total nulidade ao longo do mesmo), perdendo a bola em terreno proibido, onde surge Lipatin descaído sobre a esquerda do ataque e depois de flectir para o centro na entrada da área, desfere um forte remate que faz a bola aninhar-se no fundo da nossa baliza, nada podendo fazer Hélton para evitar esta bola extremamente bem colocada.

De imediato, o FC Porto voltou a pressionar a defensiva, perdendo-se uma outra oportunidade escandalosa de golo, quando Mariano, à boca da baliza, e a passe de Lisandro, não consegue emendar a bola para dentro da baliza (são estes lances que irritam um santo, carago!).

Entretanto, entram em campo Adriano, Leandro Lima e Kazmierczak para dar mais poder de fogo à nossa linha avançada, com este último a protagonizar um outro lance de golo iminente, quando numa bola jogada de insistência na grande área adversária, desfere um potente remate que faz a bola bater com estrondo no poste da baliza de Diego… passados mais uns minutos, é a vez de Lisandro, com Adriano solto no interior da pequena área, resolver rematar às malhas laterais.

Até ao final do jogo, continuada insistência nas bolas aéreas para a defensiva nacionalista, mas este era já uma altura de jogo em que o coração, prevalecia pela cabeça. E assim terminou o jogo, com um resultado desfavorável de 1-0 para os da casa.

Para já, vemos reduzida a vantagem de 10 para 7 pontos para o mais directo adversário… vamos para férias da quadra natalícia… mas desejamos que os jogadores saibam compreender, identificar e eliminar quaisquer resquício de ‘falta de humildade’ por parte de um todo ou de algumas das unidades hoje em campo, para que 2008, se inicie a ‘luta’ com o pé direito bem firme.

azul + : Bosingwa (VIPortista), Lisandro, e pouco mais… pouco mais.

azul - : para o muito azar durante o jogo e também para a total ineficácia das nossas unidades de ataque que hoje, estiveram particularmente desinspiradas, com especial nota de destaque para a nulidade total d’um tal de Postiga e d’um outro tal de Mariano.

arbitragem: Pedro Henriques (Lisboa), alguns erros de visão sem grande influência, até que aos 53 minutos, ainda com o resultado em 0-0, consegue, sabe-se lá como, transformar uma grande penalidade claríssima (!) sobre Mariano, num livre lateral.

10 comentários:

  1. dasssse nunca vi jogadores a escorregar tanto como nós que jogo de merda assim merecemos perder...................

    ResponderEliminar
  2. Tinha andado todo o dia com uma vaga sensação de fatalidade. Ansioso, comentei à minha mulher k estava com um mau pressentimento. E pronto. Puta k pariu. Se me desse era para acertar no Euromilhões...

    E só me apetece dizer asneiras. Foderam-me o fim-de-semana e o caralho do Natal. Fico possesso. Meia dúzia de dias com loas e elogios a serem cirurgicamente lançados e depois PUM...um valente murro no estômago. Um péssimo jogo, abúlico e sem chama, com a sorte a virar as costas nos momentos decisivos. Um jogo k desenterra velhos fantasmas, com a incapacidade gritante dos azuis e brancos a marcarem este final de ano...

    Consegui chegar ao fim do comentário sem desejar mal ao Postiga. Os comprimidos k tomei devem estar a fazer efeito. Não percebo tal gajo. Desaproveita as oportunidades e, não contente com isso, arma-se em Pai Natal, oferecendo presentes aos adversários.

    Vou-me deitar!

    ResponderEliminar
  3. Viva !

    Só tive tempo de ver o jogo a partir dos vinte primeiros minutos.

    Vitória merecida do Nacional perante um Porto irreconhecível(faltando-me 20 minutos de análise).

    O golo do Nacional surge duma bola perdida no centro e nos 30 metros. Assim não !

    Lisandro deveria ter jogado sempre no centro. Ele já é um avançado de raíz .

    Postiga e depois Adriano não mais fizeram que afunilar as jogadas, facilitando a tarefa da defesa do nacional. Eles não sabiam onde estavam, já que Lisandro já tem tendência a ir para o centro ( Grande gesto técnico e remate de Lisandro que lembrou o Muller). Parece-me que houve um erro táctico ( é sempre fácil de criticar).

    Ideia tola minha. Mas quando se é PortoMarvilha porque não ? Assim : Quando faltam extremos porque não pôr um defesa lateral (como o Bosinguá) a fazer de extremo, por exemplo ?

    Fisicamente, o Porto não pareceu bem.

    Exceptuando Lisandro por aquela jogada e remate à Muller, não vi pontos positivos.

    Na primeira parte, o Porto esteve muito mal com o meio campo a autorizar remates de meia distancia.

    O Porto continua na frente e a depender de si mesmo . É o que conta.

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  4. que o pai natal nos traga um mister novo.....(pena ainda nao ter o IV nivel) que eu metia-os a jogar á bola dasseeeee

    Paulo pereira- realmente fodasse lá o natal com uma prenda destas.....ja estou como tu só me apetece dizer asneiras....

    ResponderEliminar
  5. Parabéns ao Nacional.
    Alguma vez teria que ser(visão optimista).
    É em jogos assim que se perde o campeonato(visão pessimista).

    Haverá que dar algum espaço aqueles, os arautos da desgraça, que só aparecem nos blogues quando as correm correm mal, para falar mal deste e daquele (do nosso clube).

    De realçar o pressing público do Jokanovic ao Sr. Elmano e a menção do nosso Stôr ao árbitro.
    Se foi falta foi fora da área e de uma maneira ou outra já deveria saber que em caso de dúvida nunca benificiaremos da mesma.
    Há que não fazer comentários destes e jogar à bola.

    Já fomos abertura do jornal da TSF e seguro que amanhã o seremos nas tv´s. Afinal aconteceu algo de diferente. O FCPorto perdeu.

    Por mim vou saborear o meu bacalhau calmamente com um bom copo de tinto e aguardar pelo novo ano.

    Entretanto temos amanhã o Porto-Cambra em hóquei, jornada 16, em Fânzeres.
    Haverá que se manter a invencibilidade.

    ResponderEliminar
  6. Nenhuma equipa (por melhor que seja)consegue ganhar sempre.

    Perdemos um jogo .
    É verdade !
    Mas temos muitos jogos para ganhar.

    Não tivemos a sorte do jogo.
    É verdade !
    Mas não fomos a equipa que costumamos ser.

    Desta vez , fomos nós , a fazer de PAI NATAL (para alegria dos pequeninos )!

    ResponderEliminar
  7. Há uma realidade. Sete pontos de avanço sobre o 2º, numa prova essencialmente feita de regularidade. Dois empates e uma derrota em 14 jogos não me parece nada de grave. Antes pelo contrário. O que me enoja é ler pretensos juízes, que até são tidos por peritos nesses tribunais de faz de conta, dizerem de modo continuado que até somos beneficiados pelas arbitragens. Os preclaros raciocínios do sr Coroado acerca do amarelo ao Quaresma e o penalty ao Mariano, quando se lê a douta apreciação no Jogo, são disso iniludível exemplo.
    Falando de outra espinha:
    - continuo a achar que Co Adrianse tinha toda a razão acerca do Postiga. Há muito que este assunto devia estar resolvido, mas parece que seguindo conselhos de raposa lhe continuamos a dar carinho. Agora foi o Nacional, antes foi o Sporting. Não é jogador para o Porto. Ponto final.

    ResponderEliminar
  8. Victor, do Sr. Coroado há que esperar tudo. Ainda há umas semanas atrás afirmou que a falta deveria ser marcada no local onde o jogador cai. Imagina agora uma falta fora da area e que o jogador se arrasta até dentro e cai...

    5-2 ao Cambra.
    Continuamos sem derrotas.

    Para todos um bom Natal.

    ResponderEliminar
  9. Caros Amigos, tenho estado com o computador "pifado" e ainda não está acertado, pois perdi o texto que escrevera.

    Aqui deixo o meu voto de Boas Festas para todos e para o nosso FCPORTO.

    Quanto ao jogo da Madeira, que começou tão prometedor, reservo-me a um silêncio natalício.

    Apenas reparo que se é certo que temos que jogar (como mais uma vez aconteceu) contra muitos factores externos, sempre poderiamos evitar os erros internos de casting (que justificam plenamente a observação do post na rubrica final de "azul -", com a qual concordo plenamente).

    Há que ser positivo, aliás realista, sem esquecer o sentido crítico das coisas, mas a verdade é que terminámos o ano com sete pontos de avanço sobre o segundo, e possivelmente com mais na próxima e última jornada da primeira volta, ficámos em primeiro no grupo da Champions, continuamos na Taça, enfim, rolamos bem na vanguarda para mais uma época muito positiva a raiar a excelência...

    Também por isso, sorte nossa em sermos Portistas e viva o FCPORTO!!!

    ResponderEliminar
  10. Amigos, tenho estado com o computador inoperacional, mas voltou a tempo de vos desejar umas Boas Festas e um Grande Ano de 2008, extensivo ao nosso grande FCPORTO.

    Quanto ao jogo da Madeira, que me custou muito ver, até porque demos um tiro no pé para felicidade dos nossos detractores, sempre digo que começou muito bem, mas foi o que foi, desgraçadamente.
    Já sabemos que temos que jogar contra muitos (externos), mas poderíamos evitar erros de casting e outros (internos) tão flagrantes, alguns que até já fedem...(nomeadamente os que justificam o comentário do post em "Azul -" com o qual concordo plenamente), mas agora mais não digo, porque é Natal e há que perceber que estamos com mais sete pontos que o segundo, fomos primeiros no grupo da Champions e continuamos na Taça, logo perspectiva-se uma grande época.

    Viva o FCPORTO!!!

    ResponderEliminar