28 dezembro, 2007

Parabéns Presidente!

Setenta anos e 44 títulos na vida de Pinto da Costa

Presidente e clube confundem-se. Os adeptos não sabem onde começa um e termina o outro, porque reconhecem a importância de Pinto da Costa na construção do F. C. Porto como um emblema de hegemonia nacional e internacional. O mítico presidente, provavelmente o líder mais marcante da história do futebol português, faz hoje 70 anos, nasceu a 28 de Dezembro de 1937, liturgicamente o dia dos Santos Inocentes.

É um número redondo num ano em que completou um quarto de século à frente do clube, 25 anos que se traduzem em 44 troféus e algumas façanhas o pentacampeonato, a Supertaça Europeia e as duas Taças Intercontinentais são feitos nacionais exclusivos do dragão. Um legado simbólico e de que nem todos os grandes emblemas europeus se podem gabar.

Nunca nenhum presidente do futebol luso venceu tanto como ele, nem Borges Coutinho que ganhou seis campeonatos e três Taças de Portugal, no Benfica (anos 60); nem António José Ribeiro Ferreira que conquistou seis campeonatos e duas Taças, no Sporting (anos 40/50). Na Europa futebolística, o panorama é semelhante. Dos que estão no activo, Sílvio Berlusconi é dos poucos que lhe faz frente ganhou 26 títulos e construiu o Milan como uma escola de sucesso.

Em termos históricos, o nome de Pinto da Costa também se compara ao inesquecível presidente do Real Madrid, Santiago Bernabéu, que arrecadou 16 títulos nacionais, seis Taças do Rei, seis Taças dos Campeões Europeus e uma Intecontinental, em 38 anos de liderança - até pela longevidade há um paralelo. Isso também significa que se o F. C. Porto se sagrar campeão esta época, o presidente portista iguala a façanha de Bernabéu com a conquista de 16 campeonatos.

O líder azul e branco pertence a uma casta de dirigentes que subiu os degraus do clube pela força da paixão- esteve no hóquei em patins, no boxe, nas modalidades amadoras e também foi chefe do departamento de futebol. É uma epopeia que começa em 1962 e ganha força em 1982 com a presidência. E, para todos os efeitos, ainda não terminou...

texto de Norberto A. Lopes - JN, 28.Dez.2007

4 comentários:

  1. 70 anos de vida... (quase) 26 de Presidência e Glórias... e 44 títulos na algibeira.

    Mais palavras para quê?

    Os números estão aqui...
    não mentem!

    ResponderEliminar
  2. Boas,

    Como o nosso presidente já aqui o disse, os números falam por si. Para quê mais palavras?

    ETERNO!

    ResponderEliminar
  3. Apenas e tão só o Comandante do Norte. Não admira a inveja de quem nada pode apresentar aos seus.

    Não é à toa que pessoas de quadrantes tão diferentes como o Sr. General Ramalho Eanes e o Sr. Cavaco Silva o homenagearam publicamente. Contrariamente a outros que se pavoneiam constantemente com líderes políticos e ministros nos camarotes presidenciais.

    ResponderEliminar