16 novembro, 2008

De Tecla afinada...

assistência: 37.410 espectadores.

árbitros: Olegário Benquerença (AF Leiria), Bertino Miranda e José Cardinal; Cosme Machado.

FC Porto: Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Fucile; Fernando, Raul Meireles e Lucho «cap.»; Sektioui, Lisandro e Rodríguez.
Substituições: Tarik por Farías (46 min), Sapunaru por Lino (67 min) e Fucile por Pelé (89 min).
Não utilizados: Nuno, Stepanov, Mariano e Tomás Costa.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

VSC Guimarães: Nilson; Andrezinho, Moreno, Gregory e Momha; Flávio Meireles «cap.», João Alves, Fajardo, Desmarets e Nuno Assis; Douglas.
Substituições: Douglas por Roberto (55 min), Fajardo por Carlitos (69 min) e João Alves por Jean Coral (81 min).
Não utilizados: Serginho, Luciano Amaral, Márcio Martins e Wénio.
Treinador: Manuel Cajuda.

disciplina: nada a assinalar.

golos: Lisandro (66 min) e Farías (88 min).


Regresso ao Dragão, palco maldito nos últimos jogos, mas com a confiança em alta, depois das épicas, dramáticas e sofridas vitórias em Kiev e Alvalade.

Sem grandes surpresas, a constituição inicial do Porto não fugiu ao que se esperava. Jesualdo, pela 14ª vez, apresentou uma equipa diferente, desta feita mais pela força das circunstâncias, mercê dos castigos de Pedro Emanuel e Hulk, rescaldo do festival do apito de Paixão, no clássico da Taça.

Como opositor, vindos do berço da Nação, uns vitorianos cínicos, este ano abaixo das expectativas que eles próprios criaram. Os dois clubes, de costas voltadas, após as rábulas jurídicas da pré-temporada, defrontavam-se pela primeira vez, depois dos combates violentos e árduos nos gabinetes dos advogados.

E Jesualdo, neste regresso a casa, voltou ao 4-3-3. Puro. Equilibrando as laterais, com a entrada de Fucile para a esquerda e o regresso de Sapunaru ao lado direito, apostou num tridente ofensivo que lhe permitisse velocidade, profundidade e pressão constante. Tarik, após prolongada lesão, recuperou uma titularidade que foi sua, em grande parte da época anterior. Dono e senhor do lado direito, procurando apoiar com os seus raides supersónicos Lisandro, predador isolado no meio dos defesas vimaranenses.

Na esquerda, depois de ter sentido a aspereza do banco na visita a Alvalade, Rodriguez recuperou o posto no flanco esquerdo, procurando dinamitar a resistência férrea esperada, por parte do opositor.

No centro os mesmos de sempre, merecendo a confiança inabalável do professor. Fernando, na sua função de pivot defensivo, pese o jogo menos conseguido frente aos leões, mas continuando a merecer a confiança do treinador, servindo de tampão às investidas do meio-campo forasteiro, com a companhia na batalha de Meireles, passes geométricos sempre prontos a rasgarem as linhas defensivas, e de Lucho, o estratega-mor da equipa.

Dados lançados, bola a rolar, publico entusiasta nas bancadas, noite fria, mas adocicada com o cheiro a castanhas, em 90 minutos esperados de bom futebol…e de vitória azul e branca.

E o Porto entrou a todo o gás. Não se tinham esgotados ainda 30 segundos e já Sapunaru, apoiando o ataque, tinha obrigado Nilson a brilhar, depois de uma bomba do lateral romeno. Os pupilos de Jesualdo entravam a pressionar em toda a linha, confundindo o adversário com as suas movimentações, criando embaraços sérios à habitual defesa coesa do Guimarães.

Lisandro, sempre activo na frente de ataque, foi o elemento seguinte a constar nas estatísticas do jogo. Remate à meia-volta, para defesa atenta do keeper vimaranense. Isto tudo em apenas duas voltas do ponteiro dos minutos, num prenúncio que, com o passar do tempo, se foi diluindo na memória.

O Vitória foi serenando, jogando mais sobre o meio-campo, mas sempre pouco afoito no ataque, parecendo mais preocupado em manter invioláveis os caminhos para a baliza de Nilson. O Porto, apostando nas transições rápidas e nas mudanças de flanco dos seus extremos, criava pontualmente perigo, vivendo sobretudo da entrega de Lisandro, recuando bastas vezes para criar espaços.

Com Tarik, Rodriguez e Lisandro, antes da meia-hora, a alvejarem com perigo a baliza vimaranense, a grande oportunidade de golo, na primeira parte, surgiu numa investida atacante de Lucho, que libertou Rodriguez em condições primordiais de abrir o marcador, no Dragão. O uruguaio, trabalhando bem sobre o último defesa, esbarrou na oposição do guarda-redes opositor, gorando-se o ensejo de golo.

Lisandro, um minuto após ter desperdiçado nova e clara ocasião, ainda introduziu a bola nas redes forasteiras, mas Olegário estragou a explosão de alegria ao assinalar o fora-de-jogo ao avançado.

Foi pois com uma sensação de frustração e inquietude, pelo nulo, que o intervalo chegou, premiando a defesa porfiada do Guimarães e penalizando, de forma dura, a única equipa que procurou atacar.

Jesualdo aproveitou a pausa para modificar o adn atacante. Retirou Tarik, bastante apagado, colocou em campo Farías, ultimamente ostracizado nas opções do mister. Lisandro, numa opção táctica pouco inédita, recuou para o lugar do marroquino.

A toada do jogo manteve-se, no entanto, inalterada. Praticamente de sentido único, o jogo emperrava nos últimos 25 metros, com a falta de profundidade dos laterais a não ser devidamente colmatada.

Entrados já nos últimos trinta minutos e finalmente a recompensa a aparecer. Jogada de insistência portista, com a bola a sobrevoar a área vimaranense de um lado a outro. O esforço estóico de Bruno Alves, guerreiro pujante de cabelos compridos, manteve o perigo em jogo, impedindo naquele esforço denodado que o couro ultrapassasse a linha final. Raul Meireles agradeceu.

Teleguiou mais um centro. Milimétrico. Cirúrgico. Encontrou a cabeça rapada de Lisandro. E este, num movimento felino, empurrou-a para dentro da baliza, anichando-a nas redes. 50 golos de Dragão ao peito. Porta escancarada para a vitória. Adeptos rejubilantes, numa gloriosa celebração da normalidade. A vitória, pressentia-se, estava ali. Bem perto.

Sapunaru, lesionado, cedeu o lugar a Lino. O jogo era do Porto. Rodriguez, numa exibição alguns furos acima do que vinha fazendo, tem uma cavalgada épica, imagem de marca registada. A assistência, em esforço, encontra Farías ligeiramente adiantado, antes de este introduzir o esférico na baliza adversária.

O Vitória mostrava à saciedade a verdadeira face. Impotentes. Convidados a atacar, com o beneplácito portista, os comandados de Cajuda mostravam-se totalmente incapazes de criarem uma jogada de verdadeiro perigo. É obra. Hoje em dia, esgotar 90 minutos sem um remate digno de registo, um lance de risco ou um mero ameaço à superioridade adversária é algo pouco visto. E era esta gentinha que queria a Champions?

A sentença teve direito a acordes de tango. Lisandro e Ernesto. Parece o nome de uma dupla de cançonetistas, mas o sotaque das pampas, feito de musicalidade, engana os mais incautos. Licha não para. Endiabrado, encetou nova fuga pela direita. Como os predestinados, guiou o esférico colado ao pé. Ergueu a cabeça. Calculou o momento exacto do passe. E endossou-a, redondinha, para “Tecla” Farías. O argentino agradeceu a oferenda. O segundo golo, castigo justo para quem apenas procurou defender, colocou o necessário ponto final na história da contenda.

Melhor do Porto: Lisandro. Um golo e uma assistência chegariam para o alcandorar ao trono que premeia os melhores. Mas Licha fez mais do que isso. Muito mais. Estático não é um termo que pertença ao seu dicionário. Pressionante, lutou sempre até ao limite da exaustão. Transporta consigo o legado de ser portista. Daqueles com um pê bem grande.

Numa defesa sóbria, com pouco trabalho, e um meio campo onde se destacou o labor de Meireles, uma nota de apreço pela subida de produção de Lucho. Ainda ligeira, claramente longe do que pode fazer, mas mostrando que os índices físicos e anímicos estão a ser recuperados. Aos poucos.

Rodriguez, intratável, conseguiu aproximar-se do seu real valor. Intermitente, desaparecendo algumas vezes da partida, faz do repentismo e entrega armas de destruição maciça. Esteve perto de obter o seu primeiro golo no campeonato de Dragão ao peito. Nilson negou-lhe os intentos.

Arbitragem: Dois golos anulados ao Porto. E bem. Juízo certo, numa partida sem casos, mas com inúmeros erros a serem realizados pelos seus auxiliares, na aplicação da lei do fora-de-jogo, sempre em prejuízo dos Dragões.

47 comentários:

  1. Continuamos na mesma.
    Bola para os lados, e sem profundidade no ataque. As diagonais não existem. A entrada da área do adversário, deve ser proibida. É utilizar só as faixas laterais. O arbitro pode ocupar a zona que nenhum jogador do Porto a ocupa.
    Continuamos com um futebol esforçado, sem ligação e mais...sem alegria.
    Tudo igual à cara do treinador. Muito sério e muito preocupado.
    ...dasssss.

    Vamos lá, toca a acordar.....POOOOORRRRTTTTTTOOOOOOO

    ResponderEliminar
  2. Grande penalidade clara aos 15 minutos, falta de Bruno Alves. Assim não há volta a dar a isto.

    ResponderEliminar
  3. Não paro de me espantar com a imbecilidade humana, ó Eduardo. Espantosa a forma como a ausência e vitórias vossas vostorna tão raivosos, com o espírito sempre toldado, espumando nos jogos do Porto, imaginando lances que só vocês vêem.

    No meio desse ódio irracional às cofres azuis e brancas, consegues viver apenas e só criando cenários de ajudas externas. É pena. Não te conhecendo, diria que és um caso perdido. Nem os comprimidos te ajudam já...

    Provavelmente, no Domingo passado foste mais um do grupo que achou k Paixão prejudicou...o Sporting.

    E, quando assim é, não me admira nada que vislumbres um penalty contra nós. É apenas uma partida do teu diminuto cérebro, brincando com os teus sentimentos, numa espécie de realidade alternativa.

    Deixa lá. Não tendo cura, sempre podes meter-te debaixo de um comboio. Ou atirares-te a um poço. Ou continuares a morrer lentamente, enquanto nos vês a vencer.

    Passa bem!

    ResponderEliminar
  4. LIIIIIIIISSSSSSSAAAAAAAANNNNNNNDDDDDDDDDRRRRRRRRRRRRRRROOOOOOOOOO

    Este Sim é DRAgÂO.....

    ResponderEliminar
  5. Tal como no Porto, há pessoas por esse mundo fora que criam blogues, contam histórias da carochinha em que só em parte são verdadeiras. Têm problemas graves de saúde. Recuperam, sofrem amnésias convenientes e esquecem-se de quem os lançou para a ribalta. Quem conhece a história sabe do que estou a falar.

    PS: Não deixo de ficar espantado com o facto de uma resposta a uma simples linha implicar vários parágrafos. O poder de síntese transcende qualquer um.

    ResponderEliminar
  6. Viva !

    Mais uma Vitória mais uma Alegria.

    A vida hoje foi correria. Tempo pra nada ! ( Sim a equipa de ping pong do meu filho subiu de divisão. Ele que utiliza a camisola do Helton, como "fetiche", como camisola interior. E acho que abusei dos kirs. Mas bom... )

    Só tive de tempo de assistir aos últimos 55 minutos.

    No que observei gostei, salvo erro meu, de ver o Porto jogar, nitidamente, pelas alas pela primeira vez este ano. Abrir o jogo !

    Mais três pontos ! O resto é vídeo ! LOL !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  7. Ó anónimo,

    Eu sei que te espantas, e não serás o único. Mas é apenas a diferença entre quem raciocina, sabe escrever e os outros, os iletrados e os que cobardemente se escondem atrás do anonimato.

    Mas não te abespinhes por conta disso. Toma um Kompensan k isso passa. Ainda vou criar um clube. A malta "que não gosta do Paulo Pereira". A lista parece ser extensa, envolve histórias secretas, segredos inconfessados, etc, etc, etc.

    Caramba, nem eu sabia que era assim tão popular!

    ResponderEliminar
  8. Pelo simples facto de te auto-nomeares como "paulo pereira", isso faz de ti uma pessoa pública e já toda a gente te conhece?

    Para mim, és tão "cobardemente" anónimo como eu.

    Admira-me que quem só tem a 4ª classe chame iletrado aos outros, mas neste mundo tudo é possível.

    ResponderEliminar
  9. Mas tu nem sequer és o objectivo. És um mero peão. Tem uma patente muito baixinha. Não riscas nada. Outros valores mais altos se levantam.

    ResponderEliminar
  10. Lol.

    Outro demente em hora de ressabiamento. Meu caro, nunca fui adepto da lapidação pública, mas no teu caso até abriria uma excepção.

    Eu sei que deve doer como o caraças este ressuscitamento draconiano, mas tens que relevar isso. Sob pena de teres um enfarte. O que, diga-se, seria uma profunda perda para a humanidade.

    Agora que te recreaste no recreio, volta para o buraco de onde saiste. Não me apetecia nada ter que ligar o censor, nos comntários...

    ResponderEliminar
  11. E se fosses investigar a história do coma do criador?

    És capaz de encontrar coisas bem interessantes.

    ResponderEliminar
  12. Vi o jogo, gahamos bem contra um vitoria que só defendeu.
    Boa primeira parte
    Gostei do Lixa, Bruno, Meireles e ... Fucile, um bravo jogador à Porto, a sentir o emblema como fez questão de mostrar ao sair. Excelente.
    Não gostei do Rodriguez, perdido em correrias inuteis.
    Também o ultimo pase nas jogadas de ataque não foi nada famoso.
    Saúdo o regresso de Tarik, mesmo não jogando muito não foi pior que os outros.
    Boa vitória...

    ResponderEliminar
  13. grande primeira parte, uma das melhores, só faltou um golo, já que no intervalo 0-0 era injusto...

    Faltou alguma simplicidade no ultimo toque antes do remate pra golo.
    excelentes jogadas pelas extremas, o defesa direito deles andou perdido os primeiros 45m. quando não era com o cebola era o tarik...

    gostei desta equipa. o nosso porto parece encarreirar nas vitórias. Assim gosto muito mais...


    a segunda parte foi menos conseguida, mas fomos sempre superiores aos espanhois, acabamos em cima deles e mostramos em campo porque é que nós estamos na Champions e eles só vêem os jogos pela televisao...

    PORTO!!!

    ResponderEliminar
  14. Dizer que o rodriguez jogou bem é muito mau. Um jodagor que cada vez que toca na bola é uma jogada perdida por parte do porto, que não consegue efectuar um único cruzamento decente durante 90 min( não foi por falta de tentativas), que em várias jogadas de contra-ataque em que se tava em superioridade numérica conseguiu sempre adiantar a bola e perdê-la e conseguir dizer que jogou bem é ter uma visão algo distorcida. Qualquer ivanildo, helder barbosa, vieirinha ou candeias fazia melhor que ele e tendo custado bem menos e a ganhar menos por mês.

    ResponderEliminar
  15. Afinal a famosa crise passou para os BERDES...eh...eh..eh.
    Agora era os Bermelhos comerem na moleirinha e o fim-de-semana era bem AZUL.


    Quanto ao Rodriguez, nota-se nitidamente que o homem bem tenta mas o nervoso miudinho, não o deixa. Com mais calma quase de certeza que se irá afirmar.
    O peso de querer agradar depois de jogar de bermelho, tem pesado.
    Tudo vai assentar no dia em que marcar o golo.

    ResponderEliminar
  16. "Dizer que o rodriguez jogou bem é muito mau."

    Ai é? Hummm. Quer-se dizer que, pelos vistos, agora tenho que te pedir permissão para achar que um jogador jogou bem. Para mim, como disse, esteve uns furos acima do que é normal. Ponto. Opinião minha. Ponto. Da qual podes, evidentemente, discordar. Ponto.

    Como eu, que considero o teu discurso algo arrazoado mau. Aliás, como a referência a Ivanildos (esse portento de técnica), Helder Barbosa (com exibições "magníficas" no Trofense) é má. Má e repetitiva. Porque nenhum deles é melhor do que Rodriguez.

    Mas lá está, cada um com a sua. E não se terem lembrado do Diogo Valente foi uma sorte.

    ResponderEliminar
  17. E agora, Paulo Bento?

    De que te queixarás tu?

    ResponderEliminar
  18. Então desde que a época começou (tirando os amigáveis), qual foi a jogada em que o rodriguez teve intervenção que teve seguimento? e os jogadores que eu referi se tivessem tido as mesmas oportunidades nesta altura eram muito mais jogadores. Para mim este rodriguez é igual ao mariano só que de pé esquerdo.

    Pelo que vi nesta resposta opiniões contrárias não são neste blog

    ResponderEliminar
  19. Á parte o pénalti que só o Eduardo viu aos 15 minutos gostei mais da música no final da partida.
    Da outra vez os outros levaram com o 'Chamem a Polícia'.
    Desta, os amigos dos outros, levam com o hino da Champions.

    Cada qual tem aquilo que merece!!!

    ResponderEliminar
  20. Meu caro Marques,

    Os jogadores que referiste têm oportunidades. A realidade é essa. Pode não ser no Porto, mas nos clubes onde jogam. E é ai que eles devem demonstrar o "enorme" valor que possuem. Como se constata, é "brilhante"...

    Qt à questão do Rodriguez, onde tu vês um jogador igual ao Mariano, eu vejo um médio esquerdo de inegável valor. Não é um extremo, apesar de usado por Jesualdo nessa posição. Tem talento, garra, é bom tacticamente, oferece altas rotações nas saídas para o ataque, mas lá está, para alguns é igual ao Mariano. Está tudo dito.

    E, ao contrário do que apregoas, podes perfeitamente discordar de quem quiseres. Da mesma forma que eu posso discordar. Neste caso de ti. Gostes ou não.

    ResponderEliminar
  21. Eh eh. Não sei se repararam que o Presidente do Guimarães tava na tribuna, encostado a um canto, enquanto que o nosso PC estava acompanhado pelo presidente do Braga...

    ResponderEliminar
  22. Grande golo do Bosingwa com o pé esquerdo!

    Grande Leixões!!!

    O Paulo "aaaaaaaaaaaa" Bento vai-se queixar de quê?

    De ser incompetente, aaaaaaaaaa?

    Ou são só os árbitros que são incompetentes?

    Aaaaaaaaaaaa, este tipo já mete nojo.

    Não há ninguém que lhe consiga tirar este tique irritante, aaaaaaaaaaaa?

    ResponderEliminar
  23. Por acaso reparei. Mas nem por isso achei muita piada. Gostei do afastamento das gentes vindas de Guimarães, brindadas à saida com o tema da Champions.

    Mas este aproximar do Braga deixa-me algo frustrado. António Salvador sempre foi unha com carne com o Orelhas e, pior, a novela em redor de Andres Madrid, quando o Porto mostrou interesse na sua contratação, é bem elucidativa do tipo de gente com que lidamos.

    Aparentemente, o futebol luso é feito destas amizades de conveniência, de alianças estratégicas. Mas não me agrada. Antes sós do que mal acompanhados.

    ResponderEliminar
  24. É verdade, Bosingwa redescobriu a veia goleadora. 2º golo com a camisola do Chelsea, títulos elogiosos na imprensa inglesa, sempre díficil, contrastando com a situação de Quaresma, em queda livre na popularidade em Itália.

    E queixava-se ele dos assobios com que era presenteado no Dragão. Ainda vaiter saudades. E muitas!

    ResponderEliminar
  25. O Zé Manuel poderia ter tido no final do jogo..."Nojo de poste!!!"

    Se tivesse entrado coitado do fabricante de mortinhos e chorões; Tava despedido.

    O Jesualdo deveria explicar o que se passa com o Lucho. Como é possivel o homem desparecer de um ano para o outro.
    A nossa sorte é que o Licha tem feito o trabalho pelos dois.

    No fundo são todos inimigos do Porto, e marionetas na mão de P.C.
    Também não acho piada nenhuma a estas tricas e picardias.
    Somos superiores.

    ResponderEliminar
  26. penalty claro do bruno alves, cartão amarelo, e golo do vitória! este árbitro é da cidade do porto, portista ferrenho e ainda há 1 mês prejudicou o benfica! voltou o apito azul!

    ResponderEliminar
  27. Dasse...

    Mas de que planeta saem estes lunáticos? Onde é que esta gentinha vai buscar estas apreciações?

    Penalty? Amarelo? Golo?

    Tirando o ridículo da questão, não deixa de me causar um sorriso nos lábios a evidente preocupação em conotar as nossas vitórias com esses pretensos erros.

    E têm eles 4 pontos de avanço, mas vivendo sempre borradinhos de medo...

    Imagino o que se passará, quando os ultrapassarmos!

    ResponderEliminar
  28. Eles já estão, outra vez com medo, muito medo, deste Dragão.

    Tremem só de nos ver ganhar consistência, confiança e moral.

    O DRAGÃO já deita fogo!

    Paulo Pereira não percas tempo com inuteis.

    ResponderEliminar
  29. Esse lance aos 15 minutos... SAI de uma bola fora pela linha lateral q n é assinalada...e q dp dá canto.

    ResponderEliminar
  30. achei uma primeira parte quase perfeita...só faltando o golo,e tantas oportunidades tivemos.
    nao se pode falhar tantos golos praticamente feitos como na primeira parte.

    1 parte excelente de todos os jogadores.

    2 parte,o lucho caiu demasiado de rendimento mas que consegue disfarçar com a sua classe,o vitoria veio para nao perder por muitos e conseguiu!!!
    apoio fantastico do publico,mas que podia ser melhor podia,se nao for só a claque a puxar podemos bem fazer deste estadio novamente um terror para os adversarios...

    melhores em campo,fernando,raul,lisandro,bruno alves.
    o rodriguez para mim teve bem,só precisa de melhorar o ultimo passe.
    pode ser que kiev tenha mesmo sido o ponto de viragem para um sem fim de vitorias rumo ao tetra... :)

    FORÇA PORTO

    ResponderEliminar
  31. Isto dos comentarios ás vezes nem dá vontade de os fazer. A gente vem aqui disposto a manifestar uma alegria por ter ganho a uns FDPs que entraran no NÂO MALDITO PALCO (ó Paulissimo , o que é isso?)do Dragâo já de nádegas pegadas ás paredes, p'ra tentar que nâo lhes cravassem nenhum pepino, e levar 1 pontinho p'ro castelo e levaram 2-0. Depois,uma nojisse é este pugilato que geram os que ficam de traseiro doído! As respostas que lhes dâo, nem sequer as merecem !Isto, volta ao "filtro de vadiolas" ou nem se lhes pasa cartâo, q enquanto eles esfregam pomada giboia no ilhó e ficam a falar sozinhos,desaparecem!

    Poupem-nos q' esta é casa portista!
    Fóra com os "água-festas" turcos!!!

    ResponderEliminar
  32. Apesar do ruído, vou deixar o meu comentário:
    É uma pena, que o F.C.Porto, mesmo sem ter feito um jogo estraordinário, não tenha ganho por mais: merecia-o, sem dúvida nenhuma! Foi pena que tanta superioridade, tanto domínio, tantos livres, cantos e remates, perante um adversário que não criou um lance de perigo, não se reflectisse, num resultado mais dilatado.
    Iniciando o jogo no sistema preferido de Jesualdo, o 4x3x3, a equipa portista entrou muito bem muito forte, mas foi uma pressão intermitente, que foi permitindo que o Vitória, com mais ou menos dificuldades, fosse levando a água ao seu moinho e aguentado o zero a zero. À equipa Campeã, faltou, principalmente, contundência no ataque e mais constância exibicional. Ficou a sensação que se o primeiro golo tem entrado mais cedo, poderiamos ter ganho por mais e jogado melhor. Na frente é que está, neste momento, o problema: Tarik está muito aquém do jogador da última época. Rodríguez, voluntarioso e empenhado, mas a falhar no último passe e também, em jogadas de contra-ataque com superioridade numérica - várias vezes o Cebola, perdeu a bola, quando se a passa bem, deixava um colega na cara do guarda-redes -, tarda em fazer um grande jogo. Sobra apenas Lisandro, que não tendo o mesmo instinto de matador do ano do Tri, é o melhor avançado da equipa.
    Que falta fez Hulk, já que Farías, apesar do golo, jogou pouco.
    Nos outros sectores não há grandes razões de queixa.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  33. Maisfutebol passou 90 minutos a olhar para Rodríguez, um dos mais discutidos jogadores do F.C. Porto esta época. Deu para perceber de que se alimenta a divisão de opiniões.

    O bom arranque do F.C. Porto começou pela esquerda. Rodríguez faz cruzamento, marca canto, toca para Lisandro, faz outro cruzamento e recupera uma bola. Tudo isto até aos 10 minutos.

    O primeiro remate do uruguaio aparece aos 11 minutos. Defende Nilson. Mais um passe, uma entrada em força na área do Vitória de Guimarães, mais dois passes certos e uma bola fora.

    Aos 23 a transmissão informa que 64 por cento dos ataques portistas tinham acontecido pela esquerda. Nada que os sentidos não adivinhassem já. Rodríguez está bem vivo e combina bem com Lisandro. Toques curtos mas seguros, nada de grandes rasgos.

    A primeira perda de bola acontece aos 25 minutos. De facto, o «10» está mais estável do que em noites anteriores. Bom cruzamento aos 28. Passe errado aos 29, certo logo a seguir. Um cruzamento aos 30, antes da melhor oportunidade. Aproveita um contra-ataque para a aparecer isolado. Procura o pé esquerdo, perde tempo e acaba por permitir a defesa do guarda-redes brasileiro.

    Antes do intervalo mais uma sucessão de bons toques e a primeira falta sofrida.

    Nada fazia prever o mau início de segunda parte. Em dez minutos perde cinco vezes a bola, quase sempre junto à linha, na esquerda. Tem dificuldade em regressar ao nível da primeira parte, parece acusar a sucessão de lances infelizes. Só responde com pequenos toques, nada que implique riscos. Sofre falta aos 65 minutos, três depois de ter sido apanhado em fora-de-jogo. Conduz um ataque rápido que termina em nada devido a fora-de-jogo de Farías,

    O F.C. Porto já vence. Rodríguez passa mais tempo sem bola. Arranca um cruzamento aos 73 minutos. Ganha lançamentos laterais, participa na tentativa de controlar a bola. Até que aos 88 minutos descobre Lisandro. O argentino combina com Farías para o 2-0. Acaba por ser a acção mais relevantes de Rodríguez que termina o jogo a perder a bola.

    Tudo somado, uma exibição positivado uruguaio que no entanto passou por diversas fases na partida, em todas felizes. O que é capaz de garantir que a discussão sobre a sua afirmação no F.C. Porto continuará pelo menos por mais uma semana.

    Para aqueles que dizem mal de Rodriguez espero que percebam agora as suas dificuldades...Não fez a pre-êpoca, e não aguenta os 90 no limite.
    Por isso Jesualdo derivou Licha para a direita. Desta vez não dormiu no banco.

    É a apoiar que estamos a conseguir dar a volta a crise...É com estes que vamos chegar a campeões.
    Depois do jogo de Alvalade, em que vi o adjunto junto na linha lateral a gesticular e a puxar pelos jogadores do porto no último contra-ataque da equipa aos 120 minutos e que Paixão não deixou terminar...já que estavam 3 para 2 do Zporting, acredito que vamos lá...pois já vejo todos a puxar para o mesmo lado e a trabalhar.
    O banco é para dorminhocos.

    Jesualdo ontem nem se sentou. Já percebeu que tem que incentivar os seus jogadores. Se calhar ainda não tinha percebido que estes eram novos e precisam de uma liderança mais visível. Mais vale tarde que nunca, por isso os meus Parabéns à equipa e à dupla de treinadores.


    POOOORRRRTTTTTOOOOOOOO. Até os comemos. Já tremem só de sentir o bafo do dragão no pescoço. LOL :)

    ResponderEliminar
  34. So peço uma coisa a esta gentinha triste que vem para aqui ver o que não é, como o paulo pereira diz, é o vosso cerebro a brincar com os vossos sentimentos: Não confundam Violencia com Agressividade! Bruno alves é agressivo, joga com garra e defende a camisola, se calhar é aquilo que falta aos meninos da nossa selecçao..

    Deixo também outro exercicio para estas aves raras ignorantes: Contem lá, nos ultimos 10 a 15 anos, quem são os centrais da nossa selecção! se nao me engano, conto um jorge costa, ricardo costa, jorge andrade, ricardo carvalho, pepe, bruno alves, ah e agora um rolando! epa, tanto do FCP, porque será, se calhar sao todos maus e violentos, mas o que é certo é que de 2 em 2 anos por alturas do verao e dos campeonatos da europa e mundias, os portugueses ate gostam todos deles. e ate sao considerados muitas vezes como os melhores do mundo.

    Temos pena. Sao dragoes e seram sempre.

    hasta

    ResponderEliminar
  35. So peço uma coisa a esta gentinha triste que vem para aqui ver o que não é, como o paulo pereira diz, é o vosso cerebro a brincar com os vossos sentimentos: Não confundam Violencia com Agressividade! Bruno alves é agressivo, joga com garra e defende a camisola, se calhar é aquilo que falta aos meninos da nossa selecçao..

    Deixo também outro exercicio para estas aves raras ignorantes: Contem lá, nos ultimos 10 a 15 anos, quem são os centrais da nossa selecção! se nao me engano, conto um jorge costa, ricardo costa, jorge andrade, ricardo carvalho, pepe, bruno alves, ah e agora um rolando! epa, tanto do FCP, porque será, se calhar sao todos maus e violentos, mas o que é certo é que de 2 em 2 anos por alturas do verao e dos campeonatos da europa e mundias, os portugueses ate gostam todos deles. e ate sao considerados muitas vezes como os melhores do mundo.

    Temos pena. Sao dragoes e serão sempre.

    hasta

    ResponderEliminar
  36. Epa, se calhar exagerei nos 10 a 15, mas talvez nos ultimos 8 a 10. E entretanto lembrei-me de outro nome: o grande Fernando Couto. rendam-se á evidencia. Porto é raça

    hasta

    ResponderEliminar
  37. ontem ganhamos bem perante uma equipa que entrou em campo com a nitica vontade de jogar para o empate. por aquilo que jogamos mereciamos ter marcado mais 1 ou 2 golos. tivemos muito disciplinados e concentrados e sempre com os olhos postos na baliza contrária mas nem sempre as coisas lhes saíram bem porque não há equipas perfeitas. o helton não fez uma defesa durante o jogo todo e só por ai podemos ver que o guimarães veio ao dragão para não perder po muitos. foi uma boa vitória e aos poucos vamos voltar a um nível bastante mais aceitável em termos colectivos.
    Abraço

    a nação azul e branca

    http://anacaoazulebranca.blogspot.com

    ResponderEliminar
  38. Isto sim é que foi o FCPorto que eu conheço!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  39. Amigos PORTISTAS:
    O PORTO que nós vimos ontem já tem algum perfume do PORTO que estamos habituados a ter e a ver. Independentemente de como eu tambem alguns não apreciarem os metodos do nosso treinador como antes dizia temos de reforçar os motivos da nossa união e deixar de lado os motivos das nossas diferenças embora as mesmas sejam elas tambem que nos fazem ser melhores. Por isso devemos ter um pouco de calma e dar o beneficio da duvida a quem já nos deu a ganhar tantos titulos. Já agora um aparte. Acabei de ler que a justiça anda em cima de alguns elementos da claque ads gaivotas. Parece que caçaram algo. Nada que nós já não suspeitassemos que houvesse, mas pelo menos temos da parte da justoça uma acção que já se impunha desde algum tempo. Veremos como fica no final. Aguardemos portanto. Votos de boa fortuna a toda a NAÇÃO PORTISTA
    SEMPRE PORTO
    276mqj

    ResponderEliminar
  40. No andebol ganhamos hj na Póvoa ao S.Horta por 26-20.

    ResponderEliminar
  41. A PSP está a realizar buscas e detenções desde o início da manhã, a nível nacional, visando residências e instalações da claque «No Name Boys».
    As diligências estão a ser realizadas em mais de 40 locais e segundo fonte da PSP.
    Por volta das 16 horas, o número de detidos era já de 30, segundo a agência Lusa, que citava fonte policial, acrescentando que os líderes do movimento de apoio ao Benfica estavam entre os detidos.
    Terão sido apreendidas tochas incendiárias e droga alegadamente na posse de elementos da claque afecta ao Benfica e que tem agredido polícias e adeptos de claques rivais. Alguns elementos estão indiciados também por tráfico de droga.
    Destaca-se um incidente com um autocarro do Futebol Clube do Porto incendiado, junto ao Centro Comercial Colombo, em Junho passado, e que transportava adeptos da clube portuense, para um jogo de hoquei em patins.
    As diligências estão a decorrer em articulação com o Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa.
    A polícia estava na posse de mandados de detenção, no âmbito de um processo que envolveu escutas telefónicas.
    Os detidos serão presentes ao Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa, esta segunda-feira para primeiro interrogatório judicial.

    ResponderEliminar
  42. O Porto que compre o N´Daye ao Estrela. Bom jogador e rápido. Pode jogar à direita ou esquerda, e deve ser bem baratinho.

    ResponderEliminar
  43. Agora sim, parece que voltamos a encontrar o caminho das vitórias.
    E o mais engraçado, é que apesar de estarem a 4 pontos, estão cheios de medo...

    ResponderEliminar
  44. Parece que estamos de volta à normalidade.
    O FCP jogou, ganhou e convenceu :)

    O Hino da UEFA foi uma bofetada de luva branca ao Vitória de Guimarães com dedicatória especial ao seu presidente.

    Quanto ao Salvador e à sua presença junto de JNPdC nada a temer :)
    Ele é Portista, dos verdadeiros.
    E o que o liga (ou, ligou) ao presidente do slb são questões exclusivamente de construção civil ;)

    ResponderEliminar
  45. Não foi uma magnifica exibição, nem de perto, nem de longe... mas foi uma exibição muito agradável e com um resultado esperado.

    Desta vez, e perante este hipócritas de m**** que vestem de branco, os 3 pontos tiveram um sabor especial, muito especial mesmo... e então aquele final com a melodia da Liga dos Campeões a ecoar em todo o estádio, foi a cereja no topo do bolo. Para mais tarde recordar.

    Ressalvo algumas notas de relevo deste jogo:

    Helton, muito bem.

    Fucile, a dizer que é titular de caras na defensiva... à direita ou à esquerda.

    Lucho, a subir de produção, mas ainda assim, em baixo ritmo.

    CR10, muito esforçado, muito lutador, mas invariavelmente, as coisas não lhe estão a sair bem... será caso para perguntar se alguma bruxa GAYvota o viu ou lhe fez alguma?

    Lisandro, simplesmente, o «the best» de sempre.

    ps - quanto ao ruído de fundo já aqui evocado, nada a dizer, nada a comentar, nada a contestar, senão, ignorar e oferecer o que melhor se pode ofertar perante casos já do foro clinico: desprezo total!

    ResponderEliminar
  46. Caros AMIGOS PORTISTAS:
    Finalmente estamos a ver alguma acção por parte das entidades competentes para com quem ao longo dos anos tem tentado tudo para incendiar o desporto portugues. Vamos a ver até onde vão chegar estas acções. Não nos podemos esquecer daquela final da taça em que morreu um adepto do Sporting e cujo presumivel ou mesmo culpado ainda anda a monte. Não nos podemos esquecer yantas outras acções desses vandalos que culminaram com o incendio ao autocarro em Lisboa. Por isso vamos aguardar serenamente o mdesenrolar dos acontecimentos e acreditar nas nossas instituições.
    SEMPRE PORTISTA
    276mqj

    ResponderEliminar
  47. o porto ganhou mas para mim n presta.o guimaraes perdeu com o porto mas ganhou com o benfica.

    ResponderEliminar