14 novembro, 2008

Reforços Precisam-se!

A presente temporada tem sido de sobressalto para todo o universo portista. Ainda que as duas últimas vitórias em jogos de máxima importância tenham acalmado as hostes, não é prudente nem sequer inteligente que se esqueçam as verdadeiras razões que nos têm feito atravessar um caminho tão árduo desde que a época se iniciou, até porque elas continuam a existir.

Ouvi recentemente alguém dizer que o FC Porto é como os outros clubes e, como tal, está sujeito à derrota como qualquer dos seus adversários, não podendo ganhar sempre. E é verdade. O FC Porto não pode ganhar sempre. Mas pode e deve conviver mal com a derrota, procurando imediatamente detectar as causas do insucesso, para que o rumo do êxito, que é afinal um hábito enraízado em todos nós, seja trilhado o mais rápido possível. A cultura de exigência contínua, que nos faz querer multiplicar os triunfos por muitos outros, deve continuar bem viva no nosso ADN, sendo como que a nossa marca distintiva.

É por isso que não podemos nunca achar normal chegar à sétima jornada em oitavo lugar da liga portuguesa a 5 pontos do 1º classificado. Ou perder três jogos consecutivos. Ou levar quatro secos do Arsenal com uma exibição deplorável. Esta temporada tem sido atípica e urge começar a melhorar. As magníficas vitórias em Kiev e em Alvalade foram, de facto, saborosas, mas é preciso não embandeirar em arco e manter a consciência de que a equipa continua com muitas fragilidades e com um nível de jogo muito baixo para o que um clube tão grande exige. É a mais pura realidade, não adianta esconder.

Temos condições para ganhar o campeonato e as Taças de Portugal e da Liga e chegar, pelo menos, aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Mas sinto que passaremos também inúmeras privações para atingirmos os objectivos que todos desejamos. Após um período de incógnita quanto ao valor dos novos jogadores e da mossa que as principais saídas acarretariam, já é possível, na minha opinião, concluir-se que o plantel é mais fraco que o da época passada. Vários erros foram cometidos no pretérito defeso no que respeita à constituição do conjunto de jogadores à disposição de Jesualdo Ferreira, também ele obviamente com responsabilidades no cartório, embora estas tenham forçosamente que ser repartidas igualmente pela SAD.

A baliza está bem entregue. Helton foi enorme diante do Sporting, parecendo claro que o tempo que passou - justamente - para segunda opção atrás de Nuno, lhe fez readquirir a plenitude competitiva das suas faculdades. Achei justificada a titularidade de Nuno, mas a verdade é que o guardião português e um dos mais respeitados no balneário, não foi muito feliz em alguns jogos que efectuou, pelo que o regresso à baliza de Helton, melhor guarda-redes da equipa, seria uma questão de tempo.

As laterais defensivas são a lacuna mais visível do plantel, algo que tem sido por demais evidente em praticamente todos os desafios. Dos quatro laterais de raíz existentes, apenas Fucile tem a qualidade suficiente para jogar de dragão ao peito. De resto, é uma pobreza: Sapunaru, Benítez e Lino não possuem categoria para jogar no FC Porto. É duro reconhecer, é desagradável catalogar contratações como fiascos, mas é aquilo que todos temos visto. Fernando surge agora como opção credível para o lado direito do sector recuado e parece-me que a solução mais benéfica é mesmo colocar o jovem brasileiro na direita e Fucile na esquerda, mormente nos jogos de maior dificuldade. No centro, Bruno Alves, Rolando (justíssima chamada à Selecção Nacional), Pedro Emanuel e Stepanov dão garantias e não será por aí que enfrentaremos problemas de maior.

O lugar de médio-defensivo é, a par dos laterais, a maior preocupação que se nos depara. Bolatti está cá a mais, já não restam grandes dúvidas. Fernando é o que tem jogado mais assiduamente, mas não é, pelo menos para já, um jogador à altura da exigência, tanto mais que veio substituir um jogador estupendo chamado Paulo Assunção. Pelé deu indicações muito positivas em Kiev e é notório que é um jogador de qualidade insuspeita, daí eu achar que o mais correcto é apostar-se nele para pivot-defensivo em vez de Fernando (outra opção plausível seria Raúl Meireles).

Para jogar a médios, temos três opções de qualidade: Lucho, Raúl Meireles e Tomás Costa. Lucho tem estado em baixo de forma praticamente desde o começo da época. Impõe-se uma melhoria substancial no rendimento do craque argentino, sob pena de a equipa se ressentir de forma decisiva. Meireles tem sido talvez o melhor elemento portista até ao momento e Tommy está a justificar amplamente a sua aquisição. O mesmo já não se pode dizer de Guarín, cujo desempenho tem sido uma nulidade completa.

Nos extremos ofensivos, o panorama também não é famoso. Perdida a fantasia de Quaresma, que curiosamente não tem tido vida nada fácil no Inter de Milão (o que já era esperado), as nossas maiores expectativas para carrilar jogo pelas alas recaíram em Rodríguez. O facto é que o uruguaio tem sido uma grande desilusão, não estando a produzir nem metade daquilo que chegou a prometer na pré-época. Oxalá as suas performances possam subir, até porque, por aquilo que aufere, está obrigado a jogar mais e melhor. Tarik esteve muito tempo parado e isso tem-se notado, apesar de todos sabermos que vale mais que o pouco que temos visto. Só com mais jogos nas pernas é que poderá voltar ao seu nível. Candeias tem potencial, mas está ainda demasiado 'verde' para estas andanças. Já sobre Mariano González, é para todos unânime que o seu rendimento tem sido péssimo, algo que me custa reconhecer, pois confesso que não o acho tão mau jogador como a maioria.

No centro do ataque, Lisandro não se encontra no seu melhor período, vivendo uma fase de crise de confiança, falhando golos feitos a um ritmo preocupante. No entanto, é um grande jogador, quase intocável, por aquilo que representa, não só em termos de esforço como também de jogo colectivo. Hulk tem alguns atributos fantásticos e o golão ao Sporting é disso um bom exemplo, mas é urgente que deixe de ser tão individualista e jogue mais para a equipa, pois o número de bolas que perde por burrice é incomportável para o bom funcionamento da equipa. Farías, esse, é outro peso morto no plantel.

Moral da história: temos alguns jogadores de grande qualidade, mas também outros bem fraquinhos. Uma grande equipa que queira lutar por títulos requer um plantel equilibrado e homogéneo. Como isso não sucede actualmente no FC Porto, estou a contar com alguns reajustamentos já na reabertura do mercado de Inverno. Espero que os responsáveis do clube sejam da mesma opinião. Jesualdo Ferreira é o líder técnico e tem certamente responsabilidades na temporada turbulenta, fruto de algumas opções discutíveis e uma certa apatia quando os jogos não estão a correr de feição. Porém, a falta de qualidade de diversos jogadores portistas, bem como o abaixamento de forma de nomes como Lucho, Rodríguez e Lisandro, têm contribuído decisivamente para tal situação. Reforços precisam-se!

17 comentários:

  1. Excelente resumo da situação actual da equipa.
    Concordo com a maior parte desses comnetários que fez. concordo que o cristian Rodriguez tem de mostrar muuuito mais para merecer o 10 que tem nas costas e o $ que recebe.
    O Lucho está cansado?deixem-no repousar, dando ritmo ao tomás costa e aproveitamo-lo ao dobro quando voltar em forma.Ganhamos 2 jogadores.
    Hulk tem de jogar de inicio, está visto que anda tudo com medo dele e vai atrair muita marcação, libertando os habituais "alvos" Lucho e Licha, que assim podem ter mais espaço.
    Raul cheio de classe, gostava de ver alinhar Pelé de inicio e Fernando na lateral direita.
    Centrais, estamos bem.
    O Pedro Emanuel é excelente pela experiência e liderança, o Stepanov faz-me ter esperança nele (não sei bem porquê, mas dá-me a sensação que tem classe), Rolando e Bruno titulares.
    Fucile na lateral esquerda, sem dúvida. Opção:Lino.
    Helton a titular, Nuno no banco e Ventura no banco da taça(e porque não assumir Ventura como 2ºGR já na próxima época e depois trocá-lo com Helton? Se calha de ele ser quase tão bom como o Baía, ficavamos já aqui com GR para 10 anos).
    Tarik e Candeias são as nossas fontes de magia, têm de entrar nas opções.
    Farias mostrou pouco, mas se naõ vier outro é guardá-lo.
    Quanto ao resto do plantel, acho que devíamos ficar com os das escolas e portugueses jovens e mandar vir 2 créditos firmados: para as laterais e para nº10.
    Porque não o Leandro Lima e o Andrezinho do Guimarães?

    Agora, espero que isto dê a volta e cheguemos à viragem do calendário já na frente, porque isto de andar atrás das papoilas saltitantes mexe-me com o sistema nervoso.

    ResponderEliminar
  2. Entrevista de Carlos Azenha a Alexandra Tavares-Teles, publicada no DN de hoje.


    ----------

    O jogador Pepe, quando saiu do FC Porto para o Real Madrid, considerou-o "um treinador com grande futuro". Concorda?

    É bom ouvir isso de um dos melhores centrais do mundo e registo com muito agrado. Pessoalmente, penso que posso ser um bom treinador.

    Disse que esperaria até Dezembro por um convite de um clube estrangeiro. Acredita que esse convite vai chegar ?

    Tenho recebido alguns convites de clubes portugueses e estrangeiros. Esta semana recebi um convite de um clube português. Também já fui convidado por um clube egípcio. Mas a minha prioridade é o campeonato alemão, inglês, escocês ou italiano. Se até Dezembro a oportunidade que eu espero não chegar, voltar-me-ei para o mercado português.

    E em Portugal, para onde?

    Mais do que esta ou aquela equipa, interessa-me o projecto. Um clube que queira ganhar. Veja-se o caso do Mourinho na União de Leiria. Por isso, desde que se trate de um clube com ambição e vontade de criar condições de trabalho, até pode ser um clube do fim da tabela. Tenho uma vantagem neste meio: não preciso do futebol para viver.

    Recebeu convites quando ainda era adjunto de Jesualdo Ferreira no FC Porto?

    Em 2007 recebi alguns e informei o FC Porto de todos esses convites. Em 2008 tive três convites de clubes da I Liga e um dos casos esteve muito perto de se concretizar. Cheguei a recusar outros projectos por causa desse e os dirigentes sabiam disso mas, depois, nada se concretizou.

    Está a falar do Nacional?

    Não vou falar em nomes.

    De qualquer forma, concorda que os dirigentes não foram correctos?

    Não foram correctos, isso não. Até porque, como digo, sabiam que eu tinha outras propostas e que as tinha recusado por causa do convite deles.

    Recusou ser adjunto de Carlos Queiroz na selecção. Porquê?

    O convite não foi feito directamente por Carlos Queiroz mas, sim, através de alguém da federação, que sondou a minha disponibilidade. Recusei porque não tinha qualquer lógica ter saído do FC Porto para encerrar um ciclo de adjunto e começar um novo ciclo como adjunto de Carlos Queiroz. Independentemente do valor do seleccionador e da honra que teria em trabalhar com ele, o ciclo de treinador adjunto estava encerrado.

    Quando é que tomou essa decisão?

    Em Fevereiro de 2008. Avisei o FC Porto que ia deixar o clube no final dessa época. Fi-lo com tempo, de forma a permitir ao clube que a época seguinte fosse preparada já com essa informação. A decisão foi tomada quando deixei de me identificar com a posição de adjunto.

    Cansou-se de ser a segunda figura?

    Ao longo de 18 anos fiz o lugar de adjunto com o maior brio. Sempre transmiti as ideias do treinador sem nunca deixar de dizer o que pensava. Fui sempre leal sem nunca ser um yes man.

    Saiu do FC Porto como bicampeão nacional. Qual foi o seu contributo para essas vitórias da equipa?

    Essa pergunta caberia melhor a Jesualdo Ferreira.

    Dois campeonatos ganhos. Não há melhor rampa de lançamento para uma carreira a solo...

    Pensei ao contrário: que dificilmente encontraria melhor forma de encerrar um capítulo. Quer pelos resultados quer pela experiência vivida. Foram os dois melhores anos da minha vida desportiva.

    "Alguma coisa se passa com o FC Porto porque a equipa do ano passado era diferente", disse recentemente. O que é que a actual equipa tem de diferente?

    Disse isso como também disse que os índices de confiança aumentariam se o FC Porto ganhasse ao Dínamo de Kiev, ao Sporting ou ao Guimarães. Agora, há um facto indesmentível: o início de campeonato que a equipa fez. O que aconteceu? Não sei responder. Neste momento não estou lá dentro, não sei como são feitos os treinos.

    Com as vitórias em Kiev e Alvalade a crise passou?

    Os índices de confiança são muito importantes e as vitórias são o tónico. Vamos ver como corre o jogo contra o Guimarães e se a equipa vai ou não acusar a pressão neste primeiro jogo em casa.

    O actual plantel do FC Porto é melhor ou pior que o anterior? E a equipa?

    O plantel é mais equilibrado e estruturado. Quanto à equipa, acho que não está com as rotinas assimiladas. As razões só o treinador as poderá dar. De qualquer maneira, também não acho que a equipa esteja tão mal quanto se anda por aí a dizer.

    Saíram jogadores importantes, como Quaresma, Bosingwa ou Paulo Assunção. As pessoas não podem pensar que se vai encontrar outro Bosingwa tão cedo. Os jogadores precisam de tempo. O Bosingwa precisou de tempo e com o Mourinho nem se calçava. O FC Porto tem de passar por essa fase mas o plantel tem agora mais alternativas do que tinha. E se tem mais alternativas tem mais soluções. E se tem mais soluções é melhor. Em termos globais, a grande diferença que noto é a falta de agressividade.

    Quem é o líder desta equipa?

    O Pedro Emanuel, o Nuno [Espírito Santo], cada vez mais, o Bruno Alves e o Lucho. A liderança de Lucho é a que lhe vem da sua classe. É um dos melhores profissionais com quem trabalhei em toda a minha vida.

    Os jogadores que chegam ainda são integrados no grupo como eram nos tempos de Jorge Costa?

    Não sei se há outro clube na Europa com um gabinete de acompanhamento às famílias dos jogadores tão competente e interessado como o do FC Porto. E ninguém faz ideia da importância que esse departamento tem no sucesso de uma equipa. Depois, dentro da cabine, há um conjunto de pessoas que asseguram essa integração. Os jogadores Pedro Emanuel, Nuno e Bruno Alves e os técnicos Rui Barros e João Pinto.

    Quaresma ou Rodríguez?

    São dois jogadores diferentes, estilos diferentes embora ambos imprevisíveis - Quaresma é mais forte no um contra um mas Rodríguez é mais forte no trabalho colectivo.

    Disse que Quaresma terá de mudar muito se quiser atingir o sucesso no campeonato italiano. Está a mudar?

    O Quaresma tem sido muito assobiado ,mas tem de passar por essa fase de aprendizagem. Está num campeonato com enorme cultura táctica, onde se dá uma enorme importância a esse vector, mas Quaresma tem potencial para se tornar um grande jogador.

    Disse: "Um jogador só é de top quando é tão bom do meio campo para trás como do meio campo para a frente." Quaresma não é de top?

    É assim que Deco ou Lucho se distinguem dos outros médios. Nesse aspecto, Quaresma não é um jogador de top. Mas está a trabalhar com um grande treinador e vai ter de aproveitar. Além disso, foi uma transferência muito cara e os sócios vão cobrar-lhe caro.

    A partir de certa altura, Quaresma pareceu ser mais um problema para a equipa do que uma solução.

    Para equipa, não.

    E para Jesualdo Ferreira?

    Eventualmente.

    Quaresma foi mesmo um caso difícil para Jesualdo?

    Eventualmente.

    Conhecendo o feitio do jogador, acha que ele vai evoluir ?

    Quero acreditar que ele já percebeu que teimosia a mais é erro, que em Itália não vai ser fácil.

    Disse que não é um yes man. Em que situações bateu o pé a Jesualdo?

    Em algumas situações de jogo.

    Ele aceita bem quem o rebate?

    Aceitem ou não, não dou grandes hipóteses. Tenho de dizer o que penso. Essa é a minha lealdade com o líder.

    Ele é capaz de aceitar e seguir sugestões?

    Sim, com alguma facilidade.

    Consigo, que jogador nunca estaria no banco?

    Nenhum. Essa é uma grande diferença entre mim e Jesualdo Ferreira. Para mim não há jogadores titulares. Para mim são todos iguais e jogam apenas os que estiverem em melhores condições.

    Com ele não é assim?

    Ele tem outro capital de experiência e outra maneira de pensar.

    Por exemplo: Helton ou Nuno?

    Quer um quer outro. O FC Porto tem os três melhores guarda-redes dos campeonatos nacionais. Acredito que Ventura [3.º guardião] vai ser o futuro guarda-redes da selecção .

    Outra diferença em relação a Jesualdo...

    Temos maneiras completamente diferentes de olhar para o jogo.

    Quando saiu, teve uma longa conversa com o presidente. De que falaram?

    Pinto da Costa é das pessoas mais inteligentes e audazes que encontrei no futebol. Conviver com ele foi uma das maiores mais-valias que encontrei no FC Porto. Por alto, posso dizer que serviu para lhe transmitir as razões da minha saída.

    Como é que ele reagiu?

    Aconselhou-me a pensar bem no passo que ia dar, a começar a minha carreira em Portugal e desejou felicidades.

    Saiu do FC Porto portista?

    Tenho quatro clubes da minha vida: o Sacavenense, de que sou sócio e pago quotas, o Farense, o V. Setúbal e o FC Porto. Está tudo dito.

    Trata os jogadores por você porquê?

    A liberdade dos jogadores acaba quando começa a minha. Há uma tendência para aligeirar as atitudes com os adjuntos.

    Como treinador principal vai mudar a forma de tratamento?

    Não.

    Foi adjunto de Toni no Egipto e na China.

    Foram duas experiências fascinantes. Desde um país onde era impossível comunicar e com uma maneira completamente diferente de olhar para o futebol - a China - a outro, o Egipto, onde encontrámos uma grande paixão pelo futebol, mas várias dificuldades. Quando chegámos ao Al Ahly, a equipa tinha apenas nove jogadores.

    Zahovic disse um dia sobre a dupla Toni-Jesualdo: "Toni teve um adjunto difícil que poucos aguentam..."

    Não conheci o Jesualdo no papel de adjunto. Mas ser adjunto de Toni é muito fácil. Em termos humanos é das melhores pessoas que conheço. Aliás, em termos humanos, Toni é o meu treinador. Há aqueles que vêem no adjunto um rival, um fantasma. Toni não. Não sei o que é que Zahovic quis dizer mas eu disse a Jesualdo que no futuro gostaria muito de ter um adjunto exactamente igual ao que ele teve em mim.

    Foi difícil ser adjunto dele?

    Estou grato a Jesualdo e fui educado no sentido da gratidão.

    Ao longo dos dois anos apenas foi uma única vez à flash interview, e para falar da sua saída do FC Porto.

    Não faço ideia porque não fui mais. Terá de perguntar a Jesualdo Ferreira.

    Ter um bom adjunto pode ser mais importante do que ter um bom treinador?

    Um adjunto tem três tarefas: ser o confidente do treinador, ser o apaga-fogos e distinguir o que é importante do que é acessório. O adjunto está mais próximo dos jogadores do que o treinador principal e num plantel de 26 ou 27 homens há sempre dez super insatisfeitos porque não são convocados. Mas dos 18 que são, também há sempre sete que estão insatisfeitos e, portanto, sem um apaga-fogos pode haver uma catástrofe. Ou seja, um mau adjunto pode deitar tudo a perder.

    Estagiou com grandes treinadores europeus. Com qual deles aprendeu o mais importante?

    Boskov, pela facilidade com que relativizava os problemas e os resolvia. Sacchi, porque é uma referência no processo defensivo; Van Gaal, pelo que me ensinou em termos ofensivos e porque gosta do confronto e tem uma enorme humildade. Em 2005, quando acabei o estágio com ele, disse-me que iria repetir o que já tinha dito a Mourinho: que estava na altura de deixar de ser adjunto. Só não encerrei o capítulo nessa altura porque Jesualdo me pediu por tudo para ir com ele para o Boavista. Depois surgiu o irrecusável convite do FC Porto.

    ResponderEliminar
  3. Excelente análise! Tocou nos pontos fracos do plantel do Porto: Laterais, Extremos e, na minha opinião, um Ponta-de-lança.

    Relativamente aos laterais (esquerdos principalmente), alguém no Porto tem um sério problema. Os empresários de jogadores, no Natal e início de época, esfregam sempre as mãos de contentes. E o Porto continua a contratar 1-2 Laterais esquerdos por época, que se revelam "flops" monumentais, tanto desportivamente, como financeiramente. Com o dinheiro que se gastou desde a saída do Nuno Valente, podiamos comprar um dos melhores laterais do mundo!!!!! Quantos foram? Leadro, Lino, Benitez, Cech, Lucas Mareque... sem contar com os adaptados Ricardo Costa, Cesar Peixoto, e agora o Pedro Emanuel. Infelizmente só temos um Fucile... que se joga na esquerda, levanta o problema da direita... o Sapunaru, até agora, não demonstrou "estofo" para jogar a titular. Poderá estar a passar por uma fase de adaptação, mas de qualquer maneira é óbvio que necessitamos de mais um lateral direito/esquerdo.

    O meio campo é onde estamos mais bem servidos. O Fernando é novo, mas parece-me que tem potencial, tanto ou mais que o Pelé. Este último nem me parece um trinco "puro", talve mais um jogador para a posição do Raul Meireles... tal como o Tommy e o Guarin. O Bollati, pelos vistos, é carta fora do baralho. No entanto, outra das brechas no plantel azul e branco, é a ausência de um nº 10. O Lucho não o é, no sentido puro, apesar de ser o organizador e patrão do meio-campo. Lembro que o Porto dos últimos anos teve o Deco, o Carlos Alberto, o Anderson, o Diego, e mesmo o Ibson (que é melhor do que alguns médios que referi anteriormente). O Leandro Lima, infelizmente, terá de provar no Setúbal, competências que todos os outros demonstraram.

    Extremos... ou Jesulado aposta no Candeias, dando-lhe minutos para se desenvolver (e também se concluir se ele é bom ou não), ou temos de ir ao mercado. O Tarik tb já não é novo, e o Mariano está revelar-se demasiado "irregular".

    Pontas-de-lança... vendam o Farias no mercado de Inverno. É um favor que lhe fazem... e ao Porto. O Adriano poderá ser reintegrado. Porque é de um avançado com as características dele que o Porto, em certos jogos, necessita: um ponta-de-lança/homem-de-área/cabeçeador.

    Soluções não faltam, tanto em Portugal (nos diversos escalões), como em campeonatos mais fracos.

    E agora temos de correr atrás do "prejuízo"...

    Saudações portistas a todos!

    ResponderEliminar
  4. No Porto, goste-se ou não, muitas vezes manda a politiquice dos empresários e do comissionismo. Só assim se explica que se vão buscar jogadores tão fracos como Mariano, Benítez, Bolatti, Farías ou Sapu. O Lino, o Guarín e o Hulk acho que têm qualidade, é só dar um pouco mais de tempo.

    Não se percebe como é que jogadores como Ibson, Pitbull, Leandro Lima ou Alan não cabem neste plantel, mas isso já é coisa para perguntar ao Jesualdinho, o grande responsável pela má época até agora.

    Concordo que temos de ir ao mercado em Dezembro, mas um treinador que percebesse de futebol é que era... Agarrem o Jorge Jesus enquanto é tempo. As vitórias com Dínamo e lagartos não me trouxeram euforia, as debilidades estão lá todas à mesma e o treinador também.

    ResponderEliminar
  5. Acabadinho de sortear : cinfães - MÁGICO PORTO para a taça de Portugal !

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Reforços precisam-se?

    Se não tiverem mais qualidade dos que cá estão, não, obrigado.

    ResponderEliminar
  7. Oitavos sorteados

    Sexta-Feira , 14 Novembro 2008

    O sorteio da V eliminatória (oitavos-de-final) da Taça de Portugal Millennium teve lugar na manhã desta sexta-feira, no Auditório Manuel Quaresma, da Sede da Federação Portuguesa de Futebol.

    O destaque da ronda vai para os jogos entre equipas da principal Liga Profissional Portuguesa, Leixões - Benfica e Trofense - Nacional, bem como para a partida que vai opôr o Cinfães (da terceira divisão nacional) ao FC Porto.

    Eis a lista completa de jogos, que estão marcados para o próximo dia 14 de Dezembro (domingo):

    1. (b) Vencedor jogo Nº. 101 04 016 - Vitória de Guimarães (L)
    2. Atlético de Valdevez (II) - (a) Vencedor jogo Nº. 101 04 007
    3. Estrela da Amadora (L) - Olivais e Moscavide (II)
    4. Paços de Ferreira (L) - Vizela (LH)
    5. Leixões (L) - Benfica (L)
    6. Cinfães (III) - FC Porto (L)
    7. Trofense (L) - Nacional (L)
    8. Naval I Maio (L) - Portimonense (LH)

    (a)
    1ª.Eliminatória – Jogo nº.101 01 038 – Lusitano GC (III) / Fiães SC (III) (Protestado)
    2ª.Eliminatória – Jogo nº.101 02 011 – CD Santa Clara (LH) / Vencedor jogo nº.101 01 038
    3ª.Eliminatória – Jogo nº.101 03 001 – Vencedor jogo nº.101 02 011 / SC Freamunde (LH)
    4ª.Eliminatória – Jogo nº.101 04 007 – Vencedor jogo nº.101 03 001 / CF União da Madeira (II)

    (b)
    4ª.Eliminatória – Jogo nº.101 04 016 – Torre Moncorvo (III) / Vitória de Setúbal (L) - A realizar em 27/11/2008, às 19h30.

    ResponderEliminar
  8. F.C. Porto: entram Sapunaru e Farías, saem Hulk e Pedro Emanuel
    [ 2008/11/14 | 13:07 ] RedacçãoArtigos relacionados:
    Jesualdo e a possibilidade de greves: «Temos de pensar numa Liga diferente»
    Jesualdo: «V. Guimarães é mais difícil do que Sporting em Alvalade»
    F.C. Porto é a equipa que faz menos faltas? «É sinal de qualidade» Foto EPA/JOAO ABREU MIRANDA
    Farías e Sapunaru estão de volta aos convocados do F.C. Porto, para a partida da 8ª jornada da Liga com o v. Guimarães, neste sábado. Jesualdo Ferreira chamou o avançado e o lateral para um jogo em que não pode contar com Hulk e Pedro Emanuel, ambos a cumprir castigo depois de terem sido expulsos frente ao Sporting, em eliminatória da Taça.

    Guarín também fica desta vez de fora das opções do técnico, quando o único lesionado do plantel é Rabiola.

    Lista de convocados:

    Guarda-redes: Helton e Nuno

    Defesas: Bruno Alves, Fucile, Lino, Sapunaru, Stepanov e Rolando

    Médios: Fernando, Pelé, Raul Meireles, Lucho e Tomás Costa

    Avançados: Farías, Lisandro, Mariano, Rodríguez e Tarik Sektioui.

    ResponderEliminar
  9. Cátia Blue*14 novembro, 2008

    "Pedro Emanuel e Stepanov dão garantias e não será por aí que enfrentaremos problemas de maior."

    Stepanov?? Não concordo.
    É muito trapalhão e talvez alguma instabilidade à equipa.

    fcp disse...
    "Hulk tem de jogar de inicio, está visto que anda tudo com medo dele e vai atrair muita marcação,"

    Pois é... está fora da lista de convocados para o jogo de amanhã...! =(

    ResponderEliminar
  10. Então o Hulk não está impedido de jogar devido ao cartão vermelho em Alvalade?

    Idem aspas o Pedro Emanuel.

    ResponderEliminar
  11. Jorge da Silva14 novembro, 2008

    Boas,caros Portistas!!!
    Inteiramente de acordo com o primeiro comentario.Tb tenho fé no
    Stepanov e desde a algum tempo que falo no Andresinho para a direita.Em relação ao ataque não precisamos de ir ás compras visto lá ter-mos o Adriano(não sei mm o que se passa com ele no FCPorto???)
    Mudando de assunto!Vá lá,que a sorte não nos foi ingrata desta vez
    na taça e vamos aqui ao lado a Cinfães,terra de portistas e de boa
    mesa...enquanto os vermelhos vão ao
    Leixões e os lagartos ficaram isentos hehehehe ....

    Abraço e FORÇA POOORTOOO

    ResponderEliminar
  12. Bruno,

    Nem mais! Aliás, aos dirigentes portistas responsáveis pelas contratações, e a Jesualdo por as aceitar de forma beneplácita, ecomendo vivamente um "brinquedo" que é, cada vez mais, utilizado amíude e sem qualquer pudor por olheiros de clubes insuspeitos: o Footbal Manager, por acaso hoje saido em edição recente e melhorada.

    Fico pasmo com a incapacidade portista de acertar na aquisição de um defesa-esquerdo. Será assim tão complicado? Pergunra retórica, pois está claro que não é.

    Com trabalho e uma boa equipa de prospecção, já teríamos as carências nas laterais colmatadas.

    O pivot-defensivo parece-me ser, nesta fase, de fácil resolução, aliás já avançada por ti. 4 letrinhas apenas. Pele. E está feito.

    Quanto ao resto, importa mesmo é repisar no que é obvio: grandes vitórias, mas fruto também de uma dose extra de sorte. Por isso, convinha não ficarmos muito deslumbrados e continuarmos de pés bem colocados no chão.

    A equipa denota carências preocupantes, ainda não colmatadas, vivendo nesta fase mais do esforço dos seus jogadores do que da sua qualidade.

    Em Janeiro é mesmo tempo de ir às comprar. Feitas de forma cirurgica.

    ResponderEliminar
  13. pois é cátia blue.. tá suspenso por causa do mergulho pra piscina em alvalade..

    ResponderEliminar
  14. Qual Andrezinho??? O Miguel Lopes do Rio Ave é bastante mais jovem que ele, e para mim, melhor jogador. Para além do mais, estamos de relações cortadas com o V. Guimarães.

    ResponderEliminar
  15. Viva !

    Tive prazer em te ler.

    Concordo com o essencial, excptuando o que é dito quanto ao jogador Lino. Pra mim tem megas potencialidades. Não é um extremo. Mas um segundo defesa muito bom além do meio campo.

    Também se defende atacando ( isto quanto à divisão do xadrez) .

    Reforços ? Quais ? E onde ir buscá-los ?

    Mas levantas uma problemática séria, quanto a mim.

    Ou se faz uma equipa na pré temporada ou então anda-se nas compras de mercearia !?

    E a formação dos jovens ? Serve pra Inglês ver ?

    Para continuar, sempre na minha óptica, mas posso estar enganado, a mudança de jogadores a meio da época não é benéfica para um clube.

    Pode ser também que o meu pensamento seja de outros tempos !

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  16. Ontem ouvi na ESPN que o Everton fez um acordo com os criadores do Football Manager para ter acesso à base de dados e aos relatórios da sua rede de olheiros...
    Por aí já tínhamos descoberto um defesa esquerdo decente.

    ResponderEliminar